16343
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 7º ano > Mundo do trabalho

Plano de aula - Caminhos indígenas: as primeiras redes de transporte e comunicação do Brasil

Plano de aula de Geografia com atividades para 7° ano do Fundamental sobre Reconhecer a importância dos caminhos indígenas nos fluxos terrestres do interior do Brasil

Plano 01 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Guilherme Theobaldo Yamaguti

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade (EF07GE07) de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Neste plano queremos estimular o pensamento espacial a respeito das primeiras redes abertas em nosso continente, os caminhos indígenas existentes antes da chegada dos colonizadores e que foram usufruída por eles posteriormente. Este plano de aula pode iniciar uma sequência a respeito das redes de transporte e de comunicação.

Materiais necessários:

  • Fita crepe ou de demarcação. Caso não disponha desses materiais, o mobiliário (mesas e cadeiras) da sala podem ser utilizados para criar as “vias” que representam esses caminhos.
  • Oito folhas impressas com o nome dos produtos. Se não houver a possibilidade de impressão, escreva o nome desses produtos em folhas de sulfite.

Material complementar:

Imagens: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xCexmrqfDFRmGw7YmHz2zynturtA5Ms8qxbfSK3NEqBdryezPwMwRUePsQuQ/geo07-07un01-contextualizacao-imagens.pdf

Imagens para Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w6xPswBB8gs3HxK5ySB5PgZ84Muj4sG7nk7X899XhqrKBpqscjwr3BU7GUgw/geo07-07un01-problematizacao-imagem.pdf

Atividade da Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RP5B8KD4uKJzcSX9gBsNSDfrcC99WKtkbM7epu2wThHwJrdB66ePVc993QqK/geo07-07un01-acao-propositiva-atividade.pdf

Questões para sistematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Vbsm2rS2KSSHcha55HztfJtRDx5CTygRKrTs6dmY66RPagZjADKv8HRumQUz/geo07-07un01-sistematizacao-questoes.pdf

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Leia o texto ou projete para os alunos. Ao tratar dos caminhos indígenas como tema do plano de aula, queremos estabelecer um marco histórico e geográfico a respeito das redes de transportes e comunicação. Pergunte aos estudantes se eles conhecem algum caminho indígena? Se já ouviram falar sobre esse assunto.

Ao visualizar um trilha, retomamos a ideia da velocidade dos deslocamentos feitos a pé, a conservação dos espaços naturais pelos povos indígenas e o questionamento: por que elas existiram?

Muitas dessas trilhas ou caminhos foram aproveitadas pelos colonizadores e transformadas em rodovias e outros espaços de circulação (como o Vale do Anhangabaú em São Paulo). Os caminhos serviram de base e referência na “modernização” de nossas redes de transportes terrestres.

Em nossa proposta de ação propositiva, a intenção é que o aluno entenda uma das funções desses caminhos: nesse caso, as trocas. Os produtos incluídos na atividade fazem parte das riquezas naturais de nosso continente (depois foram levados para outros continentes), e que eram utilizados pelos povos indígenas. Se os alunos tiveram contato com algumas características das civilizações pré-colombianas e o bandeirantismo na disciplina de História, a ação propositiva fará ainda mais sentido para eles (por exemplo, a busca por metais no interior do continente, e a utilização dos metais pelos Incas).

Como adequar à sua realidade:

Em regiões muito úmidas, ou mesmo com a presença de muitos rios, é possível que não existam trilhas ou vestígios de caminhos indígenas antigos. Questione os estudantes, por que as trilhas podem desaparecer em lugares chuvosos ou de vegetação mais densa (como florestas)? Se houver predomínio de rios, cite a importância desse elemento para os deslocamentos, comunicação e sobrevivência dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Contextos prévios: É possível, e talvez importante, questionar a relação dos alunos com os meios de transporte inseridos em sua realidade. Quais meios de transporte utilizam para se deslocar até a escola? Como se chamam, ou que tipos de meios de transportes se encontram próximos do lugar onde vocês estão?

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: A primeira imagem apresentada pode representar uma trilha indígena.

Comente que essas vias eram abertas pelos povos indígenas de nosso continente, e algumas delas chegavam a ter milhares de quilômetros (como o caminho conhecido como Peabiru).

As imagens referentes a rodovia dos Tamoios (SP) e o Vale do Anhangabaú em São Paulo (SP) têm a função de despertar a curiosidade nos alunos: “Quem são os tamoios?”, “Por que existe uma rodovia com esse nome?”, “Vale do Anhangabaú, o que significa Anhangabaú?” , “Se é um vale, cadê o rio?”, “Os índios também utilizavam os rios para se deslocar?”

Essas perguntas não precisam ser respondidas nesta etapa, o professor pode instigar a curiosidade dos alunos. Espera-se que eles consigam fazer essas conexões após a ação propositiva, durante a sistematização.

Como adequar à sua realidade: O professor pode verificar se existem trilhas ou caminhos na localidade onde se encontram. Tem importância histórica ou econômica? Caso não seja possível utilizar a imagem, seja projetando ou imprimindo para os alunos, questione se eles já viram uma trilha ou caminho.

Se houverem rodovias próximas a sua localidade que fazem referências aos povos indígenas, você pode substituir a imagem da rodovia dos Tamoios. O vale do Anhangabaú é uma área que foi ocupada pela urbanização, e durante o processo de expansão urbana houve a canalização do ribeirão que recebe o mesmo nome. Caso exista algum rio ou ribeirão, denominado a partir das línguas indígenas (próximo de sua realidade), utilize para fazer referência importância da hidrografia para os deslocamentos dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: A primeira imagem apresentada pode representar uma trilha indígena.

Comente que essas vias eram abertas pelos povos indígenas de nosso continente, e algumas delas chegavam a ter milhares de quilômetros (como o caminho conhecido como Peabiru).

As imagens referentes a rodovia dos Tamoios (SP) e o Vale do Anhangabaú em São Paulo (SP) têm a função de despertar a curiosidade nos alunos: “Quem são os tamoios?”, “Por que existe uma rodovia com esse nome?”, “Vale do Anhangabaú, o que significa Anhangabaú?” , “Se é um vale, cadê o rio?”, “Os índios também utilizavam os rios para se deslocar?”

Essas perguntas não precisam ser respondidas nesta etapa, o professor pode instigar a curiosidade dos alunos. Espera-se que eles consigam fazer essas conexões após a ação propositiva, durante a sistematização.

Materiais complementares

Caso não possa projetar os slides, segue o link com o arquivo e as imagens correspondentes para impressão dessa etapa do plano: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xCexmrqfDFRmGw7YmHz2zynturtA5Ms8qxbfSK3NEqBdryezPwMwRUePsQuQ/geo07-07un01-contextualizacao-imagens.pdf

Como adequar à sua realidade: O professor pode verificar se existem trilhas ou caminhos na localidade onde se encontram. Tem importância histórica ou econômica? Caso não seja possível utilizar a imagem, seja projetando ou imprimindo para os alunos, questione se eles já viram uma trilha ou caminho.

Se houverem rodovias próximas a sua localidade que fazem referências aos povos indígenas, você pode substituir a imagem da rodovia dos Tamoios. O vale do Anhangabaú é uma área que foi ocupada pela urbanização, e durante o processo de expansão urbana houve a canalização do ribeirão que recebe o mesmo nome. Caso exista algum rio ou ribeirão, denominado a partir das línguas indígenas (próximo de sua realidade), utilize para fazer referência importância da hidrografia para os deslocamentos dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

https://youtu.be/7SojNJmu4NM - Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá - 27/11/2011

https://youtu.be/adQ4jgAh4nw - O CAMINHO DO PEABIRU - EDUARDO BUENO

https://youtu.be/rHgpCYjKekc - BANDEIRANTES | EDUARDO BUENO

https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ - Existem estradas que nasceram do caminho dos índios.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: A primeira imagem apresentada pode representar uma trilha indígena.

Comente que essas vias eram abertas pelos povos indígenas de nosso continente, e algumas delas chegavam a ter milhares de quilômetros (como o caminho conhecido como Peabiru).

As imagens referentes a rodovia dos Tamoios (SP) e o Vale do Anhangabaú em São Paulo (SP) têm a função de despertar a curiosidade nos alunos: “Quem são os tamoios?”, “Por que existe uma rodovia com esse nome?”, “Vale do Anhangabaú, o que significa Anhangabaú?” , “Se é um vale, cadê o rio?”, “Os índios também utilizavam os rios para se deslocar?”

Essas perguntas não precisam ser respondidas nesta etapa, o professor pode instigar a curiosidade dos alunos. Espera-se que eles consigam fazer essas conexões após a ação propositiva, durante a sistematização.

Como adequar à sua realidade: O professor pode verificar se existem trilhas ou caminhos na localidade onde se encontram. Tem importância histórica ou econômica? Caso não seja possível utilizar a imagem, seja projetando ou imprimindo para os alunos, questione se eles já viram uma trilha ou caminho.

Se houverem rodovias próximas a sua localidade que fazem referências aos povos indígenas, você pode substituir a imagem da rodovia dos Tamoios. O vale do Anhangabaú é uma área que foi ocupada pela urbanização, e durante o processo de expansão urbana houve a canalização do ribeirão que recebe o mesmo nome. Caso exista algum rio ou ribeirão, denominado a partir das línguas indígenas (próximo de sua realidade), utilize para fazer referência importância da hidrografia para os deslocamentos dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Após a contextualização e reflexão sobre as características dos caminhos, os alunos devem refletir sobre a importâncias dessas trilhas. Existe alguma conexão entre esses caminhos e as vias de transportes modernas?

Como adequar à sua realidade: O professor pode partir da localidade onde se encontra e questionar a turma sobre como ocorreu a chegada de populações nessa área. Era um lugar habitado por povos indígenas? Que vias podem ter sido usadas? Os primeiros colonizadores abriram caminhos? Aproveitaram caminhos?

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Após a contextualização e reflexão sobre as características dos caminhos, os alunos devem refletir sobre a importâncias dessas trilhas. Existe alguma conexão entre esses caminhos e as vias de transportes modernas?

Como adequar à sua realidade: O professor pode partir da localidade onde se encontra e questionar a turma sobre como ocorreu a chegada de populações nessa área. Era um lugar habitado por povos indígenas? Que vias podem ter sido usadas? Os primeiros colonizadores abriram caminhos? Aproveitaram caminhos?

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações:

O slide ilustra uma representação de espaço, pode ser a própria sala de aula, o pátio, quadra de esportes ou área disponível para a atividade.

Faça marcação dos traços que representará os caminhos no chão.

Os números indicados não precisam estar impressos ou estabelecidos nesse espaço, se houver a possibilidade de realizar as indicações será melhor. Esses números representam a localização da aldeia que será o ponto de partida de cada grupo.

Cada grupo terá posse de um tipo de produto (instrumentos metálicos, cerâmica, cestos, milho, batata-doce, feijão preto, amendoim e sal). Escreva o nome de cada produto em oito tiras de papel e dobre-as.

Se quiser trabalhar o conceito de orientação espacial e tiver uma bússola ou for possível fazer isso pelo movimento aparente do Sol, seria interessante indicar no espaço da atividade para onde fica o Norte e os outros pontos cardeais.

Etapas:

1 - Posicione cada grupo de alunos (entre 3 e 5 pessoas) nos locais indicados com os números. Entregue as tiras com o nome dos produtos. Nesse momento os alunos podem ver o produto pertencentes ao grupo, mas não o que são os produtos dos outros grupos.

2 - Um aluno de cada grupo deve ir para o caminho e espalhar as tiras de papel (eles podem deixar mais próximo ou mais distante dos outros grupos). Após essa ação, cada um volta para Inicialmente, ao percorrer a trilha (representada com fita ou aberta entre carteiras e cadeiras) eles devem deixar ao longo do caminho, o papel com o nome do produto e voltar para o ponto de origem.

3- Após a ação de espalhar as tiras dobradas ao longo do caminho. Oriente que o aluno de cada grupo que partir para trilha deve pegar no máximo sete tiras.

Nesse momento, existem duas possibilidades: não permitir que eles abram as tiras (para ver o tipo de produto que pegaram) ou permitir que isso aconteça.

4 - Os grupos não podem trocar informações de forma oral. Apenas os integrantes do grupo podem conversar em um tom de voz baixo. A ideia é que a troca seja feita de maneira silenciosa (uma vez que nesses caminhos, muitas vezes as populações indígenas não se encontravam, ou quando se encontravam não falavam a mesma língua). Sugerimos que cada grupo crie um sinal sonoro (bater palmas por exemplo) para ser usado enquanto percorrem a trilha.

5 - Após pegar as sete tiras, eles devem voltar para seu respectivo grupo. Espera-se que consigam coletar um produto dos sete produtos diferentes.

Fique a vontade para realizar adaptações que considerar pertinente. Escreva as regras no quadro, pois a exposição oral das regras pode deixar os alunos confusos.

Sugestão: a descrição das características de cada produto encontra-se no arquivo da ação propositiva, se quiser, deixe essa descrição no pedaço de papel com o nome do produto.

Materiais complementares

Orientações para ação propositiva e descrição dos produtos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RP5B8KD4uKJzcSX9gBsNSDfrcC99WKtkbM7epu2wThHwJrdB66ePVc993QqK/geo07-07un01-acao-propositiva-atividade.pdf

Como adequar à sua realidade:

Ao invés de imprimir as folhas onde estarão os nomes do produtos com as tiras, você pode pedir para cada grupo confeccionar as próprias tiras, e desenhar os seus grupos.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Após a realização da dinâmica, na qual os alunos percorreram o caminho e realizaram as trocas, eles devem responder as questões (que podem estar impressas, ou escritas no quadro).

Para esse momento é importante reservar os primeiros minutos para a resolução. Já os últimos minutos podem ser utilizados para a sociabilizarem as respostas com a turma. Se houver preocupação com o tempo, defina duas perguntas para cada grupo. Assim, eles terão tempo para responder e depois sobrará tempo para compartilhar as respostas. Se possível, comente que os rios também eram muito utilizados pelos povos indígenas para os deslocamentos. Nesse caso, sistematize as respostas/hipóteses, no quadro.

O professor pode finalizar a aula lembrando que alguns desses caminhos serviram de referência para algumas rodovias na atualidade, se quiser, cite a Rodovia dos Tamoios no estado de São Paulo.

Materiais complementares

Perguntas para a Sistematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Vbsm2rS2KSSHcha55HztfJtRDx5CTygRKrTs6dmY66RPagZjADKv8HRumQUz/geo07-07un01-sistematizacao-questoes.pdf

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade (EF07GE07) de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Neste plano queremos estimular o pensamento espacial a respeito das primeiras redes abertas em nosso continente, os caminhos indígenas existentes antes da chegada dos colonizadores e que foram usufruída por eles posteriormente. Este plano de aula pode iniciar uma sequência a respeito das redes de transporte e de comunicação.

Materiais necessários:

  • Fita crepe ou de demarcação. Caso não disponha desses materiais, o mobiliário (mesas e cadeiras) da sala podem ser utilizados para criar as “vias” que representam esses caminhos.
  • Oito folhas impressas com o nome dos produtos. Se não houver a possibilidade de impressão, escreva o nome desses produtos em folhas de sulfite.

Material complementar:

Imagens: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xCexmrqfDFRmGw7YmHz2zynturtA5Ms8qxbfSK3NEqBdryezPwMwRUePsQuQ/geo07-07un01-contextualizacao-imagens.pdf

Imagens para Problematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/w6xPswBB8gs3HxK5ySB5PgZ84Muj4sG7nk7X899XhqrKBpqscjwr3BU7GUgw/geo07-07un01-problematizacao-imagem.pdf

Atividade da Ação Propositiva:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RP5B8KD4uKJzcSX9gBsNSDfrcC99WKtkbM7epu2wThHwJrdB66ePVc993QqK/geo07-07un01-acao-propositiva-atividade.pdf

Questões para sistematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Vbsm2rS2KSSHcha55HztfJtRDx5CTygRKrTs6dmY66RPagZjADKv8HRumQUz/geo07-07un01-sistematizacao-questoes.pdf

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Leia o texto ou projete para os alunos. Ao tratar dos caminhos indígenas como tema do plano de aula, queremos estabelecer um marco histórico e geográfico a respeito das redes de transportes e comunicação. Pergunte aos estudantes se eles conhecem algum caminho indígena? Se já ouviram falar sobre esse assunto.

Ao visualizar um trilha, retomamos a ideia da velocidade dos deslocamentos feitos a pé, a conservação dos espaços naturais pelos povos indígenas e o questionamento: por que elas existiram?

Muitas dessas trilhas ou caminhos foram aproveitadas pelos colonizadores e transformadas em rodovias e outros espaços de circulação (como o Vale do Anhangabaú em São Paulo). Os caminhos serviram de base e referência na “modernização” de nossas redes de transportes terrestres.

Em nossa proposta de ação propositiva, a intenção é que o aluno entenda uma das funções desses caminhos: nesse caso, as trocas. Os produtos incluídos na atividade fazem parte das riquezas naturais de nosso continente (depois foram levados para outros continentes), e que eram utilizados pelos povos indígenas. Se os alunos tiveram contato com algumas características das civilizações pré-colombianas e o bandeirantismo na disciplina de História, a ação propositiva fará ainda mais sentido para eles (por exemplo, a busca por metais no interior do continente, e a utilização dos metais pelos Incas).

Como adequar à sua realidade:

Em regiões muito úmidas, ou mesmo com a presença de muitos rios, é possível que não existam trilhas ou vestígios de caminhos indígenas antigos. Questione os estudantes, por que as trilhas podem desaparecer em lugares chuvosos ou de vegetação mais densa (como florestas)? Se houver predomínio de rios, cite a importância desse elemento para os deslocamentos, comunicação e sobrevivência dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Contextos prévios: É possível, e talvez importante, questionar a relação dos alunos com os meios de transporte inseridos em sua realidade. Quais meios de transporte utilizam para se deslocar até a escola? Como se chamam, ou que tipos de meios de transportes se encontram próximos do lugar onde vocês estão?

Slide Plano Aula

Orientações: A primeira imagem apresentada pode representar uma trilha indígena.

Comente que essas vias eram abertas pelos povos indígenas de nosso continente, e algumas delas chegavam a ter milhares de quilômetros (como o caminho conhecido como Peabiru).

As imagens referentes a rodovia dos Tamoios (SP) e o Vale do Anhangabaú em São Paulo (SP) têm a função de despertar a curiosidade nos alunos: “Quem são os tamoios?”, “Por que existe uma rodovia com esse nome?”, “Vale do Anhangabaú, o que significa Anhangabaú?” , “Se é um vale, cadê o rio?”, “Os índios também utilizavam os rios para se deslocar?”

Essas perguntas não precisam ser respondidas nesta etapa, o professor pode instigar a curiosidade dos alunos. Espera-se que eles consigam fazer essas conexões após a ação propositiva, durante a sistematização.

Como adequar à sua realidade: O professor pode verificar se existem trilhas ou caminhos na localidade onde se encontram. Tem importância histórica ou econômica? Caso não seja possível utilizar a imagem, seja projetando ou imprimindo para os alunos, questione se eles já viram uma trilha ou caminho.

Se houverem rodovias próximas a sua localidade que fazem referências aos povos indígenas, você pode substituir a imagem da rodovia dos Tamoios. O vale do Anhangabaú é uma área que foi ocupada pela urbanização, e durante o processo de expansão urbana houve a canalização do ribeirão que recebe o mesmo nome. Caso exista algum rio ou ribeirão, denominado a partir das línguas indígenas (próximo de sua realidade), utilize para fazer referência importância da hidrografia para os deslocamentos dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: A primeira imagem apresentada pode representar uma trilha indígena.

Comente que essas vias eram abertas pelos povos indígenas de nosso continente, e algumas delas chegavam a ter milhares de quilômetros (como o caminho conhecido como Peabiru).

As imagens referentes a rodovia dos Tamoios (SP) e o Vale do Anhangabaú em São Paulo (SP) têm a função de despertar a curiosidade nos alunos: “Quem são os tamoios?”, “Por que existe uma rodovia com esse nome?”, “Vale do Anhangabaú, o que significa Anhangabaú?” , “Se é um vale, cadê o rio?”, “Os índios também utilizavam os rios para se deslocar?”

Essas perguntas não precisam ser respondidas nesta etapa, o professor pode instigar a curiosidade dos alunos. Espera-se que eles consigam fazer essas conexões após a ação propositiva, durante a sistematização.

Materiais complementares

Caso não possa projetar os slides, segue o link com o arquivo e as imagens correspondentes para impressão dessa etapa do plano: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/xCexmrqfDFRmGw7YmHz2zynturtA5Ms8qxbfSK3NEqBdryezPwMwRUePsQuQ/geo07-07un01-contextualizacao-imagens.pdf

Como adequar à sua realidade: O professor pode verificar se existem trilhas ou caminhos na localidade onde se encontram. Tem importância histórica ou econômica? Caso não seja possível utilizar a imagem, seja projetando ou imprimindo para os alunos, questione se eles já viram uma trilha ou caminho.

Se houverem rodovias próximas a sua localidade que fazem referências aos povos indígenas, você pode substituir a imagem da rodovia dos Tamoios. O vale do Anhangabaú é uma área que foi ocupada pela urbanização, e durante o processo de expansão urbana houve a canalização do ribeirão que recebe o mesmo nome. Caso exista algum rio ou ribeirão, denominado a partir das línguas indígenas (próximo de sua realidade), utilize para fazer referência importância da hidrografia para os deslocamentos dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

https://youtu.be/7SojNJmu4NM - Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá - 27/11/2011

https://youtu.be/adQ4jgAh4nw - O CAMINHO DO PEABIRU - EDUARDO BUENO

https://youtu.be/rHgpCYjKekc - BANDEIRANTES | EDUARDO BUENO

https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ - Existem estradas que nasceram do caminho dos índios.

Slide Plano Aula

Orientações: A primeira imagem apresentada pode representar uma trilha indígena.

Comente que essas vias eram abertas pelos povos indígenas de nosso continente, e algumas delas chegavam a ter milhares de quilômetros (como o caminho conhecido como Peabiru).

As imagens referentes a rodovia dos Tamoios (SP) e o Vale do Anhangabaú em São Paulo (SP) têm a função de despertar a curiosidade nos alunos: “Quem são os tamoios?”, “Por que existe uma rodovia com esse nome?”, “Vale do Anhangabaú, o que significa Anhangabaú?” , “Se é um vale, cadê o rio?”, “Os índios também utilizavam os rios para se deslocar?”

Essas perguntas não precisam ser respondidas nesta etapa, o professor pode instigar a curiosidade dos alunos. Espera-se que eles consigam fazer essas conexões após a ação propositiva, durante a sistematização.

Como adequar à sua realidade: O professor pode verificar se existem trilhas ou caminhos na localidade onde se encontram. Tem importância histórica ou econômica? Caso não seja possível utilizar a imagem, seja projetando ou imprimindo para os alunos, questione se eles já viram uma trilha ou caminho.

Se houverem rodovias próximas a sua localidade que fazem referências aos povos indígenas, você pode substituir a imagem da rodovia dos Tamoios. O vale do Anhangabaú é uma área que foi ocupada pela urbanização, e durante o processo de expansão urbana houve a canalização do ribeirão que recebe o mesmo nome. Caso exista algum rio ou ribeirão, denominado a partir das línguas indígenas (próximo de sua realidade), utilize para fazer referência importância da hidrografia para os deslocamentos dos povos indígenas.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Após a contextualização e reflexão sobre as características dos caminhos, os alunos devem refletir sobre a importâncias dessas trilhas. Existe alguma conexão entre esses caminhos e as vias de transportes modernas?

Como adequar à sua realidade: O professor pode partir da localidade onde se encontra e questionar a turma sobre como ocorreu a chegada de populações nessa área. Era um lugar habitado por povos indígenas? Que vias podem ter sido usadas? Os primeiros colonizadores abriram caminhos? Aproveitaram caminhos?

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Orientações: Após a contextualização e reflexão sobre as características dos caminhos, os alunos devem refletir sobre a importâncias dessas trilhas. Existe alguma conexão entre esses caminhos e as vias de transportes modernas?

Como adequar à sua realidade: O professor pode partir da localidade onde se encontra e questionar a turma sobre como ocorreu a chegada de populações nessa área. Era um lugar habitado por povos indígenas? Que vias podem ter sido usadas? Os primeiros colonizadores abriram caminhos? Aproveitaram caminhos?

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações:

O slide ilustra uma representação de espaço, pode ser a própria sala de aula, o pátio, quadra de esportes ou área disponível para a atividade.

Faça marcação dos traços que representará os caminhos no chão.

Os números indicados não precisam estar impressos ou estabelecidos nesse espaço, se houver a possibilidade de realizar as indicações será melhor. Esses números representam a localização da aldeia que será o ponto de partida de cada grupo.

Cada grupo terá posse de um tipo de produto (instrumentos metálicos, cerâmica, cestos, milho, batata-doce, feijão preto, amendoim e sal). Escreva o nome de cada produto em oito tiras de papel e dobre-as.

Se quiser trabalhar o conceito de orientação espacial e tiver uma bússola ou for possível fazer isso pelo movimento aparente do Sol, seria interessante indicar no espaço da atividade para onde fica o Norte e os outros pontos cardeais.

Etapas:

1 - Posicione cada grupo de alunos (entre 3 e 5 pessoas) nos locais indicados com os números. Entregue as tiras com o nome dos produtos. Nesse momento os alunos podem ver o produto pertencentes ao grupo, mas não o que são os produtos dos outros grupos.

2 - Um aluno de cada grupo deve ir para o caminho e espalhar as tiras de papel (eles podem deixar mais próximo ou mais distante dos outros grupos). Após essa ação, cada um volta para Inicialmente, ao percorrer a trilha (representada com fita ou aberta entre carteiras e cadeiras) eles devem deixar ao longo do caminho, o papel com o nome do produto e voltar para o ponto de origem.

3- Após a ação de espalhar as tiras dobradas ao longo do caminho. Oriente que o aluno de cada grupo que partir para trilha deve pegar no máximo sete tiras.

Nesse momento, existem duas possibilidades: não permitir que eles abram as tiras (para ver o tipo de produto que pegaram) ou permitir que isso aconteça.

4 - Os grupos não podem trocar informações de forma oral. Apenas os integrantes do grupo podem conversar em um tom de voz baixo. A ideia é que a troca seja feita de maneira silenciosa (uma vez que nesses caminhos, muitas vezes as populações indígenas não se encontravam, ou quando se encontravam não falavam a mesma língua). Sugerimos que cada grupo crie um sinal sonoro (bater palmas por exemplo) para ser usado enquanto percorrem a trilha.

5 - Após pegar as sete tiras, eles devem voltar para seu respectivo grupo. Espera-se que consigam coletar um produto dos sete produtos diferentes.

Fique a vontade para realizar adaptações que considerar pertinente. Escreva as regras no quadro, pois a exposição oral das regras pode deixar os alunos confusos.

Sugestão: a descrição das características de cada produto encontra-se no arquivo da ação propositiva, se quiser, deixe essa descrição no pedaço de papel com o nome do produto.

Materiais complementares

Orientações para ação propositiva e descrição dos produtos:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RP5B8KD4uKJzcSX9gBsNSDfrcC99WKtkbM7epu2wThHwJrdB66ePVc993QqK/geo07-07un01-acao-propositiva-atividade.pdf

Como adequar à sua realidade:

Ao invés de imprimir as folhas onde estarão os nomes do produtos com as tiras, você pode pedir para cada grupo confeccionar as próprias tiras, e desenhar os seus grupos.

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos

Orientações: Após a realização da dinâmica, na qual os alunos percorreram o caminho e realizaram as trocas, eles devem responder as questões (que podem estar impressas, ou escritas no quadro).

Para esse momento é importante reservar os primeiros minutos para a resolução. Já os últimos minutos podem ser utilizados para a sociabilizarem as respostas com a turma. Se houver preocupação com o tempo, defina duas perguntas para cada grupo. Assim, eles terão tempo para responder e depois sobrará tempo para compartilhar as respostas. Se possível, comente que os rios também eram muito utilizados pelos povos indígenas para os deslocamentos. Nesse caso, sistematize as respostas/hipóteses, no quadro.

O professor pode finalizar a aula lembrando que alguns desses caminhos serviram de referência para algumas rodovias na atualidade, se quiser, cite a Rodovia dos Tamoios no estado de São Paulo.

Materiais complementares

Perguntas para a Sistematização:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Vbsm2rS2KSSHcha55HztfJtRDx5CTygRKrTs6dmY66RPagZjADKv8HRumQUz/geo07-07un01-sistematizacao-questoes.pdf

Para você saber mais:

A atual configuração do território brasileiro e das redes de transportes e comunicação foram constituídas ao longo da história conforme os meios naturais e técnicos disponíveis. Antes da chegada dos colonizadores, grupos indígenas criaram caminhos ou trilhas (como o de Peabiru) com várias funções, como a realização de trocas. Alguns tipos alimentos, instrumentos e conhecimentos estão entre os elementos trocados ao longo dos caminhos. Posteriormente essas “vias” abertas pelos indígenas foram apropriadas por colonizadores, como os jesuítas e bandeirantes. Mais tarde, esses mesmos caminhos deram origem ao trajeto de algumas importantes rodovias de nosso país.

Sobre caminhos indígenas, um exemplo importante é o “Caminho de Peabiru”:

TV BRASIL, Caminho de Peabiru - De Lá Pra Cá, 2011, (25m15s). Diponível em: https://youtu.be/7SojNJmu4NM , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, O Caminho do Peabiru - Eduardo Bueno, 2018, (16m06s). Disponível em: https://youtu.be/adQ4jgAh4nw , acessado em 10 de nov. de 2018

BUENAS IDEIAS, Bandeirantes - Eduardo Bueno, 2018, (9m13s). Disponível em: https://youtu.be/rHgpCYjKekc , acessado em 10 de nov. de 2018

ESTADÃO, Existem estradas que nasceram do caminho dos índios ,2014 . Disponível em: https://sao-paulo.estadao.com.br/blogs/geraldo-nunes/existem-estradas-que-nasceram-do-caminho-de-indios/ , acessado em 10 de nov. de 2018

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Mundo do trabalho do 7º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF07GE07 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano