Educação Infantil: 8 ideias simples para colocar em prática com os pequenos

Brincadeiras e experimentos com poucos recursos estimulam o desenvolvimento das aprendizagens dos pequenos em casa

POR:
Daniel Santos
Crédito: Getty Images

A Educação Infantil é uma das etapas com maior dificuldade de adaptação para o trabalho remoto. As atividades pedagógicas nessa etapa de ensino são baseadas em brincadeiras e interações. A variedade de materiais, objetos, explorações, brincadeiras e situações de faz de conta potencializa o desenvolvimento dos pequenos em diferentes aspectos como, como cognitivo, afetivo, motor e biológico. “A ludicidade favorece a descoberta prazerosa de novos conhecimentos, propicia o estabelecimento de novas conexões. Amplia as hipóteses criadas pelas crianças a partir da experimentação, da manipulação espontânea e exploratória de objetos, aguça a curiosidade para a compreensão de conceitos mais complexos da natureza”, explica Djenane Martins Oliveira, professora na Educação Infantil em Mairiporã (SP) e integrante do Time de Autores NOVA ESCOLA.


No contexto do ensino remoto, as propostas pedagógicas para a etapa de ensino devem prever as interações das crianças em casa, com os responsáveis, irmãos e outras pessoas que moram com elas. “É um momento para que as famílias participem e tenham experiências mais ricas e marcantes, além de criar boas memórias da infância”, afirma Adamari Depetris, professora na CMEI Nova Barigui, em Curitiba (PR) e integrante do Time de Autores NOVA ESCOLA. Veja abaixo algumas sugestões:


1) Menos tecnologia, mais imaginação

Ao propor atividades pedagógicas para serem realizadas em casa, os docentes devem ter em mente a realidade das famílias. Nem todos têm computadores ou até mesmo acesso à internet banda larga de qualidade e velocidade suficientes para acompanhar aulas ao vivo. O importante nesse caso é trabalhar o uso da imaginação. No reino do faz de conta vale tudo: duas cadeiras com um lençol podem virar um barco, um avião, ou uma cabana.

A casa deve ser vista como um recurso, pois ela é rica em elementos que podem ser usados nas brincadeiras. Com a imaginação é possível transformar qualquer objeto e material em território de brincar. O que é algo comum ou até mesmo descartável para o adulto, para a criança se transforma em um elemento útil, e ela imagina e cria diferentes funções para aquele material. “As atividades propostas devem ser elaboradas de acordo com os materiais que as crianças possam ter em casa, como caixas de papelão, brinquedos simples, folhas sulfite, materiais recicláveis, objetos e móveis comuns em casa”, orienta Adamari.

Especial brincadeiras



Para quem é útil: Bebês, crianças bem pequenas e crianças pequenas
Qual o objetivo: Desenvolver habilidades diversas por meio de atividades divertidas e que podem ser feitas com materiais simples e baratos
Campos de experiência da BNCC: Todos


2) Engaje os pequenos com suas próprias curiosidades 

“Não podemos esquecer que as crianças têm uma alma ‘perguntadeira’. Elas aprendem em qualquer lugar. Estimular a aprendizagem é ouvir as crianças, entrar em seus jogos e questionamentos, trazer pontos de vista, problematizar. Não podemos deixá-las sem escuta”, comenta Daniela Pannutia, coordenadora do Ensino Infantil do Colégio Avenues São Paulo.

Estimule que os pais e responsáveis estejam com uma escuta ativa sobre os interesses dos pequenos. A partir dos interesses deles, os adultos podem usar as dúvidas e curiosidade que eles sabem sobre o tema para engajá-las a se aprofundarem nele.

Estreitando laços para garantir a aprendizagem



Para quem é útil:
 Professores de creche e pré-escola e coordenadores pedagógicos.
Qual o objetivo: Organizar a comunicação com as famílias e apresentar atividades remotas para crianças (e familiares) da Educação Infantil.
Campos de experiência da BNCC: O eu, o outro e o nós

3) Faça contação de histórias

Que tal orientar os adultos ou irmãos mais velhos a organizar um momento de contação de histórias? É possível usar objetos como uma lanterna, lâmpada ou vela e um tecido, para criar um teatro de sombras. É possível, ainda, contar com formas animadas, transformando objetos da casa em personagens. Livros, gibis e fábulas ou outras histórias contadas e cabeça podem ser utilizados para guiar a contação. A atividade ajuda a estimular a criatividade e a capacidade de abstração das crianças, além de fortalecer os vínculos entre pais e filhos.

 

Contação de histórias no aconchego do lar



Para quem é útil:
Bebês, crianças bem pequenas e crianças pequenas
Qual o objetivo: Oferecer às famílias orientações e materiais para a realização de momentos de diversão e contato com a literatura durante a quarentena provocada pela pandemia de Covid-19
Campos de experiência da BNCC: Escuta, fala, pensamento e imaginação; e Corpo, Gestos e movimentos


4) Coloque a criatividade no papel

Atividades de desenho podem ser feitas em casa, com poucos recursos. Folhas de sulfite ou de caderno, ou até mesmo uma caixa de papelão podem servir como suporte. Desenhos livres ou então sobre um tema específico ajudam as crianças a expressar ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivências. Os outros moradores da casa também podem participar desse momento.

 

O poder do desenho na Educação Infantil


Para quem é útil:
 Crianças bem pequenas e crianças pequenas
Qual o objetivo: Mostrar a importância da prática de desenhar para o desenvolvimento da criança e como forma de expressão
Campos de experiência da BNCC: Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e imaginação

5) Explore cenários e situações diferentes no faz de conta

Os adultos podem criar ambientes diferentes para estimular uma brincadeira mais espontânea sobre situações diversas da vida cotidiana ou imaginária. O momento de jantar, por exemplo, pode ser utilizado para simular um restaurante. Pai, mãe e irmãos pode ser os clientes e os pequenos os atendentes, que vão anotar os pedidos do cardápio. Depois, os participantes podem mudar de posições. Essa é uma ótima atividade para estimular as habilidades de escrita, de interação e de tomada de iniciativa das crianças.

 

Faz de conta: um universo sem sair de casa

Para quem é útil: Crianças bem pequenas e crianças pequenas
Qual o objetivo: Apresentar o faz de conta como uma brincadeira importante para o desenvolvimento das crianças, apontar caminhos possíveis para estimular o jogo simbólico e oferecer orientações para as famílias promoverem a atividade em casa
Campos de experiência da BNCC: Escuta, fala, pensamento e imaginação; O eu, o outro e o nós


6) Crie jogos com poucos materiais

Que tal brincar de bingo com os números? Peça aos pais e responsáveis para ajudarem os filhos a criarem uma cartela com seis ou nove espaços, igual à de um bingo de verdade, e uma ficha com números de 1 a 100. A cartela pode ser feita em folha de sulfite ou outros materiais, como no papelão. A atividades vão ajudar os pequenos a ler, escrever e identificar os números fora da sequência.

Um, dois, três! Aprendendo a contar na Educação Infantil

Para quem é útil: Crianças bem pequenas e crianças pequenas
Qual o objetivo: Compreender as relações dos números com suas respectivas quantidades por meio de atividades que incluam a contagem de forma intencional e sistematizada
Campos de experiência da BNCC: Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações


7) Instigue o extinto explorador das crianças

Quais objetos afundam e quais não afundam? Perguntas simples podem gerar experimentações cheias de descobertas para os pequenos. Usando uma simples bacia cheia de água, a pia ou o tanque de casa para realizar o experimento dos objetos que afundam. Os materiais devem ser escolhidos pelos pais, a partir da orientação do professor. Neste experimento podem ser utilizados papéis, papelão, borracha, pedaços de espuma, buchas porosas e potinhos diversos, entre outros materiais. É importante reunir variar objetos leves e pesados. Assim, os pequenos têm a oportunidade de explorar, investigar e aprender sobre o mundo que os cerca. A água, além de chamar a atenção das crianças, é um elemento rico em possibilidades de exploração. Veja nesse link um vídeo dessa atividade na prática e algumas outras sugestões de atividades, no Instagram da Avenues.

 

Mergulhe nas brincadeiras com água



Para quem é útil:
Crianças bem pequenas e pequenas
Qual o objetivo: Exercitar a socialização, a afetividade, a motricidade e ajudar os pequenos a enfrentar o medo da água
Campos de experiência da BNCC: Todos

 

8) Observe e se inspire com a natureza

Os pequenos podem ser convidadas para observar pela janela ou próximo ao lado externo da casa (com segurança e acompanhamento de um responsável) os elementos naturais que fazem parte do seu cotidiano. A movimentação das sombras, das nuvens, as pedras e as plantas são alguns dos aspectos a serem analisados pelas crianças. Os pais e responsáveis podem fazer perguntas sobre o que as crianças estão observando e brincar juntos. Uma folha de árvore pode virar um avião ou um barco, um graveto pode ser uma espada ou varinha mágica. Essa é mais uma atividade simples que ajuda os pequenos a conhecer o mundo e dar sentido a ele.

 

Desenvolvendo crianças exploradoras

Para quem é útil: Bebês, crianças bem pequenas e crianças pequenas
Qual o objetivo: Apresentar a importância da exploração de materiais e do som na Educação Infantil
Campos de experiência da BNCC: Todos

Tags

Guias