14211
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Como ler textos de divulgação científica?

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 4º ano do EF sobre Como ler textos de divulgação científica?

Plano 02 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Márcia Regina Pereira

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero verbete no campo de atuação da vida cotidiana, campo artístico e literário e campo da vida pública. A aula faz parte do módulo de leitura/escuta (compartilhada/autônoma).

Materiais necessários: Computador, projetor multimídia, tela, celulares ou outros equipamentos eletrônicos com acesso à internet, cópias reproduzidas dos textos sugeridos nos materiais complementares, dicionários da Língua Portuguesa e/ou de Ciências, livros e revistas diversos, Flip - chart / cartolina ou quadro com caneta pincel para fazer anotações com os alunos.

Informações sobre o gênero: O conhecimento científico foi por muito tempo restrito a poucos. A organização da enciclopédia (e seus verbetes) foi uma das primeiras tentativas de compilação de conhecimentos de diversas áreas, de uma forma simples e breve, com o intuito de divulgação para o público leigo. O verbete é, portanto, um gênero específico da esfera de divulgação científica. Verbetes são encontrados principalmente em enciclopédias, dicionários comuns da língua ou em específicos de determinadas áreas do conhecimento, sendo utilizados quando não se consegue fazer inferências sobre o significado de uma expressão ou de uma palavra a partir do seu contexto ou para se obter dados mais específicos a respeito de algum vocábulo. É considerado o 1º hipertexto do qual se tem notícia: sua leitura pode seguir muitos caminhos e o uso de remissões a outras palavras tem a função de “linkagem”, recurso muito comum hoje na internet. Para dialogar com o gênero será importante se familiarizar também com outros textos de divulgação científica, como as reportagens científicas, que nessa sequência serão fonte de informações para a produção de verbetes.

Dificuldades antecipadas: Ao realizar uma leitura, muitos alunos não reconhecem a constituição do texto (título, subtítulo, imagens, boxes informativos…) como fonte de pistas para prever o assunto abordado e o gênero em questão. Essa prática tem o objetivo de acionar conhecimentos prévios, possibilitando o despertar da curiosidade pelo assunto, assim como o levantamento de hipóteses sobre o texto, que poderão ser validadas ou não após o término da leitura. O aprendizado e construção desse diálogo possibilita a interação entre o leitor e o texto, tornando a leitura mais dinâmica e significativa.

Referências sobre o assunto: ROJO, Roxane. O letramento escolar e os textos da divulgação científica – a apropriação dos gêneros de discurso na escola. Linguagem em (Dis)curso – LemD, v. 8, n. 3, p. 581-612, set./dez. 2008.

SOLÉ, Isabel. O Ensino de Estratégias de Compreensão Leitora. In: Estratégias de Leitura. Porto Alegre: Artmed, 1998, 6ª edição, p. 67-83.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 min

Orientações:

  • Nessa aula, os alunos serão instigados a buscar, em textos de divulgação científica, informações para obter um maior entendimento e possíveis respostas para uma situação-problema que será apresentada. Para realizar esta proposta, organize previamente a sala de aula de uma forma diferente: faça uma bancada expondo os materiais destinados a essa pesquisa, de maneira atrativa e de fácil acesso, para que, durante a atividade, os alunos possam selecionar os materiais que desejarem.
  • Tenha em mente a formação de grupos de 4 alunos, organizados por níveis de proficiência leitora e garanta que dois dos integrantes apresentem fluência, de maneira que possam ajudar os demais a avançar, sendo referência ou possibilitando um diálogo compreensivo entre os textos consultados por eles. É comum que alguns alunos se dispersem nas atividades em grupo, por isso a necessidade de formar os agrupamentos previamente com essa intenção didática bem definida.
  • Para iniciar, faça a pergunta do slide para a turma e deixe que falem sobre o que eles sabem sobre o gênero de divulgação científica. Se você está seguindo a sequência dos planos de aula, é possível que os alunos digam que os “verbetes de enciclopédia” são textos breves de divulgação científica, como foi visto na aula anterior.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 min

Orientações:

  • Para introduzir a temática da situação problema que será apresentada aos alunos, projete essa imagem em uma tela.
  • Explore-a perguntando aos alunos: “O que vocês veem?”. Se disserem que são insetos ou joaninhas, pergunte se já viram tantos juntos assim.
  • Ouça-os.
  • Divida a turma nos agrupamentos pré definidos de 4 alunos e diga que, a seguir, eles terão que realizar um pesquisa para desvendar um mistério.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35

  • Apresente aos alunos a situação-problema que consta no slide, lendo-a em voz alta e enfatizando, com a voz, o acontecimento a fim de despertar a curiosidade deles.
  • Depois, pergunte: “Como os professores dessa escola poderiam resolver essa situação?”

Instigue-os a pensar sobre o fato científico ocorrido: “O que poderia ter acontecido para que o número de joaninhas aumentasse tanto?”

“Para que servem as joaninhas?”

“Existem joaninhas de todas as cores?”

“Os alunos poderiam fazer aquilo?”

“Elas trazem sorte?”

Observe que a pergunta principal é a que está em negrito (ela vai aparecer intencionalmente de uma outra forma no slide seguinte). As outras perguntas tem o objetivo de aumentar o interesse dos alunos pelo assunto.

  • Proponha uma pesquisa com o objetivo de conhecer as características científicas desse pequeno “animalzinho”, para que seja possível formular hipóteses e entender o porquê da quantidade de joaninhas aumentar tanto no jardim daquela escola. Como se trata de uma pesquisa, a leitura terá o objetivo de “ler para obter uma informação precisa”, por isso os alunos serão guiados por uma pergunta. Eles terão de ler e pesquisar em várias fontes até que encontrem uma resposta possível. Nessa busca, descobrirão outras informações sobre as joaninhas, o que pode ajudar a compor a resposta, caso não a encontrem de maneira mais objetiva. As informações adquiridas ao longo da pesquisa irão repertoriá-los para que possam dialogar melhor com a situação problema à qual foram apresentados.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Com a turma já dividida em grupos de 4 alunos, projete o slide e leia em voz alta a pergunta. Complemente: “de acordo com o que contei para vocês, quem são ´elas´? A quem o texto se refere?”. É possível que muitos respondam “as joaninhas”, nesse caso diga que palavras como “elas, essas, as pequeninas…” poderiam e podem ser utilizadas caso o autor do texto não queira repetir a palavra “joaninha”. Essas substituições (lexicais e pronominais) têm a função de garantir a continuidade do texto, fazendo a recuperação do referente. Peça que os alunos observem essa ocorrência nos textos que lerão a seguir.

  • Leve para a sala de aula vários materiais impressos, livros, revistas, enciclopédias, dicionários... calcule ao menos dois para cada grupo. Esses materiais devem abordar o assunto em estudo. Se possível, disponibilize ainda recursos digitais, com acesso à internet, e as referências dos vídeos aqui sugeridos, onde eles poderão encontrar pistas para a resposta que procuram. Atente para o fato de que nos materiais complementares sugerimos dois textos da esfera jornalística, reportagem e lista de curiosidades, também conhecidos como textos de “jornalismo científico” ou “curiosidades científicas”.

  • Esclareça que os grupos terão de escolher alguns dos materiais disponíveis para responder a essa pergunta. Faça-os pensar sobre os critérios que usarão para escolher o material que precisam. Estas serão as primeiras estratégias de leitura (gerais) levantadas por eles para atenderem ao objetivo de: “Ler para obter uma informação precisa”.

  • Em um flip-chart ou no quadro escreva o título: “Estratégias de leitura para buscar uma informação precisa”. Abaixo, faça duas colunas: Estratégias gerais / Estratégias específicas. Escreva as hipóteses que os alunos formularem sobre os critérios que usarão para selecionar o material de pesquisa e como farão. Ex. : Estratégias gerais: Selecionar possíveis materiais com textos expositivos e de divulgação científica. Estratégias específicas: Ler o índice, a manchete, o título, o subtítulo, as imagens, a data, a referência etc. É muito importante que eles reflitam sobre como devem proceder.

  • Todo o material disponibilizado para a pesquisa deverá estar exposto sobre a bancada sugerida no início da aula, porém os alunos deverão pensar em como selecionar esse material. Leve-os a refletir: “pistas para a resposta que procuramos podem ser encontrada em que tipo de texto? Podem estar em qual portador textual? Como identificar, dentre eles, onde é possível encontrar informações sobre joaninhas? E nos recursos tecnológicos, como encontrar?”.

Se for possível, ofereça-lhes a lista de canais do youtube e sites onde poderão encontrar a resposta que procuram.

  • Estipule o tempo (20 min) para que realizem as buscas e cheguem a alguma resposta no grupo.

  • Em seguida, peça-lhes que socializem o que descobriram, referenciando as fontes pesquisadas (10 min). Na socialização é possível que muitas informações sobre joaninhas venham à tona, relembre-os que o objetivo era responder a uma pergunta específica. Para construir essa resposta os estudantes têm dois caminhos: localizar a informação precisa nos textos ou levantar hipóteses tendo em vista descobertas sobre as características das joaninhas. Dessa forma, respostas possíveis seriam:
  • As joaninhas alimentam-se de pulgões, os jardins da escola deveriam estar repletos deles.
  • Formigas comem joaninhas, sendo assim, nos jardins da escola, possivelmente havia poucas formigas.
  • No inverno as joaninhas ficam escondidas, certamente estava chegando o verão por isso apareceram em grandes quantidades.
  • Elas se reproduziram em larga escala.

7. Reveja com os as alunos a tabela preenchida antes da realização da atividade (Estratégias gerais/ Estratégias específicas). Peça para que os grupos validem os procedimentos que foram mais úteis relatando suas experiências e argumentando. Zele para que na discussão seja possível que todos alunos reconheçam a importância de dialogar com os elementos paratextuais para antecipar, fazer inferências, e então selecionar o texto, ou parte do texto que será lido com o objetivo de encontrar uma informação específica.

Materiais complementares:

Para imprimir ou acessar:

Reportagem “Paris distribui larvas de joaninha para combater pragas em jardins”, Folha de São Paulo. Acesso em 19/08/2018.

Verbete de enciclopédia online, “Joaninha”, Wikipédia. Acesso em 19/08/2018.

Verbete de dicionário online de Português, “Joaninha”, Dicio. Acesso em 19/08/2018.

Lista de curiosidades, “10 curiosidades sobre joaninhas”, Guia dos Curiosos, Acesso em 19/08/2018.

Opções de vídeo:

Documentário Joaninha Foxp2. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=mLgzYIoG_0o. Acesso em 19/08/2018 . 2:44

O mundo secreto dos jardins . Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=gUn7JVO0P3E&t=406s. Acesso em 19/08/2018. 3:00

Coleópteros: Joaninhas, besouros. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ayG12fpSebU. Acesso em 19/08/2018. 3:00

Joaninhas combatem pragas de plantações de orgânicos em SP. Disponível em:

http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2015/08/joaninhas-combatem-pragas-de-plantacoes-de-organicos-em-sp.html. Acesso em 10/08/2018 . 4:00

Joaninhas atacam lavoura de feijão em propriedade do RS. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/2084462/. Acesso 10/08/2018. 1:00

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Discuta com os alunos as questões propostas no slide. Você pode solicitar que os alunos anotem em seus cadernos as descobertas sobre as características dos textos de divulgação científica e sobre as estratégias de leitura utilizadas para essa atividade. Lembre-os que é possível ler com diferentes focos e que as estratégias vão variar de acordo com seu objetivo (ex. ler por prazer, ler para estudar, ler instruções de um jogo…).
  • Sobre as estratégias de leitura para obter informação específica, assegure de que estejam presentes:
  • A leitura do título e subtítulo;
  • A observação do portador onde se veicula o texto;
  • A referência, se é confiável ou não;
  • As imagens e elementos paratextuais, como quadros de informações, que possam estar presentes no texto.

  • Assegure-se, ao elencar características sobre o gênero divulgação científica, que não falte as seguintes ideias:
  • São textos expositivos, que trazem informações precisas e objetivas.
  • Os textos de divulgação científica podem ser relatos originais escritos pelos cientistas sobre determinado assunto (esse tipo de texto de ciência, de discurso primário, aparece majoritariamente em congressos e revistas especializadas, sobre o formato de artigo científico).
  • Podem também ter como objetivo divulgar para mais pessoas as descobertas e conceitos científicos validados pelos pesquisadores, e então aparecerem em formato de reportagem científica. Se trata de um discurso secundário (aparece majoritariamente em revistas e jornais de divulgação científicas para público em geral).
  • Para alcançar um público maior, de não especialistas, os textos de discurso secundário, trazem linguagem mais acessível, entretanto preservam linguagem formal e podem trazer termos técnicos da área.
  • Se estiverem em formato de verbete, de dicionário e enciclopédia, são mais curtos e tratam de conhecimentos (linguístico ou de outras áreas) já reconhecidos como “verdades”, são as certezas que se tem sobre termos, fenômenos, objetos, conceitos, etc...
  • Já, se estiverem em formato de reportagem científica, podem ser mais longos e, em geral, tratam de pesquisas mais recentes, que despertam a curiosidade do público em geral. (Atente para o fato de que a reportagem que vimos aqui e a lista de curiosidades fazem parte do “jornalismo científico” que se difere dos textos de divulgação científica por sua esfera de produção, que é jornalística e não científica, como é o caso da revista “Superinteressante”)
  • Já a esfera de circulação desses textos pode ser tanto científica (enciclopédias e livros impressos e online), quanto jornalística (jornais e revistas especializadas, como a “Ciência Hoje”).

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero verbete no campo de atuação da vida cotidiana, campo artístico e literário e campo da vida pública. A aula faz parte do módulo de leitura/escuta (compartilhada/autônoma).

Materiais necessários: Computador, projetor multimídia, tela, celulares ou outros equipamentos eletrônicos com acesso à internet, cópias reproduzidas dos textos sugeridos nos materiais complementares, dicionários da Língua Portuguesa e/ou de Ciências, livros e revistas diversos, Flip - chart / cartolina ou quadro com caneta pincel para fazer anotações com os alunos.

Informações sobre o gênero: O conhecimento científico foi por muito tempo restrito a poucos. A organização da enciclopédia (e seus verbetes) foi uma das primeiras tentativas de compilação de conhecimentos de diversas áreas, de uma forma simples e breve, com o intuito de divulgação para o público leigo. O verbete é, portanto, um gênero específico da esfera de divulgação científica. Verbetes são encontrados principalmente em enciclopédias, dicionários comuns da língua ou em específicos de determinadas áreas do conhecimento, sendo utilizados quando não se consegue fazer inferências sobre o significado de uma expressão ou de uma palavra a partir do seu contexto ou para se obter dados mais específicos a respeito de algum vocábulo. É considerado o 1º hipertexto do qual se tem notícia: sua leitura pode seguir muitos caminhos e o uso de remissões a outras palavras tem a função de “linkagem”, recurso muito comum hoje na internet. Para dialogar com o gênero será importante se familiarizar também com outros textos de divulgação científica, como as reportagens científicas, que nessa sequência serão fonte de informações para a produção de verbetes.

Dificuldades antecipadas: Ao realizar uma leitura, muitos alunos não reconhecem a constituição do texto (título, subtítulo, imagens, boxes informativos…) como fonte de pistas para prever o assunto abordado e o gênero em questão. Essa prática tem o objetivo de acionar conhecimentos prévios, possibilitando o despertar da curiosidade pelo assunto, assim como o levantamento de hipóteses sobre o texto, que poderão ser validadas ou não após o término da leitura. O aprendizado e construção desse diálogo possibilita a interação entre o leitor e o texto, tornando a leitura mais dinâmica e significativa.

Referências sobre o assunto: ROJO, Roxane. O letramento escolar e os textos da divulgação científica – a apropriação dos gêneros de discurso na escola. Linguagem em (Dis)curso – LemD, v. 8, n. 3, p. 581-612, set./dez. 2008.

SOLÉ, Isabel. O Ensino de Estratégias de Compreensão Leitora. In: Estratégias de Leitura. Porto Alegre: Artmed, 1998, 6ª edição, p. 67-83.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 min

Orientações:

  • Nessa aula, os alunos serão instigados a buscar, em textos de divulgação científica, informações para obter um maior entendimento e possíveis respostas para uma situação-problema que será apresentada. Para realizar esta proposta, organize previamente a sala de aula de uma forma diferente: faça uma bancada expondo os materiais destinados a essa pesquisa, de maneira atrativa e de fácil acesso, para que, durante a atividade, os alunos possam selecionar os materiais que desejarem.
  • Tenha em mente a formação de grupos de 4 alunos, organizados por níveis de proficiência leitora e garanta que dois dos integrantes apresentem fluência, de maneira que possam ajudar os demais a avançar, sendo referência ou possibilitando um diálogo compreensivo entre os textos consultados por eles. É comum que alguns alunos se dispersem nas atividades em grupo, por isso a necessidade de formar os agrupamentos previamente com essa intenção didática bem definida.
  • Para iniciar, faça a pergunta do slide para a turma e deixe que falem sobre o que eles sabem sobre o gênero de divulgação científica. Se você está seguindo a sequência dos planos de aula, é possível que os alunos digam que os “verbetes de enciclopédia” são textos breves de divulgação científica, como foi visto na aula anterior.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 min

Orientações:

  • Para introduzir a temática da situação problema que será apresentada aos alunos, projete essa imagem em uma tela.
  • Explore-a perguntando aos alunos: “O que vocês veem?”. Se disserem que são insetos ou joaninhas, pergunte se já viram tantos juntos assim.
  • Ouça-os.
  • Divida a turma nos agrupamentos pré definidos de 4 alunos e diga que, a seguir, eles terão que realizar um pesquisa para desvendar um mistério.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35

  • Apresente aos alunos a situação-problema que consta no slide, lendo-a em voz alta e enfatizando, com a voz, o acontecimento a fim de despertar a curiosidade deles.
  • Depois, pergunte: “Como os professores dessa escola poderiam resolver essa situação?”

Instigue-os a pensar sobre o fato científico ocorrido: “O que poderia ter acontecido para que o número de joaninhas aumentasse tanto?”

“Para que servem as joaninhas?”

“Existem joaninhas de todas as cores?”

“Os alunos poderiam fazer aquilo?”

“Elas trazem sorte?”

Observe que a pergunta principal é a que está em negrito (ela vai aparecer intencionalmente de uma outra forma no slide seguinte). As outras perguntas tem o objetivo de aumentar o interesse dos alunos pelo assunto.

  • Proponha uma pesquisa com o objetivo de conhecer as características científicas desse pequeno “animalzinho”, para que seja possível formular hipóteses e entender o porquê da quantidade de joaninhas aumentar tanto no jardim daquela escola. Como se trata de uma pesquisa, a leitura terá o objetivo de “ler para obter uma informação precisa”, por isso os alunos serão guiados por uma pergunta. Eles terão de ler e pesquisar em várias fontes até que encontrem uma resposta possível. Nessa busca, descobrirão outras informações sobre as joaninhas, o que pode ajudar a compor a resposta, caso não a encontrem de maneira mais objetiva. As informações adquiridas ao longo da pesquisa irão repertoriá-los para que possam dialogar melhor com a situação problema à qual foram apresentados.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Com a turma já dividida em grupos de 4 alunos, projete o slide e leia em voz alta a pergunta. Complemente: “de acordo com o que contei para vocês, quem são ´elas´? A quem o texto se refere?”. É possível que muitos respondam “as joaninhas”, nesse caso diga que palavras como “elas, essas, as pequeninas…” poderiam e podem ser utilizadas caso o autor do texto não queira repetir a palavra “joaninha”. Essas substituições (lexicais e pronominais) têm a função de garantir a continuidade do texto, fazendo a recuperação do referente. Peça que os alunos observem essa ocorrência nos textos que lerão a seguir.

  • Leve para a sala de aula vários materiais impressos, livros, revistas, enciclopédias, dicionários... calcule ao menos dois para cada grupo. Esses materiais devem abordar o assunto em estudo. Se possível, disponibilize ainda recursos digitais, com acesso à internet, e as referências dos vídeos aqui sugeridos, onde eles poderão encontrar pistas para a resposta que procuram. Atente para o fato de que nos materiais complementares sugerimos dois textos da esfera jornalística, reportagem e lista de curiosidades, também conhecidos como textos de “jornalismo científico” ou “curiosidades científicas”.

  • Esclareça que os grupos terão de escolher alguns dos materiais disponíveis para responder a essa pergunta. Faça-os pensar sobre os critérios que usarão para escolher o material que precisam. Estas serão as primeiras estratégias de leitura (gerais) levantadas por eles para atenderem ao objetivo de: “Ler para obter uma informação precisa”.

  • Em um flip-chart ou no quadro escreva o título: “Estratégias de leitura para buscar uma informação precisa”. Abaixo, faça duas colunas: Estratégias gerais / Estratégias específicas. Escreva as hipóteses que os alunos formularem sobre os critérios que usarão para selecionar o material de pesquisa e como farão. Ex. : Estratégias gerais: Selecionar possíveis materiais com textos expositivos e de divulgação científica. Estratégias específicas: Ler o índice, a manchete, o título, o subtítulo, as imagens, a data, a referência etc. É muito importante que eles reflitam sobre como devem proceder.

  • Todo o material disponibilizado para a pesquisa deverá estar exposto sobre a bancada sugerida no início da aula, porém os alunos deverão pensar em como selecionar esse material. Leve-os a refletir: “pistas para a resposta que procuramos podem ser encontrada em que tipo de texto? Podem estar em qual portador textual? Como identificar, dentre eles, onde é possível encontrar informações sobre joaninhas? E nos recursos tecnológicos, como encontrar?”.

Se for possível, ofereça-lhes a lista de canais do youtube e sites onde poderão encontrar a resposta que procuram.

  • Estipule o tempo (20 min) para que realizem as buscas e cheguem a alguma resposta no grupo.

  • Em seguida, peça-lhes que socializem o que descobriram, referenciando as fontes pesquisadas (10 min). Na socialização é possível que muitas informações sobre joaninhas venham à tona, relembre-os que o objetivo era responder a uma pergunta específica. Para construir essa resposta os estudantes têm dois caminhos: localizar a informação precisa nos textos ou levantar hipóteses tendo em vista descobertas sobre as características das joaninhas. Dessa forma, respostas possíveis seriam:
  • As joaninhas alimentam-se de pulgões, os jardins da escola deveriam estar repletos deles.
  • Formigas comem joaninhas, sendo assim, nos jardins da escola, possivelmente havia poucas formigas.
  • No inverno as joaninhas ficam escondidas, certamente estava chegando o verão por isso apareceram em grandes quantidades.
  • Elas se reproduziram em larga escala.

7. Reveja com os as alunos a tabela preenchida antes da realização da atividade (Estratégias gerais/ Estratégias específicas). Peça para que os grupos validem os procedimentos que foram mais úteis relatando suas experiências e argumentando. Zele para que na discussão seja possível que todos alunos reconheçam a importância de dialogar com os elementos paratextuais para antecipar, fazer inferências, e então selecionar o texto, ou parte do texto que será lido com o objetivo de encontrar uma informação específica.

Materiais complementares:

Para imprimir ou acessar:

Reportagem “Paris distribui larvas de joaninha para combater pragas em jardins”, Folha de São Paulo. Acesso em 19/08/2018.

Verbete de enciclopédia online, “Joaninha”, Wikipédia. Acesso em 19/08/2018.

Verbete de dicionário online de Português, “Joaninha”, Dicio. Acesso em 19/08/2018.

Lista de curiosidades, “10 curiosidades sobre joaninhas”, Guia dos Curiosos, Acesso em 19/08/2018.

Opções de vídeo:

Documentário Joaninha Foxp2. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=mLgzYIoG_0o. Acesso em 19/08/2018 . 2:44

O mundo secreto dos jardins . Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=gUn7JVO0P3E&t=406s. Acesso em 19/08/2018. 3:00

Coleópteros: Joaninhas, besouros. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ayG12fpSebU. Acesso em 19/08/2018. 3:00

Joaninhas combatem pragas de plantações de orgânicos em SP. Disponível em:

http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2015/08/joaninhas-combatem-pragas-de-plantacoes-de-organicos-em-sp.html. Acesso em 10/08/2018 . 4:00

Joaninhas atacam lavoura de feijão em propriedade do RS. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/2084462/. Acesso 10/08/2018. 1:00

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Discuta com os alunos as questões propostas no slide. Você pode solicitar que os alunos anotem em seus cadernos as descobertas sobre as características dos textos de divulgação científica e sobre as estratégias de leitura utilizadas para essa atividade. Lembre-os que é possível ler com diferentes focos e que as estratégias vão variar de acordo com seu objetivo (ex. ler por prazer, ler para estudar, ler instruções de um jogo…).
  • Sobre as estratégias de leitura para obter informação específica, assegure de que estejam presentes:
  • A leitura do título e subtítulo;
  • A observação do portador onde se veicula o texto;
  • A referência, se é confiável ou não;
  • As imagens e elementos paratextuais, como quadros de informações, que possam estar presentes no texto.

  • Assegure-se, ao elencar características sobre o gênero divulgação científica, que não falte as seguintes ideias:
  • São textos expositivos, que trazem informações precisas e objetivas.
  • Os textos de divulgação científica podem ser relatos originais escritos pelos cientistas sobre determinado assunto (esse tipo de texto de ciência, de discurso primário, aparece majoritariamente em congressos e revistas especializadas, sobre o formato de artigo científico).
  • Podem também ter como objetivo divulgar para mais pessoas as descobertas e conceitos científicos validados pelos pesquisadores, e então aparecerem em formato de reportagem científica. Se trata de um discurso secundário (aparece majoritariamente em revistas e jornais de divulgação científicas para público em geral).
  • Para alcançar um público maior, de não especialistas, os textos de discurso secundário, trazem linguagem mais acessível, entretanto preservam linguagem formal e podem trazer termos técnicos da área.
  • Se estiverem em formato de verbete, de dicionário e enciclopédia, são mais curtos e tratam de conhecimentos (linguístico ou de outras áreas) já reconhecidos como “verdades”, são as certezas que se tem sobre termos, fenômenos, objetos, conceitos, etc...
  • Já, se estiverem em formato de reportagem científica, podem ser mais longos e, em geral, tratam de pesquisas mais recentes, que despertam a curiosidade do público em geral. (Atente para o fato de que a reportagem que vimos aqui e a lista de curiosidades fazem parte do “jornalismo científico” que se difere dos textos de divulgação científica por sua esfera de produção, que é jornalística e não científica, como é o caso da revista “Superinteressante”)
  • Já a esfera de circulação desses textos pode ser tanto científica (enciclopédias e livros impressos e online), quanto jornalística (jornais e revistas especializadas, como a “Ciência Hoje”).

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Leitura/Escuta do 4º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 4º ano:

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP05 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP06 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP02 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP17 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04LP19 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano