13849
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Montagem de uma parlenda a partir de suas sílabas

POR: Luciane Rolim De Moura Vilain 27/11/2018
Código: LPO1_11ATS03

1º ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

Plano de aula alinhado à BNCC:

(EF01LP08) Relacionar elementos sonoros (sílabas, fonemas, partes de palavras) com sua representação escrita.

(EF01LP09) Comparar palavras, identificando semelhanças e diferenças entre sons de sílabas iniciais, mediais e finais.

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 1º ano do Ensino Fundamental sobre estabelecer relações entre os elementos sonoros (sílabas orais) e a respectiva escrita

 

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é que o aluno estabeleça relações entre os elementos sonoros (sílabas orais) e a respectiva escrita.

Materiais necessários: cartas com as sílabas da parlenda “Minha mãe mandou” (acesse o arquivo aqui).

Dificuldades antecipadas: Os alunos silábicos com valor sonoro poderão ter dificuldade em identificar as sílabas de algumas palavras. Os alunos silábicos sem valor sonoro, além da dificuldade mencionada, poderão não conseguir reconhecer que as palavras são segmentadas em sílabas. Os alunos pré-silábicos, por sua vez, poderão ter as dificuldades anteriores, somadas ao fato de não conseguirem reconhecer que a escrita representa os sons da fala. E os alunos silábico-alfabéticos poderão desconhecer a formação de algumas sílabas.

Referências sobre o assunto:

Livros:

  • “Sistema de escrita alfabética”, de Artur Gomes de Morais;
  • “Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética”, organizado por Artur Gomes de Morais, Eliana Borges Correia de Albuquerque e Telma Ferraz Leal (disponível neste link);
  • “Fala e escrita”, organizado por Luiz Antonio Marcuschi e Angela Paiva Dionísio (disponível neste link).

Artigos:

  • “Alfabetização: por que fazer agrupamentos produtivos?”, publicado no site da revista Gestão Escolar (acesse neste link);
  • “Leitura feita pelo aluno, antes de saber ler convencionalmente”, publicado no site da Nova Escola (disponível neste link).

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações:

  • Inicie explicando aos alunos a proposta desta aula.
  • Pergunte se conhecem a parlenda de escolha “Minha mãe” (também chamada de parlenda de tirar).
  • Ouça os conhecimentos prévios das crianças, pois muitas delas poderão conhecê-la.

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Forme uma grande roda e mostre à turma como se brinca com essa parlenda, conforme consta a seguir.
  • Enfatize que, a cada parte (sílaba) falada das palavras, a pessoa que está no comando precisa apontar para um colega.
  • A criança que for apontada na última sílaba da parlenda (QUI, da segunda palavra DAQUI) deve sair da brincadeira.
  • A brincadeira continua até que só uma criança, além da “comandante”, fique na roda.
  • Permita que a turma brinque por alguns minutos até que aprenda e/ou pratique a parlenda e, além de entender o seu funcionamento, memorizem o texto.

Observação importante: como se trata de um texto da cultura popular, a parlenda tem inúmeras versões Brasil afora. Usamos apenas um dos registros nesta atividade. Como os alunos vão montar o texto memorizado, sugerimos que a versão que consta neste slide seja ensinada aos alunos, que é a mesma que consta no material complementar (sílabas).

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações:

  • Para realizar essa atividade, divida os alunos em duplas. Agrupe crianças que tiverem hipóteses de escrita próximas, mas que não sejam iguais - por exemplo: um aluno silábico sem valor sonoro e outro silábico com valor sonoro; um aluno silábico-alfabético e outro alfabético, e assim por diante. Os agrupamentos heterogêneos favorecem o avanço das crianças em suas hipóteses. Ao mesmo tempo, as diferenças entre as hipóteses da dupla não sendo muito distante uma da outra, evita que a criança de hipótese mais avançada “ofusque” a que se encontra em fase anterior e que justamente precisa praticar para também conseguir avançar. Neste link você encontra um texto que justifica a formação de agrupamentos produtivos.
  • Imprima um material complementar (veja a seguir, na lista de materiais) para cada dupla. Recorte as sílabas e distribua um kit para cada dupla, em um envelope.
  • Retome a parlenda “Minha mãe” com a turma.
  • Explique às duplas que deverão retirar as partes de palavras que estão no envelope que receberam e montar a parlenda.
  • Oriente-as para que cuidem para não perder nenhuma peça, senão o texto não ficará completo.
  • Solicite que verbalizem a parlenda, que já terão memorizada, e procurem as partes correspondentes para montar cada palavra.
  • Ao mesmo tempo que têm o texto de cor, o que facilita a atividade, será um desafio para encontrar, entre as sílabas disponibilizadas, aquela que representa cada sílaba oralizada.
  • Durante a atividade, circule entre as duplas para auxiliá-las nesse processo.
  • Faça intervenções no sentido de sanar algumas possíveis dúvidas, por exemplo:
  • Com relação à segmentação das palavras, as crianças podem ter dificuldade em saber em quais locais precisam deixar espaço entre as palavras. Muitas delas podem nem saber que precisa haver esse espaço. Essa dúvida poderá ser sanada no momento em que você mostrar a elas o texto escrito de forma convencional, sem a separação em sílabas.
  • No que diz respeito à relação grafema-fonema, poderão ter dúvidas principalmente quando essa relação não for de um para um (biunívoca), como é o caso, por exemplo, da sílaba SO, da palavra TEIMOSO. Em razão do contexto (estar entre duas vogais), o fonema se realiza como /z/. Nesse caso, você precisa explicar a elas que nem sempre o S faz som /s/. Demonstre como isso é bastante comum, de preferência apontando alguma ocorrência na lista de nomes da turma ou outras palavras estáveis para o grupo.
  • Uma vez que a parlenda é um texto eminentemente oral, os alunos podem ter dificuldades em compreender que, apesar de se falar “nesti”, deve-se escrever NESTE. O mesmo acontece com “comu”, que se escreve COMO, além de outras ocorrências em razão da variação linguística regional. Nesse caso, explique para os alunos que a escrita e a fala não são iguais, e que há diversas formas de falar uma mesma palavra. Retome, nesse caso, algum exemplo do cotidiano deles - por exemplo, a maneira como ouvem determinada palavra sendo dita em um filme ou em um programa de televisão. Se fôssemos escrever como falamos, a primeira questão seria: como quem fala? Se em um lugar as pessoas falam “nesti” e em outro falam “neste”, é preciso que haja uma única forma de escrever.
  • Quando todas tiverem montado o texto, passe para o próximo slide.

Materiais complementares: Acesse aqui o arquivo do material complementar.

Orientações:

  • Agora que todas as duplas montaram o texto, faça a leitura apontada (mostrando no slide cada sílaba que for oralizada).
  • Nas primeiras vezes, leia pausadamente, e vá aumentando o ritmo.
  • Peça às duplas que façam o mesmo procedimento no texto que reconstruíram em suas carteiras - ler em voz alta e apontar as sílabas.
  • Escolha alguns alunos para localizarem determinadas palavras no texto.
  • Caso o aluno escolhido tenha dificuldade em localizar a palavra ou que indique outra palavra, peça a ele que repita a parlenda, apontando o dedo para cada sílaba oralizada. Uma vez que o texto está memorizado, possivelmente ele consiga localizar a palavra ou, ao menos, uma de suas sílabas.
  • Essa será também uma oportunidade para que os alunos reflitam e, se necessário, procedam à autocorreção.
  • No texto “Leitura feita pelo aluno, antes de saber ler convencionalmente”, que consta neste link, há procedimentos e intervenções interessantes para esse tipo de trabalho, entre eles a leitura de textos memorizados, como parlendas e cantigas.
  • Essas intervenções são importantes para que o grande grupo avance em direção à compreensão do sistema de escrita alfabética e à leitura convencional e que façam correspondência entre o escrito e o falado.

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Como fechamento desta aula, proponha aos alunos que escolham uma parlenda ou outro texto que saibam de memória, como um trava-língua, uma quadrinha ou uma lenga-lenga (desde que seja um texto curto e de natureza mnemônica), para que façam a escrita e a posterior segmentação em sílabas. Se precisar de ideias, veja as sugestões a seguir, na lista de materiais complementares.
  • Escreva o texto escolhido na lousa, em caixa-alta, primeiramente de forma convencional (sem separação silábica), a fim de que percebam como os textos são escritos - da esquerda para a direita, de baixo para cima, com espaços entre as palavras. Na medida em que vocês forem dizendo, pausadamente, as palavras do texto, você vai registrando-as.
  • Depois de pronto, realize a leitura apontada do texto, com o ritmo habitual.
  • Em seguida, sobre o mesmo texto registrado, realize a segmentação em sílabas. Isso pode ser feito com um traço entre uma e outra ou, como segunda alternativa, circulando-as.
  • Peça aos alunos que lhe acompanhem na leitura, desta vez separando as sílabas oralmente, enquanto você aponta as sílabas no texto.
  • Enfatize o fato de que todas as palavras são formadas por partes (sílabas), que podem ser divididas na fala e também registradas por escrito.
  • Reforce também o fato de que as partes (sílabas) podem se repetir em diversas palavras e em diferentes posições.
  • Essas questões são importantes princípios do sistema de escrita alfabética.

Material complementar:

  • Acesse aqui um arquivo com parlendas de escolha para impressão, já com a segmentação em sílabas.
  • No “Mapa do Brincar”, há diversas fórmulas de escolha típicas das cinco regiões brasileiras, incluindo variações das parlendas (versos) e das maneiras de brincar. Acesse neste link e neste outro link.
  • Neste link, você encontra um e-book gratuito com diversos textos de natureza mnemônica, como parlendas, trava-línguas e quadrinhas.

Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Luciane Vilain
Mentor: Priscila Medeiros
Especialista: Tania Rios

Título da aula:Montagem de uma parlenda a partir de suas sílabas

Finalidade da aula:Estabelecer relações entre os elementos sonoros (sílabas orais) e a respectiva escrita.

Ano:1º ano do Ensino Fundamental

Objeto(s) do conhecimento:Construção do sistema alfabético

Prática de linguagem:Análise linguística e semiótica

Habilidade(s) da BNCC: EF01LP08, EF01LP09

Sobre esta aula: esta é terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é que o aluno estabeleça relações entre os elementos sonoros (sílabas orais) e a respectiva escrita.

 

Materiais necessários: cartas com as sílabas da parlenda “Minha mãe mandou” (acesse o arquivo aqui).

 

Dificuldades antecipadas: Os alunos silábicos com valor sonoro poderão ter dificuldade em identificar as sílabas de algumas palavras. Os alunos silábicos sem valor sonoro, além da dificuldade mencionada, poderão não conseguir reconhecer que as palavras são segmentadas em sílabas. Os alunos pré-silábicos, por sua vez, poderão ter as dificuldades anteriores, somadas ao fato de não conseguirem reconhecer que a escrita representa os sons da fala. E os alunos silábico-alfabéticos poderão desconhecer a formação de algumas sílabas.

 

Referências sobre o assunto:

Livros:

  • “Sistema de escrita alfabética”, de Artur Gomes de Morais;
  • “Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética”, organizado por Artur Gomes de Morais, Eliana Borges Correia de Albuquerque e Telma Ferraz Leal (disponível neste link);
  • “Fala e escrita”, organizado por Luiz Antonio Marcuschi e Angela Paiva Dionísio (disponível neste link).

 

Artigos:

  • “Alfabetização: por que fazer agrupamentos produtivos?”, publicado no site da revista Gestão Escolar;
  • “Leitura feita pelo aluno, antes de saber ler convencionalmente”, publicado no site da Nova Escola.

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

AULAS DESSA UNIDADE:

AULA 03

Montagem de uma parlenda a partir de suas sílabas

VOCÊ ESTÁ AQUI

AULAS DESSA DISCIPLINA:

1º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

2º Ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

AULAS RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes