16953
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > História > 9º ano > O nascimento da República no Brasil e os processos históricos até a metade do século XX

Plano de aula - Mulheres negras, militância e resistência: Thereza Santos

Plano de aula de História com atividades para 9º ano do EF sobre Mulheres negras, militância e resistência: Thereza Santos

Plano 02 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Talita Seniuk

ESTE CONTEÚDO PODE SER USADO À DISTÂNCIA Ver Mais >
 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09HI04, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Projetor (caso este não esteja disponível, você poderá imprimir as imagens e os textos, dimensionando-os ao tamanho da folha, para que todos os estudantes possam visualizá-las sem muita dificuldade). No caso dos textos, além da impressão eles poderão ser transcritos no quadro. Você também poderá fazer mais cópias destas fontes para ser entregues aos estudantes, dependendo da sua disponibilidade em relação ao número de cópias.

Material complementar:

Sugestão de materiais para a Sistematização: cartolinas (uma para cada grupo), lápis de cor, canetinhas, revistas para recortes etc. para produção de cartazes.

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Para você saber mais:

A COR DA CULTURA. Heróis de todo o mundo. Thereza Santos (1938-2012). Disponível em: <http://antigo.acordacultura.org.br/herois/heroi/therezasantos>. Acesso em: 23 jan. 2019.

RIOS, Flavia. A trajetória de Thereza Santos: comunismo, raça e gênero durante o regime militar. São Paulo: Plural, v.21.1, 2014, pp.73?96. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/plural/article/view/83619/86550>. Acesso em: 9 fev. 2019.

UEIM. Exposição Thereza Santos. São Carlos-SP: UFSCAR. Disponível em: <http://www.ueim.ufscar.br/exposicoes/exposicao-tereza-santos>.
Acesso em: 19 fev. 2019.

GOMES, Nilma Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: Um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. São Paulo: Educação e Pesquisa,, v.29, n.1, p. 167-182, jan./jun. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v29n1/a12v29n1.pdf>.
Acesso em: 19 fev. 2019.

VERLING, Yago de Souza et al. Raça e cultura: o protagonismo do negro na formação histórica-social-geográfica no Brasil. ENNEABI. Disponível em: <http://enneabi.iff.edu.br/ckeditor_assets/attachments/45/raca_e_cultura_o_protagonismo_do_negro_na_formacao_historica-social-geografica_no_brasil.pdf>. Acesso em: 9 fev. 2019.

LIMA, Miguel. A trajetória do negro no Brasil e a importância da cultura afro. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Historia/monografia/3lima_miguel_nonografia.pdf>.
Acesso em: 9 fev. 2019.

SANTOS, Thereza. Malunga Thereza Santos. São Paulo: EDUFSCAR, 2008.

BRASIL, Presidência da República. Lei Afonso Arinos - Lei nº 1.390, de 3 de julho de 1951. (Inclui entre as contravenções penais a prática de atos resultantes de preconceitos de raça ou de côr). Disponível em: <https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/128801/lei-afonso-arinos-lei-1390-51>. Acesso em: 19 fev. 2019.

CPDOC. Centro Popular de Cultura (CPC). FGV. Disponível em: <https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/Jango/artigos/NaPresidenciaRepublica/Centro_Popular_de_Cultura>. Acesso em: 19 fev. 2019.

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Objetivo select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete o objetivo da aula utilizando este slide, outra alternativa é transcrevê-lo no quadro, caso queira, realizando a leitura do mesmo ou pedindo para que algum estudante o faça.

Sugere-se a disposição dos alunos em grupo de três, quatro ou cinco, pois permite uma melhor discussão do tema, enriquecendo o diálogo, para posteriormente dividir com todos os demais.

O objetivo da aula é que no fim da mesma os alunos percebam a importância da atuação de Thereza Santos, que certamente foi singular na formação social do país, ao combater o racismo, mostrar-se resistente perante a cultura hegemônica eurocêntrica, atuando de modo pleno na busca e melhoria das condições das populações negras. Vale lembrar que ela vivenciou um período histórico bastante conturbado do ponto de vista histórico do Brasil, a ditadura militar, onde as liberdades individuais e as manifestações eram combatidas e reprimidas; neste sentido, sua postura merece reconhecimento por diversas características: era mulher, negra e almejava uma sociedade melhor.

Para você saber mais:

VERLING, Yago de Souza et al. Raça e cultura: o protagonismo do negro na formação histórica-social-geográfica no Brasil. ENNEABI. Disponível em: <http://enneabi.iff.edu.br/ckeditor_assets/attachments/45/raca_e_cultura_o_protagonismo_do_negro_na_formacao_historica-social-geografica_no_brasil.pdf>. Acesso em: 9 fev. 2019.

LIMA, Miguel. A trajetória do negro no Brasil e a importância da cultura afro. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Historia/monografia/3lima_miguel_nonografia.pdf>.
Acesso em: 9 fev. 2019.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos, e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na História brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer esta relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da ditadura militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas a ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro-brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na História brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer essa relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da Ditadura Militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas a ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro-brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos, e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na História brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer essa relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da ditadura militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas à ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Contexto select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos, e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na história brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer essa relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da Ditadura Militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas à ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro-brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e ao Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Caso os estudantes apresentem dificuldades para responder aos questionamentos, retome os trechos destacados acima ou outros que achar interessantes para elucidar os estudantes.

Vá anotando no quadro as principais respostas dadas pelos estudantes às perguntas.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e ao Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por emio de sua mudança para o continente Africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a essas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu através de sua mudança para o continente Africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Problematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC, referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês”, se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a essas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente Africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Sistematização select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações:

Nesse momento você deve fomentar a discussão sobre a temática, tendo as questões apresentadas no Contexto e durante a Problematização como ponto de partida. Mas é essencial que eles desenvolvam a reflexão de como a atuação de Thereza Santos foi importante na promoção de direitos civis/humanos das populações negras. Sua relação com a causa e sua articulação social permitiram muitos momentos de conflitos, tristezas, exílio, mas também momentos de alegria e muitas conquistas não só para ela mas para toda a sociedade brasileira, em especial a comunidade negra.

Projete, imprima ou transcreva no quadro a proposta de atividade: produção de um cartaz, tendo como referencial as fontes apresentadas e as discussões, tendo como eixo central a trajetória de Thereza Santos como protagonista dos Movimentos Negro e Feminista brasileiros bem como sua atuação no teatro. Ao final da produção, os cartazes poderão ser expostos num local onde todos os alunos da escola possam visualizá-los.

Caso perceba que seja necessário para a realização da atividade, retome as respostas dadas pelos alunos aos questionamentos feitos durante o contexto e a Problematização da aula.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide em específico não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você possa se planejar.

Este plano está previsto para ser realizado em uma aula de 50 minutos. Serão abordados aspectos que fazem parte do trabalho com a habilidade EF09HI04, de História, que consta na BNCC. Como a habilidade deve ser desenvolvida ao longo de todo o ano, você observará que ela não será contemplada em sua totalidade aqui e que as propostas podem ter continuidade em aulas subsequentes.

Materiais necessários: Projetor (caso este não esteja disponível, você poderá imprimir as imagens e os textos, dimensionando-os ao tamanho da folha, para que todos os estudantes possam visualizá-las sem muita dificuldade). No caso dos textos, além da impressão eles poderão ser transcritos no quadro. Você também poderá fazer mais cópias destas fontes para ser entregues aos estudantes, dependendo da sua disponibilidade em relação ao número de cópias.

Material complementar:

Sugestão de materiais para a Sistematização: cartolinas (uma para cada grupo), lápis de cor, canetinhas, revistas para recortes etc. para produção de cartazes.

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Para você saber mais:

A COR DA CULTURA. Heróis de todo o mundo. Thereza Santos (1938-2012). Disponível em: <http://antigo.acordacultura.org.br/herois/heroi/therezasantos>. Acesso em: 23 jan. 2019.

RIOS, Flavia. A trajetória de Thereza Santos: comunismo, raça e gênero durante o regime militar. São Paulo: Plural, v.21.1, 2014, pp.73?96. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/plural/article/view/83619/86550>. Acesso em: 9 fev. 2019.

UEIM. Exposição Thereza Santos. São Carlos-SP: UFSCAR. Disponível em: <http://www.ueim.ufscar.br/exposicoes/exposicao-tereza-santos>.
Acesso em: 19 fev. 2019.

GOMES, Nilma Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: Um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. São Paulo: Educação e Pesquisa,, v.29, n.1, p. 167-182, jan./jun. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v29n1/a12v29n1.pdf>.
Acesso em: 19 fev. 2019.

VERLING, Yago de Souza et al. Raça e cultura: o protagonismo do negro na formação histórica-social-geográfica no Brasil. ENNEABI. Disponível em: <http://enneabi.iff.edu.br/ckeditor_assets/attachments/45/raca_e_cultura_o_protagonismo_do_negro_na_formacao_historica-social-geografica_no_brasil.pdf>. Acesso em: 9 fev. 2019.

LIMA, Miguel. A trajetória do negro no Brasil e a importância da cultura afro. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Historia/monografia/3lima_miguel_nonografia.pdf>.
Acesso em: 9 fev. 2019.

SANTOS, Thereza. Malunga Thereza Santos. São Paulo: EDUFSCAR, 2008.

BRASIL, Presidência da República. Lei Afonso Arinos - Lei nº 1.390, de 3 de julho de 1951. (Inclui entre as contravenções penais a prática de atos resultantes de preconceitos de raça ou de côr). Disponível em: <https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/128801/lei-afonso-arinos-lei-1390-51>. Acesso em: 19 fev. 2019.

CPDOC. Centro Popular de Cultura (CPC). FGV. Disponível em: <https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/Jango/artigos/NaPresidenciaRepublica/Centro_Popular_de_Cultura>. Acesso em: 19 fev. 2019.

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos.

Orientações: Projete o objetivo da aula utilizando este slide, outra alternativa é transcrevê-lo no quadro, caso queira, realizando a leitura do mesmo ou pedindo para que algum estudante o faça.

Sugere-se a disposição dos alunos em grupo de três, quatro ou cinco, pois permite uma melhor discussão do tema, enriquecendo o diálogo, para posteriormente dividir com todos os demais.

O objetivo da aula é que no fim da mesma os alunos percebam a importância da atuação de Thereza Santos, que certamente foi singular na formação social do país, ao combater o racismo, mostrar-se resistente perante a cultura hegemônica eurocêntrica, atuando de modo pleno na busca e melhoria das condições das populações negras. Vale lembrar que ela vivenciou um período histórico bastante conturbado do ponto de vista histórico do Brasil, a ditadura militar, onde as liberdades individuais e as manifestações eram combatidas e reprimidas; neste sentido, sua postura merece reconhecimento por diversas características: era mulher, negra e almejava uma sociedade melhor.

Para você saber mais:

VERLING, Yago de Souza et al. Raça e cultura: o protagonismo do negro na formação histórica-social-geográfica no Brasil. ENNEABI. Disponível em: <http://enneabi.iff.edu.br/ckeditor_assets/attachments/45/raca_e_cultura_o_protagonismo_do_negro_na_formacao_historica-social-geografica_no_brasil.pdf>. Acesso em: 9 fev. 2019.

LIMA, Miguel. A trajetória do negro no Brasil e a importância da cultura afro. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Historia/monografia/3lima_miguel_nonografia.pdf>.
Acesso em: 9 fev. 2019.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos, e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na História brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer esta relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da ditadura militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas a ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro-brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na História brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer essa relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da Ditadura Militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas a ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro-brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos, e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na História brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer essa relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da ditadura militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas à ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 13 minutos.

Orientações:

Projete, leia, escreva no quadro ou distribua cópias impressas deste slide aos estudantes. As fontes a ser apresentadas são uma imagem, uma fotografia de Thereza Santos, e uma pequena biografia.

Apresente a imagem acompanhada dos questionamentos:

  • Quem é?
  • Que etnia representa?

É esperado que os alunos respondam que se trata de uma mulher negra. Questione se imaginam quem ela seja e por que está sendo estudada em uma aula de História. Deixe que os alunos comentem e levantem hipóteses de quem deva ser a figura na fotografia.

Em seguida, projete ou entregue cópias da biografia de Thereza Santos e dê um tempo para que leiam as informações. Questione-os novamente sobre quem é a pessoa na foto. É esperado que os estudantes relacionem as informações dos slides e respondam que se trata de Thereza Santos. Em seguida, questione-os novamente sobre por que acreditam que ela está sendo estudada em uma aula de História. É esperado que respondam que se trata de uma figura importante na história brasileira pois “Foi teatróloga, atriz, professora, filósofa, carnavalesca e militante pelas causas dos povos africanos e dos afro-brasileiros” e porque “Nos anos 80, foi a primeira negra a ser nomeada para o Conselho Estadual da Condição Feminina de São Paulo”. Caso os alunos apresentem dificuldade para fazer essa relação, destaque os trechos citados acima e comente que Thereza Santos é uma importante personagem histórica brasileira, principalmente por ser uma ativista dos direitos das populações negras. Comente também que a atuação de Thereza Santos ocorreu em diferentes locais e de diversas formas, e que o período da Ditadura Militar, momento de perseguições e de liberdades restritas, ocasionou diversas situações indesejadas à ela, e por isso, ela é considerada uma guerreira do Movimento Negro Brasileiro, pois, mesmo vivenciando experiências desagradáveis, lutou pelos direitos de uma comunidade, pensando no coletivo.

Material complementar:

Contexto 1 - Imagem: Thereza Santos

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/5ZpW76dbe4UaPJbS5FmGAAYgJmMyhcNd6fb9JGrnSy6GUa6H7kAX27vzFdSB/his9-04und02-contexto-1-imagem-thereza-santos.pdf

Contexto 2 - Texto: Biografia de Thereza Santos (1938-2012)

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/yxZv6Wq5wWa6MD9nkCKdh6JPgcfkGQJTVZmexdk2UU7nMaGKkkX4ScUXAMsR/his9-04und02-contexto-2-texto-biografia-de-thereza-santos-1938-2012.pdf

Como adequar à sua realidade:

Caso em sua comunidade ou região haja afro-brasileiros que atuam na promoção de direitos civis/humanos das populações negras, você pode citá-los aqui nesta aula, ou num outro momento, com autorização da coordenação escolar, podendo convidá-los para que interajam com os estudantes, enriquecendo ainda mais a temática e contextualizando os conteúdos escolares a realidade circundante dos alunos.

Para você saber mais:

Caso queira conhecer um pouco mais sobre a trajetória do TEN - Teatro Experimental do Negro e realizar uma aula sobre seu protagonismo histórico na sociedade brasileira, poderá consultar o plano do 9° do Ensino Fundamental, Unidade 4, Plano 1 - HIS9_04UND01 que trata justamente desta temática.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e ao Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Caso os estudantes apresentem dificuldades para responder aos questionamentos, retome os trechos destacados acima ou outros que achar interessantes para elucidar os estudantes.

Vá anotando no quadro as principais respostas dadas pelos estudantes às perguntas.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e ao Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a estas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por emio de sua mudança para o continente Africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês” se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a essas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu através de sua mudança para o continente Africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 20 minutos.

Orientações:

Projete ou distribua cópias impressas do texto da Problematização aos estudantes. A fonte a ser apresentada é um trecho de um artigo que relata a trajetória de vida e de luta política de Thereza Santos.

Dê um tempo para que os estudantes leiam o texto. Comente que as siglas PCB e CPC, referem-se respectivamente ao Partido Comunista Brasileiro e Núcleo do Centro Popular de Cultura do Partido Comunista e que a expressão “corredor polonês”, se trata de duas fileiras de pessoas que agridem outra que passa no meio delas, e então lance os seguintes questionamentos:

  • Como se deu o envolvimento de Thereza Santos com o teatro?
  • Como é retratada a reação da polícia às peças de teatro apresentadas em locais públicos?
  • Como foi o envolvimento de Thereza com o Teatro Experimental do Negro (TEN)?
  • Que situação de discriminação racial vivida por Thereza é relatada em um dos textos?
  • Como se deu a participação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas?
  • Como pode ser entendido o ativismo de Thereza Santos de acordo com os textos?

Para a primeira pergunta é esperado que os estudantes respondam que Thereza Santos começou a participar de grupos de teatro após entrar na faculdade, que “se envolveu com o teatro engajado, de rua, que atingia grande concentração de trabalhadores” e que “Os palcos eram os terminais de ônibus ou a Central do Brasil na hora do rush. Os cenários eram caixotes de frutas e legumes”.

Na segunda pergunta é esperado que os estudantes comentem que a reação da polícia a essas peças apresentadas em locais públicos, em geral não era boa, pois “Muitas vezes a polícia chegava e baixava o pau, armava um corredor polonês e não tinha como escapar sem algumas cacetadas”.

Na terceira pergunta é esperado que os estudantes respondam que o envolvimento de Thereza com o TEN foi breve segundo o trecho “sua passagem pelo Teatro Experimental do Negro, criado no pós-Guerra por Abdias do Nascimento, amigo da família Santos, foi relativamente breve, especialmente porque, pouco depois, o TEN sairia de cena em razão da mudança de regime e do autoexílio de Abdias do Nascimento nos Estados Unidos, em finais da década de 1960” mas deixou traços marcantes em sua concepção dramatúrgica pois “O mais importante para esse grupo era a concepção do negro como agente transformador, e não apenas como tema ou objeto do discurso ou mesmo coadjuvante na performance artística”.

Na quarta pergunta é esperado que os alunos respondam que a situação de discriminação citada no texto diz que Thereza foi impedida de permanecer em um clube segundo o trecho “Thereza teria sido impedida de permanecer em um clube de elite no Leblon, onde estava acompanhada por seus colegas de partido”.

Na quinta pergunta é esperado que os alunos respondam que a atuação de Thereza nas lutas anticolonialistas africanas ocorreu por meio de sua mudança para o continente Africano conforme o trecho “Thereza dirigiu-se ao outro lado do Atlântico, sobretudo por conta de seus laços prévios com o comunismo e o anticolonialismo, um ativismo transnacional que garantiu a circulação da atriz brasileira no Atlântico sul” e também pelo trecho da biografia presente no contexto da aula contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”.

Na sexta pergunta é esperado que os estudantes respondam que o ativismo de Thereza se deu de várias formas diferentes, no teatro, lutando por um teatro mais acessível para todos e com maior envolvimento da comunidade negra, contando com atores negros e representando enredos que tratassem de questões raciais e sociais conforme o trecho da biografia Na década de 1970, durante a ditadura militar, juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira, escreveu e encenou a peça E agora falamos nós, considerada uma das primeiras peças teatrais para um grupo exclusivamente formado por negros e negras”; no movimento negro, lutando por melhores condições de vida e cidadania para o povo negro, nas lutas anticolonialistas africanas, conforme a biografia contribuindo para a reconstrução cultural de Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau”; e no movimento feminista, mobilizando a luta feminina por igualdade conforme o trecho Thereza Santos pode ser entendida como broker, espécie de ativista mediadora entre diferentes redes sociais, estabelecendo conexões entre o comunismo, a mobilização anticolonial e o emergente movimento negro e, em seu retorno ao Brasil, o Feminismo”.

Material complementar:

Problematização 1 - Texto: Artigo sobre Thereza Santos para impressão:

https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/22PSdKEB7faHsvsAZcQyeU3pfBjSyeCsPuyPnWMQwfSzyZtg6hTDKPqcWn3t/his9-04und02-problematizacao-1-texto-artigo-sobre-thereza-santos.pdf

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos.

Orientações:

Nesse momento você deve fomentar a discussão sobre a temática, tendo as questões apresentadas no Contexto e durante a Problematização como ponto de partida. Mas é essencial que eles desenvolvam a reflexão de como a atuação de Thereza Santos foi importante na promoção de direitos civis/humanos das populações negras. Sua relação com a causa e sua articulação social permitiram muitos momentos de conflitos, tristezas, exílio, mas também momentos de alegria e muitas conquistas não só para ela mas para toda a sociedade brasileira, em especial a comunidade negra.

Projete, imprima ou transcreva no quadro a proposta de atividade: produção de um cartaz, tendo como referencial as fontes apresentadas e as discussões, tendo como eixo central a trajetória de Thereza Santos como protagonista dos Movimentos Negro e Feminista brasileiros bem como sua atuação no teatro. Ao final da produção, os cartazes poderão ser expostos num local onde todos os alunos da escola possam visualizá-los.

Caso perceba que seja necessário para a realização da atividade, retome as respostas dadas pelos alunos aos questionamentos feitos durante o contexto e a Problematização da aula.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE O nascimento da República no Brasil e os processos históricos até a metade do século XX do 9º ano :

9º ano / História / O nascimento da República no Brasil e os processos históricos até a metade do século XX

MAIS AULAS DE História do 9º ano:

9º ano / História / Modernização, ditadura civil-militar e redemocratização: o Brasil após 1946

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF09HI04 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de História

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano