13403
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Visita ao jardim

POR: Karla Alessandra Santos Pereiar de Souza 24/11/2018
Código: EDI2_31UND02

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02ET03) Compartilhar, com outras crianças, situações de cuidado de plantas e animais nos espaços da instituição e fora dela.

(EI02EO06) Respeitar regras básicas de convívio social nas interações e brincadeiras.

(EI02ET02) Observar, relatar e descrever incidentes do cotidiano e fenômenos naturais (luz solar, vento, chuva etc.).

Plano de atividades de Educação Infantil com atividades para Crianças bem Pequenas sobre Observação e descrição de incidentes do cotidiano e fenômenos naturais

Resumo

ilustracao

Os pequenos soltam a imaginação ao tentarem agir como formigas, grilos, borboletas e outros pequenos animais

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Escolha um jardim ou canteiro onde as crianças possam visitar, de preferência na própria escola. Caso não seja possível, pense em outro local seguro, fora do espaço escolar, onde seja possível realizar a visita. Dê uma olhada na previsão do tempo para planejar a visita em um dia de sol. A atividade será realizada em pequenos grupos, (entre 4 e 6 crianças), que se revezarão na visita. Será necessária a participação de outro professor ou profissional da escola, para acompanhar as crianças que ficarão em sala. Se não houver a possibilidade de deixar um grupo de crianças na sala, leve todos ao mesmo tempo, agrupando-os em duplas ou trios.

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Conhecendo os bichos de jardim (link)

Visita ao jardim (link)

Brincando de imitar os bichos de jardim (link)

Diferenças entre bichos de jardim

Produção de um minijardim com as famílias

Materiais:

Providencie livros com histórias de jardim ou outras histórias. Massinhas, papéis para desenho, lápis coloridos, giz de cera, brinquedos, entre outros, para as crianças que estarão em sala usarem à sua escolha enquanto esperam o momento de fazer a visita.

Espaços:

Desenvolva o primeiro momento na sala, com todas as crianças em roda para uma conversa sobre jardim e sobre a visita. Organize cantos de atividades de livre escolha, que podem ser em mesinhas, no chão ou em tapetes. Coloque outras opções de atividades, como livros para folhear, desenho com lápis coloridos e giz de cera, brinquedos, massinha, etc. para as que ficarem esperando na sala. Escolha um outro local no espaço externo para a conversa sobre as observações no jardim.

Tempo sugerido:

Aproximadamente entre 1 hora e 1 hora e 20 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1.Como os pequenos reagem e interagem com o jardim? Caminham pelo espaço, exploram, procuram bichinhos, cuidam etc? Como interagem e compartilham descobertas e curiosidades com os colegas?

2. O que mais chama a atenção ou causa mais interesse na visita ao jardim?

3. As crianças se interessam em conhecer um jardim de verdade? O que elas comunicam sobre avisita neste espaço?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Caso perceba que alguma crianças apresenta dificuldades em se locomover até o jardim, ajude ou proponha que outra criança com mais autonomia ajude o colega. Se algumas delas demonstrarem resistência ao toque ou aproximação de forma geral, incentive-as usando exemplos de outras como apoio e estímulo. Fique atento aos pequenos que se expressam de outras formas que não seja a verbal, valorizando suas manifestações.

O que fazer durante?

1

Convide as crianças a sentarem em roda de forma autônoma. Auxilie as menores, caso haja necessidade. No grande grupo, pergunte se gostam de brincar em jardins, com plantas e pequenos bichos. Pergunte também o que acham da ideia de fazer uma visita à casa dos bichos de jardim, o que esperam encontrar lá, como imaginam que seja, como são os bichinhos que vivem lá etc.Ouça as opiniões, vontades, curiosidades e desejos, verbalizados ou não. Avise as crianças que irão visitar um jardim em pequenos grupos, um grupo de cada vez, enquanto os outros farão uma atividade delivre escolha, de acordo com suas preferências.

Possíveis ações da criança neste momento: algumas podem concordar ou não com a cabeça, apontar, como se dissesse “lá em casa” “eu tenho”, ou tentar falar o nome dos bichinhos e imitá-los.


2

Organize as crianças em pequenos grupos de 4 a 6 membros, com auxílio delas. Para isso, acolha suas sugestões ajudando a entenderem alguns possíveis critérios e considere os desejos das crianças.Compartilhe com elas ideias para esta organização. Pode ser um sorteio ou parlendas de escolher, como “mamãe mandou” etc. Diga para as crianças que todas vão realizar a visita e que um grupo vai com você, enquanto os outros brincarão com outro professor nos espaços de livre escolha. Caso não haja essa possibilidade, leve todos ao mesmo tempo com uma configuração que seja mais apropriada para sua realidade. Você pode fazer um trenzinho, duplas ou trios. Os maiores podem colaborar com os menores.

Possíveis falas do professor neste momento: Como podemos formar os grupos para a visita? Alguém tem uma ideia? Ah, você quer ir como ele! Estou vendo que vocês, aqui pertinho de mim, querem muito ir. Vamos primeiro então?

Possíveis ações da criança neste momento: se alguma criança manifestar o desinteresse em fazer a visita, sinalizando que não quer ir, pergunte o porquê. Respeite e incentive as outras a chamá-la ou a ir com você.


3

Lembre o pequeno grupo como os bichinhos devem ser tratados, ressaltando alguns cuidados, dando sugestões e fazendo combinados que visam respeitar e cuidar os bichos. Leve as crianças ao jardim ou canteiro, deixando que se movimentem livremente, com autonomia e sem pressa pelo espaço. Fique atento a esses movimentos, principalmente aos menores. Acompanhe, auxilie ou dê colo, se preciso.Incentive a interação entre elas, a ajuda mútua e as descobertas conjuntas. Observe o que mais as interessa, suas ações e reações. Apoie-as em suas descobertas, se necessário.

Possíveis falas do professor neste momento: No jardim, encontraremos alguns bichinhos que moram lá. O jardim é a casa deles. Por isso devemos cuidar muito bem deles. Quais cuidados vocês acham que devemos ter?


4

Deixe que as crianças procurem pelos bichinhos a vontade. Incentive que peguem neles, observem, toquem a terra, sintam todas as texturas e cheirem as flores e folhas, sempre com o seu olhar atento. Pergunte se estão vendo bichos diferentes ou sentindo falta de algum bichinho visto em outro jardim. Incentive a se expressarem de diversas formas. Cuide para que todas possam experimentar todas as possibilidades possíveis.

Possíveis falas e ações das crianças nesse momento: As crianças podem sair procurando rapidamente, só observar ao redor, manifestar medo ou incômodo através do choro, balançar a cabeça em negação, falar que não querem participar da visita ou fazer cara de nojo apontando o que querem tocar.

Possíveis falas e ações do professor neste momento: Caso perceba que alguma criança está com medo ou receio de pegar e de se aproximar dos bichinhos, incentive:

Olha a joaninha gostou de mim e subiu na minha mão! Posso colocá-la na sua? Vamos juntos procurar uma minhoca? Vamos ver quem acha primeiro? Não obrigue as crianças a tocar nos bichos, isso deve acontecer apenas se a criança desejar. Observar o ambiente e as ações dos colegas também é uma forma de participar.

5

Após a experimentação e observação ao ar livre, reúna as crinaças e converse sobre o que acharam daquela experiência. Deixe que as crianças se expressem sobre o que viram e sentiram. Pergunte se acham que tinha algum bichinho escondido e porque não apareceu. Perceba o que as crianças comunicam, se relacionam a presença ou ausência dos bichinhos de jardim ao clima daquele dia. Faça questionamentos a respeito disso e diga que o jardim precisa de cuidados, como luz do Sol, terra boa e água, para que os bichinhos vivam bem ali.

Possíveis falas do professor neste momento: Será que tinha algum bichinho escondido no jardim? Será que não gostam do Sol? Quando chove, eles vão para onde? Será que esses bichinhos aparecem mais quando está quente ou quando está frio?

Possíveis falas e ações das crianças nesse momento: As crianças podem apontar para o céu e para o Sol, comunicar frio ou calor com o corpo, levantar da roda e voltar ao jardim ou apontar para os bichinhos.

6

Após 30 minutos de visita e conversa, convide as crianças a voltarem para a sala ou a irem a um espaço para lavarem as mãos, já que pegaram em terra e nos bichinhos. Se ainda mostrarem interesse pela atividade, avise que poderão ficar ali por mais 5 minutos. Após esse tempo, você pode cantar uma música conhecida até que, aos poucos, elas se encaminhem de volta a sala.


Para finalizar:

Quando todo o grupo retornar a sala, diga que logo começarão a guardar os materiais utilizados. Observe se algumas crianças ainda se interessam pelos espaços de livre escolha. Se necessário, avise as crianças que elas terão mais 5 minutos. Quando esse tempo acabar, convide-as a guardar os materiais com sua ajuda. Você pode fazer isso de uma forma divertida, como, por exemplo, cantando uma música. Sugestão: “arrumar a bagunceira”, que você encontra disponível em ou uma canção já conhecida pelas crianças.

Desdobramentos

É importante repetir a visita em outro momento. Para isso, você pode propor outras configurações de grupos e realizar a visita em outros espaços. Por exemplo, pode levar as crianças em uma pracinha, um parque, ou até na casa de uma das crianças. Permita que elas ampliem os olhares visualizando outros bichinhos que não foram vistos no primeiro jardim. Façaregistros desse momento e compartilhe com as famílias.

Engajando as famílias

Compartilhe com a família a experiência da visita ao jardim e convide a fazer uma observação de bichos de jardim. Convide-as para uma próxima visita ou proponha que tenham um momento de lazer, brincadeira e aprendizagem realizando a atividade junto a família. Peça para que registrem esses momentos através de fotos, desenhos ou relatos. Posteriormente, peça queenviem os registros à escola, para que sejam compartilhados com os colegas e professor e pela própria criança em uma roda de conversa.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Karla Alessandra Santos Pereira de Souza

Mentora: Nilcileni Aparecida Ebani Brambilla

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 1 ano e 7 meses a dois anos e 11 meses

Campos de Experiência:  Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

O eu, o outro e nós.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02ET02) Observar, relatar e descrever incidentes do cotidiano e feno?menos naturais (luz solar, vento, chuva etc.).

(EI02ET03) Compartilhar com outras crianc?as situac?o?es de cuidado de plantas e animais nos espac?os da instituic?a?o e fora dela.

Transversal:

(EI02EO06) Respeitar regras ba?sicas de convi?vio social nas interac?o?es e brincadeiras.

Abordagem didática: Muitas vezes os pequenos bichos de jardim (tatus, joaninhas, formigas, grilos, insetos, borboletas etc.) provocam nas crianças reações diversas, como medo, aflição, curiosidade, vontade de pegar, de pisar, de tocar, de seguir etc. É papel da escola aproveitar esse interesse para pensar em propostas com intencionalidade educativa. São várias as opções: organizar expedições no espaço externo da instituição para identificar e conversar sobre os bichos que moram ali, realizar pesquisas e apreciações de imagens (fotos, desenhos, pinturas, vídeos), brincar imitando esses bichos, entre outras.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 02

Visita ao jardim

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes