15617
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 5º ano > Produção de textos

Plano de aula - Como planejar uma reportagem?

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 5º ano do Fundamental sobre planejamento de reportagem

Plano 13 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Isabel Cossalter

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima terceira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Reportagem e no campo de atuação Vida pública / Vida cotidiana / Estudo e Pesquisa. A aula faz parte do módulo de Produção de Texto.

Materiais necessários: Computador com acesso à internet, atividade impressa em folha A3, caderno, lápis, borracha, quadro, giz (ou caneta) ou folha grande de papel para registro no painel.

Informações sobre o gênero: A reportagem, gênero textual cujas esferas de circulação são jornais, revistas (impresso ou digital), portais na internet, tem como objetivo informar fatos de interesse público. Para isso, as reportagens são escritas com base em diferentes tipos de informação e podem ser aprofundadas por meio de entrevistas, gráficos, infográficos, tabelas, para apresentar versões ou informações sobre um mesmo fato, de modo a orientar e contribuir para formar a opinião do leitor.

Dificuldades antecipadas: Será necessário oferecer apoio individual para as crianças que não tenham estudado ou não tenham compreendido os elementos composicionais do gênero Reportagem. Além disso, também é importante atentar para as crianças que apresentam dificuldade de leitura, escrita e inserção no grupo. Reunir em uma mesma equipe de trabalho alunos que possam colaborar uns com os outros, tanto em relação ao desempenho pedagógico quanto às possibilidades de compartilhar ideias, é uma estratégia que torna possível o exercício do trabalho cooperativo e favorece o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, a autoestima e união dos alunos. Desse modo, vale destacar aqui as palavras do autor espanhol Daniel Cassany:

“As tarefas de escrita devem promover a integração entre os aprendizes. Se acreditamos que a linguagem é social e que se adquire e se desenvolve a partir da integração com a comunidade, as tarefas propostas devem promover as trocas entre os aprendizes. Os colegas podem ajudar um escritor-aprendiz a buscar ideias, a organizá-las, a revisar os rascunhos etc. Que sentido tem proibir copiar ou isolar o aluno de seus colegas, se – como disse o filósofo – não falamos através da língua: é a língua que fala através de nós? Que vantagem tem ensinar a usar a escrita de modo individual se a sociedade exige autores cooperativos que saibam trabalhar em equipe?“ (Cassany, D. 2001: 01).

Assim, procure planejar antecipadamente as aulas deste módulo, tendo em vista os conhecimentos prévios quanto o gênero Reportagem e a necessidade de que a formação de grupos atenda às características da sua turma.

Referências sobre o assunto:

BAZZONI, Cláudio. Têxtil, texto. In: SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo: Unidade IV – Você sabia? – Livro do professor, 2011. São Paulo : SME/ DOT, 2011, 56p., disponível em: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16469.pdf. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

BRANDÃO, A, LEAL, T. Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2006.

CASSANY, Daniel. Decálogo didáctico de la enseñanza de la composición, disponível em:

https://repositori.upf.edu/bitstream/handle/10230/21216/Cassany_GD_2001.pdf?sequence=1. Acesso em 9 de dezembro de 2018.

CARDOSO, Cancionila J. e VAL, Maria da Graça Costa. Produção de textos escritos, disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/producao-de-textos-escritos. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

CAVALCANTI, Mariane Carvalho B. Situação comunicativa,

disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/situacao-comunicativa. Acesso em 28 de novembro de 2018.

DOLZ, J., GAGNON, R. DECÂNDIO, F. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

NÓBREGA, Maria José de. Redigindo textos, assimilando a palavra do outro. Revista Acadêmica de Educação do Ise Vera Cruz, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 22-34, 2011, disponível em: http://site.veracruz.edu.br/instituto/revistaveras/index.php/revistaveras/article/view/3/2. Acesso em 09 de dezembro de 2018.

NOVA ESCOLA e BERNARDO, Nairim. Como ensinar os alunos a escrever de verdade, disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/7726/como-ensinar-os-alunos-a-escrever-de-verdade. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Peça a uma das crianças que leia o tema da aula e converse com a turma sobre a ideia de construir um varal de reportagens para serem apresentadas aos alunos do 3º ano.
  • Certifique-se de que todos compreenderam a proposta da aula e esclareça eventuais dúvidas.

A escolha por essa faixa etária está relacionada ao fato de que, nesse nível, os alunos estão desenvolvendo a fluência na leitura de textos mais longos. No entanto, a situação comunicativa proposta é apenas um dos exemplos possíveis de serem aplicados. Caso deseje alterá-la para adaptá-la à realidade do seu grupo, escola ou comunidade, lembre-se de deixar os contornos comunicativos claros aos alunos de modo que, ao planejarem o texto, saibam quem será o leitor das reportagens e como elas circularão.

O trabalho proposto neste módulo reúne os aspectos já abordados nos planos anteriores relativos à estrutura do gênero “Reportagem”, mais especificamente nos planos de Análise Linguística e Semiótica, e se desenvolve a partir deles. Caso considere relevante, reveja-os como forma de recordar as atividades desenvolvidas e conteúdos abordados até o momento.

Neste sentido, cabe aqui destacar o que diz Maria José de Nóbrega, em seu artigo Redigindo textos, assimilando a palavra do outro: “Para que as categorias didáticas sugeridas para o trabalho com a produção de textos possam assegurar bons resultados, é importante uma análise cuidadosa do texto-modelo e das características do gênero em que se inscreve, de maneira a poder avaliar o texto que a criança produz de modo a identificar o que ela já sabe e o que ainda precisa aprender. A resposta a estas questões é fundamental para orientar o trabalho a ser desenvolvido.“ (Nóbrega, M.J. 2011:24)

Materiais complementares:

NÓBREGA, Maria José de. Redigindo textos, assimilando a palavra do outro. Revista Acadêmica de Educação do Ise Vera Cruz, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 22-34, 2011, disponível em: http://site.veracruz.edu.br/instituto/revistaveras/index.php/revistaveras/article/view/3/2. Acesso em 09 de dezembro de 2018.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Antecipadamente, imprima uma cópia em folha A3 do quadro “pontuações usadas em textos jornalísticos” (elaborado coletivamente na aula 7) e coloque-a no mural da classe. Clique aqui para imprimir (observe que o quadro está incompleto, faltam os nomes dos sinais de pontuação).
  • Organize as crianças em pequenos grupos e em círculo, de maneira que possam ver e ouvir umas às outras. Deixe um espaço entre as cadeiras e mesas, pois a turma terá que se movimentar.
  • Proponha aos alunos brincar de “Quem lembra?”. Explique que você fará algumas perguntas sobre o que já estudaram em relação à estrutura de uma reportagem e, quem souber a resposta, deve ficar em pé e levantar os braços. É certo que isso irá gerar alguma agitação no grupo, porém, o clima de descontração deve despertar o interesse das crianças e favorecer a disposição para o trabalho.
  • Peça que fechem os olhos e só os abram quando o slide já tiver sido projetado. Combine uma palavra ou frase para avisá-los do momento em que poderão ver a projeção.
  • Projete o slide 3, deixe que observem por alguns segundos a página de abertura da reportagem e faça as seguintes perguntas:
  • A reportagem está voltada para qual tipo de público? Pessoas que se interessam por temas ligados à saúde e vida pública.
  • Em qual portador de texto a reportagem foi publicada? Na versão online da revista (IstoÉ).
  • Como vocês puderam chegar a essa conclusão? Os ícones da página (Facebook, Google, Twitter) e o link indicam que se trata de publicação online.
  • A página apresenta a autoria da reportagem? Onde? Quem é? Sim, embaixo da imagem. Luisa Purchio.
  • Quais outros elementos de uma reportagem vocês veem aqui? Título e linha fina.
  • Qual é a função deles no texto? O título tem a função de chamar a atenção e gerar interesse no leitor, a linha fina serve para complementar ou ampliar as informações do título.
  • Que marcas linguísticas no título e na linha fina cumprem essa função? Espera-se que os alunos observem, no título, o uso de letras maiores, em negrito, e símbolos matemáticos (- e +) como estratégias para capturar a atenção do leitor e, na linha fina, as letras menores em cor diferente e o texto que esclarece o assunto do título.
  • Quem se lembra de outros elementos que podem compor uma reportagem e que não estão presentes na página de abertura? Espera-se que os alunos citem: gráficos, infográficos, imagens, entrevistas, vídeos, mapas.
  • Em textos jornalísticos, quais são as pontuações mais usadas? Vírgula, dois-pontos, ponto final, aspas e travessão.
  • Leia para a turma as colunas do quadro onde constam as funções das pontuações em textos jornalísticos e peça aos alunos que as completem, respondendo a qual sinal de pontuação correspondem. As respostas estão descritas abaixo e se encontram aqui: clique.
  • A vírgula tem a função de organizar as ideias, marcar graficamente o ritmo de leitura do texto conforme o efeito de sentido pretendido pelo autor e separar expressões explicativas do restante do texto (por exemplo, isto é, porém).
  • O ponto final serve para concluir e encerrar uma ideia.
  • O dois-pontos introduz uma informação que justifica ou completa a anterior (em textos jornalísticos, não é usado indicar a fala de um personagem, como nas narrativas).
  • As aspas têm a função de indicar a transcrição de uma fala ou destacar uma palavra ou expressão.
  • O travessão é usado para dar ênfase a uma informação do texto.
  • Encerre a atividade sobre o uso de pontuação em textos jornalísticos, deixando o quadro exposto no mural para que possa ser consultado. Explique aos alunos que todos os elementos do gênero textual observados nesta etapa da aula serão fundamentais para a elaboração da produção escrita.

Considerando a proposta de trabalho deste plano de aula, vale a pena conhecer o que diz Leal & Melo: “Fundamentada na perspectiva sociointeracionista, concebemos que, para ensinar a escrever textos, devemos proporcionar aos alunos situações de escrita semelhantes àquelas de que participamos fora da escola, promovendo situações em que os alunos possam elaborar diferentes gêneros textuais para atender a variadas finalidades e diversos interlocutores. Acreditamos que, só assim, os alunos podem aprender a planejar a escrita do texto, tendo como norte os objetivos sociais da escrita” (Leal & Melo, apud LEAL e BRANDÃO: 2006, p.21).

Materiais complementares:

- Açúcar + vida, Luisa Purchio, disponível em: https://istoe.com.br/acucar-vida/. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

BRANDÃO, A, LEAL, T. Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2006.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos, destinados à escolha do tema e montagem do roteiro de produção da reportagem.

Orientações:

  • Escreva no quadro o objetivo do trabalho de produção das reportagens: Construir um varal de reportagens para a turma do 3° ano.
  • Abra a discussão sobre os itens propostos no slide, estimulando um brainstorming (ou chuva de ideias) a respeito dos temas para as reportagens:
  • O que escrever? Que temas levariam os alunos do 3° ano a ler as reportagens do varal? Faça um levantamento de temas que possivelmente despertem interesse na turma do 3° ano e liste as sugestões no quadro, de maneira que possam ser visualizadas. Conversar antecipadamente com a professora ou alunos do 3º ano para saber quais são os assuntos de que gostam pode ser uma maneira de agilizar e facilitar essa etapa do trabalho.
  • Qual será a forma de publicação? Impressa ou online? Como iremos concretizar a publicação das reportagens?
  • Considerando o público leitor, inserirmos figuras e outros elementos multissemióticos auxiliaria na compreensão do assunto pelos alunos? Converse com as crianças sobre a importância de fazer escolhas que atendam à faixa etária e ao tema da reportagem.
  • Solicite aos alunos que busquem informações sobre os temas escolhidos para as reportagens (veja sugestões de sites para pesquisa nos materiais complementares).
  • Uma vez definido o tema, oriente-os a elaborar um roteiro para criar a estrutura da produção da reportagem (para imprimi-lo, clique aqui).
  • Durante a elaboração do roteiro, circule pelos grupos, orientando os alunos com relação à adequação do tema e sanando possíveis dúvidas que possam surgir.

A criação de um roteiro de escrita é fundamental, pois é a partir dele que o trabalho de produção textual será desenvolvido. Nas palavras de Cancionila J. Cardoso e Maria da Graça Costa Val: “A criação da base de orientação diz respeito às condições de produção. Nessa instância, o enunciador busca responder: que tipo de interação é essa? E, então, considerando o seu lugar social e o dos interlocutores, a finalidade e o conteúdo do discurso, define os parâmetros que vão orientá-lo no processo de escrita (o que tenho para dizer? para quem vou escrever? com que objetivo? em que circunstâncias? em que condições meu texto será lido?). Pode acontecer que a base criada inicialmente passe por mudanças no decorrer do processo, se elementos novos vierem a modificar a maneira de compreender a situação comunicativa.”.

Materiais complementares:

CARDOSO, Cancionila J. e VAL, Maria da Graça Costa. Produção de textos escritos, disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/producao-de-textos-escritos. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

Sugestões de sites para pesquisa:

Fonte: Instituto brasileiro de geografia e estatística. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Webciencia. Disponível em: https://webciencia.com/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Plenarinho, o jeito criança de ser cidadão. Disponível em: https://plenarinho.leg.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Minas faz ciência. Disponível em: http://minasfazciencia.com.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Biblioteca Nacional Digital Brasil. Disponível em: http://memoria.bn.br/hdb/uf.aspx. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Ciência Hoje das Crianças. Disponível em: http://chc.org.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Zoológico de São Paulo. Disponível em: http://www.zoologico.com.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Unicef Brasil. Disponível em: http://www.unicef.org.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Instituto Socioambiental. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br. Acesso em 7 de dezembro de 2018.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Procure criar um ambiente de calma, que ajude as crianças a voltarem a atenção para as conclusões da aula. Questione:
  • O que recordamos hoje? Recordamos o que é uma reportagem, quais elementos compõem uma reportagem, a função do título e da linha fina e os sinais de pontuação mais usados em textos jornalísticos.
  • O que aprendemos? Espera-se que respondam que aprenderam a fazer um esboço, um roteiro de uma reportagem, de acordo com as características do gênero.
  • Lembre às crianças que os os registros feitos nesta aula serão retomados no próximo plano, quando elas darão início ao trabalho de produção escrita propriamente dito.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima terceira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Reportagem e no campo de atuação Vida pública / Vida cotidiana / Estudo e Pesquisa. A aula faz parte do módulo de Produção de Texto.

Materiais necessários: Computador com acesso à internet, atividade impressa em folha A3, caderno, lápis, borracha, quadro, giz (ou caneta) ou folha grande de papel para registro no painel.

Informações sobre o gênero: A reportagem, gênero textual cujas esferas de circulação são jornais, revistas (impresso ou digital), portais na internet, tem como objetivo informar fatos de interesse público. Para isso, as reportagens são escritas com base em diferentes tipos de informação e podem ser aprofundadas por meio de entrevistas, gráficos, infográficos, tabelas, para apresentar versões ou informações sobre um mesmo fato, de modo a orientar e contribuir para formar a opinião do leitor.

Dificuldades antecipadas: Será necessário oferecer apoio individual para as crianças que não tenham estudado ou não tenham compreendido os elementos composicionais do gênero Reportagem. Além disso, também é importante atentar para as crianças que apresentam dificuldade de leitura, escrita e inserção no grupo. Reunir em uma mesma equipe de trabalho alunos que possam colaborar uns com os outros, tanto em relação ao desempenho pedagógico quanto às possibilidades de compartilhar ideias, é uma estratégia que torna possível o exercício do trabalho cooperativo e favorece o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, a autoestima e união dos alunos. Desse modo, vale destacar aqui as palavras do autor espanhol Daniel Cassany:

“As tarefas de escrita devem promover a integração entre os aprendizes. Se acreditamos que a linguagem é social e que se adquire e se desenvolve a partir da integração com a comunidade, as tarefas propostas devem promover as trocas entre os aprendizes. Os colegas podem ajudar um escritor-aprendiz a buscar ideias, a organizá-las, a revisar os rascunhos etc. Que sentido tem proibir copiar ou isolar o aluno de seus colegas, se – como disse o filósofo – não falamos através da língua: é a língua que fala através de nós? Que vantagem tem ensinar a usar a escrita de modo individual se a sociedade exige autores cooperativos que saibam trabalhar em equipe?“ (Cassany, D. 2001: 01).

Assim, procure planejar antecipadamente as aulas deste módulo, tendo em vista os conhecimentos prévios quanto o gênero Reportagem e a necessidade de que a formação de grupos atenda às características da sua turma.

Referências sobre o assunto:

BAZZONI, Cláudio. Têxtil, texto. In: SÃO PAULO, Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo: Unidade IV – Você sabia? – Livro do professor, 2011. São Paulo : SME/ DOT, 2011, 56p., disponível em: http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16469.pdf. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

BRANDÃO, A, LEAL, T. Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2006.

CASSANY, Daniel. Decálogo didáctico de la enseñanza de la composición, disponível em:

https://repositori.upf.edu/bitstream/handle/10230/21216/Cassany_GD_2001.pdf?sequence=1. Acesso em 9 de dezembro de 2018.

CARDOSO, Cancionila J. e VAL, Maria da Graça Costa. Produção de textos escritos, disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/producao-de-textos-escritos. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

CAVALCANTI, Mariane Carvalho B. Situação comunicativa,

disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/situacao-comunicativa. Acesso em 28 de novembro de 2018.

DOLZ, J., GAGNON, R. DECÂNDIO, F. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

NÓBREGA, Maria José de. Redigindo textos, assimilando a palavra do outro. Revista Acadêmica de Educação do Ise Vera Cruz, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 22-34, 2011, disponível em: http://site.veracruz.edu.br/instituto/revistaveras/index.php/revistaveras/article/view/3/2. Acesso em 09 de dezembro de 2018.

NOVA ESCOLA e BERNARDO, Nairim. Como ensinar os alunos a escrever de verdade, disponível em:

https://novaescola.org.br/conteudo/7726/como-ensinar-os-alunos-a-escrever-de-verdade. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Peça a uma das crianças que leia o tema da aula e converse com a turma sobre a ideia de construir um varal de reportagens para serem apresentadas aos alunos do 3º ano.
  • Certifique-se de que todos compreenderam a proposta da aula e esclareça eventuais dúvidas.

A escolha por essa faixa etária está relacionada ao fato de que, nesse nível, os alunos estão desenvolvendo a fluência na leitura de textos mais longos. No entanto, a situação comunicativa proposta é apenas um dos exemplos possíveis de serem aplicados. Caso deseje alterá-la para adaptá-la à realidade do seu grupo, escola ou comunidade, lembre-se de deixar os contornos comunicativos claros aos alunos de modo que, ao planejarem o texto, saibam quem será o leitor das reportagens e como elas circularão.

O trabalho proposto neste módulo reúne os aspectos já abordados nos planos anteriores relativos à estrutura do gênero “Reportagem”, mais especificamente nos planos de Análise Linguística e Semiótica, e se desenvolve a partir deles. Caso considere relevante, reveja-os como forma de recordar as atividades desenvolvidas e conteúdos abordados até o momento.

Neste sentido, cabe aqui destacar o que diz Maria José de Nóbrega, em seu artigo Redigindo textos, assimilando a palavra do outro: “Para que as categorias didáticas sugeridas para o trabalho com a produção de textos possam assegurar bons resultados, é importante uma análise cuidadosa do texto-modelo e das características do gênero em que se inscreve, de maneira a poder avaliar o texto que a criança produz de modo a identificar o que ela já sabe e o que ainda precisa aprender. A resposta a estas questões é fundamental para orientar o trabalho a ser desenvolvido.“ (Nóbrega, M.J. 2011:24)

Materiais complementares:

NÓBREGA, Maria José de. Redigindo textos, assimilando a palavra do outro. Revista Acadêmica de Educação do Ise Vera Cruz, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 22-34, 2011, disponível em: http://site.veracruz.edu.br/instituto/revistaveras/index.php/revistaveras/article/view/3/2. Acesso em 09 de dezembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Antecipadamente, imprima uma cópia em folha A3 do quadro “pontuações usadas em textos jornalísticos” (elaborado coletivamente na aula 7) e coloque-a no mural da classe. Clique aqui para imprimir (observe que o quadro está incompleto, faltam os nomes dos sinais de pontuação).
  • Organize as crianças em pequenos grupos e em círculo, de maneira que possam ver e ouvir umas às outras. Deixe um espaço entre as cadeiras e mesas, pois a turma terá que se movimentar.
  • Proponha aos alunos brincar de “Quem lembra?”. Explique que você fará algumas perguntas sobre o que já estudaram em relação à estrutura de uma reportagem e, quem souber a resposta, deve ficar em pé e levantar os braços. É certo que isso irá gerar alguma agitação no grupo, porém, o clima de descontração deve despertar o interesse das crianças e favorecer a disposição para o trabalho.
  • Peça que fechem os olhos e só os abram quando o slide já tiver sido projetado. Combine uma palavra ou frase para avisá-los do momento em que poderão ver a projeção.
  • Projete o slide 3, deixe que observem por alguns segundos a página de abertura da reportagem e faça as seguintes perguntas:
  • A reportagem está voltada para qual tipo de público? Pessoas que se interessam por temas ligados à saúde e vida pública.
  • Em qual portador de texto a reportagem foi publicada? Na versão online da revista (IstoÉ).
  • Como vocês puderam chegar a essa conclusão? Os ícones da página (Facebook, Google, Twitter) e o link indicam que se trata de publicação online.
  • A página apresenta a autoria da reportagem? Onde? Quem é? Sim, embaixo da imagem. Luisa Purchio.
  • Quais outros elementos de uma reportagem vocês veem aqui? Título e linha fina.
  • Qual é a função deles no texto? O título tem a função de chamar a atenção e gerar interesse no leitor, a linha fina serve para complementar ou ampliar as informações do título.
  • Que marcas linguísticas no título e na linha fina cumprem essa função? Espera-se que os alunos observem, no título, o uso de letras maiores, em negrito, e símbolos matemáticos (- e +) como estratégias para capturar a atenção do leitor e, na linha fina, as letras menores em cor diferente e o texto que esclarece o assunto do título.
  • Quem se lembra de outros elementos que podem compor uma reportagem e que não estão presentes na página de abertura? Espera-se que os alunos citem: gráficos, infográficos, imagens, entrevistas, vídeos, mapas.
  • Em textos jornalísticos, quais são as pontuações mais usadas? Vírgula, dois-pontos, ponto final, aspas e travessão.
  • Leia para a turma as colunas do quadro onde constam as funções das pontuações em textos jornalísticos e peça aos alunos que as completem, respondendo a qual sinal de pontuação correspondem. As respostas estão descritas abaixo e se encontram aqui: clique.
  • A vírgula tem a função de organizar as ideias, marcar graficamente o ritmo de leitura do texto conforme o efeito de sentido pretendido pelo autor e separar expressões explicativas do restante do texto (por exemplo, isto é, porém).
  • O ponto final serve para concluir e encerrar uma ideia.
  • O dois-pontos introduz uma informação que justifica ou completa a anterior (em textos jornalísticos, não é usado indicar a fala de um personagem, como nas narrativas).
  • As aspas têm a função de indicar a transcrição de uma fala ou destacar uma palavra ou expressão.
  • O travessão é usado para dar ênfase a uma informação do texto.
  • Encerre a atividade sobre o uso de pontuação em textos jornalísticos, deixando o quadro exposto no mural para que possa ser consultado. Explique aos alunos que todos os elementos do gênero textual observados nesta etapa da aula serão fundamentais para a elaboração da produção escrita.

Considerando a proposta de trabalho deste plano de aula, vale a pena conhecer o que diz Leal & Melo: “Fundamentada na perspectiva sociointeracionista, concebemos que, para ensinar a escrever textos, devemos proporcionar aos alunos situações de escrita semelhantes àquelas de que participamos fora da escola, promovendo situações em que os alunos possam elaborar diferentes gêneros textuais para atender a variadas finalidades e diversos interlocutores. Acreditamos que, só assim, os alunos podem aprender a planejar a escrita do texto, tendo como norte os objetivos sociais da escrita” (Leal & Melo, apud LEAL e BRANDÃO: 2006, p.21).

Materiais complementares:

- Açúcar + vida, Luisa Purchio, disponível em: https://istoe.com.br/acucar-vida/. Acesso em 2 de dezembro de 2018.

BRANDÃO, A, LEAL, T. Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2006.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos, destinados à escolha do tema e montagem do roteiro de produção da reportagem.

Orientações:

  • Escreva no quadro o objetivo do trabalho de produção das reportagens: Construir um varal de reportagens para a turma do 3° ano.
  • Abra a discussão sobre os itens propostos no slide, estimulando um brainstorming (ou chuva de ideias) a respeito dos temas para as reportagens:
  • O que escrever? Que temas levariam os alunos do 3° ano a ler as reportagens do varal? Faça um levantamento de temas que possivelmente despertem interesse na turma do 3° ano e liste as sugestões no quadro, de maneira que possam ser visualizadas. Conversar antecipadamente com a professora ou alunos do 3º ano para saber quais são os assuntos de que gostam pode ser uma maneira de agilizar e facilitar essa etapa do trabalho.
  • Qual será a forma de publicação? Impressa ou online? Como iremos concretizar a publicação das reportagens?
  • Considerando o público leitor, inserirmos figuras e outros elementos multissemióticos auxiliaria na compreensão do assunto pelos alunos? Converse com as crianças sobre a importância de fazer escolhas que atendam à faixa etária e ao tema da reportagem.
  • Solicite aos alunos que busquem informações sobre os temas escolhidos para as reportagens (veja sugestões de sites para pesquisa nos materiais complementares).
  • Uma vez definido o tema, oriente-os a elaborar um roteiro para criar a estrutura da produção da reportagem (para imprimi-lo, clique aqui).
  • Durante a elaboração do roteiro, circule pelos grupos, orientando os alunos com relação à adequação do tema e sanando possíveis dúvidas que possam surgir.

A criação de um roteiro de escrita é fundamental, pois é a partir dele que o trabalho de produção textual será desenvolvido. Nas palavras de Cancionila J. Cardoso e Maria da Graça Costa Val: “A criação da base de orientação diz respeito às condições de produção. Nessa instância, o enunciador busca responder: que tipo de interação é essa? E, então, considerando o seu lugar social e o dos interlocutores, a finalidade e o conteúdo do discurso, define os parâmetros que vão orientá-lo no processo de escrita (o que tenho para dizer? para quem vou escrever? com que objetivo? em que circunstâncias? em que condições meu texto será lido?). Pode acontecer que a base criada inicialmente passe por mudanças no decorrer do processo, se elementos novos vierem a modificar a maneira de compreender a situação comunicativa.”.

Materiais complementares:

CARDOSO, Cancionila J. e VAL, Maria da Graça Costa. Produção de textos escritos, disponível em: http://ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/producao-de-textos-escritos. Acesso em 8 de dezembro de 2018.

Sugestões de sites para pesquisa:

Fonte: Instituto brasileiro de geografia e estatística. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Webciencia. Disponível em: https://webciencia.com/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Plenarinho, o jeito criança de ser cidadão. Disponível em: https://plenarinho.leg.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Minas faz ciência. Disponível em: http://minasfazciencia.com.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Biblioteca Nacional Digital Brasil. Disponível em: http://memoria.bn.br/hdb/uf.aspx. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Ciência Hoje das Crianças. Disponível em: http://chc.org.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Zoológico de São Paulo. Disponível em: http://www.zoologico.com.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Unicef Brasil. Disponível em: http://www.unicef.org.br/. Acesso em 7 de dezembro de 2018.
Fonte: Instituto Socioambiental. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br. Acesso em 7 de dezembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Procure criar um ambiente de calma, que ajude as crianças a voltarem a atenção para as conclusões da aula. Questione:
  • O que recordamos hoje? Recordamos o que é uma reportagem, quais elementos compõem uma reportagem, a função do título e da linha fina e os sinais de pontuação mais usados em textos jornalísticos.
  • O que aprendemos? Espera-se que respondam que aprenderam a fazer um esboço, um roteiro de uma reportagem, de acordo com as características do gênero.
  • Lembre às crianças que os os registros feitos nesta aula serão retomados no próximo plano, quando elas darão início ao trabalho de produção escrita propriamente dito.
Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Produção de textos do 5º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP05 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano