14277
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincadeiras com massinha

POR: Rozemar Messias Candido dos Santos 30/11/2018
Código: EDI1_25UND01

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01ET01) Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura).

(EI01ET03) Explorar o ambiente pela ação e observação, manipulando, experimentando e fazendo descobertas.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre brincando com massinha

Resumo

ilustracao

Nesta atividade, as crianças irão observar as transformações que envolvem a realização de diversas misturas e melecas.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Separe os materiais antecipadamente, planeje como será o pós da atividade, considerando se precisará do apoio de um segundo adulto para auxiliar na limpezado espaço e dos bebês.É importante que as crianças já tenham participado de atividades externas no espaço onde será realizada a proposta.

Materiais:

Sugestões de materiais: corantes diversos, que você pode escolher de acordo com a disponibilidade em sua região. Por exemplo: colorau, cúrcuma, açafrão, coresvariadas de anilina comestível ou suco em pó; cravo, canela, sementes de erva doce ou girassol, erva mate, chá mate torrado, recipientes grandes como piscinas, bacias grandes ou banheiras; potes plásticos, latas, talheres grandes e pequenos (de alumínio, plástico e madeira), cortadores de biscoitos, rolinhos plásticos para esticar massa, peças de brinquedos tipo encaixe, palitos de sorvete, farinha de trigo, água, óleo, sal ou outro ingrediente, de acordo com a receita de massinha que você escolher.

Espaços:

Esta atividade deve ser realizada no espaço externo (jardim, solário ou pátio). Coloque tapetes emborrachados ou colchonetes para que os bebês fiquem confortáveis. Disponibilize três cantos de atividades, deixando espaço livre entre eles, a fim de que os bebês possam circular (sozinhos ou com os pares).

Canto 1: recipiente grande com farinha de trigo. Deixe próximo (porém não ao alcance das crianças no momento inicial): óleo de cozinha, água morna; colorau, cúrcuma, açafrão, cravo, canela, embalagens de anilina comestível de várias cores ou suco em pó. Em uma cesta, deixe um saco de erva mate e um pacote de chá mate torrado. Pode conter ainda cortadores de biscoitos e rolinhos plásticos ou de madeira para massa.

Canto 2: potes plásticos de diversos tamanhos e formas, latas de achocolatado ou de leite em pó, palitos de sorvete, talheres grandes e pequenos, de alumínio, plástico e madeira.

Canto 3: peças de brinquedos tipo encaixe (grandes) de formas e cores diferentes, organizadas de forma atrativa, em tapetes, deixando espaço de circulação entre eles.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais descobertas sobre as propriedades dos materiais que as crianças fizeram por meio da exploração nessa atividade? Sabor, cor, cheiro, temperatura, consistência...

2. Quais percepções as crianças tiveram em relação aos limites do seu corpo nas brincadeiras? O que mais provocou interações?

3. Quais explorações mais instigaram os bebês? Por meio de quais gestos e movimentos demonstraram isso?


<inicio-h1>

Para incluir todos:

<fim-h1>

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Assegure condições para que todas as crianças participem do momento da realização da proposta. Fique atento aos bebês muito pequenos para auxiliá-los, se necessário, a explorar os objetos, a se locomover e a sentar-se próximo ao grupo de crianças. Garanta espaço seguro para aqueles que se sentam, engatinham e caminhem.

O que fazer durante?

1

Apresente a proposta ao grupo de bebês ainda na sala e repita essas orientações depois nos pequenos grupos, na área externa. Acompanhe um grupo de cada vez, da sala ao local. Conforme forem chegando, é necessário que haja um adulto responsável para recebê-los e acomodar o grupo de bebês pequenos nos tapetes, de forma confortável.Os bebês que já se locomovem sozinhos podem escolher o canto que mais lhes chamar a atenção. Esteja disponível para ajudá-los, interferindo o menos possível, pois esse momento é de livre exploração. Diga para que explorem a farinha de trigo, bem como os cantos 2 e 3. Deixe os demais ingredientes do canto 1 (para a receita da massinha) próximos, mas não disponíveis.


2Nesse momento, o grupo todo estará envolvido em diferentes explorações. Observe o que está acontecendo, aponte para a ação de uma criança que esteja manipulando a farinha, chamando positivamenteatenção dos demais para isso. Instigue ainda mais a curiosidade, o interesse e aprofundamento em suas explorações, perceba as novas descobertas. Disponibilize uma cesta com um saco de erva mate e um pacote de chá mate torrado, propondo a manipulação desses elementos e, depois, a mistura dos mates com a farinha de trigo, iniciando o primeiro processo de transformação com elementos secos. Registre com fotos, vídeos e pequenas anotações, que posteriormente irão compor a documentação pedagógica.

3

Após acompanharem o processo com meios secos, convide o grupo de crianças para fazer a mistura dos líquidos entre eles: água com óleo. Permita que observem e interajam, descobrindo mais a respeito das propriedades de cada material. Em seguida, proponha a mistura dos ingredientes secos com os líquidos. Esteja junto, valide e apoie as iniciativas.Garanta que participem ativamente, possibilite aos que desejarem, amassar bem para depois separar a massa em bolinhas, colocando o colorau, açafrão, anilina ou suco em pó de cores diferentes em cada bola de massa. Aproxime-se e faça comentários como: “E se nós colocarmos óleo na água? E jogarmos essa mistura na farinha de trigo com o mate? O que será que acontece? Olhem, ficou diferente! Quem quer me ajudar?” ”Agora me ajudem a colocar essa gotinha aqui… mudou de cor, que legal! E esse cheirinho, que gostoso!”

Possíveis ações das crianças neste momento: Uma das crianças pode colocar a mão na massa que ainda não está pronta e trazer à boca, outra pode fixar o olhar nos dedinhos lambuzados e sorrir… Outra pode sacudir as mãos tentando se livrar do grude.

Um dos bebês empurra o dedinho na massa colorida, fazendo um buraquinho, e estende a massa para o amigo ver, outro chega mais perto para sentir o cheiro diferente.


4

Acompanhe os bebês em suas descobertas e auxilie os menores. Sente-se ao lado do grupo de bebês que ainda não se locomovem e converse sobre o que está acontecendo ao seu redor. Destaque as ações dos amigos, chame atenção para o que ele tem na mão. Para isso, brinque com um pote de esconder/achar com a massinha junto a ele. Inclua individualmente esse bebê na atividade. Pegue o bebê no colo, circule pelos cantos com ele, se abaixe e alcance objetos, pergunte o que ele quer pegar, favoreça a interação dele com o grupo.

Enquanto você realiza essa ação individual ou em um pequeno grupo, oportunize que as outras crianças explorem o espaço, criando suas próprias brincadeiras e descobertas. É importante que elas tenham liberdade de ir e vir, tocar e experimentar fazendo descobertas acerca de suas ações sobre a massinha.


5

Após as crianças circularem pelos diversos cantos, convide o grande grupo para continuar as explorações com a massa de farinha de trigo. Chame cada bebê para pegar uma bolinha de massa colorida e, juntos, acrescentem alguns cravos ou canela em pó nas bolinhas de massa. Incentive que as crianças aprofundem suas descobertas, conhecendo novos materiais, cheiros, cores e formas. Quando um dos bebês misturar duas ou mais bolinhas de cores e essências diferentes, valorize essa ação, destacando aos demais a mudança de cor que ocorreu com a mistura das massas. Faça uma brincadeira de esconder e achar objetos no meio da massinha. O professor pode enrolar a massa esticada em uma das peças do jogo de encaixe, até que ela desapareça, depois pode fazer um buraco na massa e puxar a peça de montar, por exemplo.

Possíveis falas do professor nesse momento: “Onde será que foi parar o brinquedo que estava aqui? Olhem! Apareceu…”


6

Após um tempo na brincadeira, ofereça rolinhos de massa e utensílios como formas de biscoito, peças de encaixe e talheres. Disponibilize as bolinhas de massa dentro dos potes, incentivando que as crianças brinquem de encher e esvaziar os potes com a massa, sendo autores das transformações deles, podendo separar, juntar, fazer bolinhas, picar, amassar, esticar; aprofundando suas pesquisas e descobertas a respeito das manipulações que fazem sobre os materiais.


Para finalizar:

Para encerrar, avise com dez minutos de antecedência e explique às crianças qual será a próxima atividade. Convide os bebês para cantar um trecho de uma música durante a organização dos materiais. Pesquise na internet canções para esse momento, você encontrará várias ideias interessantes! Peça ajuda para que, dentro de suas possibilidades, cada qual possa guardar os objetos em seus devidos lugares.

Desdobramentos

1) Esta atividade pode ser realizada com crianças de outras faixas etárias, trabalhando

a integração/interação entre as turmas. As crianças maiores, já repertoriadas com essas

brincadeiras, poderão realizar a receita com os bebês.

2) O canto da farinha de trigo pode ser substituído pelo canto do amido de milho, primeiro sozinho, depois misturado com água, depois com anilina ou suco em pó

3) O canto da farinha de trigo pode ser substituído pelos cantos da gelatina (em estado pastoso) ou canto da meleca de sagu (feito um dia antes e depois colorido com suco de sabores diferentes)

Engajando as famílias

1) Divulgue no mural da turma ou em reuniões com as famílias, fotos e pequenos vídeos registrados durante as atividades. Acrescente às fotos suas impressões sobre a proposta, por meio de documentação pedagógica.

2) Você também pode convidar as famílias para continuar a brincadeira em casa. Faça umbilhete explicando a intencionalidade da proposta e propondo uma parceria na brincadeira. Envie as receitas de diferentes massinhas e sugira que, se possível, os familiares enviem fotos e relatos para contribuir com os jeitos que já brincam na escola.

Sugestão de bilhete às famílias:

CLIQUE AQUI

Sugestão dereceitas:

CLIQUE AQUI

Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Rozemar Messias Candido dos Santos

Mentor: Keli Patricia Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência: O eu, o nós e o outro; Traços, sons, cores e formas; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Objetivos e códigos da Base:

(EI01ET01) Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura).

(EI01ET03) Explorar o ambiente pela ação e observação, manipulando, experimentando e fazendo descobertas.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

Abordagem didática: Transformar farinha em massinha, fruta em suco, uma cor em outra são ações que despertam a curiosidade dos bebês para o inédito, algo que é diferente do que eles conhecem. Por meio dessa experiência, os bebês vivenciam o conceito de mudança. É muito significativo que eles participem ativamente das propostas de transformação, manipulando os objetos (mexer, amassar, juntar etc). São ações que trabalham habilidades motoras e que podem contribuir para o desenvolvimento de atos mentais (como agrupar, seriar, associar etc).

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

Brincadeiras com massinha

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes