13717
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 4º ano > Leitura/Escuta

Plano de aula - Fake News: como trabalhar em sala de aula

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 4º ano do Fundamnetal sobre Fake News

Plano 03 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Maria Caroline Silveira

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é terceira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Notícia e no campo de atuação vida pública. A aula faz parte do módulo de Leitura.

Materiais necessários: Computador on-line; projetor multimídia, caixas de som; cópias dos materiais listados nas orientações (quantidades de acordo com o número de alunos).

Informações sobre o gênero: O gênero notícia pode ser entendido como um texto no qual se divulga um fato ou acontecimento, veiculado principalmente por jornais, revistas e rádios, impressos, eletrônicos ou televisivos. Por ser um gênero massivo de comunicação atinge a todas as camadas da população, trazendo informações e contribuindo para a formação de opinião. Esses textos são dinâmicos, atuais e periódicos, e, como não é qualquer fato que vira notícia, ele deve ser marcado pelo ineditismo, gerar interesse e identificação no leitor. Tendo em vista que há diversos públicos que leem os jornais, cada linha editorial se adequa ao que entende que chamará mais a atenção de seu público alvo, determinando assim seu vocabulário, extensão do texto, temáticas e o nível de parcialidade no tratamento das informações. A notícia é composta por três partes: título, lead e corpo. O título e subtítulo (quando houver) deve despertar o interesse no leitor, títulos com maior destaque em uma publicação são conhecidos também como manchetes; o lead (1º parágrafo do texto) deve apresentar as informações essenciais do fato: o quê, quem, quando, onde, como, por quê; tais informações serão mais detalhadas no corpo do texto. As fotos e legendas também são marcas desse gênero e servem como um resumo da notícia. Os alunos devem saber que para se escolher a notícia que se vai ler, dentre tantas em um jornal, é comum se ater ao título e a imagem, por isso essas escolhas são feitas com muito critério pelos jornais.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem apresentar dificuldades em identificar os fatos, opiniões, notícias falsas e sensacionalistas em textos jornalísticos por não ter muita experiência com o gênero em seu dia a dia. Os alunos podem apresentar dificuldades em distinguir fatos de opiniões/sugestões, pois para isso precisam ter conhecimentos de ordem linguística, para diferenciar o acontecimento em si dos comentários/considerações sobre o mesmo, e, criticidade, para identificar quando há manipulação tendenciosa das informações. Os alunos podem ainda ter dificuldade de refletir criticamente sobre algumas temáticas que desconhecem, não percebendo questões controversas presentes nos textos lidos ou outros indícios que gerem desconfiança sobre a fidedignidade das informações.

Referências sobre o assunto: ARAUJO, Djario Dias. Extra! Extra! Notícias na sala de aula! In: Diversidade textual: propostas para a sala de aula. Formação continuada de professores / coordenado por Márcia Mendonça. Recife, MEC/CEEL, 2008. p.197 – 206. Disponível em: <http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/35.pdf>.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula lendo o tema.
  • Questione os alunos:
  • Alguém já ouviu falar em Fake News? É possível que os alunos já tenham ouvido a expressão em algum comercial ou programa televiso. Caso alguém responda que sim, peça para que tente explicar o que essa expressão significa, caso contrário, prossiga e explique que “fakenews” significa “notícias falsas” em inglês.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos se eles conhecem a música “Atirei o pau no gato”. Você pode incentivá-los a cantar juntos para lembrar da letra da canção.
  • Pergunte o que eles pensam sobre atirar um pau em algum gato. Você pode questionar se algum deles já atirou um pau ou alguma coisa em um animal como gato, cachorro, passarinho, para afugentá-los.
  • Pergunte o que eles acham sobre isso: Atirar um pau no gato é o mesmo que maltratá-los? E se o gato estiver “atrapalhando” ou querendo pegar sua comida, o que poderíamos fazer? A música diz que o “gato não morreu”, seria intenção, de quem atirou o pau nele, matá-lo?
  • Deixe que confrontem ideias e opiniões, esse momento é muito rico e fará com que posteriormente eles possam mudar de opinião, reafirmar aquela que já tinham, ou ainda acrescentar argumentos para justificar seu posicionamento.
  • É possível que já nesse 1º momento algum aluno diga que conhece outra versão dessa música, em que “não se atira o pau no gato”. Essa versão que diz “não atirei o pau no gato” tem ficado cada vez mais conhecida. Entretanto, se as crianças não trouxerem essa informação, não informe, para gerar mais surpresa diante da notícia que vem a seguir. No último slide você encontra a letra da canção “não atirei o pau no gato”. Se quiser ao final da aula você pode entregar para que os alunos conheçam, deixando espaço para que opinem se são a favor ou contra da nova versão da música.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Projete as manchetes do slide no quadro.
  • Caso não tenha projetor em sua escola, imprima o material previamente e distribua aos alunos.
  • Peça para que leiam em voz alta (título e subtítulo).
  • Questione:
  • Alguém já conhecia esta notícia, já sabia desse fato? Use a palavra “fato” para que depois seja possível recuperar essa ideia, de que existem fatos e opiniões. Se alguém responder que já tinha ouvido falar dessa notícia, pergunte em qual meio de comunicação o aluno viu.
  • Segundo a manchete, qual a opinião do vereador em relação a essa música?
  • Vocês concordam que proibir ou mudar a letra da canção pode diminuir os maus tratos aos animais? Não há resposta certas, é o momento dos alunos opinarem e argumentarem, por isso sempre peça para que justifiquem suas respostas, sempre pergunte “por que?”.
  • Mas como vocês imaginam que possa funcionar uma lei como esta? Como os alunos seriam fiscalizados? Qual seria o tipo de punição para quem desacatasse a lei?
  • Já que a aula é sobre “fakenews” (notícias falsas), algum de vocês acha que essa notícia pode ser falsa? No início você perguntou se alguém conhecia esse fato, essa pode ser uma boa dica para dizerem que a notícia é verdadeira, entretanto o decreto de uma lei como essa parece tão “improvável” que até pode parecer que é falsa.
  • A partir do slide, que dados vocês tem para argumentar que a notícia é falsa ou não? Deixe que apontem as informações que veem, mas estimule que percebam que são duas notícias, com datas próximas (01 e 02 de outubro de 2015) provenientes de fontes confiáveis (caso não conheçam os Jornais “Globo Rural” e “Estado de São Paulo” você pode informar que são jornais reconhecidos e que alcançam um grande público).
  • Que outras formas teríamos para identificar ou checar que essa notícia é verdadeira? Seria interessante que percebessem que estamos diante apenas do título e subtítulo da notícia que saiu em dois jornais, mas que para podermos analisar com mais profundidade a temática, seria importante ler na íntegra as publicações.
  • Vocês percebem diferenças entre as publicações dos dois jornais (informe que são publicações online)? Esse é um momento para olharem para detalhes da formatação e escolhas de imagens (cores, logomarcas dos jornais, foto), chame atenção para os títulos que têm tamanho da letra maior e fonte em negrito (diferente do subtítulo), para a foto e para a legenda que diz “´temos que proteger os animais e não maltratá-los´, falou o vereador”. Pergunte se a imagem e a fala do vereador ajudam a “chamar atenção” do leitor.
  • Por fim, pergunte o que eles sabem quem escreve as notícias nos jornais. Investigue se eles acham que qualquer pessoa pode trabalhar em um jornal. Deixe que comentem e diga que a seguir eles irão ver um vídeo que fala sobre fatos, fakes e sobre a importante profissão de jornalista e de repórter.

Materiais complementares: Para imprimir as manchetes do slide clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Assistam ao vídeo, clicando no link dos materiais complementares.
  • Após assistir o vídeo, retome características da profissão de jornalista, deixe que os alunos comentem e vá registrando no quadro, não deixe que falte a ideia de que o “verdadeiro” jornalista só trabalha com a verdade, que ele investiga para saber se o “fato” aconteceu ou se é mentira, se foi inventado. No vídeo essas palavras aparecem em destaque, são os passos que o jornalista segue para publicar uma notícia: ele DUVIDA - CONFERE - e só depois INFORMA. O jornalista tem uma grande responsabilidade com o público.
  • Questione:
  • Então se o jornalismo é tão sério, porque existem tantas “fakenews”? Por que as notícias falsas se espalham?
  • Hoje quais são os meios para se publicar e divulgar uma notícia?
  • Existe um controle sobre quem pode e quem não pode publicar algo na internet?

Esse é o momento de discutir sobre as transformações ocorridas nos meios de informação e de comunicação. Antigamente as fontes para se informar sobre acontecimentos no Brasil e no Mundo eram os jornais impressos e depois os televisivos, com o advento da internet e das mídias digitais tudo ficou mais rápido e ganhou um maior alcance. Atualmente uma notícia se espalha rapidamente pelos compartilhamentos no facebook e Whatsapp, e pela possibilidade que as pessoas têm de publicar conteúdo na internet. Hoje em dia todos podem publicar, por isso precisamos nos tornar mais responsáveis pelo que publicamos e pelo que compartilhamos.

Materiais complementares: Para acessar o vídeo clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Explique que a seguir os alunos vão fazer uma brincadeira e peça para que formem duplas. Entregue a tabela para ser preenchida que está nos materiais complementares ou peça para eles fazerem uma tabela semelhante em uma folha avulsa ou caderno.
  • Chame a atenção dos alunos para as palavras que estão grifadas: fato, mentira, notícia sensacionalista, informação publicitária.
  • Retome as discussões e destaque o significado das palavras no contexto da atividade :
  • Fato: um acontecimento que ocorreu e foi noticiado.
  • Mentira: notícia publicada sem confirmação de sua veracidade. Podem ser notícias alarmantes repassadas sem nenhum senso de responsabilidade (exemplo: “O mundo vai acabar amanhã!”).
  • Notícia sensacionalista: Podem ser notícias sem relevância ou importância para a sociedade, mas que ganham destaque ao atingir determinado público, também chamadas de “notícias sensacionalistas” (exemplo: “Neymar toma café da manhã na padaria!”). Destaque nesse momento que qualquer manchetes têm a função de “chamar a nossa atenção” e atrair o maior número possível de leitores, já que os jornais são empresas que precisam dos leitores para se manterem, entretanto existe um limite que não deve ser ultrapassado: não se pode levar o leitor ao engano. O bom jornalista sabe criar boas manchetes sem precisar ser sensacionalista.
  • Informação publicitária (ou “informe publicitário”): informações que possuem o intuito principal de convencer o público a ter determinado comportamento ou a adquirir produtos e/ou serviços. Não quer dizer que são informações falsas, mas sua finalidade é diferente.

Materiais complementares: Para acessar a tabela que os alunos devem preencher clique aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • As notícias e informes publicitários estão numerados nos slides, os alunos devem preencher a tabela colocando os números nas colunas: fato, mentira, notícia exagerada, informe publicitário. Oriente os alunos a ler os textos individualmente, de forma silenciosa. Explique que são 3 linhas, uma para cada slide.
  • Dependendo de como os slides serão projetados e da distância dos alunos do quadro, pode ser difícil ler as informações de cada imagem. Se for o caso leia em voz alta e peça para que discutam em duplas e definam as respostas. De aproximadamente 2 minutos para cada slide, deve ser uma tarefa dinâmica.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • As notícias e informes publicitários estão numerados nos slides, os alunos devem preencher a tabela colocando os números nas colunas: fato, mentira, notícia exagerada, informe publicitário. Oriente os alunos a ler os textos individualmente, de forma silenciosa. Explique que são 3 linhas, uma para cada slide.
  • Dependendo de como os slides serão projetados e da distância dos alunos do quadro, pode ser difícil ler as informações de cada imagem. Se for o caso leia em voz alta e peça para que discutam em duplas e definam as respostas. De aproximadamente 2 minutos para cada slide, deve ser uma tarefa dinâmica.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • As notícias e informes publicitários estão numerados nos slides, os alunos devem preencher a tabela colocando os números nas colunas: fato, mentira, notícia exagerada, informe publicitário. Oriente os alunos a ler os textos individualmente, de forma silenciosa. Explique que são 3 linhas, uma para cada slide.
  • Dependendo de como os slides serão projetados e da distância dos alunos do quadro, pode ser difícil ler as informações de cada imagem. Se for o caso leia em voz alta e peça para que discutam em duplas e definam as respostas. De aproximadamente 2 minutos para cada slide, deve ser uma tarefa dinâmica.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça para que os alunos verifiquem suas tabelas com a tabela projetada neste slide.
  • Caso não tenha acesso a um projetor na sua escola, faça esta tabela no quadro.
  • Inicie a socialização das respostas e questione os alunos:
  • Vamos conferir se nossas respostas estão como as do quadro? O que ficou igual ou diferente?
  • Quais as dificuldades que vocês encontraram na hora de classificar as notícias? É provável que os alunos tenham tido dúvidas para classificar notícias falsas e notícias sensacionalistas por ter pouco contato com determinadas temáticas.

4. Retome com os alunos os indícios que existiam em cada notícia ou informe publicitário para que fosse possível distingui-los. As notícias classificadas na 1a coluna (fatos) trazem títulos mais sérios e objetivos. Usam linguagem mais formal e mesmo que haja mais apelo (como no caso do Lórax) a própria manchete informa que essa é uma informação parcialmente verdadeira.

As notícias da 2a coluna (mentiras) trazem títulos inusitados e improváveis. São notícias inventadas e repassadas adiante sem o mínimo senso de responsabilidade. Como vimos, uma dica para percebê-las é quando há o intuito é de alarmar as pessoas (como no caso da vacina de febre amarela). Atualmente este tipo de notícia é chamada de Fake News. É um termo em inglês, cujo significado é “Fake (falso) e news (notícias)”. Classificamos a notícia da morte do Luan Santana como fake, pois é mentira que o cantor tenha morrido, mas se notarmos o subtítulo (xará do cantor…) entendemos a ambiguidade e ela também poderia ser considerada como notícia sensacionalista.

As notícias da 3a coluna (sensacionalistas) também podem trazer títulos inusitados e até divertidos, despertando a dúvida para o que de fato aconteceu. Como vimos, essas notícias em geral não tem relevância social e são elaboradas exclusivamente para chamar atenção do público. Podem ser notícias criadas a partir de outras e podem levar ao leitor ao engano, em alguns casos teríamos que ler o texto da notícia na íntegra para entender melhor o acontecimento (como no caso do aluno supostamente expulso por ter chulé). A diferença entre Fake news e notícias sensacionalistas, é que a primeira é falsa.

Por fim, a 4a coluna (informes publicitários) têm um apelo diferenciado junto ao público, trazem informações nas “entrelinhas” e nas imagens veiculadas junto ao texto (como no caso do abacaxi que vai receber quem não votar com seriedade). Chama nossa atenção os efeitos de sentido provocados pelas rimas, imagens, escolhas de palavras, verbos no imperativo (“doe” e “recicle”) e outros recursos utilizados com muita precisão pelos publicitários.

5. Retome com os alunos que muitas vezes não podemos nos basear apenas nos títulos para dizer se a notícia é verdadeira ou falsa. Com acesso à internet, podemos pesquisar em outros portais de notícias, comparar os textos e ter criticidade para determinar se os fatos são verídicos.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Prepare antecipadamente uma cartolina ou papel craft para anotar as respostas dos alunos.
  • Escolha alguém da turma para anotar as respostas.
  • É possível que vários alunos deem suas contribuições, você professor, deve direcionar este momento e mostrar que eles precisam chegar a um consenso do que escrever e como escrever.
  • Questione a todos:
  • O que são fake news? Os alunos devem chegar a conclusão de que são notícias publicadas sem confirmação de sua veracidade ou notícias falsas.
  • Porque o fake (falso) não pode virar news (notícia)? Os alunos devem chegar a conclusão de que informações falsas podem prejudicar a sociedade. Estas notícias, muitas vezes, empregam manchetes atraentes, mas inteiramente fabricadas para chamar atenção dos leitores, sem nenhuma responsabilidade.
  • Quais os cuidados que devemos ter antes de repassar um texto/notícia/manchete? Os alunos devem chegar a conclusão de que é imprescindível refletir sobre as informações de uma notícia e checar antes de repassá-las para os outros. Para isso é necessário pesquisar e ter um olhar crítico sobre o conteúdo, a forma e o meio pelo qual a informação está sendo veiculada.
  • Ao concluir, o cartaz deve ser exposto em lugar onde outros alunos da escola possam visualizar as informações.
  • Caso você tenha tempo e queira explorar um pouco mais a diferença entre o que é fato e o que é opinião nos textos jornalísticos, sugerimos como continuidade dessa aula ou como tarefa para casa a leitura da notícia na íntegra “ Projeto de lei quer proibir alunos de cantar ´Atirei o pau no gato´”. A orientação é que após lerem a notícia os alunos grifem com cores diferentes: (1) os fatos reportados pelo jornalista e (2) as opiniões do vereador que propôs a lei. Chame atenção para o fato de que o jornalista que escreveu a notícia não expressou nenhuma opinião pessoal, e que quando não foi possível checar a veracidade das informações dadas pelo vereador ele ressaltou que essas eram apenas falas do vereador (usando termos como “o vereador diz”, “ele garante” “para ele”). O discurso direto (citado) é um recurso muito utilizado para conferir legitimidade às notícias. Seguiremos com essas reflexões na continuidade da sequência.

Materiais complementares:

  • Para acessar e imprimir o texto “ Projeto de lei quer proibir alunos de cantar ´Atirei o pau no gato´” clique aqui.
  • Para conhecer e imprimir a versão da música: “Não atire o pau no gato” clique aqui.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é terceira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Notícia e no campo de atuação vida pública. A aula faz parte do módulo de Leitura.

Materiais necessários: Computador on-line; projetor multimídia, caixas de som; cópias dos materiais listados nas orientações (quantidades de acordo com o número de alunos).

Informações sobre o gênero: O gênero notícia pode ser entendido como um texto no qual se divulga um fato ou acontecimento, veiculado principalmente por jornais, revistas e rádios, impressos, eletrônicos ou televisivos. Por ser um gênero massivo de comunicação atinge a todas as camadas da população, trazendo informações e contribuindo para a formação de opinião. Esses textos são dinâmicos, atuais e periódicos, e, como não é qualquer fato que vira notícia, ele deve ser marcado pelo ineditismo, gerar interesse e identificação no leitor. Tendo em vista que há diversos públicos que leem os jornais, cada linha editorial se adequa ao que entende que chamará mais a atenção de seu público alvo, determinando assim seu vocabulário, extensão do texto, temáticas e o nível de parcialidade no tratamento das informações. A notícia é composta por três partes: título, lead e corpo. O título e subtítulo (quando houver) deve despertar o interesse no leitor, títulos com maior destaque em uma publicação são conhecidos também como manchetes; o lead (1º parágrafo do texto) deve apresentar as informações essenciais do fato: o quê, quem, quando, onde, como, por quê; tais informações serão mais detalhadas no corpo do texto. As fotos e legendas também são marcas desse gênero e servem como um resumo da notícia. Os alunos devem saber que para se escolher a notícia que se vai ler, dentre tantas em um jornal, é comum se ater ao título e a imagem, por isso essas escolhas são feitas com muito critério pelos jornais.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem apresentar dificuldades em identificar os fatos, opiniões, notícias falsas e sensacionalistas em textos jornalísticos por não ter muita experiência com o gênero em seu dia a dia. Os alunos podem apresentar dificuldades em distinguir fatos de opiniões/sugestões, pois para isso precisam ter conhecimentos de ordem linguística, para diferenciar o acontecimento em si dos comentários/considerações sobre o mesmo, e, criticidade, para identificar quando há manipulação tendenciosa das informações. Os alunos podem ainda ter dificuldade de refletir criticamente sobre algumas temáticas que desconhecem, não percebendo questões controversas presentes nos textos lidos ou outros indícios que gerem desconfiança sobre a fidedignidade das informações.

Referências sobre o assunto: ARAUJO, Djario Dias. Extra! Extra! Notícias na sala de aula! In: Diversidade textual: propostas para a sala de aula. Formação continuada de professores / coordenado por Márcia Mendonça. Recife, MEC/CEEL, 2008. p.197 – 206. Disponível em: <http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/35.pdf>.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula lendo o tema.
  • Questione os alunos:
  • Alguém já ouviu falar em Fake News? É possível que os alunos já tenham ouvido a expressão em algum comercial ou programa televiso. Caso alguém responda que sim, peça para que tente explicar o que essa expressão significa, caso contrário, prossiga e explique que “fakenews” significa “notícias falsas” em inglês.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Pergunte aos alunos se eles conhecem a música “Atirei o pau no gato”. Você pode incentivá-los a cantar juntos para lembrar da letra da canção.
  • Pergunte o que eles pensam sobre atirar um pau em algum gato. Você pode questionar se algum deles já atirou um pau ou alguma coisa em um animal como gato, cachorro, passarinho, para afugentá-los.
  • Pergunte o que eles acham sobre isso: Atirar um pau no gato é o mesmo que maltratá-los? E se o gato estiver “atrapalhando” ou querendo pegar sua comida, o que poderíamos fazer? A música diz que o “gato não morreu”, seria intenção, de quem atirou o pau nele, matá-lo?
  • Deixe que confrontem ideias e opiniões, esse momento é muito rico e fará com que posteriormente eles possam mudar de opinião, reafirmar aquela que já tinham, ou ainda acrescentar argumentos para justificar seu posicionamento.
  • É possível que já nesse 1º momento algum aluno diga que conhece outra versão dessa música, em que “não se atira o pau no gato”. Essa versão que diz “não atirei o pau no gato” tem ficado cada vez mais conhecida. Entretanto, se as crianças não trouxerem essa informação, não informe, para gerar mais surpresa diante da notícia que vem a seguir. No último slide você encontra a letra da canção “não atirei o pau no gato”. Se quiser ao final da aula você pode entregar para que os alunos conheçam, deixando espaço para que opinem se são a favor ou contra da nova versão da música.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Projete as manchetes do slide no quadro.
  • Caso não tenha projetor em sua escola, imprima o material previamente e distribua aos alunos.
  • Peça para que leiam em voz alta (título e subtítulo).
  • Questione:
  • Alguém já conhecia esta notícia, já sabia desse fato? Use a palavra “fato” para que depois seja possível recuperar essa ideia, de que existem fatos e opiniões. Se alguém responder que já tinha ouvido falar dessa notícia, pergunte em qual meio de comunicação o aluno viu.
  • Segundo a manchete, qual a opinião do vereador em relação a essa música?
  • Vocês concordam que proibir ou mudar a letra da canção pode diminuir os maus tratos aos animais? Não há resposta certas, é o momento dos alunos opinarem e argumentarem, por isso sempre peça para que justifiquem suas respostas, sempre pergunte “por que?”.
  • Mas como vocês imaginam que possa funcionar uma lei como esta? Como os alunos seriam fiscalizados? Qual seria o tipo de punição para quem desacatasse a lei?
  • Já que a aula é sobre “fakenews” (notícias falsas), algum de vocês acha que essa notícia pode ser falsa? No início você perguntou se alguém conhecia esse fato, essa pode ser uma boa dica para dizerem que a notícia é verdadeira, entretanto o decreto de uma lei como essa parece tão “improvável” que até pode parecer que é falsa.
  • A partir do slide, que dados vocês tem para argumentar que a notícia é falsa ou não? Deixe que apontem as informações que veem, mas estimule que percebam que são duas notícias, com datas próximas (01 e 02 de outubro de 2015) provenientes de fontes confiáveis (caso não conheçam os Jornais “Globo Rural” e “Estado de São Paulo” você pode informar que são jornais reconhecidos e que alcançam um grande público).
  • Que outras formas teríamos para identificar ou checar que essa notícia é verdadeira? Seria interessante que percebessem que estamos diante apenas do título e subtítulo da notícia que saiu em dois jornais, mas que para podermos analisar com mais profundidade a temática, seria importante ler na íntegra as publicações.
  • Vocês percebem diferenças entre as publicações dos dois jornais (informe que são publicações online)? Esse é um momento para olharem para detalhes da formatação e escolhas de imagens (cores, logomarcas dos jornais, foto), chame atenção para os títulos que têm tamanho da letra maior e fonte em negrito (diferente do subtítulo), para a foto e para a legenda que diz “´temos que proteger os animais e não maltratá-los´, falou o vereador”. Pergunte se a imagem e a fala do vereador ajudam a “chamar atenção” do leitor.
  • Por fim, pergunte o que eles sabem quem escreve as notícias nos jornais. Investigue se eles acham que qualquer pessoa pode trabalhar em um jornal. Deixe que comentem e diga que a seguir eles irão ver um vídeo que fala sobre fatos, fakes e sobre a importante profissão de jornalista e de repórter.

Materiais complementares: Para imprimir as manchetes do slide clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Assistam ao vídeo, clicando no link dos materiais complementares.
  • Após assistir o vídeo, retome características da profissão de jornalista, deixe que os alunos comentem e vá registrando no quadro, não deixe que falte a ideia de que o “verdadeiro” jornalista só trabalha com a verdade, que ele investiga para saber se o “fato” aconteceu ou se é mentira, se foi inventado. No vídeo essas palavras aparecem em destaque, são os passos que o jornalista segue para publicar uma notícia: ele DUVIDA - CONFERE - e só depois INFORMA. O jornalista tem uma grande responsabilidade com o público.
  • Questione:
  • Então se o jornalismo é tão sério, porque existem tantas “fakenews”? Por que as notícias falsas se espalham?
  • Hoje quais são os meios para se publicar e divulgar uma notícia?
  • Existe um controle sobre quem pode e quem não pode publicar algo na internet?

Esse é o momento de discutir sobre as transformações ocorridas nos meios de informação e de comunicação. Antigamente as fontes para se informar sobre acontecimentos no Brasil e no Mundo eram os jornais impressos e depois os televisivos, com o advento da internet e das mídias digitais tudo ficou mais rápido e ganhou um maior alcance. Atualmente uma notícia se espalha rapidamente pelos compartilhamentos no facebook e Whatsapp, e pela possibilidade que as pessoas têm de publicar conteúdo na internet. Hoje em dia todos podem publicar, por isso precisamos nos tornar mais responsáveis pelo que publicamos e pelo que compartilhamos.

Materiais complementares: Para acessar o vídeo clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Explique que a seguir os alunos vão fazer uma brincadeira e peça para que formem duplas. Entregue a tabela para ser preenchida que está nos materiais complementares ou peça para eles fazerem uma tabela semelhante em uma folha avulsa ou caderno.
  • Chame a atenção dos alunos para as palavras que estão grifadas: fato, mentira, notícia sensacionalista, informação publicitária.
  • Retome as discussões e destaque o significado das palavras no contexto da atividade :
  • Fato: um acontecimento que ocorreu e foi noticiado.
  • Mentira: notícia publicada sem confirmação de sua veracidade. Podem ser notícias alarmantes repassadas sem nenhum senso de responsabilidade (exemplo: “O mundo vai acabar amanhã!”).
  • Notícia sensacionalista: Podem ser notícias sem relevância ou importância para a sociedade, mas que ganham destaque ao atingir determinado público, também chamadas de “notícias sensacionalistas” (exemplo: “Neymar toma café da manhã na padaria!”). Destaque nesse momento que qualquer manchetes têm a função de “chamar a nossa atenção” e atrair o maior número possível de leitores, já que os jornais são empresas que precisam dos leitores para se manterem, entretanto existe um limite que não deve ser ultrapassado: não se pode levar o leitor ao engano. O bom jornalista sabe criar boas manchetes sem precisar ser sensacionalista.
  • Informação publicitária (ou “informe publicitário”): informações que possuem o intuito principal de convencer o público a ter determinado comportamento ou a adquirir produtos e/ou serviços. Não quer dizer que são informações falsas, mas sua finalidade é diferente.

Materiais complementares: Para acessar a tabela que os alunos devem preencher clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • As notícias e informes publicitários estão numerados nos slides, os alunos devem preencher a tabela colocando os números nas colunas: fato, mentira, notícia exagerada, informe publicitário. Oriente os alunos a ler os textos individualmente, de forma silenciosa. Explique que são 3 linhas, uma para cada slide.
  • Dependendo de como os slides serão projetados e da distância dos alunos do quadro, pode ser difícil ler as informações de cada imagem. Se for o caso leia em voz alta e peça para que discutam em duplas e definam as respostas. De aproximadamente 2 minutos para cada slide, deve ser uma tarefa dinâmica.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • As notícias e informes publicitários estão numerados nos slides, os alunos devem preencher a tabela colocando os números nas colunas: fato, mentira, notícia exagerada, informe publicitário. Oriente os alunos a ler os textos individualmente, de forma silenciosa. Explique que são 3 linhas, uma para cada slide.
  • Dependendo de como os slides serão projetados e da distância dos alunos do quadro, pode ser difícil ler as informações de cada imagem. Se for o caso leia em voz alta e peça para que discutam em duplas e definam as respostas. De aproximadamente 2 minutos para cada slide, deve ser uma tarefa dinâmica.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • As notícias e informes publicitários estão numerados nos slides, os alunos devem preencher a tabela colocando os números nas colunas: fato, mentira, notícia exagerada, informe publicitário. Oriente os alunos a ler os textos individualmente, de forma silenciosa. Explique que são 3 linhas, uma para cada slide.
  • Dependendo de como os slides serão projetados e da distância dos alunos do quadro, pode ser difícil ler as informações de cada imagem. Se for o caso leia em voz alta e peça para que discutam em duplas e definam as respostas. De aproximadamente 2 minutos para cada slide, deve ser uma tarefa dinâmica.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça para que os alunos verifiquem suas tabelas com a tabela projetada neste slide.
  • Caso não tenha acesso a um projetor na sua escola, faça esta tabela no quadro.
  • Inicie a socialização das respostas e questione os alunos:
  • Vamos conferir se nossas respostas estão como as do quadro? O que ficou igual ou diferente?
  • Quais as dificuldades que vocês encontraram na hora de classificar as notícias? É provável que os alunos tenham tido dúvidas para classificar notícias falsas e notícias sensacionalistas por ter pouco contato com determinadas temáticas.

4. Retome com os alunos os indícios que existiam em cada notícia ou informe publicitário para que fosse possível distingui-los. As notícias classificadas na 1a coluna (fatos) trazem títulos mais sérios e objetivos. Usam linguagem mais formal e mesmo que haja mais apelo (como no caso do Lórax) a própria manchete informa que essa é uma informação parcialmente verdadeira.

As notícias da 2a coluna (mentiras) trazem títulos inusitados e improváveis. São notícias inventadas e repassadas adiante sem o mínimo senso de responsabilidade. Como vimos, uma dica para percebê-las é quando há o intuito é de alarmar as pessoas (como no caso da vacina de febre amarela). Atualmente este tipo de notícia é chamada de Fake News. É um termo em inglês, cujo significado é “Fake (falso) e news (notícias)”. Classificamos a notícia da morte do Luan Santana como fake, pois é mentira que o cantor tenha morrido, mas se notarmos o subtítulo (xará do cantor…) entendemos a ambiguidade e ela também poderia ser considerada como notícia sensacionalista.

As notícias da 3a coluna (sensacionalistas) também podem trazer títulos inusitados e até divertidos, despertando a dúvida para o que de fato aconteceu. Como vimos, essas notícias em geral não tem relevância social e são elaboradas exclusivamente para chamar atenção do público. Podem ser notícias criadas a partir de outras e podem levar ao leitor ao engano, em alguns casos teríamos que ler o texto da notícia na íntegra para entender melhor o acontecimento (como no caso do aluno supostamente expulso por ter chulé). A diferença entre Fake news e notícias sensacionalistas, é que a primeira é falsa.

Por fim, a 4a coluna (informes publicitários) têm um apelo diferenciado junto ao público, trazem informações nas “entrelinhas” e nas imagens veiculadas junto ao texto (como no caso do abacaxi que vai receber quem não votar com seriedade). Chama nossa atenção os efeitos de sentido provocados pelas rimas, imagens, escolhas de palavras, verbos no imperativo (“doe” e “recicle”) e outros recursos utilizados com muita precisão pelos publicitários.

5. Retome com os alunos que muitas vezes não podemos nos basear apenas nos títulos para dizer se a notícia é verdadeira ou falsa. Com acesso à internet, podemos pesquisar em outros portais de notícias, comparar os textos e ter criticidade para determinar se os fatos são verídicos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Prepare antecipadamente uma cartolina ou papel craft para anotar as respostas dos alunos.
  • Escolha alguém da turma para anotar as respostas.
  • É possível que vários alunos deem suas contribuições, você professor, deve direcionar este momento e mostrar que eles precisam chegar a um consenso do que escrever e como escrever.
  • Questione a todos:
  • O que são fake news? Os alunos devem chegar a conclusão de que são notícias publicadas sem confirmação de sua veracidade ou notícias falsas.
  • Porque o fake (falso) não pode virar news (notícia)? Os alunos devem chegar a conclusão de que informações falsas podem prejudicar a sociedade. Estas notícias, muitas vezes, empregam manchetes atraentes, mas inteiramente fabricadas para chamar atenção dos leitores, sem nenhuma responsabilidade.
  • Quais os cuidados que devemos ter antes de repassar um texto/notícia/manchete? Os alunos devem chegar a conclusão de que é imprescindível refletir sobre as informações de uma notícia e checar antes de repassá-las para os outros. Para isso é necessário pesquisar e ter um olhar crítico sobre o conteúdo, a forma e o meio pelo qual a informação está sendo veiculada.
  • Ao concluir, o cartaz deve ser exposto em lugar onde outros alunos da escola possam visualizar as informações.
  • Caso você tenha tempo e queira explorar um pouco mais a diferença entre o que é fato e o que é opinião nos textos jornalísticos, sugerimos como continuidade dessa aula ou como tarefa para casa a leitura da notícia na íntegra “ Projeto de lei quer proibir alunos de cantar ´Atirei o pau no gato´”. A orientação é que após lerem a notícia os alunos grifem com cores diferentes: (1) os fatos reportados pelo jornalista e (2) as opiniões do vereador que propôs a lei. Chame atenção para o fato de que o jornalista que escreveu a notícia não expressou nenhuma opinião pessoal, e que quando não foi possível checar a veracidade das informações dadas pelo vereador ele ressaltou que essas eram apenas falas do vereador (usando termos como “o vereador diz”, “ele garante” “para ele”). O discurso direto (citado) é um recurso muito utilizado para conferir legitimidade às notícias. Seguiremos com essas reflexões na continuidade da sequência.

Materiais complementares:

  • Para acessar e imprimir o texto “ Projeto de lei quer proibir alunos de cantar ´Atirei o pau no gato´” clique aqui.
  • Para conhecer e imprimir a versão da música: “Não atire o pau no gato” clique aqui.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Leitura/Escuta do 4º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 4º ano:

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04LP15 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano