15003
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - Oralizando textos poéticos em grupos

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do Ensino Fundamental sobre exercitar a musicalidade dos textos poéticos, seus ritmos, entonações e a importância dos aspectos não linguísticos presentes na oralização.

Plano 11 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Isabella Patrícia Oliveira Madeira Da Silva

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 11ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Poema e no campo de atuação Artístico-literário. A aula faz parte do módulo Oralidade e o seu foco é a oralização de textos versificados.

Materiais necessários: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos: apresentação do poema “Trem de ferro”, de Manuel Bandeira, por um grupo escolar, disponível aqui (Acesso em: 7 de novembro de 2018.) Apresentação do programa Quintal da Cultura da cantiga “Meu limão, meu limoeiro” disponível aqui. (Acesso em: 7 de novembro de 2018.) Sugestão de cantigas e textos poéticos para o sarau, disponível aqui. Sugestão de materiais para repertoriar as apresentações, disponível aqui.

Dificuldades antecipadas: Não compreenderem os aspectos não linguísticos presentes na oralização dos textos poéticos. Não conseguirem acompanhar a recitação ou cantoria de forma harmônica em grupo.

Referências sobre o assunto:

MACHADO,I.L. A paródia, um gênero "transgressivo". In: MACHADO e MELLO, R. (orgs). Gêneros: reflexões e análise do discurso. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2004. pp. 75-86.

MENDONÇA, M. Diversidade textual - proposta para sala de aula. Língua portuguesa - estudo e ensino. Brasília: MEC/CEEL.

SANT'ANNA, A.R. Paródia, paráfrase & cia. São Paulo: Ática, 2003.

SOUZA, I.M.P. Poesia em práticas de alfabetização. In: Leitura e produção de textos na alfabetização. BRANDÃO,A.C.; ROSA,E.C.S. (org). Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto.

Orientações: Leia o tema para as crianças e explique que na aula de hoje os grupos vão selecionar textos poéticos para ensaiar, pensando em todos os elementos presentes na apresentação, de modo que criem sua própria poesia na forma de apresentar oralmente os textos.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9-10 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em quatro grupos distintos. Faça agrupamentos positivos, colocando crianças em hipóteses de escrita diferentes. Crianças que já leem podem ajudar crianças que ainda apresentam dificuldade na leitura. Também é interessante prestar atenção nas aptidões naturais das crianças, se possível, distribuir bem aquelas que são mais comunicativas e expressivas, as mais organizadas, as com espírito de liderança, as prestativas, de modo que todos os grupos possam ser bem contemplados com estas pluralidades.

  • Relembre rapidamente com as crianças o que aprenderam na aula anterior. Deixe que elas levantem algumas das experiências da aula passada e, caso seja necessário, você pode sistematizar algumas das principais ideias. A seguir, algumas sugestões:
  • Na aula passada nós aprendemos que as canções e os textos poéticos estão presentes no nosso dia a dia, na nossa cultura, em nossa casa, pois muitos estes textos e músicas nós aprendemos com nossa família, às vezes antes de saber ler ou escrever, e são passados de geração em geração por meio da oralidade, da brincadeira, da recitação de trava-línguas, ditados, versinhos e cantigas de roda.
  • Além de fazer parte da nossa vida de modo informal, nós gostamos de assistir a apresentações mais formais. Nestas apresentações, as pessoas ensaiam bastante, usam muitas vezes figurinos, instrumentos, fazem gestos, mudam a voz, tudo para enriquecer o que estão fazendo e dar o seu próprio toque para que seja algo único.
  • Estas apresentações podem acontecer em teatros, festas, shows, programas de tv, rádio etc.
  • Falamos um pouco sobre a importância dos gestos, do ritmo que muda de acordo com o estilo e a melodia das canções, da entonação e a intensidade da voz que é forte, mas não é gritante, que podemos valorizar as rimas e aliterações quando declamamos ou cantamos.
  • Então, recitar um poema ou cantar uma canção é muito mais do que falar ou ler, pois mudamos nosso modo de dizer, nos expressamos com mais intensidade tanto com a voz como com o nosso corpo. Utilizando um ritmo e uma entonação diferentes na voz, podemos deixá-la mais alta, mais baixa, mais grave, mais aguda. Com o corpo podemos fazer gestos, movimentos e posturas para passar alguma mensagem que combina com o que estamos falando e dar mais emoção ao texto.
  • Na aula passada, nós experimentamos uma mistura das duas situações na brincadeira “Passa peneira” em que vocês cantaram e também tiveram que recitar versinhos.

  • Explique que você trouxe dois vídeos para reforçar estes conceitos. Caso esta aula esteja sendo dada individualmente, use o que há nos vídeos para trazer os conceitos necessários sobre a oralização dos textos poéticos já mencionados no tópico 2.

  • Coloque primeiramente o vídeo da apresentação das crianças: “Trem de ferro”, de Manuel Bandeira. Peça para que prestem bastante atenção nos sons e na coreografia que as crianças fazem enquanto declamam o poema, depois questione:
  • O que vocês acharam da apresentação? O que mais chamou a atenção de vocês ao assistir? - Você pode ir elencando no quadro o que as crianças forem falando de modo a criar uma lista para consulta posterior que contribua para modelizar uma boa apresentação.
  • Vocês já conheciam este poema? Sobre o que ele fala? - Espera-se que as crianças compreendam que se trata do trem de ferro em movimento.
  • E a performance das crianças contribuiu para trazer o poema à vida? - As crianças encenaram muito bem, trazendo gestos, entonações e expressões que condiziam com o texto.
  • Agora, vamos analisar mais detalhadamente a apresentação: Será que eles seguiram um ritmo? - É importante que as crianças tenham percebido que o ritmo do poema mudou em alguns momentos.
  • Estavam em harmonia? - Espera-se que as crianças tenham analisado se as crianças que declamavam o poema fizeram isso juntas, bem sincronizadas. Em alguns momentos não estavam tão sincronizadas, mas atuaram muito bem.
  • Os sons que fizeram têm a ver com o que o poema falava? - Relembre alguns dos sons: as crianças fizeram alguns sons imitando o trem em movimento como chiados e batidas ritmadas, em alguns momentos mais rápido e no final devagar, imitando o som do trem parando na estação.
  • E as roupas, estavam vestidos normalmente ou com figurino? - As crianças estavam vestidas como trabalhadores, camponeses, que provavelmente usavam o trem para trabalhar, para ir à cidade grande. Antigamente, o trem era um dos poucos meios de transporte acessíveis para viagens mais longas.
  • Fizeram bastante gestos? - Relembre com as crianças que ergueram os braços, apontaram com o dedo, olharam para os lados, sentaram e se levantaram etc. Alguns gestos foram usados para fazer um cumprimento; para encenar um discurso, ou que estavam olhando pela janela do trem
    e vendo as paisagens; para mostrar que o trem estava em movimento, seja segurando no assento da frente seja para dar intensidade e mais expressividade aos sons que faziam que estavam relacionados aos movimentos. Ou seja, os movimentos foram usados para dar mais expressividade ao que estava sendo dito.
  • As batidas feitas com o corpo, que as crianças fizeram em diversos momentos do poema, criaram um ritmo? - A ideia é que as batidas criassem um ritmo de movimento do trem, que começa ganhando força, depois segue constante, depois rápido (quando está levando pouca gente) e por fim devagar quando está parando, no fim do poema.
  • Como vocês acham que as crianças conseguiram fazer esta apresentação, declamando o poema de memória e gesticulando todas juntas, no momento adequado? - Ouça algumas hipóteses. Espera-se que elas percebam que só foi possível porque devem ter ensaiado bastante, combinado e organizado a apresentação e como ela seria executada, com antecedência.
  • Acham que é possível apresentar sem treinar? Sem ensaiar? Sem combinarem antes como tudo vai ser feito? - Resposta pessoal, mas espera-se que digam não.

  • A seguir, apresente o vídeo do programa Quintal da Cultura - Cantigas que encantam - Meu limão, meu limoeiro. Peça para que as crianças prestem atenção no cenário, nas roupas, na entonação da voz, se estão seguindo a melodia da música com a própria voz, se em algum momento fazem barulhos com as mãos, expressões, sons para fazer a apresentação mais agradável. Você pode pedir para que algumas crianças digam o que acharam mais interessante nesta apresentação que se relaciona a tudo o que já foi falado em relação a expressividade. Veja se perceberam que nesta apresentação os cantores acompanham a cantiga escrita. Isso também é comum em apresentações de corais e pode ser uma opção.

  • Explique que na aula de hoje cada grupo selecionará um texto para apresentar, podendo ser uma cantiga ou um poema e que deverão se organizar em grupo para ensaiar e pensar nos elementos e sons que gostariam que estivessem presentes nas apresentações de modo a torná-las únicas.

Materiais complementares: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos: Apresentação do poema “Trem de Ferro”, de Manuel Bandeira, por um grupo escolar, disponível aqui (Acesso em: 7 de novembro de 2018.) Apresentação do programa Quintal da Cultura, da cantiga “Meu limão, meu limoeiro”, disponível aqui. (Acesso em: 7 de novembro de 2018.)

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos.

Orientações:

  • Entregue cópias das opções de cantigas e poemas para cada grupo. As sugestões de textos para oferecer às crianças estão disponíveis nos Materiais complementares. Leve cópias suficientes para toda a turma, ou para que treinem em duplas.

  • A maioria das crianças já sabe todas as cantigas de cor e muitas delas já estão familiarizadas com alguns dos poemas.

  • É interessante dar mais de uma opção para que escolham, para que se engajem mais no ensaio e na apresentação, mas você pode fazer sua própria seleção de poemas e cantigas.

  • Dê aproximadamente 5 minutos para que escolham o texto de maneira democrática. Pode ser por meio de votação por papelzinho, o que achar melhor, tendo certeza de que o texto escolhido é o que a maioria escolheu. Para isso as crianças precisarão fazer algumas concessões. Umas podem ficar encarregadas de escolher o texto, algumas escolhem o figurino, outras a coreografia e, assim, vão aprendendo a trabalhar em grupo e lidar com escolhas diversas. Interfira caso seja necessário para demarcar algumas regras e condições.

  • Depois de terem escolhido os textos, dê mais 5 minutos para que as crianças escolham elementos que poderão usar na apresentação levando em consideração os textos escolhidos.

  • Nos Materiais complementares, há sugestões de alguns instrumentos feitos de sucata bem como algumas outras ideias que poderão deixar a apresentação mais lúdica e interessante para as crianças. Apresente rapidamente cada um deles demonstrando como podem ser usados, seus sons,
    suas características, de modo geral, pois as crianças podem não saber para que servem ou como usá-los.
  • Pessoal, agora aproveitem para conhecer os instrumentos, ver que tipo de som pode fazer com eles, se estes sons podem enriquecer a apresentação de vocês.
  • Pensem no que tem no texto que vocês gostariam de destacar durante a apresentação. Sobre o que o texto que escolheram fala? É interessante escolher elementos que conversem diretamente com o texto que escolheram para que ganhe sentido.
  • Algum som diferente que vocês podem criar com os instrumentos, pode dar mais vida ao que vão fazer? (Resposta pessoal.)
  • Que tipo de material vocês poderiam colocar no figurino ou no cenário? Algo que ficaria visualmente bonito e que teria relação direta com a mensagem que irão passar? (Resposta pessoal.)
  • Pensem também nas expressões e nos gestos que poderiam fazer que tem a ver com o texto e com os objetos que vocês escolherem.
  • Se precisarem de ajuda, podem me perguntar ou pedir ajuda para os colegas de outro grupo, mas conversem entre si, ouçam o que cada integrante de seu grupo tem a sugerir, sejam criativos. Eu organizei vocês com muito cuidado, para que cada grupo tivesse crianças com talentos diversos, então eu tenho certeza que todos podem contribuir com ideias maravilhosas.

  • Neste momento, caso algum grupo apresente dificuldade ao escolher os elementos, você pode fazer algumas sugestões, como:
  • Se a escolha do grupo 3 for “Sapo cururu”, o reco-reco pode ser sugerido para que façam barulho de coaxar.
  • Você pode sugerir também o uso de chocalhos, mostrando que tipo de som ritmado poderiam fazer que combinasse com o ritmo da cantiga escolhida.
  • Se o grupo 4 escolheu a cantiga da “Pombinha”, podem usar retalhos de tecido para simular as roupas sendo lavadas, ou da Borboletinha, bacias e colheres de pau para simular que estão cozinhando, bem como claves e baquetas.
  • Você pode pensar previamente em outras ideias e levá-las para apresentar à turma.

  • Ao terminar o tempo, peça para que levem os textos e objetos cada um para um espaço diferente da sala (ou, de preferência, um espaço maior como a quadra, um salão, o pátio etc) para começarem os ensaios. Lembre-os que cantar ou recitar não é gritar, pois pode acontecer de muitas crianças confundir “dar intensidade à voz” com falar gritando. Eles terão aproximadamente 25 minutos para ensaiar, focando na vocalização do texto, mas deixando um tempinho para organizar os outros elementos que estarão presentes, podendo fazer uma divisão de 10 minutos só de vocalização e depois irem incluindo expressões e gestos à vocalização, já encenando a apresentação como será. As crianças podem combinar entre si que cada parte seja recitada por pequenos grupos formados dentro do grupo, ou todos de uma vez etc. Podem fazer combinados para ensaiar em casa também.

  • Vá circulando entre os grupos, vendo se estão ensaiando, se estão surgindo alguns conflitos, algumas dificuldades ou dúvidas, fazendo intervenções apenas nas situações que exijam. Você pode sugerir que façam a leitura em pares primeiro para fazer a declamação posteriormente em grupo se as crianças estiverem com dificuldade na leitura. Perguntar se todo mundo está sugerindo algumas ideias para a apresentação, se todo o grupo está de acordo com as ideias. Contribua com algumas dicas, se necessário. No material em que há as sugestões dos textos, há também algumas ideias que podem ser sugeridas para as crianças. o ideal é que foquem mais na oralização dos textos neste momento e você pode deixar um tempinho no fim do dia para que as crianças treinem a coreografia e as ideias mais livremente, ou até utilizar as aulas de arte da semana para estas atividades de coreografia e produção de materiais e figurinos.

  • Lembre-os de aproveitar para ensaiar mais em casa e nos horários em que estejam juntos na escola, mas que não precisam se preocupar excessivamente para que saia tudo perfeito, pois o objetivo da aula não é organizar um sarau profissional nem que as crianças se tornem artistas de um dia para o outro, o objetivo principal é que possam participar de uma experiência como esta de maneira prazerosa e que possam colocar o que estão aprendendo em prática, com erros e acertos, e que não serão medidos por seus talentos ou a falta deles e sim pelo desejo de vivenciar os aprendizados.
  • Pessoal, vocês estão ensaiando para se apresentar num sarau. Sabem o que é um sarau? (Ouça as crianças, depois complemente.)
  • É o nome que nós damos para reuniões e eventos em que as pessoas vão se apresentar artisticamente, um tipo de festa em que as pessoas convidadas sabem que haverá manifestações artísticas de músicas, danças, poesias e até leitura de livros.
  • Nos saraus, as pessoas não só assistem, como num show ou em uma apresentação na TV, mas espera-se que todos que estejam presentes, artistas e convidados, possam conversar sobre a apresentação. Os artistas podem deixar os convidados tocar, conhecer e experimentar os elementos que foram usados na apresentação, o público pode fazer elogios e comentários, dizer do que mais gostou.
  • Enfim, eventos como saraus servem para aproximar a arte da vida real, trazer o que faz parte da arte, que às vezes parece tão distante de nós, para perto do público, é abrir uma brechinha no nosso dia a dia para deixar a arte entrar e a poesia fazer tudo mais bonito.

Materiais complementares: Sugestão de cantigas e textos poéticos para o sarau, disponível aqui. Sugestão de materiais para repertoriar as apresentações, disponível aqui.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Chame os alunos para uma roda grande e converse com eles:
  • O que vocês acharam dos ensaios? Foram produtivos? Acham que será fácil declamar os poemas e as cantigas?- Resposta pessoal, se algumas crianças manifestarem ansiedade, tranquilize-as.
  • Pensaram num ritmo adequado para a declamação? Entonação das vozes? Gestos? Expressões? - Aqui você pode pedir para que os grupos levantem as mãos caso a resposta seja afirmativa, como um check list para que as crianças vejam se pensaram nos elementos principais, pois os outros grupos vão assistir às apresentações e será legal deixar o que vão fazer como um elemento-surpresa.
  • Após este primeiro ensaio, conseguiram já perceber algum item que precisa ser modificado/mais ensaiado? - Resposta pessoal.

  • Deixe que as crianças decidam quem elas gostariam de convidar e, em outro momento, vá com elas fazer o convite oralmente.
  • Quem vocês gostariam de convidar para assistir ao nosso sarau na próxima aula? Alguma outra turma? A diretora? As merendeiras? - Resposta pessoal

  • Feche o momento explicando para as crianças sobre a importância dos ensaios e, durante o intervalo entre esta aula do primeiro ensaio e a aula de apresentação, promova momentos para ensaios, mesmo que mais curtos, e instigue as crianças a ensaiar sempre que puderem.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a 11ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Poema e no campo de atuação Artístico-literário. A aula faz parte do módulo Oralidade e o seu foco é a oralização de textos versificados.

Materiais necessários: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos: apresentação do poema “Trem de ferro”, de Manuel Bandeira, por um grupo escolar, disponível aqui (Acesso em: 7 de novembro de 2018.) Apresentação do programa Quintal da Cultura da cantiga “Meu limão, meu limoeiro” disponível aqui. (Acesso em: 7 de novembro de 2018.) Sugestão de cantigas e textos poéticos para o sarau, disponível aqui. Sugestão de materiais para repertoriar as apresentações, disponível aqui.

Dificuldades antecipadas: Não compreenderem os aspectos não linguísticos presentes na oralização dos textos poéticos. Não conseguirem acompanhar a recitação ou cantoria de forma harmônica em grupo.

Referências sobre o assunto:

MACHADO,I.L. A paródia, um gênero "transgressivo". In: MACHADO e MELLO, R. (orgs). Gêneros: reflexões e análise do discurso. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2004. pp. 75-86.

MENDONÇA, M. Diversidade textual - proposta para sala de aula. Língua portuguesa - estudo e ensino. Brasília: MEC/CEEL.

SANT'ANNA, A.R. Paródia, paráfrase & cia. São Paulo: Ática, 2003.

SOUZA, I.M.P. Poesia em práticas de alfabetização. In: Leitura e produção de textos na alfabetização. BRANDÃO,A.C.; ROSA,E.C.S. (org). Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto.

Orientações: Leia o tema para as crianças e explique que na aula de hoje os grupos vão selecionar textos poéticos para ensaiar, pensando em todos os elementos presentes na apresentação, de modo que criem sua própria poesia na forma de apresentar oralmente os textos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9-10 minutos.

Orientações:

  • Organize a sala em quatro grupos distintos. Faça agrupamentos positivos, colocando crianças em hipóteses de escrita diferentes. Crianças que já leem podem ajudar crianças que ainda apresentam dificuldade na leitura. Também é interessante prestar atenção nas aptidões naturais das crianças, se possível, distribuir bem aquelas que são mais comunicativas e expressivas, as mais organizadas, as com espírito de liderança, as prestativas, de modo que todos os grupos possam ser bem contemplados com estas pluralidades.

  • Relembre rapidamente com as crianças o que aprenderam na aula anterior. Deixe que elas levantem algumas das experiências da aula passada e, caso seja necessário, você pode sistematizar algumas das principais ideias. A seguir, algumas sugestões:
  • Na aula passada nós aprendemos que as canções e os textos poéticos estão presentes no nosso dia a dia, na nossa cultura, em nossa casa, pois muitos estes textos e músicas nós aprendemos com nossa família, às vezes antes de saber ler ou escrever, e são passados de geração em geração por meio da oralidade, da brincadeira, da recitação de trava-línguas, ditados, versinhos e cantigas de roda.
  • Além de fazer parte da nossa vida de modo informal, nós gostamos de assistir a apresentações mais formais. Nestas apresentações, as pessoas ensaiam bastante, usam muitas vezes figurinos, instrumentos, fazem gestos, mudam a voz, tudo para enriquecer o que estão fazendo e dar o seu próprio toque para que seja algo único.
  • Estas apresentações podem acontecer em teatros, festas, shows, programas de tv, rádio etc.
  • Falamos um pouco sobre a importância dos gestos, do ritmo que muda de acordo com o estilo e a melodia das canções, da entonação e a intensidade da voz que é forte, mas não é gritante, que podemos valorizar as rimas e aliterações quando declamamos ou cantamos.
  • Então, recitar um poema ou cantar uma canção é muito mais do que falar ou ler, pois mudamos nosso modo de dizer, nos expressamos com mais intensidade tanto com a voz como com o nosso corpo. Utilizando um ritmo e uma entonação diferentes na voz, podemos deixá-la mais alta, mais baixa, mais grave, mais aguda. Com o corpo podemos fazer gestos, movimentos e posturas para passar alguma mensagem que combina com o que estamos falando e dar mais emoção ao texto.
  • Na aula passada, nós experimentamos uma mistura das duas situações na brincadeira “Passa peneira” em que vocês cantaram e também tiveram que recitar versinhos.

  • Explique que você trouxe dois vídeos para reforçar estes conceitos. Caso esta aula esteja sendo dada individualmente, use o que há nos vídeos para trazer os conceitos necessários sobre a oralização dos textos poéticos já mencionados no tópico 2.

  • Coloque primeiramente o vídeo da apresentação das crianças: “Trem de ferro”, de Manuel Bandeira. Peça para que prestem bastante atenção nos sons e na coreografia que as crianças fazem enquanto declamam o poema, depois questione:
  • O que vocês acharam da apresentação? O que mais chamou a atenção de vocês ao assistir? - Você pode ir elencando no quadro o que as crianças forem falando de modo a criar uma lista para consulta posterior que contribua para modelizar uma boa apresentação.
  • Vocês já conheciam este poema? Sobre o que ele fala? - Espera-se que as crianças compreendam que se trata do trem de ferro em movimento.
  • E a performance das crianças contribuiu para trazer o poema à vida? - As crianças encenaram muito bem, trazendo gestos, entonações e expressões que condiziam com o texto.
  • Agora, vamos analisar mais detalhadamente a apresentação: Será que eles seguiram um ritmo? - É importante que as crianças tenham percebido que o ritmo do poema mudou em alguns momentos.
  • Estavam em harmonia? - Espera-se que as crianças tenham analisado se as crianças que declamavam o poema fizeram isso juntas, bem sincronizadas. Em alguns momentos não estavam tão sincronizadas, mas atuaram muito bem.
  • Os sons que fizeram têm a ver com o que o poema falava? - Relembre alguns dos sons: as crianças fizeram alguns sons imitando o trem em movimento como chiados e batidas ritmadas, em alguns momentos mais rápido e no final devagar, imitando o som do trem parando na estação.
  • E as roupas, estavam vestidos normalmente ou com figurino? - As crianças estavam vestidas como trabalhadores, camponeses, que provavelmente usavam o trem para trabalhar, para ir à cidade grande. Antigamente, o trem era um dos poucos meios de transporte acessíveis para viagens mais longas.
  • Fizeram bastante gestos? - Relembre com as crianças que ergueram os braços, apontaram com o dedo, olharam para os lados, sentaram e se levantaram etc. Alguns gestos foram usados para fazer um cumprimento; para encenar um discurso, ou que estavam olhando pela janela do trem
    e vendo as paisagens; para mostrar que o trem estava em movimento, seja segurando no assento da frente seja para dar intensidade e mais expressividade aos sons que faziam que estavam relacionados aos movimentos. Ou seja, os movimentos foram usados para dar mais expressividade ao que estava sendo dito.
  • As batidas feitas com o corpo, que as crianças fizeram em diversos momentos do poema, criaram um ritmo? - A ideia é que as batidas criassem um ritmo de movimento do trem, que começa ganhando força, depois segue constante, depois rápido (quando está levando pouca gente) e por fim devagar quando está parando, no fim do poema.
  • Como vocês acham que as crianças conseguiram fazer esta apresentação, declamando o poema de memória e gesticulando todas juntas, no momento adequado? - Ouça algumas hipóteses. Espera-se que elas percebam que só foi possível porque devem ter ensaiado bastante, combinado e organizado a apresentação e como ela seria executada, com antecedência.
  • Acham que é possível apresentar sem treinar? Sem ensaiar? Sem combinarem antes como tudo vai ser feito? - Resposta pessoal, mas espera-se que digam não.

  • A seguir, apresente o vídeo do programa Quintal da Cultura - Cantigas que encantam - Meu limão, meu limoeiro. Peça para que as crianças prestem atenção no cenário, nas roupas, na entonação da voz, se estão seguindo a melodia da música com a própria voz, se em algum momento fazem barulhos com as mãos, expressões, sons para fazer a apresentação mais agradável. Você pode pedir para que algumas crianças digam o que acharam mais interessante nesta apresentação que se relaciona a tudo o que já foi falado em relação a expressividade. Veja se perceberam que nesta apresentação os cantores acompanham a cantiga escrita. Isso também é comum em apresentações de corais e pode ser uma opção.

  • Explique que na aula de hoje cada grupo selecionará um texto para apresentar, podendo ser uma cantiga ou um poema e que deverão se organizar em grupo para ensaiar e pensar nos elementos e sons que gostariam que estivessem presentes nas apresentações de modo a torná-las únicas.

Materiais complementares: Projetor multimídia com caixas de som para projeção dos slides da aula e acesso à internet para assistir aos vídeos sugeridos: Apresentação do poema “Trem de Ferro”, de Manuel Bandeira, por um grupo escolar, disponível aqui (Acesso em: 7 de novembro de 2018.) Apresentação do programa Quintal da Cultura, da cantiga “Meu limão, meu limoeiro”, disponível aqui. (Acesso em: 7 de novembro de 2018.)

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 35 minutos.

Orientações:

  • Entregue cópias das opções de cantigas e poemas para cada grupo. As sugestões de textos para oferecer às crianças estão disponíveis nos Materiais complementares. Leve cópias suficientes para toda a turma, ou para que treinem em duplas.

  • A maioria das crianças já sabe todas as cantigas de cor e muitas delas já estão familiarizadas com alguns dos poemas.

  • É interessante dar mais de uma opção para que escolham, para que se engajem mais no ensaio e na apresentação, mas você pode fazer sua própria seleção de poemas e cantigas.

  • Dê aproximadamente 5 minutos para que escolham o texto de maneira democrática. Pode ser por meio de votação por papelzinho, o que achar melhor, tendo certeza de que o texto escolhido é o que a maioria escolheu. Para isso as crianças precisarão fazer algumas concessões. Umas podem ficar encarregadas de escolher o texto, algumas escolhem o figurino, outras a coreografia e, assim, vão aprendendo a trabalhar em grupo e lidar com escolhas diversas. Interfira caso seja necessário para demarcar algumas regras e condições.

  • Depois de terem escolhido os textos, dê mais 5 minutos para que as crianças escolham elementos que poderão usar na apresentação levando em consideração os textos escolhidos.

  • Nos Materiais complementares, há sugestões de alguns instrumentos feitos de sucata bem como algumas outras ideias que poderão deixar a apresentação mais lúdica e interessante para as crianças. Apresente rapidamente cada um deles demonstrando como podem ser usados, seus sons,
    suas características, de modo geral, pois as crianças podem não saber para que servem ou como usá-los.
  • Pessoal, agora aproveitem para conhecer os instrumentos, ver que tipo de som pode fazer com eles, se estes sons podem enriquecer a apresentação de vocês.
  • Pensem no que tem no texto que vocês gostariam de destacar durante a apresentação. Sobre o que o texto que escolheram fala? É interessante escolher elementos que conversem diretamente com o texto que escolheram para que ganhe sentido.
  • Algum som diferente que vocês podem criar com os instrumentos, pode dar mais vida ao que vão fazer? (Resposta pessoal.)
  • Que tipo de material vocês poderiam colocar no figurino ou no cenário? Algo que ficaria visualmente bonito e que teria relação direta com a mensagem que irão passar? (Resposta pessoal.)
  • Pensem também nas expressões e nos gestos que poderiam fazer que tem a ver com o texto e com os objetos que vocês escolherem.
  • Se precisarem de ajuda, podem me perguntar ou pedir ajuda para os colegas de outro grupo, mas conversem entre si, ouçam o que cada integrante de seu grupo tem a sugerir, sejam criativos. Eu organizei vocês com muito cuidado, para que cada grupo tivesse crianças com talentos diversos, então eu tenho certeza que todos podem contribuir com ideias maravilhosas.

  • Neste momento, caso algum grupo apresente dificuldade ao escolher os elementos, você pode fazer algumas sugestões, como:
  • Se a escolha do grupo 3 for “Sapo cururu”, o reco-reco pode ser sugerido para que façam barulho de coaxar.
  • Você pode sugerir também o uso de chocalhos, mostrando que tipo de som ritmado poderiam fazer que combinasse com o ritmo da cantiga escolhida.
  • Se o grupo 4 escolheu a cantiga da “Pombinha”, podem usar retalhos de tecido para simular as roupas sendo lavadas, ou da Borboletinha, bacias e colheres de pau para simular que estão cozinhando, bem como claves e baquetas.
  • Você pode pensar previamente em outras ideias e levá-las para apresentar à turma.

  • Ao terminar o tempo, peça para que levem os textos e objetos cada um para um espaço diferente da sala (ou, de preferência, um espaço maior como a quadra, um salão, o pátio etc) para começarem os ensaios. Lembre-os que cantar ou recitar não é gritar, pois pode acontecer de muitas crianças confundir “dar intensidade à voz” com falar gritando. Eles terão aproximadamente 25 minutos para ensaiar, focando na vocalização do texto, mas deixando um tempinho para organizar os outros elementos que estarão presentes, podendo fazer uma divisão de 10 minutos só de vocalização e depois irem incluindo expressões e gestos à vocalização, já encenando a apresentação como será. As crianças podem combinar entre si que cada parte seja recitada por pequenos grupos formados dentro do grupo, ou todos de uma vez etc. Podem fazer combinados para ensaiar em casa também.

  • Vá circulando entre os grupos, vendo se estão ensaiando, se estão surgindo alguns conflitos, algumas dificuldades ou dúvidas, fazendo intervenções apenas nas situações que exijam. Você pode sugerir que façam a leitura em pares primeiro para fazer a declamação posteriormente em grupo se as crianças estiverem com dificuldade na leitura. Perguntar se todo mundo está sugerindo algumas ideias para a apresentação, se todo o grupo está de acordo com as ideias. Contribua com algumas dicas, se necessário. No material em que há as sugestões dos textos, há também algumas ideias que podem ser sugeridas para as crianças. o ideal é que foquem mais na oralização dos textos neste momento e você pode deixar um tempinho no fim do dia para que as crianças treinem a coreografia e as ideias mais livremente, ou até utilizar as aulas de arte da semana para estas atividades de coreografia e produção de materiais e figurinos.

  • Lembre-os de aproveitar para ensaiar mais em casa e nos horários em que estejam juntos na escola, mas que não precisam se preocupar excessivamente para que saia tudo perfeito, pois o objetivo da aula não é organizar um sarau profissional nem que as crianças se tornem artistas de um dia para o outro, o objetivo principal é que possam participar de uma experiência como esta de maneira prazerosa e que possam colocar o que estão aprendendo em prática, com erros e acertos, e que não serão medidos por seus talentos ou a falta deles e sim pelo desejo de vivenciar os aprendizados.
  • Pessoal, vocês estão ensaiando para se apresentar num sarau. Sabem o que é um sarau? (Ouça as crianças, depois complemente.)
  • É o nome que nós damos para reuniões e eventos em que as pessoas vão se apresentar artisticamente, um tipo de festa em que as pessoas convidadas sabem que haverá manifestações artísticas de músicas, danças, poesias e até leitura de livros.
  • Nos saraus, as pessoas não só assistem, como num show ou em uma apresentação na TV, mas espera-se que todos que estejam presentes, artistas e convidados, possam conversar sobre a apresentação. Os artistas podem deixar os convidados tocar, conhecer e experimentar os elementos que foram usados na apresentação, o público pode fazer elogios e comentários, dizer do que mais gostou.
  • Enfim, eventos como saraus servem para aproximar a arte da vida real, trazer o que faz parte da arte, que às vezes parece tão distante de nós, para perto do público, é abrir uma brechinha no nosso dia a dia para deixar a arte entrar e a poesia fazer tudo mais bonito.

Materiais complementares: Sugestão de cantigas e textos poéticos para o sarau, disponível aqui. Sugestão de materiais para repertoriar as apresentações, disponível aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações:

  • Chame os alunos para uma roda grande e converse com eles:
  • O que vocês acharam dos ensaios? Foram produtivos? Acham que será fácil declamar os poemas e as cantigas?- Resposta pessoal, se algumas crianças manifestarem ansiedade, tranquilize-as.
  • Pensaram num ritmo adequado para a declamação? Entonação das vozes? Gestos? Expressões? - Aqui você pode pedir para que os grupos levantem as mãos caso a resposta seja afirmativa, como um check list para que as crianças vejam se pensaram nos elementos principais, pois os outros grupos vão assistir às apresentações e será legal deixar o que vão fazer como um elemento-surpresa.
  • Após este primeiro ensaio, conseguiram já perceber algum item que precisa ser modificado/mais ensaiado? - Resposta pessoal.

  • Deixe que as crianças decidam quem elas gostariam de convidar e, em outro momento, vá com elas fazer o convite oralmente.
  • Quem vocês gostariam de convidar para assistir ao nosso sarau na próxima aula? Alguma outra turma? A diretora? As merendeiras? - Resposta pessoal

  • Feche o momento explicando para as crianças sobre a importância dos ensaios e, durante o intervalo entre esta aula do primeiro ensaio e a aula de apresentação, promova momentos para ensaios, mesmo que mais curtos, e instigue as crianças a ensaiar sempre que puderem.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 2º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 2º ano:

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF02LP15 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF15LP12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano