14197
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Qual é o bicho escondido aqui?

POR: Jéssica Ribeiro Carnevale 30/11/2018
Código: EDI1_10UND05

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01ET03) Explorar o ambiente pela ação e observação, manipulando, experimentando e fazendo descobertas.

(EI01ET05) Manipular materiais diversos e variados para comparar as diferenças e semelhanças entre eles.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre explorar o ambiente pela ação e observação

Resumo

ilustracao

Crie um móbile com imagens de animais de estimação e organize uma exploração dessas imagens.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Solicite às famílias que enviem fotos das crianças com animais de estimação com o nome dele (do animal) escrito atrás (pode ser o seu próprio animal ou de algum conhecido desde que seja significativo para elas). Organize uma roda possibilitando que as crianças compartilhem suas fotos. Confeccione um painel na altura das crianças com essas fotos e coloque fechos de lenços umedecidos na frente, assim encontram a foto ao abrir e fechar. Busque imagens de animais (com qualidade, evitando estereótipos: prefira imagens reais e/ou pinturas de bichos feitas por artistas locais). Selecione músicas de animais já conhecidas pela turma, por exemplo aranha (“Dona aranha”), pato (“Lá vem o pato”), minhoca (“Michoca, me dá uma beijoca”), borboleta (“Borboletinha”), etc. Amplie o repertório da turma, apresentando outras músicas com temas de animais. Solicite também doação de fechos de lenços umedecidos. Após as contribuições chegarem, permita que possam manipular os fechos.

Materiais:

Fechos de lenços umedecidos, imagens de animais, fotos de crianças com animais de estimação, fio de nylon ou barbante, cartolina, bambolê, espelho previamente fixado na parede.

Espaços:

Na sala de referência, monte um canto com um móbile e pendure, de preferência, próximo a um espelho na parede. Coloque também o painel próximo ao móbile. Caso não tenha espelho na sua sala, providencie um num tamanho possível que as crianças possam ver seus rostos. Siga as instruções para confeccionar o móbile: cole a imagem do animal que você selecionou na cartolina e centralize o animal por trás do buraco oval do fecho. Depois corte a cartolina em sua volta. Após fazer isso com todas as imagens, una os fechos com nylon ou barbante espaçando-os. O fecho que estiver mais alto deverá estar no tamanho das crianças que andam. O fecho que estiver mais baixo deverá estar na altura dos que rastejam, engatinham e/ou os que estão conquistando seus primeiros movimentos com autonomia. O ideal é que se faça 3 fechos por fio. Após confeccionar alguns fios com 3 fechos cada, amarre-os no bambolê que irá ser pendurado no teto para finalizar a confecção do móbile. Disponibilize uma caixa com livros já conhecidos pelo grupo para que tenham acesso quando desejarem.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 40 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Observe atentamente: O quanto essa atividade desafia corporalmente os bebês? Qual a reação deles ao encontrar as imagens dos animais? Quais habilidades motoras foram ampliadas na proposta? (esticar o corpo para alcançar, engatinhar ou se arrastar em direção...)

2. Como o bebê explora os fechos? (aperta, puxa, agarra, bate, segura, vira, tentativas de abrir e fechar, etc.)

3. Com olhar atento, perceba: Como compartilham suas descobertas com outras crianças? (olhar, sorriso, balbucio, palavras, toques...)


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Com olhar atento às demandas, auxilie os deslocamentos dos bebês que não andam, incentivando a participação de todos. Garanta que todos possam estar em atividade, de acordo com suas preferências, ritmos e possibilidades.

O que fazer durante?

1

Converse com o grupo todo se há algo novo na sala. Os bebês notarão o móbile e o painel e se encaminharão na direção deles para descobrir o que é. Diga que há novos objetos na sala para que possam brincar e explorar. Permita que este momento seja livre e espontâneo, convidando todos a se aproximarem, respeitando o ritmo de cada bebê. Para os que não andam, aproxime-os do móbile possibilitando que também explorem. Registre em fotografias e/ou vídeos as pesquisas dos bebês para documentação pedagógica.

Possíveis ações das crianças neste momento: Um bebê notará o novo objeto da sala, se encaminhará para ele com seu dedo esticado e apontado para o móbile com olhar curioso. No caminho, olhará para o professor, que validará sua iniciativa, e para os amigos, tentando ver as diferentes reações frente ao móbile instalado na sala.


2

Aproxime-se de um grupo de crianças para interagir sobre suas descobertas, como o abrir e fechar dos fechos dos lenços. Perceba suas reações ao encontrar as imagens e pergunte que bicho/amigo apareceu. Brinque de abrir e fechar, escondendo e revelando as imagens.


3

Brinque de imitar os sons dos animais e de reproduzir algo específico, como a boca do peixe fazendo boca pequena e do jacaré e do tubarão abrindo ao máximo a sua boca incentivando que se olhem e se imitem. Para enriquecer este momento, mostre imagens reais de animais para que as crianças observem e amplie o repertório com inspirações de pintura de artistas que abordem os animais em suas obras, podendo ser um artista regional a fim de valorizar seu trabalho. Convide as crianças para se olharem no espelho ao realizarem essas expressões faciais. Faça o som de bichos como cachorro, gato, pássaro, galinha, entre outros, pedindo para imitarem.


4

Quando alguma criança encontrar os bichos que você previamente selecionou, convide-os a cantar a música referente a eles ou sugira uma cantiga já conhecida que tenha o tema do bicho encontrado, como por exemplo aranha (“Dona aranha”), pato (“Lá vem o pato”), minhoca (“Minhoca, me dá uma beijoca”), borboleta (“Borboletinha”), etc. Amplie o repertório da turma, apresentando a “Ciranda dos bichos”, do grupo Palavra Cantada.

Possíveis ações do professor neste momento: Olhem, o amigo achou a aranha! A gente conhece uma música que a aranha aparece, qual é? “A Dona aranha subiu pela parede, veio a chuva forte e a derrubou…”


5

Em pequenos grupos, incentive que as crianças mostrem aos amigos os bichos encontrados e as suas fotos e brinquem também de abrir e fechar junto a eles. O móbile e o painel podem ficar fixos na sala enquanto durar a atividade ou enquanto as crianças demonstrarem interesse neles.


Para finalizar:

Para encerrar, avise que em alguns minutos irão para a próxima atividade e diga que o móbile e o painel ficarão na sala por um tempo e todos os dias poderão brincar com eles e com os amigos. Tenha disponível alguns livros de histórias já conhecidos pelos bebês para que, conforme forem terminando as brincadeiras e explorações, possam ocupar-se enquanto os demais terminam também.

Desdobramentos

Essa atividade poderá ser realizada novamente quantas vezes for interessante para os bebês. Afixar o móbile na sala possibilitará essa importante repetição. Outra possibilidade de realizar esta proposta é colocar as fotos das crianças no lugar das imagens dos animais ou colocar diferentes tipos de texturas no fecho como papel celofane, papel corrugado, papel crepom, emborrachado EVA, lixa, etc.

Engajando as famílias

Considerando ser fundamental a participação das famílias na escola, essa atividade propõe sua participação no envio de fotos das crianças com animais de estimação. Sugira que as famílias realizem esta atividade com as fotos dos familiares do bebê nos fechos de lenços umedecidos que podem ser afixados na parede com fita dupla face, por exemplo. Solicite que as famílias registrem através de fotos ou vídeos para compartilhar com a turma.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Jéssica Carnevale

Mentora: Keli Luca

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  O eu, o nós e o outro
Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

Objetivos e códigos da Base:

(EI01ET03) Explorar o ambiente pela ação e observação, manipulando, experimentando e fazendo descobertas.
(EI01ET05) Manipular materiais diversos e variados para comparar as diferenças e semelhanças entre eles.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

Abordagem didática: Os brinquedos podem proporcionar desafios para o desenvolvimento dos bebês (quando, por exemplo, aquele que ainda não engatinha estica o corpo para alcançar um objeto pelo qual se interessou). Por isso, é essencial escolher objetos adequados à faixa etária, às necessidades e aos interesses das crianças. Bolas, tecidos, caixas, cones e peças de encaixe são interessantes opções, pois permitem aos bebês manipular, mexer, brincar e se divertir! A participação do professor, apresentando os objetos às crianças e brincando junto, é uma maneira de construir vínculo e observar o processo de aprendizagem delas.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 05

Qual é o bicho escondido aqui?

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes