13956
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Conhecendo poemas

POR: Isabella Patrícia Oliveira Madeira Da Silva 28/11/2018
Código: LPO2_05SQA01

2º ano / Língua Portuguesa / Sequência de Atividades

Plano de aula alinhado à BNCC:

(EF15LP01) Identificar a função social de textos que circulam em campos da vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de massa e digital, reconhecendo para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu e a quem se destinam.

(EF15LP02) Estabelecer expectativas em relação ao texto que vai ler (pressuposições antecipadoras dos sentidos, da forma e da função social do texto), apoiando-se em seus conhecimentos prévios sobre as condições de produção e recepção desse texto, o gênero, o suporte e o universo temático, bem como sobre saliências textuais, recursos gráficos, imagens, dados da própria obra (índice, prefácio etc.), confirmando antecipações e inferências realizadas antes e durante a leitura de textos, checando a adequação das hipóteses realizadas.

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do EF sobre Conhecendo poemas

 

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é primeira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero poema e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de leitura/oralidade.

Materiais necessários: Professor, você precisará do poema “O relógio” de Vinícius de Moraes e do poema visual “Primavera” de Sérgio Capparelli impressos em folha A3 ou escritos em cartolina ou papel pardo para apresentação às crianças. Caso haja esse recurso em sua escola, você poderá projetar os poemas também.

Se preferir, deverá levar para a aula uma folha de cartolina ou papel pardo para anotar as hipóteses das crianças durante a apresentação dos textos acima (você pode anotá-las no quadro).

Confeccionar o “Sussurrofone” para cada dupla - um rolo de papel toalha ou um pedaço de cano de PVC decorado como preferir. Caso você julgue mais interessante, o material pode ser confeccionado com as crianças em uma aula anterior.

Caso você prefira e a escola disponibilize equipamento para projeção, você pode levar um dos vídeos abaixo para assistir com a turma:

“O relógio” de Vinícius de Moraes - Opção 1 - https://www.youtube.com/watch?v=z-QGcYQG6Z0 ou Opção 2 - https://www.youtube.com/watch?v=ItdiYRwH3Oo

Convite impresso em folha A3 ou reproduzido em cartaz.

Dificuldades antecipadas: A observação dos recursos linguísticos, como a sonoridade, durante a leitura do poema, devido à falta de fluência.

Breve descrição do gênero: O poema é um gênero literário que apresenta particularidades em sua estrutura que facilitam sua identificação. É elaborado para despertar sensações no leitor através de brincadeiras sonoras ou visuais com as palavras. A leitura de um poema, além de ser uma fonte de informação, é realizada pelo prazer de refletir e descobrir as ideias e sentimentos dos autores e perceber as emoções que provocam no leitor.

Referências sobre o assunto:

Vinícius de Moraes: (1913-1980)

Foi um poeta e compositor brasileiro. "Garota de Ipanema", feita em parceria com Antônio Carlos Jobim (Tom Jobim), é um hino da música popular brasileira. Nasceu no Rio de Janeiro, no dia 19 de outubro de 1913. A parceria com o músico Toquinho foi considerada a mais produtiva. Rendeu músicas importantes como "Aquarela", "A Casa", entre outras.

Sérgio Capparelli:

Nasceu em Uberlândia, Minas Gerais, em 11 de julho de 1947, mas vive em Porto Alegre há mais de 30 anos. É professor de comunicação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sendo autor de diversos livros, muitos deles premiados. Apesar de também trabalhar com prosa, sente-se em casa com poesia para crianças.

Para conhecer mais sobre os poetas você poderá acessar os sites abaixo (lembrando que será necessário adequar a linguagem ao apresentar as informações às crianças):

Sérgio Capparelli - http://www.capparelli.com.br/

Vinícius de Moraes - http://www.viniciusdemoraes.com.br/pt-br/vida

MORAES, Giselly Lima. Estágio na licenciatura em Pedagogia: projetos de leitura e escrita nos anos iniciais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações:

  • Professor, não é necessário mostrar este slide aos alunos. No entanto, é importante iniciar abordando o tema que será trabalhado durante a aula sem dizer às crianças que será poema, uma vez que elas deverão fazer inferências iniciais sobre o gênero, para que você possa verificar os conhecimentos prévios da turma. Você poderá dizer que nesta aula vocês descobrirão juntos como é possível usar as palavras para transmitir uma mensagem de forma divertida e/ou para emocionar alguém.
  • Você pode questionar as crianças neste momento também se elas já leram algum texto que as divertiram ou as emocionaram e que texto era esse.

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Organize as crianças em duplas e entregue o “sussurrofone” (rolo de papel toalha decorado ou pedaço de cano de PVC). O sussurrofone é um instrumento que, além de tornar a leitura mais lúdica, permite que crianças que, por algum motivo, se sentem constrangidas ao lerem em voz alta, sintam-se encorajadas para realizar tal ação. Mesmo quem lê baixinho tem a amplificação da voz e a leitura fica mais nítida.
  • Apresente o texto 1 (O relógio), colando-o no quadro (ou, se houver essa possibilidade, projetando-o) e questione as crianças:

  • Qual o título desse texto? Como sabem que esse é o título? (Espera-se que as crianças identifiquem que o título do texto é “O Relógio”, apoiando-se nos conhecimentos que já possuem em relação à estrutura/organização de alguns gêneros já vistos, em especial, nos livros didáticos (pois, em gêneros tipicamente narrativos, por exemplo, as crianças conseguem facilmente identificar, por sua localização, o título do texto);
  • Os títulos nos ajudam a descobrir o assunto do texto? (Espera-se que as crianças relembrem, com base no conhecimento que já possuem, que o título, geralmente, sintetiza o que será abordado no texto. De tal modo, é um importante recurso para anteciparmos, de forma geral, o assunto do texto).
  • O que vocês acham que será tratado neste texto? (Resposta pessoal das crianças, mas espera-se que falem algo relacionado ao título, isto é, ao relógio)

  • Peça, então, que as crianças tentem ler algumas palavras ou o texto todo (de acordo com o nível das crianças) na orelha para o colega da dupla, usando o sussurrofone. Você deverá marcar 4 minutos para essa atividade. É importante que as duas crianças participem dessa leitura.
  • Após a leitura, questione o que as crianças entenderam, confirmando ou não as hipóteses levantadas no item 2.

Tempo sugerido: 33 minutos

Orientações:

  • Mostre e cole o texto 2 (Primavera - Disponível no site: http://ciberpoesia.com.br/ ) e questione sobre as impressões em relação ao título:

  • Qual é o título desse texto? (Espera-se que respondam “A primavera endoideceu”);
  • Com base nesse título, o que vocês acham que o texto falará? (Resposta pessoal)

  • Ouça as crianças e, em seguida, antes de lê-lo, pergunte se já viram um texto similar a esse. Ouça as respostas e, depois, inicie a leitura, orientando-as quanto ao modo de ler (onde ler primeiro, onde ler em seguida, etc.), para que elas possam dar sequência à leitura (Observação: Embora em um poema visual a forma normalmente contribui para uma leitura multifacetada, sem orientação predeterminada, como pode ser a primeira vez que estão tendo contado com esse tipo de texto, é importante orientá-los em uma possível forma de lê-lo).
  • Após a leitura, pergunte:

  • O que vocês entenderam desse texto? (Resposta pessoal. É muito importante lembrar que o poema é um gênero mais aberto do que os outros em relação aos sentidos. Assim, pode haver mais de uma interpretação possível, sem esquecer-se que há limites para essa leitura);
  • Ele falou sobre o que realmente pensávamos apenas pela análise do título? (Resposta pessoal)

  • Apresente brevemente o autor do poema visual e, em seguida, inicie a comparação dos dois textos, por meio de perguntas de análise/reflexão:

  • Qual dos dois textos vocês mais gostaram de ler? Por quê? (resposta pessoal. Aqui busca-se identificar um aspecto importante dos textos literários: a sensação que despertam nos receptores, uma vez que os poemas voltados para o público infantil prioritariamente buscam emocionar, alegrar ou sensibilizar o leitor)
  • Os dois textos são iguais em sua forma de apresentação? (Aqui espera-se que as crianças percebam que não. Que o texto 1, apresenta-se em versos (talvez eles digam frases) estruturadas (uma embaixo da outra), já o texto 2, as palavras não se apresentam em sua forma “usual” (uma ao lado da outra, “certinho” e/ou uma frase embaixo da outra “certinho”). Importante levá-los a perceber que a maneira como as palavras são dispostas na página apresenta um importante significado para a sua interpretação. No caso do texto 2, essa brincadeira compositiva envolve o desenho formado pelo poema, as cores, tamanhos e formas diferentes das letras, por exemplo);
  • Vocês sabem como se chama esse tipo de texto? (Espera-se que as crianças digam poema. Caso não digam, pode nomeá-lo).

  • Após colher as impressões das crianças, vamos iniciar a análise das condições de produção e recepção gerais dos poemas, visando reforçar sua função social, bem como identificar onde circulam, quem os produz e a quem se destinam:

  • Vocês já leram ou ouviram a leitura/declamação de alguma poema? Onde? Lembram que poema era? (Resposta pessoal).
  • Vocês sabem para que, geralmente, os poemas são produzidos? (Espera-se que as crianças percebam que os poemas, em especial os voltados para o público infantil, buscam emocionar, alegrar ou sensibilizar o leitor);
  • Quem geralmente produz poemas? E para quem? (Espera-se que as crianças digam que os poemas são produzidos por um poeta (geralmente uma pessoa que tem muito domínio da língua e sensibilidade/criatividade para escrever) e são produzidos para todas as pessoas de forma geral. Há poemas voltados exclusivamente para crianças, jovens, adultos, mas, é uma produção que pode se destinar a qualquer pessoa interessada nesse gênero textual);
  • Tendo em vista a função desse gênero, onde vocês acham que ele é publicado? Isto é, onde as pessoas poderiam encontrar esse tipo de texto? (Espera-se que as crianças digam livros, internet, por exemplo).

  • Em seguida, inicie uma breve análise sobre os dois poemas.

Orientações:

  • Para realizar a análise do texto 1, tendo em vista que as crianças já realizaram a leitura utilizando o sussurrofone, faça você mesmo a leitura do texto enfatizando os efeitos sonoros. Caso você não se sinta à vontade para declamar, há vídeos que realizam tal ação (ver sugestão de links no primeiro slide).
  • Depois dessa leitura, realize os seguintes questionamentos:

  • Como o autor utiliza o som das palavras para nos ajudar a compreender o texto? (Espera-se que as crianças percebam, em especial, o uso da onomatopeia (tic-tac) visando reproduzir o som do relógio, dando ritmo e efeito sonoro ao poema. Além disso, é possível falar, também, sobre a rima das palavras “hora” e “embora” e o uso de algumas palavras: “Chega logo tic-tac” “Tic-tac, e vai-te embora” “Dia e noite” “Noite e dia”, buscando, entre outras coisas, representar o movimento do tempo (inclusive, ao final, nos leva a entender que o tempo vai chegando ao fim, pois as métricas dos versos vão diminuindo). Comente, por fim, sobre o uso das reticências ao final “TIC-TAC…”, que pode dar a ideia para os leitores de algo inacabável).
  • Por que será que o Vinícius de Moraes repetiu tantas as palavras “tic tac”? (Comente aqui que o poeta usa a Onomatopeia (tic-tac) para dar ritmo e efeito sonoro ao poema, tentando reproduzir o som do relógio. Esse é um dos recursos expressivos mais usado nas poesias infantis, pois concentra a melodia, a harmonia e o ritmo da frase, dando um efeito especial ao texto que será lido).

3. Neste momento deixe claro que o autor quis fazer uma brincadeira com as palavras, recriando o som do relógio. Aproveite para exemplificar esse recurso utilizado nos poemas, mostrando o texto 2.

  • Como o autor brinca com as palavras neste texto? (Espera-se que as crianças percebam a disposição variada das palavras na página e o quanto ela é importante para a interpretação do poema. Importante falar, além do recurso visual (a imagem de uma flor), o autor também recorre à brincadeira com as pétalas das flores (“bem me quer / mal me quer”) e ao barulho que as abelhas fazem (“zum”).).
  • Vocês acham que se ele tivesse escrito este texto com o formato do texto 1 o efeito provocado no leitor seria o mesmo? (Resposta pessoal)

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Após analisar os textos, elabore, oral e coletivamente (com o auxílio das crianças), as conclusões da aula. Para isso, faça os seguintes questionamentos:

  • O que observamos durante a aula sobre a forma como os poemas foram escritos? (Espera-se que as crianças percebam que um poema não apresenta uma estrutura compositiva fixa, ou seja, ele também pode apresentar uma disposição variada das palavras na página. Geralmente, essa disposição traz uma significação interpretativa);
  • Por que o autor brinca com as palavras no poema? (Espera-se que as crianças percebam que o poema tem em sua base de composição o ritmo e a musicalidade, e que há uma certa liberdade no uso da linguagem, servindo à criação e expressão artística do poeta. Traga à tona a ludicidade e a sonoridade presente nos poemas, destacando a possibilidade das brincadeiras com palavras utilizadas pelos autores para sensibilizar e/ou despertar diferentes sensações no leitor e enfatizar elementos do tema que está abordando. Leve as crianças a perceberem que cada pessoa vivenciará e entenderá o poema de uma forma).
  • Qual a intenção do poeta ao escrever um poema? / O que ele espera ao escrever um poema? (Espera-se que as crianças percebam que, geralmente, a intenção é emocionar, sensibilizar ou alegrar o leitor)
  • Onde podemos encontrar os poemas? (Espera-se que as crianças digam livros, internet, por exemplo).
  • Quem os escreve e para quem eles são escritos? (Espera-se que as crianças digam que os poemas são produzidos por um poeta (geralmente uma pessoa que tem muito domínio da língua e sensibilidade/criatividade para escrever) e são produzidos para todas as pessoas de forma geral. Há poemas voltados exclusivamente para crianças, jovens, adultos, mas, é uma produção que pode se destinar a qualquer pessoa interessada nesse gênero textual, ou seja, é importante aqui lembrar que há vários tipos de poemas e, assim, vários tipos de destinatários. Para cada um, há uma linguagem específica sendo utilizada, no entanto, todos eles pertencem ao mundo imaginário, visando despertar no leitor encantamento e fruição).

2. Por fim, questione as impressões das crianças sobre a aula, desafiando-as, até, a trazerem, para a próxima aula, poemas para serem lidos em sala.


Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Isabella Patrícia Oliveira Madeira da Silva
Mentor: Gislaine Magnabosco
Especialista: Tânia Rios
Título da aula: Conhecendo poemas
Finalidade da aula:Compreender a função social dos poemas, por meio da identificação de suas características estruturais e sonoras, condições de elaboração e recepção.
Ano: 2º ano do Ensino Fundamental
Gênero: Poema
Objeto(s) do conhecimento: Reconstrução das condições de produção e recepção de textos.
Prática de linguagem: Leitura/Oralidade
Habilidade(s) da BNCC: EF15LP01, EF15LP02
Esta é a primeira aula de uma sequência de 15 planos de aula. Recomendamos o uso desse plano em sequência.  

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DESSA UNIDADE:

AULAS DESSA DISCIPLINA:

1º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

2º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

AULAS RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes