16700
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 6º ano > Unidade

Plano de aula - Infiltração de água no solo

Plano de aula de Geografia com atividades para 6º ano do Fundamental sobre compreender o processo de infiltração de água no solo em superfícies com diferentes usos.

Plano 01 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Juliana Santiago De Freitas

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Sobre este plano: Esta aula está prevista para ser realizada em 50 minutos. A atividade proposta abordará aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF06GE10 de Geografia, que consta na BNCC. Esta habilidade permite que os alunos conheçam e compreendam os diferentes usos do solo, assim como os efeitos das diversas coberturas da superfície na infiltração da água no solo. Neste caso, a simulação da precipitação oferece uma possibilidade de compreensão do processo, envolvendo os alunos e criando uma oportunidade de interação e compartilhamento entre as equipes das observações feitas individualmente. Como esta habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: (1)Três garrafas pet cortadas ao meio; (2) dois vasos de plantas: um com a vegetação pouco enraizada e outro com uma vegetação bastante enraizada; (3) uma amostra de solo, retirado com cuidado com uma pá para preservar ao máximo a coesão das partículas; (4) um pequeno regador ou frasco com furos na base para a simulação da chuva; (5) um copo descartável; (6) toalha de mesa impermeável (toalha de plástico); (7) caderno; (8) 1 folha de papel sulfite; (9) caneta ou lápis para anotações.

Obs.: o material deverá ser preparado anteriormente e levado à sala na aula no dia do experimento para otimizar o tempo. É aconselhável que os recipientes sejam regados com a mesma quantidade de água no dia anterior para evitar uma diferença grande no teor de umidade.

Preparação dos materiais: O arquivo a seguir apresenta os materiais e as etapas do experimento: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/BKfm8t4ZVaMCdudBpZUktvJCs4bXRCJS5tpTtxZDvmh5Ud2zZCb883DjA2MF/geo6-10und01-acao-propositiva-simulacao-de-precipitacao.pdf

As garrafas pet devem ser divididas ao meio e as duas partes serão empregadas no experimento: a parte com o gargalo será empregada para receber os diferentes tipos de solo e suas coberturas vegetais e a outra parte será utilizada para armazenar a água resultante do processo de simulação da precipitação pluvial. Quanto ao solo e as diferentes coberturas, o procedimento que facilitará a compreensão do resultado final é o uso de solo consolidado, ou seja, sem desagregar as partículas ou reduzindo esta desagregação ao mínimo. Para fins de comparação, o ideal é que as amostras sejam do mesmo local, ou seja, as plantas cultivadas nos vasos usadas no experimento devem ter sido plantadas com solo da área onde será retirado o solo exposto. Caso não seja viável, os vasos com plantio podem ser adquiridos em floriculturas, assim como a amostra de solo exposto, ou seja, terra de jardim (substrato) usada nos cultivos de plantas ornamentais, temperos, hortaliças comercializadas em floriculturas ou agropecuárias.

Para o solo com cobertura é importante transpor os cultivos de pequenos vasos para as garrafas pet, mantendo dessa forma, a condição mais próxima do real para uma melhor compreensão dos processos de infiltração, ou seja, desagregando ao mínimo o solo dos vasos transpostos.

No processo de simulação da precipitação, caso não haja um regador, pode ser usado um frasco qualquer com pequenos furos na base. É importante que as do frasco sejam inferiores ao diâmetro da garrafa para que, ao simular a chuva, a água seja direcionada somente para o recipiente, evitando respingos. Contudo, é importante ressaltar que, os vasos com vegetação passarão pelo processo de interceptação da água (retenção da água pelas folhas), que posteriormente será evaporada. Dessa forma, alguns respingos serão inevitáveis. Assim, sugere-se uma toalha impermeável para cobrir a mesa onde será feita a simulação.

Os vasos com cultivos podem ser com plantios de temperos caseiros, pequenas plantas ornamentais ou mudas de hortaliças. Lembrando que, é fundamental que haja uma amostra com solo exposto, outra com uma vegetação pouco enraizada ou pequenas raízes; e uma terceira de porte um pouco maior e bem enraizada, como uma pimenteira ornamental, pequenas folhagens, ou mesmo temperos caseiros bem enraizados, para uma melhor compreensão do papel da vegetação no processo de infiltração da água no solo.

É importante que os recipientes sejam molhados, ao menos uma vez cada recipiente, para verificar o alcance dos respingos, preparando o ambiente onde ocorrerá a simulação da melhor maneira possível. Também é muito importante que seja acessado o artigo sugerido para leitura no item “para você saber mais”, de modo que se possa apresentar para os alunos os efeitos da interceptação da água da chuva pela vegetação e a dinâmica nos diferentes tipos de solo, com ou sem cobertura vegetal. Assim, os alunos poderão compreender que parte da água precipitada fica nas folhas e caules da vegetação, sendo posteriormente evaporadas.

Cumpre ainda destacar que a dinâmica da água no solo está relacionada à produção vegetal. Com relação ao solo, a principal característica a ser observada é a velocidade de infiltração, pois reflete a capacidade do solo em conduzir a água.

Para você saber mais: como sugestão, indica-se o vídeo produzido pela Universidade Federal do Paraná intitulado “Como ocorre a infiltração da água no solo?”. O vídeo mostra uma experiência usando garrafas pet, e três diferentes amostras de solo. É importante assisti-lo para adquirir um conhecimento prévio de uma experiência semelhante para dialogar com os alunos. Para assistir, acesse o link https://www.youtube.com/watch?v=WCdRZBJMzA

Para conhecer mais sobre os processo hidrológicos em áreas florestadas, incluindo a infiltração da água no solo, leia o artigo “O papel das florestas no regime hidrológico de bacias hidrográficas” acessando o link: http://jararaca.ufsm.br/websites/deaer/download/VIVIEN/Texto06/exartigorevisao.pdf.

O artigo traz resultados de diversos estudos envolvendo o uso do solo e efeitos sobre os processos hidrológicos.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Comente com os alunos que nesta aula eles irão conhecer como as diferentes coberturas vegetais influenciam no processo de infiltração da água da chuva. Informe que será realizado um experimento na sala de aula com pequenas porções de solo com diferentes coberturas vegetais e solo exposto (substrato), que proporcionará o entendimento da infiltração da água em diferentes parcelas de solo.

As amostras utilizadas no experimento são diferenciadas, especialmente no que se refere ao porte da espécie plantada e quantidade de raízes, mas também será utilizada uma amostragem usando o solo exposto ou substrato (jardinagem) para que os alunos entendam a importância da vegetação na infiltração de água do solo, comparando a retenção da água pela vegetação nos recipientes com cobertura vegetal e processo de infiltração no recipiente sem vegetação.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Convide os alunos para observarem os aspectos apresentados nas imagens, estimulando-os a expressar que tipo de vegetação as imagens retratam. Após instigá-los, revele que as imagens apresentadas no slide são da Mata Atlântica e dos pampas (argentinos). Apresente as imagens com as diferentes coberturas vegetais destacando que é possível observar tais diferenças no espaço onde está inserido e que tais coberturas podem mudar com o tempo em função da ampliação das áreas urbanas e necessidade de abastecimento da população, como culturas agrícolas e pecuária. Contudo, estimule-os a manifestarem seus conhecimentos sobre a interferência na conversão de coberturas vegetais no processo de infiltração da água da chuva, procurando verificar os conhecimentos prévios dos mesmos sobre as consequências para o ambiente e para o homem.

Fonte da imagem: Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Floresta#/media/File:Mata_atlantica_parte_baixa_Itatiaia.jpg

Acesso em 07 de novembro de 2018.

Como adequar à sua realidade: Utilize imagens que remetem ao uso do solo de sua região para compor os slides.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Antes de iniciar a simulação, apresente as imagens do slide aos alunos e pergunte-os se já pensaram como a água da chuva infiltra no solo e se a vegetação interfere no processo. Informe aos alunos que devem se atentar para o momento do experimento, ou seja, da simulação da precipitação sobre os recipientes com as parcelas de solo com diferentes tipos de cobertura e o resultado final da simulação.

Fonte imagem 1: https://pt.wikipedia.org/wiki/Desfloresta%C3%A7%C3%A3o#/media/File:Lushoto.jpg

Acesso em 07 de novembro de 2018.

Fonte imagem 2: https://pt.wikipedia.org/wiki/Reflorestamento#/media/File:12_year_old_restoration_plot_Doi_Suthep-Pui_National_Park_N._Thailand.jpg

Acesso em 07 de novembro de 2018.

Como adequar à sua realidade: Pode ser usado qualquer tipo de cultivo para transpor para as garrafas pet, como uma pimenteira, temperos, pequenas plantas ornamentais bem enraizadas, pequenas mudas de alface, etc, ou seja, o cultivo mais acessível. Lembrando que, caso não haja pequenos regadores para simular a chuva em cada recipiente, usar um frasco de pequenas dimensões (menor que a dimensão da garrafa pet utilizada) com pequenos furos na base. Este material deve ser providenciado pelo professor como condição prévia para a realização do experimento.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações: Reúna os alunos em um semicírculo ou os posicionem de forma que todos possam visualizar bem a simulação e o resultado do processo. Disponha os recipientes com uma distância de cerca de 10 cm. A apresentação dos materiais e a simulação do experimento estão em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/jP5hux4MDZVKCBkBysbwkpM6WumUS2DNntFFXMUWeUFDQXD2CAQkmtaptCj5/geo6-10und01-acao-propositiva-simulacao-de-precipitacao.pdf

Ao usar o regador utilize um copo de água (300 ml ou uma xícara) medir a quantidade utilizada para realizar a simulação. A água deve ser despejada no regador para simular a precipitação. Oriente-os para ficarem atentos ao processo de infiltração da água nos diferentes recipientes, assim como o resultado da armazenagem da água resultante do processo. Os alunos devem associar a quantidade e características da água (turbidez) armazenada em cada recipiente, associando-os aos diferentes tipos de cobertura vegetal e à amostra de solo exposto, ou substrato de jardim.

É importante extrapolar o debate para os efeitos da alteração da cobertura vegetal para o meio ambiente, não se restringindo somente ao resultado esperado. Este processo será feito em equipe de 4 a 5 alunos.

Como adequar à sua realidade: Caso o professor conheça uma área onde há parcelas de solo exposto, mas também parcelas com vegetação rasteira e outro tipo de vegetação que possa ser retirado para preencher os recipientes, é interessante para mostrar como o processo pode ocorrer naquele local, e, dessa forma, debater com os alunos sobre as possíveis consequências para o meio ambiente e para a sociedade daquela localidade.

Para você saber mais: termo infiltração pode ser definido como o fluido que permeia pelos espaços vazios de algum corpo sólido. Quanto à turbidez, termo abordado neste experimento, pode ser definido como a medida da dificuldade de um feixe de luz atravessar uma determinada quantidade de água, atribuindo uma aparência turva à mesma.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Destaque como o desmatamento e as mudanças no uso do solo alteram o ciclo hidrológico e a dinâmica dos rios. No primeiro caso pode ser destacado como a mudança na cobertura vegetal altera a evapotranspiração e, no segundo caso mostrar como este processo altera a dinâmica dos rios, reduzindo ao aumentando o volume de água dos cursos d’água. Espera-se que haja uma diferença na quantidade de água retida em cada um dos recipientes. No caso do recipiente sem vegetação, a água tende a ficar mais turva. Assim, discuta estes resultados com os alunos.

Neste momento o aluno deve apresentar sua compreensão sobre a influência da cobertura vegetal sobre a infiltração da água no solo, debater, registrar no caderno e, em equipe, e apontar suas percepções sobre o experimento.

Em seguida, entregue as folhas de papel sulfite e demais materiais necessários para que os alunos anotem suas percepções. Após a conclusão desta atividade, escolha um lugar na sala para expor o trabalho dos estudantes.

Resumo da aula

download Baixar plano

Sobre este plano: Esta aula está prevista para ser realizada em 50 minutos. A atividade proposta abordará aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF06GE10 de Geografia, que consta na BNCC. Esta habilidade permite que os alunos conheçam e compreendam os diferentes usos do solo, assim como os efeitos das diversas coberturas da superfície na infiltração da água no solo. Neste caso, a simulação da precipitação oferece uma possibilidade de compreensão do processo, envolvendo os alunos e criando uma oportunidade de interação e compartilhamento entre as equipes das observações feitas individualmente. Como esta habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: (1)Três garrafas pet cortadas ao meio; (2) dois vasos de plantas: um com a vegetação pouco enraizada e outro com uma vegetação bastante enraizada; (3) uma amostra de solo, retirado com cuidado com uma pá para preservar ao máximo a coesão das partículas; (4) um pequeno regador ou frasco com furos na base para a simulação da chuva; (5) um copo descartável; (6) toalha de mesa impermeável (toalha de plástico); (7) caderno; (8) 1 folha de papel sulfite; (9) caneta ou lápis para anotações.

Obs.: o material deverá ser preparado anteriormente e levado à sala na aula no dia do experimento para otimizar o tempo. É aconselhável que os recipientes sejam regados com a mesma quantidade de água no dia anterior para evitar uma diferença grande no teor de umidade.

Preparação dos materiais: O arquivo a seguir apresenta os materiais e as etapas do experimento: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/BKfm8t4ZVaMCdudBpZUktvJCs4bXRCJS5tpTtxZDvmh5Ud2zZCb883DjA2MF/geo6-10und01-acao-propositiva-simulacao-de-precipitacao.pdf

As garrafas pet devem ser divididas ao meio e as duas partes serão empregadas no experimento: a parte com o gargalo será empregada para receber os diferentes tipos de solo e suas coberturas vegetais e a outra parte será utilizada para armazenar a água resultante do processo de simulação da precipitação pluvial. Quanto ao solo e as diferentes coberturas, o procedimento que facilitará a compreensão do resultado final é o uso de solo consolidado, ou seja, sem desagregar as partículas ou reduzindo esta desagregação ao mínimo. Para fins de comparação, o ideal é que as amostras sejam do mesmo local, ou seja, as plantas cultivadas nos vasos usadas no experimento devem ter sido plantadas com solo da área onde será retirado o solo exposto. Caso não seja viável, os vasos com plantio podem ser adquiridos em floriculturas, assim como a amostra de solo exposto, ou seja, terra de jardim (substrato) usada nos cultivos de plantas ornamentais, temperos, hortaliças comercializadas em floriculturas ou agropecuárias.

Para o solo com cobertura é importante transpor os cultivos de pequenos vasos para as garrafas pet, mantendo dessa forma, a condição mais próxima do real para uma melhor compreensão dos processos de infiltração, ou seja, desagregando ao mínimo o solo dos vasos transpostos.

No processo de simulação da precipitação, caso não haja um regador, pode ser usado um frasco qualquer com pequenos furos na base. É importante que as do frasco sejam inferiores ao diâmetro da garrafa para que, ao simular a chuva, a água seja direcionada somente para o recipiente, evitando respingos. Contudo, é importante ressaltar que, os vasos com vegetação passarão pelo processo de interceptação da água (retenção da água pelas folhas), que posteriormente será evaporada. Dessa forma, alguns respingos serão inevitáveis. Assim, sugere-se uma toalha impermeável para cobrir a mesa onde será feita a simulação.

Os vasos com cultivos podem ser com plantios de temperos caseiros, pequenas plantas ornamentais ou mudas de hortaliças. Lembrando que, é fundamental que haja uma amostra com solo exposto, outra com uma vegetação pouco enraizada ou pequenas raízes; e uma terceira de porte um pouco maior e bem enraizada, como uma pimenteira ornamental, pequenas folhagens, ou mesmo temperos caseiros bem enraizados, para uma melhor compreensão do papel da vegetação no processo de infiltração da água no solo.

É importante que os recipientes sejam molhados, ao menos uma vez cada recipiente, para verificar o alcance dos respingos, preparando o ambiente onde ocorrerá a simulação da melhor maneira possível. Também é muito importante que seja acessado o artigo sugerido para leitura no item “para você saber mais”, de modo que se possa apresentar para os alunos os efeitos da interceptação da água da chuva pela vegetação e a dinâmica nos diferentes tipos de solo, com ou sem cobertura vegetal. Assim, os alunos poderão compreender que parte da água precipitada fica nas folhas e caules da vegetação, sendo posteriormente evaporadas.

Cumpre ainda destacar que a dinâmica da água no solo está relacionada à produção vegetal. Com relação ao solo, a principal característica a ser observada é a velocidade de infiltração, pois reflete a capacidade do solo em conduzir a água.

Para você saber mais: como sugestão, indica-se o vídeo produzido pela Universidade Federal do Paraná intitulado “Como ocorre a infiltração da água no solo?”. O vídeo mostra uma experiência usando garrafas pet, e três diferentes amostras de solo. É importante assisti-lo para adquirir um conhecimento prévio de uma experiência semelhante para dialogar com os alunos. Para assistir, acesse o link https://www.youtube.com/watch?v=WCdRZBJMzA

Para conhecer mais sobre os processo hidrológicos em áreas florestadas, incluindo a infiltração da água no solo, leia o artigo “O papel das florestas no regime hidrológico de bacias hidrográficas” acessando o link: http://jararaca.ufsm.br/websites/deaer/download/VIVIEN/Texto06/exartigorevisao.pdf.

O artigo traz resultados de diversos estudos envolvendo o uso do solo e efeitos sobre os processos hidrológicos.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 3 minutos

Orientações: Comente com os alunos que nesta aula eles irão conhecer como as diferentes coberturas vegetais influenciam no processo de infiltração da água da chuva. Informe que será realizado um experimento na sala de aula com pequenas porções de solo com diferentes coberturas vegetais e solo exposto (substrato), que proporcionará o entendimento da infiltração da água em diferentes parcelas de solo.

As amostras utilizadas no experimento são diferenciadas, especialmente no que se refere ao porte da espécie plantada e quantidade de raízes, mas também será utilizada uma amostragem usando o solo exposto ou substrato (jardinagem) para que os alunos entendam a importância da vegetação na infiltração de água do solo, comparando a retenção da água pela vegetação nos recipientes com cobertura vegetal e processo de infiltração no recipiente sem vegetação.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Convide os alunos para observarem os aspectos apresentados nas imagens, estimulando-os a expressar que tipo de vegetação as imagens retratam. Após instigá-los, revele que as imagens apresentadas no slide são da Mata Atlântica e dos pampas (argentinos). Apresente as imagens com as diferentes coberturas vegetais destacando que é possível observar tais diferenças no espaço onde está inserido e que tais coberturas podem mudar com o tempo em função da ampliação das áreas urbanas e necessidade de abastecimento da população, como culturas agrícolas e pecuária. Contudo, estimule-os a manifestarem seus conhecimentos sobre a interferência na conversão de coberturas vegetais no processo de infiltração da água da chuva, procurando verificar os conhecimentos prévios dos mesmos sobre as consequências para o ambiente e para o homem.

Fonte da imagem: Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Floresta#/media/File:Mata_atlantica_parte_baixa_Itatiaia.jpg

Acesso em 07 de novembro de 2018.

Como adequar à sua realidade: Utilize imagens que remetem ao uso do solo de sua região para compor os slides.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações: Antes de iniciar a simulação, apresente as imagens do slide aos alunos e pergunte-os se já pensaram como a água da chuva infiltra no solo e se a vegetação interfere no processo. Informe aos alunos que devem se atentar para o momento do experimento, ou seja, da simulação da precipitação sobre os recipientes com as parcelas de solo com diferentes tipos de cobertura e o resultado final da simulação.

Fonte imagem 1: https://pt.wikipedia.org/wiki/Desfloresta%C3%A7%C3%A3o#/media/File:Lushoto.jpg

Acesso em 07 de novembro de 2018.

Fonte imagem 2: https://pt.wikipedia.org/wiki/Reflorestamento#/media/File:12_year_old_restoration_plot_Doi_Suthep-Pui_National_Park_N._Thailand.jpg

Acesso em 07 de novembro de 2018.

Como adequar à sua realidade: Pode ser usado qualquer tipo de cultivo para transpor para as garrafas pet, como uma pimenteira, temperos, pequenas plantas ornamentais bem enraizadas, pequenas mudas de alface, etc, ou seja, o cultivo mais acessível. Lembrando que, caso não haja pequenos regadores para simular a chuva em cada recipiente, usar um frasco de pequenas dimensões (menor que a dimensão da garrafa pet utilizada) com pequenos furos na base. Este material deve ser providenciado pelo professor como condição prévia para a realização do experimento.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos

Orientações: Reúna os alunos em um semicírculo ou os posicionem de forma que todos possam visualizar bem a simulação e o resultado do processo. Disponha os recipientes com uma distância de cerca de 10 cm. A apresentação dos materiais e a simulação do experimento estão em: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/jP5hux4MDZVKCBkBysbwkpM6WumUS2DNntFFXMUWeUFDQXD2CAQkmtaptCj5/geo6-10und01-acao-propositiva-simulacao-de-precipitacao.pdf

Ao usar o regador utilize um copo de água (300 ml ou uma xícara) medir a quantidade utilizada para realizar a simulação. A água deve ser despejada no regador para simular a precipitação. Oriente-os para ficarem atentos ao processo de infiltração da água nos diferentes recipientes, assim como o resultado da armazenagem da água resultante do processo. Os alunos devem associar a quantidade e características da água (turbidez) armazenada em cada recipiente, associando-os aos diferentes tipos de cobertura vegetal e à amostra de solo exposto, ou substrato de jardim.

É importante extrapolar o debate para os efeitos da alteração da cobertura vegetal para o meio ambiente, não se restringindo somente ao resultado esperado. Este processo será feito em equipe de 4 a 5 alunos.

Como adequar à sua realidade: Caso o professor conheça uma área onde há parcelas de solo exposto, mas também parcelas com vegetação rasteira e outro tipo de vegetação que possa ser retirado para preencher os recipientes, é interessante para mostrar como o processo pode ocorrer naquele local, e, dessa forma, debater com os alunos sobre as possíveis consequências para o meio ambiente e para a sociedade daquela localidade.

Para você saber mais: termo infiltração pode ser definido como o fluido que permeia pelos espaços vazios de algum corpo sólido. Quanto à turbidez, termo abordado neste experimento, pode ser definido como a medida da dificuldade de um feixe de luz atravessar uma determinada quantidade de água, atribuindo uma aparência turva à mesma.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações: Destaque como o desmatamento e as mudanças no uso do solo alteram o ciclo hidrológico e a dinâmica dos rios. No primeiro caso pode ser destacado como a mudança na cobertura vegetal altera a evapotranspiração e, no segundo caso mostrar como este processo altera a dinâmica dos rios, reduzindo ao aumentando o volume de água dos cursos d’água. Espera-se que haja uma diferença na quantidade de água retida em cada um dos recipientes. No caso do recipiente sem vegetação, a água tende a ficar mais turva. Assim, discuta estes resultados com os alunos.

Neste momento o aluno deve apresentar sua compreensão sobre a influência da cobertura vegetal sobre a infiltração da água no solo, debater, registrar no caderno e, em equipe, e apontar suas percepções sobre o experimento.

Em seguida, entregue as folhas de papel sulfite e demais materiais necessários para que os alunos anotem suas percepções. Após a conclusão desta atividade, escolha um lugar na sala para expor o trabalho dos estudantes.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Unidade do 6º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 6º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF06GE10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano