13368
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Conhecendo a escola

POR: Adamari Rodolfo Depetris 30/11/2018
Código: EDI2_05UND01

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EF01) Dialogar com crianças e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opiniões.

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

(EI02EO05) Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem Pequenas sobre dialogar com outras crianças e adultos buscando compreendê-los e fazendo compreender-se

Resumo

ilustracao

Convide as crianças para, em pequenos grupos, conhecerem outros espaços da escola.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Fotografe os espaços da escola com antecedência. Converse previamente com os profissionais que nela trabalham, avisando sobre a visita das crianças pelos espaços. Assim, eles podem se preparar para recebê-las, adequando o que for necessário. Combine antecipadamente com a equipe da escola o auxílio de um professor ou adulto que esteja disponível, para que a atividade seja realizada em pequenos grupos. Planeje alguns cantos de atividades diversificadas para as crianças que ficarão na sala. Assim, o adulto que o auxiliará se sentirá confortável em ficar com elas nesse período e conseguirá interagir. Escolha, a partir da sua realidade, o número de crianças que irão compor os pequenos grupos.

Materiais:

Fotos impressas dos espaços da escola em tamanho e material adequado (ex.: tamanho duas fotografias por folha A4 e plastificadas com contact ou durex - de acordo com o que tem disponível na escola) para visualização e exploração. A quantidade de fotos deve variar de acordo com a divisão de grupos, ex.: se a turma foi dividida em três grupos, serão impressas três imagens de cada espaço, uma por grupo. Todos os grupos devem ter acesso às mesmas imagense deverão utilizá-las para a confecção de um cartaz de cada pequeno grupo. Papel e caneta para listagem de lugares a serem visitados, cola para fixação das fotos, cartaz e fita adesiva. Materiais para registro de sua observação: celular ou máquina fotográfica para fotos e filmagens, caderno, caneta para registros escritos.

Espaços:

Esta atividade será realizadaempequenos grupos. Portanto, é preciso que o professor conte com o apoio de um outro adulto para realizar, com as demais crianças, alguma atividade em que elas tenham autonomia: contos de faz de conta, artes, quebra-cabeças, jogos de encaixe etc. A roda pode ser realizada na sala ou em outro espaço que esteja organizado de forma aconchegante e possibilite conversa e interações. As fotos serão expostas no centro, para que todos possam visualizá-las e manipulá-las espontaneamente. Em seguida, o grupo sairá para um passeio nos espaços da escola, explorando com autonomia e sendo guiados pelo professor. Ao final, o grupo retornará para a roda para concluir a atividade.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 1 hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças demonstram interesse ou entusiasmo pelas fotos dos ambientes por meio da fala ou das expressões corporais? Elas demonstram preferências pessoais? Como isso acontece?

2. Ao deslocar-se pelos espaços, as crianças demonstram confiança em explorá lo e percebem as diferenças entre as pessoas que circulam neles (adultos ou crianças da mesma ou de outras faixas etárias)?

3. As crianças trocam informações entre si e fazem perguntas ou comentários com os adultos e outras crianças que encontram pelos espaços da escola?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Perceba, além da comunicação oral, as reações corporais e expressões das crianças seja apontando para a foto de interesse, seja demonstrando entusiasmo ao conhecer o local, por exemplo. Respeite o tempo de locomoção de cada criança, auxiliando se necessário e garantindo que todas explorem os espaços e participem das escolhas dos locais preferidos.

O que fazer durante?

1

Divida a turma em pequenos grupos. Com o grupo que participará da proposta neste dia, convide as crianças a sentarem em roda em algum ambiente da escola. É possível usar a sala de atividades, caso não esteja sendo usada para outros fins, ou outro ambiente que esteja desocupado. Possibilite que a conversa ocorra de forma que todos entendam e possam ser entendidos, contextualizando o motivo do passeio para as crianças. Disponibilize no centro várias fotografias dos espaços da escola, para apreciação. Deixe que os pequenos peguem as imagens, visualizem, troquem com os colegas e interajam. Converse com eles sobre quais espaços já conhecem e quais gostariam de conhecer. Planeje perguntas chaves que irão nortear a conversa. Liste em um papel os espaços que as crianças mais se interessaram, para realizar o passeio começando por eles.

Possíveis falas do professor neste momento: vamos observar essas fotografias. Que espaços são esses? De onde são essas fotos? Já viram lugares parecidos? Qual desses espaços já conhecem? Sabem que pessoas ficam e trabalham nesses lugares? Gostariam de ir visitar e conhecer esses ambientes? Quais?Quais perguntas podemos fazer a essas pessoas? O que vocês querem saber sobre elas?


2

Depois de explorar as fotos e as ideias trazidas pelas crianças, proponha um passeio pelos ambientes da escola. É indicado que o professor priorize as preferências de espaços apresentados pelas crianças, assim não é necessário que a visita seja por todo a escola no mesmo dia ou no mesmo momento. Quem definirá isso serão as crianças, a partir do envolvimento e interesse delas. Comece visitando os três ambientes que elas previamente destacaram com mais interesse. Apresente as pessoas que trabalham nele, bem como suas funções. As crianças irão interagir com esses profissionais, fazendo perguntas, se apresentando, conhecendo os locais e seus frequentadores. É importante que essa interação aconteça de forma autônoma e que os assuntos e interferências no espaço partam do interesse e da manifestação tanto dos adultos que ali trabalham quanto das crianças que estão visitando. Atue como observador e mediador, interferindo apenas quando necessário, para garantir a autonomia e o sucesso nas interações pelos espaços. Aproveite para realizar registros escritos e fotográficos que poderão ser utilizados em outras atividades sobre o mesmo tema.


3

Após o passeio, volte para o local destinado à conversa e convide as crianças do grupo que acabou de fazer o passeio para sentarem em roda e dialogarem sobre as impressões que tiveram dos espaços e das pessoas que conheceram. Para isso, disponibilize mais uma vez as fotografias que foram apreciadas no início da atividade, para que sirvam de apoio visual e para as crianças identificarem os espaços visitados e expressarem suas opiniões.

Possíveis falas dos professores neste momento: vamos conversar sobre o passeio que fizemos. Que espaços vocês gostaram de conhecer? Onde está a foto desse espaço? Que pessoas encontraram lá? Como elas eram? Gostaram de conhecer alguém em especial? Quem? Poderia descrevê-lo? Qual visita gostariam de repetir?

Possíveis falas das crianças neste momento: Eu gostei muito de ir na cozinha. Tinha cheiro de comida lá. Na minha casa uma máquina (geladeira) igual a que tinha lá.


Para finalizar:

Convide as crianças a colarem essas fotografias em um cartaz para identificarem os espaços que elas conheceram. Nesse momento, disponibilize os materiais (fotos, cola e cartaz) de forma que as próprias crianças os utilizem para concluir a atividade. Se necessário, auxilie no manuseio. Exponha o cartaz elaborado pelas crianças na sala. Ao final da atividade realizada com todos os pequenos grupos, quando todos os cartazes já tiverem sido expostos, será possível observar as singularidades de cada um durante a apreciação, pois eles farão escolhas diferentes baseadasem seus próprios interesses.

Desdobramentos

Considerando que alguns espaços foram selecionados para esta visita inicial, é possível e interessante que o mesmo seja feito com outros ambientes da escola, até que todos tenham visitado a escola inteira. A atividade pode ser realizada em dias diferentes, para os demais grupos, caso não tenha tempo suficiente para abranger todos no mesmo dia. Levando em consideração que cada cartaz será elaborado por um pequeno grupo, é possível, posteriormente, retomá-los em uma roda de socialização coletiva, com o grande grupo. Dessa forma, todos podem apreciar e conversar sobre as visitas que fizeram, os diferentes interesses de cada grupo etc.

Engajando as famílias

Em roda de conversa, instigue as crianças a pensarem na possibilidade das famílias também se interessarem por conhecer a escola. Proponha que façam um convite para os familiares visitarem a escola. Escreva o convite junto com as crianças, em um papel grande, como o A3 ou um cartaz. As crianças devem participar da elaboração, dando sugestões e vivenciando a situação de escrita. Coloque no convite uma sugestão de data e horário (que pode ser na entrada ou saída). Ao final, peça que cada criança faça um desenho, à sua maneira, para “assiná-lo”. Exponha o convite em um lugar visível para os pais. Eles poderão registrar esse momento e compartilhar a experiência para incentivar os demais a também explorarem os ambientes.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Adamari Rodolfo Depetris

Mentor: Vladia Maria Eulalio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 3 anos

Campos de Experiência:  O eu, o outro e nós;

Escuta, fala, pensamento e imaginação.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02EO05) Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo compreender-se.

Transversal:

(EI02EF01) Dialogar com crianças e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opiniões.

Abordagem didática: Ter autonomia para estar na escola significa conhecê-la. Para isso, é preciso alternar momentos em que a criança fica livre para indicar os caminhos e locais que quer explorar. É necessário fazer isso através de ações intencionais de visitas programadas aos espaços e da interação com os adultos que ali trabalham. O aprendizado sobre as profissões de quem está na instituição pode ocorrer por meio de entrevistas ou brincadeiras de faz de conta. Nelas, o professor pode observar e avaliar os conhecimentos que os pequenos colocam em jogo e como, com base neles, propor novos desafios.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes