17276
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 7º ano > A organização do poder e as dinâmicas do mundo colonial americano

Plano de aula - A Igreja Católica no processo de colonização da América portuguesa

Plano de aula de História com atividades para 7º ano do EF sobre A Igreja Católica no processo de colonização da América portuguesa

Plano 05 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Paulo Henrique Silva Pacheco

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07HI10, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Computador, projetor.

Material complementar:

Imagem

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ryZctat8K43B2BbmPSDvSsexcCkRqzwehcCCJfg2bx9YDXe3u89pgbJTBqxN/his7-10und05-imagem.pdf

A primeira missa, de Victor Meirelles, produzida no período imperial retratando o século XVI.

Trecho escrito pelo padre Manoel de Nóbrega para o rei de Portugal https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nzDDRa88xVzzd96NGkXWVP4PwRvjgmHQWqUS3ZETwHdWKfeZ6EjyhaneAE6p/his7-10und5-trecho-escrito-pelo-padre-manoel-de-nobrega.pdf

Trecho escrito na primeira metade do século XVI em que o padre Manoel de Nóbrega afirma que os povos nativos do Brasil podem render muito dinheiro
à Coroa portuguesa e muitas almas para a Igreja Católica. Este trecho deverá ser dado ao grupo escolhido, que terá a responsabilidade de teatralizá-lo e passar a sua mensagem para a turma sem que uma palavra seja dita.

Trecho escrito por Boris Fausto

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YuSQ6PhN2PhRKXqrHarP53Jgu9HvTQc9Q3m2qczacKCWNmv8DwNTruWMpWSC/his7-10und05-trecho-escrito-por-boris-fausto.pdf

Trecho da obra História do Brasil em que o autor trata da relação entre o Estado e a Igreja Católica no período colonial.

Para você saber mais:

AZZI, Riolando, et all. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Primeira época, 5.ex. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. pp. 59-62.

FELLET, João. Missionários aprendem até a pilotar avião para evangelizar índios na Amazônia. In: BBC News Brasil. 18 dez. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46569827. Acesso em: 11 mar. 2018.

GRANDELLE, Renato. Missionários cristãos atuam em mais da metade de grupos indígenas na Amazônia. In: O Globo. 2 fev. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/missionarios-cristaos-atuam-em-mais-da-metade-de-grupos-indigenas-na-amazonia-23422640.
Acesso em: 7 mar. 2019.

TOLEDO, Cézar de A. A. de; RUCKSTADTER, Flávio M. Martins; RUCKSTADTER, Vanessa C. Mariano. O teatro jesuítico na Europa e no Brasil no século XVI. In: Revista HISTEDBR Online, Campinas, n.25, p. 33–43 ,mar. 2007 - ISSN: 1676-2584 Universidade Estadual de Maringá - UEM. pp. 33-43. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4961/art03_25.pdf. Acesso em: 7 mar. 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete, escreva no quadro ou leia o objetivo da aula para a turma. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam o que farão e compreendam aonde se quer chegar ao fim da aula. Contudo, cuide para que ao fazer isso não antecipe respostas. É necessário sempre garantir que os alunos construam o raciocínio por conta própria.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Organize a sala em grupos, com o mínimo três e no máximo cinco alunos. Informe que esta formação deverá continuar até o fim da aula. Projete a Imagem I e peça que os alunos observem e conversarem entre si sobre o que chama mais atenção. Na impossibilidade do recurso, imprima e distribua entre os grupos.

O arquivo para a impressão das imagens e da reportagem está disponível aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ryZctat8K43B2BbmPSDvSsexcCkRqzwehcCCJfg2bx9YDXe3u89pgbJTBqxN/his7-10und05-imagem.pdf

Como adequar à sua realidade:

Outra possibilidade para iniciar o conteúdo é trabalhar com a reportagem publicada no site BBC, com o título “Missionários aprendem até a pilotar avião para evangelizar índios na Amazônia”. Proponha uma leitura em conjunto e organize uma análise do seu conteúdo relacionando-o com as ações missionárias promovidas no século XVI.

O acesso ao site da BBC está disponível pelo link: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46569827

Para você saber mais:

GRANDELLE, Renato. Missionários cristãos atuam em mais da metade de grupos indígenas na Amazônia. In: O Globo. 2 fev. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/missionarios-cristaos-atuam-em-mais-da-metade-de-grupos-indigenas-na-amazonia-23422640.
Acesso em: 7 mar. 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Promovendo uma conversa com a turma, faça as perguntas para os grupos. Peça para cada aluno ler uma e cuide para que todos os grupos participem desta conversa, pois ela é importante tanto para adequar o conteúdo à necessidade dos alunos quanto para o desenvolvimento das resoluções.

Espera-se que os alunos identifiquem na pintura homens brancos e a população indígena, incluindo homens, mulheres e crianças. Em seguida, que eles descrevam as ações da imagem, onde os brancos com semelhança de padres, ou religiosos, parecem rezar uma missa, e os nativos assistem, alguns com espanto e outros com curiosidade. Por fim, com base na legenda, deverão relacionar o que já identificaram com o período a qual se refere, ou seja, ao processo de colonização e reconhecer que a Igreja mantinha uma relação direta com o Estado.

Caso alguns alunos não respondam ao que se espera, volte à imagem, leia com os alunos a legenda e faça as perguntas novamente. Peça para que identifiquem os personagens na pintura e digam o que estão fazendo, qual o papel que assumem e se a imagem apresenta distanciamento ou aproximação da Igreja no processo de colonização.

Para você saber mais:

AZZI, Riolando, et all. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Primeira época, 5.ex. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete ou escreva no quadro o problema que conduzirá toda a aula. Informe à turma que a sua resolução será um processo coletivo construído com base na comparação de três fontes.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Projete ou leia a pergunta que conduzirá a atividade. A proposta inicial é utilizar o recurso da mímica, do teatro, ou mesmo a construção de símbolos e desenhos para transmitir a mensagem contida no trecho escrito pelo padre jesuíta Manoel da Nóbrega, na primeira metade do século XVI.
O objetivo da atividade é transpor os alunos à experiência do teatro jesuítico, estratégia utilizada pelos padres jesuítas como um meio para submeter os povos indígenas à cultura cristã ocidental.

Mantendo os grupos, escolha um para entregar, impresso ou manuscrito, o trecho escrito pelo padre Manoel da Nóbrega. Explique para a turma que o grupo escolhido terá a função de transmitir para os demais a mensagem escrita pelo padre sem usar uma única palavra. Como recurso, eles poderão utilizar gestos, desenhos ou interpretar situações. Caso disponha de espaço, separe este grupo dos demais para que eles possam planejar com maior liberdade.
Os outros alunos deverão compreender o que está tentando ser dito ou sendo interpretado.

O arquivo disponível com o trecho do padre Manoel de Nóbrega está disponível aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nzDDRa88xVzzd96NGkXWVP4PwRvjgmHQWqUS3ZETwHdWKfeZ6EjyhaneAE6p/his7-10und5-trecho-escrito-pelo-padre-manoel-de-nobrega.pdf

Ao grupo que caberá transmitir a mensagem do jesuíta, sugere-se o tempo máximo de 10 minutos para a leitura e organização da atividade. Enquanto isso, para os demais, distribua o trecho do livro escrito por Boris Fausto. Solicite a leitura para ampliar a compreensão da relação estabelecida entre o Estado e a Igreja no período colonial e informe que no momento solicitado eles deverão apresentar o que entenderam do trecho, ou mesmo relacionar com as imagens.

O arquivo disponível com o trecho escrito por Boris Fausto está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YuSQ6PhN2PhRKXqrHarP53Jgu9HvTQc9Q3m2qczacKCWNmv8DwNTruWMpWSC/his7-10und05-trecho-escrito-por-boris-fausto.pdf

Passados os 10 minutos, peça para o grupo transmitir a mensagem contida no trecho escrito pelo padre Manoel da Nóbrega, o que não deverá exceder o tempo máximo de 3 minutos. Concluída a apresentação, peça que os demais grupos exponham as suas conclusões, ou melhor, explicar o que entenderam. É muito provável que haja dificuldades para expressar o que foi determinado e também para a sua compreensão. Aproveite este momento para questionar o meio de comunicação entre os religiosos europeus e a população indígena, levando os alunos a compreenderem que os gestos e símbolos eram formas de comunicação possíveis e eficazes para estabelecer o contato e introduzir a cultura ocidental.

Caso não tenha sido possível a compreensão da mensagem, peça para o grupo ler o trecho e explicar o que os gestos realizados ou símbolos aplicados tentaram dizer.

Para você saber mais:

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. pp. 59-62.

TOLEDO, Cézar de A. A. de; RUCKSTADTER, Flávio M. Martins; RUCKSTADTER, Vanessa C. Mariano. O teatro jesuítico na Europa e no Brasil no século XVI. In: Revista HISTEDBR Online, Campinas, n.25, p. 33–43 ,mar. 2007 - ISSN: 1676-2584 Universidade Estadual de Maringá - UEM. pp. 33-43. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4961/art03_25.pdf. Acesso em: 7 mar. 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos.

Orientações: Projete ou leia a pergunta. Escolha um dos grupos que leram o trecho escrito por Boris Fausto para explicar o seu conteúdo para os alunos que fizeram a apresentação. Caso os alunos tenham cometido algum equívoco ou esquecido de tratar algo importante, peça para outro grupo complementar as informações, ou mesmo iluminar outros pontos. Se for o caso, peça para algum aluno ler texto.

Apresentado o trecho, peça para os grupos que respondam a pergunta. Espera-se que os grupos identifiquem a existência de uma relação estabelecida entre a Coroa, ou o Estado, e a Igreja Católica no período colonial, principalmente no século XVI. A relação apontada por Boris fausto é de “subordinação” da Igreja às necessidades dos colonizadores, que em troca favorecia os religiosos. Isso é mais claro no segundo parágrafo, principalmente quando a noção “padroado” é apresentada. O que aproxima os dois textos é a busca da Coroa por riquezas, os “tributos” ou as “rendas”, e dos religiosos por novos
“súditos”, ou “almas”, neste caso os gentios.

Caso os alunos demonstrem dificuldades em fazer a relação, retome os textos. Peça para alguém reler o texto do padre Manoel de Nóbrega e identificar o assunto principal do texto, os interesses do Estado e da Igreja. Em seguida, pergunte como eles se relacionam. Peça para outro aluno ler o texto escrito por Boris Fausto e mencionar trechos do texto que complementem a ideia anterior.

Para você saber mais:

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. pp. 59-62.

AZZI, Riolando, et all. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Primeira época, 5.ex. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos.

Orientações: Mantendo os grupos, projete ou escreva no quadro a atividade de Sistematização. Informe para a turma que a atividade consiste na síntese dos textos lidos problematizando o lugar da população nativa na relação estabelecida entre a Igreja Católica e o Estado português.

Oriente os alunos para que registrem todas as considerações no caderno e, se for necessário, retome os textos trabalhados. Caberá ao professor andar pela sala e estar disponível a esclarecer qualquer dúvida dos alunos.

Após concluírem a produção do texto, peça para que cada grupo o apresente. Espera-se uma multiplicidade nas respostas, mas com um elemento em comum: a identificação de que muitos dos indígenas da América portuguesa estiveram sujeitos aos interesses da Igreja e dos colonizadores, fosse para
a conversão de novos fiéis ou a formação de novos súditos.

Para você saber mais:

LUSTOSA, Isabel. Os jesuítas. In: A História do Brasil explicada aos meus filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007. pp. 25-26.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF07HI10, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Computador, projetor.

Material complementar:

Imagem

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ryZctat8K43B2BbmPSDvSsexcCkRqzwehcCCJfg2bx9YDXe3u89pgbJTBqxN/his7-10und05-imagem.pdf

A primeira missa, de Victor Meirelles, produzida no período imperial retratando o século XVI.

Trecho escrito pelo padre Manoel de Nóbrega para o rei de Portugal https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nzDDRa88xVzzd96NGkXWVP4PwRvjgmHQWqUS3ZETwHdWKfeZ6EjyhaneAE6p/his7-10und5-trecho-escrito-pelo-padre-manoel-de-nobrega.pdf

Trecho escrito na primeira metade do século XVI em que o padre Manoel de Nóbrega afirma que os povos nativos do Brasil podem render muito dinheiro
à Coroa portuguesa e muitas almas para a Igreja Católica. Este trecho deverá ser dado ao grupo escolhido, que terá a responsabilidade de teatralizá-lo e passar a sua mensagem para a turma sem que uma palavra seja dita.

Trecho escrito por Boris Fausto

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YuSQ6PhN2PhRKXqrHarP53Jgu9HvTQc9Q3m2qczacKCWNmv8DwNTruWMpWSC/his7-10und05-trecho-escrito-por-boris-fausto.pdf

Trecho da obra História do Brasil em que o autor trata da relação entre o Estado e a Igreja Católica no período colonial.

Para você saber mais:

AZZI, Riolando, et all. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Primeira época, 5.ex. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. pp. 59-62.

FELLET, João. Missionários aprendem até a pilotar avião para evangelizar índios na Amazônia. In: BBC News Brasil. 18 dez. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46569827. Acesso em: 11 mar. 2018.

GRANDELLE, Renato. Missionários cristãos atuam em mais da metade de grupos indígenas na Amazônia. In: O Globo. 2 fev. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/missionarios-cristaos-atuam-em-mais-da-metade-de-grupos-indigenas-na-amazonia-23422640.
Acesso em: 7 mar. 2019.

TOLEDO, Cézar de A. A. de; RUCKSTADTER, Flávio M. Martins; RUCKSTADTER, Vanessa C. Mariano. O teatro jesuítico na Europa e no Brasil no século XVI. In: Revista HISTEDBR Online, Campinas, n.25, p. 33–43 ,mar. 2007 - ISSN: 1676-2584 Universidade Estadual de Maringá - UEM. pp. 33-43. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4961/art03_25.pdf. Acesso em: 7 mar. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete, escreva no quadro ou leia o objetivo da aula para a turma. É muito importante começar com a apresentação do objetivo para que os estudantes entendam o que farão e compreendam aonde se quer chegar ao fim da aula. Contudo, cuide para que ao fazer isso não antecipe respostas. É necessário sempre garantir que os alunos construam o raciocínio por conta própria.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Organize a sala em grupos, com o mínimo três e no máximo cinco alunos. Informe que esta formação deverá continuar até o fim da aula. Projete a Imagem I e peça que os alunos observem e conversarem entre si sobre o que chama mais atenção. Na impossibilidade do recurso, imprima e distribua entre os grupos.

O arquivo para a impressão das imagens e da reportagem está disponível aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/ryZctat8K43B2BbmPSDvSsexcCkRqzwehcCCJfg2bx9YDXe3u89pgbJTBqxN/his7-10und05-imagem.pdf

Como adequar à sua realidade:

Outra possibilidade para iniciar o conteúdo é trabalhar com a reportagem publicada no site BBC, com o título “Missionários aprendem até a pilotar avião para evangelizar índios na Amazônia”. Proponha uma leitura em conjunto e organize uma análise do seu conteúdo relacionando-o com as ações missionárias promovidas no século XVI.

O acesso ao site da BBC está disponível pelo link: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46569827

Para você saber mais:

GRANDELLE, Renato. Missionários cristãos atuam em mais da metade de grupos indígenas na Amazônia. In: O Globo. 2 fev. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/missionarios-cristaos-atuam-em-mais-da-metade-de-grupos-indigenas-na-amazonia-23422640.
Acesso em: 7 mar. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 8 minutos.

Orientações: Promovendo uma conversa com a turma, faça as perguntas para os grupos. Peça para cada aluno ler uma e cuide para que todos os grupos participem desta conversa, pois ela é importante tanto para adequar o conteúdo à necessidade dos alunos quanto para o desenvolvimento das resoluções.

Espera-se que os alunos identifiquem na pintura homens brancos e a população indígena, incluindo homens, mulheres e crianças. Em seguida, que eles descrevam as ações da imagem, onde os brancos com semelhança de padres, ou religiosos, parecem rezar uma missa, e os nativos assistem, alguns com espanto e outros com curiosidade. Por fim, com base na legenda, deverão relacionar o que já identificaram com o período a qual se refere, ou seja, ao processo de colonização e reconhecer que a Igreja mantinha uma relação direta com o Estado.

Caso alguns alunos não respondam ao que se espera, volte à imagem, leia com os alunos a legenda e faça as perguntas novamente. Peça para que identifiquem os personagens na pintura e digam o que estão fazendo, qual o papel que assumem e se a imagem apresenta distanciamento ou aproximação da Igreja no processo de colonização.

Para você saber mais:

AZZI, Riolando, et all. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Primeira época, 5.ex. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete ou escreva no quadro o problema que conduzirá toda a aula. Informe à turma que a sua resolução será um processo coletivo construído com base na comparação de três fontes.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações: Projete ou leia a pergunta que conduzirá a atividade. A proposta inicial é utilizar o recurso da mímica, do teatro, ou mesmo a construção de símbolos e desenhos para transmitir a mensagem contida no trecho escrito pelo padre jesuíta Manoel da Nóbrega, na primeira metade do século XVI.
O objetivo da atividade é transpor os alunos à experiência do teatro jesuítico, estratégia utilizada pelos padres jesuítas como um meio para submeter os povos indígenas à cultura cristã ocidental.

Mantendo os grupos, escolha um para entregar, impresso ou manuscrito, o trecho escrito pelo padre Manoel da Nóbrega. Explique para a turma que o grupo escolhido terá a função de transmitir para os demais a mensagem escrita pelo padre sem usar uma única palavra. Como recurso, eles poderão utilizar gestos, desenhos ou interpretar situações. Caso disponha de espaço, separe este grupo dos demais para que eles possam planejar com maior liberdade.
Os outros alunos deverão compreender o que está tentando ser dito ou sendo interpretado.

O arquivo disponível com o trecho do padre Manoel de Nóbrega está disponível aqui: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/nzDDRa88xVzzd96NGkXWVP4PwRvjgmHQWqUS3ZETwHdWKfeZ6EjyhaneAE6p/his7-10und5-trecho-escrito-pelo-padre-manoel-de-nobrega.pdf

Ao grupo que caberá transmitir a mensagem do jesuíta, sugere-se o tempo máximo de 10 minutos para a leitura e organização da atividade. Enquanto isso, para os demais, distribua o trecho do livro escrito por Boris Fausto. Solicite a leitura para ampliar a compreensão da relação estabelecida entre o Estado e a Igreja no período colonial e informe que no momento solicitado eles deverão apresentar o que entenderam do trecho, ou mesmo relacionar com as imagens.

O arquivo disponível com o trecho escrito por Boris Fausto está disponível aqui:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/YuSQ6PhN2PhRKXqrHarP53Jgu9HvTQc9Q3m2qczacKCWNmv8DwNTruWMpWSC/his7-10und05-trecho-escrito-por-boris-fausto.pdf

Passados os 10 minutos, peça para o grupo transmitir a mensagem contida no trecho escrito pelo padre Manoel da Nóbrega, o que não deverá exceder o tempo máximo de 3 minutos. Concluída a apresentação, peça que os demais grupos exponham as suas conclusões, ou melhor, explicar o que entenderam. É muito provável que haja dificuldades para expressar o que foi determinado e também para a sua compreensão. Aproveite este momento para questionar o meio de comunicação entre os religiosos europeus e a população indígena, levando os alunos a compreenderem que os gestos e símbolos eram formas de comunicação possíveis e eficazes para estabelecer o contato e introduzir a cultura ocidental.

Caso não tenha sido possível a compreensão da mensagem, peça para o grupo ler o trecho e explicar o que os gestos realizados ou símbolos aplicados tentaram dizer.

Para você saber mais:

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. pp. 59-62.

TOLEDO, Cézar de A. A. de; RUCKSTADTER, Flávio M. Martins; RUCKSTADTER, Vanessa C. Mariano. O teatro jesuítico na Europa e no Brasil no século XVI. In: Revista HISTEDBR Online, Campinas, n.25, p. 33–43 ,mar. 2007 - ISSN: 1676-2584 Universidade Estadual de Maringá - UEM. pp. 33-43. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4961/art03_25.pdf. Acesso em: 7 mar. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos.

Orientações: Projete ou leia a pergunta. Escolha um dos grupos que leram o trecho escrito por Boris Fausto para explicar o seu conteúdo para os alunos que fizeram a apresentação. Caso os alunos tenham cometido algum equívoco ou esquecido de tratar algo importante, peça para outro grupo complementar as informações, ou mesmo iluminar outros pontos. Se for o caso, peça para algum aluno ler texto.

Apresentado o trecho, peça para os grupos que respondam a pergunta. Espera-se que os grupos identifiquem a existência de uma relação estabelecida entre a Coroa, ou o Estado, e a Igreja Católica no período colonial, principalmente no século XVI. A relação apontada por Boris fausto é de “subordinação” da Igreja às necessidades dos colonizadores, que em troca favorecia os religiosos. Isso é mais claro no segundo parágrafo, principalmente quando a noção “padroado” é apresentada. O que aproxima os dois textos é a busca da Coroa por riquezas, os “tributos” ou as “rendas”, e dos religiosos por novos
“súditos”, ou “almas”, neste caso os gentios.

Caso os alunos demonstrem dificuldades em fazer a relação, retome os textos. Peça para alguém reler o texto do padre Manoel de Nóbrega e identificar o assunto principal do texto, os interesses do Estado e da Igreja. Em seguida, pergunte como eles se relacionam. Peça para outro aluno ler o texto escrito por Boris Fausto e mencionar trechos do texto que complementem a ideia anterior.

Para você saber mais:

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. pp. 59-62.

AZZI, Riolando, et all. História da Igreja no Brasil: ensaio de interpretação a partir do povo. Primeira época, 5.ex. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 12 minutos.

Orientações: Mantendo os grupos, projete ou escreva no quadro a atividade de Sistematização. Informe para a turma que a atividade consiste na síntese dos textos lidos problematizando o lugar da população nativa na relação estabelecida entre a Igreja Católica e o Estado português.

Oriente os alunos para que registrem todas as considerações no caderno e, se for necessário, retome os textos trabalhados. Caberá ao professor andar pela sala e estar disponível a esclarecer qualquer dúvida dos alunos.

Após concluírem a produção do texto, peça para que cada grupo o apresente. Espera-se uma multiplicidade nas respostas, mas com um elemento em comum: a identificação de que muitos dos indígenas da América portuguesa estiveram sujeitos aos interesses da Igreja e dos colonizadores, fosse para
a conversão de novos fiéis ou a formação de novos súditos.

Para você saber mais:

LUSTOSA, Isabel. Os jesuítas. In: A História do Brasil explicada aos meus filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007. pp. 25-26.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE A organização do poder e as dinâmicas do mundo colonial americano do 7º ano :

MAIS AULAS DE História do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF07HI10 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano