16036
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 7º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Marcas linguísticas no gênero resumo orientadoras da progressão temática e da coerência

Plano de aula com atividades para 7º ano do EF sobre Marcas linguísticas no gênero resumo orientadoras da progressão temática e da coerência

Plano 05 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Manuela Sousa Da Conceição

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a quinta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero resumo informativo e no campo de atuação das práticas de estudo e pesquisa. A aula faz parte do módulo de Análise Linguística/Semiótica.

Materiais necessários: Textos impressos, cartolina, tesoura, palavras do bingo cortadas e misturadas em uma caixa ou um copo, computador, data show.

Dificuldades antecipadas: Por se tratar de resumos de textos científicos, talvez, os estudantes não identifiquem de imediato os verbos que introduzem as ações do autor original do texto, tendo em vista a pouca familiaridade com resumos mais formais.

Informações sobre o gênero: “Resumo é um texto que reúne e apresenta, de maneira concisa, coerente e frequentemente seletiva, as informações básicas de um texto preexistente. É uma forma de transformar um texto em outro. O resumo consiste em difundir as informações contidas em livros, artigos, monografia ou outros gêneros textuais, auxiliando, muitas vezes, o estudante nos seus estudos teóricos. Um bom resumo deve apresentar as seguintes características:
a) apresentar de forma sucinta e objetiva o assunto do texto;
b) ser seletivo e não mero repetidor das idéias sintetizadas do autor;
c) evitar se possível, as transcrições ao pé da letra das idéias do autor, utilizando palavras que possam parafrasear as idéias do autor;
d) respeitar a ordem das idéias e fatos apresentados;

e) empregar linguagem clara e objetiva, optando por palavras e expressões curtas;
f) dar preferência à forma impessoal da linguagem;
g) usar uma seqüência corrente de enunciados na ordem direta e que estejam interligados;
h) ser precedido de referência bibliográfica que identificará o objeto de estudo”.

ARCOVERDE, Maria Divanira de Lima; ARCOVERDE, Rossana Delmar de Lima. Leitura, interpretação e produção textual. Campina
Grande; Natal: UEPB/UFRN, 2007. p.05. Disponível em: <http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geografia/leitura_interpretacao_e_producao_de_textos/Le_PT_A13_J_1_.pdf>. Acesso em: 24 nov.2018.

Referências sobre o assunto:

ARCOVERDE, Maria Divanira de Lima; ARCOVERDE, Rossana Delmar de Lima. Leitura, interpretação e produção textual. Campina
Grande; Natal: UEPB/UFRN, 2007. p.05. Disponível em: <http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geografia/leitura_interpretacao_e_producao_de_textos/Le_PT_A13_J_1_.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2018.
ILHESCA, D.D; MUTTER DA SILVA, D. Resumo e Resenha. In: ILHESCA, D.D; MUTTER DA SILVA, D.; ROSSETO DA SILVA, M. (Org.) Redação Acadêmica. Curitiba: Intersaberes, 2013.

LEITE, M.Q. Resumo. São Paulo: Paulistana, 2009.

MACHADO, A., TARDELLI, L.S.; LOUSADA, E. Resumo. v. 1. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

MONTEIRO, Luiz Antônio Cavalcanti. Texto jornalístico: semântica e discurso em verbos dicendi. In Revista Palimpseto, nº 23, Ano 15, 2016, pp. 709-723. Disponível em http://www.pgletras.uerj.br/palimpsesto/num23/estudos/palimpsesto23estudos05.pdf Acesso em 28 nov. 2018.

SILVA, Sandro Luis da. A produção textual: o resumo e as operações linguísticas na prática universitária. In: Revista Virtual de Letras, v. 06, nº 02, ago./dez, 2014. Disponível em: <http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:http://www.revlet.com.br/artigo/235>. Acesso em: 24 nov. 2018.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Faça a pergunta do slide e provoque para que os alunos ativem seus conhecimentos prévios sobre este assunto. Diga a eles que uma das formas são os verbos de dizer. Lembre a eles que há verbos de diversos tipos (cite os que provavelmente já aprenderam: verbos de ação, de fenômenos da natureza, de ligação). Então, o que seria “verbos do dizer”? Os alunos poderão responder são verbos relacionados à fala, às formas de dizer alguma coisa. Provoque até que citem exemplos do que estão tentando dizer. Podem dizer, por exemplo, “gritar, murmurar, sussurrar, xingar”.

Segundo Monteiro (2016), “os verbos dicendi são, por natureza, marcadores da presença do interlocutor exatamente por sua função de
indicar de onde vem o enunciado, daí a sua presença maciça em textos escritos.” Temos uma infinidade de verbos do dizer de diferentes categorias semânticas. Para saber mais, consulte o texto referenciado de Monteiro (2016) em “Referências sobre o assunto”, neste plano.

2. Explique aos alunos que esses verbos são importantes no gênero resumo porque são marcas linguísticas que apontam para quem escreveu o resumo. É uma forma do autor do resumo se referir ao autor do texto-fonte que deu origem ao resumo. Além dos verbos, vão estudar também de que formas o autor do texto original aparece referenciado no gênero resumo, pois é outra marca linguística importante para reconhecer a estrutura composicional deste gênero. Outra marca linguística importante que será abordada se refere às palavras que organizam as ideias no texto, como por exemplo: “em primeiro lugar, em segundo lugar”, ou “por um lado, por outro lado”, dentre outras.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Avise que, na aula de hoje, eles estudarão marcas linguísticas do gênero resumo de uma forma divertida, jogando um Bingo um pouco diferente.
  • Solicite que os alunos organizem-se em duplas, para que possam interagir melhor, discutir hipóteses e jogar juntos depois, no Bingo.
  • Distribua para os alunos o texto lacunado disponível aqui.
  • Distribua também as Regras do Bingo Adaptado, disponível aqui.
  • Solicite que leiam o texto-fonte “Estranho no ninho” (link disponível em materiais complementares) para que tenham uma visão melhor do gênero resumo. Assim, poderão comparar os dois tipos de textos e verificar as marcas linguísticas que foram inseridas no Resumo com a função de fazer referência ao texto fonte, organizando as ideias e expressando as vozes do texto-fonte, construindo a coerência global do texto.
  • Faça a leitura junto com eles, tanto do texto original quanto do Resumo, explicando que devem prestar bem atenção nas palavras que exercem essa função no Resumo.

Materiais complementares:

CASTRO, Davi. Estranho no ninho. Ciência Hoje, 2016. Disponível em: <http://cienciahoje.org.br/estranho-no-ninho-2/>

Acesso em: 06 out. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Peça que as duplas preencham o Resumo lacunado com as palavras mais adequadas conforme a discussão anterior.
  • Esteja com as palavras do Bingo já recortadas (encontre-as aqui), podendo misturar em um mesmo recipiente (um copo, uma caixinha) os verbos do dizer e as formas de referenciar o autor do texto. Anuncie que irá começar o sorteio.
  • Comece o sorteio e aguarde que os alunos façam as marcações. Sorteie todas as palavras, de forma que todas as duplas “binguem”. Anote no quadro o primeiro, o segundo e o terceiro lugar, se desejar.
  • Os alunos que utilizaram palavras como “resmunga”, “pede”, “pergunta” e “implora”/ “O rapaz”, “O homem” e “O pai de família” / “Na melhor parte”,
    “Na parte mais animada”, “Nesta parte” em seu resumo lacunado irão perceber que suas palavras não foram sorteadas. Explique que estas palavras não foram inseridas no sorteio e questione a turma do motivo. Espera-se que os alunos percebam que essas palavras não correspondem ao gênero Resumo e nem a ações ou referentes do texto original. Em nenhum momento do texto original, o autor do texto resmunga, pede, pergunta ou implora algo. Da mesma forma, não podemos nos referenciar a ele como “rapaz”, “homem” ou “pai de família”, pois o contexto não nos permite: não sabemos se ele é um rapaz, nem se ele é pai de família. Também o autor deve ser tratado dentro dos limites do texto: sabemos que ele é um pesquisador, um estudioso, e são essas informações que interessam e que recuperam quem é esse profissional. Não estamos tratando de sua vida pessoal nem de nada que nos autorize a usar outros tipos de referenciação. Se o texto fosse uma biografia ou um resumo de uma autobiografia, poderíamos utilizar esses referentes, já que estaríamos dentro de um contexto de tratar de assuntos mais pessoais referente a alguém, mas aqui não é o caso, pois estamos estudando o gênero Resumo de textos da área de Ciências da Natureza. Quanto às palavras que ajudam a organizar o texto, é importante que eles percebam que a ideia era organizar o texto através da enumeração, seja de partes, seja de momentos. O uso de “Na melhor parte” e “Na parte mais animada” não fazem sentido, pois não há uma “melhor parte” ou “uma parte mais animada” destacada pelo autor do texto original, e nem cabe ao resumista fazer este juízo de valor, já que, no gênero resumo, a opinião de quem está fazendo o resumo não fique evidente no texto.

Materiais complementares:

Para encontrar uma proposta de resolução do Resumo lacunado, clique aqui.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Solicite que as duplas leiam em voz alta como preencheram as lacunas. Caso sua turma seja muito grande, solicite apenas para algumas duplas.
  • Observe que há algumas palavras que se encaixam em diversas lacunas do texto (“informa” e “escreve”, por exemplo), mas que o resumista não deve repetir palavras, pois isso pode deixar o texto repetitivo e atrapalhar a progressão e a coesão textual. O interessante é variar os verbos do dizer e as formas de referenciar-se ao autor, não repetindo os mesmos referentes. Chame a atenção para palavras que não combinam e que possam ter sido usadas pelos alunos. Discuta os sentidos que são provocados por este uso, como por exemplo, no trecho “O estudioso ainda alerta que o material plástico é de difícil decomposição e, pelo menos, 39% das aves marinhas são afetadas pela sujeira dos oceanos.” Se trocarmos por “informa”, não dá um impacto tão grande quanto “alerta”, já que aqui uma informação bastante grave com relação ao quanto a poluição causada pelos seres humanos é nociva às aves marinhas é inserida. Utilizar “informa” não estaria incorreto, mas atenua a informação, que é impactante.
  • Com relação às retomadas do autor, questione os alunos: e se repetíssemos o nome do autor a cada vez que precisássemos falar dele? Espere que os alunos concluam que o texto ficaria repetitivo e truncado, por isso, o melhor é usarmos referentes que o substituam.
  • Com relação às palavras que organizam o texto, questione os alunos que outras formas de organizá-lo poderiam ser semelhantes a estas possibilidades do bingo. Pode ser que citem algo como “em primeiro lugar, em segundo lugar, em terceiro lugar” ou “Nesta parte, nesta outra parte, na última parte”, por exemplo. Mostre que, para quem está lendo, as ideias ficam claras e bem organizadas, contribuindo para entender o sentido do texto.
  • Para encerrar, peça aos alunos que elaborem, oralmente, uma frase para definir, com as palavras deles, dicas para o uso de verbos do dizer, de referentes para o tema ou para o especialista/estudioso desse tema e produtor do texto, ou ainda para as palavras que organizam as informações no gênero Resumo de texto da Área de Ciências da Natureza. Registre essa frase no quadro ou em um cartaz para uso posterior em sala de aula. Os alunos podem dizer, orientados por você, algo como, por exemplo:

“Use verbos do dizer que tenham relação com o que o autor faz, com sua profissão e as ações relacionadas a essa profissão. Um cientista, ao escrever um texto de sua área, por exemplo, pode ‘analisar, explicar, escrever, comentar, afirmar, apontar, informar’. Também cuidado na hora de referir-se ao autor do texto: busque palavras que tenham relação com o assunto do texto e com o interlocutor. Um texto da área de Ciências da Natureza geralmente é escrito por jornalistas, pesquisadores, cientistas, professores, então, busque referenciá-los de forma que recupere sentidos dentro desse universo. Para ter-se um resumo bem organizado, podemos usar recursos de enumeração, dividindo o texto original em partes menores e organizando-as conforme a ordem em que aparecem no texto, utilizando recursos como ‘na primeira parte’, ‘na segunda parte’, dentre outros.”

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a quinta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero resumo informativo e no campo de atuação das práticas de estudo e pesquisa. A aula faz parte do módulo de Análise Linguística/Semiótica.

Materiais necessários: Textos impressos, cartolina, tesoura, palavras do bingo cortadas e misturadas em uma caixa ou um copo, computador, data show.

Dificuldades antecipadas: Por se tratar de resumos de textos científicos, talvez, os estudantes não identifiquem de imediato os verbos que introduzem as ações do autor original do texto, tendo em vista a pouca familiaridade com resumos mais formais.

Informações sobre o gênero: “Resumo é um texto que reúne e apresenta, de maneira concisa, coerente e frequentemente seletiva, as informações básicas de um texto preexistente. É uma forma de transformar um texto em outro. O resumo consiste em difundir as informações contidas em livros, artigos, monografia ou outros gêneros textuais, auxiliando, muitas vezes, o estudante nos seus estudos teóricos. Um bom resumo deve apresentar as seguintes características:
a) apresentar de forma sucinta e objetiva o assunto do texto;
b) ser seletivo e não mero repetidor das idéias sintetizadas do autor;
c) evitar se possível, as transcrições ao pé da letra das idéias do autor, utilizando palavras que possam parafrasear as idéias do autor;
d) respeitar a ordem das idéias e fatos apresentados;

e) empregar linguagem clara e objetiva, optando por palavras e expressões curtas;
f) dar preferência à forma impessoal da linguagem;
g) usar uma seqüência corrente de enunciados na ordem direta e que estejam interligados;
h) ser precedido de referência bibliográfica que identificará o objeto de estudo”.

ARCOVERDE, Maria Divanira de Lima; ARCOVERDE, Rossana Delmar de Lima. Leitura, interpretação e produção textual. Campina
Grande; Natal: UEPB/UFRN, 2007. p.05. Disponível em: <http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geografia/leitura_interpretacao_e_producao_de_textos/Le_PT_A13_J_1_.pdf>. Acesso em: 24 nov.2018.

Referências sobre o assunto:

ARCOVERDE, Maria Divanira de Lima; ARCOVERDE, Rossana Delmar de Lima. Leitura, interpretação e produção textual. Campina
Grande; Natal: UEPB/UFRN, 2007. p.05. Disponível em: <http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquivos/cursos/geografia/leitura_interpretacao_e_producao_de_textos/Le_PT_A13_J_1_.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2018.
ILHESCA, D.D; MUTTER DA SILVA, D. Resumo e Resenha. In: ILHESCA, D.D; MUTTER DA SILVA, D.; ROSSETO DA SILVA, M. (Org.) Redação Acadêmica. Curitiba: Intersaberes, 2013.

LEITE, M.Q. Resumo. São Paulo: Paulistana, 2009.

MACHADO, A., TARDELLI, L.S.; LOUSADA, E. Resumo. v. 1. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

MONTEIRO, Luiz Antônio Cavalcanti. Texto jornalístico: semântica e discurso em verbos dicendi. In Revista Palimpseto, nº 23, Ano 15, 2016, pp. 709-723. Disponível em http://www.pgletras.uerj.br/palimpsesto/num23/estudos/palimpsesto23estudos05.pdf Acesso em 28 nov. 2018.

SILVA, Sandro Luis da. A produção textual: o resumo e as operações linguísticas na prática universitária. In: Revista Virtual de Letras, v. 06, nº 02, ago./dez, 2014. Disponível em: <http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:http://www.revlet.com.br/artigo/235>. Acesso em: 24 nov. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Faça a pergunta do slide e provoque para que os alunos ativem seus conhecimentos prévios sobre este assunto. Diga a eles que uma das formas são os verbos de dizer. Lembre a eles que há verbos de diversos tipos (cite os que provavelmente já aprenderam: verbos de ação, de fenômenos da natureza, de ligação). Então, o que seria “verbos do dizer”? Os alunos poderão responder são verbos relacionados à fala, às formas de dizer alguma coisa. Provoque até que citem exemplos do que estão tentando dizer. Podem dizer, por exemplo, “gritar, murmurar, sussurrar, xingar”.

Segundo Monteiro (2016), “os verbos dicendi são, por natureza, marcadores da presença do interlocutor exatamente por sua função de
indicar de onde vem o enunciado, daí a sua presença maciça em textos escritos.” Temos uma infinidade de verbos do dizer de diferentes categorias semânticas. Para saber mais, consulte o texto referenciado de Monteiro (2016) em “Referências sobre o assunto”, neste plano.

2. Explique aos alunos que esses verbos são importantes no gênero resumo porque são marcas linguísticas que apontam para quem escreveu o resumo. É uma forma do autor do resumo se referir ao autor do texto-fonte que deu origem ao resumo. Além dos verbos, vão estudar também de que formas o autor do texto original aparece referenciado no gênero resumo, pois é outra marca linguística importante para reconhecer a estrutura composicional deste gênero. Outra marca linguística importante que será abordada se refere às palavras que organizam as ideias no texto, como por exemplo: “em primeiro lugar, em segundo lugar”, ou “por um lado, por outro lado”, dentre outras.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Avise que, na aula de hoje, eles estudarão marcas linguísticas do gênero resumo de uma forma divertida, jogando um Bingo um pouco diferente.
  • Solicite que os alunos organizem-se em duplas, para que possam interagir melhor, discutir hipóteses e jogar juntos depois, no Bingo.
  • Distribua para os alunos o texto lacunado disponível aqui.
  • Distribua também as Regras do Bingo Adaptado, disponível aqui.
  • Solicite que leiam o texto-fonte “Estranho no ninho” (link disponível em materiais complementares) para que tenham uma visão melhor do gênero resumo. Assim, poderão comparar os dois tipos de textos e verificar as marcas linguísticas que foram inseridas no Resumo com a função de fazer referência ao texto fonte, organizando as ideias e expressando as vozes do texto-fonte, construindo a coerência global do texto.
  • Faça a leitura junto com eles, tanto do texto original quanto do Resumo, explicando que devem prestar bem atenção nas palavras que exercem essa função no Resumo.

Materiais complementares:

CASTRO, Davi. Estranho no ninho. Ciência Hoje, 2016. Disponível em: <http://cienciahoje.org.br/estranho-no-ninho-2/>

Acesso em: 06 out. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Peça que as duplas preencham o Resumo lacunado com as palavras mais adequadas conforme a discussão anterior.
  • Esteja com as palavras do Bingo já recortadas (encontre-as aqui), podendo misturar em um mesmo recipiente (um copo, uma caixinha) os verbos do dizer e as formas de referenciar o autor do texto. Anuncie que irá começar o sorteio.
  • Comece o sorteio e aguarde que os alunos façam as marcações. Sorteie todas as palavras, de forma que todas as duplas “binguem”. Anote no quadro o primeiro, o segundo e o terceiro lugar, se desejar.
  • Os alunos que utilizaram palavras como “resmunga”, “pede”, “pergunta” e “implora”/ “O rapaz”, “O homem” e “O pai de família” / “Na melhor parte”,
    “Na parte mais animada”, “Nesta parte” em seu resumo lacunado irão perceber que suas palavras não foram sorteadas. Explique que estas palavras não foram inseridas no sorteio e questione a turma do motivo. Espera-se que os alunos percebam que essas palavras não correspondem ao gênero Resumo e nem a ações ou referentes do texto original. Em nenhum momento do texto original, o autor do texto resmunga, pede, pergunta ou implora algo. Da mesma forma, não podemos nos referenciar a ele como “rapaz”, “homem” ou “pai de família”, pois o contexto não nos permite: não sabemos se ele é um rapaz, nem se ele é pai de família. Também o autor deve ser tratado dentro dos limites do texto: sabemos que ele é um pesquisador, um estudioso, e são essas informações que interessam e que recuperam quem é esse profissional. Não estamos tratando de sua vida pessoal nem de nada que nos autorize a usar outros tipos de referenciação. Se o texto fosse uma biografia ou um resumo de uma autobiografia, poderíamos utilizar esses referentes, já que estaríamos dentro de um contexto de tratar de assuntos mais pessoais referente a alguém, mas aqui não é o caso, pois estamos estudando o gênero Resumo de textos da área de Ciências da Natureza. Quanto às palavras que ajudam a organizar o texto, é importante que eles percebam que a ideia era organizar o texto através da enumeração, seja de partes, seja de momentos. O uso de “Na melhor parte” e “Na parte mais animada” não fazem sentido, pois não há uma “melhor parte” ou “uma parte mais animada” destacada pelo autor do texto original, e nem cabe ao resumista fazer este juízo de valor, já que, no gênero resumo, a opinião de quem está fazendo o resumo não fique evidente no texto.

Materiais complementares:

Para encontrar uma proposta de resolução do Resumo lacunado, clique aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Solicite que as duplas leiam em voz alta como preencheram as lacunas. Caso sua turma seja muito grande, solicite apenas para algumas duplas.
  • Observe que há algumas palavras que se encaixam em diversas lacunas do texto (“informa” e “escreve”, por exemplo), mas que o resumista não deve repetir palavras, pois isso pode deixar o texto repetitivo e atrapalhar a progressão e a coesão textual. O interessante é variar os verbos do dizer e as formas de referenciar-se ao autor, não repetindo os mesmos referentes. Chame a atenção para palavras que não combinam e que possam ter sido usadas pelos alunos. Discuta os sentidos que são provocados por este uso, como por exemplo, no trecho “O estudioso ainda alerta que o material plástico é de difícil decomposição e, pelo menos, 39% das aves marinhas são afetadas pela sujeira dos oceanos.” Se trocarmos por “informa”, não dá um impacto tão grande quanto “alerta”, já que aqui uma informação bastante grave com relação ao quanto a poluição causada pelos seres humanos é nociva às aves marinhas é inserida. Utilizar “informa” não estaria incorreto, mas atenua a informação, que é impactante.
  • Com relação às retomadas do autor, questione os alunos: e se repetíssemos o nome do autor a cada vez que precisássemos falar dele? Espere que os alunos concluam que o texto ficaria repetitivo e truncado, por isso, o melhor é usarmos referentes que o substituam.
  • Com relação às palavras que organizam o texto, questione os alunos que outras formas de organizá-lo poderiam ser semelhantes a estas possibilidades do bingo. Pode ser que citem algo como “em primeiro lugar, em segundo lugar, em terceiro lugar” ou “Nesta parte, nesta outra parte, na última parte”, por exemplo. Mostre que, para quem está lendo, as ideias ficam claras e bem organizadas, contribuindo para entender o sentido do texto.
  • Para encerrar, peça aos alunos que elaborem, oralmente, uma frase para definir, com as palavras deles, dicas para o uso de verbos do dizer, de referentes para o tema ou para o especialista/estudioso desse tema e produtor do texto, ou ainda para as palavras que organizam as informações no gênero Resumo de texto da Área de Ciências da Natureza. Registre essa frase no quadro ou em um cartaz para uso posterior em sala de aula. Os alunos podem dizer, orientados por você, algo como, por exemplo:

“Use verbos do dizer que tenham relação com o que o autor faz, com sua profissão e as ações relacionadas a essa profissão. Um cientista, ao escrever um texto de sua área, por exemplo, pode ‘analisar, explicar, escrever, comentar, afirmar, apontar, informar’. Também cuidado na hora de referir-se ao autor do texto: busque palavras que tenham relação com o assunto do texto e com o interlocutor. Um texto da área de Ciências da Natureza geralmente é escrito por jornalistas, pesquisadores, cientistas, professores, então, busque referenciá-los de forma que recupere sentidos dentro desse universo. Para ter-se um resumo bem organizado, podemos usar recursos de enumeração, dividindo o texto original em partes menores e organizando-as conforme a ordem em que aparecem no texto, utilizando recursos como ‘na primeira parte’, ‘na segunda parte’, dentre outros.”

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 7º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP25 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano