13364
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Cuidados com o Corpo: Higiene e Cooperação

POR: Deborah Cristina Conceição Paiva 16/11/2018
Código: EDI2_03UND02

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EO01) Demonstrar atitudes de cuidado e solidariedade na interação com crianças e adultos.

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem Pequenas sobre transformação da rotina de cuidado com a saúde em experiências prazerosas e ricas em aprendizagens

Resumo

ilustracao

Separe um momento da rotina para que as crianças aprendam como lavar as mãos.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Será necessário que vivências em locais como ateliê de artes, tanque de areia ou quaisquer outras que necessitem de higienização posterior façam parte da rotina. A provocação que essas atividades geram serão impulsores para que as crianças tenham interesse na resolução da temática em questão. É imprescindível que esta atividade seja feita em pequenos grupos. Portanto, será necessário o apoio de outro adulto para que parte da turma continue na proposta antecedente (ateliê, tanque de areia etc.) e depois reveze, para que todos façam a atividade. Deixe os materiais já a disposição no espaço.

Materiais:

Esponjas e sabonetes que geralmente são disponibilizados pela própria escola. Estes materiais serão manipulados em pequenos grupos para que possam partilhar. Caso necessite substituir as esponjas, utilize pedaços de pano.

Espaços:

Local em que, habitualmente, as crianças façam a higienização das mãos, seja no banheiro ou lavatório externo.

Tempo sugerido:

Entre 20 e 30 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. Como crianças interagem entre elas e compartilham atitudes de cuidados umas com as outras?

2. Quais atitudes de solidariedade demonstram ter na interação com colegas? Como se comunicam durante a atividade?

3. Com quais ações demonstram maior autonomia? Em quais ações necessitam de ajuda do colega ou do adulto?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. No caso de crianças que ainda apresentam dificuldade para higienização ou ainda não fazem uso da linguagem oral, ajude-as quando necessário. Tenha um olhar atento a todos os gestos e expressões que possam demonstrar compreensões e desafios que elas enfrentam.

O que fazer durante?

1

Enquanto o grande grupo permanece na atividade que antecede, é importante contextualizar as crianças sobre o início do momento de higienização das mãos. Para isso, selecione um pequeno grupoque tenha finalizado a proposta paralela. Dê preferência para que elas se organizem e escolham seus parceiros e leve-os para o local em que já costumam lavar as mãos, seja no banheiro ou lavatório externo.


2

Com todos no local, peça para que se organizem em duplas ou trios, para que partilhem o sabão e esponjas que devem estar dispostos anteriormente. Permita que tenham a iniciativa para se lavarem e então faça junto às crianças sua própria higienização, lavando mãos e braços. Gradativamente, aproveite este momento para integrar-se a alguma dupla/trio que permita a cooperação. Essa será uma ótima oportunidade para desenvolver a afetividade e cuidado com as crianças. É essencial demonstrar expressivamente seus sentidos, como: usar muita água causará frio/arrepio, esfregar com o sabão pode causar cócegas etc. É importante que as crianças interpretem esses gestos e possam não só externalizar o que sentem, como também observar e ouvir o outro, respeitando seus limites, preferências e compartilhando os itens dispostos.

Possíveis falas do professor neste momento: quem aqui sabe lavar as mãozinhas sozinhos? E ajudar o amigo, quem consegue? Aqui estão os materiais que vamos precisar!.


3

Conforme as crianças desenvolvem a atividade de higienização, circule pelas duplas/trios observando e participando quando lhe permitem. Desenvolva a atividade junto a elas, chamando a atenção para os demais e procurando não orientar a ação da criança com comandos orais. Este momento de troca e interação fortalecerá os vínculos de confiança com as crianças. Esteja atento e utilize apontamentos que surgirão delas para salientar a importância do cuidado com o próximo e do respeito ao ritmo e ao jeito de cada uma higienizar-se. Neste momento faça registros fotográficos que revelam as ações das crianças e dialogue com elas. No caso de crianças que tenham resistência a participar, incentive-as a circularem junto a você, ajudando os demais.

Possíveis ações da criança neste momento: as crianças tendem a auto limpar-se e utilizar os materiais fornecidos apenas para si. Lembre-as sobre a solidariedade e atividade em grupo, da necessária divisão na utilização de sabonetes, pias e esponjas. Peça para que estejam atentos aos sinais que o colega demonstrará e lembre-as das expressões. Incentivar que eles superem um desafio costuma estimulá-los. Possíveis falas do professor neste momento: olhem só essa sujeirinha no braço desse amigo. Quem aqui consegue ajudá-lo a limpar? Eu não consegui!


4

A medida que um pequeno grupo de crianças encerra o processo, utilize as fotos que acabou de tirar. Mostre as imagens a elas, como um apoio à memória e à conversa, enquanto aguardam as outras crianças terminarem para que todo o grupo possa retornar junto a atividade anterior.


Para finalizar:

Antecipe as crianças sobre o encerramento e reúna o grande grupo. Peça ajuda das crianças para organizar o material utilizado. Após a organização do ambiente, em grande roda, dialogue sobre a atividade: pergunte como foi, o que sentiram e se gostaram desta experiência. Procure incentivar que cada um mostre como fez para se limpar e como cada um tem procedimentos diferentes de uso da água e do sabão. Considere sempre as ações das crianças, em especial as que ainda não se comunicam efetivamente pela linguagem oral.

Possíveis falas do professor neste momento: como foi compartilhar os materiais? Quem aqui ficou limpinho? Vocês gostaram de receber ajuda? Gostaram de ajudar?. Possíveis ações da criança neste momento: para as crianças que se recusarem a reunir-se com a grande roda, peça a elas ajuda para que organizem os materiais que foram utilizados. Estar por perto e ouvir a atividade já será importante.

Desdobramentos

Essa atividade pode ser repetida cotidianamente e irá se ressignificar conforme o a autonomia das crianças for desenvolvida. É possível substituir a atividade de lavar mãos cooperativamente por ajudar um amigo a calçar os sapatos, vestir uma peça de roupa, pegar água para alguém que diz estar com sede. Atitudes que façam parte da rotina e que também contribuem para que a criança construa a consciência de cuidado com o corpo e solidariedade.

Engajando as famílias

Depois de imprimir as fotos da atividade,exponha as imagens com ajuda das crianças. Coloque as fotos e a descrição da atividade em um painel para as famílias e para as crianças apreciarem no dia a dia. Combine com o grupo que elas serão responsáveis por convidar os familiares para apreciar o mural. Além de servir como informativo para os responsáveis sobre as atividades desenvolvidas, para a criança os murais simbolizam apoio à memória, favorecendo a continuidade das experiências.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Deborah Cristina Conceição Paiva

Mentor: Vládia Maria Eulálio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 1 ano e 7 meses a 2 anos e 11 meses.

Campos de Experiência:  O eu, o outro e o nós.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02EO01) Demonstrar atitudes de cuidado e solidariedade na interação com crianças e adultos.
Transversal:

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

Abordagem didática: Na Educação Infantil, cuidar é uma função complementar e indissociável ao educar. Dá para transformar a rotina de cuidado com a saúde em situações prazerosas e ricas em aprendizagens. Esses momentos são propícios para as crianças adquirirem hábitos saudáveis de cuidados pessoais. Entre eles, conquistarem autonomia, criarem vínculos afetivos, aprenderem a comunicar necessidades, desejos e desagrados, ampliarem a percepção sobre as diferentes sensações do corpo, controlarem progressivamente movimentos e impulsos etc.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 02

Cuidados com o Corpo: Higiene e Cooperação

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes