Atividade 1: Criando um cantinho acolhedor para favorecer a readaptação

Com cuidados com a higienização e a saúde dos bebês, é possível organizar um espaço agradável que facilite a transição entre a casa e o berçário

POR:
Nairim Bernardo
O cantinho acolhedor pode ajudar na readaptação. Ilustração: Nathalia Takeyama/NOVA ESCOLA

As atividades de adaptação e acolhimento geralmente são feitas no início do ano letivo. Entretanto, como os bebês estão afastados do ambiente escolar há muito tempo devido ao isolamento social, será preciso que professores proponham novos momentos de readaptação para uma eventual volta às atividades presenciais.

“A pandemia fez com que muitos bebês ficassem ainda mais próximos e apegadas a seus familiares e a sua casa. Essa readaptação tem que acontecer aos poucos e ouvindo muito a família”, comenta a professora Fernanda Alves da Silva, do Time de Autores de NOVA ESCOLA e responsável por adaptar um plano de atividades de sua autoria para uma volta à escola pós-pandemia. 

Como o intuito da proposta é também envolver as famílias, sugira que o coordenador do berçário organize um revezamento de horários para que não haja muitas pessoas juntas no mesmo espaço e para que os bebês não precisem cumprir todas as horas da jornada escolar.                                                                                                           



ATIVIDADE: Meu cantinho acolhedor

Na volta à escola, crianças e famílias vão criar cantinhos de acolhimento com produções das crianças e objetos de apego


Indicado para: Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)

Material: tapetes, almofadas, caixas de papelão, tinta antialérgica, fotografias ou desenhos plastificados ou dentro de saquinhos transparentes, brinquedos 

Na BNCC: EI01ET03, EI01EO04, EI01EF06


PASSO A PASSO

1. Informe os pais sobre a atividade: Diga que, para acolher os bebês, você pretende organizar um cantinho da sala com brinquedos e fotos trazidas de casa para eles se sentirem mais à vontade nesse espaço. Converse com o gestor sobre a possibilidade de fazer um horário escalonado e peça que algum familiar de referência (pai, mãe, avó, irmão mais velho) fique na creche com o bebê durante essa atividade.

PONTO DE ATENÇÃO: é muito importante que todos os cuidados sejam tomados para garantir a saúde dos bebês, familiares e funcionários da creche. Por isso, recomenda-se que um número reduzido de crianças e adultos esteja ao mesmo tempo na sala de referência. Um trabalho coordenado entre professores, gestores e equipe da limpeza será essencial. 

2. Apresente objetos familiares. Peça que os pais separem fotos de momentos em família em casa. Pergunte para o bebê onde na parede ele quer colar aquela imagem e peça ajuda dos outros adultos para fixá-los com fita adesiva. Diga aos bebês, “Lembra que vocês estavam juntos em família em casa? A foto vai ficar aqui pra você olhar quando quiser”.

PONTO DE ATENÇÃO: Por motivos de saúde e proteção, as gravuras devem ser plastificados ou colocados dentro de saquinhos de plástico transparente para serem higienizadas assim que chegarem à escola.

3. Separe brinquedos ou objetos de apego: Peça que o bebê apresente seu objeto para a turma. Os familiares podem colaborar compartilhando a história daquele brinquedo com a turma. 

4. Produza uma caixa com os bebês: Diga que vocês irão fazer uma caixa para deixar todos os brinquedos organizados. Apresente várias cores de tintas e pergunte: “De quais cores vocês querem pintar essa caixa?”. Lembre-se de incluir todos os bebês nessa atividade, desde a escolha das cores até a pintura. Como muitos levam vários objetos à boca, também é possível propor que cada família ajude na confecção de uma caixa para cada bebê. Assim, é possível que ela seja levada e os objetos higienizados em casa todos os dias. Mostre para eles onde a caixa ficará.

5. Convide os bebês a explorarem o cantinho: Observe o que eles fazem: quais os gestos; se olharam os desenhos; se procuram seus objetos na caixa; se interagem com os demais. Registre o momento com fotos.

6. Proponha uma leitura no espaço: Diga que quer ler uma história para o grupo e peça que todos ajudem a organizar o cantinho. Mostre que há tapetes e almofadas e observe como os bebês dispõem ou tentam dispor esses objetos pelo espaço. Sugira que cada um escolha um lugar para sentar ou deitar junto com seu familiar para ouvir a história que a professora irá contar.



Esta sugestão de atividade foi adaptada da sequência Adaptação e Acolhimento, com cinco planos de atividade criados por Fernanda Alves da Silva, professora-autora do Time de Autores NOVA ESCOLA, de Guarulhos (SP). Para conferir a sequência na íntegra, clique aqui.