Como observar os bebês durante uma atividade com cestinhas de objetos

Esta proposta orienta o olhar do educador sobre como a criança explora o ambiente e manipula materiais diversos

POR:
Marina Gama Cubas
Atividades com cestinhas permitem o desenvolvimento de várias competências. Ilustração: Nathália Takeyama/NOVA ESCOLA

Atividades com cestas de objetos podem evocar diferentes sensações e sentimentos nos bebês, como curiosidade, entusiasmo, agitação ou até receio. Mesmo sendo aparentemente simples, elas permitem o desenvolvimento de várias competências que podem ser avaliadas pelos professores no contexto remoto e no retorno às escolas, como a exploração de ambientes e a manipulação e comparação de materiais diversos. 

Com a ajuda de Keli Patrícia Luca, mentora dos planos de atividade de NOVA ESCOLA, adaptamos a proposta "Cestinha das preferências” com foco na avaliação das crianças. No passo a passo a seguir, você encontrará orientações para desenvolver a atividade e organizar sua observação sobre os estágios de desenvolvimento das crianças. 

AVALIANDO A PARTIR DE UMA ATIVIDADE COM CESTINHAS

Nesta proposta, observe o desenvolvimento das crianças enquanto elas manuseiam diferentes objetos de interesse


Indicado para: Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)

Materiais: Brinquedos estruturados e materiais de largo alcance (carrinhos, bonecos, carretéis, cones, latas, peças de encaixe e cones, entre outros) que os pais trouxeram de casa; Cestas individuais com alças para cada bebê (podem ser pote de sorvete, baldinho de lenços umedecidos ou baldinho de areia/praia); Celular ou câmera para registro por mais uma opção para além do registro de observação.

Na BNCC: EI01ET03, EI01ET05 e EI01EO02


PASSO A PASSO

Antes da atividade

1. Comunique as famílias sobre a proposta: Envie um bilhete para os familiares dos bebês sobre a atividade que você quer desenvolver no retorno à escola. Peça que eles, com a ajuda dos pequenos, escolham e reservem objetos frequentemente usados nas brincadeiras dentro de casa. Caso essa atividade já tenha sido realizada com a família, no contexto de atividades remotas, peça aos responsáveis que enviem registros fotográficos do momento da atividade. A ideia, com isso, é construir um mural da turma com as fotos dos bebês com seus objetos preferidos.

PONTO DE ATENÇÃO 1: Não se esqueça de orientar as famílias sobre os protocolos de higienização desses objetos em casa e na própria escola. 

PONTO DE ATENÇÃO 2: Sempre faça o pedido às famílias em tom de convite e leve em conta que nem todas terão condições de enviar esses registros. Isso não é um problema. Ainda que não se tenha a fotografia de todos, as imagens do grupo promoverão a identificação e um sentimento de pertencimento dos bebês.

2. Defina um espaço da escola para a atividade: Provavelmente, a criança não teve muitas oportunidades de explorar o espaço externo dentro de suas casas. Por isso, aproveite essa atividade para fazê-la em um ambiente externo, que, inclusive, pode ser mais seguro para realizar algumas propostas em um eventual retorno.

3. Organize uma cesta para cada bebê: Elas podem ser confeccionadas a partir de potes de sorvete ou baldinhos de areia e/ou de praia, pois, em geral, eles já têm alça, o que facilita o manuseio na hora de carregar. Coloque os objetos que cada família trouxe no cesto correspondente a cada criança. 

4. Faça um mural: Caso tenha fotos das crianças com cestinhos no contexto remoto, crie um mural da forma como você costuma fazer na sua escola.

5. Organize um espaço confortável: Em cima de um tapete e nas proximidades, coloque sobre o chão os cestinhos com os materiais relacionados à proposta, bem como o mural previamente feito com as fotos das crianças com seus objetos. 

6. Defina perguntas para guiar suas observações: Para avaliar o desenvolvimento dos bebês, é importante já ter em mente quais perguntas você pretende responder ao desenvolver a atividade. Algumas sugestões:

- Como o bebê manipulou os objetos contidos nas cestinhas? Ele apenas tocou no objeto? Colocou-o na boca? Bateu-o contra o chão, produzindo barulho?

- Com qual objeto ele interagiu mais?

- Que outras ações do bebê te chamaram a atenção?

Durante a atividade

1. Convide os bebês para a atividade: Na parte externa escolhida e com um tapete estendido no chão, convide os bebês e, se for o caso para se aproximarem do mural fotográfico. Observe as reações de cada um e faça perguntas de modo a estimular as diferentes formas de expressão deles diante das imagens. A ideia aqui é, a partir dos registros apresentados, fazer uma conexão entre o brincar em casa e o brincar na escola, trabalhando também as memórias afetivas das crianças.

2. Mostre os objetos: Em seguida, conte que você separou alguns materiais para eles brincarem. Distribua os cestos sobre o tapete, de modo que estimule a criança a se movimentar para conseguir alcançar os objetos que estejam tanto dentro quanto fora do cesto. Por exemplo: com um bebê que já senta, mas não engatinha, você pode colocar o cestinho de brinquedos a uma distância que ele possa esticar o corpo e alcançar. Já para aquele que já é capaz de levantar, você pode colocar em um local um pouco mais alto, com um relevo ou um degrau. Caso a criança apenas aponte para o objeto de desejo, converse com ela e pergunte se ela consegue pegá-lo, questione como fazê-lo e se ela quer ajuda.

3. Observe a interação dos bebês: Neste momento, o professor deve estar muito atento e observar como a criança está fazendo a relação dela com os objetos da cesta. Se ela está ou não incluindo novos objetos à sua cesta (o espaço externo da escola, por exemplo, propicia o contato com folhas, gravetos, pedrinhas e o que o pequeno sinta vontade de incluir na sua brincadeira) e de que forma. 

4. Concluindo a cestinha: Conte aos bebês que a brincadeira está terminando e  peça para que organizem as cestinhas para retornar à sala, pois ali vão ouvir uma história. Observe as crianças que estão recolhendo os materiais com autonomia e auxilie aquelas que necessitam de apoio. Informe a eles que todos poderão levar a cestinha para casa.

5. Retorne para a sala com os pequenos: Com as cestinhas montadas, organize os bebês para o retorno à sala. Incentive-os a segurarem a cesta na alça e ajude aqueles que precisam de auxílio para a locomoção. Cante uma música do repertório das crianças durante o trajeto. Outra sugestão são as canções de passeio das histórias clássicas infantis, como “Chapeuzinho Vermelho” e “Branca de Neve e os Sete Anões”. 

Após a atividade

Escreva em uma ficha de registro (baixe o modelo aqui) suas observações sobre as crianças ao longo da atividade. Caso elas tenham desenvolvido a mesma atividade em casa, aproveite para comparar as conquistas das crianças entre o período remoto e o de retorno à escola.