17640
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 2º ano > A comunidade e seus registros

Plano de aula - A casa e a escola: histórias, memórias e empoderamento entre as crianças

Plano de aula de História com atividades para 2º ano do EF sobre A casa e a escola: histórias, memórias e empoderamento entre as crianças

Plano 05 de 5 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Deise Silva Sousa

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 100 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade (EF02HI01) Reconhecer espaços de sociabilidade e identificar os motivos que aproximam e separam as pessoas em diferentes grupos sociais ou de parentesco, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Papel e lápis (grafite e colorido). Com antecedência, combine com os alunos e seus responsáveis para que levem para essa aula fotografias de família. Não precisam ser antigas, mas precisam ser fotografias dos membros da família e elas podem incluir o próprio aluno.

Modelo de ficha para a Problematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/uQArDYfJKXXrD9TAaugzTQmjn4VZAN3eWan5GneaNGKNShegYzkwPDmpYtfM/his2-01und05-ficha-de-identificacao.pdf

Para você saber mais:

Sobre diversidade e ensino:

Sobre igualdade, diferença, desigualdade e diversidade:

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 min

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 min

Orientações: Reúna as crianças em um círculo e peça para que cada uma fale sobre suas famílias.

Este diálogo tem o objetivo de mapear, através das falas das crianças, suas próprias leituras sobre as pessoas que participam ativamente dos seus cotidianos, pondo em diálogo os diferentes tipos de famílias das quais elas fazem parte. Ele deve levar a uma compreensão do lugar das crianças em suas próprias famílias, das pessoas e ideias com quem elas têm maior ou menor empatia, sob suas próprias perspectivas.

Questões para esta abordagem:

  • Quantas pessoas moram com você?
  • Eles são seus parentes?
  • São mais novos ou mais velhos que você?
  • Você sempre morou com essas pessoas?
  • Você sempre morou no mesmo lugar?
  • Você considera algum dos seus amigos como da sua família?
  • Quais as profissões das pessoas que moram com você?
  • Como é o cotidiano das pessoas que moram com você?
  • Você divide parte do seu dia com as pessoas que moram com você? O que vocês fazem nesse tempo? Como você avalia esses momentos? (são bons? ruins? são momentos curtos? ou vocês passam muito tempo juntos?)
  • Você conhece os amigos e amigas das pessoas que moram com você?
  • Como é ser menino?
  • Como é ser menina?
  • Você acha que tem alguma atividade que só pode ser feita por menino ou por menina?
  • Qual é a cor da sua pele?
  • Como é o seu cabelo?
  • Qual a profissão que você quer ter?
  • Como você acha que será a sua vida quando você for adulto?
  • Tem alguma que você acha que não pode fazer? por quê?

Para você saber mais:

Sobre a relação profissional dos educadores com o cotidiano da educação para as relações étnico-raciais:

  • SOUZA, Ellen de Lima. Percepções de infância de crianças negras por professoras de educação infantil. Dissertação de Mestrado, PPGE: São Carlos: UFSCar, 2012.Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2627 Acesso em: 25 de abril de 2019.

Sobre a importância de discutir relações étnico-raciais na escola como forma de enfrentamento ao racismo:

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: Momento 1 - 20 min | Momento 2 - 20 min

Orientações

Momento 1: Ainda reunidos em círculo os alunos devem descrever suas memórias mais importantes com alguns parentes, amigos e/ou colaboradores da escola construindo o entendimento sobre a importância da afetividade e dos relacionamentos entre os indivíduos, focando na contribuição de cada um desses sujeitos para o seu cotidiano e as construções de gênero.

É importante que este momento seja direcionado por questões que explorem aspectos das relações de sociabilidade e dos constructos que as crianças aprenderam a elaborar até o momento a respeito dos papéis, direitos e obrigações, implícita e explicitamente atribuídos aos marcadores sociais das identidades em pauta (ser homem, ser mulher, ser não-binário, ser parte de uma comunidade religiosa ou não, ser parte de uma comunidade tradicional - remanescente quilombola, indígena, cigana, rural, migrante, refugiada, etc…), ser parte de determinada etnia, contribuir para a preservação de práticas culturais locais ou globais ou para a degradação/extinção de outras.

Momento 2: Neste momento, os alunos devem criar fichas de identificação dos parentes, amigos e colaboradores da escola anteriormente citados (com foco naqueles com os quais mais se identificaram), mesclando desenhos e escrita, para caracterizar os espaços desses indivíduos, suas idades, profissões, gêneros e aquilo que eles têm em comum, que compartilham e que podem ser caracterizados como aspectos formadores das suas próprias identidades.

Fonte para esta atividade: memórias dos próprios alunos.

Modelo de ficha: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/uQArDYfJKXXrD9TAaugzTQmjn4VZAN3eWan5GneaNGKNShegYzkwPDmpYtfM/his2-01und05-ficha-de-identificacao.pdf

A atividade prática de preenchimento da ficha pode ser substituída por uma colagem com recortes de revistas e jornais, caso a escola tenha um acervo disponível para esta finalidade. Usando os recortes, os alunos podem montar quadros de referências que correspondam às questões feitas na ficha. É importante que se trate de fotografias impressas em periódicos, sejam elas propagandas ou elementos constitutivos dos textos.

Neste momento não é recomendado o uso de charges ou produções que demandem um nível de interpretação de texto e subtexto que vá além da mensagem imediatamente transmitida.

Neste caso, a ficha serve como guia para a composição do quadro.

Para você saber mais: Veja o vídeo: Mapa conceitual, iconográfico e painel semântico, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=gxqaGOuuf_Y

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 min

Orientações: Agora, peça aos alunos que falem aos colegas sobre os aspectos de que mais gostam e aqueles de que menos gostam nas pessoas que acabaram de descrever. Estimule-os a falar sobre os aspectos que de seus pontos de vista lhes aproximam ou afastam de algumas das pessoas por eles representadas. Este é o momento de indicar na ficha produzida anteriormente os aspectos que distinguem as crianças das pessoas a respeito de quem elas falaram anteriormente. É o momento de explorar a alteridade como parte constitutiva das relações que produzem a identidade.

Como esse exercício diz respeito a uma auto-observação por meio da comparação com pessoas adultas, é interessante encaminhar os alunos para uma projeção futura. Para a construção de uma perspectiva, daquilo que querem ou não ser quando se tornarem também adultos.

Como produto final desta aula: peça aos alunos que elaborem uma lista daquilo que querem ser e pretendem realizar no futuro, usando o mesmo princípio comparativo do início da sistematização.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 100 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade (EF02HI01) Reconhecer espaços de sociabilidade e identificar os motivos que aproximam e separam as pessoas em diferentes grupos sociais ou de parentesco, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Papel e lápis (grafite e colorido). Com antecedência, combine com os alunos e seus responsáveis para que levem para essa aula fotografias de família. Não precisam ser antigas, mas precisam ser fotografias dos membros da família e elas podem incluir o próprio aluno.

Modelo de ficha para a Problematização: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/uQArDYfJKXXrD9TAaugzTQmjn4VZAN3eWan5GneaNGKNShegYzkwPDmpYtfM/his2-01und05-ficha-de-identificacao.pdf

Para você saber mais:

Sobre diversidade e ensino:

Sobre igualdade, diferença, desigualdade e diversidade:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 min

Orientações: Apresente o tema aos alunos escrevendo-o no quadro ou lendo-o para a turma. Se estiver fazendo uso de projetor, apresente esse slide e faça uma leitura coletiva.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 30 min

Orientações: Reúna as crianças em um círculo e peça para que cada uma fale sobre suas famílias.

Este diálogo tem o objetivo de mapear, através das falas das crianças, suas próprias leituras sobre as pessoas que participam ativamente dos seus cotidianos, pondo em diálogo os diferentes tipos de famílias das quais elas fazem parte. Ele deve levar a uma compreensão do lugar das crianças em suas próprias famílias, das pessoas e ideias com quem elas têm maior ou menor empatia, sob suas próprias perspectivas.

Questões para esta abordagem:

  • Quantas pessoas moram com você?
  • Eles são seus parentes?
  • São mais novos ou mais velhos que você?
  • Você sempre morou com essas pessoas?
  • Você sempre morou no mesmo lugar?
  • Você considera algum dos seus amigos como da sua família?
  • Quais as profissões das pessoas que moram com você?
  • Como é o cotidiano das pessoas que moram com você?
  • Você divide parte do seu dia com as pessoas que moram com você? O que vocês fazem nesse tempo? Como você avalia esses momentos? (são bons? ruins? são momentos curtos? ou vocês passam muito tempo juntos?)
  • Você conhece os amigos e amigas das pessoas que moram com você?
  • Como é ser menino?
  • Como é ser menina?
  • Você acha que tem alguma atividade que só pode ser feita por menino ou por menina?
  • Qual é a cor da sua pele?
  • Como é o seu cabelo?
  • Qual a profissão que você quer ter?
  • Como você acha que será a sua vida quando você for adulto?
  • Tem alguma que você acha que não pode fazer? por quê?

Para você saber mais:

Sobre a relação profissional dos educadores com o cotidiano da educação para as relações étnico-raciais:

  • SOUZA, Ellen de Lima. Percepções de infância de crianças negras por professoras de educação infantil. Dissertação de Mestrado, PPGE: São Carlos: UFSCar, 2012.Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2627 Acesso em: 25 de abril de 2019.

Sobre a importância de discutir relações étnico-raciais na escola como forma de enfrentamento ao racismo:

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: Momento 1 - 20 min | Momento 2 - 20 min

Orientações

Momento 1: Ainda reunidos em círculo os alunos devem descrever suas memórias mais importantes com alguns parentes, amigos e/ou colaboradores da escola construindo o entendimento sobre a importância da afetividade e dos relacionamentos entre os indivíduos, focando na contribuição de cada um desses sujeitos para o seu cotidiano e as construções de gênero.

É importante que este momento seja direcionado por questões que explorem aspectos das relações de sociabilidade e dos constructos que as crianças aprenderam a elaborar até o momento a respeito dos papéis, direitos e obrigações, implícita e explicitamente atribuídos aos marcadores sociais das identidades em pauta (ser homem, ser mulher, ser não-binário, ser parte de uma comunidade religiosa ou não, ser parte de uma comunidade tradicional - remanescente quilombola, indígena, cigana, rural, migrante, refugiada, etc…), ser parte de determinada etnia, contribuir para a preservação de práticas culturais locais ou globais ou para a degradação/extinção de outras.

Momento 2: Neste momento, os alunos devem criar fichas de identificação dos parentes, amigos e colaboradores da escola anteriormente citados (com foco naqueles com os quais mais se identificaram), mesclando desenhos e escrita, para caracterizar os espaços desses indivíduos, suas idades, profissões, gêneros e aquilo que eles têm em comum, que compartilham e que podem ser caracterizados como aspectos formadores das suas próprias identidades.

Fonte para esta atividade: memórias dos próprios alunos.

Modelo de ficha: https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/uQArDYfJKXXrD9TAaugzTQmjn4VZAN3eWan5GneaNGKNShegYzkwPDmpYtfM/his2-01und05-ficha-de-identificacao.pdf

A atividade prática de preenchimento da ficha pode ser substituída por uma colagem com recortes de revistas e jornais, caso a escola tenha um acervo disponível para esta finalidade. Usando os recortes, os alunos podem montar quadros de referências que correspondam às questões feitas na ficha. É importante que se trate de fotografias impressas em periódicos, sejam elas propagandas ou elementos constitutivos dos textos.

Neste momento não é recomendado o uso de charges ou produções que demandem um nível de interpretação de texto e subtexto que vá além da mensagem imediatamente transmitida.

Neste caso, a ficha serve como guia para a composição do quadro.

Para você saber mais: Veja o vídeo: Mapa conceitual, iconográfico e painel semântico, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=gxqaGOuuf_Y

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 min

Orientações: Agora, peça aos alunos que falem aos colegas sobre os aspectos de que mais gostam e aqueles de que menos gostam nas pessoas que acabaram de descrever. Estimule-os a falar sobre os aspectos que de seus pontos de vista lhes aproximam ou afastam de algumas das pessoas por eles representadas. Este é o momento de indicar na ficha produzida anteriormente os aspectos que distinguem as crianças das pessoas a respeito de quem elas falaram anteriormente. É o momento de explorar a alteridade como parte constitutiva das relações que produzem a identidade.

Como esse exercício diz respeito a uma auto-observação por meio da comparação com pessoas adultas, é interessante encaminhar os alunos para uma projeção futura. Para a construção de uma perspectiva, daquilo que querem ou não ser quando se tornarem também adultos.

Como produto final desta aula: peça aos alunos que elaborem uma lista daquilo que querem ser e pretendem realizar no futuro, usando o mesmo princípio comparativo do início da sistematização.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE A comunidade e seus registros do 2º ano :

MAIS AULAS DE História do 2º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF02HI01 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano