Permita que as crianças explorem

Para conhecer diferentes texturas, deixe as crianças criarem sua própria massinha caseira

POR:
Rosi Rico
Crédito: Roosevel Cássio

Considerar as crianças ativas no processo de aprendizagem e valorizar suas experiências não quer dizer deixá-las entregues a seus próprios recursos, totalmente livres, esperando que o desenvolvimento ocorra de maneira espontânea. “Não falamos de quaisquer experiências, mas daquelas de aprender, crescer e se ver autônomo no mundo”, explica Silvana Augusto, formadora do Instituto Avisa Lá. E como fazer isto na prática? Com planejamento. 

Uma atividade que pareça simples - como criar uma massinha ou uma meleca - pode ser ampliada e aprofundada quando organizada em uma sequência de atividades, como fazem os professores da Creche Parque dos Príncipes, em Jacareí, interior de São Paulo, com as turmas de 2 e 3 anos. 

Nesta proposta, as crianças investigam diferentes formas, elementos e receitas para fazer essa massinha. A cada momento, elas podem ter a oportunidade de experimentar diferentes coisas: a mudança de textura ao trocar fubá por farinha de milho em flocos, farinha de trigo, areia ou argila, por exemplo. E as transformações ocorridas ao colocar água (se for muito líquido, a massa pode desandar; quando é pouco, pode ficar seca, e assim por diante) ou tinta. 

A dinâmica também é alternada. Os docentes apresentam os materiais em potes menores para uma exploração individual, em recipientes maiores, para investigação coletiva ou em pequenos grupos ou ainda com as duas opções simultaneamente para a criança escolher se quer brincar sozinha ou com o colega. “Começamos com o simplificado e vamos refletindo para aprimorar esse conhecimento”, diz a diretora Maria da Silva.

A atividade permite trabalhar a percepção com texturas, volumes, consistência, temperatura e cores e explorar relações de causa e efeito (misturar, transbordar etc.) na interação com o mundo físico. E também aprender a compartilhar objetos e espaços com os colegas.

Aula ponto a ponto

  1. Crianças investigam diferentes formas, elementos e receitas para fazer a massinha
  2. Elas experimentam e percebem as mudanças a cada nova ação
  3. Proporcionar momentos em que as crianças exploram sozinhas e outros em que trabalham em grupo.