17968
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 6º ano > Conexões e escalas

Plano de aula - Zonas Térmicas ou Climáticas

Plano de aula de Geografia com atividades para 6° ano do Fundamental sobre Identificar a causa da existência das zonas climáticas no planeta Terra

Plano 02 de 12 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Rosana Rasera Garagorry

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Contextos prévios: Para essa aula é importante que o aluno domine conhecimentos sobre os movimentos de rotação e translação da Terra, latitude e localização dos principais paralelos: Equador, trópicos de Câncer e Capricórnio e círculos polares Ártico e Antártico.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF06GE03 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Esta habilidade diz respeito a estudos dos movimentos do planeta e sua relação com a circulação geral da atmosfera, o tempo atmosférico e os padrões climáticos.

A quantidade e a forma como os raios solares atingem cada porção do planeta durante o ano é um importante fator natural que caracteriza os tipos de clima da Terra.

Graças ao movimento de rotação, toda a superfície da Terra recebe luz solar. No entanto, a forma do planeta, que é um geóide, faz com que os raios solares que a ilumina e aquece, atinjam de forma diferenciada suas regiões. Nesta aula os alunos irão reconhecer, por meio de uma simulação, porque os raios solares não atingem e aquecem de forma igual a superfície do planeta e, também, a divisão que se estabeleceu para identificar as regiões que apresentam semelhanças na incidência dos raios solares: as Zonas Climáticas, também chamadas de Zonas Térmicas.

Após a simulação, os alunos terão a oportunidade de compartilharem em grupos (de 4 ou 5 alunos) o que observaram individualmente e demonstrarem os conhecimentos adquiridos.

Materiais necessários: datashow, caderno, lápis ou caneta e uma ou duas cópias do documento Sistematização para cada grupo. Para a simulação: um globo terrestre, uma lanterna, palitos de dente e uma esfera de isopor, de mais ou menos 10 cm de diâmetro, pintada de forma a representar as principais zonas climáticas da Terra.

Na impossibilidade de se obter um globo, use um outro objeto esférico para representar o planeta.

Observação: O material para a simulação deve ser preparado com antecedência pelo professor.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Contextualização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7YBBZ7GESgSuZyhUKBcw6y2Ff53P2GPHm6BeeH6ckDU6nAtYAUnf4eh54ege/geo6-03und02-contextualizacao-imagens.pdf

GEO6_03UND02 - Imagens da Ação Propositiva, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rVueP4uPjjEKWxzz3PtxRFgP4gwrb9KfCqApS4SApMP5jpSbZ6pu2XRXWz4H/geo6-03und02-sistematizacao-atividade.pdf

GEO6_03UND02 - Sistematização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rVueP4uPjjEKWxzz3PtxRFgP4gwrb9KfCqApS4SApMP5jpSbZ6pu2XRXWz4H/geo6-03und02-sistematizacao-atividade.pdf

Para você saber mais:

Abaixo, dois links de vídeos que podem auxiliar a explicação da existência das Zonas Térmicas no momento do experimento:

Zonas térmicas - revisão 6º ano, duração : 4:48 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c66EbitAJK4 Acesso em 23 de Março de 2019.

As Zonas Térmicas da Terra, duração: 17:11 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hrE7Yj3P5Oc Acesso em 23 de Março de 2019.

Como adequar à sua realidade: Chame a atenção dos alunos quanto à localização do município onde a escola se encontra em relação à zona térmica.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Projete o tema, escreva no quadro ou fale para a turma. Comente que nesta aula eles irão aprender porque os raios solares atingem de forma e intensidade diferenciada a superfície terrestre, resultando lugares com temperaturas médias elevadas ou baixas o ano todo.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 7 minutos

Orientações: Projete o slide 3 ou imprima de forma ampliada as duas fotos. Peça que os alunos observem e comparem as imagens. Oriente a análise perguntando por exemplo:

Vocês acham que esses lugares são próximos? Justifiquem.

Quais elementos da paisagem nos revelam haver diferenças de temperaturas entre esses dois lugares?

Peça que observem as sombras, pergunte e desafie a turma:

Que diferença existe entre as sombras?

Levantem uma hipótese para explicar a diferença entre as sombras.

Será que podemos fazer alguma relação com o tipo de sombra que observamos em cada paisagem com a diferença de temperatura?

Na paisagem 1, a presença de gelo e sombras muito esticadas, nos leva a concluir que trata-se de um local que recebe os raios solares muito inclinados e como consequência o frio é intenso. Paisagem típica das altas latitudes.

Na paisagem 2, o tipo de vegetação e também a sombra vertical da copa dos coqueiros nos leva a concluir que trata-se de um local em que os raios solares incidem de forma perpendicular e onde a luminosidade e o calor é mais intenso. Paisagem típica de baixas latitudes.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Contextualização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7YBBZ7GESgSuZyhUKBcw6y2Ff53P2GPHm6BeeH6ckDU6nAtYAUnf4eh54ege/geo6-03und02-contextualizacao-imagens.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Projete o slide ou escreva no quadro a questão da problematização. Peça que os alunos leiam a pergunta, pensem e escrevam a resposta no caderno. Em seguida solicite que alguns leiam a resposta oralmente. Explique que eles irão observar um procedimento prático para que possam entender porque existe grandes diferenças de temperatura nas regiões do planeta, bem como comparar com as respostas dadas por eles.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Posicione os alunos ao redor de uma mesa, garantindo que todos possam observar uma simulação da incidência dos raios solares sobre o planeta. Avise que eles deverão registrar o experimento no caderno, abaixo da pergunta que acabaram de copiar. O registro pode ser feito em forma de texto, desenho ou esquema.

Antes da simulação pergunte para a turma o que eles sabem sobre o globo terrestre e porque ele é apresentado inclinado em relação ao pedestal.

O globo terrestre é uma representação em escala reduzida do planeta Terra. Com seu formato esférico, ele representa a superfície terrestre de maneira mais fiel que o planisfério. Explique que, apesar do globo representar a Terra como uma esfera, o planeta apresenta um leve achatamento nos polos. Esse achatamento é insignificante se considerarmos a escala pequena do globo.

Em sua forma mais tradicional, o globo apresenta-se inclinado 23,27° em relação ao pedestal, representando, teoricamente, a posição da Terra no plano da sua órbita em torno do Sol.

Aproveite, também, esse momento, para revisar o conteúdo Movimentos da Terra. Para tanto, convide dois alunos para que expliquem e demonstrem o movimento de rotação da Terra, fazendo uso do globo e da lanterna. Faça o mesmo para o movimento de translação.

Simulação da incidência dos raios solares na superfície terrestre.

O documento Imagens da Ação Propositiva, link abaixo, traz algumas fotos que podem ajudá-lo na compreensão de como executar o experimento, bem como os vídeos do item Para você saber mais.

Inicie a simulação reforçando ou concluindo que a Terra executa simultaneamente os movimentos de rotação e translação e que o movimento de rotação é responsável pela sucessão dos dias e das noites e o de translação originam as estações do ano. Localize ou peça que os alunos localizem no globo terrestre a linha do Equador, os trópicos de Câncer e Capricórnio e os círculos polares Ártico e Antártico. Em seguida, direcione o facho de luz da lanterna para a linha do Equador (Fig.1 do documento Imagens da Ação Propositiva), peça que observem o globo iluminado e faça uma sequência de perguntas, intercaladas com as respostas dadas por eles. Pergunte: “A iluminação chega de forma igual em todo o planeta?”, “Onde está ocorrendo uma maior concentração de raios solares?“, “Qual a parte do planeta que está menos iluminada?”, “Qual a causa dos raios solares não chegarem com a mesma intensidade em todos os lugares do planeta?”.

Lembre-os, novamente, da necessidade do registro no caderno.

Explique, que a forma esférica da Terra faz com que os raios solares atinjam a superfície de forma desigual.

Fale, que na região entre os trópicos, chamada de Zona Tropical ou Intertropical, os raios solares atingem a superfície terrestre de forma praticamente perpendicular (formando um ângulo de 90°), proporcionando ali maior aquecimento e iluminação. A partir dos trópicos, em direção aos pólos, os raios solares atingem a superfície de forma cada vez mais inclinada, até praticamente tangenciarem a superfície na região dos polos.

Para exemplificar essa explicação, posicione a lanterna acesa perpendicular (90°) à superfície da mesa (Fig.2), a mais ou menos 4 centímetros de altura, e peça que observem o círculo iluminado que se forma. Nesse ponto ocorre uma grande concentração de luz e calor. Em seguida, vá lentamente inclinando a lanterna para demonstrar que a luz vai se dissipando (o círculo vai se tornando uma elipse) (Fig.3), é de forma inclinada que os raios solares atingem as chamadas Zonas Temperadas da Terra. Menos concentração menos aquecimento. Vá inclinando cada vez mais a lanterna para demonstrar que quanto mais alta a latitude, os raios chegam mais inclinados. É o que acontece nas Zonas Polares. Posicione, finalmente, a lanterna paralela à superfície (Fig.4) e explique que muito próximo aos polos, os raios solares praticamente tangenciam a superfície terrestre. Isso explica o fato dos polos receberem pouca luz e calor.

Sempre que possível questione os alunos durante a simulação.

Mostre a esfera de isopor pintada para explicar a localização geográfica das Zonas Térmicas. Após a explicação passe a esfera para que os alunos possam apreciar melhor.

Diga que cada cor indica uma zona térmica e os palitos de dente representam os raios solares. Existem basicamente três zonas térmicas, mas podemos classificar as zonas temperadas como Zona Temperada do Sul e Zona Temperada do Norte e as zonas polares como Zona Polar do Norte ou Polar Ártica e Zona Polar do Sul ou Polar Antártica. Usando esse critério diferenciamos cinco zonas térmicas.

Explique que a Zona Tropical ou Intertropical tem como limite os trópicos de Câncer e de Capricórnio. Os trópicos são linhas imaginárias. O de Câncer, no Hemisfério Norte localiza-se a 23,27° (Norte) e o de Capricórnio, no Hemisfério Sul, a - 23,27° (Sul) de latitude. Devido à inclinação do eixo de rotação da Terra, o movimento de translação e a forma da Terra, os trópicos demarcam o limite da latitude em que o sol incide perpendicularmente durante o ano.

Entre os trópicos e os círculos polares temos as Zonas Temperadas. Entre o Trópico de Câncer e o Círculo Polar Ártico temos a Zona Temperada do Norte e entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico (Ant-ártico), a Zona Temperada do Sul.

Entre os círculos polares e os polos se localizam as Zonas Polares. A Zona Polar do Norte entre o Polo Norte e o Círculo Polar Ártico ( 66,30° de latitude Norte) e entre o Polo Sul e o Círculo Polar Antártico (66,30° de latitude Sul) a Zona Polar do Sul.

Finalize dizendo que as Zonas Térmicas apesar de não serem os únicos, são os principais fatores que determinam o clima das diferentes regiões da Terra, por isso também são conhecidas como Zonas Climáticas.

Projete ou mostre a imagem do slide 6 impressa de forma ampliada para que os alunos possam melhor visualizar a forma como os raios solares incidem nas diferentes zonas térmicas.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Ação Propositiva, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AfeSX3f63ywquHRTkU45qRbsUtqhznSAUcyCQ7r9Rgsgm9GqWDJsRJz98B9k/geo6-03und02-acao-propositiva-imagens.pdf

Para você saber mais:

Abaixo, dois links que podem auxiliar a explicação da existência das Zonas Térmicas no momento do experimento:

Zonas térmicas - revisão 6º ano, duração : 4:48 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c66EbitAJK4 Acesso em 23 de Março de 2019.

As Zonas Térmicas da Terra, duração: 17:11 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hrE7Yj3P5Oc Acesso em 23 de Março de 2019.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Posicione os alunos ao redor de uma mesa, garantindo que todos possam observar uma simulação da incidência dos raios solares sobre o planeta. Avise que eles deverão registrar o experimento no caderno, abaixo da pergunta que acabaram de copiar. O registro pode ser feito em forma de texto, desenho ou esquema.

Antes da simulação pergunte para a turma o que eles sabem sobre o globo terrestre e porque ele é apresentado inclinado em relação ao pedestal.

O globo terrestre é uma representação em escala reduzida do planeta Terra. Com seu formato esférico, ele representa a superfície terrestre de maneira mais fiel que o planisfério. Explique que, apesar do globo representar a Terra como uma esfera, o planeta apresenta um leve achatamento nos polos. Esse achatamento é insignificante se considerarmos a escala pequena do globo.

Em sua forma mais tradicional, o globo apresenta-se inclinado 23,27° em relação ao pedestal, representando, teoricamente, a posição da Terra no plano da sua órbita em torno do Sol.

Aproveite, também, esse momento, para revisar o conteúdo Movimentos da Terra. Para tanto, convide dois alunos para que expliquem e demonstrem o movimento de rotação da Terra, fazendo uso do globo e da lanterna. Faça o mesmo para o movimento de translação.

Simulação da incidência dos raios solares na superfície terrestre.

O documento Imagens da Ação Propositiva, link abaixo, traz algumas fotos que podem ajudá-lo na compreensão de como executar o experimento, bem como os vídeos do item Para você saber mais.

Inicie a simulação reforçando ou concluindo que a Terra executa simultaneamente os movimentos de rotação e translação e que o movimento de rotação é responsável pela sucessão dos dias e das noites e o de translação originam as estações do ano. Localize ou peça que os alunos localizem no globo terrestre a linha do Equador, os trópicos de Câncer e Capricórnio e os círculos polares Ártico e Antártico. Em seguida, direcione o facho de luz da lanterna para a linha do Equador (Fig.1 do documento Imagens da Ação Propositiva), peça que observem o globo iluminado e faça uma sequência de perguntas, intercaladas com as respostas dadas por eles. Pergunte: “A iluminação chega de forma igual em todo o planeta?”, “Onde está ocorrendo uma maior concentração de raios solares?“, “Qual a parte do planeta que está menos iluminada?”, “Qual a causa dos raios solares não chegarem com a mesma intensidade em todos os lugares do planeta?”.

Lembre-os, novamente, da necessidade do registro no caderno.

Explique, que a forma esférica da Terra faz com que os raios solares atinjam a superfície de forma desigual.

Fale, que na região entre os trópicos, chamada de Zona Tropical ou Intertropical, os raios solares atingem a superfície terrestre de forma praticamente perpendicular (formando um ângulo de 90°), proporcionando ali maior aquecimento e iluminação. A partir dos trópicos, em direção aos polos, os raios solares atingem a superfície de forma cada vez mais inclinada, até praticamente tangenciarem a superfície na região dos polos.

Para exemplificar essa explicação, posicione a lanterna acesa perpendicular (90°) à superfície da mesa (Fig.2), a mais ou menos 4 centímetros de altura, e peça que observem o círculo iluminado que se forma. Nesse ponto ocorre uma grande concentração de luz e calor. Em seguida, vá lentamente inclinando a lanterna para demonstrar que a luz vai se dissipando (o círculo vai se tornando uma elipse) (Fig.3), é de forma inclinada que os raios solares atingem as chamadas Zonas Temperadas da Terra. Menos concentração menos aquecimento. Vá inclinando cada vez mais a lanterna para demonstrar que quanto mais alta a latitude, os raios chegam mais inclinados. É o que acontece nas Zonas Polares. Posicione, finalmente, a lanterna paralela à superfície (Fig.4) e explique que muito próximo aos polos, os raios solares praticamente tangenciam a superfície terrestre. Isso explica o fato dos polos receberem pouca luz e calor.

Sempre que possível questione os alunos durante a simulação.

Mostre a esfera de isopor pintada para explicar a localização geográfica das Zonas Térmicas. Após a explicação passe a esfera para que os alunos possam apreciar melhor.

Diga que cada cor indica uma zona térmica e os palitos de dente representam os raios solares. Existem basicamente três zonas térmicas, mas podemos classificar as zonas temperadas como Zona Temperada do Sul e Zona Temperada do Norte e as zonas polares como Zona Polar do Norte ou Polar Ártica e Zona Polar do Sul ou Polar Antártica. Usando esse critério diferenciamos cinco zonas térmicas.

Explique que a Zona Tropical ou Intertropical tem como limite os trópicos de Câncer e de Capricórnio. Os trópicos são linhas imaginárias. O de Câncer, no Hemisfério Norte localiza-se a 23,27° (Norte) e o de Capricórnio, no Hemisfério Sul, a - 23,27° (Sul) de latitude. Devido à inclinação do eixo de rotação da Terra, o movimento de translação e a forma da Terra, os trópicos demarcam o limite da latitude em que o sol incide perpendicularmente durante o ano.

Entre os trópicos e os círculos polares temos as Zonas Temperadas. Entre o Trópico de Câncer e o Círculo Polar Ártico temos a Zona Temperada do Norte e entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico (Ant-ártico), a Zona Temperada do Sul.

Entre os círculos polares e os polos se localizam as Zonas Polares. A Zona Polar do Norte entre o Polo Norte e o Círculo Polar Ártico ( 66,30° de latitude Norte) e entre o Polo Sul e o Círculo Polar Antártico (66,30° de latitude Sul) a Zona Polar do Sul.

Finalize dizendo que as Zonas Térmicas apesar de não serem os únicos, são os principais fatores que determinam o clima das diferentes regiões da Terra, por isso também são conhecidas como Zonas Climáticas.

Projete ou mostre a imagem do slide 6 impressa de forma ampliada para que os alunos possam melhor visualizar a forma como os raios solares incidem nas diferentes zonas térmicas.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Ação Propositiva, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AfeSX3f63ywquHRTkU45qRbsUtqhznSAUcyCQ7r9Rgsgm9GqWDJsRJz98B9k/geo6-03und02-acao-propositiva-imagens.pdf

Para você saber mais:

Abaixo, dois links que podem auxiliar a explicação da existência das Zonas Térmicas no momento do experimento:

Zonas térmicas - revisão 6º ano, duração : 4:48 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c66EbitAJK4 Acesso em 23 de Março de 2019.

As Zonas Térmicas da Terra, duração: 17:11 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hrE7Yj3P5Oc Acesso em 23 de Março de 2019.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações: Solicite que a classe se organize em grupos (de 4 ou 5 alunos) e entregue para cada grupo o material da sistematização.

Oriente a turma a conversar entre si para verificar se alguém ficou com dúvidas durante a simulação e também se a resposta que deram à pergunta da problematização está correta. Oriente para que procurem esclarecer dentro do próprio grupo ou peçam a ajuda do professor se ainda houver alguma dúvida. Em seguida, peça que resolvam a atividade que receberam. À medida que forem finalizando, solicite que troquem entre os grupos a atividade, para que a outra equipe faça a correção.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Sistematização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rVueP4uPjjEKWxzz3PtxRFgP4gwrb9KfCqApS4SApMP5jpSbZ6pu2XRXWz4H/geo6-03und02-sistematizacao-atividade.pdf

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Contextos prévios: Para essa aula é importante que o aluno domine conhecimentos sobre os movimentos de rotação e translação da Terra, latitude e localização dos principais paralelos: Equador, trópicos de Câncer e Capricórnio e círculos polares Ártico e Antártico.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF06GE03 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Esta habilidade diz respeito a estudos dos movimentos do planeta e sua relação com a circulação geral da atmosfera, o tempo atmosférico e os padrões climáticos.

A quantidade e a forma como os raios solares atingem cada porção do planeta durante o ano é um importante fator natural que caracteriza os tipos de clima da Terra.

Graças ao movimento de rotação, toda a superfície da Terra recebe luz solar. No entanto, a forma do planeta, que é um geóide, faz com que os raios solares que a ilumina e aquece, atinjam de forma diferenciada suas regiões. Nesta aula os alunos irão reconhecer, por meio de uma simulação, porque os raios solares não atingem e aquecem de forma igual a superfície do planeta e, também, a divisão que se estabeleceu para identificar as regiões que apresentam semelhanças na incidência dos raios solares: as Zonas Climáticas, também chamadas de Zonas Térmicas.

Após a simulação, os alunos terão a oportunidade de compartilharem em grupos (de 4 ou 5 alunos) o que observaram individualmente e demonstrarem os conhecimentos adquiridos.

Materiais necessários: datashow, caderno, lápis ou caneta e uma ou duas cópias do documento Sistematização para cada grupo. Para a simulação: um globo terrestre, uma lanterna, palitos de dente e uma esfera de isopor, de mais ou menos 10 cm de diâmetro, pintada de forma a representar as principais zonas climáticas da Terra.

Na impossibilidade de se obter um globo, use um outro objeto esférico para representar o planeta.

Observação: O material para a simulação deve ser preparado com antecedência pelo professor.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Contextualização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7YBBZ7GESgSuZyhUKBcw6y2Ff53P2GPHm6BeeH6ckDU6nAtYAUnf4eh54ege/geo6-03und02-contextualizacao-imagens.pdf

GEO6_03UND02 - Imagens da Ação Propositiva, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rVueP4uPjjEKWxzz3PtxRFgP4gwrb9KfCqApS4SApMP5jpSbZ6pu2XRXWz4H/geo6-03und02-sistematizacao-atividade.pdf

GEO6_03UND02 - Sistematização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rVueP4uPjjEKWxzz3PtxRFgP4gwrb9KfCqApS4SApMP5jpSbZ6pu2XRXWz4H/geo6-03und02-sistematizacao-atividade.pdf

Para você saber mais:

Abaixo, dois links de vídeos que podem auxiliar a explicação da existência das Zonas Térmicas no momento do experimento:

Zonas térmicas - revisão 6º ano, duração : 4:48 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c66EbitAJK4 Acesso em 23 de Março de 2019.

As Zonas Térmicas da Terra, duração: 17:11 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hrE7Yj3P5Oc Acesso em 23 de Março de 2019.

Como adequar à sua realidade: Chame a atenção dos alunos quanto à localização do município onde a escola se encontra em relação à zona térmica.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Projete o tema, escreva no quadro ou fale para a turma. Comente que nesta aula eles irão aprender porque os raios solares atingem de forma e intensidade diferenciada a superfície terrestre, resultando lugares com temperaturas médias elevadas ou baixas o ano todo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 7 minutos

Orientações: Projete o slide 3 ou imprima de forma ampliada as duas fotos. Peça que os alunos observem e comparem as imagens. Oriente a análise perguntando por exemplo:

Vocês acham que esses lugares são próximos? Justifiquem.

Quais elementos da paisagem nos revelam haver diferenças de temperaturas entre esses dois lugares?

Peça que observem as sombras, pergunte e desafie a turma:

Que diferença existe entre as sombras?

Levantem uma hipótese para explicar a diferença entre as sombras.

Será que podemos fazer alguma relação com o tipo de sombra que observamos em cada paisagem com a diferença de temperatura?

Na paisagem 1, a presença de gelo e sombras muito esticadas, nos leva a concluir que trata-se de um local que recebe os raios solares muito inclinados e como consequência o frio é intenso. Paisagem típica das altas latitudes.

Na paisagem 2, o tipo de vegetação e também a sombra vertical da copa dos coqueiros nos leva a concluir que trata-se de um local em que os raios solares incidem de forma perpendicular e onde a luminosidade e o calor é mais intenso. Paisagem típica de baixas latitudes.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Contextualização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/7YBBZ7GESgSuZyhUKBcw6y2Ff53P2GPHm6BeeH6ckDU6nAtYAUnf4eh54ege/geo6-03und02-contextualizacao-imagens.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Projete o slide ou escreva no quadro a questão da problematização. Peça que os alunos leiam a pergunta, pensem e escrevam a resposta no caderno. Em seguida solicite que alguns leiam a resposta oralmente. Explique que eles irão observar um procedimento prático para que possam entender porque existe grandes diferenças de temperatura nas regiões do planeta, bem como comparar com as respostas dadas por eles.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Posicione os alunos ao redor de uma mesa, garantindo que todos possam observar uma simulação da incidência dos raios solares sobre o planeta. Avise que eles deverão registrar o experimento no caderno, abaixo da pergunta que acabaram de copiar. O registro pode ser feito em forma de texto, desenho ou esquema.

Antes da simulação pergunte para a turma o que eles sabem sobre o globo terrestre e porque ele é apresentado inclinado em relação ao pedestal.

O globo terrestre é uma representação em escala reduzida do planeta Terra. Com seu formato esférico, ele representa a superfície terrestre de maneira mais fiel que o planisfério. Explique que, apesar do globo representar a Terra como uma esfera, o planeta apresenta um leve achatamento nos polos. Esse achatamento é insignificante se considerarmos a escala pequena do globo.

Em sua forma mais tradicional, o globo apresenta-se inclinado 23,27° em relação ao pedestal, representando, teoricamente, a posição da Terra no plano da sua órbita em torno do Sol.

Aproveite, também, esse momento, para revisar o conteúdo Movimentos da Terra. Para tanto, convide dois alunos para que expliquem e demonstrem o movimento de rotação da Terra, fazendo uso do globo e da lanterna. Faça o mesmo para o movimento de translação.

Simulação da incidência dos raios solares na superfície terrestre.

O documento Imagens da Ação Propositiva, link abaixo, traz algumas fotos que podem ajudá-lo na compreensão de como executar o experimento, bem como os vídeos do item Para você saber mais.

Inicie a simulação reforçando ou concluindo que a Terra executa simultaneamente os movimentos de rotação e translação e que o movimento de rotação é responsável pela sucessão dos dias e das noites e o de translação originam as estações do ano. Localize ou peça que os alunos localizem no globo terrestre a linha do Equador, os trópicos de Câncer e Capricórnio e os círculos polares Ártico e Antártico. Em seguida, direcione o facho de luz da lanterna para a linha do Equador (Fig.1 do documento Imagens da Ação Propositiva), peça que observem o globo iluminado e faça uma sequência de perguntas, intercaladas com as respostas dadas por eles. Pergunte: “A iluminação chega de forma igual em todo o planeta?”, “Onde está ocorrendo uma maior concentração de raios solares?“, “Qual a parte do planeta que está menos iluminada?”, “Qual a causa dos raios solares não chegarem com a mesma intensidade em todos os lugares do planeta?”.

Lembre-os, novamente, da necessidade do registro no caderno.

Explique, que a forma esférica da Terra faz com que os raios solares atinjam a superfície de forma desigual.

Fale, que na região entre os trópicos, chamada de Zona Tropical ou Intertropical, os raios solares atingem a superfície terrestre de forma praticamente perpendicular (formando um ângulo de 90°), proporcionando ali maior aquecimento e iluminação. A partir dos trópicos, em direção aos pólos, os raios solares atingem a superfície de forma cada vez mais inclinada, até praticamente tangenciarem a superfície na região dos polos.

Para exemplificar essa explicação, posicione a lanterna acesa perpendicular (90°) à superfície da mesa (Fig.2), a mais ou menos 4 centímetros de altura, e peça que observem o círculo iluminado que se forma. Nesse ponto ocorre uma grande concentração de luz e calor. Em seguida, vá lentamente inclinando a lanterna para demonstrar que a luz vai se dissipando (o círculo vai se tornando uma elipse) (Fig.3), é de forma inclinada que os raios solares atingem as chamadas Zonas Temperadas da Terra. Menos concentração menos aquecimento. Vá inclinando cada vez mais a lanterna para demonstrar que quanto mais alta a latitude, os raios chegam mais inclinados. É o que acontece nas Zonas Polares. Posicione, finalmente, a lanterna paralela à superfície (Fig.4) e explique que muito próximo aos polos, os raios solares praticamente tangenciam a superfície terrestre. Isso explica o fato dos polos receberem pouca luz e calor.

Sempre que possível questione os alunos durante a simulação.

Mostre a esfera de isopor pintada para explicar a localização geográfica das Zonas Térmicas. Após a explicação passe a esfera para que os alunos possam apreciar melhor.

Diga que cada cor indica uma zona térmica e os palitos de dente representam os raios solares. Existem basicamente três zonas térmicas, mas podemos classificar as zonas temperadas como Zona Temperada do Sul e Zona Temperada do Norte e as zonas polares como Zona Polar do Norte ou Polar Ártica e Zona Polar do Sul ou Polar Antártica. Usando esse critério diferenciamos cinco zonas térmicas.

Explique que a Zona Tropical ou Intertropical tem como limite os trópicos de Câncer e de Capricórnio. Os trópicos são linhas imaginárias. O de Câncer, no Hemisfério Norte localiza-se a 23,27° (Norte) e o de Capricórnio, no Hemisfério Sul, a - 23,27° (Sul) de latitude. Devido à inclinação do eixo de rotação da Terra, o movimento de translação e a forma da Terra, os trópicos demarcam o limite da latitude em que o sol incide perpendicularmente durante o ano.

Entre os trópicos e os círculos polares temos as Zonas Temperadas. Entre o Trópico de Câncer e o Círculo Polar Ártico temos a Zona Temperada do Norte e entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico (Ant-ártico), a Zona Temperada do Sul.

Entre os círculos polares e os polos se localizam as Zonas Polares. A Zona Polar do Norte entre o Polo Norte e o Círculo Polar Ártico ( 66,30° de latitude Norte) e entre o Polo Sul e o Círculo Polar Antártico (66,30° de latitude Sul) a Zona Polar do Sul.

Finalize dizendo que as Zonas Térmicas apesar de não serem os únicos, são os principais fatores que determinam o clima das diferentes regiões da Terra, por isso também são conhecidas como Zonas Climáticas.

Projete ou mostre a imagem do slide 6 impressa de forma ampliada para que os alunos possam melhor visualizar a forma como os raios solares incidem nas diferentes zonas térmicas.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Ação Propositiva, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AfeSX3f63ywquHRTkU45qRbsUtqhznSAUcyCQ7r9Rgsgm9GqWDJsRJz98B9k/geo6-03und02-acao-propositiva-imagens.pdf

Para você saber mais:

Abaixo, dois links que podem auxiliar a explicação da existência das Zonas Térmicas no momento do experimento:

Zonas térmicas - revisão 6º ano, duração : 4:48 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c66EbitAJK4 Acesso em 23 de Março de 2019.

As Zonas Térmicas da Terra, duração: 17:11 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hrE7Yj3P5Oc Acesso em 23 de Março de 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Posicione os alunos ao redor de uma mesa, garantindo que todos possam observar uma simulação da incidência dos raios solares sobre o planeta. Avise que eles deverão registrar o experimento no caderno, abaixo da pergunta que acabaram de copiar. O registro pode ser feito em forma de texto, desenho ou esquema.

Antes da simulação pergunte para a turma o que eles sabem sobre o globo terrestre e porque ele é apresentado inclinado em relação ao pedestal.

O globo terrestre é uma representação em escala reduzida do planeta Terra. Com seu formato esférico, ele representa a superfície terrestre de maneira mais fiel que o planisfério. Explique que, apesar do globo representar a Terra como uma esfera, o planeta apresenta um leve achatamento nos polos. Esse achatamento é insignificante se considerarmos a escala pequena do globo.

Em sua forma mais tradicional, o globo apresenta-se inclinado 23,27° em relação ao pedestal, representando, teoricamente, a posição da Terra no plano da sua órbita em torno do Sol.

Aproveite, também, esse momento, para revisar o conteúdo Movimentos da Terra. Para tanto, convide dois alunos para que expliquem e demonstrem o movimento de rotação da Terra, fazendo uso do globo e da lanterna. Faça o mesmo para o movimento de translação.

Simulação da incidência dos raios solares na superfície terrestre.

O documento Imagens da Ação Propositiva, link abaixo, traz algumas fotos que podem ajudá-lo na compreensão de como executar o experimento, bem como os vídeos do item Para você saber mais.

Inicie a simulação reforçando ou concluindo que a Terra executa simultaneamente os movimentos de rotação e translação e que o movimento de rotação é responsável pela sucessão dos dias e das noites e o de translação originam as estações do ano. Localize ou peça que os alunos localizem no globo terrestre a linha do Equador, os trópicos de Câncer e Capricórnio e os círculos polares Ártico e Antártico. Em seguida, direcione o facho de luz da lanterna para a linha do Equador (Fig.1 do documento Imagens da Ação Propositiva), peça que observem o globo iluminado e faça uma sequência de perguntas, intercaladas com as respostas dadas por eles. Pergunte: “A iluminação chega de forma igual em todo o planeta?”, “Onde está ocorrendo uma maior concentração de raios solares?“, “Qual a parte do planeta que está menos iluminada?”, “Qual a causa dos raios solares não chegarem com a mesma intensidade em todos os lugares do planeta?”.

Lembre-os, novamente, da necessidade do registro no caderno.

Explique, que a forma esférica da Terra faz com que os raios solares atinjam a superfície de forma desigual.

Fale, que na região entre os trópicos, chamada de Zona Tropical ou Intertropical, os raios solares atingem a superfície terrestre de forma praticamente perpendicular (formando um ângulo de 90°), proporcionando ali maior aquecimento e iluminação. A partir dos trópicos, em direção aos polos, os raios solares atingem a superfície de forma cada vez mais inclinada, até praticamente tangenciarem a superfície na região dos polos.

Para exemplificar essa explicação, posicione a lanterna acesa perpendicular (90°) à superfície da mesa (Fig.2), a mais ou menos 4 centímetros de altura, e peça que observem o círculo iluminado que se forma. Nesse ponto ocorre uma grande concentração de luz e calor. Em seguida, vá lentamente inclinando a lanterna para demonstrar que a luz vai se dissipando (o círculo vai se tornando uma elipse) (Fig.3), é de forma inclinada que os raios solares atingem as chamadas Zonas Temperadas da Terra. Menos concentração menos aquecimento. Vá inclinando cada vez mais a lanterna para demonstrar que quanto mais alta a latitude, os raios chegam mais inclinados. É o que acontece nas Zonas Polares. Posicione, finalmente, a lanterna paralela à superfície (Fig.4) e explique que muito próximo aos polos, os raios solares praticamente tangenciam a superfície terrestre. Isso explica o fato dos polos receberem pouca luz e calor.

Sempre que possível questione os alunos durante a simulação.

Mostre a esfera de isopor pintada para explicar a localização geográfica das Zonas Térmicas. Após a explicação passe a esfera para que os alunos possam apreciar melhor.

Diga que cada cor indica uma zona térmica e os palitos de dente representam os raios solares. Existem basicamente três zonas térmicas, mas podemos classificar as zonas temperadas como Zona Temperada do Sul e Zona Temperada do Norte e as zonas polares como Zona Polar do Norte ou Polar Ártica e Zona Polar do Sul ou Polar Antártica. Usando esse critério diferenciamos cinco zonas térmicas.

Explique que a Zona Tropical ou Intertropical tem como limite os trópicos de Câncer e de Capricórnio. Os trópicos são linhas imaginárias. O de Câncer, no Hemisfério Norte localiza-se a 23,27° (Norte) e o de Capricórnio, no Hemisfério Sul, a - 23,27° (Sul) de latitude. Devido à inclinação do eixo de rotação da Terra, o movimento de translação e a forma da Terra, os trópicos demarcam o limite da latitude em que o sol incide perpendicularmente durante o ano.

Entre os trópicos e os círculos polares temos as Zonas Temperadas. Entre o Trópico de Câncer e o Círculo Polar Ártico temos a Zona Temperada do Norte e entre o Trópico de Capricórnio e o Círculo Polar Antártico (Ant-ártico), a Zona Temperada do Sul.

Entre os círculos polares e os polos se localizam as Zonas Polares. A Zona Polar do Norte entre o Polo Norte e o Círculo Polar Ártico ( 66,30° de latitude Norte) e entre o Polo Sul e o Círculo Polar Antártico (66,30° de latitude Sul) a Zona Polar do Sul.

Finalize dizendo que as Zonas Térmicas apesar de não serem os únicos, são os principais fatores que determinam o clima das diferentes regiões da Terra, por isso também são conhecidas como Zonas Climáticas.

Projete ou mostre a imagem do slide 6 impressa de forma ampliada para que os alunos possam melhor visualizar a forma como os raios solares incidem nas diferentes zonas térmicas.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Imagens da Ação Propositiva, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/AfeSX3f63ywquHRTkU45qRbsUtqhznSAUcyCQ7r9Rgsgm9GqWDJsRJz98B9k/geo6-03und02-acao-propositiva-imagens.pdf

Para você saber mais:

Abaixo, dois links que podem auxiliar a explicação da existência das Zonas Térmicas no momento do experimento:

Zonas térmicas - revisão 6º ano, duração : 4:48 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c66EbitAJK4 Acesso em 23 de Março de 2019.

As Zonas Térmicas da Terra, duração: 17:11 minutos, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hrE7Yj3P5Oc Acesso em 23 de Março de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações: Solicite que a classe se organize em grupos (de 4 ou 5 alunos) e entregue para cada grupo o material da sistematização.

Oriente a turma a conversar entre si para verificar se alguém ficou com dúvidas durante a simulação e também se a resposta que deram à pergunta da problematização está correta. Oriente para que procurem esclarecer dentro do próprio grupo ou peçam a ajuda do professor se ainda houver alguma dúvida. Em seguida, peça que resolvam a atividade que receberam. À medida que forem finalizando, solicite que troquem entre os grupos a atividade, para que a outra equipe faça a correção.

Material complementar:

GEO6_03UND02 - Sistematização, disponível em:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/rVueP4uPjjEKWxzz3PtxRFgP4gwrb9KfCqApS4SApMP5jpSbZ6pu2XRXWz4H/geo6-03und02-sistematizacao-atividade.pdf

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Conexões e escalas do 6º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06GE03 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano