13618
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincadeiras de outras culturas

POR: Roselaine Pontes de Almeida 30/11/2018
Código: EDI2_13UND02

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EF03) Demonstrar interesse e atenção ao ouvir a leitura de histórias e outros textos, diferenciando escrita de ilustrações, e acompanhando, com orientação do adulto-leitor, a direção da leitura (de cima para baixo, da esquerda para a direita).

(EI02EF05) Relatar experiências e fatos acontecidos, histórias ouvidas, filmes ou peças teatrais assistidos etc.

(EI02EF04) Formular e responder perguntas sobre fatos da história narrada, identificando cenários, personagens e principais acontecimentos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem pequenas sobre relatos de histórias de outras culturas

Resumo

ilustracao

Disponibilize brinquedos com os quais as crianças não estão acostumadas para que ela experimentem novas formas de interagir com os objetos.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Brincadeiras com diferentes elementos da natureza (link)

Brincadeiras de outras culturas (link)

Brincadeiras de outras épocas (link)

Construido o próprio brinquedo (link)

Brincando com os colegas (link)

Materiais:

Cartaz com a letra da música “Boneca de Milho”, de Gustavo Kurlat. Bonecas de madeira, de sabugo de milho, de capim, de pinha, cavalinho de pau, peteca, aviãozinho e barquinho de folha de árvore, chocalhos de sementes. Cartelas com imagens e descrições de brinquedos ou brincadeiras de outras culturas (você pode utilizar as imagens ou se inspirar nas produções culturais do projeto Território do Brincarhttp://territoriodobrincar.com.br/). Tecidos não transparentes e fáceis de manusear, como algodão, poliéster, tricoline ou TNT. Banquinhos, mesinhas ou toalhas para compor os cantinhos. Cestos de vime, palha ou jornal e caixas de papelão para armazenar os brinquedos e as cartelas com imagens. A letra da música está disponível aqui.

Espaços:

Realize a atividade em área interna. Organize o espaço em estações com brinquedos ou cartelas com imagens de brinquedos ou brincadeiras de diferentes culturas (indígenas, quilombolas, rurais, urbanas, ribeirinhas, sertanejas, litorâneas), construídos a partir de elementos naturais, como madeiras, galhos, folhas, plantas, sementes, pedras etc. Cada estação deve ter, ao menos, um brinquedo ou cartela por criança, que podem ficar dispostos em cima de banquinhos, mesinhas ou ser armazenados em cestos ou caixas. Cubra os objetos com tecido ou outro material (TNT, por exemplo), para que sejam revelados em um segundo momento. A atividade deve começar em roda, com todo o grupo. Em seguida, as crianças serão divididas em pequenos grupos, podendo ou não atuar individualmente. Ao final, elas devem retornar à roda.

Tempo sugerido:

Entre 01 hora e 01 hora e 20 minutos

Perguntas para guiar suas observações:

1. De que forma as crianças demonstram interesse ao ouvir a música cantada a partir do cartaz?

2. Quais as formas de exploração das estações e os interesses manifestos durante o manuseio/uso dos brinquedos? As crianças reconhecem os objetos como brinquedos?

3. As crianças conseguem relatar suas experiências na exploração dos brinquedos? Quais as estratégias utilizadas para isso?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Ajude quem demonstra não se interessar pela atividade ou quem não explora os brinquedos por apresentar receio de tocar algum objeto. Nestes casos, acolha a criança para que ela experiencie a sensação de proteção e segurança, sabendo que pode contar com você. Convide todas as crianças a participar, mas respeite aquelas que não quiserem se envolver na situação.

O que fazer durante?

1

Convide todo o grupo para sentar em roda e inicie a contextualização da atividade, a partir da exploração da música que fala sobre um brinquedo feito com elemento da natureza. Conte que vocês irão falar sobre brinquedos e que elas poderão conhecer e construir muitos brinquedos. Mostre o cartaz perguntando se conseguem imaginar o que está escrito ali. Incentive que elas levantarem hipóteses sobre a atividade, até se aproximarem da ideia de que é a letra de uma música. Pergunte se conseguem imaginar para que escrevemos a letra de uma música no papel. Apoie as crianças naquilo que querem comunicar.

Possíveis falas do professor neste momento: Hoje eu trouxe um cartaz. Alguém imagina o que está escrito aqui? Vocês acham que nesse cartaz está escrito a letra de uma música? Por que será que escrevemos a letra de uma música no papel?


2

Cante ou leia a música do cartaz mostrando às crianças em que parte você está, passando os dedos em cada linha da letra. Em seguida, peça para que as crianças contem sobre o que fala a música.

Possíveis falas do professor neste momento: A música fala de um brinquedo. Qual era? Como era o cabelo da boneca?

3

Conte para as crianças que a atividade que farão agora tem a ver com a música que acabaram de ouvir. Peça que observem que, em cada canto da sala, há algo escondido embaixo de tecidos. Diga que você precisará da ajuda delas para retirá-los e descobrir o que são. Aguarde e veja as iniciativas das crianças, respeitando aquelas que não demonstraram muito interesse em participar. Nesse caso, convide a criança a lhe acompanhar na busca ou a observar, junto com você, o movimento dos colegas.

Possíveis falas do professor e das crianças neste momento: Vocês perceberam algo de diferente na sala? As crianças podemresponder que há algo escondido embaixo dos panos/tecidos e o professor pede ajuda delas para descobrir o que é: Que tal a gente descobrir o que é?


4

Conte às crianças que elas serão divididas em pequenos grupos e que cada grupo poderá escolher um canto da sala, para que descubram o que há embaixo dos tecidos. Deixe que as crianças explorem livremente os objetos e descubram o que são. Algumas crianças irão circular e encontrar seus caminhos de exploração. Outras podem observar antes de iniciar a exploração. Observe as crianças e registre suas iniciativas. Fique atento às ações que realizam com os elementos disponíveis e como interagem entre si. Procure intervir apenas se for solicitado ou convidado ou em caso de algum conflito ou disputa entre os pequenos. Observe se as crianças se ajudam nesse momento e respeite aquelas que não demonstrarem muito interesse em participar da atividade ou interagir com os demais.

Possíveis ações do professor neste momento: Após um tempo observando a criança que não demonstra interesse em explorar as estações, aproxime-se de alguns objetos e brinque com eles.

5

Conforme as crianças vão explorando as estações, observe se elas demonstram curiosidade em manipular os diferentes objetos. Repare se reconhecem esses objetos como brinquedos, se constroem brincadeiras individuais ou coletivas com eles e se ajudam nos momentos de escolha. Registre as ações das crianças através de vídeos e fotografias.

Possíveis ações e falas do professor neste momento: Ao observar que uma criança não explora os brinquedos por receio de tocá-los, se aproxime e fale O que foi? Fique calmo! Você não precisa participar, se não quiser. Você reparou que tem outras coisas legais em outros espaços dessa sala? Que tal irmos descobrir o que há nos outros cantinhos?


6

Incentive as crianças a circularem pelo espaço, para que conheçam os diferentes brinquedos de cada estação. Oriente os pequenos grupos a trocarem de estação com os colegas ou a convidarem os colegas de outra estação para brincar junto.

Possíveis falas do professor neste momento: Vocês repararam que há outros objetos ali no outro canto da sala? Que tal descobrirem o que são? Olha que legal a brincadeira do seu colega! Por que você não vai até ele e pede para brincar também? Você reparou que há cartazes com figuras naquela mesa? Vamos lá ver o que são?. Pergunte à criança se ela sabe o que é a imagem do cartaz. Leia o nome do brinquedo ou brincadeira seguindo a leitura com o dedo, para que a criança o acompanhe.


Para finalizar:

Avise a todos que em cinco minutos irão terminar o que estão fazendo e que você precisa da ajuda deles para guardar os materiais e arrumar o espaço. Passados os cinco minutos, explique que chegou a hora de guardar. Anuncie que, após guardarem tudo, as crianças devem sentar em roda para compartilhar as descobertas e opiniões.

Desdobramentos

Utilize outras formas para apresentar às crianças as brincadeiras e brinquedos de diferentes culturas. É possível fazer isso mostrando vídeos(o projeto Território do Brincar tem diversos vídeos curtos com essa temática), organizando um passeio para alguma exposição ou visitando algum membro da comunidade que possa vir à unidade de educação infantil para mostrar, ensinar ou confeccionar, junto às crianças, esses brinquedos ou brincadeiras.

Engajando as famílias

Compartilhe alguns registros da atividade com as famílias, enviando fotos e vídeos dos momentos de exploração. Você pode aproveitar esse contexto para comunicar às famílias que pessoas que têm experiências de brincadeiras ou brinquedos de outras culturas (indígenas, quilombolas, rurais, urbanas, ribeirinhas, sertanejas, litorâneas) são bem-vindas na unidade de educação infantil. Aproveite para identificar, entre as famílias, quem poderia mostrar, ensinar ou confeccionar, junto às crianças, esses brinquedos ou brincadeiras.

Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autora:  Roselaine Pontes de Almeida

Mentora: Vládia Maria Eulálio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 3 anos

Campos de Experiência:  Escuta, fala, pensamento e imaginação.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02EF04) Formular e responder perguntas sobre fatos da história narrada, identificando cenários, personagens e, principais, acontecimentos.

(EI02EF05) Relatar experiências e fatos acontecidos, histórias ouvidas, filmes ou peças teatrais assistidos etc.
Transversal:

(EI02EF03) Demonstrar interesse e atenção ao ouvir a leitura de histórias e outros textos, diferenciando escrita de ilustrações e com orientação do adulto-leitor, indicando a direção da leitura (de cima para baixo, da esquerda para a direita).
Abordagem didática: A brincadeira é uma estratégia utilizada pelas crianças para conhecer o mundo e dar significado a ele. Por isso, atividades que envolvam, além da brincadeira propriamente dita, conversas, pesquisas e interações sobre o tema podem gerar aprendizagens de diferentes campos de experiências e ampliar os conhecimentos sobre os brinquedos e as brincadeiras de culturas diferentes. Essas propostas podem integrar momentos mais dirigidos, com outros de livre escolha.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 02

Brincadeiras de outras culturas

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes