Incorpore a higiene em brincadeiras ao acolher as crianças e familiares

Estimule e explique os cuidados necessários com a saúde por meio de atividades divertidas com os pequenos e seus responsáveis

POR:
Maria Lígia Pagenotto

No acolhimento das crianças e dos responsáveis, organize espaços de interesse respeitando o distanciamento social. Nathália Takeyama/NOVA ESCOLA

Crianças entre 1 ano e 7 meses e 3 anos e 11 meses estão acostumadas a enxergar o ambiente escolar como um espaço livre, repleto de brincadeiras e interação, em que os abraços e carinhos fazem parte da rotina. No contexto de um retorno à escola após o isolamento social, as limitações impostas pelos protocolos sanitários causarão, certamente, um estranhamento. Por esse motivo, o papel da família em facilitar essa readaptação será fundamental.

No retorno, explicar essa nova realidade às crianças por meio de brincadeiras que envolvam os responsáveis pode ser um bom caminho. Será um novo momento, com novos conceitos e novos hábitos, observa a professora Leda Barbosa, que adaptou o plano de atividades “Chegando na escola”, de sua autoria, para o contexto de retorno às atividades presenciais. As novas regras de convívio devem ficar bem claras já desde o primeiro dia, sempre de forma lúdica, ressalta Leda. “Lavar as mãos, por exemplo, um ato mais necessário do que nunca, agora pode ser feito em forma de brincadeira, com música e muita atenção aos sentimentos envolvidos.”

Atividade:  Chegando na escola com apoio das famílias

Acolha as crianças e seus responsáveis com brincadeiras que valorizem o cuidado com a higiene


Indicado para: Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses) e suas famílias

Materiais: Brinquedos laváveis e produtos para higienização do corpo

Na BNCC: EI02EF05 e EI02EO04


PASSO A PASSO

1. Apresente a nova rotina às famílias: Acolha os familiares e as crianças apresentando as novas regras de convivência. A escola deve estipular previamente horários distintos de chegada, para evitar aglomerações. 

2. Lavando as mãos enquanto se brinca: A primeira atividade de acolhimento pode envolver a lavagem de mãos. Os responsáveis devem ajudar a lembrar as crianças como elas têm realizado essa atividade em casa e participar desse momento. Uma proposta interessante é brincar com a espuma no espelho enquanto se canta uma das músicas preferidas das crianças. Com a espuma, a criança e seus familiares podem desenhar uma careta, demonstrando seu sentimento naquela hora. Com apoio dos familiares, converse com as crianças durante a atividade sobre o que notaram de novo na escola após o retorno, como a organização dos espaços, das salas e da área externa. 

3. Explicando o distanciamento social: Com apoio dos responsáveis, explique às crianças a importância de se manter o distanciamento social em algumas situações, como na hora das refeições e na entrada e saída da escola. Peça que o integrante da família estique o braço para mostrar uma distância aproximada que cada criança deve manter uma da outra.

4. Crie espaços de interesse: Organize espaços – se possível, em ambientes ao ar livre ou bem arejados – em que as crianças brinquem com seus familiares, alternando atividades. Uma sugestão é fazer com que a criança se sinta apresentando algo a outra, mesmo a distância. Por exemplo: se ela viu um livro ou montou um quebra-cabeça com seu responsável, ela pode deixar o brinquedo para um colega e seu familiar usar na sequência. É importante garantir a higienização desses objetos após o uso.  Se possível, envolva as famílias nessa higienização, pedindo aos pais e responsáveis para ressaltarem a importância de que essa prática garanta um ambiente seguro para todos. 

5. Faça um teatro de fantoches sobre o cuidado com a higiene: Convide as famílias e as crianças a sentarem no chão, de preferência na área externa, para assistirem a um teatro de fantoches. Na atividade, use os fantoches para reforçar o tema do cuidado com o corpo, do respeito com o outro e da higienização dos brinquedos.

PONTO DE ATENÇÃO: É interessante que cada criança e sua família se sentem dentro de um círculo demarcado no chão, com a garantia de que cada agrupamento manterá uma distância segura um do outro.  

6. Organizando a despedida. Na hora da saída, também deve haver higienização das mãos, novamente com apoio das famílias. Neste momento, é interessante estimular que as crianças expressem seus sentimentos. Pergunte às crianças e aos responsáveis como eles se sentiram em relação às atividades e aos novos protocolos organizados pela escola. É importante saber se os pequenos ficaram animados com as atividades apesar das limitações na interação e se gostaram de ver os colegas e professores, mesmo a certa distância. Pergunte aos responsáveis se eles sentiram que as atividades transmitiram confiança e segurança a eles.