Blog de Alfabetização

Troque experiências e boas práticas sobre o processo de aquisição da língua escrita.

Alfabetização e oralidade: veja 5 sugestões de atividade

Propostas podem ainda envolver a participação da família no contexto do ensino remoto ou híbrido

POR:
Mara Mansani
Foto: Getty Image

Muitas vezes na alfabetização não aproveitamos todo o potencial de aprendizagem que as atividades que exploram a oralidade podem proporcionar. Geralmente as práticas de escrita e leitura são as mais valorizadas e são as que mais tomam espaço no planejamento nos Anos Iniciais. As atividades de oralidade são tidas por muitos, incluindo escola e família, como perda de tempo ou “enrolação da aula” e é comum certas falas como “mas o que ficaram fazendo esse tempo? Não tem nada escrito no caderno”.

Mas, é importante lembrar, que o processo de alfabetização se inicia antes mesmo da criança entrar na escola. Ele começa quando os pequenos vão descobrindo em suas vivências o uso da língua em suas diferentes formas, tendo como base, principalmente, a oralidade. Mas todas as práticas de linguagem têm sua importância e devem caminhar juntas, pois se complementam.

Em tempos de pandemia, as práticas que exploram a oralidade se tornam ainda mais significativas, quando as necessidades de fala e escuta se ampliam depois de todo o distanciamento social. Na alfabetização são muitas as possibilidades de atividades de oralidade e todas podem promover muita aprendizagem e as crianças adoram.

O que diz a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)? 
“O Eixo da Oralidade compreende as práticas de linguagem que ocorrem em situação oral com ou sem contato face a face, como aula dialogada, webconferência, mensagem gravada, spot de campanha, jingle, seminário, debate, programa de rádio, entrevista, declamação de poemas (com ou sem efeitos sonoros), peça teatral, apresentação de cantigas e canções, playlist comentada de músicas, vlog de game, contação de histórias, diferentes tipos de podcasts e vídeos, dentre outras. Envolve também a oralização de textos em situações socialmente significativas e interações e discussões envolvendo temáticas e outras dimensões linguísticas do trabalho nos diferentes campos de atuação”.

Veja cinco propostas de práticas de oralidade que podem ser desenvolvidas com seus alunos na alfabetização e com adaptações para outros anos:

1) Faça um recital cultural online
Habilidade EF01LP19: Recitar parlendas, quadras, quadrinhas, trava-línguas, com entonação adequada e observando as rimas.

A proposta é fazer um recital de parlendas, quadrinhas e trava-línguas. Para isso, selecione e envie textos nesses gêneros  para as crianças lerem com suas famílias. Oriente os responsáveis gravarem a criança recitando um desses textos para a exibição no recital online da turma. Explique o objetivo e que a gravação deve der feita com a aceitação da criança. Quando são muito tímidos pode ser sofrido para o aluno ser gravado, se for esse o caso deixe livre para que a criança grave com a participação direta da família.

Crie um pequeno tutorial para ajudar na gravação. Marque um dia para a exibição de todas as produções feitas pelos alunos, que podem ser apresentadas em um aplicativo como Teams ou Google Meet. Você também exibir no canal do Facebook da turma ou da escola. Grave você também uma abertura para o evento online e faça sua contribuição com um material. Para a comunicação e envio dos arquivos o WhatsApp é uma ferramenta que pode ser muito útil.

Conheça o Manual das Ferramentas Digitais

Quer se aprofundar nas plataformas como Google Documentos, Slides, Whatsapp e muito mais? Acesse o e-book gratuito de NOVA ESCOLA, que vai te ajudar no ensino remoto ou híbrido. 

2) Produzindo tutoriais com a turma
Habilidade EF12LP06: Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, recados, avisos, convites, receitas, instruções de montagem, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, que possam ser repassados oralmente por meio de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

A proposta é levar os alunos a produzirem tutorias ensinando a fazer algo (receitas, brinquedos, brincadeiras) que possam ser compartilhadas com os colegas de turma. Para isso, grave você um tutorial ensinando a fazer algo que seja do interesse dos seus alunos e que seja possível de ser realizado por eles. Pode ser uma dobradura, uma receita que não vá ao fogo, por exemplo. Seu tutorial servirá de modelo para que eles possam criar seu próprio passo a passo compartilhando algum saber.

Explore com eles a situação comunicativa e a finalidade do texto. Todo conteúdo produzido pode ser compartilhado com toda a escola. Oriente os pais de como fazer a produção dos tutoriais, explicando que eles podem participar com sua criança. É um bom momento de envolver a todos na aprendizagem do aluno.

3) Organize um festival de adivinhações
Habilidade: Recontar oralmente, com e sem apoio de imagem, textos de anedotas e ou adivinhações, apresentados pelo professor.

Assim como feito para o recital cultural online (sugestão de atividade 1), selecione e envie os textos aos alunos, mas agora de anedotas e adivinhações para lerem com suas famílias. Oriente os responsáveis para gravação da criança apresentando oralmente um desses textos para um festival online da turma. Explique o objetivo e que a gravação deve ser feita, como dito anteriormente, com a aceitação da criança. Compartilhe o material nas redes sociais ou por outro aplicativo como Teams ou Google Meet. Peça para que as famílias sigam os formatos de vídeos ou áudios, dessa forma, depois, você pode produzir um áudio livro da turma.

Mais sugestão de atividade: a oralização da escrita a partir de tirinhas

Conheça a atividade aplicada por uma professora de Tietê, que trabalha o significado dos símbolos, a leitura e a escrita a partir da história elaborada oralmente

4) Proponha contação de histórias em áudio ou vídeo
Habilidade EF15LP19: Recontar oralmente, com e sem apoio de imagem, textos literários lidos pelo professor.

A proposta aqui é que as crianças gravem a contação de suas histórias preferidas. Oriente que elas mostrem, se necessário, o livro e até mesmo leiam um um trechinho. A ideia é de contar a história, com atenção a todos as partes dela, se a gravação for também em vídeo. Mas a proposta principal é fazer as gravações em áudio, com apoio e, se necessário, com a participação direta da família. Explique aos responsáveis o objetivo da atividade e a proposta de criar um áudio livro da turma que será compartilhado com todos os alunos e a escola. Para exemplificar grave uma contação para enviar aos alunos.

Todo o material pode ser compartilhado pelo WhatsApp, ou em outro aplicativo que seja possível apresentar e enviar o material completo.

5) Crie uma campanha de conscientização com os alunos
Habilidade EF12LP13: Planejar, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, slogans e peça de campanha de conscientização destinada ao público infantil que possam ser repassados oralmente por meio de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.

Crie vídeos com as crianças no formato de campanhas de conscientização. Um tema atual e necessário, por exemplo, é o uso correto das máscaras em ambientes públicos. Mas você pode definir com seus alunos o tema de preferência e interesse. Para apoiar as crianças e as famílias nessa produção, envie materiais de órgãos oficiais e reconhecidos da saúde e que também sejam destinados ao público infantil.

Você vai se surpreender com a capacidade das crianças de passar o conteúdo. Defina com eles a situação comunicativa e o tema, assunto e/ou finalidade do texto. Analise os conteúdos recebidos e caso encontre informações erradas no material, oriente as famílias na revisão do mesmo. Canais como Facebook, Instagram e WhatsApp são mais adequados para veicular os vídeos produzidos.

Essas são só algumas propostas, mas é possível criar muito mais com seus alunos, seja ano ensino remoto ou híbrido. Todas essas atividades de oralidade que sugeri contribuirão e muito no processo de alfabetização das crianças. Ao fazê-las as crianças vão desenvolvendo a fala, a escuta, a expressão, aprendendo a socializar compartilhando seus saberes, ampliando seu repertório de textos orais e escritos, organizando ideias e pensamentos, entre tantas outras coisas.

Se você, querido professor alfabetizador, já realiza alguma conte aqui nos comentários.

Um grande abraço e até a próxima!

Mara

Mara Mansani é professora há quase 30 anos, lecionou em vários segmentos, da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental, passando também pela Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em 2006, teve dois projetos de Educação Ambiental para o Ensino Básico publicados pela ONG WWF, no livro “Muda o Mundo, Raimundo”. Em 2014, recebeu o Prêmio Educador Nota 10, da Fundação Victor Civita, na área de Alfabetização, com o projeto Escrevendo com Lengalenga.

Tags

Guias

Tags

Guias

Tags

Guias