13617
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Atividade - Descobrindo lugares de brincar na região da escola

Os pequenos vão levantar hipóteses sobre as características de espaços na vizinhança para que fossem adequados para brincar neles

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Fabiana Bechara da Fonseca

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Descobrindo lugares de brincar na região da escola (link)

Explorando um lugar de brincar (link)

Entrevista sobre lugares de brincar no passado (link)

Melhorias no lugar de brincar da região (link)

Planejando ações para o local de brincar (link)

Para a introdução desta atividade, sugere-se que seja iniciada após um momento de brincadeira do grupo ao ar livre. Atente-se para o fato de que as crianças podem encontrar dificuldades para listar os lugares de brincar da região. Desta forma, tenha em mãos materiais como reportagens, imagens, guias turísticos da região, que possam ser utilizados como referência para o grupo.

Materiais:

Quadro, cartaz, caneta hidrocor ou giz para registrar a lista de lugares. É necessário que o local de registro seja grande e esteja fixado de forma que todos tenham alcance visual.

Espaços:

Sugere-se que a atividade seja realizada em sala, considerando que o espaço acolhe bem a dinâmica necessária. No entanto, o professor pode optar por realizá-la ao ar livre, desde que assegure que os materiais necessários estejam disponíveis e as condições para a participação de todos sejam garantidas.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 1 hora.

Perguntas para guiar suas observações:

As crianças se envolveram ao serem indagadas sobre os espaços de brincar nos arredores da escolas? Sentiram-se convidadas a pensar sobre isso?

As crianças trouxeram experiências e vivências pessoais, ou de familiares, ao citarem os lugares de brincar? Fazem referências aos diferentes lugares onde é possível brincar na região?

O grupo demonstra interesse e respeito às contribuições de todos?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Busque facilitar a participação das crianças na elaboração da lista, traçando alternativas para que todas se sintam acolhidas na proposta da atividade. É fundamental que o local de registro da lista esteja fixado em posição que todas tenham acesso visual.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Diga para as crianças sentarem em roda com você. Aproveitando que elas vieram de uma situação de brincadeira, convide-as a pensar em lugares que brincam fora da escola. Conduza a conversa de modo a promover uma troca de ideias sobre lugares de brincar nos arredores da escola, pois este é o foco da investigação. Caso o grupo tenha dificuldades para identificar estes lugares, compartilhe os materiais de referência que separou. Instigue as crianças a pensarem sobre estes lugares, se os conhecem ou não, se são adequados ou se precisariam de alguma mudança para serem melhores. É uma conversa introdutória, portanto, não precisa ser explorada nos detalhes. A ideia é que as crianças sintam-se provocadas a explorar mais esta questão, pois a intenção é iniciar uma investigação social sobre lugares para brincar nos arredores da escola. À medida que as crianças se sentirem envolvidas com a questão e mobilizadas para realizar uma investigação mais profunda, proponha que façam uma lista dos lugares e que, para que não se esqueçam, você escreverá o nome desses lugares em um cartaz ou quadro. .

Possíveis falas do professor: Quando vocês não estão na escola, onde costumam brincar? Quem mora perto da escola? Tem lugares para brincar aqui por perto? Alguém conhece? Quem mora perto da escola já foi neste(s) lugar(es)? É importante ter lugares para brincar perto da nossa casa e da escola? Vocês já brincaram lá? Ah! Ele não é um parque, mas dá para brincar? Brincar de quê? Onde as crianças brincam na cidade? Caso sinta que o grupo ainda necessite de apoio para a ampliação de participação da proposta, busque fazer referências de brincadeiras familiares às crianças: Vocês sabem de algum lugar aqui perto em que podemos jogar bola? E um lugar que dê para fazer amarelinha no chão?

Trouxe aqui algumas imagens, reportagens e guias que apresentam alguns lugares de brincar que ficam na região da escola. Vamos ver se vocês conhecem…


2

Registre as contribuições do grupo em forma de lista, de maneira que todos possam visualizá-las. Escreva em um quadro ou cartaz fixado na parede em altura que as crianças consigam ver com tranquilidade, ao invés de dispô-lo no chão, por exemplo. Assim, você evita que as crianças leiam a escrita de forma invertida.

Aproveite a contribuição de todos, incentivando a relatarem experiências de brincadeiras nestes locais. Algumas crianças podem iniciar conversas e trocas de experiências em pequenos grupos, com os colegas que estão próximos. Evite limitar as interações, mas convide-as a compartilhar com todo o grupo o que estão discutindo. Observe que elas podem trazer lugares estruturados, como praças ou parques, mas instigue-as a pensarem também em locais que podem se transformar em lugares de brincar, como ruas, campos e terrenos. Instigue o grupo a explorar os materiais de referência, buscando ampliar a lista em construção e auxiliando as crianças na leitura, se necessário.

Preveja que as crianças podem lembrar de um local que, num primeiro momento, parece inusitado, como por exemplo: a rua da vovó. Nesse caso, é importante que trace um diálogo a fim de ajudá-las na elaboração do pensamento: A rua da sua vovó é aqui perto? De que vocês brincam lá?. Envolva o grupo nesses relatos: alguém já brincou na rua da vovó dele ou em outra rua aqui perto? Suas intervenções devem acolher as ideias das crianças e ajudar a focar gradativamente a investigação para lugares de brincar nos arredores da escola.


3

Leia a lista elaborada com o grupo. Ao ler as palavras, passe o dedo, para que as crianças acompanhem a dinâmica de leitura. Utilize esta oportunidade para considerar mais relatos sobre os lugares listados e/ou inserir outros lugares que as crianças, porventura, sentirem necessidade de registar na lista.


Para finalizar:

Diga para as crianças que a lista ficará fixada em sala. Pontue que, se com o passar dos dias elas encontrarem outros lugares de brincar próximos à escola, elas poderão adicioná-los à lista. Convide o grupo para se organizar com o intuito de vivenciar a próxima atividade do dia.

Desdobramentos

Com esta proposta, as crianças se envolveram em uma investigação sobre como são os lugares de brincar nos arredores da escola, possibilitando que elas reflitam sobre o direito de brincar e de ter espaços para tal. Assim, elas podem ser convidadas a realizarem pesquisas sobre os diferentes locais de brincar na região, expondo suas descobertas no mural da escola. Podem, também, elaborar guias sobre os locais listados trabalhando em pequenos grupos. Além disso, podem visitar estes espaços e propor transformações neles.

Engajando as famílias

Investigações como esta são excelentes oportunidades de engajar as famílias para que participem de diferentes formas. Vocês podem escrever um bilhete para colar na agenda contando sobre a investigação e propondo que as famílias participem de alguma forma. Pode ser ampliando a lista com lugares que não tenham sido incluídos pelo grupo, levando as crianças para brincar em algum desses lugares ou mesmo para compreenderem as condições em que se encontram, caso não estejam em condições de uso.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Fabiana Bechara

Mentor: Camila Bon

Especialista do subgrupo etário: Mônica Samia

Campos de Experiência:  Escuta, fala, pensamento e imaginação. Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI03EF01) Expressar ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivências, por meio da linguagem oral e escrita (escrita espontânea), de fotos, desenhos e outras formas de expressão.

(EI03ET06) Relatar fatos importantes sobre seu nascimento e desenvolvimento, a história dos seus familiares e da sua comunidade.

Transversal:

(EI03EO03) Ampliar as relações interpessoais, desenvolvendo atitudes de participação e cooperação.

Abordagem didática:

A construção da identidade das crianças passa pela apropriação progressiva do seu lugar no mundo. Isto se dá por meio das suas interações e descobertas, relativas à si mesma, à sua família, ao seu lugar de pertencimento, além do conhecimento daquilo que não lhe é tão próximo. Desta forma, neste processo investigativo sobre o mundo social, a cultura local é um importante componente do currículo da educação infantil. Fomentar as descobertas, valorizando os saberes locais e problematizando questões sociais e do meio ambiente, observáveis para as crianças relativas ao seu bairro, colabora com o sentimento de pertencimento ao seu lugar, além de promover a inserção de pessoas da comunidade neste processo de aprendizagem.


Código: EDI3_29UND01

(EI03ET06) Relatar fatos importantes sobre seu nascimento e desenvolvimento, a história dos seus familiares e da sua comunidade.

(EI03EF01) Expressar ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivências, por meio da linguagem oral e escrita (escrita espontânea), de fotos, desenhos e outras formas de expressão.

(EI03EO03) Ampliar as relações interpessoais, desenvolvendo atitudes de participação e cooperação.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS ATIVIDADES:

ATIVIDADES DE Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses):

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes