13916
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Diferenças entre bichos de jardim

POR: Karla Alessandra Santos Pereiar de Souza 28/11/2018
Código: EDI2_31UND04

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02CG04) Demonstrar progressiva independência no cuidado do seu corpo.

(EI02EF01) Dialogar com crianças e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opiniões.

(EI02EO05) Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem Pequenas sobre o diálogo com crianças e adultos

Resumo

ilustracao

Leve animais do jardim da escola para a sala de aula e estimule as crianças a observá-los mais de perto e falar sobre suas características.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Para realizar esta atividade você deve ter acesso a algum jardim ou canteiro, onde seja possível coletar alguns bichinhos de jardim e colocá-los em potes transparentes com furinhos, para entrar ar, ou outro recipiente disponível. É importante que você já tenha solicitado às crianças sugestões de quais bichinhos elas gostariam de observar mais de perto ou procurado saber quais causam mais interesse nelas. É necessária a presença de um professor auxiliar, para que possa ajudá-lo na condução da atividade com o pequeno grupo . Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Conhecendo os bichos de jardim

Visita ao jardim

Brincando de imitar os bichos de jardim

Diferenças entre bichos de jardim

Produção de um minijardim com as famílias

Materiais:

Lupassuficientes para a quantidade de crianças. Caso não seja possível, a observação pode ser feita a olho nu. Recipientes transparentes e/ou caixas com furinhos, para que sejam acomodados os bichinhos do jardim. Espécies diferentes de bichinhos, como formigas, joaninhas, besouros, minhocas, borboletas, grilos etc., sugeridos pelas crianças anteriormente. Um álbum para o registro das famílias, que pode ser confeccionado em um caderno. Materiais para brincadeiras de livre escolha, como massinha, blocos de empilhar, livros para manuseio, imagens de bichinhos em representações reais para apreciar. Uma câmera ou celular para fazer fotos das crianças e dos bichinhos e um mural, que pode ser feito com o que for mais apropriado: cartolina, papel-madeira, isopor etc.

Espaços:

Prepare um ambiente na sala ou em outro espaço da escola que tenha boa iluminação e onde crianças possam sentar confortavelmente e, posteriormente, se locomover com liberdade e autonomia. Organize um suporte que esteja ao acesso das crianças, como uma mesa ou bancada, e disponha os recipientes com os bichinhos. Em outros espaços, disponha materiais que as crianças possam explorar com autonomia, como: brincadeiras livres no pátio, com massinha, blocos de montar, manuseio de livros, imagens de bichinhos para apreciar em móbiles ou sobre as mesas etc. Em outro espaço, prepare o mural que receberá as fotos.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 1 hora, considerando a conversa inicial, a observação dos bichinhos pelos grupos e os registros.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Elas manifestam curiosidade pelos bichinhos? Como expressam essa curiosidade e/ou interesse?

2. Como as crianças expressam seus desejos, sentimentos, opiniões e necessidades? Elas apontam, choram, imitam ou dançam? Elas apontam para si e para algum bichinho, indicando que se parece com elas?

3. Elas manifestam entusiasmo, satisfação ou decepção, ao se comparar com algum bichinho? De qual forma? Que perguntas ou expressões fazem sobre as diferenças entre os bichinhos e/ou entre elas próprias?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. É fundamental que todas tenham a oportunidade de vivenciar essa experiência. Para tanto, convide, incentive e estimule que cada criança com suas especificidades tenham a possibilidade de observar e manifestar seus desejos e opiniões. Respeite as que não quiserem ou não ficarem envolvidas. Se atente a todas as formas de comunicação que as crianças podem usar para se expressar.

O que fazer durante?

1

Convide as crianças para que em grande grupo sentem em roda. Deixe que se acomodem com autonomia. Diga que trouxe alguns bichinhos de jardim sugeridos por elas. Conte que poderão observá-los, perceber suas diferençase que, para isso, poderãousar lupas ou apenas seus olhinhos e mãos. Deixe que os pequenos manifestem opiniões e façam perguntas. Perceba como reagem ao ouvirem que há bichinhos no espaço. Algumas crianças podem se movimentar procurando os bichinhos, podem apontar ou bater palminhas de alegria. Outras podem tentar comunicar desconforto. Fique atento e considere suas reações.


2

Divida a turma em, pelo menos, dois pequenos grupos, a fim de facilitar o acompanhamento dos pequenos e a riqueza de experiências. Enquanto um grupo faz as observações com você e o professor auxiliar, o outro pode estar brincando com outros materiais. Avise-os que, enquanto um grupo observa os bichinhos, o outro poderá fazer outras atividades de livre escolha, como brincar de massinha, empilhar blocos, manusear livros, apreciar imagens de bichinhos ou brincar na área externa (a depender de sua realidade) etc.


3

Encaminhe o primeiro grupo a observação para que olhem a vontade, peguem os potes, os bichinhos e usem as lupas. Caso não queiram usar as lupas disponíveis, elas podem fazer a observação a olho nu ou tocando, cada um à sua maneira.Perceba oque falam, balbuciam, como se expressam diante dos bichinhos ou se questionam algo. Se surgiralgum comentário apontando as diferenças entre os bichinhos, conduza as observações e estimule-os a perceberem que eles não são iguais, que cada um tem suas características. Se alguma criança não quiser se aproximar, incentive um coleguinha a convidá-la ou diga que não há problema em olhar de longe.

Possíveis falas do professor neste momento: Quantos bichinhos! O que você achou desse aqui? Olha! o que acha de trocar de pote e ver outro? Você acha que eles se parecem? Ah, esse voa! E esse, como faz para sair do lugar?

Possíveis falas e ações das crianças neste momento: As crianças podem ficar muito entusiasmadas e curiosas. Podem querer abrir os potes e pegar nos bichinhos. Podem tentar verbalizar as diferenças notadas, fazer expressão de nojo ao observar uma minhoca ou expressão de felicidade ao observar uma borboleta, por exemplo.


4

Fique sempre atento a cada expressão, comentário e ideias das crianças, para que a partir dessas manifestações você continue orientando a observação dos bichinhos. Oportunize que as crianças, por livre escolha, se dirijam ao recipientecom os bichinhos que mais gostarem. Porém, as incentive a experimentarem outras possibilidades. Por exemplo, se uma criança preferir só observar as borboletas, convide-a a “conhecer” outros animaizinhos que também estão ali.

Possíveis ações das crianças neste momento: Uma criança pode pegar um pote, manifestando ter gostado muito de um bichinho. Outra criança pode ficar por muito tempo só olhando um bichinho, indicando uma possível afinidade.

Possíveis falas do professor neste momento: Você gostou muito desse bichinho, não é? O que acha de conhecer o vizinho dele? Será que são iguais ou diferentes? Olha! Esta minhoca parece ser maior do que esta aqui! O que você acha?


5

Ao notar que as crianças do grupo visualizaram os bichinhos disponíveis, você pode, com uma lupa, observar o rosto de alguma criança, sugerindo com essa ação que elas se observem usando as lupas (sem indicar que devam fazer isso). Será um momento de brincadeira e aprendizado. A partir disso, sugira que falem ou apontem diferenças e semelhanças entre elas próprias e com os animaizinhos. Brinque junto com as crianças!

Possíveis falas do professor neste momento: Como seu olho é pretinho! igual ao dele. Posso ver o seu? Você é alta! Temos tamanhos diferentes, não é mesmo? Quais são nossas diferenças?

Possíveis ações das crianças neste momento: As crianças podem gostar muito de observar os colegas e até elas mesmas com a lupa. Podem surgir muitas ideias nesse momento. Elas podem apontar para características físicas suas e dos outros, inclusive do professor.


6

Avise as crianças que logo a atividade terminará. Pergunte se gostariam de escolher um bichinho de jardim presente ali ou outro que conheçam e que ache parecido com elas. Estimule-as a expressar suas características e do bichinho que escolheu ou indicou com a mão. Mesmo que não haja linguagem verbal, perceba e verbalize todas as expressões e manifestações neste momento. Caso alguma criança expresse não se achar parecido com nenhum bichinho, peça que indique qual bichinho de jardim que mais gosta, mais interessante ou ouça a sugestão das outras crianças.

Possíveis ações das crianças neste momento: Uma criança pode apontar para o bichinho que mais gosta ou ache mais parecido com ela. Outra criança pode abrir os braços e correr pelo espaço, indicando se achar parecida com uma borboleta.

Possíveis falas do professor neste momento: Vocês acham que me pareço com qual bichinho? É mesmo? E ele? Você é rápida como a borboleta! Ela ajuda como a formiga trabalhadora!


7

Nesse momento de escolha dos bichinhos, avise que você fará o registro com uma foto, para montar um mural da turma. Diga que imitem o bichinho que preferir, sugerindo as crianças que elas fiquem iguais aos bichinhos: parados, esticados, rastejando etc. para a foto. Se mais de uma criança escolher o mesmo bichinho, faça a foto coletiva. Incentive, mas não obrigue, e avise as crianças que as fotos irão para o mural que será montado em outro dia.


Para finalizar:

Oriente que poderão observar os bichinhos por mais 5 minutos e que, depois do outro grupo fazer as observações, todos irão devolvê-los para o jardim. Aquelas que não estiverem mais envolvidas podem se dirigir para outra atividade de livre escolha preparada anteriormente. Depois desse tempo, convide-as a se deslocarem daquele espaço, para que o outro grupo faça as suas observações. Você pode sugerir uma música rápida, conhecida pela turma, para os momentos de troca de atividade. Repita as orientações com o segundo grupo. Convide o grande grupo para soltar os bichinhos no jardim.

Desdobramentos

Caso julgue pertinente,proponha mais atividades de observação, oportunizando que as crianças façam outras comparações e continuemidentificando diferenças e semelhanças entre pares (outros elementos da natureza, brinquedos, alimentos etc.). Possibilite às crianças perceberem o mundo ao seu redor, opinem, questionem e manifestem suas preferências. Dependendo do que será observado, você também pode incluir outros instrumentos de observação como binóculo, microscópio etc.

Engajando as famílias

Envie para casa o álbum com um comunicado à família anexado na primeira página, informando sobre o objetivo de contar com a colaboração dos familiares para que, junto com a criança, completem o álbum da turma dos bichos de jardim preferidos. Use recursos diversos, como fotos, desenhos, figuras de revistas etc. Comunique que o álbum irá cada dia para a casa de uma criança diferente, retornando no dia seguinte, até que esteja completo.Você pode ler o comunicado para os pequenos. Ao final, pode deixar o álbum numa mesinha na entrada da sala, para que todos, familiares e crianças, vejam as outras páginas do álbum.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autora:  Karla Alessandra Santos Pereira de Souza

Mentora: Nilcileni Aparecida Ebani Brambilla

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 1 ano e 7 meses a 2 anos e 11 meses

Campos de Experiência:  Escuta, fala, pensamento e imaginação

Objetivos e códigos da Base:

(EI02EO05)Perceber que as pessoas te?m caracteri?sticas fi?sicas diferentes, respeitando essas diferenc?as.

(EI02EF01)Dialogar com crianc?as e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opinio?es.

(EI02CG04) Demonstrar progressiva independe?ncia no cuidado do seu corpo.

Abordagem didática: Muitas vezes os pequenos bichos de jardim (tatus, joaninhas, formigas, grilos, insetos, borboletas etc) provocam nas crianças reações diversas: medo, aflição, curiosidade, vontade de pegar, de pisar, de tocar, de seguir etc. É papel da escola aproveitar esse interesse para pensar em propostas com intencionalidade educativa. São várias as opções: organizar expedições no espaço externo da instituição para identificar e conversar sobre os bichos que moram ali, realizar pesquisas e apreciações de imagens (fotos, desenhos, pinturas, vídeos), brincar imitando esses bichos, entre outras.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 04

Diferenças entre bichos de jardim

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes