16612
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Geografia > 7º ano > O sujeito e seu lugar no mundo

Plano de aula - As paisagens regionais brasileiras e seus imaginários sociais

Plano de aula de Geografia com atividades para 7º ano do Fundamental sobre comparar paisagens brasileiras e analisar os estereótipos regionais envolvidos em sua construção

Plano 04 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Jéssica Da Silva Rodrigues Cecim

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07GE01 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Esta habilidade está relacionada com a formação territorial do Brasil em uma perspectiva que aborde, sobretudo, os imaginários estereotipados dos alunos em relação à formação do território e às paisagens brasileiras. Trata-se do aluno compreender, por meio de imagens, vídeos, músicas, mapas, literatura, dialogia, dentre outros recursos, os processos de formação territorial do Brasil e de suas regionalizações ao longo do tempo com foco nas concepções e ideias construídas sobre o território.

Neste plano, especificamente, o objetivo é comparar imagens de paisagens brasileiras analisando os estereótipos envolvidos nas concepções sobre as regiões do Brasil. Desta forma, a aula se inicia com uma discussão a partir da exposição de um acervo imagético, seguida de uma atividade em grupo e posterior sistematização dos conhecimentos construídos.

Materiais necessários:

  • Quadro
  • Projetor (caso não seja possível a utilização do projetor é possível imprimir as imagens ou ainda buscá-las nos livros didáticos ou apostilas)
  • Cartolinas
  • Lápis grafite, borracha, lápis de cor, canetinhas
  • Tesoura
  • Cola

Material complementar:

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Ação Propositiva

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/XjdgmzzMaDTMnyYJJSWmyJWZQRbJk2E3a8wPECNE3NHNEVTQGQtF2uS8fw4H/geo7-01und04-imagens-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Tabela utilizada na etapa da Ação Propositiva

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ThPaKTU7c7Z2ZQdqr32rz2RXWeQpc8Bkg9eudVWDCm7uhyBubunVXGnGp27N/geo7-01und04-tabela-da-acao-propositiva.pdf

Link para os mapas:

Mapa das regiões do Brasil de acordo com a divisão proposta pelo IBGE em 1990 utilizado na etapa de Ação Propositiva

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/72tp8saECZJwqKND6p2mGyhjJvVkuaGnZ6PYb6z5KhrwcgdjR4yMJG6NAMey/geo7-01und04-mapa-do-brasil-acao-propositiva.pdf

Para você saber mais:

Segundo a abordagem da professora Lana Cavalcanti, a partir do professor Milton Santos, a paisagem se encontra na dimensão da percepção - um processo de apreensão que é seletivo - e se refere a um instante da sociedade que foi materializado. Para a professora Helena Callai, é sempre preciso “ver além da aparência” ao se tratar das paisagens, analisando os aspectos e origens e tais paisagens.

As cinco grandes regiões definidas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) trata-se da divisão regional oficial adotada no Brasil. Esta regionalização foi inicialmente formulada em 1970, quando foram estabelecidas as cinco regiões a partir de aspectos sociais, culturais, físico e econômicos. Também são chamadas de macrorregiões ou de regiões homogêneas e são organizadas de modo que nenhuma unidade da federação esteja presente em mais de uma região.

Estereótipos se referem a generalizações, pressupostos criados sobre características de grupos sociais, funcionando como "rótulos" que supõe padrões sociais que são esperados de indivíduos que compõem esses grupos. Na maioria das situações os estereótipos carregam características negativas e reducionistas em relação à pessoa, grupo ou local representado, o que pode levar à construção de concepções preconceituosas.

AZAMBUJA, Rodrigo Floriano; KLUG, André Quandt. O conceito de paisagem nos anos finais do Ensino Fundamental: reflexões sobre a geografia Escolar. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 13, p. 89-102, jul./dez. 2016. Disponível em:

<http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/N13/Art6-v7-n13-Revista-Ensino-Geografia-Azambuja-Klug.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2019.

ADICHIE, Chimamanda. O perigo de uma única história. IN: TED, Ideas worth spreading. TED Global. Oxford, Reino Unido, 2009 (18min46s). Disponível em:

<https://www.ted.com/talks/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story/transcript?language=pt-br>. Acesso em: 08 jan. 2019.

BACCEGA, Maria Aparecida. O estereótipos e as diversidades. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 13, 1998. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36820/39542>. Acesso em: 12 jan. 2019.

CALLAI, Helena. Estudar a Paisagem para aprender Geografia. In: PEREIRA, Marcelo Garrido.(Comp.). La opacidad del Paisaje imagens e tempos educativos. Porto Alegre. Imprensa Livre, 2013. pp. 37-55.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. São Paulo: Papirus Editora, 1996.

GUERRA, Luiz Antonio. Estereótipos. InfoEscola. Disponível em:

<https://www.infoescola.com/sociologia/estereotipo/>. Acesso em: 08 jan. 2019.

Preconceito e Estereótipos. 2014 (04min14seg). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?time_continue=235&v=7m-yuzFljpc>. Acesso em: 08 jan. 2019.

TORREÃO, Christiano. TED - O perigo de uma história única - Chimamanda Adichie - Dublado em português, 2014 (18min46s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qDovHZVdyVQ>. Acesso em: 08 jan. 2019.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o tema aos alunos explicando que nesta aula serão discutidas algumas concepções que carregamos sobre as paisagens das regiões brasileiras. Certifique-se de que os alunos estejam familiarizados com os sentidos de “paisagem” para dar continuidade à aula, pois esta categoria irá aparecer outras vezes no decorrer do plano.

Para você saber mais:

Segundo a abordagem da professora Lana Cavalcanti, a partir do professor Milton Santos, a paisagem se encontra na dimensão da percepção - um processo de apreensão que é seletivo - e se refere a um instante da sociedade que foi materializado. Para a professora Helena Callai, é sempre preciso “ver além da aparência” ao se tratar das paisagens, analisando os aspectos e origens e tais paisagens.

As cinco grandes regiões definidas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de geografia e Estatística) trata-se da divisão regional oficial adotada no Brasil. Esta regionalização foi inicialmente formulada em 1970, quando foram estabelecidas as cinco regiões a partir de aspectos sociais, culturais, físico e econômicos. Também são chamadas de macrorregiões ou de regiões homogêneas e são organizadas de modo que nenhuma unidade da federação esteja presente em mais de uma região.

AZAMBUJA, Rodrigo Floriano; KLUG, André Quandt. O conceito de paisagem nos anos finais do Ensino Fundamental: reflexões sobre a geografia Escolar. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 13, p. 89-102, jul./dez. 2016. Disponível em:

<http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/N13/Art6-v7-n13-Revista-Ensino-Geografia-Azambuja-Klug.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2019.

CALLAI, Helena. Estudar a Paisagem para aprender Geografia. In: PEREIRA, Marcelo Garrido.(Comp.). La opacidad del Paisaje imagens e tempos educativos. Porto Alegre. Imprensa Livre, 2013. pp. 37-55.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. São Paulo: Papirus Editora, 1996.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Contextualização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Pergunte aos alunos o que eles acreditam que seja um estereótipo. A partir do diálogo criado em sala, explique que estereótipos são generalizações, pressupostos criados sobre características de grupos de pessoas, funcionando como "rótulos" que supõe padrões sociais que são esperados dos indivíduos que compõem esses grupos. Na maioria das situações, os estereótipos carregam características negativas e reducionistas em relação à pessoa, grupo ou local representado, o que pode levar à construção de concepções preconceituosas.

Traga a discussão para outros temas além das paisagens apresentadas na etapa anterior, elencando, juntamente com os alunos, situações e frases proferidas no cotidiano que se baseiam em estereótipos, como por exemplo: "a seca do nordeste". Discuta que muitas vezes cria-se uma relação entre os estereótipos e os preconceitos (que são conceitos pré-concebidos sobre algo), posto que os estereótipos se referem a generalizações que podem ou não encontrar algum grau de correspondência com a realidade, mas que não definem nenhuma pessoa, lugar ou situação. Evidencie a importância de se averiguar as concepções criadas sobre as coisas, pessoas, lugares e situações de modo que seja possível desfazer ideias pré-concebidas que não correspondam com a realidade ou que ainda não a definam por completo. No caso do exemplo anterior, é criado um imaginário sobre o nordeste de que nesta região há apenas seca e que este é, sobretudo, um problema de ordem natural (e não político). O nordeste, assim como as demais regiões, apresenta características heterogêneas. O semiárido nordestino apresenta um cenário de chuvas escassas, mas acima de um questão ambiental esta é uma questão política e este imaginário sobre a região é constantemente reiterado pelos meios de comunicação; nesta reiteração outras características, cenários e acontecimentos da região são apagados e é criado um estereótipo que a resume a um pequeno conjunto de atributos.

Neste sentido, questione: um estereótipo é um retrato fiel da realidade? Espera-se que os alunos respondam que não, caso algum aluno ainda responda que sim, retome as discussões e envolva os demais alunos para que possam juntos auxiliar o colega no desenvolvimento deste pensamento.

Na sequência, indague: como, portanto, não encarar que um lugar seja sempre uma coisa só? A partir deste questionamento, são esperadas respostas que afirmem a necessidade de se ir além dos estereótipos. Caso os alunos não apresentem sugestões, pode-se ir elencando possibilidades de ação, como por exemplo 1) pesquisar (na internet, em livros, músicas, filmes, documentários, atlas e etc.) mais profundamente sobre determinado lugar, ou 2) conversar com alguém que mora/morou em determinado lugar, 3) discutir sobre os lugares com os professores, pais e colegas sempre buscando somar os conhecimentos e assim por diante.

Como adequar à sua realidade: Nesta etapa é possível questionar os alunos sobre seu próprio bairro, município ou estado. Quais são os estereótipos que esses lugares, eventualmente, carregam? Questione se eles seriam capazes de falar sobre outros aspectos, sejam físicos, econômicos, culturais e etc., para além das concepções que muitas pessoas geralmente apresentam.

Para você saber mais:

ADICHIE, Chimamanda. O perigo de uma única história. IN: TED, Ideas worth spreading. TED Global. Oxford, Reino Unido, 2009 (18min46s). Disponível em:

<https://www.ted.com/talks/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story/transcript?language=pt-br>. Acesso em: 08 jan. 2019.

BACCEGA, Maria Aparecida. O estereótipos e as diversidades. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 13, 1998. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36820/39542>. Acesso em: 12 jan. 2019.

DANTAS, Reuwer; GOMES, Marcília. O Nordeste na TV: produção de sentido e o discurso da seca. Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação), Natal-RN, 2 a 6 de setembro de 2008. Disponível em:

<http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-0205-1.pdf>. Acesso em: 12 jan. 2019.

OLIVEIRA, Vanessa Silva; ARAÚJO, Robéria Nádia Nascimento. Concepções e estigmas regionais do Nordeste no programa “Globo Rural”. Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXIV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação), Recife-PE, 2 a 6 de setembro de 2011. Disponível em:

<http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2011/resumos/R6-1666-1.pdf>. Acesso em: 12 jan. 2019.

PENA, Rodolfo F. Alves. O Nordeste é só seca?. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/o-nordeste-so-seca.htm>. Acesso em: 12 jan. 2019.

Preconceito e Estereótipos. 2014 (04min14seg). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?time_continue=235&v=7m-yuzFljpc>. Acesso em: 08 jan. 2019.

TORREÃO, Christiano. TED - O perigo de uma história única - Chimamanda Adichie - Dublado em português, 2014 (18min46s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qDovHZVdyVQ>. Acesso em: 08 jan. 2019.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Divida os alunos em grupos de até cinco pessoas. Projete ou entregue aos alunos a tabela com informações sobre as regiões brasileiras. Esta tabela tem o objetivo de auxiliar os alunos a repensarem suas escolhas referentes às associações entre paisagens e regiões da etapa de Contextualização.

Entregue o mapa do Brasil com a divisão regional proposta pelo IBGE em 1990. Brevemente, faça referência a cada uma das regiões e, em seguida, entregue as imagens impressas apresentadas na etapa de contextualização. Peça para que agora, em grupo e após as discussões levantadas, os alunos conversem entre si e redefinam, caso achem necessário, onde, no mapa, cada paisagem representada se localiza. Como o mapa apresenta apenas as regiões e estados brasileiros, não é necessário que os alunos indiquem os municípios onde acreditam se encaixar as imagens, apenas os estados já possibilitam fomentar as discussões levantadas até então nas etapas anteriores. Atenção: as imagens não deverão ser coladas neste momento, pois, ainda será necessário averiguar se as correspondências estarão corretas.

Durante a atividade passe pelos grupos para possíveis dúvidas dos alunos, ou ainda, para levantar questionamentos em relação às suas escolhas.

Caso não seja possível imprimir as imagens para todos os grupos, as projete novamente e peça para que coloquem o número correspondente no mapa entregue a eles. Caso não seja possível projetá-las, imprima apenas um grupo de imagens e as disponha sobre a mesa do professor ou as cole com fita adesiva no quadro, numerando-as e pedindo para que coloquem os números correspondentes a cada imagem no mapa que receberam.

Esta atividade foi realizada com cinco imagens para que ao menos cada uma das regiões fosse representada. No entanto, é possível utilizar-se de mais imagens ou até mesmo de outras imagens, contanto que todas as regiões sejam abarcadas.

Ação Propositiva select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos de até cinco pessoas. Projete ou entregue aos alunos a tabela com informações sobre as regiões brasileiras. Esta tabela tem o objetivo de auxiliar os alunos a repensarem suas escolhas referentes às associações entre paisagens e regiões da etapa de Contextualização.

Entregue o mapa do Brasil com a divisão regional proposta pelo IBGE em 1990. Brevemente, faça referência a cada uma das regiões e, em seguida, entregue as imagens impressas apresentadas na etapa de contextualização. Peça para que agora, em grupo e após as discussões levantadas, os alunos conversem entre si e redefinam, caso achem necessário, onde, no mapa, cada paisagem representada se localiza. Como o mapa apresenta apenas as regiões e estados brasileiros, não é necessário que os alunos indiquem os municípios onde acreditam se encaixar as imagens, apenas os estados já possibilitam fomentar as discussões levantadas até então nas etapas anteriores. Atenção: as imagens não deverão ser coladas neste momento, pois, ainda será necessário averiguar se as correspondências estarão corretas.

Durante a atividade passe pelos grupos para possíveis dúvidas dos alunos, ou ainda, para levantar questionamentos em relação às suas escolhas.

Caso não seja possível imprimir as imagens para todos os grupos, as projete novamente e peça para que coloquem o número correspondente no mapa entregue a eles. Caso não seja possível projetá-las, imprima apenas um grupo de imagens e as disponha sobre a mesa do professor ou as cole com fita adesiva no quadro, numerando-as e pedindo para que coloquem os números correspondentes a cada imagem no mapa que receberam.

Esta atividade foi realizada com cinco imagens para que ao menos cada uma das regiões fosse representada. No entanto, é possível utilizar-se de mais imagens ou até mesmo de outras imagens, contanto que todas as regiões sejam abarcadas.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: Peça para que, rapidamente, cada grupo fale sobre suas correspondências e, em seguida, projete ou escreva no quadro a correspondência correta das imagens. Discuta com os alunos as suas escolhas e questione se as correspondências corretas os surpreenderam de alguma forma. Independente de respostas positivas ou negativas, sistematize as discussões levantadas até então sobre os estereótipos e em como eles afetam nosso imaginário sobre as paisagens do Brasil. Caso prevaleçam as respostas positivas, reitere as sugestões que eles mesmos levantaram na etapa anterior sobre formas de pensar os lugares, pessoas e situações para além de seus estereótipos.

Esta aula não possui o objetivo de negar que existam determinadas características de algumas regiões que sejam, de alguma forma, proeminentes, mas sim apontar que as regiões (e quaisquer outros elementos de análise) não podem ser reduzidos a um conjunto de características, o que promove o apagamento de outros aspectos que, na maioria das vezes, não são divulgados nos meios de comunicação. Este processo midiático cria e reproduz estereótipos e pode corroborar para a criação e propagação de preconceitos, seja no campo econômico, social, ambiental, político ou cultural.

Para você saber mais:

Correspondência das imagens:

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre este plano: Ele está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07GE01 de Geografia, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Esta habilidade está relacionada com a formação territorial do Brasil em uma perspectiva que aborde, sobretudo, os imaginários estereotipados dos alunos em relação à formação do território e às paisagens brasileiras. Trata-se do aluno compreender, por meio de imagens, vídeos, músicas, mapas, literatura, dialogia, dentre outros recursos, os processos de formação territorial do Brasil e de suas regionalizações ao longo do tempo com foco nas concepções e ideias construídas sobre o território.

Neste plano, especificamente, o objetivo é comparar imagens de paisagens brasileiras analisando os estereótipos envolvidos nas concepções sobre as regiões do Brasil. Desta forma, a aula se inicia com uma discussão a partir da exposição de um acervo imagético, seguida de uma atividade em grupo e posterior sistematização dos conhecimentos construídos.

Materiais necessários:

  • Quadro
  • Projetor (caso não seja possível a utilização do projetor é possível imprimir as imagens ou ainda buscá-las nos livros didáticos ou apostilas)
  • Cartolinas
  • Lápis grafite, borracha, lápis de cor, canetinhas
  • Tesoura
  • Cola

Material complementar:

Imagens utilizadas nas etapas de Contextualização e Ação Propositiva

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/XjdgmzzMaDTMnyYJJSWmyJWZQRbJk2E3a8wPECNE3NHNEVTQGQtF2uS8fw4H/geo7-01und04-imagens-contextualizacao-e-acao-propositiva.pdf

Tabela utilizada na etapa da Ação Propositiva

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ThPaKTU7c7Z2ZQdqr32rz2RXWeQpc8Bkg9eudVWDCm7uhyBubunVXGnGp27N/geo7-01und04-tabela-da-acao-propositiva.pdf

Link para os mapas:

Mapa das regiões do Brasil de acordo com a divisão proposta pelo IBGE em 1990 utilizado na etapa de Ação Propositiva

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/72tp8saECZJwqKND6p2mGyhjJvVkuaGnZ6PYb6z5KhrwcgdjR4yMJG6NAMey/geo7-01und04-mapa-do-brasil-acao-propositiva.pdf

Para você saber mais:

Segundo a abordagem da professora Lana Cavalcanti, a partir do professor Milton Santos, a paisagem se encontra na dimensão da percepção - um processo de apreensão que é seletivo - e se refere a um instante da sociedade que foi materializado. Para a professora Helena Callai, é sempre preciso “ver além da aparência” ao se tratar das paisagens, analisando os aspectos e origens e tais paisagens.

As cinco grandes regiões definidas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) trata-se da divisão regional oficial adotada no Brasil. Esta regionalização foi inicialmente formulada em 1970, quando foram estabelecidas as cinco regiões a partir de aspectos sociais, culturais, físico e econômicos. Também são chamadas de macrorregiões ou de regiões homogêneas e são organizadas de modo que nenhuma unidade da federação esteja presente em mais de uma região.

Estereótipos se referem a generalizações, pressupostos criados sobre características de grupos sociais, funcionando como "rótulos" que supõe padrões sociais que são esperados de indivíduos que compõem esses grupos. Na maioria das situações os estereótipos carregam características negativas e reducionistas em relação à pessoa, grupo ou local representado, o que pode levar à construção de concepções preconceituosas.

AZAMBUJA, Rodrigo Floriano; KLUG, André Quandt. O conceito de paisagem nos anos finais do Ensino Fundamental: reflexões sobre a geografia Escolar. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 13, p. 89-102, jul./dez. 2016. Disponível em:

<http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/N13/Art6-v7-n13-Revista-Ensino-Geografia-Azambuja-Klug.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2019.

ADICHIE, Chimamanda. O perigo de uma única história. IN: TED, Ideas worth spreading. TED Global. Oxford, Reino Unido, 2009 (18min46s). Disponível em:

<https://www.ted.com/talks/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story/transcript?language=pt-br>. Acesso em: 08 jan. 2019.

BACCEGA, Maria Aparecida. O estereótipos e as diversidades. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 13, 1998. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36820/39542>. Acesso em: 12 jan. 2019.

CALLAI, Helena. Estudar a Paisagem para aprender Geografia. In: PEREIRA, Marcelo Garrido.(Comp.). La opacidad del Paisaje imagens e tempos educativos. Porto Alegre. Imprensa Livre, 2013. pp. 37-55.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. São Paulo: Papirus Editora, 1996.

GUERRA, Luiz Antonio. Estereótipos. InfoEscola. Disponível em:

<https://www.infoescola.com/sociologia/estereotipo/>. Acesso em: 08 jan. 2019.

Preconceito e Estereótipos. 2014 (04min14seg). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?time_continue=235&v=7m-yuzFljpc>. Acesso em: 08 jan. 2019.

TORREÃO, Christiano. TED - O perigo de uma história única - Chimamanda Adichie - Dublado em português, 2014 (18min46s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qDovHZVdyVQ>. Acesso em: 08 jan. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o tema aos alunos explicando que nesta aula serão discutidas algumas concepções que carregamos sobre as paisagens das regiões brasileiras. Certifique-se de que os alunos estejam familiarizados com os sentidos de “paisagem” para dar continuidade à aula, pois esta categoria irá aparecer outras vezes no decorrer do plano.

Para você saber mais:

Segundo a abordagem da professora Lana Cavalcanti, a partir do professor Milton Santos, a paisagem se encontra na dimensão da percepção - um processo de apreensão que é seletivo - e se refere a um instante da sociedade que foi materializado. Para a professora Helena Callai, é sempre preciso “ver além da aparência” ao se tratar das paisagens, analisando os aspectos e origens e tais paisagens.

As cinco grandes regiões definidas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de geografia e Estatística) trata-se da divisão regional oficial adotada no Brasil. Esta regionalização foi inicialmente formulada em 1970, quando foram estabelecidas as cinco regiões a partir de aspectos sociais, culturais, físico e econômicos. Também são chamadas de macrorregiões ou de regiões homogêneas e são organizadas de modo que nenhuma unidade da federação esteja presente em mais de uma região.

AZAMBUJA, Rodrigo Floriano; KLUG, André Quandt. O conceito de paisagem nos anos finais do Ensino Fundamental: reflexões sobre a geografia Escolar. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 13, p. 89-102, jul./dez. 2016. Disponível em:

<http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/N13/Art6-v7-n13-Revista-Ensino-Geografia-Azambuja-Klug.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2019.

CALLAI, Helena. Estudar a Paisagem para aprender Geografia. In: PEREIRA, Marcelo Garrido.(Comp.). La opacidad del Paisaje imagens e tempos educativos. Porto Alegre. Imprensa Livre, 2013. pp. 37-55.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. São Paulo: Papirus Editora, 1996.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente as imagens para os alunos e peça para que eles indiquem de qual cidade e/ou estado eles acreditam que cada uma das imagens pertença. Solicite que eles anotem em seus cadernos o número da imagem e, na frente do número, qual é a localidade correspondente. Escolha alguns alunos (entre dois e três) e pergunte sobre a correspondência realizada na etapa anterior. Questione o porquê de suas escolhas e o que sabem sobre o local representado na imagem. Não é necessário que haja grande delonga nestes questionamentos; este é apenas um momento para os alunos justifiquem suas escolhas a partir do imaginário que carregam sobre as paisagens dos lugares apresentados, aprofundando mais essa discussão na etapa posterior.

Algumas informações sobre as imagens podem ser fornecidas aos alunos de modo que os auxiliem em suas tomadas de decisão:

  • A “Paisagem 1” representa um município que conta com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, está na 8ª posição do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
  • A “Paisagem 2” se refere ao maior parque tecnológico (ou seja, uma região concentrada de instituições de ensino, empresas, centros de pesquisa que investem em inovação tecnológica) do Brasil, sendo também uma referência mundial com empresas como IBM, Microsoft, Motorola e Nokia.
  • A “Paisagem 3” diz respeito a uma plantação de cana-de-açúcar (canavial) e até a primeira década dos anos 2000 o agronegócio da região onde se localiza estava em segundo lugar no país.
  • A “Paisagem 4” diz respeito a um município que abriga cerca de 150 famílias indígenas das etnias guarani, kaingang e charrua.
  • A “Paisagem 5” faz referência a um município que estava comemorando o Dia do Gaúcho, uma referência à Guerra dos Farrapos ocorrida em 1835, uma luta de caráter republicano contra o governo imperial brasileiro (nesta última imagem o texto da reportagem foi suprimido para que não interferisse nas decisões dos alunos).

A partir do imaginário sobre as paisagens regionais brasileiras, é muito comum que os alunos associem, por exemplo, uma paisagem intensamente urbanizada à região sudeste ou sul, plantações e agronegócio à região centro-oeste e etc. Durante as demais etapas deste plano estes estereótipos serão levantados, portanto, procure conduzir a aula de modo a questionar essas generalizações construídas acerca destas paisagens.

Em aula posterior, aconselha-se a trabalhar alguns dados sobre as informações levantadas durante esta aula que dizem respeito às regiões de modo a corroborar com as discussões aqui levantadas, como por exemplo, mostrando atividades econômicas que auxiliem na desconstrução sobre o imaginário sobre algumas regiões, turismo, aspectos populacionais, características sociais e culturais com o objetivo de enriquecer os enunciados promovidos nesta aula.

Como adequar à sua realidade: De forma complementar a esta aula, a mesma atividade pode ser realizada na escala do município no qual a escola se encontra. Desta forma, pode-se discutir a existência de estereótipos sobre os mais diversos lugares. Caso seu município ou estado costume aparecer ou tenha aparecido na televisão e/ou outras mídias, ou ainda se for conhecido por estereótipos marcantes, estes podem ser levados para a discussão na sala de aula em uma estrutura similar à contida neste plano.

Para você saber mais:

As referências das imagens foram suprimidas dos slides para que não interferissem nas escolhas dos alunos, pois mostram o município, estado ou região a qual pertencem.

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Pergunte aos alunos o que eles acreditam que seja um estereótipo. A partir do diálogo criado em sala, explique que estereótipos são generalizações, pressupostos criados sobre características de grupos de pessoas, funcionando como "rótulos" que supõe padrões sociais que são esperados dos indivíduos que compõem esses grupos. Na maioria das situações, os estereótipos carregam características negativas e reducionistas em relação à pessoa, grupo ou local representado, o que pode levar à construção de concepções preconceituosas.

Traga a discussão para outros temas além das paisagens apresentadas na etapa anterior, elencando, juntamente com os alunos, situações e frases proferidas no cotidiano que se baseiam em estereótipos, como por exemplo: "a seca do nordeste". Discuta que muitas vezes cria-se uma relação entre os estereótipos e os preconceitos (que são conceitos pré-concebidos sobre algo), posto que os estereótipos se referem a generalizações que podem ou não encontrar algum grau de correspondência com a realidade, mas que não definem nenhuma pessoa, lugar ou situação. Evidencie a importância de se averiguar as concepções criadas sobre as coisas, pessoas, lugares e situações de modo que seja possível desfazer ideias pré-concebidas que não correspondam com a realidade ou que ainda não a definam por completo. No caso do exemplo anterior, é criado um imaginário sobre o nordeste de que nesta região há apenas seca e que este é, sobretudo, um problema de ordem natural (e não político). O nordeste, assim como as demais regiões, apresenta características heterogêneas. O semiárido nordestino apresenta um cenário de chuvas escassas, mas acima de um questão ambiental esta é uma questão política e este imaginário sobre a região é constantemente reiterado pelos meios de comunicação; nesta reiteração outras características, cenários e acontecimentos da região são apagados e é criado um estereótipo que a resume a um pequeno conjunto de atributos.

Neste sentido, questione: um estereótipo é um retrato fiel da realidade? Espera-se que os alunos respondam que não, caso algum aluno ainda responda que sim, retome as discussões e envolva os demais alunos para que possam juntos auxiliar o colega no desenvolvimento deste pensamento.

Na sequência, indague: como, portanto, não encarar que um lugar seja sempre uma coisa só? A partir deste questionamento, são esperadas respostas que afirmem a necessidade de se ir além dos estereótipos. Caso os alunos não apresentem sugestões, pode-se ir elencando possibilidades de ação, como por exemplo 1) pesquisar (na internet, em livros, músicas, filmes, documentários, atlas e etc.) mais profundamente sobre determinado lugar, ou 2) conversar com alguém que mora/morou em determinado lugar, 3) discutir sobre os lugares com os professores, pais e colegas sempre buscando somar os conhecimentos e assim por diante.

Como adequar à sua realidade: Nesta etapa é possível questionar os alunos sobre seu próprio bairro, município ou estado. Quais são os estereótipos que esses lugares, eventualmente, carregam? Questione se eles seriam capazes de falar sobre outros aspectos, sejam físicos, econômicos, culturais e etc., para além das concepções que muitas pessoas geralmente apresentam.

Para você saber mais:

ADICHIE, Chimamanda. O perigo de uma única história. IN: TED, Ideas worth spreading. TED Global. Oxford, Reino Unido, 2009 (18min46s). Disponível em:

<https://www.ted.com/talks/chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story/transcript?language=pt-br>. Acesso em: 08 jan. 2019.

BACCEGA, Maria Aparecida. O estereótipos e as diversidades. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 13, 1998. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36820/39542>. Acesso em: 12 jan. 2019.

DANTAS, Reuwer; GOMES, Marcília. O Nordeste na TV: produção de sentido e o discurso da seca. Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação), Natal-RN, 2 a 6 de setembro de 2008. Disponível em:

<http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-0205-1.pdf>. Acesso em: 12 jan. 2019.

OLIVEIRA, Vanessa Silva; ARAÚJO, Robéria Nádia Nascimento. Concepções e estigmas regionais do Nordeste no programa “Globo Rural”. Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XXXIV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação), Recife-PE, 2 a 6 de setembro de 2011. Disponível em:

<http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2011/resumos/R6-1666-1.pdf>. Acesso em: 12 jan. 2019.

PENA, Rodolfo F. Alves. O Nordeste é só seca?. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/o-nordeste-so-seca.htm>. Acesso em: 12 jan. 2019.

Preconceito e Estereótipos. 2014 (04min14seg). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?time_continue=235&v=7m-yuzFljpc>. Acesso em: 08 jan. 2019.

TORREÃO, Christiano. TED - O perigo de uma história única - Chimamanda Adichie - Dublado em português, 2014 (18min46s). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=qDovHZVdyVQ>. Acesso em: 08 jan. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Divida os alunos em grupos de até cinco pessoas. Projete ou entregue aos alunos a tabela com informações sobre as regiões brasileiras. Esta tabela tem o objetivo de auxiliar os alunos a repensarem suas escolhas referentes às associações entre paisagens e regiões da etapa de Contextualização.

Entregue o mapa do Brasil com a divisão regional proposta pelo IBGE em 1990. Brevemente, faça referência a cada uma das regiões e, em seguida, entregue as imagens impressas apresentadas na etapa de contextualização. Peça para que agora, em grupo e após as discussões levantadas, os alunos conversem entre si e redefinam, caso achem necessário, onde, no mapa, cada paisagem representada se localiza. Como o mapa apresenta apenas as regiões e estados brasileiros, não é necessário que os alunos indiquem os municípios onde acreditam se encaixar as imagens, apenas os estados já possibilitam fomentar as discussões levantadas até então nas etapas anteriores. Atenção: as imagens não deverão ser coladas neste momento, pois, ainda será necessário averiguar se as correspondências estarão corretas.

Durante a atividade passe pelos grupos para possíveis dúvidas dos alunos, ou ainda, para levantar questionamentos em relação às suas escolhas.

Caso não seja possível imprimir as imagens para todos os grupos, as projete novamente e peça para que coloquem o número correspondente no mapa entregue a eles. Caso não seja possível projetá-las, imprima apenas um grupo de imagens e as disponha sobre a mesa do professor ou as cole com fita adesiva no quadro, numerando-as e pedindo para que coloquem os números correspondentes a cada imagem no mapa que receberam.

Esta atividade foi realizada com cinco imagens para que ao menos cada uma das regiões fosse representada. No entanto, é possível utilizar-se de mais imagens ou até mesmo de outras imagens, contanto que todas as regiões sejam abarcadas.

Slide Plano Aula

Orientações: Divida os alunos em grupos de até cinco pessoas. Projete ou entregue aos alunos a tabela com informações sobre as regiões brasileiras. Esta tabela tem o objetivo de auxiliar os alunos a repensarem suas escolhas referentes às associações entre paisagens e regiões da etapa de Contextualização.

Entregue o mapa do Brasil com a divisão regional proposta pelo IBGE em 1990. Brevemente, faça referência a cada uma das regiões e, em seguida, entregue as imagens impressas apresentadas na etapa de contextualização. Peça para que agora, em grupo e após as discussões levantadas, os alunos conversem entre si e redefinam, caso achem necessário, onde, no mapa, cada paisagem representada se localiza. Como o mapa apresenta apenas as regiões e estados brasileiros, não é necessário que os alunos indiquem os municípios onde acreditam se encaixar as imagens, apenas os estados já possibilitam fomentar as discussões levantadas até então nas etapas anteriores. Atenção: as imagens não deverão ser coladas neste momento, pois, ainda será necessário averiguar se as correspondências estarão corretas.

Durante a atividade passe pelos grupos para possíveis dúvidas dos alunos, ou ainda, para levantar questionamentos em relação às suas escolhas.

Caso não seja possível imprimir as imagens para todos os grupos, as projete novamente e peça para que coloquem o número correspondente no mapa entregue a eles. Caso não seja possível projetá-las, imprima apenas um grupo de imagens e as disponha sobre a mesa do professor ou as cole com fita adesiva no quadro, numerando-as e pedindo para que coloquem os números correspondentes a cada imagem no mapa que receberam.

Esta atividade foi realizada com cinco imagens para que ao menos cada uma das regiões fosse representada. No entanto, é possível utilizar-se de mais imagens ou até mesmo de outras imagens, contanto que todas as regiões sejam abarcadas.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos

Orientações: Peça para que, rapidamente, cada grupo fale sobre suas correspondências e, em seguida, projete ou escreva no quadro a correspondência correta das imagens. Discuta com os alunos as suas escolhas e questione se as correspondências corretas os surpreenderam de alguma forma. Independente de respostas positivas ou negativas, sistematize as discussões levantadas até então sobre os estereótipos e em como eles afetam nosso imaginário sobre as paisagens do Brasil. Caso prevaleçam as respostas positivas, reitere as sugestões que eles mesmos levantaram na etapa anterior sobre formas de pensar os lugares, pessoas e situações para além de seus estereótipos.

Esta aula não possui o objetivo de negar que existam determinadas características de algumas regiões que sejam, de alguma forma, proeminentes, mas sim apontar que as regiões (e quaisquer outros elementos de análise) não podem ser reduzidos a um conjunto de características, o que promove o apagamento de outros aspectos que, na maioria das vezes, não são divulgados nos meios de comunicação. Este processo midiático cria e reproduz estereótipos e pode corroborar para a criação e propagação de preconceitos, seja no campo econômico, social, ambiental, político ou cultural.

Para você saber mais:

Correspondência das imagens:

Imagem 1: Manaus-Amazonas

Manaus Skyline Noturno. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Manaus_Skyline_Noturno.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 2: Recife - Pernambuco - Porto Digital

Recife e suas pontes. In: Economia da região Nordeste do Brasil. Wikipedia. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_da_regi%C3%A3o_Nordeste_do_Brasil#/media/File:Recife_e_suas_pontes.jpg>. Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 3: Avaré - São Paulo

Plantação de cana em Avaré, São Paulo. In: Agricultura no Brasil. Wikipedia. Disponível em:

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_no_Brasil#/media/File:Faz_S_Sofia_canavial_090607_REFON.JPG>.Acesso em: 09 jan. 2019.

Imagem 4: Porto Alegre - Rio Grande do Sul

Comunidades Indígenas em Porto Alegre: programa Rio Grande Rural. 2014. (09min54seg). Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=0yC-lSaFZPQ>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Imagem 5: Sinop-Mato Grosso

Maioria dos agricultores de Mato Grosso são sulistas. 2018. (08min18s) Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=XgCglWw2Umo>. Acesso em: 10 jan.2019.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O sujeito e seu lugar no mundo do 7º ano :

MAIS AULAS DE Geografia do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF07GE01 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Geografia

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano