13603
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Atividade - Brincando de cuidar dos cabelos

Com base na leitura de uma história, as crianças brincarão de cabeleireiro como forma de valorizar a própria identidade e as diferenças na turma.

Atividade alinhada à BNCC: • POR: Sandra Bonotto

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Para possibilitar que as crianças expressem seus sentimentos, garanta em sua prática diária diversas oportunidades para conversarem sobre como se sentem em relação ao corpo e à identidade. É por meio do exercício diário da compreensão de si e da interação com o outro, partindo de situações simples do dia a dia, que o aprofundamento de questõescomo essas se torna possível.

Materiais:

Livro de história “O Cabelo de Cora”, de Ana Zarco Câmara, ou algum livro similar que possibilite a abordagem do assunto identidade com as crianças. Caso não tenha algum livro que trate da temática, é possível conhecer a história para contar para as crianças a partir deste link. Pentes, escovas, grampos, borrifadores de água, laços ou fitas para possibilitar a arrumação dos cabelos.Disponibilizar caixas de livros e de blocos de construção para as crianças que não queiram participar da brincadeira proposta. Câmera fotográfica ou celular podem ser utilizados para registro da experiência, com fotos e/ou pequenos vídeos.

Espaços:

Essa atividade pode ser feita dentro da sala ou em algum outro espaço que tenha um espelho à disposição das crianças. A proposta se inicia em roda com o grande grupo e, posteriormente, as crianças se dividem em pares ou pequenos grupos para a organização do espaço e para a brincadeira.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 01 hora e 15 minutos, levando em conta a leitura da história, o tempo de organização da sala e a brincadeira de cuidado com os cabelos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças apresentam facilidade ou dificuldade em expressar as emoções ao lidar com a problemática apresentada pela história?

2. As crianças afirmam já terem passado por situações semelhantes? Como os outros colegas reagem diante de algum relato?

3. É possível observar valorização e respeito pelas características pessoais e dos seus pares?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo.

Esta atividade permite formas diversificadas de participação das crianças, de acordo com seus interesses e singularidades. Pode ser penteando os cabelos, organizando os materiais e espaço, registrando ou utilizando outros materiais disponíveis. Valorize as diferentes ações das crianças, observando, apoiando e respeitando aquelas que não desejam se envolver na brincadeira com os cabelos.

O que fazer durante?

ilustracao

1

Reúna as crianças no grande grupo e conte que você conheceu a história de alguém que passou por uma situação na escola que despertou nela alguns sentimentos. Explique que você gostaria de compartilhar com a turma para descobrir o que eles pensam desta situação. Convide as crianças para se sentarem em roda com você e ouvirem a história.

Compartilhe a capa do livro com as crianças, para que elas possam realizar a antecipação da temática a partir dos significados presentes na imagem, fazendo levantamento das hipóteses das crianças a respeito do assunto do livro. Escute e observe as reações e falas das crianças e interaja a partir delas, buscando valorizar suas ideias e opiniões.

Possíveis falas do professor neste momento: Esta personagem na capa é a pessoa de quem eu falei! O que será que pode ter acontecido com ela? Ela parece feliz ou triste?

2

Leia para as crianças o título e a autora da história. A partir do título, realize junto com o grupo a confirmação ou não das hipóteses anteriores sobre o tema do livro. Escute atentamente as colocações das crianças.


3

Leia a história para as crianças. Para despertar o interesse e a curiosidadedelasdurante a leitura, varie a entonação da voz ao interpretar as personagens. Garanta que as crianças percebam quais foram os sentimentos externados pelas personagens durante as interações. Apresente uma leitura fiel ao texto da história e, a cada página lida, vire o livro de forma que as crianças observem as imagens.

Possibilite que as crianças expressem suas emoções durante a leitura da história e esteja atento àsreações durante a leitura. Dê atenção especial à forma que a questão da arrumação do cabelo é percebida pelas crianças, pois será o elemento central desta atividade.


4

Terminada a história, converse com as crianças sobre o conflito apresentado, em que uma personagem sugere que a outra prenda o próprio cabelo. Lembre que a proposta é que as crianças expressem seus sentimentos e tenham atitudes de respeito para lidar com as diferenças. Fique atento para queelas manifestemsuas impressões sobre o conflito e hipóteses para uma resolução respeitosa.

Observe as reações das crianças durante a conversa. É necessário ter cuidado e sensibilidade neste momento, esta pode ser uma questão dolorosa de se lidar para algumas crianças. Muitas vezes as crianças precisam conversar sobre isto, o que será possível observar a partir de sua postura e suas falas neste momento.

Possíveis falas do professor neste momento: O que vocês observam nestas imagens? Conseguem imaginar como a Cora se sentiu ao ouvir aquilo da colega? Alguma vez vocês já se sentiram assim como a Cora? Como foi? Alguém quer contar?


5

Retome o final da história com as crianças observando qual foi a conclusão da protagonista a respeito da arrumação de seu cabelo. Questione as crianças sobre como elas gostam de cuidar de seus cabelos.

Possíveis falas do professor neste momento: Vocês gostam de cuidar de seus cabelos? Como? Vocês gostam de cuidar dos cabelos sozinhos ou preferem que alguém te ajude nesse cuidado?


6

Pergunte às crianças como vocês poderiam fazer para inventar uma brincadeira de cuidado com os cabelos.Mostre para a turma os materiais que você trouxe para este momento, como pentes, escovas, grampos, borrifadores de água, laços, entre outros. Caso a proposta não surja, compartilhe a ideia de transformar parte da sala em um salão de cabeleireiro e barbeiro, perguntando o que acham e convidando a turma para organizar o espaço para esta brincadeira. Deixe que o grupo discuta e decida sobre o tipo de salão que será feito, sobre os profissionais etc. A partir disso, pensem nas propostas de organização. Disponibilize as caixas de livros e blocos de construção, para que as crianças possam utilizá-las em sua organização, reservando locais para aqueles que não querem participar da brincadeira com os cabelos.

Neste momento, as crianças se organizam em duplas ou pequenos grupos para montarem o espaço. Avise que, para que dê tempo de realizar a brincadeira, elas terão 10 minutos para organização. Relembre, ocasionalmente, a contagem do tempo, para que elas possam se programar. Adiante que a proposta seguinte será brincarem arrumando os cabelos. Assim, aquelas que não estejam tão envolvidas com a organização do ambiente, podem já partir para o outro momento.


7

Possibilite que as crianças tenham acesso ao espelho para arrumar seus cabelos. Neste momento, as crianças podem se arrumar sozinhas, solicitar a ajuda dos colegas ou da professora. Caso o espelho disponível para este momento seja pequeno e não caiba uma grande quantidade de crianças ao mesmo tempo, compartilhe esta informação perguntando como podem se organizar para que todos possam ter um momento em frente ao espelho. Como este é o momento das crianças terem uma atenção maior para si e para o outro, precisam de um bom tempo para cuidar de seus cabelos. Reserve uns 20 minutos para esta parte.


8

Observe atentamente o que as crianças fazem e manifestam oralmente durante a brincadeira: gestos, expressões, iniciativas de interação, comentários sobre o que estão gostando ou não etc.Todas precisam ter a chance de ter atenção para si ao brincar com os cabelos, se relacionar com os amigos, de observar, imitar e se divertir. Aproveite esse momento para registrar, se possível por meio de fotos ou de vídeos, os penteados e interações que estão acontecendo, para compartilhar a experiência com as próprias crianças e suas famílias. Apoie as ações delas durante a brincadeira, auxiliando e participando apenas quando solicitado e evitando, ao máximo, se antecipar às suas iniciativas.Se alguma criança não estiver envolvida na brincadeira, busque com ela uma forma de participar, seja observando e dando sugestões nos penteados, contribuindo na organização dos materiais para manter o salão em ordem ou até mesmo utilizando os outros materiais que você disponibilizou (livros e blocos de construção).


Para finalizar:

Quando estiver chegando próximo do momento de finalizar a atividade, fale para as crianças que, em cinco minutos, vocês irão começar a guardar os materiais. Anuncie o que virá a seguir. Fale novamente em três minutos. Passados os cinco minutos, comente que chegou o momento de todos juntos organizarem a sala e os materiais no lugar indicado. Você pode cantar uma paródia para marcar com o grupo os momentos de arrumação.Uma sugestão é, em outras situações, criar com as crianças algumas paródias utilizando o repertório de músicas já conhecidas delas e que as motivem para este momento. Algumas sugestões podem ser conferidas aqui!

Desdobramentos

Caso em sua rotina exista o momento de cuidado com os cabelos das crianças, possibilite que elas mesmas se arrumem ou escolham como querem ser penteadas. Caso este momento não esteja previsto, você pode organizá-lo a partir desta atividade, prevendo este tempo para as crianças, para que desenvolvam a atenção para o cuidado de si, de forma que este aspecto não seja apenas uma tarefa do educador. Trata-se de uma atividade sobre identidade. Você pode abordar a questão a partir de outras características e a partir de alguma fala ou conflito relacionado ao tema. O salão de cabeleireiro e barbeiro pode se transformar em um novo canto de faz de conta na sala de atividades. Os materiais podem ser organizados em caixas para serem transportados a outros espaços. Também é interessante, em algum outro momento, convidar os familiares para participarem desta vivência. Caso dentro da comunidade exista alguém que exerce alguma função relacionada à proposta, você pode convidar esta pessoa para vir um dia compartilhar seu trabalho com as crianças.

Engajando as famílias

Ao escolher o modo como querem seus cabelos, as crianças podem se arrumar de forma não convencional ou chegar para a escola de cabelos presos e resolver soltá-los durante o período. Para que as famílias compreendam e dêem continuidade a este processo de valorização das identidades das crianças, é fundamental um diálogo permanente sobre este momento da rotina com as crianças. Desta forma, seria interessante compartilhar as fotos da brincadeira em um mural, de forma que possam observar como foi significativo para as crianças e a importância de dar continuidade. Também é muito interessante perguntar às famílias se houveram efeitos desta atividade na forma como as crianças se vêem ou manifestam querer se arrumar. Isso pode ser feito por conversas ou pesquisas nos cadernos de recado, convidando-os a afinar o olhar para esta questão, acolhendo suas impressões e considerações sobre o assunto.

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DE Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses) :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

MAIS ATIVIDADES DE Educação Infantil :

Pré Escola / Educação Infantil / Crianças pequenas (4 anos a 6 anos e 2 meses)

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EO04 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EO05 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EI03EO07 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Educação Infantil

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano