14670
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Bingo dos sons iniciais em palavras e nomes próprios

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 1º ano do Fundamental sobre nomes próprios

Plano 02 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Anna Kelly Real Scarfoni Carvalho

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é 2ª aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística, semiótica e escrita compartilhada. A finalidade desse conjunto de planos é ampliar conhecimentos sobre as letras do alfabeto através da escrita dos próprios nomes, reconhecendo e identificando suas respectivas letras (grafemas) e seus sons (fonemas), favorecendo aos alunos avanços no SEA.

Materiais necessários: Aparelho de computador para reprodução de vídeo. Grãos.

Dificuldades antecipadas: Como as crianças encontram-se no início do ciclo de alfabetização apresentando níveis de hipóteses de escritas diversificadas como pré-silábicos, silábicos sem valor sonoro ou com valor sonoro, podem apresentar dificuldades para identificar o conjunto de letras do alfabeto, saber nomeá-las e estabelecer relações entre letra e som.

Referências sobre o assunto:

FERREIRO, Emilia. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez, 1985.

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

KATO, Mary A (org.) A concepção da escrita pela criança. Campinas: Pontes, 1988.

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Relate para a turma a proposta da aula: ler, comparar e identificar os sons iniciais em seu próprio nome .

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

1- Para ampliar o uso dos nomes em outros contextos, disponibilize um breve vídeo de 3m27s do co có ri có, no qual são abordadas a questão de que toda coisa tem um nome. Para assistir, clique aqui.

2- Realize um levantamento prévio dos conhecimentos dos alunos acerca da escrita de outras palavras que eles conhecem, a partir das letras do seu nome oralmente. Exemplo:

Com o nome da MARIANA alguém conhece outra palavra que começa com a letra M? Exemplo: macaco, mochila...

E com o nome da ISABELA quem sabe uma palavra com a letra final do seu nome? Exemplo: avião, amora...

E com a letra inicial I? Que outra palavra vocês conhecem?

Com o nome da ALINE o que podemos escrever com a letra A do início desse nome?

E com a letra final do nome do GABRIEL vocês conhecem alguma palavra?

Com esse nome JOSÉ? Qual é a letra inicial? Que outras palavras podemos escrever?

Qual nome começa com a sílaba CA?

Que outra palavra podemos escrever com a sílaba inicial do nome da CAROLINA?

Atenção: Ao mesmo tempo que o professor explora oralmente outras escritas a partir do nome, ele registra no quadro as novas possibilidades que os alunos estão criando oralmente, dando a oportunidade de os alunos visualizarem outras maneiras de registro escrito usando as letras que já conhecem.

Escrever palavras a partir da escrita com os nomes pode ajudar os alunos a avançarem no processo de apropriação do sistema de escrita. Sendo o nome próprio uma fonte de consulta e de referência para eles poderem ler ou escrever outras palavras.

Contribuindo para iniciarmos um trabalho sistemático de compreensão do Sistema de Escrita Alfabética, o qual os alunos precisam compreender que se escreve com letras, que não podem ser inventadas, que esta têm um repertório finito e que são diferentes de números e outros símbolos. Essa habilidade começa ser desenvolvida a partir da utilização do nome próprio.

Além disso, poderão perceber com o trabalho a partir da escrita do nome que a ordem das letras no interior da palavra não pode ser mudada e que as letras têm formatos fixos e pequenas variações produzem mudanças na identidade das letras, tais como: p, q, b, d. Podem observar, também que uma letra pode se repetir no interior de uma palavra e em diferentes palavras, ao mesmo tempo em que distintas palavras compartilham as mesmas letras e que nem todas as letras podem ocupar certas posições no interior das palavras e nem todas as letras podem vir juntas de quaisquer outras.

Entender a respeito do SEA é fundamental para o processo de alfabetização e apresenta outras propriedades do sistema de escrita alfabética que os precisam compreender:

As letras têm valores sonoros fixos, apesar de muitas terem mais de um valor sonoro e certos sons poderem ser notados com mais de uma letra; além de letras, na escrita de palavras, usam-se, também, algumas marcas (acentos) que podem modificar a tonicidade ou o som das letras ou sílabas onde aparecem; as sílabas podem variar quanto às combinações entre consoantes e vogais (CV, CCV, CVV, CVC, V, VC,VCC, CCVCC...), mas a estrutura predominante no português é a sílaba CV (consoante–vogal), e todas as sílabas do português contêm, ao menos, uma vogal; a direção predominante da escrita é a horizontal, com traçado da esquerda para a direita; as unidades do texto são as palavras, que são isoladas entre si através do espaçamento. As palavras podem ser segmentadas em partes (sílabas) que são compostas de unidades sonoras (fonemas).

Material complementar: Um ambiente como computador ou projetor.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

1- Na aula anterior foi explorada a leitura e escrita dos nomes, sendo assim, os alunos já têm conhecimentos prévios sobre as letras dos nomes e do alfabeto. Deixe a lista com nomes afixada em lugar visível para que os alunos possam utilizar para consulta.

2- Nesta aula será realizado um bingo de nomes associados à palvras. As cartelas foram elaboradas com nomes aleatórios, mas ficará disponível no material complementar, e se você quiser poderá ajustar as escritas dos nomes de acordo com seu grupo de alunos.

3- Organize os alunos em um círculo.

4- Leia as instruções, projete o slide com exemplo da cartela com as escritas dos nomes realizando a leitura, apresente também e explore as figuras das fichas que serão sorteadas e suas respectivas escritas, de modo que os alunos interajam com você na explicação. Segue regra do jogo: clique aqui.

Apresente aos alunos o jogo: BINGO DE NOMES COM SONS INICIAIS, o qual possibilitará aos alunos observarem e compararem que as palavras e os nomes são compostas de sons equivalentes e que estes sons podem repetir-se em palavras diferentes.

De maneira divertida o jogo proporciona a análise de palavras, sons e sílabas semelhantes. Para que fique explícita a dinâmica do jogo aos alunos, sugerimos que o professor dê exemplos simulando uma jogada antes de iniciar a partida. Segue exemplos de questionamentos:

Quem conhece esse jogo?

Como se joga, então? Alguém poderia nos explicar?

O que nós precisamos observar durante as jogadas?

Antes de jogarmos iremos ler, explorar e conhecer as cartelas e as fichas.

Exemplo:

E a palavra com a imagem sorteada foi ARARA.

Nessa cartela aparece algum nome que inicia com a sílaba A?

Se aparecer um nome que inicie com a sílaba A colocaremos um grão ou outro marcador em cima da palavra.

Agora, foi sorteado a palavra LUVA.

Aparece na cartela algum nome que inicia com a sílaba LU?

Se não aparece na cartela nenhum nome começado pela sílaba LU não marcaremos.

5-Distribua as cartelas aleatoriamente durante a explicação do jogo e realize questionamentos a partir das escritas para os alunos irem lendo e explorando as cartelas e fichas oralmente.

Exemplo:

A ficha sorteada foi BEBÊ. Alguém consegue descobrir um nome que inicia com a sílaba BE…?

Agora sorteamos a palavra RATO. Qual nome começa com a sílaba RA?

Quem consegue encontrar nomes que iniciam com o mesmo som da palavra CACHORRO?

E os nomes que têm a sílaba inicial da palavra LATA?

Foi sorteada a palavra PIPOCA, observe na cartela qual nome começa com a sílaba da PI…?

6-Organize os alunos em duplas produtivas, considerando os conhecimentos dos alunos sobre o sistema de escrita. Seguem sugestões para o agrupamento:

-alunos com a escrita silábica com ou sem valor sonoro convencional com os alunos com escrita pré-silábica;

-alunos com a escrita silábica sem valor sonoro com alunos com a escrita silábica com valor sonoro convencional;

-alunos com escrita silábica com valor sonoro convencional com alunos com a escrita silábica alfabética;

-alunos com escrita silábica alfabética com escrita alfabética;

-alunos com escrita alfabética com escrita alfabética.

7- Foram elaboradas cartelas com seis nomes, porém o professor utilizará a quantidade que se adeque ao seu número de alunos e a quantidade de duplas ou grupos que formou.

8- Antes de iniciar o jogo, relembre aos alunos que dentro do saco ou caixa estarão as fichas com palavras que começam com o mesmo som das palavras que eles têm nas cartelas. Diga que você irá retirar uma ficha por vez e ler em voz alta para eles. Os alunos irão observar os sons e as escritas de suas cartelas e compará-las com a palavra que você falou.

Atenção: As situações propostas pelos jogos levam os alunos a construírem estratégias para alcançar um resultado favorável, ocasionando uma experiência capaz de auxiliar a aprendizagem de conteúdos escolares e o desenvolvimento de competências e habilidades. Além disso, os conflitos desencadeados pelos jogos poderão levar a criança a estabelecer relações entre um objeto e os acontecimentos, realizar abstrações, enfim, progredir na estruturação do conhecimento, sendo possível aprender brincando.

Levar para sala de aula jogos de alfabetização com objetivo didático significa, sobretudo, repensar uma prática pedagógica e admitir que professor dispõe do lúdico para auxiliá-lo no processo de ensino e aprendizagem das crianças. Dessa forma, as crianças aprendem de forma prazerosa, refletem sobre o sistema de escrita alfabética e avançam no processo de alfabetização.

Você será o mediador da proposta do jogo, crie questionamentos por meio de reflexões das palavras que aparecem no jogo. Exemplo:

-Foi sorteada a palavra BEBÊ.

-Leia em voz alta e pausada para os alunos.

-Quem já percebeu o primeiro som dessa palavra?

-Como chama-se essa primeira sílaba?

-Quantos sons (sílaba) aparece quando eu falo BEBÊ?

-Quantas letras têm na palavra BEBÊ?

-Alguém encontrou nome iniciado com a sílaba BE?

-Leia o nome que você descobriu?

Material complementar: Material para impressão fichas e cartelas do jogo, clique aqui. Importante: todas as fichas e cartelas deverão ser impressas e recortadas com antecedência.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

1-Ao final, organize uma conversa. Promova, através da leitura das fichas que foram sorteadas, os seguintes questionamentos:

-Que sílaba inicial foi mais fácil para encontrar nos nomes?

-Que nomes ficaram sem grãos?

-Por que será que esses nomes ficaram sem grãos?

-O que foi mais fácil no jogo?

-O que vocês descobriram?

2- Chame os jogadores que venceram a partida, o professor anota no quadro ou digite e projete os nomes que havia escritos na cartela dos ganhadores para que todos os alunos visualizem a escrita e leiam juntos os respectivos nomes. Faça questionamentos sobre as escritas dos nomes. Exemplo:

-Todos os nomes da cartela iniciam com as mesmas letras?

-Alguém saberia explicar como posso organizar esse nomes em ordem alfabética?

-Dos nomes escritos aqui no quadro, qual será o primeiro a ser escrito em uma lista em ordem alfabética?

- E o segundo nome?

- Qual será o último nome da lista?

-Que letra vamos observar nos nomes dessa cartela para escrevê-los em ordem alfabética?

Após a problematização sobre como organizar os nomes da cartela na ordem alfabética. Você professor será o escriba anotando no quadro os nomes que os alunos forem falando da respectiva cartela formando assim uma lista em ordem alfabética.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é 2ª aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística, semiótica e escrita compartilhada. A finalidade desse conjunto de planos é ampliar conhecimentos sobre as letras do alfabeto através da escrita dos próprios nomes, reconhecendo e identificando suas respectivas letras (grafemas) e seus sons (fonemas), favorecendo aos alunos avanços no SEA.

Materiais necessários: Aparelho de computador para reprodução de vídeo. Grãos.

Dificuldades antecipadas: Como as crianças encontram-se no início do ciclo de alfabetização apresentando níveis de hipóteses de escritas diversificadas como pré-silábicos, silábicos sem valor sonoro ou com valor sonoro, podem apresentar dificuldades para identificar o conjunto de letras do alfabeto, saber nomeá-las e estabelecer relações entre letra e som.

Referências sobre o assunto:

FERREIRO, Emilia. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez, 1985.

FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

KATO, Mary A (org.) A concepção da escrita pela criança. Campinas: Pontes, 1988.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Relate para a turma a proposta da aula: ler, comparar e identificar os sons iniciais em seu próprio nome .

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

1- Para ampliar o uso dos nomes em outros contextos, disponibilize um breve vídeo de 3m27s do co có ri có, no qual são abordadas a questão de que toda coisa tem um nome. Para assistir, clique aqui.

2- Realize um levantamento prévio dos conhecimentos dos alunos acerca da escrita de outras palavras que eles conhecem, a partir das letras do seu nome oralmente. Exemplo:

Com o nome da MARIANA alguém conhece outra palavra que começa com a letra M? Exemplo: macaco, mochila...

E com o nome da ISABELA quem sabe uma palavra com a letra final do seu nome? Exemplo: avião, amora...

E com a letra inicial I? Que outra palavra vocês conhecem?

Com o nome da ALINE o que podemos escrever com a letra A do início desse nome?

E com a letra final do nome do GABRIEL vocês conhecem alguma palavra?

Com esse nome JOSÉ? Qual é a letra inicial? Que outras palavras podemos escrever?

Qual nome começa com a sílaba CA?

Que outra palavra podemos escrever com a sílaba inicial do nome da CAROLINA?

Atenção: Ao mesmo tempo que o professor explora oralmente outras escritas a partir do nome, ele registra no quadro as novas possibilidades que os alunos estão criando oralmente, dando a oportunidade de os alunos visualizarem outras maneiras de registro escrito usando as letras que já conhecem.

Escrever palavras a partir da escrita com os nomes pode ajudar os alunos a avançarem no processo de apropriação do sistema de escrita. Sendo o nome próprio uma fonte de consulta e de referência para eles poderem ler ou escrever outras palavras.

Contribuindo para iniciarmos um trabalho sistemático de compreensão do Sistema de Escrita Alfabética, o qual os alunos precisam compreender que se escreve com letras, que não podem ser inventadas, que esta têm um repertório finito e que são diferentes de números e outros símbolos. Essa habilidade começa ser desenvolvida a partir da utilização do nome próprio.

Além disso, poderão perceber com o trabalho a partir da escrita do nome que a ordem das letras no interior da palavra não pode ser mudada e que as letras têm formatos fixos e pequenas variações produzem mudanças na identidade das letras, tais como: p, q, b, d. Podem observar, também que uma letra pode se repetir no interior de uma palavra e em diferentes palavras, ao mesmo tempo em que distintas palavras compartilham as mesmas letras e que nem todas as letras podem ocupar certas posições no interior das palavras e nem todas as letras podem vir juntas de quaisquer outras.

Entender a respeito do SEA é fundamental para o processo de alfabetização e apresenta outras propriedades do sistema de escrita alfabética que os precisam compreender:

As letras têm valores sonoros fixos, apesar de muitas terem mais de um valor sonoro e certos sons poderem ser notados com mais de uma letra; além de letras, na escrita de palavras, usam-se, também, algumas marcas (acentos) que podem modificar a tonicidade ou o som das letras ou sílabas onde aparecem; as sílabas podem variar quanto às combinações entre consoantes e vogais (CV, CCV, CVV, CVC, V, VC,VCC, CCVCC...), mas a estrutura predominante no português é a sílaba CV (consoante–vogal), e todas as sílabas do português contêm, ao menos, uma vogal; a direção predominante da escrita é a horizontal, com traçado da esquerda para a direita; as unidades do texto são as palavras, que são isoladas entre si através do espaçamento. As palavras podem ser segmentadas em partes (sílabas) que são compostas de unidades sonoras (fonemas).

Material complementar: Um ambiente como computador ou projetor.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

1- Na aula anterior foi explorada a leitura e escrita dos nomes, sendo assim, os alunos já têm conhecimentos prévios sobre as letras dos nomes e do alfabeto. Deixe a lista com nomes afixada em lugar visível para que os alunos possam utilizar para consulta.

2- Nesta aula será realizado um bingo de nomes associados à palvras. As cartelas foram elaboradas com nomes aleatórios, mas ficará disponível no material complementar, e se você quiser poderá ajustar as escritas dos nomes de acordo com seu grupo de alunos.

3- Organize os alunos em um círculo.

4- Leia as instruções, projete o slide com exemplo da cartela com as escritas dos nomes realizando a leitura, apresente também e explore as figuras das fichas que serão sorteadas e suas respectivas escritas, de modo que os alunos interajam com você na explicação. Segue regra do jogo: clique aqui.

Apresente aos alunos o jogo: BINGO DE NOMES COM SONS INICIAIS, o qual possibilitará aos alunos observarem e compararem que as palavras e os nomes são compostas de sons equivalentes e que estes sons podem repetir-se em palavras diferentes.

De maneira divertida o jogo proporciona a análise de palavras, sons e sílabas semelhantes. Para que fique explícita a dinâmica do jogo aos alunos, sugerimos que o professor dê exemplos simulando uma jogada antes de iniciar a partida. Segue exemplos de questionamentos:

Quem conhece esse jogo?

Como se joga, então? Alguém poderia nos explicar?

O que nós precisamos observar durante as jogadas?

Antes de jogarmos iremos ler, explorar e conhecer as cartelas e as fichas.

Exemplo:

E a palavra com a imagem sorteada foi ARARA.

Nessa cartela aparece algum nome que inicia com a sílaba A?

Se aparecer um nome que inicie com a sílaba A colocaremos um grão ou outro marcador em cima da palavra.

Agora, foi sorteado a palavra LUVA.

Aparece na cartela algum nome que inicia com a sílaba LU?

Se não aparece na cartela nenhum nome começado pela sílaba LU não marcaremos.

5-Distribua as cartelas aleatoriamente durante a explicação do jogo e realize questionamentos a partir das escritas para os alunos irem lendo e explorando as cartelas e fichas oralmente.

Exemplo:

A ficha sorteada foi BEBÊ. Alguém consegue descobrir um nome que inicia com a sílaba BE…?

Agora sorteamos a palavra RATO. Qual nome começa com a sílaba RA?

Quem consegue encontrar nomes que iniciam com o mesmo som da palavra CACHORRO?

E os nomes que têm a sílaba inicial da palavra LATA?

Foi sorteada a palavra PIPOCA, observe na cartela qual nome começa com a sílaba da PI…?

6-Organize os alunos em duplas produtivas, considerando os conhecimentos dos alunos sobre o sistema de escrita. Seguem sugestões para o agrupamento:

-alunos com a escrita silábica com ou sem valor sonoro convencional com os alunos com escrita pré-silábica;

-alunos com a escrita silábica sem valor sonoro com alunos com a escrita silábica com valor sonoro convencional;

-alunos com escrita silábica com valor sonoro convencional com alunos com a escrita silábica alfabética;

-alunos com escrita silábica alfabética com escrita alfabética;

-alunos com escrita alfabética com escrita alfabética.

7- Foram elaboradas cartelas com seis nomes, porém o professor utilizará a quantidade que se adeque ao seu número de alunos e a quantidade de duplas ou grupos que formou.

8- Antes de iniciar o jogo, relembre aos alunos que dentro do saco ou caixa estarão as fichas com palavras que começam com o mesmo som das palavras que eles têm nas cartelas. Diga que você irá retirar uma ficha por vez e ler em voz alta para eles. Os alunos irão observar os sons e as escritas de suas cartelas e compará-las com a palavra que você falou.

Atenção: As situações propostas pelos jogos levam os alunos a construírem estratégias para alcançar um resultado favorável, ocasionando uma experiência capaz de auxiliar a aprendizagem de conteúdos escolares e o desenvolvimento de competências e habilidades. Além disso, os conflitos desencadeados pelos jogos poderão levar a criança a estabelecer relações entre um objeto e os acontecimentos, realizar abstrações, enfim, progredir na estruturação do conhecimento, sendo possível aprender brincando.

Levar para sala de aula jogos de alfabetização com objetivo didático significa, sobretudo, repensar uma prática pedagógica e admitir que professor dispõe do lúdico para auxiliá-lo no processo de ensino e aprendizagem das crianças. Dessa forma, as crianças aprendem de forma prazerosa, refletem sobre o sistema de escrita alfabética e avançam no processo de alfabetização.

Você será o mediador da proposta do jogo, crie questionamentos por meio de reflexões das palavras que aparecem no jogo. Exemplo:

-Foi sorteada a palavra BEBÊ.

-Leia em voz alta e pausada para os alunos.

-Quem já percebeu o primeiro som dessa palavra?

-Como chama-se essa primeira sílaba?

-Quantos sons (sílaba) aparece quando eu falo BEBÊ?

-Quantas letras têm na palavra BEBÊ?

-Alguém encontrou nome iniciado com a sílaba BE?

-Leia o nome que você descobriu?

Material complementar: Material para impressão fichas e cartelas do jogo, clique aqui. Importante: todas as fichas e cartelas deverão ser impressas e recortadas com antecedência.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

1-Ao final, organize uma conversa. Promova, através da leitura das fichas que foram sorteadas, os seguintes questionamentos:

-Que sílaba inicial foi mais fácil para encontrar nos nomes?

-Que nomes ficaram sem grãos?

-Por que será que esses nomes ficaram sem grãos?

-O que foi mais fácil no jogo?

-O que vocês descobriram?

2- Chame os jogadores que venceram a partida, o professor anota no quadro ou digite e projete os nomes que havia escritos na cartela dos ganhadores para que todos os alunos visualizem a escrita e leiam juntos os respectivos nomes. Faça questionamentos sobre as escritas dos nomes. Exemplo:

-Todos os nomes da cartela iniciam com as mesmas letras?

-Alguém saberia explicar como posso organizar esse nomes em ordem alfabética?

-Dos nomes escritos aqui no quadro, qual será o primeiro a ser escrito em uma lista em ordem alfabética?

- E o segundo nome?

- Qual será o último nome da lista?

-Que letra vamos observar nos nomes dessa cartela para escrevê-los em ordem alfabética?

Após a problematização sobre como organizar os nomes da cartela na ordem alfabética. Você professor será o escriba anotando no quadro os nomes que os alunos forem falando da respectiva cartela formando assim uma lista em ordem alfabética.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 1º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 1º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF01LP05 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF01LP07 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano