16040
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 9º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Haicai: do concretismo ao humor

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 9º ano do EF sobre Haicai: do concretismo ao humor

Plano 09 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ana Carolina Alecrim Benzoni

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é nona aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero haicai e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de análise linguística e semiótica.

Informações sobre o gênero: Poema de três versos, num total de 17 sílabas poéticas, geralmente sem rima, nunca expressa sentimentos abertamente; há uma narração de uma situação, como uma fotografia do momento presente, em que uma sensação é sugerida ao leitor.

Materiais necessários: Computador com acesso à internet, projetor, cópia da coletânea de poemas e das atividades propostas, caixa de som.

Dificuldades antecipadas: Reconhecer o trabalho gráfico com as palavras e a quebra de expectativa que causa o humor. Para isso, atividades direcionadas, feitas em conjunto, convidarão o aluno a refletir sobre esses recursos.

Referências sobre o assunto:

Caqui: Revista brasileira de haicai. Disponível em: <https://www.kakinet.com/cms/>. Acesso em: 5 set. 2018.

CLEMENT, R. Haicai e suas teorias. 2016. Disponível em: <http://www.sumauma.net/artigos/artigo-rosa3.html->. Acesso em: 5 set. 2018.

DANIEL, C. Imagens do Japão na poesia modernista brasileira. Revista Eutomia. p.59-73. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/EUTOMIA/article/viewFile/875/658>. Acesso em: 16 out. 2018.

FRANCHETTI, P. Haicai: algumas reflexões. 2018 [Blog]. Disponível em: <http://paulofranchetti.blogspot.com/search/label/haicai>. Acesso em: 5 set. 2018.

FRANCHETTI, P. - O Haicai no Brasil. Alea - estudos neolatinos. Rio de Janeiro, vol.10, nº2, jul-dez 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-106X2008000200007>. Acesso em: 24 set. 2018.

GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

Introdução ao Haicai. Revista Metamorfosis. Disponível em: <http://karamazavi.blogspot.com/2010/04/introducao-ao-haicai.html>. Acesso em: 5 set. 2018.

LUNARDELLI, Mariângela. Diálogos sobre o gênero haicai. In: Um haicai para o estágio, um estágio para o haicai: diálogos sobre gêneros discursivos e a formação docente inicial. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000178942>. Acesso em: 13 ago. 2018.

MACHADO, D.S . Haicai, uma análise da produção em língua portuguesa: tema, forma e conteúdo. Dissertação (Mestrado em Literatura) - UNB. Brasília, 2011. Disponível em: <https://www.thehaikufoundation.org/omeka/files/original/e31418919963befc12681851abc1380c.pdf>. Acesso em: 18 out. 2018.

NUNES, R.S. Poesia concreta e o haicai. In: Haikai e performance: imagens poéticas. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) - UFMG. Belo Horizonte, 2011. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECAP-8HCP4D/tese_rob_definitiva.pdf?sequence=1>. Acesso em: 18 out. 2018.

POUND, E. ABC da literatura. São Paulo: Cultrix, 2010. p. 23-31

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 01 minuto

Orientações:

  • Projete o slide e diga aos alunos que nesta aula eles irão trabalhar com duas possibilidades de composição do haicai: uma relacionada à questão imagética e outra relacionada à questão do humor.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Projete a imagem e diga que ela é uma representação de haicai escrito em japonês e o desenho é de Bashô. Diga aos alunos que o haicai, escrito em kanji, é composto por versos escritos na vertical, que devem ser lidos de baixo para cima, da direita para a esquerda. O kanji é um ideograma, ou seja, uma escrita que tem apelo visual e não sonora. Isso significa que o kanji para representar a palavra “casa”, assemelha-se ao desenho de uma casa e não à junção de letras que representam o som “casa”.
  • Diante da informação fornecida, questione os alunos:
  • Vocês acham que, nos haicais escritos em kanji, é possível desvincular a grafia da mensagem? Por quê? Espera-se que eles percebam que essa dissociação não é possível, pois os ideogramas constituem a construção imagética (significante) e não apenas de conteúdo (significado) do poema escrito.
  • Diante do que vocês viram, seria possível afirmar que a adaptação do haicai para o português consegue abarcar essa característica do ideograma? Espera-se que eles percebam que não, uma vez que nosso alfabeto é sonoro, ou seja, as letras representam sons e não imagens, os haicais escritos em português perdem sua característica de construção visual da imagem.
  • Como o haicai escrito em português constrói, então, sua imagem? Espera-se que eles digam que a construção imagética de haicais em língua portuguesa se deve em virtude da escolha das palavras que retratarão a cena vista.
  • Pergunte se eles conhecem o trabalho gráfico com as palavras feito em língua portuguesa. (Resposta pessoal) Essa pergunta será o elo entre a construção ideogramática e a ideia dos concretistas. Caso eles conheçam o movimento, deixe-os manifestarem o que sabem. Se eles não souberem, ou disserem que, em língua portuguesa, tal trabalho não é possível, informe que esse assunto será abordado a seguir.

Material complementar:

Para saber mais sobre o ideograma e o haicai, consulte:

DANIEL, C. Imagens do Japão na poesia modernista brasileira. Revista Eutomia. p.59-73. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/EUTOMIA/article/viewFile/875/658>. Acesso em: 16 out. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e fale um pouco sobre o concretismo, partindo do que os alunos sabem ou trazendo a informação nova: O movimento concretista foi um movimento poético que buscou explorar o espaço em branco do papel construindo um trabalho visual com as palavras que compõem o poema.
  • Projete o poema “Terra” de Décio Pignatari, disponível aqui. Mostre aos alunos como o trabalho com a imagem acontece nesse poema: A palavra “terra” é fragmentada e disposta no papel a fim de construir a imagem de uma terra arada.

PIGNATARI, Décio. Terra. 1956. Disponível em: <http://poesiaconcreta.com.br/poema/terra.html>, acesso em: 22 nov. 2018.

  • Projete o poema “velocidade” de Ronaldo Azeredo (aqui) e mostre como a ideia de velocidade é representada pela disposição das letras no papel.

AZEREDO, Ronaldo. Velocidade. Disponível em: <http://poesiaconcreta.com.br/poema/velocidade.html>, acesso em: 22 nov. 2018.

  • Caso haja tempo disponível, explore outros poemas com os alunos, inclusive projetando áudios. Para isso, acesse o site disponível em: <http://www.poesiaconcreta.com.br/>. Acesso em: 22 nov. 2018.
  • Diga aos alunos que os concretistas escreveram haicais trabalhando com a ideia de construção gráfica da imagem e que uma parte da atividade realizada em sala será feita com esses poemas.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete o slide com os dois poemas, peça para que eles os leiam e, em seguida, direcione a reflexão, que deve ser feita oralmente.
  • Além de ter 03 versos, quais aspectos dos dois poemas nos permitem classificá-los como haicai? - Os poemas abordam a temática da natureza, e retratam uma cena vista pelo poeta, sem sentimentalismo, subjetividade ou o uso do “eu”.
  • Seria possível estabelecer uma relação entre os poemas projetados e as ideias concretistas? Sim, apesar de os poemas trazerem uma mensagem mais evidente do que os poemas vistos pelos concretistas, há um trabalho com os versos, para que as palavras representem a ideia passada pelo poema.
  • Como essa relação (respondida no item b) é construída no poema poema 01? A palavra “noite” inacabada concretiza no papel a ideia do verso: de uma noite acabada, antes que o verso pudesse ser terminado.
  • Observe a palavra “silenciosa, no poema 02; sua função, na construção da imagem no papel, é a mesma da palavra noite, presente no poema 01? Não, a palavra silenciosa, ao ser separada, também remete à interrupção do “som”, ao silêncio. Contudo, além disso, a parte “ciosa”, remete à ideia de ócio (formiga ociosa).
  • Informe aos alunos que a palavra “ciosa” significa invejosa, aquela que não suporta a felicidade do outro. Depois, pergunte se, sabendo dessa informação, a leitura do poema ganha outro significado. Espera-se que eles digam que sim. A separação da palavra “silenciosa” em duas partes, além de representar no papel a ideia do silêncio, traz uma característica da formiga, que, invejosa, “mostra a bunda” para quem canta.
  • Há uma relação de intertextualidade que pode ser estabelecida a partir da leitura do poema 02. Que relação é essa? É uma relação com a fábula da cigarra e a formiga, em que a cigarra canta (quanto inseto canta!) e a formiga trabalha. No haicai, a formiga é retratada como invejosa.
  • Qual o efeito que o último verso traz ao texto? Espera-se que eles percebam que o último verso traz um tom de humor ao haicai. Caso eles não cheguem a essa conclusão, questione-os sobre esse aspecto.
  • Caso tenha tempo disponível, é possível imprimir as questões e entregar aos alunos, para que eles façam por escrito, no caderno, e, depois socializem a resposta com a sala.

Fonte:

PIGNATARI, D. (trad) in: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 73.

Material complementar:

Caso deseje entregar as questões para os alunos resolvam-na por escrito, acesse material complementar aqui

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Diga aos alunos que, da mesma forma que há haicaístas preocupados em trabalhar com a forma do haicai, fazendo um paralelo com a construção proporcionada pelo ideograma, outros se empenharam em trazer, aos versos do haicai, humor.
  • Questione os alunos o que eles entendem por humor. Espera-se que eles digam que humor é algo que provoca o riso. Levante a ideia de que, por vezes, o humor é uma crítica e não precisa, necessariamente, provocar o riso. Diga que a graça é pessoal, mas que a capacidade de compreender o humor de um texto passa pela leitura e compreensão da mensagem do texto.
  • Projete o slide com os poemas
  • Peça para alguns alunos lerem os poemas. Questione se todos os poemas têm humor. Espera-se que eles reconheçam que todos têm humor, mas que usam estratégias diferentes.
  • Mostre que o humor é, muitas vezes, causado pela quebra de expectativa. Peça para que os alunos identifiquem como essa estratégia aparece em cada poema.
  • No haicai 01, de Senryu Karai, a quebra de expectativa acontece no último verso, quando há revelação de que o ladrão é o filho do eu lírico.
  • No haicai 02, a quebra vem do fato de que o pintor quer ser falsificado. Questione por que essa característica é inusitada. Espera-se que eles percebam que ser falsificado não deveria ser objeto de desejo de um pintor. Peça para eles levantarem hipóteses: Por que o pintor quer ser falsificado? Espera-se que eles percebam que só é falsificado quem tem valor, por isso esse desejo: uma falsificação atestaria o valor do pintor e de sua arte.
  • O haicai 03 faz uma brincadeira com os carros de som que vendem pamonha, muito característicos do Estado de São Paulo. Caso os alunos não conheçam, projete o som, disponível nesse link.
  • O haicai 04 é uma crítica ao país. Ele quebra a expectativa criada pelo verso 01, de que o Brasil será exaltado, quando traz, a ideia de que aqui, é sempre primeiro de abril. Isso significa que, no Brasil, a mentira é uma prática recorrente.
  • Diga aos alunos que historicamente, o haicai já teve um viés humorístico-satírico, antes de Bashô atribuir ao haicai os valores do Zen-Budismo. Senryu é o mais famoso poeta japonês que fez haicais de humor, por isso, os haicais humorísticos japoneses são denominados Senryus.

Fonte:

Andrade, C. D. In: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 51

Fernandes, M. In: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 132

Karai, S. Disponível em: <http://www.kathleenlessa.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3747011>. Acesso em 18 out. 2018.

Seabra, C. Disponível em: <https://cseabra.wordpress.com/haicais/>. Acesso em 18 out. 2018.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 09 minutos

Orientações:

  • Projete o poema de Haroldo de Campos e diga que ele é a releitura concreta de um poema e Bashô. Mostre aos alunos que a plasticidade, nesse poema, acontece com a palavra saltando, representando o salto das rãs e a representação do charco, abaixo da palavra “saltando”.
  • Desafie os alunos a criarem um haicai que sintetize o aprendizado sobre uma das temáticas vistas na aula. Para garantir que ambas serão contempladas, peça para que os alunos cujo número de chamada seja “par” façam sobre o” haicai e o concretismo” e para os alunos cujo número seja “ímpar” , um haicai sobre humor no haicai.
  • Peça a alunos voluntários para declamarem sua criação.
  • Certifique-se de que ficou claro para os alunos que os poemas concretos, não têm, necessariamente, ligação com o humor e vice-versa. Esses dois recursos de construção são independentes, mas podem aparecer num único poema, como no de Décio Pignatari, que retoma a fábula da cigarra e da formiga.

Fonte: Campos, H. in: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 94

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é nona aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero haicai e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de análise linguística e semiótica.

Informações sobre o gênero: Poema de três versos, num total de 17 sílabas poéticas, geralmente sem rima, nunca expressa sentimentos abertamente; há uma narração de uma situação, como uma fotografia do momento presente, em que uma sensação é sugerida ao leitor.

Materiais necessários: Computador com acesso à internet, projetor, cópia da coletânea de poemas e das atividades propostas, caixa de som.

Dificuldades antecipadas: Reconhecer o trabalho gráfico com as palavras e a quebra de expectativa que causa o humor. Para isso, atividades direcionadas, feitas em conjunto, convidarão o aluno a refletir sobre esses recursos.

Referências sobre o assunto:

Caqui: Revista brasileira de haicai. Disponível em: <https://www.kakinet.com/cms/>. Acesso em: 5 set. 2018.

CLEMENT, R. Haicai e suas teorias. 2016. Disponível em: <http://www.sumauma.net/artigos/artigo-rosa3.html->. Acesso em: 5 set. 2018.

DANIEL, C. Imagens do Japão na poesia modernista brasileira. Revista Eutomia. p.59-73. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/EUTOMIA/article/viewFile/875/658>. Acesso em: 16 out. 2018.

FRANCHETTI, P. Haicai: algumas reflexões. 2018 [Blog]. Disponível em: <http://paulofranchetti.blogspot.com/search/label/haicai>. Acesso em: 5 set. 2018.

FRANCHETTI, P. - O Haicai no Brasil. Alea - estudos neolatinos. Rio de Janeiro, vol.10, nº2, jul-dez 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-106X2008000200007>. Acesso em: 24 set. 2018.

GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

Introdução ao Haicai. Revista Metamorfosis. Disponível em: <http://karamazavi.blogspot.com/2010/04/introducao-ao-haicai.html>. Acesso em: 5 set. 2018.

LUNARDELLI, Mariângela. Diálogos sobre o gênero haicai. In: Um haicai para o estágio, um estágio para o haicai: diálogos sobre gêneros discursivos e a formação docente inicial. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000178942>. Acesso em: 13 ago. 2018.

MACHADO, D.S . Haicai, uma análise da produção em língua portuguesa: tema, forma e conteúdo. Dissertação (Mestrado em Literatura) - UNB. Brasília, 2011. Disponível em: <https://www.thehaikufoundation.org/omeka/files/original/e31418919963befc12681851abc1380c.pdf>. Acesso em: 18 out. 2018.

NUNES, R.S. Poesia concreta e o haicai. In: Haikai e performance: imagens poéticas. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) - UFMG. Belo Horizonte, 2011. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECAP-8HCP4D/tese_rob_definitiva.pdf?sequence=1>. Acesso em: 18 out. 2018.

POUND, E. ABC da literatura. São Paulo: Cultrix, 2010. p. 23-31

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 01 minuto

Orientações:

  • Projete o slide e diga aos alunos que nesta aula eles irão trabalhar com duas possibilidades de composição do haicai: uma relacionada à questão imagética e outra relacionada à questão do humor.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Projete a imagem e diga que ela é uma representação de haicai escrito em japonês e o desenho é de Bashô. Diga aos alunos que o haicai, escrito em kanji, é composto por versos escritos na vertical, que devem ser lidos de baixo para cima, da direita para a esquerda. O kanji é um ideograma, ou seja, uma escrita que tem apelo visual e não sonora. Isso significa que o kanji para representar a palavra “casa”, assemelha-se ao desenho de uma casa e não à junção de letras que representam o som “casa”.
  • Diante da informação fornecida, questione os alunos:
  • Vocês acham que, nos haicais escritos em kanji, é possível desvincular a grafia da mensagem? Por quê? Espera-se que eles percebam que essa dissociação não é possível, pois os ideogramas constituem a construção imagética (significante) e não apenas de conteúdo (significado) do poema escrito.
  • Diante do que vocês viram, seria possível afirmar que a adaptação do haicai para o português consegue abarcar essa característica do ideograma? Espera-se que eles percebam que não, uma vez que nosso alfabeto é sonoro, ou seja, as letras representam sons e não imagens, os haicais escritos em português perdem sua característica de construção visual da imagem.
  • Como o haicai escrito em português constrói, então, sua imagem? Espera-se que eles digam que a construção imagética de haicais em língua portuguesa se deve em virtude da escolha das palavras que retratarão a cena vista.
  • Pergunte se eles conhecem o trabalho gráfico com as palavras feito em língua portuguesa. (Resposta pessoal) Essa pergunta será o elo entre a construção ideogramática e a ideia dos concretistas. Caso eles conheçam o movimento, deixe-os manifestarem o que sabem. Se eles não souberem, ou disserem que, em língua portuguesa, tal trabalho não é possível, informe que esse assunto será abordado a seguir.

Material complementar:

Para saber mais sobre o ideograma e o haicai, consulte:

DANIEL, C. Imagens do Japão na poesia modernista brasileira. Revista Eutomia. p.59-73. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/EUTOMIA/article/viewFile/875/658>. Acesso em: 16 out. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Projete o slide e fale um pouco sobre o concretismo, partindo do que os alunos sabem ou trazendo a informação nova: O movimento concretista foi um movimento poético que buscou explorar o espaço em branco do papel construindo um trabalho visual com as palavras que compõem o poema.
  • Projete o poema “Terra” de Décio Pignatari, disponível aqui. Mostre aos alunos como o trabalho com a imagem acontece nesse poema: A palavra “terra” é fragmentada e disposta no papel a fim de construir a imagem de uma terra arada.

PIGNATARI, Décio. Terra. 1956. Disponível em: <http://poesiaconcreta.com.br/poema/terra.html>, acesso em: 22 nov. 2018.

  • Projete o poema “velocidade” de Ronaldo Azeredo (aqui) e mostre como a ideia de velocidade é representada pela disposição das letras no papel.

AZEREDO, Ronaldo. Velocidade. Disponível em: <http://poesiaconcreta.com.br/poema/velocidade.html>, acesso em: 22 nov. 2018.

  • Caso haja tempo disponível, explore outros poemas com os alunos, inclusive projetando áudios. Para isso, acesse o site disponível em: <http://www.poesiaconcreta.com.br/>. Acesso em: 22 nov. 2018.
  • Diga aos alunos que os concretistas escreveram haicais trabalhando com a ideia de construção gráfica da imagem e que uma parte da atividade realizada em sala será feita com esses poemas.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Projete o slide com os dois poemas, peça para que eles os leiam e, em seguida, direcione a reflexão, que deve ser feita oralmente.
  • Além de ter 03 versos, quais aspectos dos dois poemas nos permitem classificá-los como haicai? - Os poemas abordam a temática da natureza, e retratam uma cena vista pelo poeta, sem sentimentalismo, subjetividade ou o uso do “eu”.
  • Seria possível estabelecer uma relação entre os poemas projetados e as ideias concretistas? Sim, apesar de os poemas trazerem uma mensagem mais evidente do que os poemas vistos pelos concretistas, há um trabalho com os versos, para que as palavras representem a ideia passada pelo poema.
  • Como essa relação (respondida no item b) é construída no poema poema 01? A palavra “noite” inacabada concretiza no papel a ideia do verso: de uma noite acabada, antes que o verso pudesse ser terminado.
  • Observe a palavra “silenciosa, no poema 02; sua função, na construção da imagem no papel, é a mesma da palavra noite, presente no poema 01? Não, a palavra silenciosa, ao ser separada, também remete à interrupção do “som”, ao silêncio. Contudo, além disso, a parte “ciosa”, remete à ideia de ócio (formiga ociosa).
  • Informe aos alunos que a palavra “ciosa” significa invejosa, aquela que não suporta a felicidade do outro. Depois, pergunte se, sabendo dessa informação, a leitura do poema ganha outro significado. Espera-se que eles digam que sim. A separação da palavra “silenciosa” em duas partes, além de representar no papel a ideia do silêncio, traz uma característica da formiga, que, invejosa, “mostra a bunda” para quem canta.
  • Há uma relação de intertextualidade que pode ser estabelecida a partir da leitura do poema 02. Que relação é essa? É uma relação com a fábula da cigarra e a formiga, em que a cigarra canta (quanto inseto canta!) e a formiga trabalha. No haicai, a formiga é retratada como invejosa.
  • Qual o efeito que o último verso traz ao texto? Espera-se que eles percebam que o último verso traz um tom de humor ao haicai. Caso eles não cheguem a essa conclusão, questione-os sobre esse aspecto.
  • Caso tenha tempo disponível, é possível imprimir as questões e entregar aos alunos, para que eles façam por escrito, no caderno, e, depois socializem a resposta com a sala.

Fonte:

PIGNATARI, D. (trad) in: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 73.

Material complementar:

Caso deseje entregar as questões para os alunos resolvam-na por escrito, acesse material complementar aqui

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Diga aos alunos que, da mesma forma que há haicaístas preocupados em trabalhar com a forma do haicai, fazendo um paralelo com a construção proporcionada pelo ideograma, outros se empenharam em trazer, aos versos do haicai, humor.
  • Questione os alunos o que eles entendem por humor. Espera-se que eles digam que humor é algo que provoca o riso. Levante a ideia de que, por vezes, o humor é uma crítica e não precisa, necessariamente, provocar o riso. Diga que a graça é pessoal, mas que a capacidade de compreender o humor de um texto passa pela leitura e compreensão da mensagem do texto.
  • Projete o slide com os poemas
  • Peça para alguns alunos lerem os poemas. Questione se todos os poemas têm humor. Espera-se que eles reconheçam que todos têm humor, mas que usam estratégias diferentes.
  • Mostre que o humor é, muitas vezes, causado pela quebra de expectativa. Peça para que os alunos identifiquem como essa estratégia aparece em cada poema.
  • No haicai 01, de Senryu Karai, a quebra de expectativa acontece no último verso, quando há revelação de que o ladrão é o filho do eu lírico.
  • No haicai 02, a quebra vem do fato de que o pintor quer ser falsificado. Questione por que essa característica é inusitada. Espera-se que eles percebam que ser falsificado não deveria ser objeto de desejo de um pintor. Peça para eles levantarem hipóteses: Por que o pintor quer ser falsificado? Espera-se que eles percebam que só é falsificado quem tem valor, por isso esse desejo: uma falsificação atestaria o valor do pintor e de sua arte.
  • O haicai 03 faz uma brincadeira com os carros de som que vendem pamonha, muito característicos do Estado de São Paulo. Caso os alunos não conheçam, projete o som, disponível nesse link.
  • O haicai 04 é uma crítica ao país. Ele quebra a expectativa criada pelo verso 01, de que o Brasil será exaltado, quando traz, a ideia de que aqui, é sempre primeiro de abril. Isso significa que, no Brasil, a mentira é uma prática recorrente.
  • Diga aos alunos que historicamente, o haicai já teve um viés humorístico-satírico, antes de Bashô atribuir ao haicai os valores do Zen-Budismo. Senryu é o mais famoso poeta japonês que fez haicais de humor, por isso, os haicais humorísticos japoneses são denominados Senryus.

Fonte:

Andrade, C. D. In: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 51

Fernandes, M. In: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 132

Karai, S. Disponível em: <http://www.kathleenlessa.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3747011>. Acesso em 18 out. 2018.

Seabra, C. Disponível em: <https://cseabra.wordpress.com/haicais/>. Acesso em 18 out. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 09 minutos

Orientações:

  • Projete o poema de Haroldo de Campos e diga que ele é a releitura concreta de um poema e Bashô. Mostre aos alunos que a plasticidade, nesse poema, acontece com a palavra saltando, representando o salto das rãs e a representação do charco, abaixo da palavra “saltando”.
  • Desafie os alunos a criarem um haicai que sintetize o aprendizado sobre uma das temáticas vistas na aula. Para garantir que ambas serão contempladas, peça para que os alunos cujo número de chamada seja “par” façam sobre o” haicai e o concretismo” e para os alunos cujo número seja “ímpar” , um haicai sobre humor no haicai.
  • Peça a alunos voluntários para declamarem sua criação.
  • Certifique-se de que ficou claro para os alunos que os poemas concretos, não têm, necessariamente, ligação com o humor e vice-versa. Esses dois recursos de construção são independentes, mas podem aparecer num único poema, como no de Décio Pignatari, que retoma a fábula da cigarra e da formiga.

Fonte: Campos, H. in: GUTTILLA. Rodolfo.(org.) Haicai. Coleção Boa Companhia. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p . 94

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 9º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 9º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP54 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano