13913
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Imitando um personagem

POR: Helena Cristina Cintra Eher 28/11/2018
Código: EDI2_25UND04

Creche / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EF03) Demonstrar interesse e atenção ao ouvir a leitura de histórias e outros textos, diferenciando escrita de ilustrações, e acompanhando, com orientação do adulto-leitor, a direção da leitura (de cima para baixo, da esquerda para a direita).

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

(EI02EF04) Formular e responder perguntas sobre fatos da história narrada, identificando cenários, personagens e principais acontecimentos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem pequenas sobre demonstrar interesse e atenção ao ouvir a leitura de histórias

Resumo

ilustracao

Grupo de crianças dentro de uma cabana. A professora segura um livro. Um aluno faz uma careta de mau, tentando imitar um lobo.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Prepare a leitura do livro com antecedência e leia-o antes de levá-lo para as crianças, a fim de se familiarizar com a história, com o ritmo da narrativa, com as vozes dos personagens etc. Fique atento à qualidade da narrativa e das ilustrações e à adequação à faixa etária. Certifique-se que o livro não reforça estereótipos e preconceitos. (Sugestão de leitura: "Como escolher boa literatura para crianças?" da Revista Emília).

Materiais:

Escolha um livro com um personagem que não existe na vida real(por exemplo: monstro, fada, bruxa, fantasma etc.) e com boas descrições sobre ele (sugestão: "O Grúfalo" de Julia Donaldson). Providencie tecidos para fazer uma cabana. Separe um caderninho e uma caneta para fazer anotações das indicações, ações e falas das crianças. Separe materiais que elas possam usar durante um momento de livre escolha, como massinha, jogos de encaixe, livros para manuseio, papel A3 e giz de cera. Separe papéis (cartolina, cartão, folha A3 ou kraft) e canetões para fazer um cartaz que será usado no "Engajando as famílias".

Espaços:

Em um canto da sala, prepare uma cabana com tecidos onde você entrará com as crianças para ler a história. Se tiver dificuldade em fazer a cabana, você pode preparar um outro espaço, como uma sala menor ou um canto da sala, separado com uma cortina. Em outros cantos, ou em um outro ambiente (outra sala ou área externa, se tiver a ajuda de outro profissional para acompanhar as crianças)deixe algumas atividades que as crianças possam realizar com autonomia (jogos de encaixe, massinha, livros para manuseio, material para desenho etc.).

Tempo sugerido:

Aproximadamente 1 hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças demonstram interesse pela leitura? Como elas participam e que tipo de indicações ou comentários fazem sobre os personagens e as situações ocorridas?

2. Como elas imaginam e descrevem o personagem imaginário (imitam, descrevem sua aparência, inventam características)? Quais informações novas elas criam sobre ele?

3. Como elas se expressam durante a atividade (por meio da imitação, expressão, apontando, com gestos, palavras etc)? Como elas se comunicam e interagem com o professor e com os colegas?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Observe e auxilie as crianças que tiverem alguma dificuldade para se locomover ou se comunicar. Verbalize o que elas expressam de diferentes formas, apontando, com gestos ou expressões. Incentive que todas participem das interações e brincadeiras, mas respeite as que não preferirem.

O que fazer durante?

1

Reúna as crianças em um grande grupo e diga que elas formarão dois pequenos grupos. Um irá ouvir uma história e o outro realizará outras atividades de livre escolhae depois os grupos trocarão de lugar. Apresente as atividades, que podem ser: massinha, manuseio de livros, jogos de encaixe e pintura com giz de cera. Para fazer a divisão dos grupos de forma lúdica, peça que as crianças sugiram dois personagens de histórias (por exemplo: lobo e bruxa ou príncipe e fada) e que os imitem. Depois, use uma parlenda de escolha (por exemplo, "uni duni tê") para definir para o grupo qual personagem cada uma vai trabalhar. Faça um sorteio de quem vai com você para a cabana. Peça que cada grupo imite seu personagem e observe se alguma criança se mostra ansiosa para acompanhar o primeiro grupo que lerá. Não é necessário que os grupos fiquem exatamente com a mesma quantidade de personagens.Se tiver mais de um professor ou um auxiliar de sala, peça que acompanhe o grupo que fará a atividade de livre escolha para o outro ambiente que você preparou.Não havendo essa possibilidade, sente-se dentro da cabana em um local onde você também consiga observar o outro grupo.


2

Diga para o grupo da história que hoje vocês entrarão em um mundo de imaginação, onde tudo pode acontecer. Convide as crianças a entrarem na cabana de tecidos que você preparou. Ajude as que tiverem dificuldade de se locomover. Dê um tempo para que explorem o espaço e fique atento às impressões que podem ser expressas com movimentos, gestos, apontando, com palavras etc. Verbalize o que as crianças querem comunicar, observe suas interações eouça o que dizem na conversa com você e com os colegas.Algumas crianças podem ter medo de entrar na cabana, procure tranquilizá-las e mostrar como é lá dentro antes de entrarem. Se ainda assim elas não quiserem entrar, sugira que fiquem fora, próximas à entrada, e sente-se perto delas de forma que as crianças de dentro e de fora da cabana possam ver você e o livro.


3

Convide as crianças a sentarem e apresente o personagem que não existe na vida real presente no livro que você vai ler. Diga que escolheu essa história porque encontrou um personagem diferente. Mostre a imagem do personagem no livro.


4

Explore com as crianças o personagem e o fato dele ser criado na imaginação de alguém. Incentive-as a imaginarem como ele é, como vive e o que faz. Fique atento às suas diferentes formas de expressão e verbalize o que elas querem comunicar. Possibilite que as crianças criem e se expressem. Observe seus gestos e expressões, suas criações e a forma como vão se apropriando do personagem, tanto ao apontar e imitar algumas de suas características, quanto ao imaginar aspectos que não estão presentes na ilustração. Registre por escrito as percepções, os gestos, atitudes e falas das crianças.

Possíveis ações e falas do professor e das crianças neste momento: Vocês já viram um monstro desses andando por aí? Ele existe na vida real? É mesmo? Então como ele existe no livro? O que será que ele faz? Onde será que ele mora?

A criança pode se comunicar com gestos, como esticar os braços para cima:

Você acha que ele é grandão? Eu também.

Elas podem apontar partes da ilustração ou do corpo: Você acha seus dentes fortes? O que será que ele come?”.

Uma criança pode falar, por exemplo, “foesta” (Prof: “Ele mora na floresta? Quem será que mora com ele?").


5

Observe se algumas crianças imitam o personagem. Sugira que as outras observem e também imitem, se quiserem. Você pode indicar que mostrem qual o tamanho do personagem, como são seus dentes, como ele anda, o que gosta de fazer e como é a careta que ele faz. Observe como as crianças se expressam, deixe que ampliem suas imitações ou façam gestos que não foram sugeridos por você. Valorize sua participação e suas ideias. Crie algumas imitações e participe da brincadeira imitando também o personagem, conforme o que é inventado por elas.

Possíveis ações e falas das crianças e do professor neste momento: Algumas crianças podem só observar e, nesse caso, convide-as a fazer uma imitação com você.

Também é possível fazer perguntas como: Qual parte do monstro você acha mais estranha?Você gostou desse monstro? Como é o dente dele?

Se ainda assim elas não quiserem imitar, respeite.


6

Avise que agora vocês lerão a história para ver se tudo que pensaram sobre o personagem aparece no livro. Antes de começar a ler, inicie o momento com algo que você já faz no seu dia a dia. Pode ser um verso, alguma atitude ou música que se torne "a chave" para abrir a atividade de leitura com as crianças. Sugestão de música: “Vai começar a leitura, abra o seu coração, se prepare minha gente, solte a imaginação” (Ritmo de “Eu entrei na roda”). Peça que as crianças cantem com você imitando a voz do personagem que está sendo mostrado. Leia e aponte enquanto lê, o título, o nome do autor, do ilustrador e da editora. A depender do contato que as crianças possuem com situações de leitura em voz alta pelo professor, avalie se é interessante folhear o livro, passando rapidamente pelas ilustrações antes de iniciar a leitura.

Possíveis falas do professor neste momento: Será que esse monstro terá mesmo dentes horríveis? Será que ele é bem grande ou pequeno? Vamos ler para descobrir?


7

Lembre-se que esse é um momento de leitura, portanto use o livro para ler sem fazer nenhuma adequação no vocabulário ou na narrativa. As crianças podem participar durante a leitura com gestos, sons, respondendo por meio de expressões e atitudes a algum acontecimento. Elas podem chegar mais perto do livro para observar detalhes da ilustração, imitando ou questionando as ações do personagem. Possibilite que se expressem e valorize o que comunicam, mas não se demore ou desvie muito do ato de ler, volte à leitura rapidamente para não perder o ritmo e encadeamento da história.Anote em um caderninho algumas coisas que elas expressam durante a leitura e que podem desviar um pouco seu foco. Faça uma breve acolhida, diga que vai anotar aquele assunto para conversar depois sobre ele e cumpra esse acordo. Permita que esse seja um momento de interação, prazer, descoberta e afetividade.

Possíveis falas do professor neste momento: É mesmo, a gente adivinhou que ele era bem grande.Que mais será que esse monstro faz igual a gente? Vamos ver?Você já foi em um aniversário também? Vou anotar aqui e quando a gente terminar, vou querer saber mais sobre essa festa.


8

Depois da leitura, retome as características do personagem com as crianças. Compare as informações que apareceram na história com as hipóteses levantadas antes da leitura. Faça perguntas e comentários que as ajude a expressaralgumas características do personagem de acordo com as informações lidas (por meio de gestos, expressões, imitações ou pela fala). Estimule-as a desenvolver a imaginação e criar outros dados que não apareceram na história. Registre por escrito suas expressões, atitudes, gestos e falas para representar o personagem.

Possíveis falas do professor neste momento: O que vocês acharam do monstro? Ele era como a gente imaginou?Como ele só existe no mundo da imaginação, que tal inventarmos mais coisas sobre ele? Quantos anos ele tem? Com quem ele mora? Do que ele gosta de brincar? Seu monstro seria mais assustador? Que tamanho ele teria? Você não gosta desse cabelo? Como seria o cabelo do seu monstro?

Possíveis ações das crianças neste momento: Algumas crianças podem levantar para apontar algo no livro ou imitar o monstro. Fique atento às interações e sugestões delas, quem sabe isso não dá início a uma nova brincadeira de imitações e imaginação?


9

Diga para as crianças que o livro vai ficar disponível na sala para que elas possam ler em outros momentos e que “o mundo da imaginação” também ficará ali por um tempo, para que elas possam voltar e imaginar personagens e criar novas histórias. Crie um "ritual" de encerramento para as atividades de leitura. Você pode recitar um verso ou cantar uma música, como, por exemplo: “Terminou a leitura, a história acabou, bate palma, bate palma e dá um viva quem gostou” (Ritmo de “Eu entrei na roda”). Faça a troca dos grupos e repita a atividade com as crianças que ainda não ouviram a história.


Para finalizar:

Quando terminar a leitura com o segundo grupo, observe o interesse das crianças e, se necessário, deixe que brinquem um pouco mais com as propostas de livre escolha e no "mundo da imaginação" que você criou. Elas podem folhear livros e brincar na cabana. Deixe que explorem, brinquem e interajam. Brinque junto com elas. Avise quando faltar 10 minutos para acabar a atividade e depois quando faltar 5 minutos. Peça que elas te ajudem a guardar os materiais. Sugira que façam isso imitando o personagem da história de diversas maneiras diferentes, em especial as sugeridas pelas próprias crianças (por exemplo: feliz, triste, rápido, devagar, cantando etc.).

Desdobramentos

Leia para as crianças outras histórias com diversos personagens imaginários e brinque de imitar, criar e comparar semelhanças e diferenças entre eles, garantindo uma grande diversão a partir das histórias. Outra possibilidade é criar cenários de brincadeira de faz de conta trazendo acessórios e materiais que contribuam para que as crianças brinquem com os personagens da história.

Engajando as famílias

Em outro momento, construa um cartaz sobre o personagem com as crianças, anotando as características trazidas por elas. Sugira que desenhem o personagem para ilustrar a lista. Exponha o cartaz junto com o livro (mais de um exemplar, se tiver) e convide os familiares para, na entrada e/ou saída, ver as produções e manusear o livro com as crianças.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autora:  Helena Cristina Cintra Eher

Mentora: Nilcileni Aparecida Ebani Brambilla

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 1 ano e 7 meses a 2 anos e 11 meses

Campos de Experiência:  Escuta, fala, pensamento e imaginação; O eu, o outro e o nós.

Objetivos e códigos da Base:

(EI02EF04) Formular e responder perguntas sobre fatos da história narrada, identificando cenários, personagens e principais acontecimentos.
(EI02EF03) Demonstrar interesse e atenção ao ouvir a leitura de histórias e outros textos, diferenciando escrita de ilustrações, e acompanhando, com orientação do adulto-leitor, a direção da leitura (de cima para baixo, da esquerda para a direita).

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender

Abordagem didática: Ler diariamente possibilita que as crianças desenvolvam o prazer pelo mundo fantástico dos livros. Explorar as obras com os pequenos permite a eles se aproximarem da linguagem escrita. Observando a capa, eles podem construir hipóteses sobre o que está escrito e onde está escrito e identificar informações como o nome do autor, o título etc. Dentro do livro, outros conhecimentos são importantes, como diferenciar a ilustração da escrita, antecipar textos e acontecimentos com base na ilustração, entre outros. A própria narrativa, com seus personagens e cenários, pode ser aproveitada para a realização de boas conversas com e entre as crianças.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

OUTRAS ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes