14954
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Roteiro de elaboração para apresentação oral de campanhas publicitárias

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 2º ano do EF sobre Roteiro de elaboração para apresentação oral de campanhas publicitárias

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Lilian Bárbara Cavalcanti Cardoso

 

Sobre este plano select-down

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima primeira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero campanha publicitária de conscientização infantil (textos); reportagens, notícias, slogans, cartazes, anúncios publicitários, textos expositivo de divulgação científica e no campo de atuação vida pública / estudo e pesquisa / todos os campos. A aula faz parte do módulo de oralidade.

Materiais necessários: materiais complementares impressos, campanhas de aulas anteriores impressas que servirão de material de apoio para os alunos.

Dificuldades antecipadas:

Dificuldade em seguir o roteiro para a elaboração da apresentação da campanha, não seguindo a temática previamente definida, tampouco reproduzindo as condições de textualidade típicas do gênero.

Referências sobre o assunto:

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 10.ed., São Paulo: Cortez, 2010.

FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia C.V.O.; AQUINO, Zilda, G.O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.

ROJO, Roxane. As relações entre fala e escrita: mitos e perspectivas - caderno do professor / Roxane Rojo. - Belo Horizonte: Ceale, 2006.

Tema da aula select-down

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Apresente aos alunos o que será feito na aula lendo a temática e explicando que farão uma releitura de uma campanha já trabalhada em aulas anteriores. Para isso, eles irão adaptar o texto escrito da campanha para ser apresentado na modalidade oral.

Introdução select-down

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Divida a turma em equipes de no máximo 5 alunos.
  • Para iniciar a aula, relembre algumas observações levantadas na aula anterior, durante a qual foram apresentadas duas campanhas publicitárias divulgadas na TV:
  • Na aula passada, ouvimos, primeiro, o áudio de uma campanha e, depois, esse mesmo áudio com o vídeo correspondente, vocês se lembram? Relembrando as campanhas publicitárias divulgadas, por exemplo, na TV (quando há o áudio e o vídeo) ou no rádio (quando só há o áudio e não o vídeo), o que vocês lembram que falamos que é importante observar, como, por exemplo, sobre o timbre ou tom da voz, sobre o cenário, o fundo musical, a maneira de falar, a forma de gesticular e olhar para câmera? Há diferenças quando a campanha é divulgada via áudio apenas (como no rádio) e quando é divulgada via áudio e vídeo (como na TV)? (Ouça as crianças e, se achar necessário, escreva os tópicos na lousa para que eles possam ir se lembrando de item por item, tendo esse apoio visual. Você pode, também, retomar os registros feitos na aula passada dessa sequência. Caso opte por realizar um novo registro do que as crianças se recordam, você pode fazê-lo em formato de lista comparativa, como colocamos abaixo e no slide).
  • Após ouvi-los, complemente, retomando a questão do suporte e dos elementos utilizados, isto é, espera-se que os alunos lembrem que há uma diferença entre o áudio (rádio) e o vídeo (TV), que ambos são meios de divulgação de uma campanha, mas que, se ela for divulgada via rádio será diferente da divulgação via TV; espera-se que digam que para fazer uma campanha publicitária para TV ou rádio existem características comuns aos dois suportes, assim como há diferenças, como por exemplo: o jeito de falar/expressar com segurança é comum ao rádio e a TV;o gesto e a expressão corporal deve estar de acordo com o conteúdo do que se fala e o excesso de gesticulação pode prejudicar a propaganda para TV (no rádio já não conseguimos perceber isso); a forma de olhar para a câmera deve ser mais natural possível e só conseguimos perceber isso na TV também; o fundo musical complementa a fala dando um certo dinamismo na campanha e ele pode aparecer tanto na TV quanto no rádio;o cenário deve ser feito de acordo com a temática da campanha e deve estar mais próximo da realidade, aparecendo, também, só na TV).

LISTA COMPARATIVA - CAMPANHA DIVULGADA VIA TV OU RÁDIO

VIA TV VIA RÁDIO

Há cenário mais próximo da realidade Não há cenário

É possível ver e ouvir os personagens da campanha Só é possível ouvir os personagens da campanha

O tom e timbre de voz são importantes (devem ser seguros, claros) O tom e timbre de voz são importantes (devem ser seguros, claros)

A forma de olhar para câmera deve ser mais natural possível Não utiliza o olhar para transmitir a mensagem

Os gestos devem ser usados de maneira ponderada e de acordo conteúdo da fala Não utiliza gestos para transmitir a mensagem

O fundo musical deve estar de acordo com a mensagem da campanha O fundo musical deve estar de acordo com a mensagem da campanha

Há a possibilidade de utilizar objetos para ilustrar o que está sendo dito Não utiliza objetos para ilustrar o que está sendo dito

  • Embora, como vimos agora há pouco, existam diferenças na forma de apresentar o texto da campanha, dependendo do lugar onde a divulgamos (TV ou rádio), pode haver uma semelhança no texto, certo? (Espera-se que digam que sim, pois o modo de apresentar pode ser diferente, mas a finalidade do texto é a mesma) Qual seria mesmo a finalidade do texto das campanhas? (Espera-se que eles se lembrem que as campanhas publicitárias visam persuadir as pessoas a fazerem algo (mudarem uma atitude, comprarem algo, etc.)).
  • Vamos relembrar as temáticas que escolhemos na aula passada. Quem seria o público alvo da campanha? (Essa resposta dependerá das temáticas escolhidas, mas, de forma geral, o público pode ser criança, adulto e idoso, uma vez que todas as campanhas destinavam-se ao público de forma geral. Sugerimos, também, na aula anterior, que as temáticas fossem do interesse da comunidade escolar. Essa resposta, então, pode aparecer também).
  • Com base nesse público, e sabendo que apresentaremos a nossa campanha oralmente, que tipo de linguagem devemos utilizar? (Espera-se que as crianças comentem que é uma linguagem acessível ao público, com termos compreensíveis, sendo clara, expressa de forma segura e natural).
  • Para apresentar oralmente uma campanha que já existe, vocês acham que é preciso modificar o texto impresso na hora de apresentá-lo? (Ouça as crianças, mas espera-se que relembrem, por exemplo, da importância do tom e timbre de voz para dar vida a esse texto. Podem comentar também que, dependendo do lugar onde o texto será exibido/apresentado, deverá haver uma adaptação do texto, para se moldar ao suporte e esfera de circulação - aqui eles podem falar sobre as diferenças do texto apresentado para TV e rádio, já trabalhadas anteriormente)
  • Observando os exemplos orais de campanhas que vimos em aulas anteriores, podemos afirmar que os textos que foram escritos para essas campanhas eram longos ou curtos? (espera-se que os alunos digam que os textos eram curtos e, assim, rápidos na forma de divulgação, porque as campanhas que foram trabalhadas possuíam um tempo de exibição curto. Complemente as respostas dos alunos informando que a maioria das propagandas tem no máximo 30 segundos, porque, se forem muito longas, além de serem menos atrativas para o público, são também caras)
  • Na próxima aula, vamos apresentar, oralmente, as campanhas que selecionamos na aula anterior (retome, nesse momento, a(s) temática(s) escolhida(s) na aula passada). Vamos, agora, montar um breve roteiro registrando o que precisamos fazer/apresentar no momento em que formos “dar vida” a esse texto. Vou distribuir os textos impressos das campanhas selecionadas para, baseando-nos neles, pensarmos nesse roteiro, ok? (aqui é importante disponibilizar todos os textos impressos que forem possíveis da campanha, para que as crianças possam, baseando-se nas informações que há neles, escolherem um para apresentarem e/ou montarem um texto final para a apresentação oral. Você pode consultar, em especial, as aulas 07, 08, e 09 desta sequência, em que apresentamos várias peças de campanhas publicitárias de conscientização).
  • Distribua os textos por grupo e siga para o desenvolvimento (aqui é importante já ter definido, com as crianças, qual grupo trabalhará com qual temática. Como comentamos na aula 10, seria interessante não trabalhar com mais de duas temáticas, não só porque, quanto mais ampliar o leque, mais difícil será para você, professor, orientar; como também para termos várias “peças”, compondo, então, uma campanha mesmo. Lembrando que sugerimos que as temáticas fossem, também, de interesse da comunidade escolar, pois, assim, conseguiríamos, de certa forma, alinhar finalidade e público alvo, conseguindo, até, verificar se o objetivo foi atingido. É importante também aqui já definir com as crianças para quem elas apresentarão (somente entre eles, para seus pais, para os amigos das outras séries, para toda a escola), onde será essa apresentação (na sala de aula, no pátio da escola, no auditório da escola (se houver)) e quais recursos eles pensam em utilizar. Caso as crianças tenham dificuldades em definir como “dar vida” a esse texto, apresentando-o oralmente, elencamos algumas sugestões neste documento

Desenvolvimento select-down

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

  • De posse dos textos impressos das campanhas escolhidas, relembre alguns itens, antes de solicitar a elaboração do roteiro para oralização da campanha, em especial sobre as formas de divulgação do texto de forma oral.
  • Observem o texto impresso das campanhas que estão com vocês. Nele, como vimos, há algumas informações que, quando formos apresentar na oralidade, deveremos apresentar de outra forma, isto é, usando um tom de voz mais natural, firme, com um timbre adequado, usando, até, talvez, alguma música de fundo, etc.
  • Assim, se formos apresentar esse texto usando somente o áudio, isto é, nossa voz, o que será importante considerar? (Espera-se que as crianças comentem que, nas campanhas apresentadas dessa forma, é preciso pensar no tom e expressão da voz ao “dar vida” a esse texto).
  • Vamos, então, pensar num roteiro para apresentação oral do texto dessas campanhas, isto é, apenas usando a nossa voz. Neste roteiro vamos registrar os itens que não podemos nos esquecer na hora de apresentar o texto.
  • Após as observações iniciais, entregue às equipes o roteiro, leia/explique em voz alta (aqui é importante você ir comentando e explicando os itens do roteiro, é importante comentar que as perguntas são itens que visam auxiliá-los na realização da atividade e, portanto, não precisam, necessariamente, serem respondidas. Há um espaço para caso eles queiram anotar o que foi decidido/discutido em grupo).
  • Solicite que cada equipe, analisando a temática e os textos que têm em mãos, pensem nos itens que estão no roteiro e comecem, com base neles, a pensarem na apresentação. Comente que você irá circular nos grupos, visando auxiliá-los no que precisarem. (Nesse momento, você deve acompanhar cada equipe no preenchimento/reflexão do roteiro e ir tirando dúvidas que possam surgir. Se eles tiverem muitas dúvidas em como “dar vida” a esse texto, seria bacana você dar um exemplo. Colocamos um no material complementar visando dar mais repertório.
  • Após a finalização do roteiro, se possível, dê um tempo para cada equipe fazer um breve ensaio, inclusive para que você possa orientá-los, em especial, no que concerne à adequação do texto às características da apresentação oral. Nesse momento, é importante ajudar o grupo no que for necessário. Oriente, também, para que ensaiem mais em casa e em outros momentos da escola, pois, como deverão apresentar, dentro do possível, de forma natural e segura, quanto mais ensaiarem, melhor.

Materiais complementares:

Roteiro: aqui

Exemplo de texto para apresentação oral: aqui

Roteiro comentado: aqui

Sugestões de apresentações: aqui

Fechamento select-down

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Feche a aula relembrando o que foi discutido na aula:
  • Como nós vimos, para se apresentar uma campanha publicitária de forma oral é preciso pensar no roteiro, pois ele garantirá que algumas informações/itens não fiquem perdidas(os). Quais foram os elementos destacados nesse roteiro? ( espera-se que os alunos digam que para uma apresentação é preciso pensar na mensagem que vai ser transmitida, no público alvo, no tom da voz; nos itens que poderão ser utilizados, entre outros).
  • Vocês acharam que esse roteiro realmente ajudou no planejamento da apresentação da campanha? (resposta pessoal)
  • Onde estão tendo mais dificuldades? (Resposta pessoal)
  • Agora, por ter sido o primeiro momento em que estão realizando o planejamento/ensaio, é normal ficarem preocupados, ansiosos e errarem/ou se esquecerem do texto. Mas saibam que, quanto mais vocês ensaiarem, melhor ficarão no momento da apresentação. O importante é todos participarem e darem o melhor de si nesse momento.
  • Feche a aula tranquilizando as possíveis crianças que podem estar nervosas ou temerosas de errarem e não conseguirem cumprir a proposta, tendo em vista que, para muitas, esse tipo de atividade é uma novidade. O importante é fortalecê-las e encorajá-las a darem o melhor no momento em que forem apresentar. Se houver possibilidade, dê mais algum outro momento para ensaiarem com a sua presença, para que você possa fazer alguns ajustes, dar mais algumas dicas e/ou apenas parabenizá-los e encorajá-los a continuarem apresentando da forma como estão fazendo.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é décima primeira aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero campanha publicitária de conscientização infantil (textos); reportagens, notícias, slogans, cartazes, anúncios publicitários, textos expositivo de divulgação científica e no campo de atuação vida pública / estudo e pesquisa / todos os campos. A aula faz parte do módulo de oralidade.

Materiais necessários: materiais complementares impressos, campanhas de aulas anteriores impressas que servirão de material de apoio para os alunos.

Dificuldades antecipadas:

Dificuldade em seguir o roteiro para a elaboração da apresentação da campanha, não seguindo a temática previamente definida, tampouco reproduzindo as condições de textualidade típicas do gênero.

Referências sobre o assunto:

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 10.ed., São Paulo: Cortez, 2010.

FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia C.V.O.; AQUINO, Zilda, G.O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.

ROJO, Roxane. As relações entre fala e escrita: mitos e perspectivas - caderno do professor / Roxane Rojo. - Belo Horizonte: Ceale, 2006.

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Apresente aos alunos o que será feito na aula lendo a temática e explicando que farão uma releitura de uma campanha já trabalhada em aulas anteriores. Para isso, eles irão adaptar o texto escrito da campanha para ser apresentado na modalidade oral.

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Divida a turma em equipes de no máximo 5 alunos.
  • Para iniciar a aula, relembre algumas observações levantadas na aula anterior, durante a qual foram apresentadas duas campanhas publicitárias divulgadas na TV:
  • Na aula passada, ouvimos, primeiro, o áudio de uma campanha e, depois, esse mesmo áudio com o vídeo correspondente, vocês se lembram? Relembrando as campanhas publicitárias divulgadas, por exemplo, na TV (quando há o áudio e o vídeo) ou no rádio (quando só há o áudio e não o vídeo), o que vocês lembram que falamos que é importante observar, como, por exemplo, sobre o timbre ou tom da voz, sobre o cenário, o fundo musical, a maneira de falar, a forma de gesticular e olhar para câmera? Há diferenças quando a campanha é divulgada via áudio apenas (como no rádio) e quando é divulgada via áudio e vídeo (como na TV)? (Ouça as crianças e, se achar necessário, escreva os tópicos na lousa para que eles possam ir se lembrando de item por item, tendo esse apoio visual. Você pode, também, retomar os registros feitos na aula passada dessa sequência. Caso opte por realizar um novo registro do que as crianças se recordam, você pode fazê-lo em formato de lista comparativa, como colocamos abaixo e no slide).
  • Após ouvi-los, complemente, retomando a questão do suporte e dos elementos utilizados, isto é, espera-se que os alunos lembrem que há uma diferença entre o áudio (rádio) e o vídeo (TV), que ambos são meios de divulgação de uma campanha, mas que, se ela for divulgada via rádio será diferente da divulgação via TV; espera-se que digam que para fazer uma campanha publicitária para TV ou rádio existem características comuns aos dois suportes, assim como há diferenças, como por exemplo: o jeito de falar/expressar com segurança é comum ao rádio e a TV;o gesto e a expressão corporal deve estar de acordo com o conteúdo do que se fala e o excesso de gesticulação pode prejudicar a propaganda para TV (no rádio já não conseguimos perceber isso); a forma de olhar para a câmera deve ser mais natural possível e só conseguimos perceber isso na TV também; o fundo musical complementa a fala dando um certo dinamismo na campanha e ele pode aparecer tanto na TV quanto no rádio;o cenário deve ser feito de acordo com a temática da campanha e deve estar mais próximo da realidade, aparecendo, também, só na TV).

LISTA COMPARATIVA - CAMPANHA DIVULGADA VIA TV OU RÁDIO

VIA TV VIA RÁDIO

Há cenário mais próximo da realidade Não há cenário

É possível ver e ouvir os personagens da campanha Só é possível ouvir os personagens da campanha

O tom e timbre de voz são importantes (devem ser seguros, claros) O tom e timbre de voz são importantes (devem ser seguros, claros)

A forma de olhar para câmera deve ser mais natural possível Não utiliza o olhar para transmitir a mensagem

Os gestos devem ser usados de maneira ponderada e de acordo conteúdo da fala Não utiliza gestos para transmitir a mensagem

O fundo musical deve estar de acordo com a mensagem da campanha O fundo musical deve estar de acordo com a mensagem da campanha

Há a possibilidade de utilizar objetos para ilustrar o que está sendo dito Não utiliza objetos para ilustrar o que está sendo dito

  • Embora, como vimos agora há pouco, existam diferenças na forma de apresentar o texto da campanha, dependendo do lugar onde a divulgamos (TV ou rádio), pode haver uma semelhança no texto, certo? (Espera-se que digam que sim, pois o modo de apresentar pode ser diferente, mas a finalidade do texto é a mesma) Qual seria mesmo a finalidade do texto das campanhas? (Espera-se que eles se lembrem que as campanhas publicitárias visam persuadir as pessoas a fazerem algo (mudarem uma atitude, comprarem algo, etc.)).
  • Vamos relembrar as temáticas que escolhemos na aula passada. Quem seria o público alvo da campanha? (Essa resposta dependerá das temáticas escolhidas, mas, de forma geral, o público pode ser criança, adulto e idoso, uma vez que todas as campanhas destinavam-se ao público de forma geral. Sugerimos, também, na aula anterior, que as temáticas fossem do interesse da comunidade escolar. Essa resposta, então, pode aparecer também).
  • Com base nesse público, e sabendo que apresentaremos a nossa campanha oralmente, que tipo de linguagem devemos utilizar? (Espera-se que as crianças comentem que é uma linguagem acessível ao público, com termos compreensíveis, sendo clara, expressa de forma segura e natural).
  • Para apresentar oralmente uma campanha que já existe, vocês acham que é preciso modificar o texto impresso na hora de apresentá-lo? (Ouça as crianças, mas espera-se que relembrem, por exemplo, da importância do tom e timbre de voz para dar vida a esse texto. Podem comentar também que, dependendo do lugar onde o texto será exibido/apresentado, deverá haver uma adaptação do texto, para se moldar ao suporte e esfera de circulação - aqui eles podem falar sobre as diferenças do texto apresentado para TV e rádio, já trabalhadas anteriormente)
  • Observando os exemplos orais de campanhas que vimos em aulas anteriores, podemos afirmar que os textos que foram escritos para essas campanhas eram longos ou curtos? (espera-se que os alunos digam que os textos eram curtos e, assim, rápidos na forma de divulgação, porque as campanhas que foram trabalhadas possuíam um tempo de exibição curto. Complemente as respostas dos alunos informando que a maioria das propagandas tem no máximo 30 segundos, porque, se forem muito longas, além de serem menos atrativas para o público, são também caras)
  • Na próxima aula, vamos apresentar, oralmente, as campanhas que selecionamos na aula anterior (retome, nesse momento, a(s) temática(s) escolhida(s) na aula passada). Vamos, agora, montar um breve roteiro registrando o que precisamos fazer/apresentar no momento em que formos “dar vida” a esse texto. Vou distribuir os textos impressos das campanhas selecionadas para, baseando-nos neles, pensarmos nesse roteiro, ok? (aqui é importante disponibilizar todos os textos impressos que forem possíveis da campanha, para que as crianças possam, baseando-se nas informações que há neles, escolherem um para apresentarem e/ou montarem um texto final para a apresentação oral. Você pode consultar, em especial, as aulas 07, 08, e 09 desta sequência, em que apresentamos várias peças de campanhas publicitárias de conscientização).
  • Distribua os textos por grupo e siga para o desenvolvimento (aqui é importante já ter definido, com as crianças, qual grupo trabalhará com qual temática. Como comentamos na aula 10, seria interessante não trabalhar com mais de duas temáticas, não só porque, quanto mais ampliar o leque, mais difícil será para você, professor, orientar; como também para termos várias “peças”, compondo, então, uma campanha mesmo. Lembrando que sugerimos que as temáticas fossem, também, de interesse da comunidade escolar, pois, assim, conseguiríamos, de certa forma, alinhar finalidade e público alvo, conseguindo, até, verificar se o objetivo foi atingido. É importante também aqui já definir com as crianças para quem elas apresentarão (somente entre eles, para seus pais, para os amigos das outras séries, para toda a escola), onde será essa apresentação (na sala de aula, no pátio da escola, no auditório da escola (se houver)) e quais recursos eles pensam em utilizar. Caso as crianças tenham dificuldades em definir como “dar vida” a esse texto, apresentando-o oralmente, elencamos algumas sugestões neste documento

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

  • De posse dos textos impressos das campanhas escolhidas, relembre alguns itens, antes de solicitar a elaboração do roteiro para oralização da campanha, em especial sobre as formas de divulgação do texto de forma oral.
  • Observem o texto impresso das campanhas que estão com vocês. Nele, como vimos, há algumas informações que, quando formos apresentar na oralidade, deveremos apresentar de outra forma, isto é, usando um tom de voz mais natural, firme, com um timbre adequado, usando, até, talvez, alguma música de fundo, etc.
  • Assim, se formos apresentar esse texto usando somente o áudio, isto é, nossa voz, o que será importante considerar? (Espera-se que as crianças comentem que, nas campanhas apresentadas dessa forma, é preciso pensar no tom e expressão da voz ao “dar vida” a esse texto).
  • Vamos, então, pensar num roteiro para apresentação oral do texto dessas campanhas, isto é, apenas usando a nossa voz. Neste roteiro vamos registrar os itens que não podemos nos esquecer na hora de apresentar o texto.
  • Após as observações iniciais, entregue às equipes o roteiro, leia/explique em voz alta (aqui é importante você ir comentando e explicando os itens do roteiro, é importante comentar que as perguntas são itens que visam auxiliá-los na realização da atividade e, portanto, não precisam, necessariamente, serem respondidas. Há um espaço para caso eles queiram anotar o que foi decidido/discutido em grupo).
  • Solicite que cada equipe, analisando a temática e os textos que têm em mãos, pensem nos itens que estão no roteiro e comecem, com base neles, a pensarem na apresentação. Comente que você irá circular nos grupos, visando auxiliá-los no que precisarem. (Nesse momento, você deve acompanhar cada equipe no preenchimento/reflexão do roteiro e ir tirando dúvidas que possam surgir. Se eles tiverem muitas dúvidas em como “dar vida” a esse texto, seria bacana você dar um exemplo. Colocamos um no material complementar visando dar mais repertório.
  • Após a finalização do roteiro, se possível, dê um tempo para cada equipe fazer um breve ensaio, inclusive para que você possa orientá-los, em especial, no que concerne à adequação do texto às características da apresentação oral. Nesse momento, é importante ajudar o grupo no que for necessário. Oriente, também, para que ensaiem mais em casa e em outros momentos da escola, pois, como deverão apresentar, dentro do possível, de forma natural e segura, quanto mais ensaiarem, melhor.

Materiais complementares:

Roteiro: aqui

Exemplo de texto para apresentação oral: aqui

Roteiro comentado: aqui

Sugestões de apresentações: aqui

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Feche a aula relembrando o que foi discutido na aula:
  • Como nós vimos, para se apresentar uma campanha publicitária de forma oral é preciso pensar no roteiro, pois ele garantirá que algumas informações/itens não fiquem perdidas(os). Quais foram os elementos destacados nesse roteiro? ( espera-se que os alunos digam que para uma apresentação é preciso pensar na mensagem que vai ser transmitida, no público alvo, no tom da voz; nos itens que poderão ser utilizados, entre outros).
  • Vocês acharam que esse roteiro realmente ajudou no planejamento da apresentação da campanha? (resposta pessoal)
  • Onde estão tendo mais dificuldades? (Resposta pessoal)
  • Agora, por ter sido o primeiro momento em que estão realizando o planejamento/ensaio, é normal ficarem preocupados, ansiosos e errarem/ou se esquecerem do texto. Mas saibam que, quanto mais vocês ensaiarem, melhor ficarão no momento da apresentação. O importante é todos participarem e darem o melhor de si nesse momento.
  • Feche a aula tranquilizando as possíveis crianças que podem estar nervosas ou temerosas de errarem e não conseguirem cumprir a proposta, tendo em vista que, para muitas, esse tipo de atividade é uma novidade. O importante é fortalecê-las e encorajá-las a darem o melhor no momento em que forem apresentar. Se houver possibilidade, dê mais algum outro momento para ensaiarem com a sua presença, para que você possa fazer alguns ajustes, dar mais algumas dicas e/ou apenas parabenizá-los e encorajá-los a continuarem apresentando da forma como estão fazendo.

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Oralidade do 2º ano:

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 2º ano:

2º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano