13372
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincando com as expressões

POR: Fatima Herculano Marcolino 30/11/2018
Código: EDI2_08UND02

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EF01) Dialogar com crianças e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opiniões.

(EI02EO05) Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.

(EI02CG01) Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem Pequenas sobre Conhecimento de Expressões para o aprendizado

Resumo

ilustracao

Disponibilize espelhos e imagens variadas para a turma brincar de fazer careta.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Envolva os adultos que trabalham na escola e crianças de outras turmas. Fotografe-os em diversas expressões (bravos, sorrindo, mostrando a língua, fazendo bico, fazendo careta etc), de modo que a comunidade escolar também participe desse processo educativo.Tire as fotos com antecedência, imprima-as e monte quadros para a apreciação das crianças.

Busque na internet e imprima imagens de expressões faciais e corporais para que você tenha um acervo mais diversificado.

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Explorando as expressões (link)

Brincando com as Expressões (link)

Confecção do Painel das Expressões (link)

Faz de conta na floresta: Sentimentos e sensações (link)

Montando um álbum de expressões da turma (link)

Materiais:

Os materiais para esta atividade são: fotos impressas de expressões faciais e corporais dos profissionais da escola e de crianças de outras turmas; imagens de expressões corporais e faciais retiradas da internet e/ou recortadas de revistas; papel cartão ou papelão; pelo menos cinco espelhos de diversos tamanhos; cola quente; barbante e brinquedos variados. Caso tenha acesso, poderá utilizar o vídeo da música “Careta”, do Palavra Cantada, que está disponível neste link. Cole as fotos e as imagens no papel cartão ou no papelão e recorte-as para fazer os quadros, dessa forma, elas ficarão firmes para o manuseio das crianças. A quantidade de quadros pode ser duas fotos porgrupos com até cinco crianças. Cuide para que as imagens contenham expressões diferentes para cada grupo que se formará, possibilitando a observação e a interação das crianças, por meio do compartilhamento com os colegas, no momento da exploração dos materiais.

Espaços:

A atividade pode ser organizada na própria sala ou em algum espaço interno disponível, onde as crianças possam se organizar livremente. Mesmo que o espaço escolhido tenha espelhos fixos, é importante dispor mais espelhos pela sala, com tamanhos diversos, para que as crianças também possam reproduzir caretas e movimentos ou inventar novas expressões na frente dos espelhos. As imagens podem ser organizadas em mesas, no chão, na parede, para que as crianças as observem e as manipulem de acordo com seus próprios movimentos e escolham as fotos da preferência delas.

Tempo sugerido:

O tempo estimado para esta atividade é de 40 minutos a uma hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Qual é a reação das crianças ao se depararem com fotos de expressões inusitadas dos funcionários, professores, das próprias crianças da escola e de desconhecidos? Elas os reconhecem? As crianças percebem que as pessoas têm características diferentes? Como elas expressam essa percepção?

2. Como as crianças imitam as expressões que estão nas fotos? Elas tomaram essa iniciativa ou a fizeram a partir das observações do que os colegas e professores estão fazendo? Elas criam expressões e gestos que vão além das fotos que estão explorando?

3. Como as crianças interagem com os colegas durante a atividade? Quais são os comentários que fazem?Como se comunicam?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Possibilite as descobertas das crianças com relação às expressões faciais e corporais, para que todas possam explorar o momento e participar dele. Fique atento às crianças, caso alguma esteja se sentindo desconfortável com a atividade, ajude-a, orientando-a e incentivando-a para que participe em seu próprio tempo, interagindo com os colegas.

O que fazer durante?

1

Convide as crianças para se sentarem com você. Compartilhe com o grande grupo a ideia de fazerem juntos um álbum de expressões da turma e ouça a opinião delas. Conte que esta atividade é muito importante para a concretização deste álbum, pois você irá fotografar as expressões do grupo. Conte que a primeira parte da atividade será assistir a um vídeo do Palavra Cantada com a música “Careta”.

Possíveis falas do professor neste momento: Hoje nós vamos assistir a um vídeo que se chama Careta! Quem sabe fazer uma careta bem maluca e divertida?

É possível que, as crianças, em vez de responder, já façam as caretas. Se isso acontecer, aproveite para reconhecer aquelas que representam sensações: Quem sabe fazer uma cara de medo? E de sono? E de alegria?

Fotografe as expressões das crianças já nesta primeira interação.


2

Depois do vídeo, convide as crianças para se encaminharem até onde estão os quadros com fotos e imagens das expressões. Chegando no espaço, peça que visualizem, manuseiem, troquem as imagens e interajam com os colegas. Elas poderão se agrupar naturalmente em torno de alguma foto com uma ou outra expressão que pareça mais instigante. Ou, então, podem ir ao espelho para brincar com as suas próprias expressões, potencializando descobertas. Fique atento a movimentos ou verbalizações para entender oque estão querendo comunicar.

Possíveis falas e ações das crianças neste momento: As crianças estão olhando para as fotos e achando graça de uma careta: Olha só, ela fez assim, oh! e imita a careta, arregalando os olhos, como se estivesse com medo.

Possíveis falas do professor neste momento : Como é que ela fez? Nossa! Quando é que nós fazemos essa expressão? Qual cara vocês fazem quando sentem medo? E alegria?

Fique atento enquanto observa, pois algumas crianças, mesmo já estando com a oralidade desenvolvida, podem ser mais tímidas e só apontar a foto preferida nesta etapa. Registre as expressões faciais e corporais das crianças com fotos. Você pode, também, anotar as expressões verbais para documentações posteriores ou mesmo para incluir no álbum das expressões.


3

Verifique se todas as crianças têm a oportunidade de manusear, observar e compartilhar as imagens. Durante a apreciação, convide-as para se observarem nos espelhos e proponha caretas e movimentos.Conforme fazem isso, procure voltar a atenção delas para que observem as diversas expressões que surgem. Veja como cada uma reage, explorando as diferentes percepções e características.

Possíveis ações das crianças neste momento: A criança não fala nada e vai de mansinho até o espelho, se observa, arregala os olhos, simula um sorriso e puxa os cantos da boca fazendo uma careta. Outras crianças percebem o movimento da colega e a seguem.


4

Aguarde para que as crianças observem, explorem o momento à vontade em frente ao espelho e conversem sobre as fotos com os colegas. No caso de crianças que ainda não têm o domínio da linguagem oral, considere os pequenos gestos delas, encorajando cada uma a ser ativa no grupo. Observe também se fizeram alguma referência corporal ou facial ao vídeo assistido no início da atividade. Atue como observador e mediador, interferindo na exploração somente quando for necessário, para garantir a autonomia e o sucesso nas interações dos colegas. Aproveite para realizar registros escritos e fotográficos .


5

Quando faltar cerca de cinco minutos para o encerramento da atividade, avise à turma que em breve todos vão ajudar a organizar a sala. Diga que ainda dá tempo de brincar mais um pouco em frente aos espelhos e com as imagens. Para quem terminar antes, deixe um canto preparado com diversos brinquedos. Permita às crianças que brinquem enquanto as outras terminam.


Para finalizar:

Quando acabar o tempo, diga que a atividade acabou e que é o momento de organizar o espaço. Mas lembre que o grupo vai voltar à proposta outras vezes.

Convide as crianças para guardar fotos e imagens num local predeterminado. Esta etapa pode se tornar uma atividade muito significativa para elas, pois, ao organizar o espaço, elas se tornam responsáveis e pertencentes ao local que frequentam diariamente.Torne o momento mais divertido e incentive a participação de todos, com uma música de organização. Uma sugestão é a música Hora de Organizar:

Desdobramentos

É importante repetir esta proposta algumas vezes, utilizando imagens diferentes, para ampliar a exploração sobre outras emoções e expressões faciais.

Esta atividade pode ser um bom caminho para criar um álbum de expressões do grupo. Para tanto, aproveite as fotos que você tirou hoje e as demais utilizadas por você. A ideia é que, junto com crianças, vocês planejem a construção do álbum. Duas possibilidades: selecionar as fotos e combinar as legendas e o título ou categorizar as imagens de acordo com as sensações, mostrando quantas expressões e reações o nosso corpo faz.

Engajando as famílias

Compartilhe com a família as fotos tiradas nesta atividade. Você também pode

montar, na área externa, uma exposição das fotos, com alguns espelho próximo, para que as crianças demonstrem para as fam?ias como foi feita a atividade. Todos que visitarem a exposição também podem imitar caretas diante dos espelhos.


Disponibilize espelhos e imagens variadas para a turma brincar de fazer careta.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes