14144
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 9º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - O tempo e o espaço no gênero conto

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 9º ano do EF sobre O tempo e o espaço no gênero conto

Plano 06 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Daiane Eloisa Dos Santos

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é sexta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero contos clássicos e contemporâneos e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo Análise Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: Cópias dos textos, quadro e giz/caneta; projetor multimídia e computador.

Informações sobre o gênero: O que caracteriza o conto (tradicional ou moderno), conforme aponta Gotlib (2006), é o seu movimento enquanto uma narrativa através dos tempos. “O que era verdade para todos passa ou tende a ser verdade para um só. Neste sentido, evolui-se do enredo que dispõe um acontecimento em ordem linear, para um Outro, diluído nos feelings, sensações, percepções, revelações ou sugestões íntimas. . .” (GOTLIB, 2006, pg. 30).

Dificuldades antecipadas: Identificar os marcadores temporais e espaciais e compreender os efeitos de sentido que contribuem para a construção da narrativa. Para auxiliar o aluno a superar estas dificuldades, sempre que necessário, recupere conceitos já estudados. Permita, também, que eles troquem ideias e esteja sempre fornecendo o apoio necessário para as formulações e conclusões.

Referências sobre o assunto:

GANCHO, Cândida. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, 2000.

GOMES, Clara Monica Marinho. A cartomante: traduções intersemióticas do conto de Machado de Assis. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal Fluminense: Instituto de Letras, 2015.

GOTLIB, Nádia. Teoria do conto. São Paulo: Ática, 2006.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Introdução à linguística textual. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
LEITE, Ligia Chiappini. O foco narrativo. São Paulo: Ática, 1989.
TERRA, E.; PACHECO, J.. O conto na sala de aula. Curitiba: Intersaberes, 2017.
TERRA, E. Da leitura literária à produção de textos. São Paulo: Contexto, 2018. Capítulo “O conto” p. 65-82.
TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 2003.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Comece a aula expondo o tema aos alunos, projete-o ou escreva-o no quadro.
  • Pergunte a eles se já viram as palavras espaço e tempo unidas por hífen, numa só expressão. Depois, questione: “O que essa expressão sugere?”. Orientação: espera-se que os alunos percebam que espaço e tempo são indissociáveis na expressão, dois elementos que devem ser analisados juntos.
  • Exiba o vídeo espaço-tempo, explique que será apresentada uma explicação sobre o termo. Para acessar o vídeo, clique aqui.
  • Depois de exibir o vídeo, pergunte: “Numa narrativa, como o conto, por exemplo, o que é mais importante, a descrição do espaço ou do tempo?”. Explique aos alunos que os dois elementos são primordiais para criação do ambiente onde a história ocorre.
  • Para você, professor: de acordo com Gancho (2000), o ambiente na narrativa é construído com base na confluência do espaço e do tempo, acrescido do clima, que são determinantes que cercam as personagens (psicológica, moral, socioeconômica, religiosa).
  • Você pode pedir para os alunos descreverem oralmente o ambiente do início do conto A cartomante.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Apresente as imagens aos alunos, projetando o slide.
  • Peça a eles que observem e descrevam as imagens. Depois, peça que imaginem que histórias poderiam acontecer na cidade nos três momentos diferentes. Peça a dois ou três alunos que exponham o que imaginaram oralmente.
  • Pergunte aos alunos: “Como o tempo influencia ou modifica o espaço? Como isso contribui para o enredo da narrativa?” Espera-se que os alunos percebam que o clima é diferente entre as imagens: o anoitecer deixa o espaço escuro, colaborando para um clima de suspense, mistério ou romance. Já a imagem mais clara contribui para um clima mais aconchegante, em que o desenrolar da história acontece de forma mais clara, ou então traz a ideia de recomeço ou esclarecimento dos fatos.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Comece perguntando aos alunos se eles sabem o que é flashback. Acolha as respostas dadas. Então, reitere o conceito sintetizando as ideias apresentadas. Sugestão: O recurso flashback é utilizado na literatura ou no cinema e consiste na interrupção do tempo em que se conta a história, para a volta no tempo da narrativa. Se preferir, leia o significado presente no dicionário para os alunos.

flashback'flæ?bæk/
substantivo masculino
1.CINEMA•LITERATURA
interrupção de sequência cronológica pela interpolação de eventos ocorridos anteriormente.
2.POR METONÍMIA
esse evento anterior.
3.ato ou efeito de trazer à memória pensamento, imagem, sensação do passado; lembrança, recordação.

  • Distribua cópias de dois excertos retirados do conto A cartomante.
  • Leia os dois excertos para os alunos.
  • Peça que os alunos destaquem as expressões que marcam a passagem de tempo presentes nos excertos. A atividade pode ser feita individualmente, uma vez que ela exige apenas a identificação de elementos na superfície do texto e já foi analisada oralmente.
  • Pergunte oralmente a eles: Quais recursos o narrador utilizou para demarcar a passagem do tempo? Resposta esperada: “Numa sexta-feira de novembro de 1869”, “Um dia”, “começou a rarear as visitas”, “Foi por esse tempo”, “Correram ainda algumas semanas”.
  • Pergunte a eles: Quando ocorrem os fatos presentes nesses excertos? Quanto tempo duram as ações das personagens? Resposta esperada: No fim de 1869 (novembro). O primeiro excerto tem a duração de algumas horas (encontro de Rita e Camilo), o segundo excerto mostra que foram algumas semanas ou meses, desde o recebimento da carta até o momento presente da narrativa.
  • Distribua, agora, cópias do outro trecho, que narra os acontecimentos anteriores a novembro de 1869.
  • Peça aos alunos que leiam o texto silenciosa e individualmente e destaquem os recursos que indicam o tempo. Resposta esperada: “infância”, “até”, “No princípio de 1869”, “Depois”, “Pouco depois”, “passar as horas”, “Agora”, “Um dia”, foi então”, pela primeira vez”, “a batalha foi curta”, “Não tardou”, “quando estavam ausentes”.
  • Depois de conferir quais marcadores temporais os alunos destacaram no excerto, pergunte: Como esses recursos contribuem para a progressão da narrativa? Resposta esperada: Eles organizam o enredo, situando o leitor no tempo, auxiliando-o a compreender a sequência dos fatos. As expressões destacadas auxiliam os leitores a perceber que os personagens Rita e Camilo tornaram-se muito próximos, daí surgiu o romance, a pouca resistência de Camilo também contribuiu: passavam horas juntos, a batalha foi curta.
  • Pergunte a eles: Quando ocorrem os fatos narrados nesse trecho? Quanto tempo parece durar essa etapa do enredo? Resposta esperada: Esta etapa da narrativa começa no início de 1869, e parece durar meses, um período mais longo, suficiente para que a convivência entre as três personagens se transformasse em triângulo amoroso.
  • Pergunte aos alunos que efeitos de sentido a volta no tempo da narrativa causa no texto e qual seria a intenção do narrador em fazer este regresso. Questione ainda: Por que ele teria começado a história pelo romance de Rita e Camilo e não do momento que eles se conheceram? Resposta esperada: A volta no tempo nos traz um conhecimento maior sobre o enredo, são os fatos passados que nos levarão a entender o momento presente da trama. O narrador, ao iniciar o conto pelo encontro amoroso de Rita e Camilo, faz com que o leitor se identifique mais com essas personagens e com seus dilemas. É como se o narrador quisesse induzir a opinião do leitor sobre o triângulo amoroso, compreendendo o lado de quem comete a traição.

Materiais complementares: Os excertos estão disponíveis para impressão nesse link.

Se for necessário, acesse as sugestões de resolução das questões aqui.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente o excerto de A cartomante aos alunos, em que Camilo se consulta com a cartomante. Distribua cópias.
  • Peça que leiam o trecho silenciosamente e em duplas. As análises serão realizadas por escrito, é importante que os alunos troquem ideias.
  • Depois que todas as duplas finalizarem a leitura, peça que destaquem no texto todas as expressões que dizem respeito ao lugar e que o caracterizam.
  • Faça uma socialização oral, solicite aos alunos que leiam os trechos destacados. Respostas esperadas: “Deu por si na calçada”, “ao pé da porta”, “subiu a escada. A luz era pouca, os degraus comidos dos pés, o corrimão pegajoso”, “Dali subiram ao sótão, por uma escada ainda pior que a primeira e mais escura. Em cima, havia uma salinha, mal alumiada por uma janela, que dava para o telhado dos fundos. Velhos trastes, paredes sombrias, um ar de pobreza, que antes aumentava do que destruía o prestígio.”fê-lo sentar diante da mesa, e sentou-se do lado oposto, com as costas para a janela, de maneira que a pouca luz de fora batia em cheio no rosto de Camilo. Abriu uma gaveta e tirou um baralho de cartas compridas e enxovalhadas.”Voltou três cartas sobre a mesa[...]”
  • Após conferir os termos destacados por eles, apresente a seguinte questão e peça para que respondam no caderno: Como essas expressões contribuem para a progressão da narrativa? Análise sugerida: A descrição do espaço se funde com as ações da cartomante e com suas características (físicas/socioeconômicas/morais), criando todo o ambiente de suspense necessário para essa etapa do enredo. Ao dar os detalhes do espaço, o narrador também aumenta a expectativa do leitor em relação ao que dirá a personagem sobre o futuro de Camilo. Além disso, é uma forma do narrador colocar o leitor como observador da “cena”, para que, posteriormente, ele possa julgar a atitude das personagens Rita e Camilo.
  • Apresente também os seguintes questionamentos, pedindo que façam as análises por escrito no caderno: Como a descrição minuciosa deste espaço contribuiu para a o enredo da narrativa? Por que o ambiente de atendimento da cartomante teria sido apresentado ao leitor somente na consulta de Camilo e não em outros momentos, como quando Rita vai à cartomante? Algum elemento do espaço-tempo teria contribuído para que Camilo acreditasse na vidente? Que aspectos do espaço revelam ao leitor que a cartomante pode ser uma farsante e que o desfecho não está relacionado com a sua previsão? Análise sugerida:
    O narrador reservou a apresentação do ambiente e da personagem para a consulta de Camilo, provavelmente, porque tanto a personagem quanto ele eram céticos. Então, cabe a nós, leitores, acreditarmos ou não na cartomante. O espaço, como a escada sombria, pode relacionar-se com a escada que Camilo seguiu para a morte, na casa de Vilela. A cegueira de Camilo, em confiar que o amigo não lhe faria mal, pode estar representada na luz que batia em seu rosto e o impedia de ver com clareza a leitura das cartas da cartomante. A falta de luz no ambiente relaciona-se com a falta de sensatez nos pensamentos e ações de Camilo. Todo o ambiente criado pelo narrador nos indica que a cartomante é uma farsante, toda sua técnica de analisar o semblante das pessoas, os olhos penetrantes e dissimulados, ela finge ler as cartas, a verdadeira leitura está na expressão dos clientes e como o próprio narrador mesmo mencionou “Camilo não viu nem sentiu nada”, toda a descrição do ambiente é dada pelo narrador, não são observações que Camilo percebeu ou sentiu.
  • Depois que todos responderem, promova a socialização das análises realizadas nos cadernos, solicitando que leiam em voz alta as respostas. Comente as respostas dos alunos, confirmando as análises ou complementando o que for necessário.

Materiais complementares: Os excertos estão disponíveis para impressão nesse link.

Se for necessário, acesse as sugestões de resolução das questões aqui.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Para finalizar, distribua cópias de dois excertos do conto Entre a espada e a rosa.
  • Peça que, nos excertos distribuídos, eles destaquem com uma cor todas as palavras que indicam tempo e, com outra cor, o espaço na narrativa. Sugestão de respostas: Expressões que indicam tempo: De volta, Afinal, na noite, de manhã, se passava. Expressões que indicam espaço: ao quarto, na cama, no escuro, o salão, seu quarto, sobre si mesma.
  • Oriente-os que depois de destacarem os marcadores espaciais e temporais, eles escrevam uma pequena síntese no caderno, comparando os dois excertos, produzindo uma reflexão sobre o seguinte questionamento: O que o espaço-tempo da narrativa indicam sobre o desfecho? Qual a importância da repetição dos marcadores espaciais-temporais para a compreensão do leitor? Sugestão de análise: É durante a noite, em seu quarto, que a princesa pede uma solução para seus problemas e a mágica acontece. É ao amanhecer que a Princesa percebe sua transformação ou tem as resposta para seu problema. Quando o narrador repete a mesma cena, o lugar, as ações, o tempo, o leitor já pode prever que alguma transformação acontecerá com a personagem. No segundo excerto, o leitor imagina que a barba desaparecerá. A importância da repetição é a ênfase do momento mágico da história.
  • Se desejar, você pode recolher as atividades, para analisar a pertinência das respostas.
  • Faça a devolutiva por escrito, nas atividades.

Materiais complementares: Os excertos estão disponíveis para impressão nesse link.

Se for necessário, acesse as sugestões de resolução das questões aqui.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é sexta aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero contos clássicos e contemporâneos e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo Análise Linguística e Semiótica.

Materiais necessários: Cópias dos textos, quadro e giz/caneta; projetor multimídia e computador.

Informações sobre o gênero: O que caracteriza o conto (tradicional ou moderno), conforme aponta Gotlib (2006), é o seu movimento enquanto uma narrativa através dos tempos. “O que era verdade para todos passa ou tende a ser verdade para um só. Neste sentido, evolui-se do enredo que dispõe um acontecimento em ordem linear, para um Outro, diluído nos feelings, sensações, percepções, revelações ou sugestões íntimas. . .” (GOTLIB, 2006, pg. 30).

Dificuldades antecipadas: Identificar os marcadores temporais e espaciais e compreender os efeitos de sentido que contribuem para a construção da narrativa. Para auxiliar o aluno a superar estas dificuldades, sempre que necessário, recupere conceitos já estudados. Permita, também, que eles troquem ideias e esteja sempre fornecendo o apoio necessário para as formulações e conclusões.

Referências sobre o assunto:

GANCHO, Cândida. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, 2000.

GOMES, Clara Monica Marinho. A cartomante: traduções intersemióticas do conto de Machado de Assis. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal Fluminense: Instituto de Letras, 2015.

GOTLIB, Nádia. Teoria do conto. São Paulo: Ática, 2006.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Introdução à linguística textual. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
LEITE, Ligia Chiappini. O foco narrativo. São Paulo: Ática, 1989.
TERRA, E.; PACHECO, J.. O conto na sala de aula. Curitiba: Intersaberes, 2017.
TERRA, E. Da leitura literária à produção de textos. São Paulo: Contexto, 2018. Capítulo “O conto” p. 65-82.
TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. São Paulo: Perspectiva, 2003.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos.

Orientações:

  • Comece a aula expondo o tema aos alunos, projete-o ou escreva-o no quadro.
  • Pergunte a eles se já viram as palavras espaço e tempo unidas por hífen, numa só expressão. Depois, questione: “O que essa expressão sugere?”. Orientação: espera-se que os alunos percebam que espaço e tempo são indissociáveis na expressão, dois elementos que devem ser analisados juntos.
  • Exiba o vídeo espaço-tempo, explique que será apresentada uma explicação sobre o termo. Para acessar o vídeo, clique aqui.
  • Depois de exibir o vídeo, pergunte: “Numa narrativa, como o conto, por exemplo, o que é mais importante, a descrição do espaço ou do tempo?”. Explique aos alunos que os dois elementos são primordiais para criação do ambiente onde a história ocorre.
  • Para você, professor: de acordo com Gancho (2000), o ambiente na narrativa é construído com base na confluência do espaço e do tempo, acrescido do clima, que são determinantes que cercam as personagens (psicológica, moral, socioeconômica, religiosa).
  • Você pode pedir para os alunos descreverem oralmente o ambiente do início do conto A cartomante.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Apresente as imagens aos alunos, projetando o slide.
  • Peça a eles que observem e descrevam as imagens. Depois, peça que imaginem que histórias poderiam acontecer na cidade nos três momentos diferentes. Peça a dois ou três alunos que exponham o que imaginaram oralmente.
  • Pergunte aos alunos: “Como o tempo influencia ou modifica o espaço? Como isso contribui para o enredo da narrativa?” Espera-se que os alunos percebam que o clima é diferente entre as imagens: o anoitecer deixa o espaço escuro, colaborando para um clima de suspense, mistério ou romance. Já a imagem mais clara contribui para um clima mais aconchegante, em que o desenrolar da história acontece de forma mais clara, ou então traz a ideia de recomeço ou esclarecimento dos fatos.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Comece perguntando aos alunos se eles sabem o que é flashback. Acolha as respostas dadas. Então, reitere o conceito sintetizando as ideias apresentadas. Sugestão: O recurso flashback é utilizado na literatura ou no cinema e consiste na interrupção do tempo em que se conta a história, para a volta no tempo da narrativa. Se preferir, leia o significado presente no dicionário para os alunos.

flashback'flæ?bæk/
substantivo masculino
1.CINEMA•LITERATURA
interrupção de sequência cronológica pela interpolação de eventos ocorridos anteriormente.
2.POR METONÍMIA
esse evento anterior.
3.ato ou efeito de trazer à memória pensamento, imagem, sensação do passado; lembrança, recordação.

  • Distribua cópias de dois excertos retirados do conto A cartomante.
  • Leia os dois excertos para os alunos.
  • Peça que os alunos destaquem as expressões que marcam a passagem de tempo presentes nos excertos. A atividade pode ser feita individualmente, uma vez que ela exige apenas a identificação de elementos na superfície do texto e já foi analisada oralmente.
  • Pergunte oralmente a eles: Quais recursos o narrador utilizou para demarcar a passagem do tempo? Resposta esperada: “Numa sexta-feira de novembro de 1869”, “Um dia”, “começou a rarear as visitas”, “Foi por esse tempo”, “Correram ainda algumas semanas”.
  • Pergunte a eles: Quando ocorrem os fatos presentes nesses excertos? Quanto tempo duram as ações das personagens? Resposta esperada: No fim de 1869 (novembro). O primeiro excerto tem a duração de algumas horas (encontro de Rita e Camilo), o segundo excerto mostra que foram algumas semanas ou meses, desde o recebimento da carta até o momento presente da narrativa.
  • Distribua, agora, cópias do outro trecho, que narra os acontecimentos anteriores a novembro de 1869.
  • Peça aos alunos que leiam o texto silenciosa e individualmente e destaquem os recursos que indicam o tempo. Resposta esperada: “infância”, “até”, “No princípio de 1869”, “Depois”, “Pouco depois”, “passar as horas”, “Agora”, “Um dia”, foi então”, pela primeira vez”, “a batalha foi curta”, “Não tardou”, “quando estavam ausentes”.
  • Depois de conferir quais marcadores temporais os alunos destacaram no excerto, pergunte: Como esses recursos contribuem para a progressão da narrativa? Resposta esperada: Eles organizam o enredo, situando o leitor no tempo, auxiliando-o a compreender a sequência dos fatos. As expressões destacadas auxiliam os leitores a perceber que os personagens Rita e Camilo tornaram-se muito próximos, daí surgiu o romance, a pouca resistência de Camilo também contribuiu: passavam horas juntos, a batalha foi curta.
  • Pergunte a eles: Quando ocorrem os fatos narrados nesse trecho? Quanto tempo parece durar essa etapa do enredo? Resposta esperada: Esta etapa da narrativa começa no início de 1869, e parece durar meses, um período mais longo, suficiente para que a convivência entre as três personagens se transformasse em triângulo amoroso.
  • Pergunte aos alunos que efeitos de sentido a volta no tempo da narrativa causa no texto e qual seria a intenção do narrador em fazer este regresso. Questione ainda: Por que ele teria começado a história pelo romance de Rita e Camilo e não do momento que eles se conheceram? Resposta esperada: A volta no tempo nos traz um conhecimento maior sobre o enredo, são os fatos passados que nos levarão a entender o momento presente da trama. O narrador, ao iniciar o conto pelo encontro amoroso de Rita e Camilo, faz com que o leitor se identifique mais com essas personagens e com seus dilemas. É como se o narrador quisesse induzir a opinião do leitor sobre o triângulo amoroso, compreendendo o lado de quem comete a traição.

Materiais complementares: Os excertos estão disponíveis para impressão nesse link.

Se for necessário, acesse as sugestões de resolução das questões aqui.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente o excerto de A cartomante aos alunos, em que Camilo se consulta com a cartomante. Distribua cópias.
  • Peça que leiam o trecho silenciosamente e em duplas. As análises serão realizadas por escrito, é importante que os alunos troquem ideias.
  • Depois que todas as duplas finalizarem a leitura, peça que destaquem no texto todas as expressões que dizem respeito ao lugar e que o caracterizam.
  • Faça uma socialização oral, solicite aos alunos que leiam os trechos destacados. Respostas esperadas: “Deu por si na calçada”, “ao pé da porta”, “subiu a escada. A luz era pouca, os degraus comidos dos pés, o corrimão pegajoso”, “Dali subiram ao sótão, por uma escada ainda pior que a primeira e mais escura. Em cima, havia uma salinha, mal alumiada por uma janela, que dava para o telhado dos fundos. Velhos trastes, paredes sombrias, um ar de pobreza, que antes aumentava do que destruía o prestígio.”fê-lo sentar diante da mesa, e sentou-se do lado oposto, com as costas para a janela, de maneira que a pouca luz de fora batia em cheio no rosto de Camilo. Abriu uma gaveta e tirou um baralho de cartas compridas e enxovalhadas.”Voltou três cartas sobre a mesa[...]”
  • Após conferir os termos destacados por eles, apresente a seguinte questão e peça para que respondam no caderno: Como essas expressões contribuem para a progressão da narrativa? Análise sugerida: A descrição do espaço se funde com as ações da cartomante e com suas características (físicas/socioeconômicas/morais), criando todo o ambiente de suspense necessário para essa etapa do enredo. Ao dar os detalhes do espaço, o narrador também aumenta a expectativa do leitor em relação ao que dirá a personagem sobre o futuro de Camilo. Além disso, é uma forma do narrador colocar o leitor como observador da “cena”, para que, posteriormente, ele possa julgar a atitude das personagens Rita e Camilo.
  • Apresente também os seguintes questionamentos, pedindo que façam as análises por escrito no caderno: Como a descrição minuciosa deste espaço contribuiu para a o enredo da narrativa? Por que o ambiente de atendimento da cartomante teria sido apresentado ao leitor somente na consulta de Camilo e não em outros momentos, como quando Rita vai à cartomante? Algum elemento do espaço-tempo teria contribuído para que Camilo acreditasse na vidente? Que aspectos do espaço revelam ao leitor que a cartomante pode ser uma farsante e que o desfecho não está relacionado com a sua previsão? Análise sugerida:
    O narrador reservou a apresentação do ambiente e da personagem para a consulta de Camilo, provavelmente, porque tanto a personagem quanto ele eram céticos. Então, cabe a nós, leitores, acreditarmos ou não na cartomante. O espaço, como a escada sombria, pode relacionar-se com a escada que Camilo seguiu para a morte, na casa de Vilela. A cegueira de Camilo, em confiar que o amigo não lhe faria mal, pode estar representada na luz que batia em seu rosto e o impedia de ver com clareza a leitura das cartas da cartomante. A falta de luz no ambiente relaciona-se com a falta de sensatez nos pensamentos e ações de Camilo. Todo o ambiente criado pelo narrador nos indica que a cartomante é uma farsante, toda sua técnica de analisar o semblante das pessoas, os olhos penetrantes e dissimulados, ela finge ler as cartas, a verdadeira leitura está na expressão dos clientes e como o próprio narrador mesmo mencionou “Camilo não viu nem sentiu nada”, toda a descrição do ambiente é dada pelo narrador, não são observações que Camilo percebeu ou sentiu.
  • Depois que todos responderem, promova a socialização das análises realizadas nos cadernos, solicitando que leiam em voz alta as respostas. Comente as respostas dos alunos, confirmando as análises ou complementando o que for necessário.

Materiais complementares: Os excertos estão disponíveis para impressão nesse link.

Se for necessário, acesse as sugestões de resolução das questões aqui.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Para finalizar, distribua cópias de dois excertos do conto Entre a espada e a rosa.
  • Peça que, nos excertos distribuídos, eles destaquem com uma cor todas as palavras que indicam tempo e, com outra cor, o espaço na narrativa. Sugestão de respostas: Expressões que indicam tempo: De volta, Afinal, na noite, de manhã, se passava. Expressões que indicam espaço: ao quarto, na cama, no escuro, o salão, seu quarto, sobre si mesma.
  • Oriente-os que depois de destacarem os marcadores espaciais e temporais, eles escrevam uma pequena síntese no caderno, comparando os dois excertos, produzindo uma reflexão sobre o seguinte questionamento: O que o espaço-tempo da narrativa indicam sobre o desfecho? Qual a importância da repetição dos marcadores espaciais-temporais para a compreensão do leitor? Sugestão de análise: É durante a noite, em seu quarto, que a princesa pede uma solução para seus problemas e a mágica acontece. É ao amanhecer que a Princesa percebe sua transformação ou tem as resposta para seu problema. Quando o narrador repete a mesma cena, o lugar, as ações, o tempo, o leitor já pode prever que alguma transformação acontecerá com a personagem. No segundo excerto, o leitor imagina que a barba desaparecerá. A importância da repetição é a ênfase do momento mágico da história.
  • Se desejar, você pode recolher as atividades, para analisar a pertinência das respostas.
  • Faça a devolutiva por escrito, nas atividades.

Materiais complementares: Os excertos estão disponíveis para impressão nesse link.

Se for necessário, acesse as sugestões de resolução das questões aqui.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 9º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP47 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano