13614
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincando de faz de conta

POR: Marcos de Souza Machado 30/11/2018
Código: EDI2_10UND02

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02TS03) Utilizar diferentes fontes sonoras disponíveis no ambiente em brincadeiras cantadas, canções, músicas e melodias.

(EI02EO03) Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e adultos.

(EI02EF06) Criar e contar histórias oralmente, com base em imagens ou temas sugeridos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividade para Crianças bem pequenas sobre criação e contos de histórias

Resumo

ilustracao

Utilize a leitura de uma história como possibilidade para aumentar o repertório das brincadeiras simbólicas.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Antes de realizar esta atividade, leia para as crianças (por meio da contação ou da leitura) histórias sobre princesas. Explore bastante os elementos destas histórias, tais como as imagens, personagens, cenários, acessórios utilizados pelos personagens etc. Além disso, é preciso planejar onde e como você organizará e disporá os materiais para esta atividade.

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Narração de história: a Linda Rosa Juvenil (link)

Brincando de faz de conta (link)

Revisitando histórias (link)

História com teatro (link)

Encontro de contações de histórias (link)

Materiais:

Materiais diversos encontrados nas histórias de princesas: vestidos, coroas, colares, tiaras, sapatos, cavalo de pau, sapo de plástico (higienizável) ou de pelúcia e luvas. Espelhos para o corpo todo ou aqueles que aparecem com moldura, e outros que, por ventura, apareçam em alguma história ou façam algum sentido. Como, por exemplo, chapas ou placas de acrílico (para fazer chuva). Lençol, tecidos brilhantes, echarpes, maquiagem e utensílios para prender cabelo etc. Pode incluir também espadas e escudos de plástico ou mesmo produzi-los junto às crianças com técnicas de jornal e cola ou papelão. Garanta que tenham brinquedos suficientes para todas as crianças.Câmera fotográfica e filmadora, para registros.

Espaços:

Na sala onde costumam ocorrer as atividades cotidianas ou em outro espaço interno. Organize os adereços das histórias de modo a facilitar que as crianças os encontrem e manipulem. Por exemplo: roupas e tecidos em um canto, maquiagem e acessórios em outro canto e cavalo de pau e sapos em outro. Disponha os objetos em mesas adequadas ao tamanho das crianças, a fim de facilitar a composição, organização e a visualização dos materiais.

Tempo sugerido:

Entre 1 hora e 1 hora e 20 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças criam novas histórias a partir dos adereços que utilizam para brincar? Como é possível perceber isso?

2. As crianças sentiram falta de algum adereço referente à história de princesas no momento da brincadeira? Qual? Como é possível trazer esse objeto para uma próxima oportunidade de brincadeira de faz de conta?

3. Como as crianças se organizam para compartilhar os objetos disponíveis na atividade? Quais os modos mais frequentes para esse compartilhamento: entre elas mesmas ou entre elas e os adultos? Por que você acha que isso acontece?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Potencialize a participação de todas as crianças na escolha de acessórios para brincar, oferecendo auxílio aos que forem mais introspectivos. Também é importante que os adereços estejam ao alcance de todos. Fortaleça a atitude de respeito entre as crianças, independentemente dos objetos que elas escolherem para brincar.

O que fazer durante?

1

Em um ambiente externo, como a biblioteca ou o pátio da escola, reúna o grande grupo em roda e relembre com elas a história de princesa que leram. Conversem sobre elementos, cenários, cores, formas que elas lembram sobre a história. Convide as crianças para explorarem a sala que você preparou com vários objetos para elas brincarem e utilizarem como quiserem. Combine que terão um tempo para brincar e, ao final, farão uma brincadeira para organizar e limpar o local.


2

Convide-as para entrar na sala e brincar livremente, manuseando e utilizando os objetos conforme suas vontades. Observe suas reações, com quem vão interagir durante a brincadeira e como elas se organizam para a escolha dos objetos e dos colegas, se em pequenos grupos ou de forma livre etc. Registre esse momento de brincadeira com fotos, vídeos e demais formas de registro.


3

Observe com bastante atenção as ações, os gestos e sons emitidos pelas crianças, como elas conduzem as brincadeiras e quais decisões tomam. Acompanhe-as nessas decisões, propondo informações e materiais ou objetos, quando necessário, e com o objetivo de ampliar suas experiências. O importante é oferecer liberdade para que elas criem, brinquem e explorem o jogo simbólico, conforme suas vontades. Enquanto brincam, observe as falas que vão surgindo, as interações, os gestos, sons e como as crianças estão coordenando a brincadeira. Enquanto as observa, faça registros em imagens de fotos ou em vídeo. Esteja disposto a brincar e incorporar personagens, caso as crianças o chamem. Interaja com elas, considerando o personagem que estão representando e de acordo com a fala que verbalizam.

Caso alguma criança não queira participar, incentive-a a brincar com os demais, mas respeite se não houver interesse na brincadeira com os acessórios propostos. Neste caso, você pode oferecer brinquedos livres para que ela brinque ou os inclua na brincadeira dos colegas.


Para finalizar:

Observe o tempo do grupo e combine que faltam alguns minutos para encerrar o tempo da brincadeira. À medida que perceber que foi suficiente, conduza para que possam finalizar o que estiverem fazendo e organizar o espaço todos juntos, colocando os adereços utilizados em caixas e ajeitando o que estiver fora de lugar. Para o momento da organização, você pode propor a elas uma brincadeira com música, como esta do grupo Palavra Cantada, disponível aqui.

Desdobramentos

Você pode repetir esta proposta de brincadeira sempre que as crianças desejarem, replanejando a história escolhida e os objetos disponibilizados. Também é possível organizar os materiais em espaços externos.

Engajando as famílias

Ao final do dia, disponibilize os materiais utilizados durante a atividade para que os familiares brinquem um pouco com as crianças. Além disso, converse com eles, contando brevemente sobre a atividade e solicite que estejam atentos para quando a criança estiver brincando em casa, para que eles também possam interagir com elas.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Marcos de Souza Machado

Mentor: Elisiane Andreia Lippi

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 3 anos

Campos de Experiência: Escuta, fala, pensamento e imaginação; Traços, Sons, Cores e Formas; O eu, o outro e o nós.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02EF06) Criar e contar histórias oralmente, com base em imagens ou temas sugeridos.

(EI02TS03) Utilizar diferentes fontes sonoras disponíveis no ambiente em brincadeiras cantadas, canções, músicas e melodias

Transversal:

(EI02EO03) Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e adultos.
Abordagem didática: As crianças bem pequenas se interessam pelas histórias e levam elementos de sua narrativa para suas brincadeiras de faz de conta. Elas fazem isso como uma forma de atribuir significado às coisas que acontecem com elas no dia a dia, as ideias que preenchem seu imaginário e também como uma forma de entender as pessoas e seus comportamentos. Isso é possível pelo caráter atemporal e universal que as histórias possuem. Os livros, com suas narrativas, são ricos em histórias que envolvem as crianças e as estimulam a pensar, compreender e explorar o mundo a sua volta. As situações de brincadeiras de faz de conta são contextos significativos para essas descobertas.

Nesse contexto, propiciar atividades nas quais as crianças possam conhecer um repertório rico de histórias clássicas, com temas universais, e incentivar as brincadeiras das crianças, contribui para a ampliação e aprofundamento de suas experiências. Esta é uma excelente forma de favorecer novas aprendizagens e contribuir para suas conquistas de desenvolvimento.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 02

Brincando de faz de conta

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes