14239
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Nossa orquestra: explorando instrumentos musicais

POR: Wildes Gomes de Campos 15/12/2018
Código: EDI2_17UND05

Creche / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02TS01) Criar sons com materiais, objetos e instrumentos musicais, para acompanhar diversos ritmos de música.

(EI02CG01) Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

(EI02ET01) Explorar e descrever semelhanças e diferenças entre as características e propriedades dos objetos (textura, massa, tamanho).

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem pequenas sobre criação de sons com materiais, objetos e instrumentos musicais

Resumo

ilustracao

Nesta atividade, as crianças assistirão a vídeos de orquestras e brincarão de organizar o próprio concerto.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

É importante que as crianças tenham contato com instrumentos de verdade, que não precisam estar em perfeito estado, mas que propague seu som particular, pois o tradicional kit bandinha que muitas escolas dispõem não favorece o reconhecimento do som genuíno dos instrumentos. Em uma pesquisa prévia com a comunidade escolar e com os familiares dos pequenos, você pode conseguir doações. Se necessário, eles mesmos podem também contribuir com a realização de pequenos reparos. Busque também por algumas partituras antigas e estantes de música. Caso não as encontre, não tem problema, elas enriqueceriam a brincadeira de orquestra das crianças. Para isso também é possível “simular” uma partitura e, assim, trazer uma ideia real de orquestra para a brincadeira. Se há um piano em sua escola, não deixe de explorá-lo com as crianças. É essencial que você faça uma pesquisa prévia para conhecer um pouco mais sobre os instrumentos musicais e sobre a formação de uma orquestra. Algumas indicações: . Descubra a Orquestra - Concerto Didático - Osusp. As orquestras modernas agrupam os instrumentos por naipes: cordas, madeiras, metais e percussão.

Considere também a utilização de instrumentos da cultura local para fazer parte da atividade e, para isso, conte com a participação da comunidade.

Este plano faz parte de uma sequência de cinco, são eles:

Exploração e criação de sons com objetos

Brincadeiras com sons do corpo

Instalações Sonoras

Esconde esconde de objetos sonoros

Nossa orquestra: explorando instrumentos musicais

Materiais:

Instrumentos musicais das diferentes famílias: cordas, sopro e percussão.

Cordas: violões, violinos, violas, harpa, lira, cavaquinho etc.

Sopro: flautas diversas, saxofone, clarinete, trombone etc. O mais simples de conseguir são as flautas doce.

Percussão: chocalho, triângulo, tambores, pratos, xilofone, pandeiro etc. Se necessário, misture os instrumentos de verdade com os instrumentos de bandinha da escola.

Cadeiras das crianças, mesinhas, partituras musicais, estantes (ou papéis imitando partituras e local para colocá-los),imagens de orquestra, batuta do maestro (pode ser algum cilindro de madeira ou papelão); aparelho para ouvir uma música instrumental de orquestra. Eis algumas sugestões para aproveitar o áudio. Se preferir, use também os vídeos: e

Material para documentação da atividade: câmera fotográfica ou celular.

Espaços:

Pode ser a própria sala de atividades ou biblioteca ou outra sala ampla, que favoreça boa acústica (a melhor que os espaços da escola podem proporcionar). Disponha os instrumentos não exatamente em cantos separados, mas espalhados como se fosse a organização de uma orquestra. Distribua algumas cadeiras das crianças entre os instrumentos, que podem estar encostados nelas e sobre algumas mesas ou mesmo tapetes. Se for possível, providencie algumas estantes ou móveis que permitam a colocação de partituras (outra alternativa são pequenos varais para pendurá-las). Garanta o local do maestro, com a estante e sua batuta. Se a escola dispor de um piano, organize a proposta no local junto a ele, permitindo a exploração também desse instrumento.

Tempo sugerido:

Aproximadamente uma hora e 15 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

Como as crianças se relacionam com os instrumentos musicais? Como realizam a pesquisa sobre as possibilidades sonoras diferentes? Exploram suas preferências? De que forma?

Como as crianças distinguem algumas características dos instrumentos, não apenas em relação ao som, mas também em relação ao próprio objeto, seu aspecto estético, forma, material com o qual é produzido etc?

Como interagem com os instrumentos da orquestra? Quais gestos utilizam para sua utilização? Quais preferências e como se manifestam: tocar, ser maestro, dançar, ou propõem outras ações durante a vivência?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo.

Geralmente a música encanta as crianças, o som que “sai” de um instrumento é algo singular e para elas, mágico! Aproveite-se disso para fomentar diversas possibilidades de ação, expressão e criação das crianças, a partir dos elementos da orquestra, favorecendo assim a participação de todos, de acordo com preferências e escolhas. Esteja atento se alguma criança manifestar interesse por algum instrumento mas não conseguir, por algum motivo, extrair algum som. Experimente junto com ela e convide seus amigos para participar também.

O que fazer durante?

1

Convide as crianças para dar uma volta por entre os instrumentos e materiais organizados na sala, propondo que observem o que tem nela, o que conhecem, onde viram coisas parecidas etc. As crianças vão se expressar livremente, por gestos e falas, promovendo naturalmente um diálogo a respeito do que estão vendo. Você pode ir falando o nome dos instrumentos, como se tivessem os apresentando às crianças.

Sente em roda com as crianças no grande grupo e converse sobre o que observaram, quais instrumentos e materiais tem ali. Deixe que elas manifestem impressões e hipóteses sobre o que poderão fazer naquele espaço montado.

Mostre uma ou mais imagens de orquestras e observe o que as crianças têm a dizer sobre o assunto e sobre as experiências pessoais delas com esse tipo de instrumento: o que faz aquele grupo, o que tocam, quem já assistiu a uma apresentação de orquestra, onde, quem é e o que faz a pessoa que fica à frente, etc.

Possíveis falas do professor neste momento: Muito prazer, senhora viola! Eu sou o professor deste grupo e as crianças vieram te conhecer!


2

Para garantir o conhecimento de todas as crianças sobre uma orquestra, ainda no grande grupo,reproduza um dos vídeos indicados nos Contextos Prévios, como o da Orquestra Criança Cidadã , que visualmente apresenta toda a configuração de uma orquestra com sua regência.

Você pode fazer pausas no vídeo para que possam conversar sobre ele: quem sabe o nome da pessoa que está à frente? Os músicos estão tocando os mesmos instrumentos? Conhecem algum deles? Há instrumentos dessa orquestra que estão hoje em nossa sala? Entre outras problematizações que podem ser feitas às crianças, dialogando a partir do que apresentam como respostas, verbalmente ou com gestos.


3

Diga às crianças que terão oportunidade de tocar como se estivessem em uma orquestra. Algumas delas podem se antecipar e manifestar desejo de ser o maestro. Diga que podem ocupar o lugar que desejarem, de violonistas, percussionistas, flautistas, maestro etc. Comente também que elas podem trocar de lugar, experimentar o que desejarem, trocando de instrumentos com os colegas ou tocando juntos.

Avise que terão um tempo para conhecer, ouvir e tocar os instrumentos e que depois vão organizar a orquestra da turma. Informe que você vai colocar uma música de orquestra para elas ouvirem e acompanharem como desejarem, conforme suas escolhas.


4

Convide as crianças (individualmente ou em pequenos grupos) para explorar o espaço, os instrumentos e outros materiais, como as partituras. Coloque a música em tom audível mas não muito alto, para que percebam a melodia, mas sem prejudicar as explorações individuais dos instrumentos.

Para que as crianças pesquisem mais as possibilidades sonoras dos instrumentos e fiquem atentas à diversidade musical, escolha alguma música de orquestra que tenha diferentes nuances sonoras, momentos mais silenciosos, mais fortes, em ritmo acelerado, mais lento etc, como a que temos neste desenho: Music land.

Algumas crianças podem apenas se movimentar ou dançar ao som da música, fazer os gestos do maestro ou mesmo dos músicos, como se estivessem tocando.

Observe e registre como elas se relacionam com a música: escutando, dançando, imitando gestos, tocando os instrumentos, regendo, manipulando as partituras, se têm interesse em saber o nome do instrumento, se acompanham as variações rítmicas, se observam os momentos de silêncio (pausa musical) etc. Faça intervenções a partir das iniciativas e solicitações, com o cuidado de não inibir a investigação musical.


5

Provoque momentos de silêncio, tirando o som do aparelho e observando a reação das crianças. Em um desses momentos aproveite para propor a organização da orquestra.

Diga que elas já tiveram tempo para conhecer melhor os instrumentos e que agora é o momento de organizarem a orquestrado grupo.

Favoreça diferentes formas de organização do espaço, dos materiais e de definição dos papéis: quem irá tocar, qual instrumento, quem será o maestro, se terá pessoas dançando, outros assistindo, como colocar as cadeiras, as estantes etc. Dessa forma é garantida a participação de todas as crianças, conforme os interesses delas.

Para que se inspirem quanto à forma de organização dos instrumentos, deixe disponíveis as imagens de orquestra nas quaispodem observar que instrumentos parecidos ficam juntos, por exemplo, os de sopro, os de corda e os de percussão; mas deixe que as crianças vivenciem e decidam pela forma de organização sem rigor ao padrão, pois o importante é que manifestem seus observáveis e desejos, seja com linguagem oral ou gestual, interagindo com todos os elementos musicais, com você e com os colegas.


6

Após a acomodação das crianças conforme as escolhas delas, propicie uns dez minutos para a experiência da orquestra. Nesse momento a música é a dos próprios instrumentos e você pode participar da brincadeira com as crianças, talvez como maestro da orquestra do grupo, movimentando as mãos, como quem pede para diminuir ou aumentar o som, tocar mais rápido, mais devagar e para indicar silêncio (pausa dos sons).

Se observar que algumas crianças não manifestam desejo em participar da orquestra, proponha que sejam os dançarinos, ou a plateia.

Possíveis ações das crianças neste momento: Apesar de terem organizado previamente e definido alguns papéis é normal que as crianças mudem, troquem de lugar e que surjam outros maestros, por exemplo. O que importa é que se envolvam e vivenciem com alegria a experiência.


Para finalizar:

Após a brincadeira de orquestra, convide as crianças para levar os instrumentos até a roda. No grande grupo, conversem sobre a vivência e sobre o que gostaram mais de tocar e de fazer na orquestra. Proponha que, quem desejar, apresente o instrumento que gostou aos seus amigos, explicando e demonstrando como que se faz para tocá-lo, qual é o nome do instrumento etc.

Na hora de guardar os instrumentos, proponha que eles se despeçam, assim, as crianças irão levá-los até o local indicado por você. Por exemplo, é a hora das cordas se despedirem da orquestra, agora é a vez os instrumentos de sopro, de percussão etc.

Desdobramentos

É interessante assistir com as crianças aos vídeos e ver as fotos da atividade realizada, retomando a experiência.Havendo interesse pela vivência de orquestra, é importante repetir a atividade e propor a elas que pensem em um nome para o grupo musical da sala. Pode ser organizada uma apresentação para outra turma ou para os familiares.

Os instrumentos musicais podem ser utilizados em momentos de leitura de histórias. Outros momentos de escuta e de apreciação musical podem ser planejados, a partir de grupos com diferentes configurações (orquestra de câmara, de sopros, de viola etc). Há ainda a possibilidade de apreciar a história Pedro e o Lobo, instrumental para crianças:

Engajando as famílias

Os pais podem ser convidados para, em algum momento, assistirem à orquestra da turma. Caso algum familiar das crianças saiba tocar algum instrumento, ele pode ser convidado para tocar e conversar com elas.

Também é interessante propor a construção de instrumentos com materiais recicláveis e reaproveitáveis, que pode se dar por meio de oficinas com os pais na escola. Você ainda pode propor que as famílias façam isso em casa, em seus momentos de lazer. Sugestões diversas são encontradas na internet, por exemplo: https://www.tempojunto.com/2015/10/16/15-ideias-criativas-para-fazer-instrumentos-musicais-com-criancas/ e


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Wildes Gomes de Campos

Mentora: Vládia Maria Eulálio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 1ano e 7 meses a 2 anos e 11 meses

Campos de Experiência:  Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

Objetivos e códigos da Base:

(EI02TS01) Criar sons com materiais, objetos e instrumentos musicais, para acompanhar diversos ritmos de música.

(EI02ET01) Explorar e descrever semelhanças e diferenças entre as características e propriedades dos objetos (textura, massa, tamanho).

(EI02CG01) Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

Abordagem didática: Cantar e tocar são atividades que compõem a educação musical das crianças pequenas. Aos professores, cabe estimulá-las a explorar sons e barulhinhos que podem fazer com a boca e com os materiais sonoros, ajudando-as nessa construção de sons e de musicalidade. Por isso, a oferta de instrumentos e de materiais que produzem sons diferentes dos convencionais amplia as possibilidades do trabalho com a música, em uma proposta que também se baseia na escuta e coloca sua atenção nas similaridades e nas diferenciações entre sons.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

OUTRAS ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes