14208
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 4º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Que marcadores de fala e de cena usaremos?

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 4º ano do EF sobre Que marcadores de fala e de cena usaremos?

Plano 05 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Elisa Greenhalgh Vilalta

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a quinta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Dramático e no campo de atuação Artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Computador e projetor multimídia para passar o vídeo e os slides, caixas com os trechos para a introdução da aula, cópias do texto, cópias das atividades e cartolina.

Informações sobre o gênero: O texto dramático pode ter apenas função literária, mas seu principal objetivo é ser encenado. É desta maneira que o gênero se mantém “vivo e atual”, pois cada nova encenação pode trazer algo diferente, tendo em vista quem atua, quem dirige e quem vai assistir à apresentação. Justamente porque as pessoas vão ao teatro para "assistir" a alguma coisa, o texto dramático conta com muitos elementos visuais, descritos em marcas cênicas (também conhecidas como “didascálias” ou “rubricas”). Estas marcas podem orientar quanto a ambientação, cenário, iluminação, roupas, gestos, vozes dos personagens, entre outros... Em geral este é um texto sem narrador, e é comum que a obra seja, em sua maior parte, dialogada. Outra característica do gênero é a “concentração no conflito” ou no “drama”, como o próprio nome anuncia, para isso o antagonismo na construção dos personagens é importante bem como a expectativa gerada com o desenlace do conflito. O drama também tem por objetivo “presentificar o instinto de jogo da condição humana”, ou seja, o lúdico, as regras, o esforço e a colaboração para a encenação estão presentes nas peças e nos “jogos teatrais”. Por último, vale lembrar que o “teatro é teatro” e que as emoções e as encenações são apenas representações da realidade, sugerindo um exercício de reflexão, posicionamento e de ampliação do universo cultural e social dos alunos. (Adaptado do texto Encenar e ensinar – o texto dramático na escola, de Rosemari Calzavara.)

Dificuldades antecipadas: Os alunos poderão apresentar dificuldades em compreender a função das marcações de fala e de cena em um texto dramático por falta de contato com este tipo de texto ou por não frequentar o teatro. A colocação dos marcadores nas lacunas também pode ser um fator de dificuldade, pois, além de compreender o texto, os alunos devem imaginar como a cena está sendo descrita. Alguns alunos podem apresentar uma leitura dos trechos sem entonação, seja por timidez ou mesmo por dificuldades de leitura propriamente dita.

Referências sobre o assunto:

CALZAVARA, Rosemari Bendlin. Encenar e ensinar – o texto dramático na escola. R.cient./FAP, Curitiba, v.4, n.2 p. 149-154, jul./dez. 2009. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/1612/952. Acesso em 26 de nov. de 2018.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Recuperação Língua Portuguesa – Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo : unidade III – Palavra dialogada – Livro do professor/Secretaria Municipal de Educação. – São Paulo: SME/ DOT, 2011. - 112 p. Disponível em:

http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16464.pdf. Acesso em 26 de nov. de 2018.

MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Título da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Explique para a turma a proposta da aula do dia.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: A atividade será introduzida com base na experimentação de trechos com marcadores de fala e de cena diferentes com o objetivo de ativar a memória dos alunos quanto à importância destas marcações para os diálogos e a encenação nos textos dramáticos.

  • Faça a projeção do slide com as instruções da atividade para os alunos. Caso não consiga projetar, pode colocar as instruções no quadro ou fazer a sua leitura para a classe.
  • Forme grupos de quatro alunos e entregue uma caixa com um trecho diferente de cada texto em cada uma. O diferencial em cada trecho será os marcadores de fala e de cena que os alunos encontrarão em cada um deles. Há quatro tipos de trecho. Caso sua turma seja maior, pode haver mais cópias do mesmo trecho.
  • Dentro do grupo, os alunos irão ler silenciosamente cada um dos trechos e, depois, em voz alta, seguindo as orientações dos marcadores de fala e de cena. Nesta atividade, estimule os grupos a se movimentar na sala e a dramatizar como se estivessem em cena. Se na sua sala houver muitos alunos, você pode utilizar somente duas caixas (oito trechos) e sortear alguns alunos para realizar a leitura.
  • Escolha um grupo para fazer a leitura em voz alta para toda a classe.
  • Após a leitura, questione:
  • Os trechos lidos em cada grupo eram os mesmos? (Os alunos devem perceber que os textos são os mesmos)
  • O que mudou em cada leitura? (As marcações de fala e de cena são diferentes, portanto os gestos e a entonação de voz são diferentes)
  • Como cada um sabia a forma que o trecho seria lido? (Pelas marcações de fala)
  • O que indicava a forma como deveriam gesticular ou se mover? (As marcações presentes no texto)
  • As marcações dão pistas sobre o enredo da história, características e relação estabelecida entre os personagens? (Sim, mostram a forma como a cena deve ser dramatizada)
  • As marcações são lidas durante a dramatização? (Não, são uma indicação de como os atores devem atuar)
  • Estas marcações são importantes para a encenação de um texto do gênero dramático? Por quê? (Os alunos devem perceber que elas são importantes para mostrar como o autor da obra imaginou que ela fosse dramatizada)
  • Conforme os alunos respondem as questões, anote palavras-chave no quadro para ser retomadas na finalização da aula. É importante que os alunos consigam verificar como cada trecho ficou bem diferente conforme os marcadores de cena e fala iam mudando. Desta forma eles podem relacionar estes marcadores à função do texto dramático que foi escrito para ser dramatizado. Estes marcadores ajudam os atores a se posicionar em cena e mostram a forma que devem dialogar com seus interlocutores.
  • Explique que, a seguir, eles irão ler um trecho de um texto dramático em grupos para descobrir os marcadores que deverão ser inseridos no texto.

Materiais complementares:

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Projete o slide com as orientações para a tarefa a ser realizada pelos alunos. Caso não consiga projetar, você pode copiar as instruções no quadro ou ler as instruções para os alunos. O objetivo da atividade é que os alunos identifiquem os marcadores de fala e de cena que estão faltando no texto.

  • Mantenha os alunos no grupo de quatro alunos. Projete ou leia o slide que mostra a contextualização da cena que irá ocorrer.
  • Imprima uma cópia de do texto lacunado e do quadro com as expressões que completam o texto para cada aluno. Caso não consiga imprimir, você pode espelhar ou copiar o texto no quadro para que os alunos o copiem no caderno (esta alternativa tomará mais tempo da aula).
  • Peça que primeiramente os alunos leiam o texto lacunado. Pergunte:
  • O que está faltando neste texto? (Os alunos devem perceber que estão faltando as marcações de falas e de cenas)
  • Como os atores podem saber como devem atuar em cena? (Da forma como estão escritas sem as marcações, cada ator pode dramatizar da forma que desejarem)
  • Como vocês completariam este texto? (OS alunos devem completar as falas com as marcações que acham que encaixam melhor no texto)
  • Deixe que os alunos levantem hipóteses oralmente sobre as palavras que completariam as lacunas. Entregue em seguida o quadro com as expressões que devem completar o texto. Os alunos devem discutir nos grupos qual expressão completaria cada lacuna. Mostre que cada lacuna tem um número e que cada expressão tem parênteses. Explique que eles devem identificar o número da lacuna, associar com algum dos trechos disponíveis e marcar o número entre parênteses. Estabeleça um tempo para que façam a atividade (por volta de 10 minutos), para que haja tempo para a discussão e reflexão sobre a atividade.

Materiais complementares:

Texto lacunado - O texto foi adaptado para fins didáticos.

Expressões para completar as lacunas

Texto corrigido

Texto para o professor:

MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Projete o slide com as orientações para a tarefa a ser realizada pelos alunos. Caso não consiga projetar, você pode copiar as instruções no quadro ou ler as instruções para os alunos. O objetivo da atividade é que os alunos identifiquem os marcadores de fala e de cena que estão faltando no texto.

  • Mantenha os alunos no grupo de quatro alunos. Projete ou leia o slide que mostra a contextualização da cena que irá ocorrer.
  • Imprima uma cópia de do texto lacunado e do quadro com as expressões que completam o texto para cada aluno. Caso não consiga imprimir, você pode espelhar ou copiar o texto no quadro para que os alunos o copiem no caderno (esta alternativa tomará mais tempo da aula).
  • Peça que primeiramente os alunos leiam o texto lacunado. Pergunte:
  • O que está faltando neste texto? (Os alunos devem perceber que estão faltando as marcações de falas e de cenas)
  • Como os atores podem saber como devem atuar em cena? (Da forma como estão escritas sem as marcações, cada ator pode dramatizar da forma que desejar)
  • Como vocês completariam este texto? (Os alunos devem completar as falas com as marcações que acham que encaixam melhor no texto)
  • Deixe que os alunos levantem hipóteses oralmente sobre as palavras que completariam as lacunas. Entregue em seguida o quadro com as expressões que devem completar o texto. Os alunos devem discutir nos grupos qual expressão completaria cada lacuna. Mostre que cada lacuna tem um número e que cada expressão tem parênteses. Explique que eles devem identificar o número da lacuna, associar com algum dos trechos disponíveis e marcar o número entre parênteses. Estabeleça um tempo para que façam a atividade (por volta de 10 minutos), para que haja tempo para a discussão e reflexão sobre a atividade.

Materiais complementares:

Texto lacunado - O texto foi adaptado para fins didáticos.

Expressões para completar as lacunas

Texto corrigido

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:Caso não consiga imprimir o texto, este slide pode ser lido em voz alta pelo professor e a atividade de preenchimento de lacunas pode ser feita de forma coletiva. Caso consiga imprimir uma cópia para cada dupla, pule estes slides.

Fonte: MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Caso não consiga imprimir o texto, este slide pode ser lido em voz alta pelo professor e a atividade de preenchimento de lacunas pode ser feita de forma coletiva. Caso consiga imprimir uma cópia para cada dupla, pule estes slides.

Fonte: MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Projetar o slide com o texto corrigido. Caso não consiga projetar o slide, imprima uma cópia para cada grupo para que possam analisar suas respostas ou complete o texto que já foi copiado no quadro.

  • Após a atividade em grupos, antes de mostrar a correção do texto, questione:
  • Vocês conseguiram completar todas as lacunas? (Os alunos devem ter conseguido completar a maioria das lacunas)
  • O que vocês acharam da atividade? (Eles devem ter discutido bastante com os colegas para conseguirem completar todas as lacunas)
  • Qual foi a maior dificuldade que vocês encontraram? (A dificuldade deve ter sido a percepção de como as personagens estão reagindo e interagindo umas com as outras,)
  • Todos do grupo concordaram com o posicionamento de todos os marcadores? (Pode ter havido divergências)
  • Após a discussão, comece a leitura do texto parando em cada lacuna e escutando o marcador que cada grupo colocou. Observe se os grupos estiveram de acordo ou não.
  • Mostre o texto com as lacunas preenchidas e deixe que os grupos o comparem com suas respostas. Discuta:
  • Suas respostas foram parecidas com as do texto original? (Os alunos devem comparar seus textos com o original e perceber seus acertos e erros)
  • Sem os marcadores o texto apresenta sentido? (O texto tem sentido, mas perde na caracterização e reação das personagens)
  • Sem os marcadores os atores saberiam o que fazer em cena? (Não, a interpretação seria livre))
  • Os atores iriam interpretar o texto da forma que o autor gostaria? (Provavelmente, não. cada um iria atuar como quisesse)
  • Vocês acrescentariam mais marcadores à cena? Quais? (Os alunos irão discutir se acrescentariam ou não marcadores ao texto e justificarão as suas escolhas)
  • Os marcadores influenciam a forma em que o diálogo irá ocorrer? (Sim, eles dão ritmo, sentido, eles fazem parte da construção e da estrutura do texto dramático)

Comentários sobre possíveis respostas dos alunos às questões propostas: Os alunos devem perceber que completar as lacunas irá depender do contexto de cada fala. Não é uma tarefa fácil porque quando o autor escreve o texto ele tem a cena em sua cabeça e coloca os marcadores para que os atores a interpretem da forma que ele pensou. O texto não fica totalmente sem sentido sem os marcadores, e os atores poderiam criar sua interpretação em cima deste texto, entretanto poderia não ser da forma que o autor pensou. É importante destacar a importância dos marcadores dentro da construção e estrutura do texto dramático baseado no diálogo.

Materiais complementares:

Texto corrigido

Fonte: MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Projete o slide com as orientações para a finalização da aula. Caso não consiga projetar, você pode copiar as instruções no quadro e os alunos as copiam no caderno.

  • Após a discussão, os alunos coletivamente irão redigir um parágrafo fazendo recomendações sobre o uso de marcações de cena e de fala em um texto dramático. Anote o texto em uma folha de cartolina ou papel 40 kg para expor na sala.
  • O registro será único para toda a turma, entretanto os alunos podem copiar o texto no caderno para referência e consulta.
  • É importante que os alunos percebam que as marcações, além de participar da composição do texto, dão sentido de efeito, nuances na hora da encenação. Os atores sabem como devem se mover e falar de acordo com estes marcadores, sem eles a improvisação pode não deixar o texto da forma e que o autor pensou ao escrevê-lo. Como a função do texto dramático é ser encenado, estes marcadores fazem muita diferença na forma da encenação e da interação dos atores no diálogo.
  • Se achar conveniente, apresente todo o texto O rapto das cebolinhas para a turma e ele poderá ser lido e encenado, já que a principal função do texto dramático é a encenação.
  • Os vídeos com a dramatização desta obra podem ser encontrados em:

Vídeo do filme O rapto das cebolinhas - Parte 1, de Maria Clara Machado, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=NVscI4z_-Yg. Acesso em: 7 de setembro de 2018.

Vídeo do filme O rapto das cebolinhas - Parte 2, de Maria Clara Machado, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=FEmER1awPsQ. Acesso em: 7 de setembro de 2018.

Material complementar:

O rapto das cebolinhas - Maria Clara Machado (texto completo) - MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a quinta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Dramático e no campo de atuação Artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Análise linguística e semiótica.

Materiais necessários: Computador e projetor multimídia para passar o vídeo e os slides, caixas com os trechos para a introdução da aula, cópias do texto, cópias das atividades e cartolina.

Informações sobre o gênero: O texto dramático pode ter apenas função literária, mas seu principal objetivo é ser encenado. É desta maneira que o gênero se mantém “vivo e atual”, pois cada nova encenação pode trazer algo diferente, tendo em vista quem atua, quem dirige e quem vai assistir à apresentação. Justamente porque as pessoas vão ao teatro para "assistir" a alguma coisa, o texto dramático conta com muitos elementos visuais, descritos em marcas cênicas (também conhecidas como “didascálias” ou “rubricas”). Estas marcas podem orientar quanto a ambientação, cenário, iluminação, roupas, gestos, vozes dos personagens, entre outros... Em geral este é um texto sem narrador, e é comum que a obra seja, em sua maior parte, dialogada. Outra característica do gênero é a “concentração no conflito” ou no “drama”, como o próprio nome anuncia, para isso o antagonismo na construção dos personagens é importante bem como a expectativa gerada com o desenlace do conflito. O drama também tem por objetivo “presentificar o instinto de jogo da condição humana”, ou seja, o lúdico, as regras, o esforço e a colaboração para a encenação estão presentes nas peças e nos “jogos teatrais”. Por último, vale lembrar que o “teatro é teatro” e que as emoções e as encenações são apenas representações da realidade, sugerindo um exercício de reflexão, posicionamento e de ampliação do universo cultural e social dos alunos. (Adaptado do texto Encenar e ensinar – o texto dramático na escola, de Rosemari Calzavara.)

Dificuldades antecipadas: Os alunos poderão apresentar dificuldades em compreender a função das marcações de fala e de cena em um texto dramático por falta de contato com este tipo de texto ou por não frequentar o teatro. A colocação dos marcadores nas lacunas também pode ser um fator de dificuldade, pois, além de compreender o texto, os alunos devem imaginar como a cena está sendo descrita. Alguns alunos podem apresentar uma leitura dos trechos sem entonação, seja por timidez ou mesmo por dificuldades de leitura propriamente dita.

Referências sobre o assunto:

CALZAVARA, Rosemari Bendlin. Encenar e ensinar – o texto dramático na escola. R.cient./FAP, Curitiba, v.4, n.2 p. 149-154, jul./dez. 2009. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/revistacientifica/article/view/1612/952. Acesso em 26 de nov. de 2018.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Recuperação Língua Portuguesa – Aprender os padrões da linguagem escrita de modo reflexivo : unidade III – Palavra dialogada – Livro do professor/Secretaria Municipal de Educação. – São Paulo: SME/ DOT, 2011. - 112 p. Disponível em:

http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Portals/1/Files/16464.pdf. Acesso em 26 de nov. de 2018.

MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Explique para a turma a proposta da aula do dia.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: A atividade será introduzida com base na experimentação de trechos com marcadores de fala e de cena diferentes com o objetivo de ativar a memória dos alunos quanto à importância destas marcações para os diálogos e a encenação nos textos dramáticos.

  • Faça a projeção do slide com as instruções da atividade para os alunos. Caso não consiga projetar, pode colocar as instruções no quadro ou fazer a sua leitura para a classe.
  • Forme grupos de quatro alunos e entregue uma caixa com um trecho diferente de cada texto em cada uma. O diferencial em cada trecho será os marcadores de fala e de cena que os alunos encontrarão em cada um deles. Há quatro tipos de trecho. Caso sua turma seja maior, pode haver mais cópias do mesmo trecho.
  • Dentro do grupo, os alunos irão ler silenciosamente cada um dos trechos e, depois, em voz alta, seguindo as orientações dos marcadores de fala e de cena. Nesta atividade, estimule os grupos a se movimentar na sala e a dramatizar como se estivessem em cena. Se na sua sala houver muitos alunos, você pode utilizar somente duas caixas (oito trechos) e sortear alguns alunos para realizar a leitura.
  • Escolha um grupo para fazer a leitura em voz alta para toda a classe.
  • Após a leitura, questione:
  • Os trechos lidos em cada grupo eram os mesmos? (Os alunos devem perceber que os textos são os mesmos)
  • O que mudou em cada leitura? (As marcações de fala e de cena são diferentes, portanto os gestos e a entonação de voz são diferentes)
  • Como cada um sabia a forma que o trecho seria lido? (Pelas marcações de fala)
  • O que indicava a forma como deveriam gesticular ou se mover? (As marcações presentes no texto)
  • As marcações dão pistas sobre o enredo da história, características e relação estabelecida entre os personagens? (Sim, mostram a forma como a cena deve ser dramatizada)
  • As marcações são lidas durante a dramatização? (Não, são uma indicação de como os atores devem atuar)
  • Estas marcações são importantes para a encenação de um texto do gênero dramático? Por quê? (Os alunos devem perceber que elas são importantes para mostrar como o autor da obra imaginou que ela fosse dramatizada)
  • Conforme os alunos respondem as questões, anote palavras-chave no quadro para ser retomadas na finalização da aula. É importante que os alunos consigam verificar como cada trecho ficou bem diferente conforme os marcadores de cena e fala iam mudando. Desta forma eles podem relacionar estes marcadores à função do texto dramático que foi escrito para ser dramatizado. Estes marcadores ajudam os atores a se posicionar em cena e mostram a forma que devem dialogar com seus interlocutores.
  • Explique que, a seguir, eles irão ler um trecho de um texto dramático em grupos para descobrir os marcadores que deverão ser inseridos no texto.

Materiais complementares:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Projete o slide com as orientações para a tarefa a ser realizada pelos alunos. Caso não consiga projetar, você pode copiar as instruções no quadro ou ler as instruções para os alunos. O objetivo da atividade é que os alunos identifiquem os marcadores de fala e de cena que estão faltando no texto.

  • Mantenha os alunos no grupo de quatro alunos. Projete ou leia o slide que mostra a contextualização da cena que irá ocorrer.
  • Imprima uma cópia de do texto lacunado e do quadro com as expressões que completam o texto para cada aluno. Caso não consiga imprimir, você pode espelhar ou copiar o texto no quadro para que os alunos o copiem no caderno (esta alternativa tomará mais tempo da aula).
  • Peça que primeiramente os alunos leiam o texto lacunado. Pergunte:
  • O que está faltando neste texto? (Os alunos devem perceber que estão faltando as marcações de falas e de cenas)
  • Como os atores podem saber como devem atuar em cena? (Da forma como estão escritas sem as marcações, cada ator pode dramatizar da forma que desejarem)
  • Como vocês completariam este texto? (OS alunos devem completar as falas com as marcações que acham que encaixam melhor no texto)
  • Deixe que os alunos levantem hipóteses oralmente sobre as palavras que completariam as lacunas. Entregue em seguida o quadro com as expressões que devem completar o texto. Os alunos devem discutir nos grupos qual expressão completaria cada lacuna. Mostre que cada lacuna tem um número e que cada expressão tem parênteses. Explique que eles devem identificar o número da lacuna, associar com algum dos trechos disponíveis e marcar o número entre parênteses. Estabeleça um tempo para que façam a atividade (por volta de 10 minutos), para que haja tempo para a discussão e reflexão sobre a atividade.

Materiais complementares:

Texto lacunado - O texto foi adaptado para fins didáticos.

Expressões para completar as lacunas

Texto corrigido

Texto para o professor:

MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos.

Orientações: Projete o slide com as orientações para a tarefa a ser realizada pelos alunos. Caso não consiga projetar, você pode copiar as instruções no quadro ou ler as instruções para os alunos. O objetivo da atividade é que os alunos identifiquem os marcadores de fala e de cena que estão faltando no texto.

  • Mantenha os alunos no grupo de quatro alunos. Projete ou leia o slide que mostra a contextualização da cena que irá ocorrer.
  • Imprima uma cópia de do texto lacunado e do quadro com as expressões que completam o texto para cada aluno. Caso não consiga imprimir, você pode espelhar ou copiar o texto no quadro para que os alunos o copiem no caderno (esta alternativa tomará mais tempo da aula).
  • Peça que primeiramente os alunos leiam o texto lacunado. Pergunte:
  • O que está faltando neste texto? (Os alunos devem perceber que estão faltando as marcações de falas e de cenas)
  • Como os atores podem saber como devem atuar em cena? (Da forma como estão escritas sem as marcações, cada ator pode dramatizar da forma que desejar)
  • Como vocês completariam este texto? (Os alunos devem completar as falas com as marcações que acham que encaixam melhor no texto)
  • Deixe que os alunos levantem hipóteses oralmente sobre as palavras que completariam as lacunas. Entregue em seguida o quadro com as expressões que devem completar o texto. Os alunos devem discutir nos grupos qual expressão completaria cada lacuna. Mostre que cada lacuna tem um número e que cada expressão tem parênteses. Explique que eles devem identificar o número da lacuna, associar com algum dos trechos disponíveis e marcar o número entre parênteses. Estabeleça um tempo para que façam a atividade (por volta de 10 minutos), para que haja tempo para a discussão e reflexão sobre a atividade.

Materiais complementares:

Texto lacunado - O texto foi adaptado para fins didáticos.

Expressões para completar as lacunas

Texto corrigido

Slide Plano Aula

Orientações:Caso não consiga imprimir o texto, este slide pode ser lido em voz alta pelo professor e a atividade de preenchimento de lacunas pode ser feita de forma coletiva. Caso consiga imprimir uma cópia para cada dupla, pule estes slides.

Fonte: MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Slide Plano Aula

Orientações: Caso não consiga imprimir o texto, este slide pode ser lido em voz alta pelo professor e a atividade de preenchimento de lacunas pode ser feita de forma coletiva. Caso consiga imprimir uma cópia para cada dupla, pule estes slides.

Fonte: MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Slide Plano Aula

Orientações: Projetar o slide com o texto corrigido. Caso não consiga projetar o slide, imprima uma cópia para cada grupo para que possam analisar suas respostas ou complete o texto que já foi copiado no quadro.

  • Após a atividade em grupos, antes de mostrar a correção do texto, questione:
  • Vocês conseguiram completar todas as lacunas? (Os alunos devem ter conseguido completar a maioria das lacunas)
  • O que vocês acharam da atividade? (Eles devem ter discutido bastante com os colegas para conseguirem completar todas as lacunas)
  • Qual foi a maior dificuldade que vocês encontraram? (A dificuldade deve ter sido a percepção de como as personagens estão reagindo e interagindo umas com as outras,)
  • Todos do grupo concordaram com o posicionamento de todos os marcadores? (Pode ter havido divergências)
  • Após a discussão, comece a leitura do texto parando em cada lacuna e escutando o marcador que cada grupo colocou. Observe se os grupos estiveram de acordo ou não.
  • Mostre o texto com as lacunas preenchidas e deixe que os grupos o comparem com suas respostas. Discuta:
  • Suas respostas foram parecidas com as do texto original? (Os alunos devem comparar seus textos com o original e perceber seus acertos e erros)
  • Sem os marcadores o texto apresenta sentido? (O texto tem sentido, mas perde na caracterização e reação das personagens)
  • Sem os marcadores os atores saberiam o que fazer em cena? (Não, a interpretação seria livre))
  • Os atores iriam interpretar o texto da forma que o autor gostaria? (Provavelmente, não. cada um iria atuar como quisesse)
  • Vocês acrescentariam mais marcadores à cena? Quais? (Os alunos irão discutir se acrescentariam ou não marcadores ao texto e justificarão as suas escolhas)
  • Os marcadores influenciam a forma em que o diálogo irá ocorrer? (Sim, eles dão ritmo, sentido, eles fazem parte da construção e da estrutura do texto dramático)

Comentários sobre possíveis respostas dos alunos às questões propostas: Os alunos devem perceber que completar as lacunas irá depender do contexto de cada fala. Não é uma tarefa fácil porque quando o autor escreve o texto ele tem a cena em sua cabeça e coloca os marcadores para que os atores a interpretem da forma que ele pensou. O texto não fica totalmente sem sentido sem os marcadores, e os atores poderiam criar sua interpretação em cima deste texto, entretanto poderia não ser da forma que o autor pensou. É importante destacar a importância dos marcadores dentro da construção e estrutura do texto dramático baseado no diálogo.

Materiais complementares:

Texto corrigido

Fonte: MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Projete o slide com as orientações para a finalização da aula. Caso não consiga projetar, você pode copiar as instruções no quadro e os alunos as copiam no caderno.

  • Após a discussão, os alunos coletivamente irão redigir um parágrafo fazendo recomendações sobre o uso de marcações de cena e de fala em um texto dramático. Anote o texto em uma folha de cartolina ou papel 40 kg para expor na sala.
  • O registro será único para toda a turma, entretanto os alunos podem copiar o texto no caderno para referência e consulta.
  • É importante que os alunos percebam que as marcações, além de participar da composição do texto, dão sentido de efeito, nuances na hora da encenação. Os atores sabem como devem se mover e falar de acordo com estes marcadores, sem eles a improvisação pode não deixar o texto da forma e que o autor pensou ao escrevê-lo. Como a função do texto dramático é ser encenado, estes marcadores fazem muita diferença na forma da encenação e da interação dos atores no diálogo.
  • Se achar conveniente, apresente todo o texto O rapto das cebolinhas para a turma e ele poderá ser lido e encenado, já que a principal função do texto dramático é a encenação.
  • Os vídeos com a dramatização desta obra podem ser encontrados em:

Vídeo do filme O rapto das cebolinhas - Parte 1, de Maria Clara Machado, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=NVscI4z_-Yg. Acesso em: 7 de setembro de 2018.

Vídeo do filme O rapto das cebolinhas - Parte 2, de Maria Clara Machado, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=FEmER1awPsQ. Acesso em: 7 de setembro de 2018.

Material complementar:

O rapto das cebolinhas - Maria Clara Machado (texto completo) - MACHADO, Maria Clara. A bruxinha que era boa/O rapto das cebolinhas. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2005.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 4º ano :

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 4º ano:

4º ano / Língua Portuguesa / Análise linguística/Semiótica

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF35LP24 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04LP27 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano