13342
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Investigação das fotos do álbum dos bebês

POR: Bruna Bonfá Terra da Silva 30/11/2018
Código: EDI1_04UND02

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01EF01) Reconhecer quando é chamado por seu nome e reconhecer os nomes de pessoas com quem convive.

(EI01EF06) Comunicar-se com outras pessoas usando movimentos, gestos, balbucios, fala e outras formas de expressão.

(EI01EO05) Reconhecer seu corpo e expressar suas sensações em momentos de alimentação, higiene, brincadeira e descanso.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre Reconhecimento de nomes e Comunicação

Resumo

ilustracao

Os pequenos irão observar e interagir com fotos para que reconheçam a si mesmos e aos colegas nas imagens.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Selecione e imprima fotos que foram tiradas na creche, pelo professor, nos momentos de alimentação, de higiene, de brincadeira e de descanso. Considere também os registros enviados pelas famílias, de situações agradáveis para os bebês. Além disso, comece a fazer a estrutura física do álbum, que poderá ser de pano, com fotos plastificadas, ou uma pasta fichário, com envelopes plásticos de gramatura grossa e páginas de papel cartão colorido, em um tamanho proporcional ao álbum.

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Preparação do álbum dos bebês 

Investigação das fotos do álbum dos bebês

Produção do álbum dos bebês

Finalização do álbum dos bebês

Exploração do álbum dos bebês

Materiais:

Uma caixa de papelão ou de plástico para acondicionar as fotos enviadas pelas famílias e outra para as fotos tiradas na creche; fotos impressas, um tapete confortável e almofadas.

Espaços:

Organize um canto da sala com um tapete confortável, as almofadas e as caixas, de modo que o ambiente fique atrativo para os bebês se deslocarem. Realize a atividade em pequenos grupos, para que consiga propiciar momentos de intensa exploração, e observe se os bebês interagem entre si e com as fotografias. Em caso de levarem alguma foto à boca ou a rasgarem, mantenha a atenção para que nenhuma das partes seja engolida.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Os bebês se reconhecem nas fotos? Quais são suas expressões ao se perceberem? Eles conseguem discernir os momentos da rotina fotografada?

2. Como os bebês interagem quando identificam os amigos e as ações contidas nas fotos? Eles apontam ou vão em direção aos amigos? Imitam os movimentos ou gestos que verificam nas fotos?

3. Os bebês gesticulam ou balbuciam, como forma de comunicar o interesse e a participação na atividade?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta que todos os bebês possam explorar e identificar as imagens por meio do toque e da descrição das fotos, propiciando momentos de interação com o grupo e com os materiais.

O que fazer durante?

1

Convide os bebês, em pequenos grupos, a se deslocarem até o canto preparado para desenvolver a atividade e mostre as caixas, questionando primeiramente se há algo dentro delas e o que poderá ser, instigando o interesse deles pelo material. Se houver no grupo algum bebê que ainda não engatinhe ou ande, auxilie-o a chegar nesse canto para participar da proposta. No local da atividade, chacoalhe a caixa que contém as fotos enviadas pelas famílias, para despertar a curiosidade dos bebês. Nessa ação, indique que há algo dentro dela e pergunte às criançaso que pensam que pode haver no interior da caixa. Respeite o tempo de participação de cada um dos bebês e abra a caixa, mostrando que há fotos. Gesticule, demonstrando surpresa e encantamento, para encorajar o envolvimento deles na proposta.

Possíveis falas do professor neste momento: Olhem o que eu trouxe para vocês! São caixas! Vejam turma! Essa caixa faz barulho! O que vocês imaginam que tem dentro?

Possíveis ações da criança neste momento: Os bebês podem engatinhar até as caixas, querer pegar e abrir; outros podem observar atentamente antes de se aproximar.


2

Permita a exploração espontânea e apoie as iniciativas de investigação em relação ao material apresentado. Observe as reações dos bebês diante das fotografias que analisam. Perceba se balbuciam, se gesticulam (apontando algo ou alguém), se mostram a foto para o colega etc. Após esse momento de livre exploração das imagens enviadas pelas famílias, convide um bebê para pegar uma primeira foto de dentro da caixa e a mostre ao grupo, perguntando qual bebê está na foto, onde está e o que está fazendo. Incentive e valorize as diversas formas de comunicação, respeitando o tempo de interação de cada um. Faça as mediações necessárias para que o grupo consiga compreender o contexto da foto.

Possíveis falas do professor neste momento: Alguém gostaria de pegar uma foto da caixa? (nome do bebê) pegue uma para vermos. Olhem! Quem é nessa foto? Onde será que (nome do bebê) está? E o que parece estar fazendo?

Possíveis ações da criança neste momento: Os bebês podem gesticular e balbuciar a fim de interagir com as indagações. Eles podem fazer movimentos, apontando o amigo da foto, ou permanecer atentos ao professor.


3

Repita a etapa anterior de apresentação e exploração das imagens, com uma foto de cada bebê desse pequeno grupo, promovendo o reconhecimento de si e dos amigos, além de propiciar momentos de interação de bebês com bebês, de bebês com adultos e de bebês com as fotos. Instigue a comunicação deles e dê apoio quando necessário, para que todos tenham condições de compreender as imagens. Ao finalizar as fotos dessa caixa, deixe-a fechada sobre o tapete e faça indagações sobre a outra caixa que ainda não foi aberta, ativando novamente a curiosidade dos bebês. Refaça a atividade, utilizando agora as fotos que foram tiradas na creche, pelo professor.

Possíveis falas do professor neste momento: Muito bom pessoal. Essas foram as fotos que seus familiares enviaram. Mas e essa outra caixa aqui (apontar), o que será que tem dentro? Vamos descobrir?

Possíveis ações das crianças neste momento: Os bebês podem permanecer atentos às falas e ações do professor ou podem ir em direção à caixa para abri-la.


4

Abra a caixa e mostre que também há fotos dentro. Instigue o interesse dos bebês pelo material, questionando se são as mesmas imagens e permita a investigação espontânea. Observe a interação deles ao explorar e identificar as imagens deles na creche. Encoraje a participação na atividade, incentivando um bebê a pegar uma foto para ser apresentada.

Possíveis falas do professor neste momento: Olha turma! Aqui também tem fotos? Será que são fotos repetidas? Alguém poderia pegar uma foto para vermos?

Possíveis ações da criança neste momento: Podem se movimentar e gesticular como forma de participação ou podem observar ações e falas do professor e de amigos para depois se posicionarem.


5

Selecionada a foto, deixe que todos os bebês a vejam e pergunte a eles quem está na foto, em que local, o que está fazendo e como está se expressando. Incentive o reconhecimento de si e dos pares e contribua para que eles identifiquem atividades cotidianas nas fotos. Reconheça e valorize toda e qualquer forma de comunicação, expressão e participação, ressaltando o protagonismo deles na construção do álbum. Repita a atuação até que tenha apresentado ao menos uma foto de cada bebê do grupo na creche. Sinalize que a atividade terminará em breve e propicie a exploração espontânea das imagens.

Possíveis falas do professor neste momento: Que gostoso poder observar essas fotos! Vocês gostaram de descobrir quem era o amigo da foto e o que ele estava fazendo? Se quiserem, podem pegar outras fotos das caixas para ver!

Possíveis ações da criança neste momento: Os bebês podem sorrir, ir em direção às caixas, pegar as fotos e mostrá-las para os amigos ou podem sair do local da atividade.


Para finalizar:

Antecipe o encerramento da atividade usando uma música cantada, ou o som de algum instrumento, marcando a transição de momentos; deixe os bebês livres para continuar com as fotos ou seguir com outra brincadeira.Se alguém sair do local durante o desenvolvimento da atividade, sugira outra opção para ele, como brincar com fantoches em uma cortina sensorial ou outra possibilidade, concedendo autonomia para suas escolhas.

Desdobramentos

As caixas de fotos poderão ficar disponíveis na sala para livre exploração dos bebês antes que você dê continuidade às atividades de construção do álbum. Fique atento para que eles não se machuquem ou engulam algum pedaço das imagens.

Engajando as famílias

Utilize um papel A3 para fazer um breve relato sobre como foi a atividade, descrevendo como os bebês reagiram ao observar as fotos, quais interações tiveram ao reconhecerem a si mesmos e como se expressaram ao identificar os amigos nas imagens. Deixe um espaço livre e prenda uma caneta ao papel, para que as famílias possam fazer comentários. Coloque-o na porta ou na parede lateral da sala, para que fique disponível às outras turmas, funcionários e pais, possibilitando o acompanhamento da construção do álbum.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Bruna Silva

Mentor: Adriana Vidaletti

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  O eu, o nós e o outro; corpo, gestos e movimentos; escuta, fala, pensamento e imaginação.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI01EF01) Reconhecer quando é chamado por seu nome e reconhecer os nomes de pessoas com quem convive.

(EI01EF06) Comunicar-se com outras pessoas usando movimentos, gestos, balbucios, fala e outras formas de expressão.

Transversal:

(EI01EO05) Reconhecer seu corpo e expressar suas sensações em momentos de alimentação, higiene, brincadeira e descanso.

Abordagem didática: O álbum é uma proposta que reconhece a delicadeza de ser um bebê e, ao mesmo tempo, sua capacidade extraordinária de interagir e aprender com os objetos, com os professores e com seus pares. Ele registra o processo de desenvolvimento e de aprendizagem do grupo, traz aspectos individuais de cada criança ou gerais do grupo inteiro e pode ser visto e revisto com os pequenos, como uma forma de rememorar. A memória dos bebês é construída aos poucos e materiais concretos, como fotografias, desenhos ou imagens auxiliam nesse desenvolvimento.  
O álbum é, ainda, fundamental para o professor registrar e observar o processo de aprendizagem, o interesse e a necessidade de cada criança. Ele ajuda a avaliar as atividades realizadas e é também, portanto, um instrumento pedagógico para o professor reorganizar propostas. Para as famílias, que podem apreciar o álbum nos momentos de entrada e saída das crianças, ou recebê-lo em casa e contribuir com algum registro (escrito, fotográfico ou desenho), ele possibilita conhecer o cotidiano pedagógico (as brincadeiras, as interações, a rotina), o trabalho docente, e em especial, o conceito de infância privilegiado na escola.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 02

Investigação das fotos do álbum dos bebês

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes