13351
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Percurso com tiras de papel

POR: Talita Regina Lopes de Oliveira Marques 30/11/2018
Código: EDI1_11UND01

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01CG02) Experimentar as possibilidades corporais nas brincadeiras e interações em ambientes acolhedores e desafiantes.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

(EI01CG01) Movimentar as partes do corpo para exprimir corporalmente emoções, necessidades e desejos.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre Experimentação das possibilidades corporais e interação em ambientes acolhedores e desafiantes

Resumo

ilustracao

Crie uma tenda com fotos e papéis que os pequenos possam explorar.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Combine com o professor de outro agrupamento de faixa etária diferente, para que possam realizar a proposta de forma integrada. Essa socialização é de suma importância, pois os bebês menores espelham-se nos maiores, o que favorece a imitação. Possibilite que eles já tenham feito uma exploração prévia com tiras de papel. Por exemplo, rasgando folhas de revista em um momento de exploração sensorial ou colocando tiras de tamanhos e larguras diversas, com a proposta de andarem sozinhos ou emduplas. Ou, até mesmo, colocando tiras com extensões diferentes, diversificando as experiências. Pense também em como propor uma exploração prévia em relação à tenda. Solicite aos familiares fotos significativas ou use imagens de revistas com temas de interesse das crianças (por exemplo, de animais) para colar por todo o percurso. (ACESSE AQUI O MODELO DE BILHETE)

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

1. Percurso com tiras de papel (link)

2. Percurso com túnel e bolinhas coloridas (link)

3. Percurso com colchões (link)

4. Percurso inclinado (link)

5. Percurso e muitos desafios motores (link)

Materiais:

Papel resistente em tiras e fita adesiva para fixá-las no chão. Fotos dos bebês e suas famílias e/ou outras imagens (de revista, por exemplo). Plástico autoadesivo e papel cartão ou papelão, para que as fotos fiquem mais resistentes. Tecidos e uma, ou mais, mesas(para cobrir e fazer a tenda).

Espaços:

A proposta pode ser realizada na sala ou no corredor da escola. Organize o espaçopreviamente, para que seja disponibilizado aos bebês empequenos grupos. Mescle as faixas etárias presentes, para que os menores possam interagir com os maiores. Se possível, utilize um tecido (partido no meio, por exemplo) na entrada do local, para que os bebês possam passar por dentro. Ao preparar a tenda com os tecidos, monte de forma que as crianças tenham a possibilidade de alcançar o teto.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Fique atento às reações e expressões dos bebês no decorrer do percurso. Que tipo de explorações as crianças fazem? Como utilizam seus corpos nessas explorações?

2. Os bebês se comunicam de formas diferentes através de expressões faciais, olhares, gestos, movimentos, balbucios e até das primeiras palavras. Quais são os elementos que mais provocam interações?

3. O percurso desafia as crianças em sua autonomia e quanto a descoberta de novas formas de explorar envolvendo movimentos e gestos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta a participação de todos os bebês, incluindo os que não se locomovem com autonomia, Ofereça apoio quando necessário, colocando as fotos penduradas em tiras presas em bambolês ou dispostas ao redor deles, para que possam explorar.

O que fazer durante?

1

Converse com ogrupo todode bebês, informando que estão indo da sala para o local organizado previamente. Explore com eles todo o caminho, conduzindopequenos gruposde cada vez, com auxílio de outros adultos responsáveis. Quando chegar, convide-os a passarem pelo acesso onde estará o tecido. Permita que os bebês explorem a entrada, cada um à sua maneira (auxilie, se necessário, garantindo que todos consigam participar) e observe atentamente até que um deles avance para o percurso em si.


2

Durante o percurso, os bebês podem manifestar interesses diversos. Por exemplo, eles podem explorar os tecidos da tenda ou permanecer no percurso por mais tempo e explorar as fotos/imagens. Esteja atento aos interesses e especificidades dos bebês. Destaque suas curiosidades. Aproveite os momentos de exploração deles para fazer boas intervenções, chamando atenção dos demais, pontuando o que encontraram no percurso e fazendo essa mediação entre as diferentes idades que ali interagem. Registre toda a riqueza desses momentos por meio de fotos ou vídeos, para estudo e escrita de documentação pedagógica. Procure estar disponível caso alguma criança queira dividir observações feitas ao apreciar as fotos no decorrer do percurso.

Possíveis falas do professor neste momento: Olhem! Vamos ver as fotografias do percurso? Quem será que é esse bebê? O que será que ele está fazendo? Essa é a sua família? Quem encontraremos logo à frente? Venham, vamos ver!


3

Possibilite a livre exploração dos bebês pelos tecidos da tenda. Observe o encantamento em seus olhos ao longo das tentativas de sentirem a textura no tecido. Favoreça os bebês que não têm autonomia, garantindo acesso às fotos dispostas pelo percurso e fazendo com que seu corpo sirva de suporte para suas explorações. Durante a observação da proposta, coloque em destaque as ações dos bebês, para que o grupo avance em suas pesquisas exploratórias. Para aquelas crianças que iniciaram a finalização da sua participação, disponibilize uma uma caixa de brinquedos sobre colchonetes.

Possíveis falas do professor neste momento: O que será que há dentro da tenda, o bebê está lá dentro, vamos ver juntos?


Para finalizar:

Com a aproximação da finalização da proposta, avise os bebês qual será o próximo acontecimento do dia. Convide-os para participarem na organização do espaço, antes de seguirem para a próxima vivência. Organize, com eles, os materiais (caixa de brinquedos).

Desdobramentos

Essa vivência pode ser apresentada com outros materiais. Como, por exemplo: colchonetes (espaçados ou unidos), caixas de papelão (viradas para cima ou para baixo), bambolês (pendurados na altura das crianças ou dispostos no chão) etc. Utilize também objetos presentes no mobiliário da escola, como mesas e cadeiras, propondo outros desafios motores que ampliam cada vez mais o repertório dos bebês.

Engajando as famílias

Como as fotos que foram enviadas pelas famílias são muito significativas, convide os familiares para montarem, junto às crianças, um grande mural ou um tapete. O mural ou tapete pode ser fixado na sala ou levado para os ambientes escolares que sejam acessíveis a todos. Posteriormente, mostre aos familiares qual foi a reação das crianças ao terem contato com o material, com a proposta e quais foram as observações feitas.

Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Talita Marques

Mentor: Keli Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  corpo, gestos e movimentos; O eu, o outro e o nós; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

(EI01CG02) Experimentar as possibilidades corporais nas brincadeiras e interações em ambientes acolhedores e desafiantes.

Transversal:

(EI01CG01) Movimentar as partes do corpo para exprimir corporalmente emoc?o?es, necessidades e desejos.

Abordagem didática:

Nos primeiros meses de vida, o movimento tem grande relevância para o desenvolvimento: a psicogênese da motricidade se entrelaça com a psicogênese da pessoa. O bebê se comunica por meio de gestos e olhares, expressa emoções mexendo os braços ou balançando o tronco, por exemplo, e explora os objetos segurando-os e, por vezes, colocando-os na boca. Nos percursos simples, as crianças podem explorar e experimentar corporalmente os desafios. Tais vivências permitem aprender sobre limites e possibilidades do corpo.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

Percurso com tiras de papel

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes