17259
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 4º ano > Circulação de pessoas, produtos e culturas

Plano de aula - Movimentações indígenas após a chegada dos europeus

Plano de aula de História com atividades para 4º ano do EF sobre Movimentações indígenas após a chegada dos europeus

Plano 03 de 10 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Ana Paula Afonso De Borborema

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF4HI11 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Material impresso
  • tecidos de algodão para pintura
  • pano para coar a tinta
  • material para confecção da tinta (depende das escolhas)
  • potes pequenos para armazenar tinta
  • pincéis
  • liquidificador
  • água

Material complementar:

O mito de Ajuricaba

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/a6ZN74MMHKwN2qNUz8qERMZ3haRmXBkUfwg4uvwBJ9CsY5yesvCuFu3GwVQb/his4-11undo03-o-mito-de-ajuricaba.pdf

O que estava acontecendo em 1500?

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Fncvwt32S4dpYXfCbds5PJvUagJQEFe5UNa7fBSQbbkJHCb3kB9DEs2efFjg/his4-11und03-o-que-estava-acontecendo-por-volta-de-1500.pdf

O que houve com a população indígena?

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/eVEMRVbZawwUDCCm5JTh7Y8fBAthAMfh3e9M7fkVHnQHmFQGxjjJKrR5EUjR/his4-11und03-o-que-houve-com-a-populacao-indigena.pdf

Quem é indígena nestas imagens e quem não é?

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RTv9Cfawc6Y7zACAvNe83CdBME9jG9CnHSvk99PbceaKdDxabZCKQpBCnRk8/his4-11und03-quem-e-indigena-nestas-imagens-e-quem-nao-e.pdf

Para você saber mais:

O objetivo desta aula é fazer com que os alunos percebam as movimentações indígenas para o interior do território brasileiro impulsionados pela chegada dos europeus. Eles devem ser capazes de compreender os impactos gerados por estes contatos e os aspectos positivos e negativos para todas as culturas envolvidas.

Aliança com os colonizadores. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/relacoes-entre-nativos-e-colonizadores.html Acesso em 23 de março de 2019.

A vida dos índios de 1500 aos dias de hoje. Por Colégio Web. Disponível em https://www.colegioweb.com.br/curiosidades/vida-dos-indios-de-1500-aos-dias-de-hoje.html. Acesso em 23 de março de 2019.

Migrações, populações indígenas e etno-genese na América Portuguesa (Amazônia Colonial, s. XVIII). PorFlávio Gomes. in Atravesando fronteras. Circulación de población en los márgenes iberoamericanos. Siglos XVI-XIX – Coord. Maria Regina Celestino de Almeida et Sara Ortelli. Disponível em

https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721. Acesso em 23 de março de 2019.

História Hoje: Saiba mais sobre o índio guerreiro Ajuricaba, morto há 290 anos. Por Beatriz Arcoverde. Disponível em http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2017-09/historia-hoje-saiba-mais-sobre-o-indio-guerreiro-ajuricaba-morto-ha-290-anos Acesso em 23 de março de 2019.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva. Explore o tema da aula, questionando a turma sobre o que eles sabem sobre os europeus que vieram para o Brasil no início da colonização: franceses, holandeses e portugueses. Questione também sobre o que eles pensam sobre o impacto que esse encontro de culturas pode ter tido. Será que algo mudou na vida dos portugueses ou dos indígenas quando se encontraram? O quê?

Esse momento é um curto debate para situar o aluno no tema da aula e para motivá-lo a querer conhecer estas respostas, ou seja, não se preocupe em responder todas as perguntas.

Para você saber mais:

Migrações, populações indígenas e etno-genese na América Portuguesa (Amazônia Colonial, s. XVIII). Por Flávio Gomes. in Atravesando fronteras. Circulación de población en los márgenes iberoamericanos. Siglos XVI-XIX – Coord. Maria Regina Celestino de Almeida et Sara Ortelli. Disponível em

https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721. Acesso em 23 de março de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Explique à turma que Pindorama é o nome que os indígenas davam ao território que mais tarde viria a ser chamado de Brasil. Selecione dois alunos para ler o texto do slide, cada um lendo um dos retângulos, intercalando os parágrafos. Um aluno lê o primeiro parágrafo de “Pindorama” e outro lê o primeiro parágrafo de “Brasil” e assim por diante, como em um jogral. Em seguida, pergunte aos alunos:

  • Este texto retrata que acontecimentos?
  • Os dois textos são diferentes, o que muda e por quê? Os alunos deverão perceber que cada texto é escrito sob um ponto de vista diferente, ou seja, de um lado a visão do indígena do outro a do colonizador. Um texto usa a palavra indígena e a outra índio que é a denominação dada aos europeus aos nativos americanos.
  • No início ambos os povos foram amistosos. O que ocorreu para que entrassem em conflito? Explique que no século XVI os indígenas aliaram-se aos portugueses em seu próprio proveito contra inimigos tradicionais, não só os tupis, como também: guerreiros Temiminós que aliaram-se aos portugueses contra os franceses para lutar contra os Tamoios em 1560; ou os Tupiniquins que ajudaram na colonização da região de São Vicente e no planalto de Piratininga, combatendo outros membros da nação Tupiniquim e os Tapuias. Mas quando começaram a ser escravizados, povos nômades como os Tupis , retiraram-se em direção ao interior.
  • Outra importante informação é a das doenças que foram trazidas pelos europeus. Como elas podem ter afetado a população indígena?

Material para imprimir:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Fncvwt32S4dpYXfCbds5PJvUagJQEFe5UNa7fBSQbbkJHCb3kB9DEs2efFjg/his4-11und03-o-que-estava-acontecendo-por-volta-de-1500.pdf

Como adequar à sua realidade: Dependendo da sua região seria interessante incluir nesta discussão os povos indígenas que passaram por ela ou que ainda estão presentes. E até, como atividade complementar, pode ser feito um trabalho de pesquisa sobre as migrações da etnia indígena mais próxima de você.

Para você saber mais:

http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/soc_indigenas.html Acesso em 23 de março de 2019.

Aliança com os colonizadores https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/relacoes-entre-nativos-e-colonizadores.html Acesso em 23 de março de 2019.

Vida dos indigenas https://www.colegioweb.com.br/curiosidades/vida-dos-indios-de-1500-aos-dias-de-hoje.html Acesso em 23 de março de 2019.

Migrações indígenas https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721 Acesso em 23 de março de 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Projete o slide ou copie no quadro e entregue o texto impresso “O mito de Ajuricaba” aos alunos. Leia o texto junto com eles. Em seguida, reproduza a música “Cacique Ajuricaba” até 2min30.

Depois leia o slide em voz alta com os alunos. Aponte para eles a imagem do encontro dos rios Negro e Solimões e oriente um debate sobre Ajuricaba, seu mito, sua luta, seu heroísmo o momento em que vivia, com perguntas como:

  • Gostaram do texto? Vocês concordam em chamar Ajuricaba de herói? Os Manaós já foram extintos, mas temos a capital da Amazônia, Manaus, em homenagem a eles.
  • A música diz que os inimigos não eram anhanguera (espírito mal) e contra caravelas. Contra o que Ajuricaba lutava? Os alunos devem perceber que o inimigo eram os desbravadores portugueses que escravizavam os indígenas.
  • Por que ele precisava lutar? O que estava acontecendo no Brasil na época em que ele nasceu? Os alunos devem entender que o contexto histórico é a escravização indígena.
  • Os portugueses podiam escravizar as pessoas? Era certo?
  • Os Manaós era um povo guerreiro e forte. Eles uniram-se com outras tribos, para lutar. Para isso, precisaram movimentar-se. E os grupos que não conseguiam lutar com os portugueses, o que faziam? Lembrando que os portugueses chegaram pelo litoral, para qual direção eles deveriam ir?

O objetivo dessa atividade é perceber que os indígenas reagiram a chegada dos portugueses movimentando-se pelo território, seja reunindo-se para lutar ou para afastar-se, em direção ao interior.

Fonte:

Wikimedia Commons. Disponível em https://commons.wikimedia.org/w/index.php?search=rio+negro+e+solimoes&title=Special%3ASearch&go=Vai#/media/File:Encontro_do_Rio_Negro_com_o_Solim%C3%B5es_01.jpg . Acesso em 21 de março de 2019.

Material para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/a6ZN74MMHKwN2qNUz8qERMZ3haRmXBkUfwg4uvwBJ9CsY5yesvCuFu3GwVQb/his4-11undo03-o-mito-de-ajuricaba.pdf

Link da música

https://www.youtube.com/watch?time_continue=42&v=6NhdaRsgIWM

Para você saber mais:

História Hoje: Saiba mais sobre o índio guerreiro Ajuricaba, morto há 290 anos. Por Beatriz Arcoverde. Disponível em http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2017-09/historia-hoje-saiba-mais-sobre-o-indio-guerreiro-ajuricaba-morto-ha-290-anos Acesso em 23 de março de 2019.

Guerra dos Manaus. Por Karine Ferreira Brito. Disponível em https://www.infoescola.com/brasil-colonia/guerra-dos-manaus/. Acesso em 21 de março de 2019.

O guerreiro Ajuricaba. Por No Amazonas é assim. Disponível emhttps://noamazonaseassim.com.br/o-guerreiro-ajuricaba/. Acesso em 21 de março de 2019.

Cacique Ajuricaba. Toada. Boi Garantido. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?time_continue=42&v=6NhdaRsgIWM acesso em 21 de março de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Projete o slide ou entregue o material impresso aos alunos e peça para que eles analisem os gráficos. Em seguida leia as perguntas para motivar o debate sobre os motivos e as circunstâncias que fizeram com que a população indígena diminuísse tanto.

Oriente o alunos a entender que essas práticas ocorreram em todo território. O século XVI marca o início da colonização europeia no Brasil e a mudança na vida das populações indígenas. Principalmente no litoral. Acrescente a informação de que na época de Ajuricaba houve um surto de varíola entre os indígenas escravizados que impulsionou os bandeirantes a avançarem para o Norte e chegarem até a região Manaó.

Levante questões sobre a movimentação no mapa dos povos, como:

  • Os portugueses chegaram no Brasil e dividiram o território, criaram cidades, multiplicaram áreas de cultivo, de pecuária e de mineração. O que aconteceu com as terras indígenas? É importante que os alunos entendam que os indígenas foram sendo empurrados pela colonização.
  • Será que era possível que os indígenas ficassem sem contato com europeus? Esse contato foi bom ou ruim? Ajude os alunos a listar as consequências vistas até agora. Lembre-os de que os indígenas comercializavam com os europeus, os usavam contra seus inimigos, mas também ficaram doentes e saíram de suas terras.

Fonte das imagens:

IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/os-numeros-da-populacao-indigena.html Acesso em 23 de março de 2019.

Material para imprimir:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/eVEMRVbZawwUDCCm5JTh7Y8fBAthAMfh3e9M7fkVHnQHmFQGxjjJKrR5EUjR/his4-11und03-o-que-houve-com-a-populacao-indigena.pdf

Para você saber mais:

Aliança com os colonizadores. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/relacoes-entre-nativos-e-colonizadores.html Acesso em 23 de março de 2019.

A vida dos índios de 1500 aos dias de hoje. Por Colégio Web. Disponível em https://www.colegioweb.com.br/curiosidades/vida-dos-indios-de-1500-aos-dias-de-hoje.html. Acesso em 23 de março de 2019.

Migrações, populações indígenas e etno-genese na América Portuguesa (Amazônia Colonial, s. XVIII). PorFlávio Gomes. in Atravesando fronteras. Circulación de población en los márgenes iberoamericanos. Siglos XVI-XIX – Coord. Maria Regina Celestino de Almeida et Sara Ortelli. Disponível em

https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721. Acesso em 23 de março de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente o slide e leia a primeira pergunta. Os alunos podem estranhar a princípios, mas perceberão que todos são indígenas. Peça para que analisem as fotos com indagações como:

  • O que os diferencia?
  • Estão todos na floresta? Em aldeias? Onde estão?
  • O que estão fazendo?

Em seguida, apresente-os: Daniel Mundukuru, professor e escritor, mora na cidade de São Paulo; indígenas do povo Dessana da Amazônia, apesar de contatos intensos com os não indígenas desde o início da extração comercial da borracha, com missionários e seringueiros, conseguiram conservar muito de sua cultura tradicional; diversas etnias protestando no Planalto em Brasília.

Leia a segunda pergunta. Explique que algumas tribos permanecem sem contato com os não indígenas até hoje, mas são exceções. As influências podem ser religiosa, morar na cidade, estudar em escolas não indígenas, ter acesso a novas tecnologias. Pergunte se isso os faz menos indígenas.

Oriente-os a perceber que apesar da relação que os povos nativos possuem com seus territórios, o que faz com que se reconheçam como indígenas é a sua identificação cultural.

Somente os indígenas e suas terras foram impactados com esse encontro de culturas?

Fonte:

Antonio Cruz/Agência Brasil - http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/foto/2016-11/indios-fazem-manifestacao-em-frente-ao-palacio-do-planalto in https://commons.wikimedia.org/w/index.php?search=indigenas+no+brasil&title=Special%3ASearch&go=ir#/media/File:Manifesta%C3%A7%C3%A3o_ind%C3%ADgena_no_Brasil_em_2016-4.jpg Acesso em 21 de março de 2019.

Banco de imagem Nova Escola.

Material para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RTv9Cfawc6Y7zACAvNe83CdBME9jG9CnHSvk99PbceaKdDxabZCKQpBCnRk8/his4-11und03-quem-e-indigena-nestas-imagens-e-quem-nao-e.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso essa aula seja em escola indígena ou mista é interessante analisar suas próprias influências, quais suas resistências culturais e até mesmo discutir como eles gostariam que fosse sua realidade, se consideram bom ou ruim ter recebido estas influências.

Para você saber mais:

Daniel Munduruku. Por Global Editora. Disponível em https://globaleditora.com.br/autores/biografia/?id=1000 Acesso em 23 de março de 2019.

Desana. Por Povos indígenas no Brasil. Disponível em https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Desana Acesso em 23 de março de 2019.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Orientações: Projete o slide ou copie no quadro e leia com os alunos. Motive-os fazendo uma pergunta de cada vez incentivando que respondam.

O objetivo é que os alunos percebam que muitos hábitos, palavras, comidas e nomes de lugares ligados à cultura brasileira têm origem indígena.

Como adequar à sua realidade: Procure incorporar a esta etapa da aula hábitos, lugares, nomes de alunos, alimentos de sua região que tenham origem indígena. Caso esta aula seja em comunidades indígenas reforce as influências indígenas como algo positivo, como as culturas indígenas estão presente em todo lugar, não foram só eles os influenciados.

Para você saber mais:

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Leia o primeiro parágrafo, motivando os alunos a uma reflexão sobre:

  • Vocês já viram roupas, brincos, colares ou outros acessórios que lembrassem os das culturas indígenas?
  • O texto diz que “perdem seu sentido original” como assim? Teria outro sentido para os indígenas? Converse com os alunos sobre as pinturas serem para enfeite sim, mas também serviam para definir sua etnia, comunicação com espíritos e se harmonizar com a natureza, além de muitos outros sentidos.

Convide-os a criarem alguma estampa com as cores extraídas de alimentos.

Divida a turma em grupos e entregue um pedaço de tecido para cada um. Em seguida, fabrique as cores que podem ser extraídas com o liquidificador: cenoura, beterraba e espinafre. Algumas podem ser extraídas com álcool, essas devem ser preparadas antes. Peça ajuda das crianças para medir a água, separar os alimentos, despejar no pano para ser coado e passar para os potinhos onde as tintas serão armazenadas. Organize-os em equipes de trabalho. Reserve 5 minutos para essa atividade, pois é muito rápida.

Em seguida, os grupos deverão pintar seus tecidos utilizando as tintas fabricadas por eles ou as extraídas com álcool. Quando terminarem a pintura coletiva, coloque o tecido para secar.

Esse trabalho pode ser exposto em um mural ou ter um uso prático como fundo do mural da sala ou uma toalha de mesa para ser usada na sala ou em outro ambiente escolar. A turma com certeza se sentirá valorizada em ver seu trabalho ser utilizado além de alcançar seu sentido como peça de enfeite e influência na moda.

Ser for possível traga para dentro de sala de aula alguns exemplos de pintura indígena para inspirá-los em seu trabalho, podem ser imagens impressas ou objetos.

Fonte:

By uploaded by User:Tetraktys - Agência Brasil [1], CC BY 3.0 br, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=3700914 Acesso em 25 de março de 2019.

Ana Paula Borborema: Arquivo pessoal.

Como adequar à sua realidade: Utilize material de fácil acesso em sua região para que os alunos possam reproduzir as tintas em casa se quiserem.

Para você saber mais:

A pintura da imagem foi feita em tecido de algodão com tintas de: beterraba batida com água no liquidificador e cenoura com água batida no liquidificador e coadas em tecido e borra de café no álcool por 24 horas. A atividade foi feita com pincéis e esponja para pintar.

Pinturas indígenas apresentam a identidade de cada etnia nos JMPI. Por G1 TO. Disponível em

http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/2015/10/pinturas-indigenas-apresentam-identidade-de-cada-etnia-nos-jmpi.html. Acesso em 25 de março de 2019.

Texto ensinando a extrair tinta de vários materiais naturais de maneira fácil - Aprenda a fazer tinta com vegetais. Por Ricardo Richini http://www.artereciclada.com.br/passo-a-passo/aprenda-a-fazer-tinta-com-vegetais/ Acesso em 25 de março de 2019.

Alguns exemplos de pinturas indígenas - Arte Indígena: Pinturas, Cerâmicas e Plumagem. Por Museu do índio.

https://www.museudoindio.org.br/arte-indigena-pinturas-ceramicas-e-plumagem/ Acesso em 25 de março de 2019.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF4HI11 de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários:

  • Material impresso
  • tecidos de algodão para pintura
  • pano para coar a tinta
  • material para confecção da tinta (depende das escolhas)
  • potes pequenos para armazenar tinta
  • pincéis
  • liquidificador
  • água

Material complementar:

O mito de Ajuricaba

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/a6ZN74MMHKwN2qNUz8qERMZ3haRmXBkUfwg4uvwBJ9CsY5yesvCuFu3GwVQb/his4-11undo03-o-mito-de-ajuricaba.pdf

O que estava acontecendo em 1500?

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Fncvwt32S4dpYXfCbds5PJvUagJQEFe5UNa7fBSQbbkJHCb3kB9DEs2efFjg/his4-11und03-o-que-estava-acontecendo-por-volta-de-1500.pdf

O que houve com a população indígena?

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/eVEMRVbZawwUDCCm5JTh7Y8fBAthAMfh3e9M7fkVHnQHmFQGxjjJKrR5EUjR/his4-11und03-o-que-houve-com-a-populacao-indigena.pdf

Quem é indígena nestas imagens e quem não é?

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RTv9Cfawc6Y7zACAvNe83CdBME9jG9CnHSvk99PbceaKdDxabZCKQpBCnRk8/his4-11und03-quem-e-indigena-nestas-imagens-e-quem-nao-e.pdf

Para você saber mais:

O objetivo desta aula é fazer com que os alunos percebam as movimentações indígenas para o interior do território brasileiro impulsionados pela chegada dos europeus. Eles devem ser capazes de compreender os impactos gerados por estes contatos e os aspectos positivos e negativos para todas as culturas envolvidas.

Aliança com os colonizadores. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/relacoes-entre-nativos-e-colonizadores.html Acesso em 23 de março de 2019.

A vida dos índios de 1500 aos dias de hoje. Por Colégio Web. Disponível em https://www.colegioweb.com.br/curiosidades/vida-dos-indios-de-1500-aos-dias-de-hoje.html. Acesso em 23 de março de 2019.

Migrações, populações indígenas e etno-genese na América Portuguesa (Amazônia Colonial, s. XVIII). PorFlávio Gomes. in Atravesando fronteras. Circulación de población en los márgenes iberoamericanos. Siglos XVI-XIX – Coord. Maria Regina Celestino de Almeida et Sara Ortelli. Disponível em

https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721. Acesso em 23 de março de 2019.

História Hoje: Saiba mais sobre o índio guerreiro Ajuricaba, morto há 290 anos. Por Beatriz Arcoverde. Disponível em http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2017-09/historia-hoje-saiba-mais-sobre-o-indio-guerreiro-ajuricaba-morto-ha-290-anos Acesso em 23 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva. Explore o tema da aula, questionando a turma sobre o que eles sabem sobre os europeus que vieram para o Brasil no início da colonização: franceses, holandeses e portugueses. Questione também sobre o que eles pensam sobre o impacto que esse encontro de culturas pode ter tido. Será que algo mudou na vida dos portugueses ou dos indígenas quando se encontraram? O quê?

Esse momento é um curto debate para situar o aluno no tema da aula e para motivá-lo a querer conhecer estas respostas, ou seja, não se preocupe em responder todas as perguntas.

Para você saber mais:

Migrações, populações indígenas e etno-genese na América Portuguesa (Amazônia Colonial, s. XVIII). Por Flávio Gomes. in Atravesando fronteras. Circulación de población en los márgenes iberoamericanos. Siglos XVI-XIX – Coord. Maria Regina Celestino de Almeida et Sara Ortelli. Disponível em

https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721. Acesso em 23 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 23 minutos

Orientações: Explique à turma que Pindorama é o nome que os indígenas davam ao território que mais tarde viria a ser chamado de Brasil. Selecione dois alunos para ler o texto do slide, cada um lendo um dos retângulos, intercalando os parágrafos. Um aluno lê o primeiro parágrafo de “Pindorama” e outro lê o primeiro parágrafo de “Brasil” e assim por diante, como em um jogral. Em seguida, pergunte aos alunos:

  • Este texto retrata que acontecimentos?
  • Os dois textos são diferentes, o que muda e por quê? Os alunos deverão perceber que cada texto é escrito sob um ponto de vista diferente, ou seja, de um lado a visão do indígena do outro a do colonizador. Um texto usa a palavra indígena e a outra índio que é a denominação dada aos europeus aos nativos americanos.
  • No início ambos os povos foram amistosos. O que ocorreu para que entrassem em conflito? Explique que no século XVI os indígenas aliaram-se aos portugueses em seu próprio proveito contra inimigos tradicionais, não só os tupis, como também: guerreiros Temiminós que aliaram-se aos portugueses contra os franceses para lutar contra os Tamoios em 1560; ou os Tupiniquins que ajudaram na colonização da região de São Vicente e no planalto de Piratininga, combatendo outros membros da nação Tupiniquim e os Tapuias. Mas quando começaram a ser escravizados, povos nômades como os Tupis , retiraram-se em direção ao interior.
  • Outra importante informação é a das doenças que foram trazidas pelos europeus. Como elas podem ter afetado a população indígena?

Material para imprimir:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/Fncvwt32S4dpYXfCbds5PJvUagJQEFe5UNa7fBSQbbkJHCb3kB9DEs2efFjg/his4-11und03-o-que-estava-acontecendo-por-volta-de-1500.pdf

Como adequar à sua realidade: Dependendo da sua região seria interessante incluir nesta discussão os povos indígenas que passaram por ela ou que ainda estão presentes. E até, como atividade complementar, pode ser feito um trabalho de pesquisa sobre as migrações da etnia indígena mais próxima de você.

Para você saber mais:

http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/soc_indigenas.html Acesso em 23 de março de 2019.

Aliança com os colonizadores https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/relacoes-entre-nativos-e-colonizadores.html Acesso em 23 de março de 2019.

Vida dos indigenas https://www.colegioweb.com.br/curiosidades/vida-dos-indios-de-1500-aos-dias-de-hoje.html Acesso em 23 de março de 2019.

Migrações indígenas https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721 Acesso em 23 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações: Projete o slide ou copie no quadro e entregue o texto impresso “O mito de Ajuricaba” aos alunos. Leia o texto junto com eles. Em seguida, reproduza a música “Cacique Ajuricaba” até 2min30.

Depois leia o slide em voz alta com os alunos. Aponte para eles a imagem do encontro dos rios Negro e Solimões e oriente um debate sobre Ajuricaba, seu mito, sua luta, seu heroísmo o momento em que vivia, com perguntas como:

  • Gostaram do texto? Vocês concordam em chamar Ajuricaba de herói? Os Manaós já foram extintos, mas temos a capital da Amazônia, Manaus, em homenagem a eles.
  • A música diz que os inimigos não eram anhanguera (espírito mal) e contra caravelas. Contra o que Ajuricaba lutava? Os alunos devem perceber que o inimigo eram os desbravadores portugueses que escravizavam os indígenas.
  • Por que ele precisava lutar? O que estava acontecendo no Brasil na época em que ele nasceu? Os alunos devem entender que o contexto histórico é a escravização indígena.
  • Os portugueses podiam escravizar as pessoas? Era certo?
  • Os Manaós era um povo guerreiro e forte. Eles uniram-se com outras tribos, para lutar. Para isso, precisaram movimentar-se. E os grupos que não conseguiam lutar com os portugueses, o que faziam? Lembrando que os portugueses chegaram pelo litoral, para qual direção eles deveriam ir?

O objetivo dessa atividade é perceber que os indígenas reagiram a chegada dos portugueses movimentando-se pelo território, seja reunindo-se para lutar ou para afastar-se, em direção ao interior.

Fonte:

Wikimedia Commons. Disponível em https://commons.wikimedia.org/w/index.php?search=rio+negro+e+solimoes&title=Special%3ASearch&go=Vai#/media/File:Encontro_do_Rio_Negro_com_o_Solim%C3%B5es_01.jpg . Acesso em 21 de março de 2019.

Material para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/a6ZN74MMHKwN2qNUz8qERMZ3haRmXBkUfwg4uvwBJ9CsY5yesvCuFu3GwVQb/his4-11undo03-o-mito-de-ajuricaba.pdf

Link da música

https://www.youtube.com/watch?time_continue=42&v=6NhdaRsgIWM

Para você saber mais:

História Hoje: Saiba mais sobre o índio guerreiro Ajuricaba, morto há 290 anos. Por Beatriz Arcoverde. Disponível em http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2017-09/historia-hoje-saiba-mais-sobre-o-indio-guerreiro-ajuricaba-morto-ha-290-anos Acesso em 23 de março de 2019.

Guerra dos Manaus. Por Karine Ferreira Brito. Disponível em https://www.infoescola.com/brasil-colonia/guerra-dos-manaus/. Acesso em 21 de março de 2019.

O guerreiro Ajuricaba. Por No Amazonas é assim. Disponível emhttps://noamazonaseassim.com.br/o-guerreiro-ajuricaba/. Acesso em 21 de março de 2019.

Cacique Ajuricaba. Toada. Boi Garantido. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?time_continue=42&v=6NhdaRsgIWM acesso em 21 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Projete o slide ou entregue o material impresso aos alunos e peça para que eles analisem os gráficos. Em seguida leia as perguntas para motivar o debate sobre os motivos e as circunstâncias que fizeram com que a população indígena diminuísse tanto.

Oriente o alunos a entender que essas práticas ocorreram em todo território. O século XVI marca o início da colonização europeia no Brasil e a mudança na vida das populações indígenas. Principalmente no litoral. Acrescente a informação de que na época de Ajuricaba houve um surto de varíola entre os indígenas escravizados que impulsionou os bandeirantes a avançarem para o Norte e chegarem até a região Manaó.

Levante questões sobre a movimentação no mapa dos povos, como:

  • Os portugueses chegaram no Brasil e dividiram o território, criaram cidades, multiplicaram áreas de cultivo, de pecuária e de mineração. O que aconteceu com as terras indígenas? É importante que os alunos entendam que os indígenas foram sendo empurrados pela colonização.
  • Será que era possível que os indígenas ficassem sem contato com europeus? Esse contato foi bom ou ruim? Ajude os alunos a listar as consequências vistas até agora. Lembre-os de que os indígenas comercializavam com os europeus, os usavam contra seus inimigos, mas também ficaram doentes e saíram de suas terras.

Fonte das imagens:

IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/os-numeros-da-populacao-indigena.html Acesso em 23 de março de 2019.

Material para imprimir:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/eVEMRVbZawwUDCCm5JTh7Y8fBAthAMfh3e9M7fkVHnQHmFQGxjjJKrR5EUjR/his4-11und03-o-que-houve-com-a-populacao-indigena.pdf

Para você saber mais:

Aliança com os colonizadores. Por IBGE. Disponível em https://brasil500anos.ibge.gov.br/territorio-brasileiro-e-povoamento/historia-indigena/relacoes-entre-nativos-e-colonizadores.html Acesso em 23 de março de 2019.

A vida dos índios de 1500 aos dias de hoje. Por Colégio Web. Disponível em https://www.colegioweb.com.br/curiosidades/vida-dos-indios-de-1500-aos-dias-de-hoje.html. Acesso em 23 de março de 2019.

Migrações, populações indígenas e etno-genese na América Portuguesa (Amazônia Colonial, s. XVIII). PorFlávio Gomes. in Atravesando fronteras. Circulación de población en los márgenes iberoamericanos. Siglos XVI-XIX – Coord. Maria Regina Celestino de Almeida et Sara Ortelli. Disponível em

https://journals.openedition.org/nuevomundo/60721. Acesso em 23 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Apresente o slide e leia a primeira pergunta. Os alunos podem estranhar a princípios, mas perceberão que todos são indígenas. Peça para que analisem as fotos com indagações como:

  • O que os diferencia?
  • Estão todos na floresta? Em aldeias? Onde estão?
  • O que estão fazendo?

Em seguida, apresente-os: Daniel Mundukuru, professor e escritor, mora na cidade de São Paulo; indígenas do povo Dessana da Amazônia, apesar de contatos intensos com os não indígenas desde o início da extração comercial da borracha, com missionários e seringueiros, conseguiram conservar muito de sua cultura tradicional; diversas etnias protestando no Planalto em Brasília.

Leia a segunda pergunta. Explique que algumas tribos permanecem sem contato com os não indígenas até hoje, mas são exceções. As influências podem ser religiosa, morar na cidade, estudar em escolas não indígenas, ter acesso a novas tecnologias. Pergunte se isso os faz menos indígenas.

Oriente-os a perceber que apesar da relação que os povos nativos possuem com seus territórios, o que faz com que se reconheçam como indígenas é a sua identificação cultural.

Somente os indígenas e suas terras foram impactados com esse encontro de culturas?

Fonte:

Antonio Cruz/Agência Brasil - http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/foto/2016-11/indios-fazem-manifestacao-em-frente-ao-palacio-do-planalto in https://commons.wikimedia.org/w/index.php?search=indigenas+no+brasil&title=Special%3ASearch&go=ir#/media/File:Manifesta%C3%A7%C3%A3o_ind%C3%ADgena_no_Brasil_em_2016-4.jpg Acesso em 21 de março de 2019.

Banco de imagem Nova Escola.

Material para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/RTv9Cfawc6Y7zACAvNe83CdBME9jG9CnHSvk99PbceaKdDxabZCKQpBCnRk8/his4-11und03-quem-e-indigena-nestas-imagens-e-quem-nao-e.pdf

Como adequar à sua realidade: Caso essa aula seja em escola indígena ou mista é interessante analisar suas próprias influências, quais suas resistências culturais e até mesmo discutir como eles gostariam que fosse sua realidade, se consideram bom ou ruim ter recebido estas influências.

Para você saber mais:

Daniel Munduruku. Por Global Editora. Disponível em https://globaleditora.com.br/autores/biografia/?id=1000 Acesso em 23 de março de 2019.

Desana. Por Povos indígenas no Brasil. Disponível em https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Desana Acesso em 23 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Orientações: Projete o slide ou copie no quadro e leia com os alunos. Motive-os fazendo uma pergunta de cada vez incentivando que respondam.

O objetivo é que os alunos percebam que muitos hábitos, palavras, comidas e nomes de lugares ligados à cultura brasileira têm origem indígena.

Como adequar à sua realidade: Procure incorporar a esta etapa da aula hábitos, lugares, nomes de alunos, alimentos de sua região que tenham origem indígena. Caso esta aula seja em comunidades indígenas reforce as influências indígenas como algo positivo, como as culturas indígenas estão presente em todo lugar, não foram só eles os influenciados.

Para você saber mais:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações: Leia o primeiro parágrafo, motivando os alunos a uma reflexão sobre:

  • Vocês já viram roupas, brincos, colares ou outros acessórios que lembrassem os das culturas indígenas?
  • O texto diz que “perdem seu sentido original” como assim? Teria outro sentido para os indígenas? Converse com os alunos sobre as pinturas serem para enfeite sim, mas também serviam para definir sua etnia, comunicação com espíritos e se harmonizar com a natureza, além de muitos outros sentidos.

Convide-os a criarem alguma estampa com as cores extraídas de alimentos.

Divida a turma em grupos e entregue um pedaço de tecido para cada um. Em seguida, fabrique as cores que podem ser extraídas com o liquidificador: cenoura, beterraba e espinafre. Algumas podem ser extraídas com álcool, essas devem ser preparadas antes. Peça ajuda das crianças para medir a água, separar os alimentos, despejar no pano para ser coado e passar para os potinhos onde as tintas serão armazenadas. Organize-os em equipes de trabalho. Reserve 5 minutos para essa atividade, pois é muito rápida.

Em seguida, os grupos deverão pintar seus tecidos utilizando as tintas fabricadas por eles ou as extraídas com álcool. Quando terminarem a pintura coletiva, coloque o tecido para secar.

Esse trabalho pode ser exposto em um mural ou ter um uso prático como fundo do mural da sala ou uma toalha de mesa para ser usada na sala ou em outro ambiente escolar. A turma com certeza se sentirá valorizada em ver seu trabalho ser utilizado além de alcançar seu sentido como peça de enfeite e influência na moda.

Ser for possível traga para dentro de sala de aula alguns exemplos de pintura indígena para inspirá-los em seu trabalho, podem ser imagens impressas ou objetos.

Fonte:

By uploaded by User:Tetraktys - Agência Brasil [1], CC BY 3.0 br, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=3700914 Acesso em 25 de março de 2019.

Ana Paula Borborema: Arquivo pessoal.

Como adequar à sua realidade: Utilize material de fácil acesso em sua região para que os alunos possam reproduzir as tintas em casa se quiserem.

Para você saber mais:

A pintura da imagem foi feita em tecido de algodão com tintas de: beterraba batida com água no liquidificador e cenoura com água batida no liquidificador e coadas em tecido e borra de café no álcool por 24 horas. A atividade foi feita com pincéis e esponja para pintar.

Pinturas indígenas apresentam a identidade de cada etnia nos JMPI. Por G1 TO. Disponível em

http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/2015/10/pinturas-indigenas-apresentam-identidade-de-cada-etnia-nos-jmpi.html. Acesso em 25 de março de 2019.

Texto ensinando a extrair tinta de vários materiais naturais de maneira fácil - Aprenda a fazer tinta com vegetais. Por Ricardo Richini http://www.artereciclada.com.br/passo-a-passo/aprenda-a-fazer-tinta-com-vegetais/ Acesso em 25 de março de 2019.

Alguns exemplos de pinturas indígenas - Arte Indígena: Pinturas, Cerâmicas e Plumagem. Por Museu do índio.

https://www.museudoindio.org.br/arte-indigena-pinturas-ceramicas-e-plumagem/ Acesso em 25 de março de 2019.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Circulação de pessoas, produtos e culturas do 4º ano :

MAIS AULAS DE História do 4º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF04HI11 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano