O passo a passo para a valorização do cabelo crespo

A partir das atividades da professora, preparamos uma sequência para levar o assunto para a sala

POR:
Paula Salas

Para construir um trabalho significativo com a turma, a professora Priscilla mudou seu “plano de voo” a partir dos comentários das crianças. A ideia inicial era conhecer a história de Leci Brandão, mas a professora identificou a necessidade de trabalhar a autoimagem das crianças e valorizar a diversidade - em especial, de cabelos. 

Esse tipo de trabalho tem tudo a ver com o que propõe a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O campo de experiência “O eu, o outro e o nós” reconhece que os pequenos precisam entrar em contato com diversos grupos sociais e culturais, modos de vida, técnicas e rituais de cuidado. Diz o documento: “Nessas experiências, elas [as crianças] podem ampliar o modo de perceber a si mesmas e ao outro, valorizar sua identidade, respeitar os outros e reconhecer as diferenças que nos constituem como seres humanos” (BNCC de Educação Infantil, p. 38).

A partir da experiência da professora Priscilla, NOVA ESCOLA preparou uma sugestão de atividade para ajudar você a pensar na sua prática e levar o assunto para a sua escola. Vamos nessa?

Indicado para: Crianças pequenas
Material: Fotos, livros, espelho, papel, giz de cera com diversos tons de pele, lápis de cor


Espaço: Para as rodas de conversa e de leitura, é importante que seja um espaço confortável e que as crianças possam ficar no chão. 

PASSO A PASSO

A professora Priscila e os alunos conversam sobre tipos de cabelo. Foto: Roberto Setton

Reúna as crianças em roda e apresente fotos de pessoas com diferentes tipos de cabelo e belezas. Peça para que elas comentem o que acham das fotos e identifiquem as características das pessoas nas imagens e dos colegas. 

Roda de leitura. Selecione livros que proporcionem reflexões a respeito de diversidade, valorização de todos os tipos de beleza e cabelos. A professora Priscilla trouxe três títulos: O Cabelo de Cora, de Ana Zarco Câmara; O mundo no Black Power de Tayó, de Kiusam de Oliveira; e Sou linda assim, de Pâmela Gaino. Em roda, leia e questione as crianças sobre as histórias de forma a que elas reflitam sobre o assunto.

A turma lê coletivamente o livro Sou linda assim, escrito por Pâmela Gaino. Foto: Roberto Setton

Dia da valorização. No livro Sou Linda Assim, a professora de Mafoane não gostava de mexer no cabelo crespo da personagem principal. Se escolher trabalhar o livro, reserve um dia de beleza e valorização. Para tal, crie cantos de amarração de lenços de cabelo, para fazer tranças, pintura facial e de cabelo. Não deixe de tirar muitas fotos das crianças!

Quer aprender um pouco mais sobre os cuidados com cabelos crespos? Indicamos este canal no Youtube para começar.

Autorretrato. Proponha que as crianças se olhem no espelho e façam um autorretrato. Para tal, ofereça espelhos, lápis de cor, giz de cera com tons variados de cor de pele e outros materiais que tiver disponível, como, por exemplo, lã para fazer o cabelo.

Garoto produz seu autorretrato, utilizando canetinhas de várias cores. Foto: Roberto Setton

Reconhecimento: Peça que as crianças olhem seus retratos e apontem características que gostam de si como uma forma de valorizar a própria beleza e autoestima.

Tags

Guias