Desenho para crianças: 12 planos de atividade para usar em casa ou na escola

Desenhos são uma ótima ferramenta pedagógica para desenvolver nas crianças a capacidade de expressar emoções, sentimentos e compartilhar suas experiências do dia a dia

POR:
Daniel Santos
A partir das atividades com desenhos, é possível analisar como os pequenos enxergam e interagem com a realidade e a maneira como a representam graficamente       Crédito: Getty Images

Os riscos e rabiscos que a criança faz no papel, durante as atividades do Ensino Infantil, podem servir como um mapa para que professores acompanhem o desenvolvimento do aluno. A partir das atividades com desenhos, é possível analisar como os pequenos enxergam e interagem com a realidade e a maneira como a representam graficamente. “Essa é uma das formas mais diretas que as crianças possuem para externar suas percepções, emoções e seu olhar sobre as situações que vivenciaram. Por isso, essas atividades são fundamentais nessa etapa da Educação”, explica Maria de Lourdes Carvalho Pereira, professora do Ensino infantil e coordenadora pedagógica do CEI Orcy Bento Gonçalves Cardoso, em Poços de Caldas (MG).

Essa abordagem pedagógica permite que os pequenos criem pontes entre seu mundo imaginário e o que é real. Ao ser convidada a registrar aquilo que vê, sente e experimenta no dia a dia, a criança assume o papel de autora no processo de compreensão de quem ela é e na construção do próprio aprendizado. Conforme Maria de Lourdes, ao propor essas atividades, o professor oferece às crianças instrumentos que trabalham suas funções cognitivas. “Muitos aspectos importantes são explorados, como a imaginação, a identificação, o sentimento de pertencimento e, sobretudo, a liberdade de expressão” diz.

Seja na escola ou no contexto atual, de isolamento social, é importante que o docente crie um cenário prazeroso e capaz de inspirar os pequenos a retratarem o entendimento deles em forma de desenho. A preparação das atividades deve priorizar a liberdade das crianças em escolher o que fazer e como fazer. “Esses cuidados vão desde o portador do desenho – que pode ser uma folha sulfite, um papel cartonado ou mesmo uma caixa de papelão – até o material da produção como, tintas, lápis coloridos e gizes de cera, entre outros”, explica Maria de Lourdes. É importante que a criança toque, selecione e escolha o material que vai usar para desenhar. Isso faz parte do processo de aquisição de conceitos importantes como estética e escolha por parte dos pequenos.

NOVA ESCOLA conta com uma série de planos de atividades com propostas pedagógicas apoiadas na produção de desenhos para crianças. Produzidos com a orientação de especialistas e educadores do Ensino Infantil, esses materiais podem ajudar os professores na aplicação dessas atividades e na observação do desenvolvimento das crianças. Veja a seguir uma lista com algumas propostas, todas com adaptações para o ensino remoto.

Desenhos com areia e cola
Esse plano de aula tem como proposta oferecer aos pequenos atividades para que eles se expressem por meio de desenhos, pinturas, colagens, dobraduras e esculturas – criando produções bi e tridimensionais. A ideia é que o docente trabalhe nos alunos a criatividade e capacidade de se expressar.

O desenho das cavernas
Nessa atividade, as crianças vão usar tinta à base de urucum e carvão para realizar desenhos inspirados em pinturas rupestres. A proposta é indicada para crianças que já tenham participado anteriormente de atividades e pesquisas sobre pintura, desenhos ou escrita em cavernas.

Desenhos e narrativas
O objetivo desse material é ampliar os conhecimentos das crianças sobre o grafismo. As atividades desse plano devem realizadas em duplas. A proposta de desenhar livremente assegura a liberdade de expressão das crianças. Ao desenhar em duplas, as narrativas são potencializadas, pois os pequenos precisam negociar suas ideias e criações.

Desenho com interferência
Durante a atividade, as crianças irão incorporar um recorte ao seu desenho e criar algo a partir daí. As interferências gráficas são intervenções do professor capazes de modificar o percurso criador da criança. As interferências viabilizam o diálogo dos pequenos com suas possibilidades e habilidades, promovendo avanços no processo de desenhar.

Desenho com observação da natureza
Esse plano de atividade convida as crianças a observarem os elementos naturais, fazendo registros fotográficos que possam ser explorados posteriormente na produção dos seus desenhos de observação. Na escola, os alunos podem observar o jardim e outras áreas verdes da instituição; em casa, as plantas ou árvores da rua podem servir como inspiração.

Aprimorando o desenho
A ideia aqui é promover uma apreciação coletiva de uma das produções das crianças, realizada na atividade de desenho de observação da natureza. Isso se dá por meio de feedbacks que favoreçam o aprimoramento do desenho. Com essa proposta, o professor pode trabalhar nos alunos as habilidades de comunicação de ideias e sentimentos para outras pessoas ou grupos diversos.

Desenho de perspectiva
Nessa proposta, as crianças irão retornar ao mesmo local (área verde da escola ou da casa) em que estiveram para a atividade de observação da natureza. A ideia é que elas trabalhem a noção de perspectiva, observando um mesmo elemento de diferentes ângulos e reproduzindo-o a partir de outra concepção.

Desenhando em parceria
A partir de produções anteriores feitas por todos, os pequenos devem ser juntar em grupos para criar novos desenhos. Atividades em parceria favorecem a socialização e aprendizagem das crianças: é nesse momento que colocam em jogo ideias, emoções, hipóteses e decisões individuais. Os professores podem trabalhar nos alunos a empatia, fazendo-os perceber os diferentes sentimentos, necessidades e maneiras de pensar e agir do outros. Se estiverem em casa, os pequenos podem realizar essa atividade com outras pessoas da família.

Desenhos de observação: organizando a exposição
Com esse material, o professor vai organizar juntamente com os alunos uma exposição com os desenhos realizados pela turma. Além de preparar o lugar no qual os trabalhos ficarão expostos, cada criança deve criar legendas para explicar e apresentar os desenhos que fez durante a aula. Outra alternativa é utilizar ferramentas digitais – Padlet, Canva, Instagram etc – para criar um mural com todos os desenhos e enviar por WhatsApp, Telegram ou outro aplicativo de comunicação.

Nossas comidas favoritas
Nessa atividade, os alunos apresentam suas receitas favoritas de família, para compartilhar com outros colegas. O professor deve orientar os pais para que escolham com as crianças as receitas ou uma foto do prato preferido. O objetivo é que as crianças socializem suas preferências com a turma e produzam um desenho a partir delas. Essa é mais uma atividade capaz de gerar empatia e trabalhar nos alunos o respeito às diferenças. As receitas e fotos podem ser reunidas em um mural digital ou vídeo e compartilhadas com todas as famílias via aplicativos.

Máscaras geométricas
Para essa atividade, é fundamental que as crianças já tenham vivenciado propostas que envolvam formas geométricas, considerando as principais características dos sólidos geométricos e das figuras planas. A obra do artista Milton Dacosta pode servir como referência e ponto de partida para a criação de rostos usando círculos, triângulos, retângulos e outras formas.

Aprender um jogo novo
Esse plano de atividade propõe a criação de jogos, ampliando assim o repertório das crianças. Quando jogam, os pequenos acionam aprendizagens já construídas e, por meios das situações problematizadoras, eles avançam em outras, de maneira lúdica e contextualizada. O docente deve questionar quais são os jogos que as crianças conhecem e estimular a criação de um novo jogo.