15260
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Oralização de textos poéticos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do EF sobre Oralização de textos poéticos

Plano 10 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Isabella Patrícia Oliveira Madeira Da Silva

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a décima aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero poema e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de oralidade e o seu foco é a oralização de textos versificados.

Materiais necessários: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos:

UNESCO - Cantando Pelo Mundo - Brincadeira da Peneira. 2015. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ZjdtkmDMu6w&feature=youtu.be>. Acesso em: 02 nov. 2018.

Dificuldades antecipadas: Não perceberem a sonoridade e o ritmo em cantigas. Não compreenderem os aspectos não linguísticos presentes na oralização dos textos poéticos.

Referências sobre o assunto:

MACHADO, I.L. A Paródia, um gênero "transgressivo". In: MACHADO e MELLO,R. (orgs). Gêneros: reflexões e análise do discurso. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2004. pp.75-86.

MENDONÇA, M. Diversidade textual: proposta para sala de aula. Brasília: MEC/CEEL.

SANT'ANNA, A.R. Paródia, paráfrase & cia. São Paulo: Ática, 2003.

SOUZA, I.M.P. Poesia em práticas de alfabetização. In: BRANDÃO,A.C.; ROSA,E.C.S. (org). Leitura e produção de textos na alfabetização. Belo Horizonte: Autêntica,2005.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Leia o tema para as crianças e explique que na aula de hoje vão conhecer e refletir sobre a oralidade poética presente nas canções e poemas que fazem parte da nossa tradição e a importância dela para a preservação da cultura.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula perguntando aos alunos se em suas casas as pessoas têm o hábito de cantar. Pergunte em que momento isso geralmente acontece (quando estão cozinhando, limpando a casa, tomando banho, etc). Peça para que tentem se lembrar se cantavam para eles quando eram pequenos, se conseguem se lembrar de alguma canção popular que aprenderam em casa, ainda bem pequenos.
  • Explique o porquê das perguntas.
  • Eu levantei essas questões, porque na aula de hoje eu gostaria de saber em que tipos de situações e ambientes nós costumamos ouvir canções.
  • Gostaria que vocês fossem me falando, enquanto escrevo aqui tudo o que vocês sabem.
  • As crianças, movidas pela indagação inicial, presumirão que ouvem música em casa, na escola, na tv, no rádio. Caso estejam tímidos, instigue-os:
  • Nós já vimos que em casa, as pessoas costumam cantar. Onde mais? - É esperado que as crianças se lembrem de vários momentos: festas de aniversário, brincadeira com amigos, praças, shows, etc.
  • Em que lugar vocês aprenderam algumas músicas que já sabem? - Espera-se que as crianças se lembrem que no próprio ambiente escolar a oralização de alguns textos poéticos é trabalhada desde muito cedo e nos programas infantis.
  • Em que lugar ouvem as músicas da moda? -Espera-se que as crianças se lembrem que na TV e em rádios também é possível ouvir músicas de sucesso.
  • Neste momento, com essas situações descritas no quadro, você já pode trabalhar com outra ideia, a de que existe situações de canto espontâneo e apresentações.
  • Então, nós cantamos de modo espontâneo, sem ensaiar, nessas situações: em casa, nas brincadeiras, em festinhas, para nos divertirmos.
  • Mas existem situações em que as pessoas ensaiam para se apresentarem, não é mesmo?
  • Quais são? - Espere que as crianças apontem que são situações como shows, apresentações em programas de TV, gravação de um clipe, CD, DVD, que elas já resgataram de memória.
  • Você pode ir induzindo-as a essas conclusões com perguntas. (Vocês conhecem algum cantor famoso? Onde o ouviu? E nos programas infantis? Vocês acham que eles ensaiam bastante?, etc)
  • Trabalhe a questão da oralização dos textos:
  • E é só as músicas que nós usamos nas nossas brincadeiras do dia-a-dia e que são ensaiadas e apresentadas? Ou vocês já viram algum tipo de apresentação diferente, que não tem somente música? - Essa pergunta é para descobrir se as crianças vão se lembrar de situações envolvendo textos poéticos que já foram apresentadas nas aulas anteriores.
  • O que eu costumo fazer para vocês, quando pego um livro?
  • Muito bem, eu leio em voz alta. E quando eu falo, quando estou proclamando um poema ou lendo, eu faço do mesmo jeito que faço quando estou conversando com vocês, ou minha postura e minha voz ficam diferentes? - Espera-se que as crianças se lembrem de que a sua leitura se apresenta de modo diferente, com outra entonação de voz, que pode-se usar expressões e gestos.
  • E os versinhos que vocês recitam nas brincadeiras, também são diferentes? - As crianças costumam recitar de memória os versinhos, mas geralmente mudam a entonação e o ritmo da fala.
  • Em que tipos de situações e ambientes nós encontramos, então, os textos poéticos? - Espera-se que as crianças se lembrem que encontram: nas rodas, nas brincadeiras, na leitura deleite e também em apresentações e recitais.
  • Eu gostaria de apresentar para vocês algumas dessas situações. O que acham de analisarmos juntos?
  • Prestem atenção a todos esses detalhes que podemos discutir: Como as pessoas falam ou cantam, como elas se expressam com a voz e com o corpo. Veja se há ritmo, se há um estilo e pensem em porquê essas pessoas fazem isso, se por fazerem isso, deixam as apresentações mais interessantes, com mais vida e emoção.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

  • A sugestão é que essa 1º parte do desenvolvimento dure aproximadamente 14-15 minutos.
  • Nos materiais complementares há o link de uma declamação de poema e dois vídeos com situações que envolvem as canções (uma na informalidade do cotidiano e a outra uma apresentação formal) os vídeos juntos dão aproximadamente 9 minutos. Porém, nada impede que você faça uma seleção que ache mais interessante, com vídeos de sua própria escolha. Não esqueça de fazer as alterações necessárias no plano, caso faça sua própria seleção.
  • A sugestão é que trabalhe com a apresentação do poema A Porta - Vinícius de Moraes, o link está nos materiais complementares
  • Peça para que prestem atenção nas rimas, na leitura e na expressividade dessas pessoas ao fazerem a declamação desses textos.
  • Trabalhe rapidamente com eles este conceito de declamar.
  • Pessoal, declamar é falar algo em uma apresentação, em uma celebração, dizendo em voz alta e clara para todos os presentes ouvirem, modificando sua entonação de voz, usando gestos, dramatizando com expressões, podendo recitar de cor também, pois o texto pode ter sido ensaiado anteriormente.
  • Vamos ver casos em que os textos foram ensaiados, outros que foram lidos, e algumas situações que acontecem de modo espontâneo.
  • Explique que nos poemas podem haver rimas, aliterações (conceitos aprendidos nas aulas anteriores) e também podem não conter, mas ainda ter uma essência poética, pois nos leva a refletir sobre a vida, sobre o belo.
  • Apresente o vídeo do poema. Após a apresentação, dê um tempo para que as crianças destaquem algumas coisas que puderam perceber e que gostaram nessa declamação, chame a atenção delas para o fato de que a entonação das vozes mudou durante a frase “Eu abro de supetão. Pra passar o capitão”, perguntando os motivos que podem ter levado a essa escolha de entonação, se houve expressões no rosto, gestos, etc. Você pode ir destacando alguns elementos importantes ao longo das conversas que for tendo com as crianças durante a aula, tais como:
  • Expressões e gestos são importantes.
  • Falar em um tom que todos ouçam, pausar quando necessário.
  • Mudar o tom e o ritmo da voz para enriquecer a apresentação.
  • É importante acompanhar o ritmo estabelecido para haver harmonia entre as vozes.

Anote todas essas informações no quadro.

  • A seguir, explique que vão analisar as canções. Peça para que prestem atenção em todos os detalhes, todo o cenário, onde estão, o que eles falam, para que façam a relação com o que já conversaram sobre canções no dia a dia, em casa, e nas apresentações.
  • Apresente os vídeos: Coral das lavadeiras e Coral UNIFESP.
  • Trabalhe sobre algumas afirmações das senhoras. “Parece que quanto mais a gente canta, mais a gente quer cantar”, “A gente começou a cantar esses cânticos que as nossas mães e nossas avós cantavam”, perguntando a opinião de algumas crianças sobre essas afirmações, se concordam com elas, se acham que o papel dessas senhoras e das mulheres que conhecemos e que são parecidas com elas, é importante dentro da sociedade e o que elas nos ensinam. Também sobre os elementos:
  • Onde elas estavam? O que estavam fazendo? Estavam trabalhando? - Espera-se que as crianças tenham compreendido que essas senhoras lavavam roupa no rio e enquanto trabalhavam juntas, cantavam.
  • E por que vocês acham que elas estavam cantando? - As crianças podem dizer que é porque gostavam de cantar, para passar o tempo, para mostrar seu talento uma para a outra e, assim, você pode levá-las a percepção de que isso talvez fizesse elas sentirem que pertenciam a um grupo, que tinham talentos e muito mais em comum do que apenas lavar as roupas.
  • As senhoras eram mulheres comuns, como as que a gente vê na nossa família? Como nossas avós? Como acham que era a vida dessas pessoas? - É importante que as crianças reconheçam que a vida de pessoas mais velhas se assemelham mais à vida dessas senhoras do que à vida das pessoas mais novas nos dias de hoje e que antigamente era comum que as pessoas se encontrassem para a cantoria. Em algumas cidades, essas pessoas ainda se encontram nas praças, rodoviárias e em espaços públicos para cantarem e se apresentarem de modo mais informal.
  • E assim como elas, vocês acham que a avó de vocês ensinaram músicas para as mães e os pais de vocês? - Espera-se que as crianças compreendam que as músicas que elas aprenderam em casa foram, em sua maioria, passadas de pais para filhos.
  • E a apresentação do coral, vocês acham que eles ensaiaram muito? Pensaram nos detalhes que queriam ver na apresentação antes de irem se apresentar? - É importante que as crianças reflitam sobre a necessidade de ensaio e treino, bem como de planejamento das ações que envolvem uma apresentação mais formal.
  • O que eles fizeram além de cantar? - Espera-se que as crianças tenham percebido que dançaram, gesticularam, usaram bem o espaço do palco, levaram elementos como: tecidos, bastões, escolheram as roupas num estilo mais simples, estavam descalços, para enriquecer a apresentação.
  • Sobre o que o coral cantou? Quem eles estavam homenageando? - Levar as crianças a compreenderem que, no primeiro vídeo, as lavadeiras se juntaram para cantar enquanto trabalhavam e que dessa improvisação, surgiu um coral. Já no segundo vídeo um coral profissional se organizou para cantar sobre as lavadeiras e transformaram os atos da lavadeira (lavar e estender a roupa) em encenação artística e que muitas vezes podemos fazer isso, cantar sobre coisas da vida, de modo a vê-las com uma percepção mais poética.
  • Vocês gostaram das apresentações? - Resposta pessoal, deixe que as crianças exerçam seu senso crítico e estético.
  • Depois de terem analisado os vídeos, levante mais alguns questionamentos com os alunos, colocando eles próprios como atores dessas atividades:
  • Por que vocês acham que a gente canta? O que vocês sentem quando cantam? - É interessante que as crianças entendam a importância da música na cultura humana. Todas as sociedades produzem músicas e nós as produzimos pelos mais variados motivos. A ciência ainda hoje estuda o porquê e como desenvolvemos a música, se ela é mais antiga que a fala e nos proporcionou desenvolver a mesma, mas não há dúvida sobre a relação da música com a emoção, sentimentos e sensações tão importantes nas relações humanas.
  • Vocês acham que os sons e os ritmos são importantes para transformar uma música ou uma leitura em algo poético e emotivo? (resposta pessoal)
  • E aqui na escola, costumamos cantar em alguns momentos? E a ler textos? - Desde a educação infantil as canções e poesias fazem parte do cotidiano escolar.
  • Quem gostaria de experimentar um pouquinho da cultura poética que, assim como nós percebemos pelos vídeos e analisando o que acontece na nossa casa, nós herdamos dos nossos antepassados, foi passando de geração em geração?

Materiais complementares: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos: Apresentação do poema A porta- Vinícius de Moraes por um grupo de crianças, disponível aqui (acesso em 03 de novembro de 2018).

Apresentação do Projeto Som da Rua: Coral das lavadeiras, disponível aqui (Acesso em 02 de novembro de 2018).

Apresentação do Coral UNIFESP da canção “A lavadeira do rio”, de Lenine, disponível aqui (Acesso em 02 de novembro de 2018).

Para leitura do(a) professor(a), a sugestão é ler uma matéria da revista Superinteressante: Para que serve a música? (Acesso em 03 de novembro de 2018)

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Essa 2ºparte deve durar aproximadamente 20 minutos
  • Forme uma grande roda com as crianças. Pode ser em outro espaço da escola se preferir.
  • Organize previamente os materiais. Nos materiais complementares você encontrará versinhos populares para imprimir. A sugestão é que você utilize uma peneira ou uma bacia (em referência às lavadeiras), prenda os versinhos em um fio de barbante e o coloque no recipiente escolhido, juntamente com tampinhas de garrafa ou objetos que ao se movimentarem, produzam algum tipo de som.
  • Explique a brincadeira: A canção “Passa peneira” deverá ser cantada enquanto as crianças vão passando a peneira ou bacia de mãos em mãos. Quando a música parar, o recipiente parará também e a criança que estiver segurando-o, deve colocá-lo sobre sua cabeça e recitar um versinho. Se ela não se lembrar de nenhum, poderá escolher um dos versinhos presos ao barbante e lê-lo. Quando ela terminar, deve ir pro centro da roda e a brincadeira começa outra vez.
  • Quando findar o tempo, explique para as crianças que você gostaria de conversar sobre as atividades da aula.

Materiais complementares: Texto para impressão - Versinhos para a brincadeira "Passa a peneira", disponível aqui. Apoio para o professor: para contextualizar a brincadeira de roda, é sugerido ao professor assistir o seguinte vídeo: UNESCO - Cantando Pelo Mundo - Brincadeira da Peneira, disponível aqui (Acesso em 02 de novembro de 2018), não sendo necessário apresentar o vídeo aos alunos.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Ainda em roda, reflita sobre a entonação das vozes e o ritmo presente nessa oralização, que a distingue da simples fala do dia a dia, além dos elementos paralinguísticos presentes nessas situações.
  • Depois de terem apreciado as declamações e cantorias, e de terem experimentado um pouquinho delas aqui na roda, vocês perceberam que a forma como emitimos o som da nossa voz fica diferente nessas situações? Geralmente nos esforçamos para deixá-la mais forte, mas sem transformá-la em grito, nós damos intensidade à voz.
  • O ritmo também fica diferente, pode variar, se for uma música mais alegre e dançante, por exemplo, os sons são geralmente mais curtos e rápidos. Se for um efeito mais emotivo ou triste que a gente quer, geralmente vamos usar sons mais suaves e longos. A nossa voz vai adquirir esses ritmos também, seja na música ou na poesia, depende do que estamos falando e como queremos falar, que impressão queremos dar. E se vamos recitar ou cantar com um grupo de pessoas, devemos ensaiar para que todos falem ao mesmo tempo, ou no tempo certo, ou nossos ouvintes não vão entender nada. Nós podemos conseguir esse ritmo não apenas com a voz, mas com as mãos, com os pés, com o corpo, com instrumentos musicais.
  • Vocês já perceberam que todos os poemas e músicas tem um tema? Pode ser amizade, amor, trabalho (vimos que as lavadeiras viraram música e a própria brincadeira musicada “Passa peneira” indica que essa brincadeira de roda se originou em algum ambiente em que usavam a peneira como instrumento de trabalho), universo infantil e suas brincadeiras, sobre um povo, um costume.
  • Pode-se também levá-los a refletir sobre o deleite de vivenciar a oralização dos textos poéticos no cotidiano e também nas apresentações artísticas. A seguir, algumas sugestões, você pode selecionar apenas as questões que considerar mais pertinentes:
  • O que vocês sentiram quando experimentaram, na prática, a cantoria e a recitação de versos? - Resposta pessoal. Espera-se que as crianças externalizem as emoções que sentiram, como alegria, animação, etc. Divertiram-se? Ficaram apreensivos em algum momento? - Esta resposta também é pessoal, algumas crianças podem demonstrar mais ansiedade do que outras quando se veem tendo que falar ou atuar diante de outras. É importante tentar tranquilizá-las e estimulá-las a vencerem seus medos e apreensões, que geralmente só se manifestam no início e vão diminuindo conforme a prática.
  • Vocês acham importante que essas canções e esses versinhos populares continuem sendo passados de geração em geração? - É importante que as crianças compreendam o valor cultural da poesia e seu eventual papel na disseminação da mesma.
  • A forma como as pessoas estavam, de frente para o público, com a voz firme, uma boa postura, acreditam que isso influencia e pode fazer uma apresentação ficar melhor ainda? Já tiveram que ensaiar ou já se imaginaram ensaiando para apresentar algo parecido? - É um levantamento preparatório para que na expectativa da apresentação, já compreendam o que se espera deles. Na próxima aula, isso será abordado durante a exercitação.
  • É o que faremos na próxima aula. Vamos selecionar alguns textos para ensaiar, planejar toda a apresentação e por fim, fazer a apresentação. Estão animados?
  • Ouça as crianças e veja se elas apresentam alguma apreensão quanto a apresentação e planeje algo para a próxima aula para tranquilizá-los e dar mais confiança às crianças.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a décima aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero poema e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de oralidade e o seu foco é a oralização de textos versificados.

Materiais necessários: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos:

UNESCO - Cantando Pelo Mundo - Brincadeira da Peneira. 2015. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ZjdtkmDMu6w&feature=youtu.be>. Acesso em: 02 nov. 2018.

Dificuldades antecipadas: Não perceberem a sonoridade e o ritmo em cantigas. Não compreenderem os aspectos não linguísticos presentes na oralização dos textos poéticos.

Referências sobre o assunto:

MACHADO, I.L. A Paródia, um gênero "transgressivo". In: MACHADO e MELLO,R. (orgs). Gêneros: reflexões e análise do discurso. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2004. pp.75-86.

MENDONÇA, M. Diversidade textual: proposta para sala de aula. Brasília: MEC/CEEL.

SANT'ANNA, A.R. Paródia, paráfrase & cia. São Paulo: Ática, 2003.

SOUZA, I.M.P. Poesia em práticas de alfabetização. In: BRANDÃO,A.C.; ROSA,E.C.S. (org). Leitura e produção de textos na alfabetização. Belo Horizonte: Autêntica,2005.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Leia o tema para as crianças e explique que na aula de hoje vão conhecer e refletir sobre a oralidade poética presente nas canções e poemas que fazem parte da nossa tradição e a importância dela para a preservação da cultura.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Inicie a aula perguntando aos alunos se em suas casas as pessoas têm o hábito de cantar. Pergunte em que momento isso geralmente acontece (quando estão cozinhando, limpando a casa, tomando banho, etc). Peça para que tentem se lembrar se cantavam para eles quando eram pequenos, se conseguem se lembrar de alguma canção popular que aprenderam em casa, ainda bem pequenos.
  • Explique o porquê das perguntas.
  • Eu levantei essas questões, porque na aula de hoje eu gostaria de saber em que tipos de situações e ambientes nós costumamos ouvir canções.
  • Gostaria que vocês fossem me falando, enquanto escrevo aqui tudo o que vocês sabem.
  • As crianças, movidas pela indagação inicial, presumirão que ouvem música em casa, na escola, na tv, no rádio. Caso estejam tímidos, instigue-os:
  • Nós já vimos que em casa, as pessoas costumam cantar. Onde mais? - É esperado que as crianças se lembrem de vários momentos: festas de aniversário, brincadeira com amigos, praças, shows, etc.
  • Em que lugar vocês aprenderam algumas músicas que já sabem? - Espera-se que as crianças se lembrem que no próprio ambiente escolar a oralização de alguns textos poéticos é trabalhada desde muito cedo e nos programas infantis.
  • Em que lugar ouvem as músicas da moda? -Espera-se que as crianças se lembrem que na TV e em rádios também é possível ouvir músicas de sucesso.
  • Neste momento, com essas situações descritas no quadro, você já pode trabalhar com outra ideia, a de que existe situações de canto espontâneo e apresentações.
  • Então, nós cantamos de modo espontâneo, sem ensaiar, nessas situações: em casa, nas brincadeiras, em festinhas, para nos divertirmos.
  • Mas existem situações em que as pessoas ensaiam para se apresentarem, não é mesmo?
  • Quais são? - Espere que as crianças apontem que são situações como shows, apresentações em programas de TV, gravação de um clipe, CD, DVD, que elas já resgataram de memória.
  • Você pode ir induzindo-as a essas conclusões com perguntas. (Vocês conhecem algum cantor famoso? Onde o ouviu? E nos programas infantis? Vocês acham que eles ensaiam bastante?, etc)
  • Trabalhe a questão da oralização dos textos:
  • E é só as músicas que nós usamos nas nossas brincadeiras do dia-a-dia e que são ensaiadas e apresentadas? Ou vocês já viram algum tipo de apresentação diferente, que não tem somente música? - Essa pergunta é para descobrir se as crianças vão se lembrar de situações envolvendo textos poéticos que já foram apresentadas nas aulas anteriores.
  • O que eu costumo fazer para vocês, quando pego um livro?
  • Muito bem, eu leio em voz alta. E quando eu falo, quando estou proclamando um poema ou lendo, eu faço do mesmo jeito que faço quando estou conversando com vocês, ou minha postura e minha voz ficam diferentes? - Espera-se que as crianças se lembrem de que a sua leitura se apresenta de modo diferente, com outra entonação de voz, que pode-se usar expressões e gestos.
  • E os versinhos que vocês recitam nas brincadeiras, também são diferentes? - As crianças costumam recitar de memória os versinhos, mas geralmente mudam a entonação e o ritmo da fala.
  • Em que tipos de situações e ambientes nós encontramos, então, os textos poéticos? - Espera-se que as crianças se lembrem que encontram: nas rodas, nas brincadeiras, na leitura deleite e também em apresentações e recitais.
  • Eu gostaria de apresentar para vocês algumas dessas situações. O que acham de analisarmos juntos?
  • Prestem atenção a todos esses detalhes que podemos discutir: Como as pessoas falam ou cantam, como elas se expressam com a voz e com o corpo. Veja se há ritmo, se há um estilo e pensem em porquê essas pessoas fazem isso, se por fazerem isso, deixam as apresentações mais interessantes, com mais vida e emoção.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

  • A sugestão é que essa 1º parte do desenvolvimento dure aproximadamente 14-15 minutos.
  • Nos materiais complementares há o link de uma declamação de poema e dois vídeos com situações que envolvem as canções (uma na informalidade do cotidiano e a outra uma apresentação formal) os vídeos juntos dão aproximadamente 9 minutos. Porém, nada impede que você faça uma seleção que ache mais interessante, com vídeos de sua própria escolha. Não esqueça de fazer as alterações necessárias no plano, caso faça sua própria seleção.
  • A sugestão é que trabalhe com a apresentação do poema A Porta - Vinícius de Moraes, o link está nos materiais complementares
  • Peça para que prestem atenção nas rimas, na leitura e na expressividade dessas pessoas ao fazerem a declamação desses textos.
  • Trabalhe rapidamente com eles este conceito de declamar.
  • Pessoal, declamar é falar algo em uma apresentação, em uma celebração, dizendo em voz alta e clara para todos os presentes ouvirem, modificando sua entonação de voz, usando gestos, dramatizando com expressões, podendo recitar de cor também, pois o texto pode ter sido ensaiado anteriormente.
  • Vamos ver casos em que os textos foram ensaiados, outros que foram lidos, e algumas situações que acontecem de modo espontâneo.
  • Explique que nos poemas podem haver rimas, aliterações (conceitos aprendidos nas aulas anteriores) e também podem não conter, mas ainda ter uma essência poética, pois nos leva a refletir sobre a vida, sobre o belo.
  • Apresente o vídeo do poema. Após a apresentação, dê um tempo para que as crianças destaquem algumas coisas que puderam perceber e que gostaram nessa declamação, chame a atenção delas para o fato de que a entonação das vozes mudou durante a frase “Eu abro de supetão. Pra passar o capitão”, perguntando os motivos que podem ter levado a essa escolha de entonação, se houve expressões no rosto, gestos, etc. Você pode ir destacando alguns elementos importantes ao longo das conversas que for tendo com as crianças durante a aula, tais como:
  • Expressões e gestos são importantes.
  • Falar em um tom que todos ouçam, pausar quando necessário.
  • Mudar o tom e o ritmo da voz para enriquecer a apresentação.
  • É importante acompanhar o ritmo estabelecido para haver harmonia entre as vozes.

Anote todas essas informações no quadro.

  • A seguir, explique que vão analisar as canções. Peça para que prestem atenção em todos os detalhes, todo o cenário, onde estão, o que eles falam, para que façam a relação com o que já conversaram sobre canções no dia a dia, em casa, e nas apresentações.
  • Apresente os vídeos: Coral das lavadeiras e Coral UNIFESP.
  • Trabalhe sobre algumas afirmações das senhoras. “Parece que quanto mais a gente canta, mais a gente quer cantar”, “A gente começou a cantar esses cânticos que as nossas mães e nossas avós cantavam”, perguntando a opinião de algumas crianças sobre essas afirmações, se concordam com elas, se acham que o papel dessas senhoras e das mulheres que conhecemos e que são parecidas com elas, é importante dentro da sociedade e o que elas nos ensinam. Também sobre os elementos:
  • Onde elas estavam? O que estavam fazendo? Estavam trabalhando? - Espera-se que as crianças tenham compreendido que essas senhoras lavavam roupa no rio e enquanto trabalhavam juntas, cantavam.
  • E por que vocês acham que elas estavam cantando? - As crianças podem dizer que é porque gostavam de cantar, para passar o tempo, para mostrar seu talento uma para a outra e, assim, você pode levá-las a percepção de que isso talvez fizesse elas sentirem que pertenciam a um grupo, que tinham talentos e muito mais em comum do que apenas lavar as roupas.
  • As senhoras eram mulheres comuns, como as que a gente vê na nossa família? Como nossas avós? Como acham que era a vida dessas pessoas? - É importante que as crianças reconheçam que a vida de pessoas mais velhas se assemelham mais à vida dessas senhoras do que à vida das pessoas mais novas nos dias de hoje e que antigamente era comum que as pessoas se encontrassem para a cantoria. Em algumas cidades, essas pessoas ainda se encontram nas praças, rodoviárias e em espaços públicos para cantarem e se apresentarem de modo mais informal.
  • E assim como elas, vocês acham que a avó de vocês ensinaram músicas para as mães e os pais de vocês? - Espera-se que as crianças compreendam que as músicas que elas aprenderam em casa foram, em sua maioria, passadas de pais para filhos.
  • E a apresentação do coral, vocês acham que eles ensaiaram muito? Pensaram nos detalhes que queriam ver na apresentação antes de irem se apresentar? - É importante que as crianças reflitam sobre a necessidade de ensaio e treino, bem como de planejamento das ações que envolvem uma apresentação mais formal.
  • O que eles fizeram além de cantar? - Espera-se que as crianças tenham percebido que dançaram, gesticularam, usaram bem o espaço do palco, levaram elementos como: tecidos, bastões, escolheram as roupas num estilo mais simples, estavam descalços, para enriquecer a apresentação.
  • Sobre o que o coral cantou? Quem eles estavam homenageando? - Levar as crianças a compreenderem que, no primeiro vídeo, as lavadeiras se juntaram para cantar enquanto trabalhavam e que dessa improvisação, surgiu um coral. Já no segundo vídeo um coral profissional se organizou para cantar sobre as lavadeiras e transformaram os atos da lavadeira (lavar e estender a roupa) em encenação artística e que muitas vezes podemos fazer isso, cantar sobre coisas da vida, de modo a vê-las com uma percepção mais poética.
  • Vocês gostaram das apresentações? - Resposta pessoal, deixe que as crianças exerçam seu senso crítico e estético.
  • Depois de terem analisado os vídeos, levante mais alguns questionamentos com os alunos, colocando eles próprios como atores dessas atividades:
  • Por que vocês acham que a gente canta? O que vocês sentem quando cantam? - É interessante que as crianças entendam a importância da música na cultura humana. Todas as sociedades produzem músicas e nós as produzimos pelos mais variados motivos. A ciência ainda hoje estuda o porquê e como desenvolvemos a música, se ela é mais antiga que a fala e nos proporcionou desenvolver a mesma, mas não há dúvida sobre a relação da música com a emoção, sentimentos e sensações tão importantes nas relações humanas.
  • Vocês acham que os sons e os ritmos são importantes para transformar uma música ou uma leitura em algo poético e emotivo? (resposta pessoal)
  • E aqui na escola, costumamos cantar em alguns momentos? E a ler textos? - Desde a educação infantil as canções e poesias fazem parte do cotidiano escolar.
  • Quem gostaria de experimentar um pouquinho da cultura poética que, assim como nós percebemos pelos vídeos e analisando o que acontece na nossa casa, nós herdamos dos nossos antepassados, foi passando de geração em geração?

Materiais complementares: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos: Apresentação do poema A porta- Vinícius de Moraes por um grupo de crianças, disponível aqui (acesso em 03 de novembro de 2018).

Apresentação do Projeto Som da Rua: Coral das lavadeiras, disponível aqui (Acesso em 02 de novembro de 2018).

Apresentação do Coral UNIFESP da canção “A lavadeira do rio”, de Lenine, disponível aqui (Acesso em 02 de novembro de 2018).

Para leitura do(a) professor(a), a sugestão é ler uma matéria da revista Superinteressante: Para que serve a música? (Acesso em 03 de novembro de 2018)

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Essa 2ºparte deve durar aproximadamente 20 minutos
  • Forme uma grande roda com as crianças. Pode ser em outro espaço da escola se preferir.
  • Organize previamente os materiais. Nos materiais complementares você encontrará versinhos populares para imprimir. A sugestão é que você utilize uma peneira ou uma bacia (em referência às lavadeiras), prenda os versinhos em um fio de barbante e o coloque no recipiente escolhido, juntamente com tampinhas de garrafa ou objetos que ao se movimentarem, produzam algum tipo de som.
  • Explique a brincadeira: A canção “Passa peneira” deverá ser cantada enquanto as crianças vão passando a peneira ou bacia de mãos em mãos. Quando a música parar, o recipiente parará também e a criança que estiver segurando-o, deve colocá-lo sobre sua cabeça e recitar um versinho. Se ela não se lembrar de nenhum, poderá escolher um dos versinhos presos ao barbante e lê-lo. Quando ela terminar, deve ir pro centro da roda e a brincadeira começa outra vez.
  • Quando findar o tempo, explique para as crianças que você gostaria de conversar sobre as atividades da aula.

Materiais complementares: Texto para impressão - Versinhos para a brincadeira "Passa a peneira", disponível aqui. Apoio para o professor: para contextualizar a brincadeira de roda, é sugerido ao professor assistir o seguinte vídeo: UNESCO - Cantando Pelo Mundo - Brincadeira da Peneira, disponível aqui (Acesso em 02 de novembro de 2018), não sendo necessário apresentar o vídeo aos alunos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Ainda em roda, reflita sobre a entonação das vozes e o ritmo presente nessa oralização, que a distingue da simples fala do dia a dia, além dos elementos paralinguísticos presentes nessas situações.
  • Depois de terem apreciado as declamações e cantorias, e de terem experimentado um pouquinho delas aqui na roda, vocês perceberam que a forma como emitimos o som da nossa voz fica diferente nessas situações? Geralmente nos esforçamos para deixá-la mais forte, mas sem transformá-la em grito, nós damos intensidade à voz.
  • O ritmo também fica diferente, pode variar, se for uma música mais alegre e dançante, por exemplo, os sons são geralmente mais curtos e rápidos. Se for um efeito mais emotivo ou triste que a gente quer, geralmente vamos usar sons mais suaves e longos. A nossa voz vai adquirir esses ritmos também, seja na música ou na poesia, depende do que estamos falando e como queremos falar, que impressão queremos dar. E se vamos recitar ou cantar com um grupo de pessoas, devemos ensaiar para que todos falem ao mesmo tempo, ou no tempo certo, ou nossos ouvintes não vão entender nada. Nós podemos conseguir esse ritmo não apenas com a voz, mas com as mãos, com os pés, com o corpo, com instrumentos musicais.
  • Vocês já perceberam que todos os poemas e músicas tem um tema? Pode ser amizade, amor, trabalho (vimos que as lavadeiras viraram música e a própria brincadeira musicada “Passa peneira” indica que essa brincadeira de roda se originou em algum ambiente em que usavam a peneira como instrumento de trabalho), universo infantil e suas brincadeiras, sobre um povo, um costume.
  • Pode-se também levá-los a refletir sobre o deleite de vivenciar a oralização dos textos poéticos no cotidiano e também nas apresentações artísticas. A seguir, algumas sugestões, você pode selecionar apenas as questões que considerar mais pertinentes:
  • O que vocês sentiram quando experimentaram, na prática, a cantoria e a recitação de versos? - Resposta pessoal. Espera-se que as crianças externalizem as emoções que sentiram, como alegria, animação, etc. Divertiram-se? Ficaram apreensivos em algum momento? - Esta resposta também é pessoal, algumas crianças podem demonstrar mais ansiedade do que outras quando se veem tendo que falar ou atuar diante de outras. É importante tentar tranquilizá-las e estimulá-las a vencerem seus medos e apreensões, que geralmente só se manifestam no início e vão diminuindo conforme a prática.
  • Vocês acham importante que essas canções e esses versinhos populares continuem sendo passados de geração em geração? - É importante que as crianças compreendam o valor cultural da poesia e seu eventual papel na disseminação da mesma.
  • A forma como as pessoas estavam, de frente para o público, com a voz firme, uma boa postura, acreditam que isso influencia e pode fazer uma apresentação ficar melhor ainda? Já tiveram que ensaiar ou já se imaginaram ensaiando para apresentar algo parecido? - É um levantamento preparatório para que na expectativa da apresentação, já compreendam o que se espera deles. Na próxima aula, isso será abordado durante a exercitação.
  • É o que faremos na próxima aula. Vamos selecionar alguns textos para ensaiar, planejar toda a apresentação e por fim, fazer a apresentação. Estão animados?
  • Ouça as crianças e veja se elas apresentam alguma apreensão quanto a apresentação e planeje algo para a próxima aula para tranquilizá-los e dar mais confiança às crianças.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 2º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 2º ano:

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF02LP15 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano