13661
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - O brincar em roda com poemas e parlendas

POR: Bruna Bonfá Terra da Silva 30/11/2018
Código: EDI1_21UND01

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01CG03) Imitar gestos e movimentos de outras crianças, adultos e animais.

(EI01EO03) Interagir com crianças da mesma faixa etária e adultos ao explorar espaços, materiais, objetos, brinquedos.

(EI01EF07) Conhecer e manipular materiais impressos e audiovisuais em diferentes portadores (livro, revista, gibi, jornal, cartaz, CD, tablet etc.).

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre poemas e parlendas

Resumo

ilustracao

Apresente parlendas e um poema para os pequenos e promova a interação deles com as obras.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

A fim de ampliar o repertório cultural na primeira infância, será utilizado o poema “Colar de Carolina”, de Cecília Meireles, a parlenda “O macaco foi à feira” e a cantiga popular “Borboletinha”, como forma de exemplificação da proposta. Esses textos e as sugestões de elementos representativos correspondentes, estão disponíveis no material indicado. O professor poderá selecionar outros poemas e parlendas do repertório próprio ou da cultura regional para o desenvolvimento dessa atividade. Do mesmo modo, os materiais sugeridos podem ser substituídos por outros, de acordo com a temática escolhida e conforme disponibilidade na creche. Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

O brincar em roda com poemas e parlendas (link)

O brincar de imitações com poemas e parlendas

O brincar no refeitório com poemas e parlendas

O brincar com a sonoridade de poemas e parlendas

O brincar na interação com poemas e parlendas

Materiais:

O poema, a parlenda e a cantigaimpressos, colados em folhas de papel colorido e plastificados. Alguns livros de poesias, parlendas e cantigas, conforme disponibilidade da creche. Um colar vistoso, uma cadeira adequada ao uso dos bebês, um pedaço de tecido ou papel pardo para representar o rabo de um macaco e um tecido adaptado para caracterizar as asas de uma borboleta. Câmera fotográfica para documentação pedagógica.

Espaços:

Escolha um local da sala de referência onde os bebês possam ficar próximos aos outros e que possibilite se movimentarem. Coloque sobre a cadeira o tecido das asas da borboleta, o material do rabo do macaco e, em cima destes, o colar. Deixe os textos impressos e plastificados embaixo dessa cadeira. Disponha os livros no ambiente e próximos a cadeira junto aos materiais de representação.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 50 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Quais as reações e interações dos bebês diante da novidade dos elementos representativos no contexto da brincadeira?

2. Como acontece a imitação de gestos e movimentos pelos bebês? Qual diferença da imitação espontânea e da incentivada pelo professor ou colega?

3. Quais são os gestos e as ações dos bebês ao manipularem os portadores de textos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Garanta que todos os bebês participem da proposta desenvolvendo a imaginação nas brincadeiras com poemas e parlendas. Favoreça a exploração dos materiais por meio da manipulação e da descrição. Apoie as descobertas e incentive a brincadeira de imitação.

O que fazer durante?

1

Organize os materiais no espaço onde a atividade será desenvolvida de modo a promover um ambiente convidativo às situações exploratórias do grupo. O local deve possibilitar diversidade de movimentos e acolhimento, principalmente para os bebês menores, que necessitam de apoio para participar da atividade. Junte-se ao grupo e conte sobre a proposta de brincar com poemas e parlendas. Crie expectativas sobre as descobertas que poderão fazer em relação aos materiais disponibilizados (portadores de textos, livros de poesias, parlendas e cantigas, colar vistoso, cadeira para os bebês etc.). Convide-os a se deslocarem até o local preparado e auxilie a todos no deslocamento, principalmente os bebês que necessitam de ajuda para locomoção. Lembre-se de pegar a câmera fotográfica para para registrar esses momentos.

Possíveis falas do professor neste momento: Olhem aquele ambiente em nossa sala! Está diferente, né? Parece que tem uma cadeira com alguns tecidos por cima. Vamos até lá pra descobrirmos que brincadeira é essa com poemas e parlendas?!

Possíveis ações da criança neste momento: os bebês podem sorrir e bater palmas, demonstrando encantamento pela proposta. Podem engatinhar até o local, pegar os tecidos e colocar sob o próprio colo ou sob o colo do amigo.


2

Permita a exploração espontânea e apoie as iniciativas de investigação em relação aos materiais disponibilizados. Observe as reações dos bebês e perceba se balbuciam, gesticulam (apontando para algo ou alguém), se mostram suas descobertas para os colegas etc. Após esse momento de livre exploração, convide os bebês do grupo a se acomodarem confortavelmente, orientando com um tom de voz suave e com gestos tranquilos. Auxilie para que fiquem próximos uns aos outros e, se possível, em formato de roda. No ritmo da música “Ciranda, Cirandinha”, cante a canção: Agora, minha gente, uma história vou contar; uma história bem bonita, toda gente vai gostar. Coloque o colar que preparou para atividade e leia o poema “Colar de Carolina”, de Cecília Meireles, para o grupo de bebês. Enquanto recita, manipule o colar e permita que o grupo faça interações com o objeto. Incentive o envolvimento e valorize as diversas formas de comunicação, respeitando o tempo de cada bebê. Faça as mediações necessárias, com gestos e movimentos, para que o grupo possa vivenciar o contexto do poema por meio do objeto representativo.

Possíveis ações da criança neste momento: os bebês podem gesticular e balbuciar, a fim de interagir com as proposições, ou permanecer atentos ao professor.


3

Após esse momento de exploração do poema, apresente ao grupo a parlenda “O macaco vai à feira”, usando diversas entonações de voz e expressões faciais. Para isso, coloque o pedaço de tecido que representa o rabo do macaco em você, tornando-se parte da narrativa e da brincadeira. Repita a parlenda fazendo o movimento de sentar na cadeira e cair no chão, correspondente ao texto. Em seguida, convide um bebê a participar da brincadeira. Coloque o rabo do macaco nele e troque a palavra comadre pelo nome desse bebê participante. Encoraje-o na imitação dos movimentos e do ritmo da parlenda. Ao mesmo tempo, incentive o grupo a se envolver na atividade por meio de balbucios, palavras, gestos e movimentos. Recite a parlenda até que todos os bebês do grupo sejam contemplados. Auxilie os bebês menores, que ainda não consigam brincar de sentar e de cair, nos movimentos dos braços e das pernas enquanto recita a parlenda com os nomes deles.

Possíveis falas do professor neste momento: agora vejam este outro texto! É uma parlenda! Vocês gostam de parlendas? Esta é bem divertida! O professor apresenta a parlenda e continua: podemos brincar com os nomes de vocês! O que acham? Venha (nome do bebê) participar! Enquanto a gente canta, você faz os movimentos iguais aos que eu fiz, combinado? Vamos turma, me ajudem a cantar!

Possíveis ações da criança neste momento: os bebês podem permanecer atentos às falas e ações do professor ou podem apontar e gesticular, interagindo com a proposta.


4

Deixe o grupo se envolver com a proposta, brincando com o rabo do macaco e com a cadeira. Esteja atento aos bebês, auxiliando a busca pelo objeto de interesse, quando necessário. Perceba como ocorrem os momentos exploratórios e as interações entre os pares. Mostre a asa da borboleta e diga ao grupo que gostaria de apresentar uma cantiga, orientando a se acomodar em formato de roda, caso seja viável. Em seguida, coloque o tecido que caracteriza a asa da borboleta e cante a cantiga popular “Borboletinha”. Desenvolva movimentos e utilize gestos, para que os bebês do grupo possam imitar suas ações. Balance os braços para que o tecido tenha movimentação, representando o bater de asas da borboleta e seu vôo. Outra possibilidade é unir as plantas dos seus pés e balançar as pernas, também representando os movimentos. Faça observações atentas e seja flexível para continuar ou interromper a atividade. Permita que os bebês sejam inventivos em descobrir novas possibilidades de brincadeiras e movimentos em relação a cantiga e ao ritmo. Se possível, apresente ao grupo o vídeo: cantiga de roda - Borboletinha ampliando o repertório de diferentes linguagens expressivas.

Possíveis ações da criança neste momento: os bebês podem balbuciar, falar e gesticular interagindo com a brincadeira. Podem imitar o professor, sorrir e incentivar um colega a participar, demonstrando sua descoberta e contentamento.


Para finalizar:

Sugira outra opção caso algum bebê se interesse por outra atividade, como brincar com fantoches, cortina sensorial, caixa de encaixes sólidos, cesto de brinquedos favoritos ou outra possibilidade que os materiais e a dinâmica da sala permitam. Conceda autonomia para suas escolhas. Permita que os bebês continuem livres em suas situações exploratórias. Antecipe o encerramento da atividade indicando o que será feito posteriormente. Cante a canção: e agora, minha gente, que a história terminou; Batam palmas, bem contentes; Batam palmas, quem gostou; No ritmo da música “Ciranda, Cirandinha”. Após um momento, anuncie novamente o término da brincadeira e convide o grupo a colaborar com a organização dos materiais, reconhecendo as tentativas de participação. Cante uma música que marque os momentos de finalização de atividades.

Desdobramentos

Nesta faixa etária, os bebês necessitam da repetição para dar continuidade às ações exploratórias e assimilar os conteúdos abordados. Deste modo, mantenha os elementos representativos na sala de referência. Em outros momentos da rotina, faça a leitura do poema, cante a cantiga e recite a parlenda do Macaco substituindo pelos nomes dos bebês. Esta atividade pode ser desenvolvida com recursos tecnológicos, utilizando lousa digital, computador ou celular para apresentar alguns vídeos de parlendas e cantigas aos bebês. A fim de ampliar o repertório do professor quanto a diversidade de materiais e subsidiar outras propostas, acesse o conteúdo sugerido.

Engajando as famílias

Escreva um bilhete às famílias contando sobre a sequência de atividades com poemas e parlendas, ressaltando a importância de brincadeiras como essa, que proporcionam experiências afetivas. Além disso, peça que enviem poesias que lhes são conhecidas para serem lidas em outros momentos com o grupo de bebês.

Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Bruna Silva

Mentor: Adriana Vidaletti

Especialista do subgrupo etário: Ana Teresa Gavião

Campos de Experiência:  O eu, o nós e o outro.

Corpo, gestos e movimentos.

Escuta, fala, pensamento e imaginação.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI01CG03) Imitar gestos e movimentos de outras crianças, adultos e animais.

(EI01EF07) Conhecer e manipular materiais impressos e audiovisuais em diferentes portadores (livro, revista, gibi, jornal, cartaz, CD, tablet etc.).

Transversal:

(EI01EO03) Interagir com crianças da mesma faixa etária e adultos ao explorar espaços, materiais, objetos e brinquedos.

Abordagem didática: as poesias e as parlendas representam valores culturais, históricos e sociais. Apresentá-las aos bebês é valorizar essa herança e proporcionar a eles experiências cognitivas, afetivas e lúdicas. As poesias e as parlendas exploram os ritmos e as sonoridades – suas rimas apresentam estruturas que auxiliam no desenvolvimento da linguagem oral dos bebês. Elas devem ser entendidas como uma linguagem rítmica, divertida, lúdica e afetiva, que envolve fantasia e imaginação, elementos significativos para o processo de aprendizagem.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

O brincar em roda com poemas e parlendas

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes