16198
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 5º ano > Registros da história: linguagens e culturas

Plano de aula - Tempo da natureza: O tempo cíclico

Plano de aula de História com atividades para 5º ano do EF sobre Tempo da natureza: O tempo cíclico

Plano 01 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Gabriela Ferreira Bustamante Fonseca

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos. Ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos . Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI08 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Este plano trata do tempo da natureza e da percepção pelos alunos de seu caráter cíclico, além da apropriação de cada cultura desse aspecto da natureza. Se propõe uma atividade que consiga relacionar a vivência das estações à cada realidade, pensando no clima e na produção de certos alimentos - momento de plantio e preparação do terreno. Por isso é importante se atentar à realidade local e à possibilidade de inserir elementos relacionados com ela no plano. É possível também convidar algum produtor rural, caso seja interessante, para que as crianças possam perceber o aspecto humano e cultural dessas práticas.

Espera-se que os alunos sejam sensibilizados para a percepção de como cada realidade se relaciona de maneira diferente com as estações, e como as sensações vividas em cada lugar se relaciona com sua cultura.

Materiais necessários:

Papel kraft ou cartolina para elaboração de um calendário grande. Folhas sulfite, canetas, lápis-de-cor e cola para as crianças desenharem.

Material complementar: acesso do professor aos textos e vídeos disponíveis nos links: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/ta-na-hora-da-roca-campanha-pede-respeito-ao-plantio-tradicional-quilombola

http://www.ceasa.gov.br/dados/publicacao/Catalogo%20hortalicas.pdf

Roteiro - Ficha

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ARJr2fBGt87WRHdX8rBAhN9AGhZm9bwYEYakkmAQkG7nVUTDuqtpbqMDyY3z/his5-08und01-roteiro.pdf

Para você saber mais:

As obras indicadas aqui são interessantes para se refletir acerca do tema tempo e temporalidade no estudo de história. Algumas, como a de Mircea Eliade, trazem reflexões filosóficas acerca das religiões e do tempo cíclico dentro delas. Outras são mais objetivas em suas análises, como em “O tempo que o tempo tem”. Ainda, caso ache interessante o debate sobre a sensação se passagem do tempo nos diferentes agrupamentos humanos, é possível recorrer ao livro de Norbert Elias aqui indicado.

CHERMAN, Alexandre & VIEIRA, Fernando. O tempo que o tempo tem: por que o ano tem 12 meses e outras curiosidades sobre o calendário. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2008.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano: a essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. Jorge Zahar, 1998.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresentar o objetivo da aula. Diga para os alunos que eles irão investigar como funcionam os ciclos da natureza e se podemos utilizar esses ciclos para marcar o tempo.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: A partir das imagens, discuta com os alunos as diferenças entre as estações. Levante oralmente quais as sensações que temos em cada estação, como frio ou calor, se chove pouco ou muito, quais as atividades que fazemos em cada estação, etc. Conduza a discussão de forma que eles percebam que as condições climáticas são diferentes em cada período do ano.

Como adequar à sua realidade: A contextualização deve ser feita observando as especificidades de cada lugar. Se há pouca variação das condições climáticas em cada estação na região de sua escola, observe com as crianças como as imagens exploram as condições climáticas de cada estação, e recupere com elas outras vivências das estações, como invernos rigorosos e verões com muito sol e chuva.

Para você saber mais:

Para mais detalhes sobre datas das estações e suas características, acesse o site: http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/estacoes-ano.htm

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Divididos em duplas de trabalho, os aluno devem investigar como são utilizadas as técnicas de coivara na comunidade quilombola do Vale do Ribeira através da campanha “Tá na hora da roça!”, disponível no link: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/ta-na-hora-da-roca-campanha-pede-respeito-ao-plantio-tradicional-quilombola.

Para trabalhar essa fonte, sugerimos algumas possibilidades, que você pode adequar de acordo com o ritmo de aprendizagem da sua turma de alunos. Caso haja acesso à internet e disponibilidade de computadores ou tablets, você pode fornecer o link para que os alunos pesquisem com mais autonomia. Dentro do link indicado existe um vídeo explicando a campanha, que é uma ótima fonte de informação para os alunos, não só pela linguagem audiovisual popular entre eles, mas por trazer mapas, depoimentos de moradores da comunidade e dados numéricos.

Se na escola em que você trabalha não houver condições adequadas de acesso ao vídeo ou à matéria, imprima a página e peça para que os aluno explorem as principais informações através da leitura. Caso ache necessário, selecione alguns trechos do texto, destacando partes que ajudem os alunos a compreender melhor seu conteúdo.

É essencial que os alunos percebam através desse conteúdo a importância do tempo da natureza para a cultura dessa comunidade, e como o seu ciclo determina seu tempo do trabalho. Espera-se que os alunos compreendam outras formas de lidar com o tempo, que nessa comunidade é determinado por um calendário que se relaciona com os momentos propícios para a plantação e não com determinações de datas feitas no calendário cristão.

Para guiar a pesquisa dos alunos e colaborar na localização das informações mais importantes do material, é sugerido ainda um roteiro simples para que os alunos consigam localizar as informações necessárias.

- O que é a coivara e quem utiliza essa prática?

- Por que existe uma época certa para a coivara?

- Qual a importância da coivara para essa comunidade?

- Como a natureza influencia a vida dos quilombolas?

- Por que essa campanha está sendo feita?

Você pode imprimir a ficha que está no link https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ARJr2fBGt87WRHdX8rBAhN9AGhZm9bwYEYakkmAQkG7nVUTDuqtpbqMDyY3z/his5-08und01-roteiro.pdf, anotar no quadro, projetar ou somente referenciar oralmente essas questões. Atente-se sempre para adequar esse plano de aula ao ritmo de aprendizagem de seus alunos. Se achar necessário, peça para que eles façam o registro das respostas em seus cadernos.

Como adequar à sua realidade: Caso não haja acesso à internet, você pode imprimir as imagens e os textos para que os alunos façam a pesquisa com o material físico. É interessante também trazer informações sobre práticas de agricultura local, caso a escola se localize em zona rural, comunidade quilombola ou indígena. Você pode fazer isso através de uma entrevista com algum agricultor local.

Para você saber mais: A técnica da coivara é praticada não só pelos quilombolas, mas por diferentes povos indígenas. No material complementar você irá encontrar endereços de sites, artigos e outros textos. Recomenda-se que eles sejam consultados caso queira saber mais sobre outras sociedades que utilizam essas práticas. Para isso, você pode recorrer especialmente ao artigo de Mauro Leonel sobre o uso do fogo e da coivara em sociedades indígenas. Estes links podem servir também caso você queira expandir o conteúdo objetivado nesse plano para outra aula. Você pode propor o mesmo exercício de pesquisa com o conteúdo sobre os grupos indígenas brasileiros através do site mirim.org, de trechos do artigo de Leonel ou do artigo da Revista Ciência Hoje.

Coivara. Cultivo itinerante na floresta tropical. Revista Ciência Hoje, vol. 50. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/259640370_Coivara_Cultivo_Itinerante_na_Floresta_Tropical

LEONEL, Mauro. O uso do fogo: o manejo indígena e a piromania da monocultura in: Revista de Estudos avançados vol.14 no.40 São Paulo Sept./Dec. 2000 http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142000000300019

Endereço com https://mirim.org/antes-de-cabral/ocupacao-brasil

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos

Orientações: Através do Catálogo Brasileiro de Hortaliças, disponível no link: http://www.ceasa.gov.br/dados/publicacao/Catalogo%20hortalicas.pdf os alunos devem compor coletivamente um calendário das hortaliças. Designe um mês para cada dupla, e eles irão escolher no catálogo duas ou três hortaliças que podem ser plantadas nesse período. Entregue pequenos pedaços de folhas e peça para que eles ilustrem as plantas escolhidas. Depois de selecionadas as plantas, os alunos irão compor o calendário.

Para isso, faça em uma folha grande um cartaz com os meses (você pode se basear na imagem do calendário que está no slide) e cole com os alunos os desenhos nos meses adequados. Marque os meses em que a coivara é feita pelos quilombolas, retomando o tema explorado na problematização.

Para finalizar a aula, discuta com os alunos perguntando se é perceptível a periodicidade de algumas hortaliças e frutas nos supermercados, feiras ou em nossa dieta. Retome os climas e as atividades que eles realizam em cada estação debatidos na contextualização para relacionar o consumo de certos alimentos a cada época. Explique que, atualmente, os homens já desenvolveram técnicas que permitem que as plantas cresçam em todos os momentos do ano,mas que ainda assim, muitas culturas se atentam para o tempo da natureza para realizar suas plantações. Discuta por fim como a relação com a natureza afeta a vida de seus alunos e como o tempo cíclico está presente em seu cotidiano.

Espera-se que, no momento da sistematização, os alunos compreendam outras formas de lidar com o tempo para além do relógio e do calendário cristão, e que todas as maneiras de medi-lo são fruto das relações humanas e das condições materiais geradas por essas relações.

Como adequar à sua realidade: O acesso ao catálogo pode ser feito através de eletrônicos (tablets e computadores), ou de partes do texto impressas.

Se você tiver acesso a produtores rurais, ou se tiver realizado a entrevista proposta na problematização, você pode localizar informações sobre alimentos produzidos em sua região para compor o calendário.

Para você saber mais: Esse artigo traz o tempo de plantio de diferentes espécies de plantas separados por região: https://blog.jacto.com.br/calendario-agricola-conheca-as-melhores-epocas-para-plantar/

O site da embrapa também apresenta material similar sobre as épocas de plantio de sementes nas regiões do Brasil:

https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/soja/arvore/CONT000fv6nbpq002wx5eo0c9slrah3apwqs.html

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos. Ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos . Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF05HI08 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Este plano trata do tempo da natureza e da percepção pelos alunos de seu caráter cíclico, além da apropriação de cada cultura desse aspecto da natureza. Se propõe uma atividade que consiga relacionar a vivência das estações à cada realidade, pensando no clima e na produção de certos alimentos - momento de plantio e preparação do terreno. Por isso é importante se atentar à realidade local e à possibilidade de inserir elementos relacionados com ela no plano. É possível também convidar algum produtor rural, caso seja interessante, para que as crianças possam perceber o aspecto humano e cultural dessas práticas.

Espera-se que os alunos sejam sensibilizados para a percepção de como cada realidade se relaciona de maneira diferente com as estações, e como as sensações vividas em cada lugar se relaciona com sua cultura.

Materiais necessários:

Papel kraft ou cartolina para elaboração de um calendário grande. Folhas sulfite, canetas, lápis-de-cor e cola para as crianças desenharem.

Material complementar: acesso do professor aos textos e vídeos disponíveis nos links: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/ta-na-hora-da-roca-campanha-pede-respeito-ao-plantio-tradicional-quilombola

http://www.ceasa.gov.br/dados/publicacao/Catalogo%20hortalicas.pdf

Roteiro - Ficha

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ARJr2fBGt87WRHdX8rBAhN9AGhZm9bwYEYakkmAQkG7nVUTDuqtpbqMDyY3z/his5-08und01-roteiro.pdf

Para você saber mais:

As obras indicadas aqui são interessantes para se refletir acerca do tema tempo e temporalidade no estudo de história. Algumas, como a de Mircea Eliade, trazem reflexões filosóficas acerca das religiões e do tempo cíclico dentro delas. Outras são mais objetivas em suas análises, como em “O tempo que o tempo tem”. Ainda, caso ache interessante o debate sobre a sensação se passagem do tempo nos diferentes agrupamentos humanos, é possível recorrer ao livro de Norbert Elias aqui indicado.

CHERMAN, Alexandre & VIEIRA, Fernando. O tempo que o tempo tem: por que o ano tem 12 meses e outras curiosidades sobre o calendário. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2008.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano: a essência das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. Jorge Zahar, 1998.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresentar o objetivo da aula. Diga para os alunos que eles irão investigar como funcionam os ciclos da natureza e se podemos utilizar esses ciclos para marcar o tempo.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: A partir das imagens, discuta com os alunos as diferenças entre as estações. Levante oralmente quais as sensações que temos em cada estação, como frio ou calor, se chove pouco ou muito, quais as atividades que fazemos em cada estação, etc. Conduza a discussão de forma que eles percebam que as condições climáticas são diferentes em cada período do ano.

Como adequar à sua realidade: A contextualização deve ser feita observando as especificidades de cada lugar. Se há pouca variação das condições climáticas em cada estação na região de sua escola, observe com as crianças como as imagens exploram as condições climáticas de cada estação, e recupere com elas outras vivências das estações, como invernos rigorosos e verões com muito sol e chuva.

Para você saber mais:

Para mais detalhes sobre datas das estações e suas características, acesse o site: http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/estacoes-ano.htm

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Divididos em duplas de trabalho, os aluno devem investigar como são utilizadas as técnicas de coivara na comunidade quilombola do Vale do Ribeira através da campanha “Tá na hora da roça!”, disponível no link: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/ta-na-hora-da-roca-campanha-pede-respeito-ao-plantio-tradicional-quilombola.

Para trabalhar essa fonte, sugerimos algumas possibilidades, que você pode adequar de acordo com o ritmo de aprendizagem da sua turma de alunos. Caso haja acesso à internet e disponibilidade de computadores ou tablets, você pode fornecer o link para que os alunos pesquisem com mais autonomia. Dentro do link indicado existe um vídeo explicando a campanha, que é uma ótima fonte de informação para os alunos, não só pela linguagem audiovisual popular entre eles, mas por trazer mapas, depoimentos de moradores da comunidade e dados numéricos.

Se na escola em que você trabalha não houver condições adequadas de acesso ao vídeo ou à matéria, imprima a página e peça para que os aluno explorem as principais informações através da leitura. Caso ache necessário, selecione alguns trechos do texto, destacando partes que ajudem os alunos a compreender melhor seu conteúdo.

É essencial que os alunos percebam através desse conteúdo a importância do tempo da natureza para a cultura dessa comunidade, e como o seu ciclo determina seu tempo do trabalho. Espera-se que os alunos compreendam outras formas de lidar com o tempo, que nessa comunidade é determinado por um calendário que se relaciona com os momentos propícios para a plantação e não com determinações de datas feitas no calendário cristão.

Para guiar a pesquisa dos alunos e colaborar na localização das informações mais importantes do material, é sugerido ainda um roteiro simples para que os alunos consigam localizar as informações necessárias.

- O que é a coivara e quem utiliza essa prática?

- Por que existe uma época certa para a coivara?

- Qual a importância da coivara para essa comunidade?

- Como a natureza influencia a vida dos quilombolas?

- Por que essa campanha está sendo feita?

Você pode imprimir a ficha que está no link https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ARJr2fBGt87WRHdX8rBAhN9AGhZm9bwYEYakkmAQkG7nVUTDuqtpbqMDyY3z/his5-08und01-roteiro.pdf, anotar no quadro, projetar ou somente referenciar oralmente essas questões. Atente-se sempre para adequar esse plano de aula ao ritmo de aprendizagem de seus alunos. Se achar necessário, peça para que eles façam o registro das respostas em seus cadernos.

Como adequar à sua realidade: Caso não haja acesso à internet, você pode imprimir as imagens e os textos para que os alunos façam a pesquisa com o material físico. É interessante também trazer informações sobre práticas de agricultura local, caso a escola se localize em zona rural, comunidade quilombola ou indígena. Você pode fazer isso através de uma entrevista com algum agricultor local.

Para você saber mais: A técnica da coivara é praticada não só pelos quilombolas, mas por diferentes povos indígenas. No material complementar você irá encontrar endereços de sites, artigos e outros textos. Recomenda-se que eles sejam consultados caso queira saber mais sobre outras sociedades que utilizam essas práticas. Para isso, você pode recorrer especialmente ao artigo de Mauro Leonel sobre o uso do fogo e da coivara em sociedades indígenas. Estes links podem servir também caso você queira expandir o conteúdo objetivado nesse plano para outra aula. Você pode propor o mesmo exercício de pesquisa com o conteúdo sobre os grupos indígenas brasileiros através do site mirim.org, de trechos do artigo de Leonel ou do artigo da Revista Ciência Hoje.

Coivara. Cultivo itinerante na floresta tropical. Revista Ciência Hoje, vol. 50. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/259640370_Coivara_Cultivo_Itinerante_na_Floresta_Tropical

LEONEL, Mauro. O uso do fogo: o manejo indígena e a piromania da monocultura in: Revista de Estudos avançados vol.14 no.40 São Paulo Sept./Dec. 2000 http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142000000300019

Endereço com https://mirim.org/antes-de-cabral/ocupacao-brasil

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos

Orientações: Através do Catálogo Brasileiro de Hortaliças, disponível no link: http://www.ceasa.gov.br/dados/publicacao/Catalogo%20hortalicas.pdf os alunos devem compor coletivamente um calendário das hortaliças. Designe um mês para cada dupla, e eles irão escolher no catálogo duas ou três hortaliças que podem ser plantadas nesse período. Entregue pequenos pedaços de folhas e peça para que eles ilustrem as plantas escolhidas. Depois de selecionadas as plantas, os alunos irão compor o calendário.

Para isso, faça em uma folha grande um cartaz com os meses (você pode se basear na imagem do calendário que está no slide) e cole com os alunos os desenhos nos meses adequados. Marque os meses em que a coivara é feita pelos quilombolas, retomando o tema explorado na problematização.

Para finalizar a aula, discuta com os alunos perguntando se é perceptível a periodicidade de algumas hortaliças e frutas nos supermercados, feiras ou em nossa dieta. Retome os climas e as atividades que eles realizam em cada estação debatidos na contextualização para relacionar o consumo de certos alimentos a cada época. Explique que, atualmente, os homens já desenvolveram técnicas que permitem que as plantas cresçam em todos os momentos do ano,mas que ainda assim, muitas culturas se atentam para o tempo da natureza para realizar suas plantações. Discuta por fim como a relação com a natureza afeta a vida de seus alunos e como o tempo cíclico está presente em seu cotidiano.

Espera-se que, no momento da sistematização, os alunos compreendam outras formas de lidar com o tempo para além do relógio e do calendário cristão, e que todas as maneiras de medi-lo são fruto das relações humanas e das condições materiais geradas por essas relações.

Como adequar à sua realidade: O acesso ao catálogo pode ser feito através de eletrônicos (tablets e computadores), ou de partes do texto impressas.

Se você tiver acesso a produtores rurais, ou se tiver realizado a entrevista proposta na problematização, você pode localizar informações sobre alimentos produzidos em sua região para compor o calendário.

Para você saber mais: Esse artigo traz o tempo de plantio de diferentes espécies de plantas separados por região: https://blog.jacto.com.br/calendario-agricola-conheca-as-melhores-epocas-para-plantar/

O site da embrapa também apresenta material similar sobre as épocas de plantio de sementes nas regiões do Brasil:

https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/soja/arvore/CONT000fv6nbpq002wx5eo0c9slrah3apwqs.html

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Registros da história: linguagens e culturas do 5º ano :

MAIS AULAS DE História do 5º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF05HI08 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano