14599
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 4º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Quem bagunçou os sinais de pontuação?

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 4º ano do EF sobre Quem bagunçou os sinais de pontuação?

Plano 08 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Alexandre Tolentino de Carvalho

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a oitava aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero carta pessoal e de reclamação, no campo de atuação da vida cotidiana e vida pública. A aula faz parte do módulo Análise Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: slide, retroprojetor.

Carta de reclamação para sistematização, acesse aqui

Informações sobre o gênero: É inegável o prazer que podemos sentir com o recebimento de uma carta física ou com a espera por uma resposta de alguém com quem nos correspondemos. A troca de cartas entre remetente e destinatário é uma forma antiga, mas eficaz de comunicação. Atualmente ela vem perdendo seu espaço para a troca de emails e mensagens por celular, o que permite uma interação comunicativa quase em tempo real. A carta é um gênero que pode cumprir com diferentes funções sociais, entretanto, neste conjunto de aulas, priorizamos as cartas e e-mails de reclamação, reivindicação e de solicitação. Cartas como essas, fazem parte da vida cotidiana, e oportunizam ao autor o uso de tal forma de comunicação como meio de exercício de sua cidadania. É possível, no entanto, que essas cartas ganhem muito mais força ao serem enviadas para publicação em diferentes mídias (jornais, revistas, televisão e internet), expondo dessa forma o problema para a sociedade e cobrando, sob a vista de muitos, os responsáveis pelo problema. Nesse caso, o gênero passa a pertencer ao campo da vida pública. É possível que em uma mesma edição, de um jornal, por exemplo, venha publicada a carta de reclamação (editada) e a resposta do responsável por solucionar o problema, demonstrando, desse modo, que o envio da carta original e a cobrança da resposta foi realizada anteriormente à publicação do jornal.

Dificuldades antecipadas: Nessa aula será solicitado aos alunos que empreguem habilidades cognitivas mais complexas: a avaliação de empregos de sinais de pontuação de modo a identificar equívocos e corrigi-los. Assim, espera-se que, para além de utilizar sinais de pontuação em função de sua adequação gramatical, as crianças possam interpretar a situação social na qual o texto é produzido, podendo compreender os sinais de pontuação e empregá-los conforme os efeitos de sentido que espera-se que produzam. É nessa lógica que alguns alunos podem encontrar dificuldades em interpretar as situações em que se constroem as ideias da carta de reclamação não identificando equívocos ou identificando-os e não sabendo qual a pontuação adequada para substituir aquela equivocadamente utilizada.

Referências sobre o assunto:

MIRANDA, Neusa Salim. Reflexão metalingüística do ensino fundamental: caderno do professor. Belo Horizonte : Ceale/FaE/UFMG, 2006. (Coleção Alfabetização e Letramento). Aborda a pontuação entre as páginas P.75-79. Disponível em: http://www.ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/files/uploads/Col.%20Alfabetiza%C3%A7%C3%A3o%20e%20Letramento/Col%20Alf.Let.%2016%20Reflexao_Metalinguistica.pdf Acesso em 18 de setembro de 2018.

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Nessa aula os alunos irão exercitar o uso de sinais de pontuação identificando equívocos e sugerindo correções de modo a refletir sobre a função dos sinais de pontuação para a produção de efeitos de sentido em cartas de reclamação. Os alunos poderão, também, refletir a respeito dos sinais de pontuação comumente presentes em uma carta de reclamação.
  • Deixe que os alunos leiam o título da aula e pergunte se existem problemas caso algum sinal de pontuação seja escrito no local errado. Pergunte que problemas seriam esses.
  • Prepare as placas com os sinais de pontuação que serão utilizados pelos grupos no momento de compartilhamento das descobertas. Prepare tantas placas quantos forem os grupos formados. Imprima o arquivo com as placas, cole em uma cartolina para ficar mais firme e cole palitos de picolé para que os alunos possam segurá-las.

Material necessário:

Placas de sinais para impressão aqui

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Fale a respeito do livro “A rebelião da pontuação”. Diga que nesse livro, o personagem Bruno começa a dialogar com os sinais de pontuação que não querem mais cumprir suas funções e passam a reclamar com o garoto sobre a vida que levam.
  • Por exemplo: o ponto de interrogação reclama de sempre estar na boca das crianças que nunca param de perguntar; o ponto final reclama que tudo termina nele; a vírgula diz que não suporta mais ficar no meio das frases sem nunca saber como a história termina; e, as aspas, reclamam de ficar sempre penduradas e separadas uma da outra.
  • Não conte a história toda para os alunos para não limitar sua criatividade. Fale somente sobre o tema do livro e dê o exemplo da reclamação feita pelo ponto de interrogação. No slide seguinte, os alunos terão a oportunidade de imaginar como seriam as reclamações dos outros sinais de pontuação.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Após fornecer o exemplo do sinal de interrogação, permita que os alunos imaginem e expressem suas ideias a respeito de quê reclamações cada sinal de pontuação poderia fazer quanto a suas funções. Caso disponha de maior quantidade de tempo, e tenha o livro na biblioteca de sua escola, leia para os alunos e mostre como, no texto original, são apresentadas as reclamações dos sinais de pontuação.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 37 minutos

Orientações:

Divida a turma em grupos de 3 ou 4 alunos.

  • Apresente a carta para os alunos e reserve alguns minutos para que eles possam lê-la com tranquilidade. Espera-se que percebam o uso inadequado de sinais de pontuação.
  • Deixe que simulem uma leitura com os sinais de pontuação apresentados.
  • Questione se eles acham que o autor da carta conseguiu dar o devido sentido às suas reclamações com os sinais dessa maneira.

Materiais complementares:

GUERRA, Severina Érika M.S. Produção Coletiva de Carta de Reclamação: Interação professoras/alunos. 2009. 180 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009. Disponível em: <https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/4198/1/arquivo3401_1.pdf> . Acesso em: 12 dez. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

Espera-se que os alunos percebam que é preciso revisar o uso de sinais de pontuação, pois os mesmos foram utilizado de forma inadequada.

  • Após deixar os alunos pensarem sobre o que é preciso fazer, peça para os alunos falarem sobre suas conclusões.
  • Caso a turma não perceba que os sinais de pontuação estão empregados equivocadamente, leia o texto em voz alta e pergunte aos alunos se é possível compreender os sentidos presentes no texto. Com a leitura, é provável que os alunos percebam que os sinais de pontuação não permitem a construção de sentidos, porque estão empregados equivocadamente.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça para os alunos pensarem, em grupo, que sinais podem substituir os sinais de pontuação empregados de forma equivocada para deixar o texto adequado ao gênero carta de reclamação.
  • Peça para os alunos irem anotando no texto os sinais que seriam adequados em cada frase. Espera-se que compreendam que alguns sinais precisam ser trocados e outros precisam ser suprimidos. Ao longo da atividade, leve-os a refletir que há pontuações que não cabem nessa carta, como por exemplo, os dois pontos e travessão, recursos utilizados geralmente, em narrativas, para organizar o discurso direto e diferenciar as vozes dos personagens.
  • Ao final da aula eles devem perceber que algumas pontuações são mais ou menos usuais em determinados gêneros, e que isso se deve aos efeitos de sentido produzidos por elas.
  • Espera-se que a carta fique com a seguinte redação:

Recife,16 de Dezembro de 2008

Professor Levi,

Gostaríamos de comunicar, para o senhor ficar ciente, que o som do Hip Hop está muito alto e atrapalhando nossas aulas, não dá nem para escutar quando a professora está falando e tira nossa atenção nas atividades.

Sugerimos que abaixe o som do Hip Hop, troque de sala ou mude as aulas para sábados e domingos.

Desde já agradecemos a sua atenção.

Atenciosamente alunos da 3ª série A.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Entregue as placas para os grupos. Prepare-as antecipadamente colando em cartolinas e colocando palitos de picolé para que possam ser erguidas.
  • Espera-se que percebam que foram utilizados pontos finais e vírgulas. Como as cartas de reclamação são construídas com o objetivo de reivindicar a solução para algum problema, os textos precisam ser estruturados de forma argumentativa, o que supõe frases afirmativas (com predominância de ponto final) e enumeração de argumentos, providências a serem tomadas e sugestões (em que a vírgula aparece para separar itens dessas enumerações). Além do mais, como espera-se estabelecer uma comunicação com o destinatário, mostra-se comum a presença de vocativos separados por vírgulas. Por isso o motivo da prevalência de ponto final e vírgula.

Material necessário:

Placas de sinais para impressão aqui

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Espera-se que os alunos percebam que foram utilizados pontos finais e vírgulas. Como as cartas de reclamação são construídas com o objetivo de reivindicar a solução para algum problema, os textos precisam ser estruturados de forma argumentativa, o que supõe frases afirmativas (com predominância de ponto final) enumerando os argumentos, providências a serem tomadas e sugestões (em que a vírgula aparece para separar itens dessas enumerações).
  • Além do mais, como espera-se estabelecer uma comunicação com o destinatário, mostra-se comum a presença de vocativos (como na primeira ocorrência da vírgula) separados por vírgulas. Por isso o motivo da prevalência de ponto final e vírgula. A segunda ocorrência de vírgulas separa o trecho “para o senhor ficar ciente”, dando ênfase ao fato de que, após receber a carta, não poderá alegar que não sabia do problema do som alto atrapalhando a aula dos remetentes. A terceira ocorrência de vírgula (que poderia ser substituída por ponto-e-vírgula ou ponto final, com as devidas adaptações) serve para dar uma pequena pausa entre a apresentação do problema e a enumeração dos argumentos utilizados para convencer o professor a tomar providências. A última ocorrência de vírgula vem para separar a enumeração de sugestões para que o professor solucione a questão levantada, o que os alunos podem chamar de lista de sugestões.
  • Em relação aos usos de pontos finais, a primeira ocorrência vem mostrar que os remetentes concluíram a parte da carta que apresenta o problema e os argumentos e que desejam começar uma nova parte da carta. Assim, utilizam o ponto final como marca de que o que escrevem são afirmações incontestáveis e, portanto, precisam ser solucionadas pois pressupõem a verdade dos fatos. A segunda ocorrência do ponto final separa o trecho com sugestões do trecho com os agradecimentos. A penúltima vez que se utiliza esse sinal, separa-se os agradecimentos da despedida. E, por fim, utiliza-se o sinal de pontuação como forma de encerrar o que se deseja transmitir ao destinatário.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a oitava aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero carta pessoal e de reclamação, no campo de atuação da vida cotidiana e vida pública. A aula faz parte do módulo Análise Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: slide, retroprojetor.

Carta de reclamação para sistematização, acesse aqui

Informações sobre o gênero: É inegável o prazer que podemos sentir com o recebimento de uma carta física ou com a espera por uma resposta de alguém com quem nos correspondemos. A troca de cartas entre remetente e destinatário é uma forma antiga, mas eficaz de comunicação. Atualmente ela vem perdendo seu espaço para a troca de emails e mensagens por celular, o que permite uma interação comunicativa quase em tempo real. A carta é um gênero que pode cumprir com diferentes funções sociais, entretanto, neste conjunto de aulas, priorizamos as cartas e e-mails de reclamação, reivindicação e de solicitação. Cartas como essas, fazem parte da vida cotidiana, e oportunizam ao autor o uso de tal forma de comunicação como meio de exercício de sua cidadania. É possível, no entanto, que essas cartas ganhem muito mais força ao serem enviadas para publicação em diferentes mídias (jornais, revistas, televisão e internet), expondo dessa forma o problema para a sociedade e cobrando, sob a vista de muitos, os responsáveis pelo problema. Nesse caso, o gênero passa a pertencer ao campo da vida pública. É possível que em uma mesma edição, de um jornal, por exemplo, venha publicada a carta de reclamação (editada) e a resposta do responsável por solucionar o problema, demonstrando, desse modo, que o envio da carta original e a cobrança da resposta foi realizada anteriormente à publicação do jornal.

Dificuldades antecipadas: Nessa aula será solicitado aos alunos que empreguem habilidades cognitivas mais complexas: a avaliação de empregos de sinais de pontuação de modo a identificar equívocos e corrigi-los. Assim, espera-se que, para além de utilizar sinais de pontuação em função de sua adequação gramatical, as crianças possam interpretar a situação social na qual o texto é produzido, podendo compreender os sinais de pontuação e empregá-los conforme os efeitos de sentido que espera-se que produzam. É nessa lógica que alguns alunos podem encontrar dificuldades em interpretar as situações em que se constroem as ideias da carta de reclamação não identificando equívocos ou identificando-os e não sabendo qual a pontuação adequada para substituir aquela equivocadamente utilizada.

Referências sobre o assunto:

MIRANDA, Neusa Salim. Reflexão metalingüística do ensino fundamental: caderno do professor. Belo Horizonte : Ceale/FaE/UFMG, 2006. (Coleção Alfabetização e Letramento). Aborda a pontuação entre as páginas P.75-79. Disponível em: http://www.ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/files/uploads/Col.%20Alfabetiza%C3%A7%C3%A3o%20e%20Letramento/Col%20Alf.Let.%2016%20Reflexao_Metalinguistica.pdf Acesso em 18 de setembro de 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações:

  • Nessa aula os alunos irão exercitar o uso de sinais de pontuação identificando equívocos e sugerindo correções de modo a refletir sobre a função dos sinais de pontuação para a produção de efeitos de sentido em cartas de reclamação. Os alunos poderão, também, refletir a respeito dos sinais de pontuação comumente presentes em uma carta de reclamação.
  • Deixe que os alunos leiam o título da aula e pergunte se existem problemas caso algum sinal de pontuação seja escrito no local errado. Pergunte que problemas seriam esses.
  • Prepare as placas com os sinais de pontuação que serão utilizados pelos grupos no momento de compartilhamento das descobertas. Prepare tantas placas quantos forem os grupos formados. Imprima o arquivo com as placas, cole em uma cartolina para ficar mais firme e cole palitos de picolé para que os alunos possam segurá-las.

Material necessário:

Placas de sinais para impressão aqui

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos

Orientações:

  • Fale a respeito do livro “A rebelião da pontuação”. Diga que nesse livro, o personagem Bruno começa a dialogar com os sinais de pontuação que não querem mais cumprir suas funções e passam a reclamar com o garoto sobre a vida que levam.
  • Por exemplo: o ponto de interrogação reclama de sempre estar na boca das crianças que nunca param de perguntar; o ponto final reclama que tudo termina nele; a vírgula diz que não suporta mais ficar no meio das frases sem nunca saber como a história termina; e, as aspas, reclamam de ficar sempre penduradas e separadas uma da outra.
  • Não conte a história toda para os alunos para não limitar sua criatividade. Fale somente sobre o tema do livro e dê o exemplo da reclamação feita pelo ponto de interrogação. No slide seguinte, os alunos terão a oportunidade de imaginar como seriam as reclamações dos outros sinais de pontuação.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Após fornecer o exemplo do sinal de interrogação, permita que os alunos imaginem e expressem suas ideias a respeito de quê reclamações cada sinal de pontuação poderia fazer quanto a suas funções. Caso disponha de maior quantidade de tempo, e tenha o livro na biblioteca de sua escola, leia para os alunos e mostre como, no texto original, são apresentadas as reclamações dos sinais de pontuação.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 37 minutos

Orientações:

Divida a turma em grupos de 3 ou 4 alunos.

  • Apresente a carta para os alunos e reserve alguns minutos para que eles possam lê-la com tranquilidade. Espera-se que percebam o uso inadequado de sinais de pontuação.
  • Deixe que simulem uma leitura com os sinais de pontuação apresentados.
  • Questione se eles acham que o autor da carta conseguiu dar o devido sentido às suas reclamações com os sinais dessa maneira.

Materiais complementares:

GUERRA, Severina Érika M.S. Produção Coletiva de Carta de Reclamação: Interação professoras/alunos. 2009. 180 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009. Disponível em: <https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/4198/1/arquivo3401_1.pdf> . Acesso em: 12 dez. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações:

Espera-se que os alunos percebam que é preciso revisar o uso de sinais de pontuação, pois os mesmos foram utilizado de forma inadequada.

  • Após deixar os alunos pensarem sobre o que é preciso fazer, peça para os alunos falarem sobre suas conclusões.
  • Caso a turma não perceba que os sinais de pontuação estão empregados equivocadamente, leia o texto em voz alta e pergunte aos alunos se é possível compreender os sentidos presentes no texto. Com a leitura, é provável que os alunos percebam que os sinais de pontuação não permitem a construção de sentidos, porque estão empregados equivocadamente.
Slide Plano Aula

Orientações:

  • Peça para os alunos pensarem, em grupo, que sinais podem substituir os sinais de pontuação empregados de forma equivocada para deixar o texto adequado ao gênero carta de reclamação.
  • Peça para os alunos irem anotando no texto os sinais que seriam adequados em cada frase. Espera-se que compreendam que alguns sinais precisam ser trocados e outros precisam ser suprimidos. Ao longo da atividade, leve-os a refletir que há pontuações que não cabem nessa carta, como por exemplo, os dois pontos e travessão, recursos utilizados geralmente, em narrativas, para organizar o discurso direto e diferenciar as vozes dos personagens.
  • Ao final da aula eles devem perceber que algumas pontuações são mais ou menos usuais em determinados gêneros, e que isso se deve aos efeitos de sentido produzidos por elas.
  • Espera-se que a carta fique com a seguinte redação:

Recife,16 de Dezembro de 2008

Professor Levi,

Gostaríamos de comunicar, para o senhor ficar ciente, que o som do Hip Hop está muito alto e atrapalhando nossas aulas, não dá nem para escutar quando a professora está falando e tira nossa atenção nas atividades.

Sugerimos que abaixe o som do Hip Hop, troque de sala ou mude as aulas para sábados e domingos.

Desde já agradecemos a sua atenção.

Atenciosamente alunos da 3ª série A.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Entregue as placas para os grupos. Prepare-as antecipadamente colando em cartolinas e colocando palitos de picolé para que possam ser erguidas.
  • Espera-se que percebam que foram utilizados pontos finais e vírgulas. Como as cartas de reclamação são construídas com o objetivo de reivindicar a solução para algum problema, os textos precisam ser estruturados de forma argumentativa, o que supõe frases afirmativas (com predominância de ponto final) e enumeração de argumentos, providências a serem tomadas e sugestões (em que a vírgula aparece para separar itens dessas enumerações). Além do mais, como espera-se estabelecer uma comunicação com o destinatário, mostra-se comum a presença de vocativos separados por vírgulas. Por isso o motivo da prevalência de ponto final e vírgula.

Material necessário:

Placas de sinais para impressão aqui

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Espera-se que os alunos percebam que foram utilizados pontos finais e vírgulas. Como as cartas de reclamação são construídas com o objetivo de reivindicar a solução para algum problema, os textos precisam ser estruturados de forma argumentativa, o que supõe frases afirmativas (com predominância de ponto final) enumerando os argumentos, providências a serem tomadas e sugestões (em que a vírgula aparece para separar itens dessas enumerações).
  • Além do mais, como espera-se estabelecer uma comunicação com o destinatário, mostra-se comum a presença de vocativos (como na primeira ocorrência da vírgula) separados por vírgulas. Por isso o motivo da prevalência de ponto final e vírgula. A segunda ocorrência de vírgulas separa o trecho “para o senhor ficar ciente”, dando ênfase ao fato de que, após receber a carta, não poderá alegar que não sabia do problema do som alto atrapalhando a aula dos remetentes. A terceira ocorrência de vírgula (que poderia ser substituída por ponto-e-vírgula ou ponto final, com as devidas adaptações) serve para dar uma pequena pausa entre a apresentação do problema e a enumeração dos argumentos utilizados para convencer o professor a tomar providências. A última ocorrência de vírgula vem para separar a enumeração de sugestões para que o professor solucione a questão levantada, o que os alunos podem chamar de lista de sugestões.
  • Em relação aos usos de pontos finais, a primeira ocorrência vem mostrar que os remetentes concluíram a parte da carta que apresenta o problema e os argumentos e que desejam começar uma nova parte da carta. Assim, utilizam o ponto final como marca de que o que escrevem são afirmações incontestáveis e, portanto, precisam ser solucionadas pois pressupõem a verdade dos fatos. A segunda ocorrência do ponto final separa o trecho com sugestões do trecho com os agradecimentos. A penúltima vez que se utiliza esse sinal, separa-se os agradecimentos da despedida. E, por fim, utiliza-se o sinal de pontuação como forma de encerrar o que se deseja transmitir ao destinatário.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 4º ano :

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 4º ano:

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04LP05 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano