14463
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 6º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Contos Populares - As vozes do narrador e as vozes dos personagens

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 6º ano do EF sobre Contos Populares - As vozes do narrador e as vozes dos personagens

Plano 06 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Michele Batista Da Silva

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é 6ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Conto Popular e no campo de atuação artístico literário. A aula faz parte do módulo de Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: Material para escrita lápis, folha de ofício ou pautada e cola em bastão). Leve pronto para esta aula um cartaz com o texto “A raposa e o Timbu” (pode ser impresso em letras grandes e colado em papel pardo, ou mesmo escrito à mão, de forma que fique confortável para todos os alunos da turma enxergarem a letra).

Informações sobre o gênero: Contos Populares são narrativas baseadas em relatos orais. Passados de geração em geração, muitas vezes são compilados por escritores, autores, estudiosos do folclore da região em que a história se origina. Com o tempo ou de acordo com quem os conta ou escreve, sofrem modificações.

Dificuldades antecipadas: Alguns alunos podem ter dificuldade em aplicar discurso direto e indireto, por não ter hábito de escrita ou por não compreender os conceitos estudados.

Referências sobre o assunto:

BRAIT, Beth. Série Princípios- A personagem. 4ª ed. - SP: São Paulo: Editora Ática, 1990.

CASCUDO, L. Contos Tradicionais do Brasil . - 13. ed. - São Paulo: Global, 2004.

LEITE, Lígia Chiappini Moraes. Série Princípios- O Foco Narrativo. SP: São Paulo: Editora Ática, 1989.

ROMERO,, S. Contos Populares do Brasil. MG- Belo Horizonte: Editora Landy, 2001.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 04 minutos.

Orientações:

1- Inicie a aula perguntando como chamamos a voz que conta as histórias e se lembram quais são os tipos de discurso comuns em narrativas como Contos Populares. Este momento tem como objetivo relembrar conceitos com os alunos. Espera-se, para o melhor desenvolvimento desta aula, que já saibam que quem narra as histórias são chamados de narradores, e podem ou não ser os próprios ou não ser os próprios personagens. Além disso, a voz dos personagens pode aparecer na narrativa através do Discurso Direto. Os tipos de discurso comuns em contos populares são o discurso direto e o indireto.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações:

  • Explique aos alunos que, nesta aula, irão trabalhar com um exercício de revisão dos conceitos de Discurso Direto, Discurso Indireto e Coesão Referencial. Explique que, no caso do Discurso Direto, o texto apresenta a fala do personagem como se ele realmente estivesse falando, com suas palavras. No caso do Discurso Indireto, o narrador toma a palavra do personagem e fala por ele. A Coesão referencial é um mecanismo de retomada através de pronomes, de adjetivos e de repetições, para o leitor saber de quem o texto está falando em diferentes momentos do desenrolar do Conto. No Discurso Indireto, vemos o uso da Coesão Referencial quando o narrador anuncia qual personagem falou ou qual personagem acabou de realizar uma ação, por exemplo. No caso do Discurso Direto, vemos os personagens se referindo aos demais personagens (ou a si mesmos) por meio de pronomes e adjetivos, por exemplo.
  • A seguir, peça para que os alunos organizem-se em duplas ou trios (a depender do tamanho de sua turma) para que o trabalho seja mais colaborativo entre eles, que possam trocar conhecimentos e ideias.
  • Proponha a leitura do conto popular intitulado “ A raposa e o Timbu”. Distribua o texto impresso.

Materiais complementares:

Para acessar o texto intitulado A raposa e o timbu, clique aqui.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Explique aos alunos que, nesta aula, irão trabalhar com um exercício de revisão dos conceitos de Discurso Direto, Discurso Indireto e Coesão Referencial. Explique que, no caso do Discurso Direto, o texto apresenta a fala do personagem como se ele realmente estivesse falando, com suas palavras. No caso do Discurso Indireto, o narrador toma a palavra do personagem e fala por ele. A Coesão referencial é um mecanismo de retomada através de pronomes, de adjetivos, da flexão do verbo e de repetições, para o leitor saber de quem o texto está falando em diferentes momentos do desenrolar do Conto. No Discurso Indireto, vemos o uso da Coesão Referencial quando o narrador anuncia qual personagem falou ou qual personagem acabou de realizar uma ação, por exemplo. No caso do Discurso Direto, vemos os personagens se referindo aos demais personagens (ou a si mesmos) por meio de pronomes e adjetivos, por exemplo.
  • A seguir, peça para que os alunos organizem-se em duplas ou trios (a depender do tamanho de sua turma) para que o trabalho seja mais colaborativo entre eles, que possam trocar conhecimentos e ideias.
  • Proponha a leitura do conto popular intitulado “ A raposa e o Timbu”. Distribua o texto impresso.

Materiais complementares:

Para acessar o texto intitulado A raposa e o timbu, clique aqui.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

1. Apresente aos educandos um cartaz com o texto “A raposa e o Timbu” (pode ser impresso em letras grandes e colado no papel pardo, ou escrito à mão, de forma que fique confortável para todos os alunos da turma enxergarem a letra). Deixe um espaço de aproximadamente 15 cm nas margens do cartaz para serem anexados balões com alguns questionamentos a serem respondidos pelos educandos..

2. Sugira que respondam a questionamentos previamente preparados em balões (vide slide e materiais complementares) sobre o texto lido com foco em: tipo de discurso, flexão verbal utilizada em cada tipo de discurso; uso de pronomes como referentes coesivos nos discursos direto e indireto.(Veja também as sugestões de respostas em materiais complementares)

3. Peça a alunos voluntários que anexem os balões, já com as devidas respostas,ao lado do texto escrito no cartaz, rente à respectiva parte analisada.

Materiais complementares:

Para acessar os balões de falas com questionamentos sobre o texto, clique no link aqui.

Para acessar possíveis respostas aos questionamentos dos balões de fala, clique no link aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações:

  • Entregue folhas de ofício ou pautadas para os alunos.
  • Proponha a reescrita do mesmo conto, modificando-o, quanto ao tipo de discurso, a partir de 3 elementos:
  • Quem fala? - Como o texto lido é escrito apenas com discurso indireto, o aluno deverá inserir algumas falas dos personagens, criar uma conversação, com o intuito de possibilitar a percepção do quanto este tipo de discurso torna a história mais real, por apresentar expressões próprias dadas a cada personagem, assim como mais dinâmica, já que o leitor pode vivenciar o momento e conhecer mais os personagens e imaginá-los por meio de suas palavras e ações.
  • Pontuação - O aluno deve atentar à pontuação correta no discurso direto, ou seja, deverá anunciar a fala dos personagens com verbos do dizer, utilizando-se, posteriormente, de dois pontos, nova linha e travessão. .
  • Verbos e pronomes- Os alunos deverão flexionar os verbos e pronomes que fazem referência aos personagens, em suas falas. No discurso direto é comum utilizar verbos e pronomes na 1ª pessoa (eu-nós) ou na 2ª pessoa, quando um personagem fala com o outro (você).

Materiais Complementares:

Para acessar uma possibilidade de reescrita do texto “A raposa e o Timbu”, clique aqui.

Acesse informações sobre discurso direto e discurso indireto no vídeo referenciado abaixo:

Discurso Direto, Discurso Indireto e Indireto Livre. Vídeo publicado por ficçomos. (6,08 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=aIx0KKUOFdU. Acesso em 29/11/18.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Entregue folhas de ofício ou pautadas para os alunos.
  • Proponha a reescrita do mesmo conto, modificando-o, quanto ao tipo de discurso, a partir de 3 elementos:
  • Quem fala? - Como o texto lido é escrito apenas com discurso indireto, o aluno deverá inserir algumas falas dos personagens, criar uma conversação, com o intuito de possibilitar a percepção do quanto este tipo de discurso torna a história mais real, por apresentar expressões próprias dadas a cada personagem, assim como mais dinâmica, já que o leitor pode vivenciar o momento e conhecer mais os personagens e imaginá-los por meio de suas palavras e ações.
  • Pontuação - O aluno deve atentar à pontuação correta no discurso direto, ou seja, deverá anunciar a fala dos personagens com verbos do dizer, utilizando-se, posteriormente, de dois pontos, nova linha e travessão. .
  • Verbos e pronomes- Os alunos deverão flexionar os verbos e pronomes que fazem referência aos personagens, em suas falas. No discurso direto é comum utilizar verbos e pronomes na 1ª pessoa (eu-nós) ou na 2ª pessoa, quando um personagem fala com o outro (você).

Materiais Complementares:

Para acessar uma possibilidade de reescrita do texto “A raposa e o Timbu”, clique aqui.

Acesse informações sobre discurso direto e discurso indireto no vídeo referenciado abaixo:

Discurso Direto, Discurso Indireto e Indireto Livre. Vídeo publicado por ficçomos. (6,08 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=aIx0KKUOFdU. Acesso em 29/11/18.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Solicite que 2 duplas ou trios leiam suas produções.
  • Retome o cartaz com o texto modelo para que comparem suas produções.
  • Proponha aos alunos que tiverem lido suas produções, que as colem no cartaz, juntamente ao texto modelo.
  • Sistematize com os educandos as impressões sobre os textos dos colegas e as anote no cartaz: tipo de discurso; pontuação utilizada nos dois tipos de discurso; Flexão verbal e pronomes adequados a cada tipo de discurso. Os alunos poderão concluir que, ao inserir o Discurso Direto, é preciso tomar cuidado onde cortar o texto, para que a entrada da fala do personagem seja inserida sem ficar solta, sem relação com o que estava sendo dito antes. Também é importante colocar um verbo do dizer para introduzir a fala. A fala do personagem deve combinar com a personalidade dele (a raposa é esperta, por isso, pode, em suas falas, contar vantagem, se vangloriar) e com a ação que está se desenvolvendo. O verbo deve combinar/flexionar de acordo com o personagem a quem estamos nos referindo. Às vezes, é preciso repetir “amigo Timbu, amiga Raposa” ou inserir “ele/ela” (por exemplo) para ficar claro de quem estamos falando.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é 6ª aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Conto Popular e no campo de atuação artístico literário. A aula faz parte do módulo de Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: Material para escrita lápis, folha de ofício ou pautada e cola em bastão). Leve pronto para esta aula um cartaz com o texto “A raposa e o Timbu” (pode ser impresso em letras grandes e colado em papel pardo, ou mesmo escrito à mão, de forma que fique confortável para todos os alunos da turma enxergarem a letra).

Informações sobre o gênero: Contos Populares são narrativas baseadas em relatos orais. Passados de geração em geração, muitas vezes são compilados por escritores, autores, estudiosos do folclore da região em que a história se origina. Com o tempo ou de acordo com quem os conta ou escreve, sofrem modificações.

Dificuldades antecipadas: Alguns alunos podem ter dificuldade em aplicar discurso direto e indireto, por não ter hábito de escrita ou por não compreender os conceitos estudados.

Referências sobre o assunto:

BRAIT, Beth. Série Princípios- A personagem. 4ª ed. - SP: São Paulo: Editora Ática, 1990.

CASCUDO, L. Contos Tradicionais do Brasil . - 13. ed. - São Paulo: Global, 2004.

LEITE, Lígia Chiappini Moraes. Série Princípios- O Foco Narrativo. SP: São Paulo: Editora Ática, 1989.

ROMERO,, S. Contos Populares do Brasil. MG- Belo Horizonte: Editora Landy, 2001.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 04 minutos.

Orientações:

1- Inicie a aula perguntando como chamamos a voz que conta as histórias e se lembram quais são os tipos de discurso comuns em narrativas como Contos Populares. Este momento tem como objetivo relembrar conceitos com os alunos. Espera-se, para o melhor desenvolvimento desta aula, que já saibam que quem narra as histórias são chamados de narradores, e podem ou não ser os próprios ou não ser os próprios personagens. Além disso, a voz dos personagens pode aparecer na narrativa através do Discurso Direto. Os tipos de discurso comuns em contos populares são o discurso direto e o indireto.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações:

  • Explique aos alunos que, nesta aula, irão trabalhar com um exercício de revisão dos conceitos de Discurso Direto, Discurso Indireto e Coesão Referencial. Explique que, no caso do Discurso Direto, o texto apresenta a fala do personagem como se ele realmente estivesse falando, com suas palavras. No caso do Discurso Indireto, o narrador toma a palavra do personagem e fala por ele. A Coesão referencial é um mecanismo de retomada através de pronomes, de adjetivos e de repetições, para o leitor saber de quem o texto está falando em diferentes momentos do desenrolar do Conto. No Discurso Indireto, vemos o uso da Coesão Referencial quando o narrador anuncia qual personagem falou ou qual personagem acabou de realizar uma ação, por exemplo. No caso do Discurso Direto, vemos os personagens se referindo aos demais personagens (ou a si mesmos) por meio de pronomes e adjetivos, por exemplo.
  • A seguir, peça para que os alunos organizem-se em duplas ou trios (a depender do tamanho de sua turma) para que o trabalho seja mais colaborativo entre eles, que possam trocar conhecimentos e ideias.
  • Proponha a leitura do conto popular intitulado “ A raposa e o Timbu”. Distribua o texto impresso.

Materiais complementares:

Para acessar o texto intitulado A raposa e o timbu, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Explique aos alunos que, nesta aula, irão trabalhar com um exercício de revisão dos conceitos de Discurso Direto, Discurso Indireto e Coesão Referencial. Explique que, no caso do Discurso Direto, o texto apresenta a fala do personagem como se ele realmente estivesse falando, com suas palavras. No caso do Discurso Indireto, o narrador toma a palavra do personagem e fala por ele. A Coesão referencial é um mecanismo de retomada através de pronomes, de adjetivos, da flexão do verbo e de repetições, para o leitor saber de quem o texto está falando em diferentes momentos do desenrolar do Conto. No Discurso Indireto, vemos o uso da Coesão Referencial quando o narrador anuncia qual personagem falou ou qual personagem acabou de realizar uma ação, por exemplo. No caso do Discurso Direto, vemos os personagens se referindo aos demais personagens (ou a si mesmos) por meio de pronomes e adjetivos, por exemplo.
  • A seguir, peça para que os alunos organizem-se em duplas ou trios (a depender do tamanho de sua turma) para que o trabalho seja mais colaborativo entre eles, que possam trocar conhecimentos e ideias.
  • Proponha a leitura do conto popular intitulado “ A raposa e o Timbu”. Distribua o texto impresso.

Materiais complementares:

Para acessar o texto intitulado A raposa e o timbu, clique aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

1. Apresente aos educandos um cartaz com o texto “A raposa e o Timbu” (pode ser impresso em letras grandes e colado no papel pardo, ou escrito à mão, de forma que fique confortável para todos os alunos da turma enxergarem a letra). Deixe um espaço de aproximadamente 15 cm nas margens do cartaz para serem anexados balões com alguns questionamentos a serem respondidos pelos educandos..

2. Sugira que respondam a questionamentos previamente preparados em balões (vide slide e materiais complementares) sobre o texto lido com foco em: tipo de discurso, flexão verbal utilizada em cada tipo de discurso; uso de pronomes como referentes coesivos nos discursos direto e indireto.(Veja também as sugestões de respostas em materiais complementares)

3. Peça a alunos voluntários que anexem os balões, já com as devidas respostas,ao lado do texto escrito no cartaz, rente à respectiva parte analisada.

Materiais complementares:

Para acessar os balões de falas com questionamentos sobre o texto, clique no link aqui.

Para acessar possíveis respostas aos questionamentos dos balões de fala, clique no link aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações:

  • Entregue folhas de ofício ou pautadas para os alunos.
  • Proponha a reescrita do mesmo conto, modificando-o, quanto ao tipo de discurso, a partir de 3 elementos:
  • Quem fala? - Como o texto lido é escrito apenas com discurso indireto, o aluno deverá inserir algumas falas dos personagens, criar uma conversação, com o intuito de possibilitar a percepção do quanto este tipo de discurso torna a história mais real, por apresentar expressões próprias dadas a cada personagem, assim como mais dinâmica, já que o leitor pode vivenciar o momento e conhecer mais os personagens e imaginá-los por meio de suas palavras e ações.
  • Pontuação - O aluno deve atentar à pontuação correta no discurso direto, ou seja, deverá anunciar a fala dos personagens com verbos do dizer, utilizando-se, posteriormente, de dois pontos, nova linha e travessão. .
  • Verbos e pronomes- Os alunos deverão flexionar os verbos e pronomes que fazem referência aos personagens, em suas falas. No discurso direto é comum utilizar verbos e pronomes na 1ª pessoa (eu-nós) ou na 2ª pessoa, quando um personagem fala com o outro (você).

Materiais Complementares:

Para acessar uma possibilidade de reescrita do texto “A raposa e o Timbu”, clique aqui.

Acesse informações sobre discurso direto e discurso indireto no vídeo referenciado abaixo:

Discurso Direto, Discurso Indireto e Indireto Livre. Vídeo publicado por ficçomos. (6,08 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=aIx0KKUOFdU. Acesso em 29/11/18.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Entregue folhas de ofício ou pautadas para os alunos.
  • Proponha a reescrita do mesmo conto, modificando-o, quanto ao tipo de discurso, a partir de 3 elementos:
  • Quem fala? - Como o texto lido é escrito apenas com discurso indireto, o aluno deverá inserir algumas falas dos personagens, criar uma conversação, com o intuito de possibilitar a percepção do quanto este tipo de discurso torna a história mais real, por apresentar expressões próprias dadas a cada personagem, assim como mais dinâmica, já que o leitor pode vivenciar o momento e conhecer mais os personagens e imaginá-los por meio de suas palavras e ações.
  • Pontuação - O aluno deve atentar à pontuação correta no discurso direto, ou seja, deverá anunciar a fala dos personagens com verbos do dizer, utilizando-se, posteriormente, de dois pontos, nova linha e travessão. .
  • Verbos e pronomes- Os alunos deverão flexionar os verbos e pronomes que fazem referência aos personagens, em suas falas. No discurso direto é comum utilizar verbos e pronomes na 1ª pessoa (eu-nós) ou na 2ª pessoa, quando um personagem fala com o outro (você).

Materiais Complementares:

Para acessar uma possibilidade de reescrita do texto “A raposa e o Timbu”, clique aqui.

Acesse informações sobre discurso direto e discurso indireto no vídeo referenciado abaixo:

Discurso Direto, Discurso Indireto e Indireto Livre. Vídeo publicado por ficçomos. (6,08 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=aIx0KKUOFdU. Acesso em 29/11/18.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações:

  • Solicite que 2 duplas ou trios leiam suas produções.
  • Retome o cartaz com o texto modelo para que comparem suas produções.
  • Proponha aos alunos que tiverem lido suas produções, que as colem no cartaz, juntamente ao texto modelo.
  • Sistematize com os educandos as impressões sobre os textos dos colegas e as anote no cartaz: tipo de discurso; pontuação utilizada nos dois tipos de discurso; Flexão verbal e pronomes adequados a cada tipo de discurso. Os alunos poderão concluir que, ao inserir o Discurso Direto, é preciso tomar cuidado onde cortar o texto, para que a entrada da fala do personagem seja inserida sem ficar solta, sem relação com o que estava sendo dito antes. Também é importante colocar um verbo do dizer para introduzir a fala. A fala do personagem deve combinar com a personalidade dele (a raposa é esperta, por isso, pode, em suas falas, contar vantagem, se vangloriar) e com a ação que está se desenvolvendo. O verbo deve combinar/flexionar de acordo com o personagem a quem estamos nos referindo. Às vezes, é preciso repetir “amigo Timbu, amiga Raposa” ou inserir “ele/ela” (por exemplo) para ficar claro de quem estamos falando.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 6º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP47 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06LP12 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano