Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
11

Competência 7: Argumentação

Veja como cada disciplina contribui para desenvolver esta capacidade, que deve valorizar a ética e os direitos humanos e socioambientais

Autor: Rosi Rico

O que a BNCC diz 
Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

Esclarecendo a competência 
Aqui o destaque é para a capacidade de construir argumentos, conclusões ou opiniões de maneira qualificada e de debater com respeito às colocações dos outros. Ela inclui a consciência e a valorização da ética, dos direitos humanos e da sustentabilidade social e ambiental como referências essenciais no aprendizado dessa competência para orientar o posicionamento dos estudantes. 

Áreas que mais contribuem para seu aprendizado 
Todas.

O que os alunos precisam desenvolver (até o fim do Fundamental) 
- Afirmação argumentativa:
 necessitam conseguir desenvolver opiniões e argumentos, com base em dados e evidências e por meio de afirmações claras, ordenadas, coerentes e compreensíveis ao ouvinte.

- Inferências: devem ser capazes de fazer deduções e conclusões pertinentes, explicar seu significado e, quando possível, identificar limitações na argumentação de seus interlocutores com base em lacunas nas evidências.

- Confronto de pontos de vistas: debater e defender seus pontos de vista com firmeza e respeito, mesmo se forem divergentes dos de outras pessoas ou grupos. Ouvir e aprender com os outros.

- Perspectiva global: desenvolver conhecimento sobre causas e consequências de questões globais relevantes, como mudança climática, migração, pobreza e desigualdades.

- Consciência socioambiental: demonstrar uma firme valorização do respeito aos direitos humanos e ao meio ambiente para a sobrevivência da humanidade e do planeta e engajar-se no desenvolvimento de ações positivas para a promoção dos direitos humanos e da sustentabilidade social e ambiental.

Saiba mais sobre como ocorre a progressão dessas habilidades ao longo do Ensino Fundamental

“É essencial ler com atenção e comparar o que dizem os enunciados das competências gerais com o das competências específicas das áreas de conhecimento e dos componentes curriculares. Ao fazer isso, é possível perceber conexões diretas, que facilitam o planejamento.”


Como relacionar essa competência às habilidades para planejar aulas?
Todos os componentes curriculares estão conectados com esta competência. Língua Portuguesa é fundamental para trabalhar a retórica e a construção da narrativa. Artes contribui para desinibir e romper as limitações pessoais, de timidez por exemplo, para se expressar em público. Afinal, mesmo o aluno que não é extrovertido precisará dessa habilidade para defender suas ideias e opiniões. Ciências da Natureza colabora ao fazer o estudante compreender como utilizar as informações e evidências de investigações científicas para construir argumentos.

Matemática entra com o ensino da interpretação e uso de dados, gráficos e estatísticas para embasar a argumentação do aluno. A mesma lógica vale para Ciências Humanas, que conduz o estudante a usar dados e fatos sociais, históricos e geográficos na elaboração do pensamento argumentativo. É necessário, contudo, que a argumentação respeite a ética e os direitos humanos e socioambientais. Por isso, a área de História contribui com o aprendizado sobre como a humanidade conquistou esses direitos e o porquê é importante conservá-los. Crianças e jovens devem ter essas referências para, ao debater, não se posicionarem contra elas.

A competência na prática

Ano: Todas.

Componente Curricular: Matemática

Habilidade na BNCC: Enfrentar situações-problema em múltiplos contextos, incluindo-se situações imaginadas, não diretamente relacionadas com o aspecto prático-utilitário, expressar suas respostas e sintetizar conclusões, utilizando diferentes registros e linguagens (gráficos, tabelas, esquemas, além de texto escrito na língua materna e outras linguagens para descrever algoritmos, como fluxogramas, e dados). (competência específica da área)

Como abordar: Apresente desafios matemáticos com diferentes possibilidades de soluções, com dados a mais ou insuficientes e que, portanto, não possuem solução numérica. Isso irá exigir dos estudantes o exercício da capacidade argumentativa. Após pensarem sobre a solução, convide a turma a compartilhar e debater as hipóteses levantadas. Veja como conduzir o processo nesta reportagem.

A competência na prática

Ano: 8º ano.

Componente Curricular: Língua Portuguesa

Habilidade na BNCC: Produzir artigos de opinião, tendo em vista o contexto de produção de dados, a defesa de um ponto de vista, utilizando argumentos e contra-argumentos e articuladores de coesão que marquem relações de oposição, contraste, exempli?cação, ênfase. (EF08LP03)

Como abordar: Convide os estudantes a escolher um tema motivador e peça que pesquisem e organizem um debate em grupos. Após o exercício oral, é hora de a turma fazer a primeira produção textual. O docente pode, então, discutir outros textos do mesmo gênero, enfatizando os pontos fracos ou controversos detectados nas atividades anteriores e depois pedir para reescreverem. Nesta reportagem, mais sugestões sobre como conduzir a aula.

Navegue pelas competências da BNCC: 

1- Conhecimento

2- Pensamento científico, crítico e criativo

3- Repertório cultural

4- Comunicação

5- Cultura digital

6- Trabalho e projeto de vida

7- Argumentação

8- Autoconhecimento e autocuidado

9- Empatia e cooperação

10- Responsabilidade e cidadania

Para saber mais sobre a BNCC, leia nossa edição especial (só para assinantes):

Imagem de capa da revista Nova Escola número 309