13486
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Diário : ampliando o conhecimento sobre o gênero

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 3º ano do Fundamental sobre ampliar o conhecimento do gênero diário

Plano 02 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Valéria Ap Rodrigues Da Silveira

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Diário e no campo de atuação Vida cotidiana; Artístico-literário. A aula faz parte do módulo de

Materiais necessários: Computador, projetor multimídia e tela ou impressão dos slides. Quadro. Textos impressos.

AZEVEDO, Ricardo. Nossa Rua Tem um Problema. São Paulo: Ática, 1999.(opcional)

Informações sobre o gênero: Os gêneros que expressam, por escrito, a vida de uma pessoa por ela mesma são autobiográficos e interessa-nos o diário pessoal, informal e íntimo de comunicação cotidiana; bem como o de comunicação produzida. São gêneros propícios a refletir a individualidade de quem enuncia. Apresentam elementos constitutivos mais maleáveis, entretanto, sua estrutura constitucional apresenta elementos essenciais: TEMA: a escrita sobre si (confissões, segredos, inquietações, emoções, opiniões…) FORMA: datação, vocativo e despedida. LINGUAGEM: uso da 1ª pessoa, vocabulário informal, caligrafia como marca pessoal nos suportes tradicionais e emoção TEMPO: resgate da memória diária ao final do dia, geralmente; INTERLOCUÇÃO: o próprio diálogo com o diário. Leitor imaginário ou, eventualmente, autorizados pelo autor. INTERATIVIDADE: inexistente - leitor não interfere. Qualquer pessoa pode ter um diário, bastando compromisso e iniciativa. Sua função é “ guardar segredo”, se o autor assim quiser.

Dificuldades antecipadas: No início do 3º ano, a expectativa é que os alunos tenham construído o Sistema de Escrita Alfabética e, que, deste modo, leiam e escrevam, autonomamente. O desafio é ampliar a fluência na leitura e escrita com base em textos orais e escritos, inseridos em contextos reais ou imaginários. O agrupamento se faz necessário.

Referências sobre o assunto:

PEREIRA, M. H. M. SILVA, J. B. O gênero diário pessoal: como se confecciona o íntimo. Revista Línguas & Letras – Unioeste – Vol. 16 – Nº 34 – 2015. Disponível em: http://erevista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/11973/9212

LEMOV, Douglas. Aula nota 10: 49 técnicas para ser um professor campeão de audiência. Tradução Leda Beck; consultoria e revisão técnica Guiomar Namo de Mello e Paula Louzano. São Paulo: Da Boa Prosa. Fundação Lemann,2011.

CLARA, /Regina Andrade; ALTENFELDER, Anna Helena. Se bem me lembro... Olimpíada de Língua Portuguesa- São Paulo: Cenpec: Fundação Itaú Social; Brasília, DF: MEC, 2008.

LERNER,Délia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Editora Penso,2002.

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Apresente a proposta aos alunos: ampliar o conhecimento sobre o gênero Diário por meio de rodas de leitura periódicas. Os estudantes devem compreender a importância e o poder da leitura na vida das pessoas. Saber algumas dicas para o desenvolvimento do comportamento leitor é de grande valia para que o hábito da leitura se estabeleça.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Projete o slide ou reproduza-o no quadro.
  • Organize-os em roda e indague-lhes:
  • O que os títulos sugerem? Faça o levantamento das hipóteses.
  • Do que podem tratar essas obras literárias? Levante hipóteses, antecipando pelos títulos os possíveis conteúdos das obras.
  • Qual deles despertou maior curiosidade em vocês? Por quê?
  • E os autores? Vocês os conhecem?
  • Faz-se necessário conhecer algumas obras literárias do gênero em estudo para validar as hipóteses.

3. Estabeleça critérios que nortearão o comportamento leitor para as próximas rodas de leitura:

  • ler trechos de textos que mais gostou
  • procurar livros ou textos do gênero diário
  • zelar pelos materiais de leitura
  • utilizar a Biblioteca de classe, da escola, digital e pública para o desenvolvimento do hábito da leitura e pesquisa
  • ler várias obras literárias de um autor preferido

4. Valide as hipóteses dos alunos lendo um trecho do livro: “Nossa rua tem um problema”, de Ricardo Azevedo. Diário do Zuza.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e imprima o texto. Disponível no link abaixo.
  • Antes da leitura estabeleça expectativas em relação ao texto que vai se ler: “ Estamos estudando o gênero diário, que tipo de texto vocês acham que leremos ”. Faça as antecipações de título, autor, fonte.
  • Inicie a leitura compartilhada, com a certeza de que todos estejam com seus textos e sentados em duplas.
  • Peça para que um aluno inicie a leitura “ João, por favor comece a ler o texto…” Deste modo, você garante que os demais alunos irão estar acompanhando a leitura, pois não define até onde o estudante terá que ler. Poderá chamar outro, a qualquer tempo para continuar a leitura. Você pode encurtar a leitura ou alongá-la, na medida da necessidade de sua sala de aula, principalmente, no que tange ao aluno com dificuldades leitoras.
  • Durante a leitura: verifique a compreensão de leitura, fazendo indagações para averiguar se estão entendendo a leitura. Após a leitura de algumas frases faça uma ou duas perguntas rápidas. Continue a leitura compartilhada e vá avaliando se todos estão atentos e compreendendo a leitura. Caso haja alguma expressão não compreendida, explique-a e retome a leitura.
  • Depois da Leitura: “Quem pode resumir o que trecho do livro para mim? ” Caso seja necessário, retome os trechos e verbalize-os para que todos compreendam o conteúdo. Como há vários personagens citados, o uso do desenho é interessante recurso para que todos tenham a visualização dos personagens.
  • Peça que as duplas procurem no texto frases que indicam que a linguagem empregada é de criança. Espera-se que os estudantes grifem “Pai é um negócio fogo”, “...mixou a brincadeira…”, “ Beto é o maior folgado”.
  • Peça que grifem quais as características do gênero Diário são explícitas no texto. Espera-se que indiquem a datação “ 7 Julho”, o relato dos desafios cotidianos, o uso da primeira pessoa do singular e os pronomes possessivos fazendo referência à primeira pessoa do singular: “ O meu”.

Características essenciais do gênero Diário:

Diário pessoal é uma forma de expressão íntima

Quem escreve? O próprio autor.

Para quem se escreve? Para ele mesmo.

Onde? Suportes diversificados: papéis, digitais, internet.

Quando? Diariamente, ao final do dia

Com que intenção? Relatar acontecimentos, expressar vivências, emoções, opiniões...

Forma: data, vocativo, despedida, assinatura

Linguagem: informal, o narrador personagem é identificado pela primeira pessoa, com pronomes pessoais [eu] e possessivos [meu, minha], caligrafia como marca pessoal e emoção
Diálogo : com o próprio diário

Função: arquivo de relatos e confissões. Guarda de segredos.

Material complementar

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Terminadas as explicações, arremate lendo uma avaliação apreciativa do “Curti e recomendo a leitura”, da obra “ Nossa rua tem um problema “, de Ricardo Azevedo feita por um leitor. Ao abrir a primeira capa, tem-se o diário da menina sobre o assunto e, na outra capa, começa o diário do menino. Maneiras diferentes de se ver o mundo.

Dicas para ampliar repertório sobre o gênero:

  • Programe uma visita à Biblioteca da cidade.
  • Verifique se há possibilidade se a biblioteca poderá recebê-los para visita e aproveite para ensiná-los a localizar, consultar livros pelo título, autor, assunto, gênero.
  • Incentive o cadastro de todos, tanto na escola como na Biblioteca da Cidade.
  • Peça apoio à gestão escolar para a visita à biblioteca.
  • Biblioteca Digital: se a sua escola possui biblioteca digital procure acessar nos tablets livros do gênero em estudo. Há muitas possibilidades de recursos multimídias: ver vídeos, tocar músicas...e outras possibilidades de intervenções pedagógicas que precisam e devem ser exploradas.
  • Disponibilize um bom acervo de textos para consultá-los durante a realização das atividades e pelo simples prazer de lê-los.
  • Trabalhe com “ CURTI E RECOMENDO A LEITURA”. Assim que os alunos concluírem a leitura de uma obra literária, poderão deixar sua dica de leitura no mural da Biblioteca Escolar.
  • QUIZ de leitura é um instrumento digital interessante para incentivar a leitura de todos.

Material complementar: Curti e recomendo a leitura.

Sugestão de Obras Literárias para o gênero em estudo Diário:

AZEVEDO, Ricardo. Nossa Rua Tem um Problema. São Paulo: Ática, 1999.

ZIRALDO. Diário da Julieta: as histórias mais secretas da menina maluquinha. São Paulo. Globo.2006

KINNEY, Jeff. Coleção Diário de um banana.

SILVA, Flávia Lins e. Diário de Pilar na Grécia.

SCIESKA, Jon. O DIÁRIO DO LOBO - A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS TRÊS PORQUINHOS.

,

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Diário e no campo de atuação Vida cotidiana; Artístico-literário. A aula faz parte do módulo de

Materiais necessários: Computador, projetor multimídia e tela ou impressão dos slides. Quadro. Textos impressos.

AZEVEDO, Ricardo. Nossa Rua Tem um Problema. São Paulo: Ática, 1999.(opcional)

Informações sobre o gênero: Os gêneros que expressam, por escrito, a vida de uma pessoa por ela mesma são autobiográficos e interessa-nos o diário pessoal, informal e íntimo de comunicação cotidiana; bem como o de comunicação produzida. São gêneros propícios a refletir a individualidade de quem enuncia. Apresentam elementos constitutivos mais maleáveis, entretanto, sua estrutura constitucional apresenta elementos essenciais: TEMA: a escrita sobre si (confissões, segredos, inquietações, emoções, opiniões…) FORMA: datação, vocativo e despedida. LINGUAGEM: uso da 1ª pessoa, vocabulário informal, caligrafia como marca pessoal nos suportes tradicionais e emoção TEMPO: resgate da memória diária ao final do dia, geralmente; INTERLOCUÇÃO: o próprio diálogo com o diário. Leitor imaginário ou, eventualmente, autorizados pelo autor. INTERATIVIDADE: inexistente - leitor não interfere. Qualquer pessoa pode ter um diário, bastando compromisso e iniciativa. Sua função é “ guardar segredo”, se o autor assim quiser.

Dificuldades antecipadas: No início do 3º ano, a expectativa é que os alunos tenham construído o Sistema de Escrita Alfabética e, que, deste modo, leiam e escrevam, autonomamente. O desafio é ampliar a fluência na leitura e escrita com base em textos orais e escritos, inseridos em contextos reais ou imaginários. O agrupamento se faz necessário.

Referências sobre o assunto:

PEREIRA, M. H. M. SILVA, J. B. O gênero diário pessoal: como se confecciona o íntimo. Revista Línguas & Letras – Unioeste – Vol. 16 – Nº 34 – 2015. Disponível em: http://erevista.unioeste.br/index.php/linguaseletras/article/view/11973/9212

LEMOV, Douglas. Aula nota 10: 49 técnicas para ser um professor campeão de audiência. Tradução Leda Beck; consultoria e revisão técnica Guiomar Namo de Mello e Paula Louzano. São Paulo: Da Boa Prosa. Fundação Lemann,2011.

CLARA, /Regina Andrade; ALTENFELDER, Anna Helena. Se bem me lembro... Olimpíada de Língua Portuguesa- São Paulo: Cenpec: Fundação Itaú Social; Brasília, DF: MEC, 2008.

LERNER,Délia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Editora Penso,2002.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Apresente a proposta aos alunos: ampliar o conhecimento sobre o gênero Diário por meio de rodas de leitura periódicas. Os estudantes devem compreender a importância e o poder da leitura na vida das pessoas. Saber algumas dicas para o desenvolvimento do comportamento leitor é de grande valia para que o hábito da leitura se estabeleça.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Projete o slide ou reproduza-o no quadro.
  • Organize-os em roda e indague-lhes:
  • O que os títulos sugerem? Faça o levantamento das hipóteses.
  • Do que podem tratar essas obras literárias? Levante hipóteses, antecipando pelos títulos os possíveis conteúdos das obras.
  • Qual deles despertou maior curiosidade em vocês? Por quê?
  • E os autores? Vocês os conhecem?
  • Faz-se necessário conhecer algumas obras literárias do gênero em estudo para validar as hipóteses.

3. Estabeleça critérios que nortearão o comportamento leitor para as próximas rodas de leitura:

  • ler trechos de textos que mais gostou
  • procurar livros ou textos do gênero diário
  • zelar pelos materiais de leitura
  • utilizar a Biblioteca de classe, da escola, digital e pública para o desenvolvimento do hábito da leitura e pesquisa
  • ler várias obras literárias de um autor preferido

4. Valide as hipóteses dos alunos lendo um trecho do livro: “Nossa rua tem um problema”, de Ricardo Azevedo. Diário do Zuza.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e imprima o texto. Disponível no link abaixo.
  • Antes da leitura estabeleça expectativas em relação ao texto que vai se ler: “ Estamos estudando o gênero diário, que tipo de texto vocês acham que leremos ”. Faça as antecipações de título, autor, fonte.
  • Inicie a leitura compartilhada, com a certeza de que todos estejam com seus textos e sentados em duplas.
  • Peça para que um aluno inicie a leitura “ João, por favor comece a ler o texto…” Deste modo, você garante que os demais alunos irão estar acompanhando a leitura, pois não define até onde o estudante terá que ler. Poderá chamar outro, a qualquer tempo para continuar a leitura. Você pode encurtar a leitura ou alongá-la, na medida da necessidade de sua sala de aula, principalmente, no que tange ao aluno com dificuldades leitoras.
  • Durante a leitura: verifique a compreensão de leitura, fazendo indagações para averiguar se estão entendendo a leitura. Após a leitura de algumas frases faça uma ou duas perguntas rápidas. Continue a leitura compartilhada e vá avaliando se todos estão atentos e compreendendo a leitura. Caso haja alguma expressão não compreendida, explique-a e retome a leitura.
  • Depois da Leitura: “Quem pode resumir o que trecho do livro para mim? ” Caso seja necessário, retome os trechos e verbalize-os para que todos compreendam o conteúdo. Como há vários personagens citados, o uso do desenho é interessante recurso para que todos tenham a visualização dos personagens.
  • Peça que as duplas procurem no texto frases que indicam que a linguagem empregada é de criança. Espera-se que os estudantes grifem “Pai é um negócio fogo”, “...mixou a brincadeira…”, “ Beto é o maior folgado”.
  • Peça que grifem quais as características do gênero Diário são explícitas no texto. Espera-se que indiquem a datação “ 7 Julho”, o relato dos desafios cotidianos, o uso da primeira pessoa do singular e os pronomes possessivos fazendo referência à primeira pessoa do singular: “ O meu”.

Características essenciais do gênero Diário:

Diário pessoal é uma forma de expressão íntima

Quem escreve? O próprio autor.

Para quem se escreve? Para ele mesmo.

Onde? Suportes diversificados: papéis, digitais, internet.

Quando? Diariamente, ao final do dia

Com que intenção? Relatar acontecimentos, expressar vivências, emoções, opiniões...

Forma: data, vocativo, despedida, assinatura

Linguagem: informal, o narrador personagem é identificado pela primeira pessoa, com pronomes pessoais [eu] e possessivos [meu, minha], caligrafia como marca pessoal e emoção
Diálogo : com o próprio diário

Função: arquivo de relatos e confissões. Guarda de segredos.

Material complementar

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Terminadas as explicações, arremate lendo uma avaliação apreciativa do “Curti e recomendo a leitura”, da obra “ Nossa rua tem um problema “, de Ricardo Azevedo feita por um leitor. Ao abrir a primeira capa, tem-se o diário da menina sobre o assunto e, na outra capa, começa o diário do menino. Maneiras diferentes de se ver o mundo.

Dicas para ampliar repertório sobre o gênero:

  • Programe uma visita à Biblioteca da cidade.
  • Verifique se há possibilidade se a biblioteca poderá recebê-los para visita e aproveite para ensiná-los a localizar, consultar livros pelo título, autor, assunto, gênero.
  • Incentive o cadastro de todos, tanto na escola como na Biblioteca da Cidade.
  • Peça apoio à gestão escolar para a visita à biblioteca.
  • Biblioteca Digital: se a sua escola possui biblioteca digital procure acessar nos tablets livros do gênero em estudo. Há muitas possibilidades de recursos multimídias: ver vídeos, tocar músicas...e outras possibilidades de intervenções pedagógicas que precisam e devem ser exploradas.
  • Disponibilize um bom acervo de textos para consultá-los durante a realização das atividades e pelo simples prazer de lê-los.
  • Trabalhe com “ CURTI E RECOMENDO A LEITURA”. Assim que os alunos concluírem a leitura de uma obra literária, poderão deixar sua dica de leitura no mural da Biblioteca Escolar.
  • QUIZ de leitura é um instrumento digital interessante para incentivar a leitura de todos.

Material complementar: Curti e recomendo a leitura.

Sugestão de Obras Literárias para o gênero em estudo Diário:

AZEVEDO, Ricardo. Nossa Rua Tem um Problema. São Paulo: Ática, 1999.

ZIRALDO. Diário da Julieta: as histórias mais secretas da menina maluquinha. São Paulo. Globo.2006

KINNEY, Jeff. Coleção Diário de um banana.

SILVA, Flávia Lins e. Diário de Pilar na Grécia.

SCIESKA, Jon. O DIÁRIO DO LOBO - A VERDADEIRA HISTÓRIA DOS TRÊS PORQUINHOS.

,

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Leitura/Escuta do 3º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 3º ano:

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

3º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP02 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF03LP12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano